Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

darth.jpg

 

 

Aos 23 anos, depois de uma década de ilusões, desilusões, experiências e uma volta ao mundo, Darth é alter-ego criado por Duarte Silva músico radicado em Coimbra ,que após ter vindo de um ano sabático ,achou que estava na hora de pegar em algumas das canções que tinham ficado na gaveta e outras que entretanto foi escrevendo nas suas viagens e, finalmente partilhar isso com o mundo.

 

Tendo iniciado a sua carreira em 2009 como letrista, compositor e líder da banda "The Back Doors", banda que na altura inovava na  cena Pop e, no Ska. A incursão na música Pop com influências de vários estilos desde o  Rock Alternativo,  Soul ,Indie, Funk ou a pop electrónica com um conjunto de  Histórias para contar.

 

Expressar-se na língua de Camões ,celebrando o amor e a arte de  bem viver sem esquecer a crítica social, foi um desafio que acabou por ser natural , devido aos tempos conturbados e a necessidade de passar uma mensagem actual. 

 

“ A Estrada” é o cartão de visita para o disco de estreia com nome provisório “O Poder da Ilusão” do músico de Coimbra com edição prevista para o próximo ano tem a produção e o arranjo de Jaime Santos(Garbo) . É uma canção de verão que fala dos altos e baixos que passamos durante a vida e refere a necessidade de aceitarmos esse facto ,mantendo um desprendimento em relação aos bens materiais em detrimento das experiências e provações que a vida nos presenteia .

 

 

 

Letra

 

Come to me, I know you want it
Come to me, gonna make it
Come to me, I know you want it
I know you want it x2
Come and get it x4
Come and get it Hoo

I need a little bit of your love tonight
I need a little bit of you and I
I need a little bit of your love tonight
I need a little bit of your love, love
love If you wantin’ it

Refrão
(Come to me)

I know x5
I got want you want
I know what you want
I got want you want
I know, x5
I got want you want
Iou know what you want
I got want you want
I know, x5

Come over I’m your lover
Make me feel like it’s not over
Come over you can touch, you can love, you can love me
I know you wantin’ what u see
I know you wantin’ you and me
I know you wantin’ to be free
If you come over you can be

Hoo
I need a little bit of your love tonight
I need a little bit of you and I
I need a little bit of your love tonight
I need a little bit of your love, love
love If you wantin’ it

Refrão
(Come to me)

I know x5
I got want you want
I know what you want
I got want you want
I know, x5
I got want you want
You know what you want
I got want you want
I know, x5 what you want

I want what you want
So come on stuff
I want what you want
So give me some
I want what you want
I need what you need
I what what you want
so give it , give it to me

What you want

 

Composer: Van Breda

Authors: Van Breda, Mickey Shiloh

Mix and Master: Pedro Carrilho

 

van breda.jpg

 

VAN BREDA LANÇA A SUA PRIMEIRA PRODUÇÃO A SOLO:

What you want

 

Van Breda, Dj e Produtor, lança a sua primeira produção a solo, onde convida a cantora e compositora Norte-Americana Mickey Shiloh. Nascida e criada em S. Francisco, Mickey Shiloh já escreveu para artistas como Britney Spears, Iggy Azalea, LL Cool J e Pitbull.

 

A singularidade da sua voz encantou o produtor Lisboeta, nascendo assim What You Want, um tema com uma base ritmica trendy e uma sonoridade altamente influenciada pelo moombahton.O videoclip, que nos traz cor e movimento, ficou a cargo da dance Crew Funkymonkeys, que se juntou a Edsónia e criou um universo de dança num dos mais enigmáticos túneis da nossa capital. 

 

Dirigido e realizado pelo próprio produtor, Van Breda acredita que o resultado final vai dar que falar e ajudar a afirmar a sua imagem de "party maker". “What U Want” prepara-se para marcar um novo capítulo na carreira de Van Breda, posicionando-o definitivamente como um dos nomes com maior relevância no DJing nacional.

 

 

 

 

Letra

 

[Refrão: Rael]
Aos meus amigos de verdade
Seja no sol ou tempestade
Só age na sinceridade
Sempre por inteiro e nunca na metade
Aos meus amigos de verdade
Até o final, não só de passagem
Sem diz me diz, triste ou feliz
Irmão de raiz, essa aqui eu fiz em tua homenagem

