Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

união das tribos.png

 

"Sozinho" Junta Tim à União das Tribos 

 

"Sozinho" é a canção de abertura do álbum "Amanhã" da União das Tribos. Tim, a voz dos Xutos&Pontapés, participa com o grupo naquele que é o segundo single extraído do disco editado em Fevereiro passado.

 

Na tradição dos grandes grupos históricos do rock Português, “Sozinho” é uma canção balanceada pela secção rítmica, guitarras potentes e interpretação das vozes de Mauro Carmo e Tim, captadas pela câmara do génio Zé Pinheiro:

 

 

 

Depois de terem percorrido o país entre Fevereiro e Setembro com o álbum “Amanhã” na bagagem, a União das Tribos apresenta a “Tour de Inverno” com oito datas de Norte a Sul do país.

Sozinhos ou acompanhados por Tim (Xutos&Pontapés), Miguel Angelo (Delfins), Anjos, Mafalda Arnauth ou António Manuel Ribeiro (UHF), o grupo impressiona pela qualidade do repertório e entrega dos músicos em palco.

No dia 24 de Novembro a União das Tribos apresenta-se pela primeira vez ao vivo no Porto, na mítica sala do Hardclub. Nessa noite, estarão acompanhados por António Manuel Ribeiro (UHF) e os estreantes com a União, João Grande (Táxi) e Kalú (Xutos&Pontapés). Este é o primeiro concerto da “Tour de Inverno” que terminará a 8 de Dezembro em Cascais, passando por Azeitão, Portimão, Olhão, Guia, Faro e Oeiras.

mocho.jpg

 

 

No próximo dia 16 de Dezembro, Lisboa assiste a um concerto único. O Rock chega à cidade.

 

De Espanha os FÔNAL: banda electro-rock, indie electronic y dream pop, formada por Inma González, Rubio Salas e Alfonso Búrdalo.

Galardoados em Espanha com o prémio Pop Eye, os FÔNAL fazem a sua estreia em território nacional num concerto exclusivo no PARAÍSO : PARADISE GARAGE.

 

Aliam-se à festa os MOCHO, o sexteto Português que voa num ambiente único envolvido com a língua de Camões. Ricardo Britan, Pedro Faria, Elisabete Silva, André Alves, João Pessoa e André Alves de Sousa são os elementos que dão vida ao MOCHO e trazem a Lisboa o seu novo álbum “II”.

banho maria.jpg

 

 

Banho Maria

Apresentação do álbum “Casa do Castelo”

Concertos em Dezembro

 

"Casa do Castelo" é o trabalho estreia dos Banho Maria, banda que cruza estilos que vão do pop-rock ao tradicional e ao fado numa base acústica onde as canções são reflexo das vivências protagonizadas pelos seus seis elementos: Tomané (António Lopes), João Alexandre e Moleiro (Paulo Reis), Cláudia Ferreira, Tiago Silva e Miguel Marcelino.

A produção esteve a cargo de Nuno Roque (produziu álbuns de Tiago Bettencourt, Capitão Fausto, Mercado Negro, Hands on Approach, Golpes, Clark entre outros).

 

Os temas da álbum “Casa do Castelo” são originais de base acústica e cantados em português. Falam de amores naif e envergonhados sob melodias criadas por violas acústicas, violino, autoharpa, xilofone, teclados analógicos e a percussão.

 

 

 

01 de Dezebro – Fórum Almada às 17h | entrada gratuita

02 de Dezembro – FNAC Leiria Shopping às 21h | entrada gratuita

16 de Dezembro – Centro Cultura Malaposta (Olival Basto, Odivelas)  às 22h | preço do bilhete: 5€

 

Letra

 

When my time will come
And i will not look back
I will never feel ashamed
i learned so much
Done so much more
My past i won't ignore

Every lesson i had
In the calm of the storm
The message was clear
One day i'll be gone
Carry the torch Keep it alive
The future, the love, the fight.

