Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Capa dos The Gift escolhida como uma das melhores de 2011

 

 

 

 

Os The Gift voltaram da Índia com uma das capas do ano

 

"Explode" escolhida como uma das 50 capas do ano pela Art Vinyl. "The People's Key" dos Bright Eyes é o grande vencedor

 

Parece que a explosão de cores do último trabalho dos The Gift resultou. "Explode" foi seleccionado pela Art Vinyl, galeria londrina que se dedica ao design dos discos de vinil, como um dos 50 álbuns com as melhores capas de 2011.

 

Em 2010, na Índia, inspirados pela participação noHoli Festival, também conhecido por Festival das Cores, Sónia Tavares, Nuno e John Gonçalves e Miguel Ribeiro decidiram explorar esse conceito no último álbum. Todas as fotografias promocionais da banda foram feitas durante o festival pelo fotojornalista indiano Poras Chaudhary, autor da imagem da capa, escolhida ainda antes da gravação do disco. O colectivo português Velcro Design criou a identidade gráfica.

 

Bright Eyes, Cults e Bon Iver

Em primeiro lugar ficou a capa criada por Zack Nipper de "The People's Key" dos norte-americanos Bright Eyes, projecto do "enfant terrible" indie Conor Oberst. Os álbuns homónimos de Cults e Bon Iver ocupam o segundo e terceiro lugar, respectivamente. Os álbuns de 2011 de Washed Out, Kasabian, The Strokes, Fleet Foxes, Cut Copy, Coldplay e The Pains of Being Pure At Heart completam as seguintes posições.

 

"Foi um ano particularmente bom para este prémio com uma grande variedade de estilos a aumentar a fasquia do design de álbuns como uma plataforma artística", refere, em comunicado, Sarah Reeve, curadora da exibição, salientando a entrada no mercado de nomes como Damien Hirst ("I'm With You" dos Red Hot Chili Peppers - 16.º) e do designer de moda Riccardo Tisci ("Watch the Throne" de Jay-Z & Kanye West - 34.º). 

 

Celebrar a criatividade


Esta foi a sétima vez consecutiva que a Art Vinyl seleccionou as melhores capas do ano, uma forma de não esquecer "os designers destes trabalhos que muitas vezes são negligenciados". "Este prémio dá-nos a hipótese de celebrar a criatividade por detrás do som", diz Reeve. Os vencedores vão agora ser apresentados em exibições no Reino Unido e Europa e na Austrália. Há até uma moldura especial para os álbuns criada pela galeria.

 

E em 2012, a crise atingirá o vinil? Não, diz quem sabe: "Este ano as vendas de vinil no Reino Unido aumentaram novamente mais de 40%. Parece que os amantes de música estão a procurar acrescentar valor às suas colecções. Os álbuns de vinil podem dar isto e são também uma peça de arte coleccionável. Estamos satisfeitos por ver que as editoras estão a lançar muita música (nova e antiga) em formato vinil e continuam a apostar neste excitante meio." 

 

Via P3

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email