[Verso 1: Emicida]
Skate no terminal, no pente, uns instrumental
É quente, nóiz viu o Kamau
Né, Tico? Ô, daora
Chegou agora, conto 'pucêis'
Imagina, eu, Rashid, Projota
Rachando um dog em três
Djose de Acid, PCs à lenha com Zala
Discos na mala, indo depois da Penha
Tribo do tape deck, fez-se rap, cote
Sente, e o gerente do MC era o Fióti
Nyack nem pick-up tinha, band
Mundiko na Santa Efigênia, trampando em algum stand
Nunca esqueço quando eu vi DJ Vand, chapei
E a mão que nóiz tombou KL Jay
O Brown colou na Olido, cusão, cé loko
Nesse dia nóiz até perdeu o último busão
Norte, celeiro do suingue sujão
Edi Rock, Spainy & Trutty
Relatos da invasão
Gratidão

[Verso 2: Capicua]
Ei, amiga, foste embora, deixaste-nos sós
Mas eu não vou falar da morte, eu vim falar de nós
Que nos braços dos outros apertamos muito
E que na hora do aperto nós ficamos juntos
No fim brindámos a ti, contando histórias
Rimos e chorámos por ti, falamos horas
Da velha casa, as nossas fotos das recordações
E até da sesta no sofá e dos teus palavrões
E quando nada era real ou fazia sentido
Nós corremos uns para os outros para estar contigo
Na falta, na espera, na perda, na merda
Na vida ou na morte, amizade é eterna
E na hora do aperto, apertou-se o laço
E não na mão como um balão, coração ao alto
À tua volta ali à porta em conjunto
Foi claro, foste embora, mas deixaste-nos juntos

[Refrão: Rael]
Aos meus amigos de verdade
Seja no sol ou tempestade
Só age na sinceridade
Sempre por inteiro e nunca na metade
Aos meus amigos de verdade
Até o final, não só de passagem
Sem diz me diz, triste ou feliz
Irmão de raiz, essa aqui eu fiz em tua homenagem

[Verso 3: Valete & Rael]
Na abundância e nas migalhas
Te chamo de meu mano ou de my bro
No meio do perigo e da escumalha
É nóis, até o final
Amigo que é amigo nunca falha
É pra qualquer parada, demorô
Sempre contigo em qualquer batalha
É nóis, até o final
Na abundância e nas migalhas
No meio do perigo e da escumalha
Amigo que é amigo nunca falha
Sempre contigo em qualquer batalha
Na abundância e nas migalhas
No meio do perigo e da escumalha
Amigo que é amigo nunca falha
Sempre contigo em qualquer batalha

[Refrão: Rael]
Aos meus amigos de verdade
Seja no sol ou tempestade
Só age na sinceridade
Sempre por inteiro e nunca na metade
Aos meus amigos de verdade
Até o final, não só de passagem
Sem diz me diz, triste ou feliz
Irmão de raiz, essa aqui eu fiz em tua homenagem

 

 

 

 

montepio.png

 

 
MONTEPIO FADO CASCAIS 
20 - 22 JULHO
 
Estreia-se em Cascais, nos dias 20, 21 e 22 de Julho 2017 no Parque Palmela,  Montepio Fado Cascais.
 
Numa parceria com a Câmara Municipal de Cascais, será realizado este festival de Fado que conta com a presença de alguns dos maiores nomes do panorama musical português.

António Zambujo, Raízes (Mariza, Jorge Fernando e Pedro Jóia), Camané, entre outros.
 
O Evento 
Montepio Fado Cascais nasceu de uma vontade de trazer às ruas aquilo que é tão nosso, de trazer às gargantas do povo o trinado das guitarras e mostrar às gentes quem somos e o melhor que fazemos. Mostrar a história do Fado, como nasceu e porque foi elevado a Património Mundial da Humanidade. Um evento que conta com o apoio da Câmara Municipal de Cascais e da Fundação D. Luis, e que pretende ir mais além e proporcionar uma experiência de Fado a todos os que nos visitarem. Pelas 19:30h, o Parque Palmela abre as portas e dá as boas vindas, oferecendo a possibilidade de visitar a exposição de Fado espalhada pelo local, cujos conteúdos foram gentilmente cedidos pelo Museu do Fado - EGEAC. Antes dos concertos, o público poderá ainda aproveitar para jantar - menu tipicamente portugueses, regados com um bom vinho e acompanhado das tradicionais “desgarradas”.
 
Local e data | Parque Palmela em Cascais, de 20 a 22 de julho.
Abertura de portas às 19h30m. |Início dos concertos às 21h30m.
 
