Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

O grupo português A Naifa editará em Fevereiro de 2012 um novo álbum de originais, o primeiro depois da morte do músico João Aguardela, em 2009, anunciou a banda.

 

O novo álbum terá 11 canções compostas pelo grupo a partir de textos de Adília Lopes, Ana Paula Inácio, Margarida Vale de Gato, Maria do Rosário Pedreira e Renata Correia Botelho.

Para a vertente gráfica do disco, A Naifa convida o público a ilustrar cada uma das onze novas canções, fazendo depois uma selecção final que será incluída no álbum.


Entre os poemas, que podem ser consultados na página oficial do grupo no Facebook, contam-se, por exemplo, "Cat People" e "Aniversário", da escritora e tradutora Margarida Vale de Gato, e "Gosto da cidade/Marianna e Chamily", da poetisa Adília Lopes.

 

Este será o quarto álbum de A Naifa e o primeiro depois da morte do músico e fundador do grupo João Aguardela, a 18 de Janeiro de 2009, pouco antes de fazer 40 anos.


O grupo esteve um ano sem tocar ao vivo e só regressou aos palcos em abril de 2010 para um concerto de homenagem a João Aguardela e com uma nova formação, que inclui Sandra Baptista (baixo), companheira de João Aguardela, e Samuel Palitos (bateria).

 

Da formação original mantêm-se Luís Varatojo (guitarra portuguesa) e Maria António Mendes (voz).

 

A Naifa lançou em 2010 o livro "Esta depressão que me anima", que reúne os poemas dos três álbuns, fotografias, ilustrações e textos escritos por amigos e admiradores anónimos.


Em 2009, pouco depois da morte de Aguardela, foi criada a Megafone 5, uma associação cultural destinada a recordar o trabalho daquele músico e a incentivar a nova música portuguesa de inspiração popular e tradicional.


A Naifa editou os álbuns "Canções Subterrrâneas" (2004), "3 Minutos Antes da Maré Encher" (2006) e "Uma Inocente Inclinação para o Mal" (2008).


Em Setembro passado foi editada a biografia de João Aguardela, "Esta vida de marinheiro", escrita pelo jornalista Ricardo Alexandre.

 

Via HardMúsica

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email