Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Primeira gala de “A Voz de Portugal” foi verdadeiro espectáculo de música

Começaram este Sábado as galas em directo de “A Voz de Portugal”. O mais recente programa de talentos da televisão em Portugal já tinha deixado antever que esta terceira fase – após a Prova Cega e as Batalhas – teria uma grande produção, e, hoje, em estúdio, o Hardmusica pôde comprovar.

 

Comecemos pelas partes menos boas: Joana Barata (Anjos), Rui Sirgado (Mia Rose), Pedro Coelho (Paulo Gonzo) e Ana M. Teixeira (Rui Reininho) foram os primeiros concorrentes a ser eliminados da competição.

 

Dos oito concorrentes de cada uma das equipas de cada mentor, nesta primeira gala actuaram quatro e na semana seguinte actuará a restante metade. No final da actuação de cada equipa, o respectivo mentor salvou um concorrente e findas todas as actuações o público salvou dois candidatos de cada grupo.

 

Na maior cenário em estúdio da televisão portuguesa, com um palco com extensas dimensões, uma elaborada produção ao nível de luzes e sons e cerca de 800 pessoas a apoiar ao vivo os concorrentes, viveu-se uma grande noite de música e de espectáculo.

 

Ouviu-se desde rock&roll a pop, desde canções intimistas a muito enérgicas. Em suma, cada candidato cantou o seu estilo, aquilo que mais lhe agrada e que mais se adequa a si. Isto num grande palco onde os candidatos puderam manifestar o seu talento e dar vida completa à actuação.

Para todo o ambiente de espectáculo contribuíram a banda ao vivo, sempre enérgica e a acompanhar muito bem os cantores, e, ainda, os bailarinos coreografados por Marco de Camillis, que, para além de darem uma dinâmica acrescida às actuações, ajudaram a embelezar o espectáculo.

 

Para além das actuações individuais dos candidatos, houve nesta noite dois momentos especiais. Mia Rose deu início à gala acompanhando a sua equipa na interpretação de “Don't stop me now”, dos Queen, e, mais à frente, os Anjos juntaram-se aos seus “protegidos” para interpretarem “Don't stop believing”, dos Journey. Quanto à prestação dos concorrentes, são de destacar as de Vasco Duarte e Joana Garcia (Anjos), Deborah Gonçalves e Salvador Seixas (Mia), Bianca Adrião (Gonzo) e Denis Filipe (Reininho), não só pelas grandes vozes, mas por terem conseguido pegar em todos os pequenos pormenores que os circundavam e aumentar o seu talento em cima daquele palco.
Na “sala vermelha”, onde a emissão estava a ser orientada pelo locutor da Antena 3 Diogo Beja, através do facebook, twitter e site do programa, os concorrentes iam respondendo em directo aos comentários dos espectadores. 
Ricardo Tomé, responsável pelos conteúdos web da RTP, comentou com o Hardmusica que no Twitter conseguiram chegar ao top português do dia de palavras e tópicos mais utilizados, tendo assim esta plataforma revelado-se uma “boa aposta”. A página do facebook, contava, ao início do programa, com 45.000 fãs, tendo já cerca de 47.900 quando este terminou.
Catarina Furtado esteve como seria de esperar de quem já tem tanta experiência em programas desta natureza. Especialista em directos e em programas de talentos musicais (muitos se lembram de “Chuva de estrelas” e, mais recentemente, de “Operação Triunfo”), a apresentadora, vestida a rigor para uma gala, conduziu completamente à vontade o directo. Após ter terminado o programa de hoje, a apresentadora comentou com a imprensa o tamanho espectáculo proporcionado por um programa que está“na estação e canal certos”. Disse ainda que “por mais maturidade e experiência de vida que se tenha, quando se está a falar de emoções, de sonhos e de pessoas que lutam para evoluir, é impossível não ficarmos comovidos.”
No que respeita aos candidatos que abandonaram “A Voz de Portugal” já nesta primeira gala, todos saíram de cabeça erguida. Rui Sirgado, por exemplo, disse ter aproveitado completamente toda a produção e todo o ambiente que envolveram a sua actuação. Joana Barata confessou que “a eliminação é um momento difícil”, mas que sabiam “logo à partida que o jogo é assim.”
“O que custa nesta fase é ter de ver sair alguém que canta muito”, disse Nélson Rosado. Para os Anjos, muitos talentos cresceram desde a prova inicial do concursos. 
Arriscar, no que toca a salvar os candidatos, é algo que evitam, porque “é impossível prever em quem as pessoas em casa vão votar”, disseram
Mia Rose considerou a noite muito positiva: “o talento que aqui vimos deixou-nos surpreendidos e contentes”, contou. E porque este concurso implica competição entre os próprios mentores, nem sempre é fácil um deles aperceber-se de um talento que “deixou escapar”. Mas a cantora acredita que é uma vitória para todos a descoberta de novas e talentosas vozes portuguesas. 
O Vasco, por exemplo, cujos mentores são os Anjos, mereceu especial elogia de Mia: “para mim mereces um lugar na final.” E Reininho fez semelhante comentário a Salvador (Mia).
Em jeito de balanço, feito por quem assistiu a tudo a partir da bancada, a primeira gala de “A Voz de Portugal” foi um grande espectáculo musical com uma grande produção por trás, que fez com que muitas vezes tivéssemos a sensação de estar num verdadeiro concerto. Segue-se o alinhamento das actuações desta gala:Anjos

Inês e Luísa Silva – Christina Aguilera, “Ain't no other man”

Joana Barata – Adele, “Turning tables” – Acompanhada ao piano por Hélder Moutinho

Vasco Duarte – 30 Secs to Mars, “Closer to the edge”

Joana Garcia – Lily Alen, “The fear”

 Mia Rose

Deborah Gonçalves – Beyoncé, “Hallo” – Acompanhada pelo coro de gospel “Gospel girls”

Rui Sirgado – Jamiroquai, “Virtual insanity”

Salvador Seixas – Coldplay, “Fix you”

Ana Carolina Veiga – Jessi J, “Price tag”

 Paulo Gonzo

Bianca Adrião – The Communards, “Don't leave me this way”

Salomé Caldeira – Lady Antebellum, “Just a kiss"

Pedro Coelho – Heróis do Mar, “Paixão”

Sílvio Switha – The Temptations, “My girl”

 Rui Reininho

Ana M. Teixeira – Nelly Furtado, “Powerless”

João Rosas – U2, “With or without you”

João Castro – Chris Isaal, “Wicked game”

Denis Filipe – Franz Ferdinand, “Take me out”

 

 

Retirado do HardMúsica

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email