20 Julho | Maria Emília | António Zambujo
21 Julho | Ângelo Freire | Raízes
22 Julho | Fábia Rebordão | Camané

 
Bilheteira
Plateia GOLD - €55 |Plateia 1 - €40 |Plateia 2 - €35 |Plateia 3 - €30
Bancada (sem marcação de lugares) - €25 |Mobilidade condicionada - €25
Bilhetes já à venda nos locais habituais:

 

Letra

 

Yeah
Estou a ver que eles estam e eu não estou
A ver que eles são e eu não sou
Eu sei que assusta
Mas Baby caga nisso e chama que eu vou
Viver contigo tem valor
Viajar contigo sem telefone
E se eles chamarem eu não vou
Yeah
O que é dos outros deveria ser indeferente
Porque ninguém sabe o que os outros sentem
Se o meu sorriso não for inpendente
Não vou ser feliz nem que os outros tentem
Já ninguém vê nada
Têm tudo e não notam
Querem ter a vida que ninguém vive
Não têm mas mostram
Querem estar na minha e não posso deixar que o estado da minha vida seja medido pelo numero de quantos gostam
Baby é nice quando tiras a roupa
Para quem te ama e não para quem te segue
Para estás a viver paranoia
Porque essa inveja está em quem te segue
Querias o que ele tinha e não o que ele sentiu
Eu queria sucesso mas nem tudo o que ele me deu
Já não querouma casa cheia e um coração vazio
E então sei que estou errado mas
Estou a ver que eles estam e eu não estou
A ver que eles são e eu não sou
Eu sei que assusta
Mas Baby caga nisso e chama que eu vou
Viver contigo tem valor
Viajar contigo sem telefone
E se eles chamarem eu não vou
Yeah
Queres sosie Bitch Funk Likes e Retwittes Bitch
Se tu ficares viciado nisso não vais ser feliz
Queres sosie Bitch Fuck Likes e Retwittes Bitch
Se tu ficares viciado nisso não vais ser feliz
Yeah
Hoje tenho un single e uma chain de ouro
E duas certezas de um amor duradouro
Se comparas a roupa e o Ed

 

nuno.jpg

 

 

O Consulado Geral de Portugal na Bahia abre as comemorações ao Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas  com uma programação que realça a simbiose das relações culturais luso-brasileiras. Celebrado mundialmente no dia 10 de junho, este ano a data nacional de Portugal terá o foco das comemorações no Brasil, como uma forma de enaltecer a História comum aos dois países e as relações entre os seus povos. Na capital baiana, acontecem palestras no Gabinete Português de Leitura de Salvador, visitas ao Navio-Escola Sagres que estará ancorado no porto desta cidade e ainda uma noite de fado com uma das maiores vozes de Portugal, o fadista Nuno da Camara Pereira, com participação especial de Saulo, Cláudia Cunha e Alexandre Leão.


De acordo com a Cônsul Geral de Portugal na Bahia, Nathalie Viegas, “Salvador é uma das cidades brasileiras que mais preservam a ligação com Portugal. Faz todo sentido que tenhamos uma celebração à altura dessa História comum”. Ainda segundo a Cônsul, além da chegada da Sagres, “esse ano o caráter da festa será voltado à música e à cultura. Fernando Pessoa é o nosso símbolo maior na Literatura, assim como o Fado é o cartão de visita da nossa identidade musical, que se aprimora quando combinado com outras sonoridades como a MPB e o Axé. Queremos que o público luso-baiano venha conhecer mais um exemplo tão rico deste diálogo entre culturas”, completou.

 

“Embaixada Itinerante”

Utilizado como Navio-Escola, o Sagres está incorporado à Marinha Portuguesa desde 1962. Desde então, tem efetuado anualmente viagens de instrução com cadetes da Escola Naval Portuguesa. Além da função pedagógica, o Sagres é também regularmente utilizado na representação da Marinha e do País, funcionando como embaixada itinerante de Portugal. A embarcação chegará ao Porto de Salvador no dia 26/06 e ficará aberto à visitação pública e gratuita nos dias 26, 27 e 28 de junho.
 

O NRP Sagres é um grande veleiro com 90 metros de comprimento, 3 mastros e armação em barca, construído nos estaleiros navais Blohm & Voss, na Alemanha, em 1937. Navega há 79 anos, 54 dos quais com a bandeira de Portugal. A sua principal missão é assegurar a formação marinheira dos futuros oficiais da Marinha Portuguesa, complementando a componente técnica e académica ministrada na Escola Naval de Portugal.
 

O navio-escola Sagres é comandado pelo Capitão-de-fragata António Manuel Gonçalves e conta, para esta missão, com uma guarnição de 134 militares e 44 cadetes do 2º ano da Escola Naval, entre os quais seis cadetes dos países lusófonos (Brasil, Cabo Verde, Angola e Moçambique) e nove cadetes de Marinhas estrangeiras (Angola, Alemanha, Espanha, Estados Unidos da América, Inglaterra, Marrocos, Tunísia e Turquia). No navio-escola Sagres encontram-se embarcadas 190 pessoas de 12 nacionalidades diferentes.
 
