Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Mário Laginha sobe hoje ao palco acompanhado por Bernardo Moreira e Alexandre Frazão,

Mário Laginha sobe hoje ao palco acompanhado por Bernardo Moreira e Alexandre Frazão, (Manuel Roberto)
Um genuíno ambiente de festa e convívio em torno do jazz nacional, entre consagrados e projectos menos conhecidos.

Arranca hoje a 15ª edição do Festival de Jazz de Valado dos Frades, um evento que é já uma verdadeira instituição na zona centro do país e que tem equilibrado, de forma consistente, uma programação que junta projectos consagrados do jazz nacional a outros com menos notoriedade e visibilidade. Com programação artística do maestro Adelino Mota, responsável pela Big Band Município da Nazaré, tornou-se ao longo dos anos um exemplo de perseverança e sucesso. Para todos aqueles que já o visitaram, não é segredo o ambiente absolutamente especial que reina durante todo o evento, das refeições conjuntas, partilhadas por músicos e organização, ao recinto dos concertos e aos after-hours que se prolongam até altas horas da madrugada. Um genuíno ambiente de festa rija e convívio, entre músicos e público, que contagia todos os presentes.

Para esta edição, a decorrer entre este fim de semana e o próximo nas novas instalações da Biblioteca de Instrução e Recreio de Valado dos Frades, Adelino Mota convocou o trio “Mongrel” de Mário Laginha, uma das formações mais celebradas do jazz nacional. A abrir o festival, hoje às 22h00, Laginha sobe ao palco acompanhado por Bernardo Moreira e Alexandre Frazão, num concerto que será decerto um dos pontos altos da programação. Segue-se o Tahina Rahary Malagasy Roots (dia 5, 22h00), um quarteto liderado pelo guitarrista Tahina Rahary, músico com origem em Madagáscar residente há anos no nosso país. A acompanhá-lo estarão José Menezes, saxofonista notável que se tem vindo a destacar na LUME Big Band, Francisco Santos (contrabaixo) e Time Chernov (bateria). No fim de semana seguinte, sobe ao palco o trio do pianista Manuel Beleza (dia 11, 22h00), aqui em órgão hammond, acompanhado por dois dos mais destacados jazzmen nortenhos, o saxofonista Mário Santos e o baterista Mário Barreiros. Beleza, que se divide entre a música e a poesia, apresenta nesta ocasião o seu mais recente álbum, “Para Além de Mim”. A fechar o festival, a cantora Joana Rios apresenta o seu último disco, “3 Desejos” (dia 12, 22h00), registo que dá continuidade a uma carreira que passa pelo seu papel como docente na Escola de Jazz do Hot Clube Portugal. A acompanhá-la, estarão Filipe Raposo no piano e fender rhodes, músico revelação que lançou recentemente “First Falls”, António Quintino no contrabaixo e o consagrado Alexandre Frazão na bateria. Como complemento destes quatro espectáculos, oportunidade ainda para ouvir (este domingo, ás 16h30, com entrada livre) os combos das escolas de jazz da Academia Municipal das Artes da Nazaré e do Sítio dos Sons de Coimbra.

 

Noticia do Público

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email