When The Time Comes
I’ll go my way
But until then i’m here for the

Losers, outcasts
renegades, survivors
Our actions will always prevail
I’d rather do something
Then living for nothing
Do not be afraid if you fail

When The Time Comes
I’ll go my way
But until then i’m here to stay

When The Time Comes
I’ll go my way
Don’t be afraid if you fail

When The Time Comes
I’ll go my way
But until then i’m here to stay
I’ve learn so much
Done so much more
I got a past i won't ignore

Know who you are
and what you stand for
Carry the torch
Keep it alive

 

Não encontrei os créditos desta música

 

cristina branco.png

 

Cristina Branco

“Este Corpo” apresenta o novo trabalho previsto para 2018

Este Corpo é o primeiro avanço para o novo disco de Cristina Branco. O disco intitulado “Branco” é editado em fevereiro e tem apresentações marcadas para Lisboa (Teatro Tivoli) e Porto (Casa da Música), a 15 23 de Maio, respetivamente.

Cristina Branco assume-se cada vez mais como sinónimo de sofisticação, inovação e tradição. O reconhecimento notório refletiu-se no prémio atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores, em 2017, para “Melhor Disco”, referente ao álbum “Menina”, bem como a nomeação para Globo de Ouro na categoria de Melhor Intérprete Individual.

Os espetáculos de Lisboa e Porto ficam marcados como ponto fundamental da apresentação de “Branco”, título do próximo passo da artista, que tem na música da autoria de Filipe Sambado a sua primeira amostra. O vídeo para “Este Corpo” é da autoria de Joana Linda, que se juntou a Cristina Branco para um exercício estético do qual vão ser conhecidos mais 2 vídeos e fotografiasda autoria de Linda.

O disco (editado pela Universal Music Portugal) conta com colaborações de nomes consagrados da música, como é o caso de Mário Laginha Sérgio Godinho, a par de nomes como Jorge Cruz(Diabo na Cruz), André Henriques (Linda Martini) e Filho da MãeKalaf (Buraka Som Sistema), Beatriz PessoaNuno PrataPeixe, entre outros.

 

Este novo trabalho da cantora, com arranjos do trio composto por Bernardo Couto (guitarra portuguesa), Bernardo Moreira (contrabaixo) e Luís Figueiredo (piano) é um disco pessoal e uma nova página na carreira de Cristina. Segundo a própria, "é o disco em que prometo livrar-me de qualquer preconceito, juntando realidades que se transformam gradualmente num novo-normal em que tudo é possível e as alternativas se revelam claras, nítidas”. 

AGENDA DE CONCERTOS  2018

19 de Janeiro, Theaterstübchen, Kassel (DE)

20 de Janeiro, Sindelfingen (DE)

21 de Janeiro,  Darmsstadt Centralstation, Darmsstadt (DE)

7 de Fevereiro, Théâtre de la Ville-Espace Cardin, Paris (FR)

22 de Fevereiro,  ciclo Noites frias vozes quentes, Teatro Municipal de Bragança (PT)

23 de Fevereiro, Casa da Cultura de Ílhavo (PT)

24 de Fevereiro, Theatro Circo, Braga (PT)

01 de Março, Teatro Bergidum, Ponferrada (ES)

02 de Março, Teatro Auditorio Ciudad de Alcobendas (ES)

03 de Março, Teatro Liceo, Salamanca (ES)

5 de Abril, Schouwburg Orpheus, Apeldoorn (NL)

6 de Abril, Koepeltheater, Leeuwarden (NL)

7 de Abril, Muziekgebouw Frits Philips, Eindhoven (NL)

10 de Abril, TivoliVredenburg, Utrecht (NL)

11 de Abril, Theater aan de Parade, Den Bosch (NL)

12 de Abril, Theater de Maaspoort, Venlo (NL)

14 de Abril, De Roma, Antwerp (BE)

17 de Abril, Stadsschouwburg, Nijmegen (NL)

19 de Abril, DE KOM, Nieuwegein (NL)

20 de Abril, Chassé Theater, Breda (NL)

21 de Abril, Agora theater, Lelystad (NL)

