Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Jazz em dose dupla na Trem Azul

 

No próximo dia 27 de janeiro, o trio Rodrigo Amado, Gonçalo Almeida e Marco Franco marcam presença na loja de discos Trem Azul para um encontro musical «em que os rasgos energéticos e efusivos sobre um cenário de improvisação livre» terão um lugar de destaque.

No contrabaixo e efeitos, Gonçalo Almeida surge como «o elo de ligação deste trio», tendo anteriormente feito parte de projetos comuns com o baterista Marco Franco.

Desta vez, o encontro é com Rodrigo Amado, «experiente saxofonista na área da improvisação e que, desde há muito, tem vindo a apresentar se em projetos, como Lisbon Improvisation Players, Humanization 4Tet, entre outros», indica a Trem Azul no mesmo comunicado.

O concerto está agendado para as 21:30 do dia 27 de janeiro.

Também no mesmo dia, mas uma hora depois (22:30), o português Eduardo Raon transporta para o palco improvisado os sons provenientes da sua harpa.

Apesar de ter formação clássica neste instrumento, a música ‘rock’, contemporânea, experimental, ‘noise’, ‘pop’, ‘retro’ ou eletrónica «fazem parte da bagagem caleidoscópica que Raon transporta para o palco. Seja improvisando, compondo ou interpretando com uma atitude mista, que oscila entre o visceral e o minúsculo, a harpa de Raon é esmagada, esticada, derretida, acendida, consumida, desabrochada, acariciada», pode ler-se.

A entrada para os dois concertos custa cinco euros.

 

Via Sapo Música

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.