Domingo, 25 de Junho de 2017

miguel gizas.jpg

 

 
MÚSICA
01 JUL | 21:30H |10€
Classificação Etária M6
 
O seu primeiro álbum "Tempo Ganho" foi editado em 2011. Em 2013 lança " Até que o mar se acalme" um romance musical que se pode ouvir e ler, um disco com um livro que o complementa. " O dia em que o mar voltou" é o seu mais recente trabalho. A música de novo se encontra com a escrita por uns caminhos de uma pop progressiva com espaço para blues e fado. Um espetáculo dinâmico onde as muitas histórias despertam a cumplicidade do público.


publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sábado, 24 de Junho de 2017

 

Letra

 

O cenário foi mais ou menos assim:
Eu estava com ela no carro, nós já estávamos a namorar a um bom tempo
Então, eu pensei: É altura de meter aquela parte do namoro em prática
Ai, eu pus a minha coleção de músicas românticas,
Para criar aquele clima, sabem como é que é
Então, começamos a entrar em beijos, os vidros começaram a ficar embaciados,
Mas de repente ela diz: Pára! Pára! Anselmo pára!? E diz assim:

Não faz assim
Não me toca assim, pois a carne é fraca
Sei que já andamos à um bom tempo mas, Anselmo espera
Tira a mão do meu pescoço
Sabes que desse jeito, vamos pegar fogo aqui no carro

Tu sabes que eu tenho vontade
De fazer aquilo que tu bem sabes
As vezes dá vontade de avançar, prazer saciar
Mas, olha eu estou a aguentar
Tu achas mesmo que é só minha vontade?
De dizer não só por pura vaidade
Só quero fazer tudo certo
Dar passo-a-passo
Por isso é que vais ter que esperar
Ela disse ya Anselmo:

(Refrão)
A nossa primeira vez
Não vai ser no carro
Nem pode ser em qualquer sitio, qualquer beco
Tem que ser algo especial, yah
Fora do normal, yah
Algo sem igual, yah yah yah
(x2)

Insatisfeito, eu vou tentar outra vez
Tem que haver um jeito de eu tê-la de vez
Dei um tempo mais
De seguida fui logo atrás
Dei-lhe um amasso bem forte
Que ela ficou bem doida, doida
Minha mão começa a entrar por debaixo da sua blusa
Digo baixinho hoje eu te quero inteira
Ela descobriu
Quando penso que ela esta a cair
Ela diz: Pára! Anselmo pára!

Tu sabes que eu tenho vontade
De fazer aquilo que tu bem sabes
As vezes dá vontade de avançar, prazer saciar
Mas, olha eu me estou a aguentar
Tu achas mesmo que é só minha vontade?
De dizer não só por pura vaidade
Só quero fazer tudo certo
Dar passo-a-passo
Por isso é que vais ter que esperar
Ela disse ya Anselmo:

(Refrão)
A nossa primeira vez
Não vai ser no carro
Nem pode ser em qualquer sitio, qualquer beco
Tem que ser algo especial, yah
Fora do normal, yah
Algo sem igual, yah yah yah
(x2)

Ela continuava a dizer: Anselmo tu vais ter que esperar,
Eu dizia mas nós já estamos a tanto tempo
Ela dizia: nem que tiveres de esperar pelo casamento
Se tu me amas vais ter que esperar
Aqui estou eu!
Até agora estou a espera
Sabes o que é ?!
Eu continuo a ficar mais apaixonado
Apesar de ser de barrado
Se for um truque resultou!

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

gonçalo tavares.jpg

 

 

"Ao piano no Hot Club" é o primeiro single do novo álbum de Gonçalo Tavares, com edição marcada para Setembro.

"Ao piano no Hot Club", conta a história de uma viagem pelo país de norte a sul em busca da música certa, terminando numa festa que se divide entre o Hot Club e uma queima das fitas universitária. É um tema simultaneamente cultural, atual e divertido que reflete uma das muitas jornadas de Gonçalo Tavares durante os seus concertos.

O novo álbum de Gonçalo Tavares é composto por dezassete temas, incluindo cinco duetos com convidados muito especiais: José Cid, Luis Represas,André Sardet, assim como Sofia Afonso e Maria Carlota (dois nomes a decorar), retratando bem a ligação de Gonçalo Tavares com o seu piano e sintetizadores.

Gonçalo Tavares apresenta-nos o Pop Rock numa versão poderosa, juntando a garra imensa da sua voz rouca à certeza de um “grande” album à nossa espera e a descobrir. Até lá, fica aqui o registo do tema "Ao piano no Hot Club"

 

Tema "Só me lembro de ti" - Live@home:

 

 



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

supa squad.jpg

 

 

BEATBOMBERS FT SUPA SQUAD - TAKIN OVER

Ultrapassaram os 3 milhões de visualizações com “Squeeze Me” ao lado de Virgul e Putzgrilla. Já partilharam o palco com artistas como Charly Black e os SOJA. As suas performances energéticas não deixam ninguém indiferente, tendo já marcado presença em festivais como o Sumol Summer Fest, Musa Cascais e agora de volta, pela segunda vez, no MEO Sudoeste. 

