Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

VIRGEM SUTA

VIRGEM SUTA: "LIMBO", AO VIVO, A NORTE E SUL DO PAÍS



Braga, Tavira e Silves marcam o mês de Janeiro dos Virgem Suta

A banda de Nuno Figueiredo e Jorge Benvinda está a preparar-se para um agitado começo do ano, com vários concertos nos próximos dias.
 
A aventura começa este Sábado, 16 de Janeiro, em Braga, no Theatro Circo, acompanhados de banda, com Nuno Rafael na guitarra, João Cabrita nas teclas, Helder Morais no baixo e Jorge Costa na bateria.
 
Depois descem o país: a 23 chegam a Tavira, para uma actuação na Casa do Povo de Santo Estevão. A 28 e 29 é a vez de Silves, onde os Virgem Suta entram no Lado B, uma iniciativa que inclui uma conversa à volta de livros, músicas e filmes, na Biblioteca Municipal (na Quinta-Feira, às 21h30), e um concerto no Teatro Mascarenhas Gregório (na Sexta-Feira, também às 21h30).
 
Entre novas canções e memórias de outros trabalhos dos Sutas, o principal destaque destas noites chama-se "Limbo": o terceiro disco de originais da banda, de onde se extraem canções como "Regra Geral" e "Ela Queria", já está disponível nas lojas físicas e digitais.
 
Num texto divulgado à imprensa pela Universal Music, explicam-se algumas ideias sobre "Limbo" e o significado do título:
 
Por vezes, parece que a expressão "linhas tortas" foi feita a pensar nos Virgem Suta, responsáveis por algumas das voltas-ao-texto mais sinceras e incisivas da pop em português, mas ao mesmo tempo mais bonitas e enternecedoras. É meia volta da chave para fazer o ouvinte pensar, em tempos tão importantes.
 
É um "Limbo": da dualidade surge o título do disco, um trabalho crítico mas que se sente optimista, um jogo que traça a linha entre estar bem ou mal, apaixonado ou não, com ou sem vontade de ficar e lutar, tal como o turbilhão de emoções que a banda sentiu ao longo deste período. As letras dos Sutas colocam sempre as duas perspectivas, mas geralmente, as histórias acabam sempre com um final mais positivo.
 
A produção está a cargo de Nuno Rafael, aliado de Sérgio Godinho desde Domingo no Mundo (1997), mas também um dos criadores desse momento especial que foram os Humanos, para além de ter colaborado com bandas tão diferentes como Dead Combo, The Poppers, OIOAI ou Xutos e Pontapés, e de já ter participado em "Doce Lar".
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.