Fado, MPB e Música Baiana

Os eventos de Comemoração ao Dia de Portugal encerram no dia 28 de Junho, com o espectáculo de Nuno da Camara Pereira, no Hotel Vila Galé, em Ondina, Salvador. Ilustre cantor de Fado, Nuno da Camara Pereira reinventou sua carreira após 40 anos, modernizou suas influências e contará com as participações de Saulo, Cláudia Cunha e Alexandre Leão. Os Bilhetes estarão disponíveis para venda no Gabinete Português de Leitura e custarão R$ 150.
O Axé Music criou a guitarra baiana. Por sua vez, o Fado contribuiu para a história da construção da guitarra portuguesa, inteiramente artesanal, distinguindo-se duas famílias de guitarristas que aperfeiçoaram e transmitiram o seu segredo ao longo de sucessivas gerações.
O Fado é Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade desde 2011.

As comemorações do Dia de Portugal em Salvador terão lugar no Porto de Salvador no Hotel Vila Galé Ondina

A visita ao Navio Sagres tem entrada gratuita
No dia  27 de Junho às 10h (Conferência de imprensa).
No dia  26 (As visitas estão abertas ao público entre as 12h e as 17h), 27/06 e 28/06 (das 10h-17h) . Largada a 29/6 (9h).
Espectáculos de Fado, MPB e Música Baiana: fadista Nuno da Camara Pereira com participações de Saulo, Cláudia Cunha e Alexandre Leão 
Dia 28 de Junho no Hotel Vila Galé – Ondina, Salvador
20h00 (Festa para convidados), 21h00 (inicio do espectáculo)
Bilhetes: R$150,00, à venda no Gabinete Português de Leitura     
Praça da Piedade - Dois de Julho, Salvador - BA, 40060-300
26 Jun, 2017

Mary N - Silence

 

Letra

 

I think I’m stuck
I cannot move
Too many lines
Don’t wanna run
Still have to prove
That this isn’t right

I wanna know who runs this fucking world
You love to hide
But I’m done with you and your lies

Silence, silence everywhere
Feels like you wanted to start to play
The same old, the same old dirty game
But you didn’t have to go, go, woah yeah

This world is mine too
We have to share
So don’t put me limits
I’ve noticed that you do not care
That you’re such a chicken

I wanna know who runs this fucking world
You love to hide
But I’m done with you and your lies

Silence, silence everywhere
Feels like you wanted to start to play
The same old, the same old dirty game
But you didn’t have to go, go, woah

Silence, silence everywhere
Feels like you wanted to start to play
The same old, the same old dirty game
But you didn’t have to go, go, woah
No you didn’t have to go, no

 

Music and lyrics: Mary N
Video: Miguel Cilindro Figueiredo

 

 

4 elementos.jpg

 

 
4 ELEMENTOS
 
MÚSICA
02 JUL | 17:00H |5€
Classificação Etária M6
 
Um espetáculo musical que evoca as 4 essências do mundo: terra, água, ar e fogo num conceito bem inovador. Da pop ao rock, do clássico ao jazz, durante cerca de 1h e 45m dança, poesia, música e luz são os novos 4 elementos evocados que ganham contornos de misticismo. Uma celebração com cerca de 60 artistas em palco com efeitos multimédia. Uma concepção e produção artísticas da New Music School. A direção musical é do guitarrista Marco Reis.
26 Jun, 2017

Mary N - Where R U

 

Letra

 

count to ten
To calm myself down
Once again
My heart starts to doubt
You’re hard to reach
But you’re all I seek

I drew some lines
I was afraid
I lost time that cannot be replaced
It’s time to change
Time to find my place

So many lies I had to believe
Now I say goodbye
‘Cause I can’t, I can’t, I can’t breathe

I just wanna know where you are
I’ve asked every single star
To shine a light on you
But they love to lead me in the wrong way, way, way, way
Where are you?
Where are you?

I walk slow
So I won’t fall
My head hurts
There were some walls I forgot
I’ll break them down
I’ll figure something out

So many lies I had to believe
Now I say goodbye
‘Cause I can’t, I can’t, I can’t breathe

I just wanna know where you are
I’ve asked every single star
To shine a light on you
But they love to lead me in the wrong way, way, way, way
Where are you?
Where are you?

I just wanna know where you are
I’ve asked every single star
To shine a light on you
But they love to lead me in the wrong way, way, way, way
Where are you?
Where are you?

I just wanna know where you are
I’ve asked every single star
To shine a light on you
But they love to lead me in the wrong way, way, way, way
Where are you?
Where are you?


Music and lyrics by Mary N.
Produced and performed by Mary N.
Mixed and mastered by Miguel Ferrador

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email