22 de Abril, Theater aan het Vrijthof, Maastricht (NL)

3 de Maio, Montmarte, Copenhagen (DK)

4 de Maio, Montmarte, Copenhagen (DK)

5 de Maio, Montmarte, Copenhagen (DK)

8 de Maio, Musikhuset, Arhus (DK)

9 de Maio, Fasching, Stockholm (SE)

12 de Maio, Vilnius (LT)

15 de Maio, Teatro Tivoli BBVA, Lisboa (PT)

23 de Maio, Sala Suggia, Casa da Música, Porto (PT)

22 Nov, 2017

Carminho - Sabiá

 

Letra

 

Vou voltar!
Sei que ainda vou voltar
Para o meu lugar
Foi lá e é ainda lá
Que eu hei de ouvir
Cantar uma Sabiá...

Vou voltar!
Sei que ainda vou voltar
Vou deitar à sombra
De uma palmeira que já não há
Colher a flor que já não dá
E algum amor
Talvez possa espantar
As noites que eu não queria
E anunciar o dia...

Vou voltar!
Sei que ainda vou voltar
Não vai ser em vão
Que fiz tantos planos
De me enganar
Como fiz enganos
De me encontrar
Como fiz estradas
De me perder
Fiz de tudo e nada
De te esquecer...

 

(Tom Jobim/ Chico Buarque)

 

cante.png

 

 

Celebração dos 3 anos da classificação do Cante Alentejano como Património Cultural Imaterial da Humanidade em Beja

 

Câmara Municipal de Beja e Centro UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial em Beja celebram os 3 anos da classificação do Cante Alentejano como Património Cultural Imaterial da Humanidade com um debate, atuações e a exibição do filme “Os Cantadores de Paris”

 

No dia 27 de novembro celebram-se 3 anos da inscrição do Cante Alentejano na lista do património mundial da humanidade. As vozes que já chegavam ao céu a partir do nosso Alentejo foram reconhecidas como bem universal. É um tempo curto que ainda dista deste dia memorável em Paris mas não será cedo para começar a perceber o impacto que este reconhecimento estará a ter.

Janita Salomé, um dos Homens do Cante, Ana Paula Amendoeira, Diretora Regional de Cultura do Alentejo, Salwa Castelo-Branco, uma das coordenadoras da candidatura, e José Orta, Professor no IPBeja que há muito participa deste mundo do Cante, são os convidados com os quais vamos pensar este processo e traçar ideias para o futuro. 

O Centro UNESCO em Beja, no que toca ao Cante, assume o seu papel de preservação deste património numa base contínua, em estreita relação com os grupos corais, os verdadeiros agentes e guardiães deste património e em diálogo aberto com a comunidade. Esta sessão é mais um passo nesse sentido. Convidamos todos a participar no debate e a escutar os Mineiros de Aljustrel e o Grupo de Cantadores de Beringel. 

Recorde-se ainda que, no dia 26, pelas 18h00, terá lugar no Pax Julia a exibição do filme “Os Cantadores de Paris”, seguido de uma conversa com o realizador Tiago Pereira e uma atuação dos Cantadores do Desassossego. A entrada é livre. 

 

Letra

 

Why should i fake a smile on my face
got to laugh when i really dont feel like
How can i please when i really want to get away
Can’t live the lie that everything is ok

Bad choices are so easy to make
Lost the passion i had.
Time to move on again
My mind is playing tricks on me
Why do you see what i can’t see

Fate you believe everything has a reason
Like a slap in the face in everything that i do
Some call it karma, i call it destiny
No one’s there for me to hold on

Bad choices are so easy to make
Lost the passion i had.
Time to move on again
My mind is playing tricks on me
Why do you see what i can’t fucking see

Trust – the very little i had
I could finally see through you
Ego – you’re your own worst enemy
The world was only you and only you
Fuck You

Why should i fake a smile on my face
i got to laugh when i really dont feel like
Why should i fake a smile on my face .
How can i please when i really want to get away
Can’t live the lie that everything and everyone is ok

 

Não encontrei os créditos desta música

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email