Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

be dom.jpg

 

be-dom este sábado na Noite Branca em Gondomar


Os be-dom são a grande atração da noite branca em Gondomar este sábado dia 2 de Setembro.

Com uma longa carreira internacional (na Europa e Ásia) os be-dom são referência máxima do que de de melhor se faz em Portugal.
Os be-dom são um grupo de divertidos exploradores rítmicos que transformam objetos do nosso quotidiano em instrumentos músicas. Sejam latas, bidões, garrafas ou até mesmo uma banana... tudo é som, tudo é ritmo.
Os seus espetáculos são festas épicas onde ritmo e humor envolvem o público fazendo com que este seja parte ativa no espetáculo.
imprensa internacional atribuiu-lhes críticas de quatro e cinco estrelas,descrevendo os be-dom como um dos mais talentosos grupos de percussão no Mundo.
O poderoso grupo de comunicação inglês BBC (TV e rádio) foi mais além e colocou o espetáculo dos be-dom no seu top 25 de espetáculos a não perder.
Algumas marcas nacionais e internacionais de referência (Hilti, Turismo de Portugal, Escola de hotelaria, NOS) associaram-se aos be-dom convidando-os a serem atores nos seus anúncios de televisão e recriarem o seu divertido mundo rítmico.

Eventos internacionais de destaque:
Edinburgh Fringe Festival (Scotland), The Venetian Carnevale Macau (China), Grand Prix (Bahrain), DanceEast, Jerwood DanceHouse (Ipswich, UK), Cultureshock (Arrogate, UK), Percussionistica World Rhythm Festival (Umbertide, Italy)

 

 

 

Letra


Lentamente o entardecer
Doura os campos sobre a serra
Deixa o mundo adormecer
Numa promessa que o luar encerra

Hora de maior encanto
Quando se aconchega a vida
E as aves no seu canto
Ensaiam um louvor de despedida

Tranquilamente escurece
Cessam todos os rumores
A estrela d'alva aparece
Enquanto desmaiam as cores

Nas casas da aldeia
Pouco a pouco
Fecham-se as portas e as janelas de madeira

A luz de uma candeia
No silêncio
Desenha silhuetas
na parede branca

A noite já vai alta
Canta o galo
Numa vigília
Que aguarda pela manhã

E enquanto o sono avança
Ao longe
Toca o sino da igreja
E marca
O tempo que passeia

 

Letra: Teresa Salgueiro
Música: Teresa Salgueiro | Rui Lobato, Óscar Torres, Marlon Valente | Graciano Caldeira

 

ama.jpg

 

A.M.A. - apresentação do tema "Anjo da Paz"

08 de Setembro em formato digital

 

O novo single dos A.M.A. é uma homenagem aos Bombeiros.

A enorme admiração pelos Bombeiros, a quem chamam de "Heróis da vida real", ou "Anjos da Paz” fez com que os A.M.A. lhe dedicassem este tema.

 

Nas palavras dos A.M.A.: “Decidimos criar uma ação de ajuda e apoio aos bombeiros Portugueses. A receita de vendas, reverterá a favor dos bombeiros Portugueses.  Estamos a criar um vídeo com o apoio de FILIPE SANTOS FOTOGRAFIA e uma plataforma digital com o apoio da LENDARIUS, onde poderão ver o vídeo do tema e ouvir a música.

 

Este site/ plataforma interativa, servirá para relembrar que ser bombeiro não é apenas apagar fogos, é ser o primeiro a chegar, é ser um anjo da Paz, o ano inteiro.   Servirá também para deixar uma mensagem de apoio e motivação aos bombeiros, para que eles possam ler em horas calmas, e responder. Vamos imaginar uma espécie de Facebook dentro da plataforma, mas direcionado para a motivação e agradecimento aos anjos da Paz. Nessa plataforma, encontraremos um número de uma  conta para depósitos e diversas formas para ajudar os Bombeiros Portugueses.”

 

Letra

 

Yes I do, I believe
That one day I will be, where I was
Right there, right next to you
And it's hard, the days just seem so dark
The moon, the stars, are nothing without you
Your touch, your skin, where do I begin?
No words can explain
The way I'm missing you

The night, this emptiness, this hole that I'm inside
These tears, they tell their own story

You told me not to cry when you were gone
But the feeling's overwhelming, it's much too strong
Can I lay by your side
Next to you, you
And make sure you're alright
I'll take care of you
And I don't want to be here
If I can't be with you tonight

I'm reaching out to you
Can you hear my call?
This hurt that I've been through
I'm missing you
Missing you like crazy

Can I lay by your side
Next to you, you
And make sure you're alright
I'll take care of you
And I don't want to be here
If I can't be with you tonight

Lay me down tonight
Lay me by your side
Lay me down tonight
Lay me by your side
Can I lay by your side?
Next to you, you

 

carlos costa.jpg

 

 

Carlos Costa  lança hoje o novo vídeo, cumprindo a promessa feita aquando da entrada no reality show Love On Top, no seu vestido de flores e carregado de acessórios que antecipavam o visual escolhido para "Prince (Became a King)".
Ciente das polémicas que o rodeam, mesmo que não faça nada mais do que promover o seu trabalho artistíco, Carlos disponibiliza já uma série de hastagsque podem acompanhar as partilhas previstas.

Rodeado de cores e músculos, o Príncipe cresce e floresce, tornando-se REI. A alegoria do livre arbítrio, do comando do seu próprio destino e do governo do seu próprio Reino. Somos todos capazes de mudar o nosso mundo. Que se use essa capacidade para o melhorar, num caminho de liberdade e respeito pelas decisões do próximo.

"Prince (Became a King)" tem letra e música do próprio Carlos Costa, com co-autoria melódica de Pedro Serraninho.

Visualmente, os efeitos caledoscópicos acompanham a estética de "Tequila" e são da lavra criativa de Carlos Costa, novamente em parceria com "Aquela Xana Productions".

Exposta a sua relação de respeito e amizade com António Raminhos, passagem pelo "Love On Top" e erguer de cabeça após os últimos ataques gratuítos, Carlos continua a provar que é não é por ser agredido que deixará ofuscar o seu brilho. Porque esse é natural, optimista e positivo.

Viva a diferença, vivam as flores, VIVA O REI!

As flores repetem-se na capa do single e são uma figura recorrente nesta fase artística de Carlos Costa. Afinal, as flores são sempre belas, em todos os seus formatos, cores e aromas. Haverão outras metáforas para a enaltação do "aceitar a diferença", mas esta é a de Carlos.

 

 

 

Letra


Suave brisa
Na manhã clara
Ilumina
O meu olhar
Agora

Aqui
Indelével
Transparente
Um movimento só
Contemplei
A simplicidade imensa
Do milagre em que nasci

Uma centelha ardente
Brilha mais do que o sol
A maior alegria
Está contida nos gestos de amor

Perante nós
O futuro
Não espera
É agora

A aurora esplendorosa
Principia misteriosa
Elabora a maior graça
A liberdade
De viver e alcançar
Felicidade

 

Letra: Teresa Salgueiro
Música: Teresa Salgueiro | Rui Lobato, Óscar Torres, Marlon Valente | Graciano Caldeira

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Pág. 22/22