Com um longo caminho percorrido pela fusão do new roots com o dancehall moderno, já conquistaram o público português e fazem agora o “Takin Over” ao lado de Beatbombers, demonstrando a sua versatilidade e maturidade musical. A não perder.

 

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Na madrugada você vem pra me encontrar
Sempre calada mais com uma paixão no olhar
Vem de repente e nem licença pede para entrar

O corpo se amando na mais pura atração
Insensatez ganhando o jogo da razão
O seu pegado que seduz e cega o coração

Eu vivo a assim a esperança de você e eu
Me inspiro na lembrança que a gente viveu
Prometo o mundo inteiro só pra te tocar
Depois o pago o preço custe o que custar

Vai ser tão linda a cena quando eu encontrar você
Já tá escrito que isto vai acontecer
Procuro a sua imagem em todo lugar
Nem sei qual o seu nome e como te encontrar

Vou sonhar... com você
São altas horas e eu espero por você
Não vem o sono e eu precisando te ver
Olho a janela e a cidade já silenciou

No meu relógio o tempo insiste em não passar
O seu perfume eu tô sentindo pelo ar
Mais uma noite de amor que apenas começou

Eu vivo a assim a esperança de você e eu
Me inspiro na lembrança que a gente viveu
Prometo o mundo inteiro só pra te tocar
Depois o pago o preço custe o que custar
Vai ser tão linda a cena quando eu encontrar você
Já tá escrito que isto vai acontecer
Procuro a sua imagem em todo lugar
Nem sei qual o seu nome e como te encontrar (2x)

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 23 de Junho de 2017

zuuzua.jpg

 

 

ZUUZA E O SUBTERFÚGIO ROCKEIRO DE “MAD HATTER”

 

Veneram o blues mas é o rock que lhes corre nas veias. Dão pelo sugestivo, e intrigante, nome de Zuuzaa e revelam agora o terceiro single de “MARA”, registo que assinala o debute da banda.

 

“Mad Hatter”, tema de ritmo viciante, sucede a “Blind By Choice” e a “Wasted Lullaby”, e é mais uma prova da alma rockeira intrínseca à existência dos Zuuzaa. Depois de pisarem palcos como Popular Alvalade ou Musicbox é tempo de um novo capítulo de um dos projetos portugueses representado pela Music For All.

 

                                                                  

O ano de 2016 marca a estreia de um dos projectos mais promissores da actualidade. São portugueses, dão pelo nome de Zuuzaa e propõem uma infusão de Rock, Blues e Soul com particular destaque para um coro feminino que nos transporta para os saudosos anos 60.

Após um intenso período criativo Rafael Ribeiro, guitarrista e vocalista, assumiu a árdua tarefa de formar uma banda que desse corpo, vida e sentimento às canções por si habilmente escritas. Primeiro muniu-se da doce voz de Inês Carvalho, sua amiga de longa data.

 

Depois da talentosa dupla Mariana Matoso e Rafaela Pereira. Este distinto trio, de vozes marcadamente femininas, começou por colaborar numa só faixa. Contudo, rapidamente se tornou percetível que parte da magia da banda residia na alma, garra e emoção que as três davam às canções de Rafael Ribeiro. Foi com esta formação, que os então intitulados Zuuzaa & The Last Jesters, viram finalizadas as suas dez primeiras composições originais.

Com a entrada do baixista francês Matt Seybald e do baterista Bernardo Jorge a banda ganhou experiência e versatilidade, enriquecendo o seu trabalho em estúdio assim como a performance em palco. Graças aos contributos dos novos membros o número de temas originais subiu para 13 e o mês de Setembro marcou a estreia nos palcos nacionais.

Atualmente já editaram dois singles, “Wasted Lullaby” e “Blind By Choice”, rumando agora a “Mad Hatter”, terceiro tema revelado de “MARA”, álbum que marcou o início do percurso discográfico dos Zuuzaa.



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Ele diz que te ama,
Que vai deixar a mulher
P'ra ficar contigo
Só te pede é calma
Diz que já nem dorme na cama,
Está brigado com a mulher
Anda todo durido
Diz que agora dorme no sofá
Mas tu já vais nisso à quase dois anos
Ele sempre inventa algo p'ra adiar os planos
Que ele mesmo diz que tem contigo
Não quero me meter mas olha moça ele ???
Eu acho

Refrão:
Ele só enrola-rola p'ra te ter no papo
Essa história que vai deixar a esposa é so plano
Mas se realmente queres saber o que eu penso
Isso me cheira mais um papo (papo)
Ele só enrola-rola p'ra te ter no papo
Essa história que vai deixar a esposa é so plano
Mas se realmente queres saber o que eu penso
Isso me cheira mais um papo
De um playboy casado oh, casado oh, casado oh
Que nunca te vai fazer sua número 1 eh, número 1 eh, número eh
Isso me cheira a mais um playboy casado oh, casado oh, casado oh
Que nunca te vai fazer sua número 1 eh, número 1 eh, número eh
Isso cheira a mais um playboy casado

Ele poderia ser um pouco mais sincero contigo
Dizer-te que ama a mulher mas quer estar contigo
Mas em vez ele te engana
Fala mal da mulher
E assim te ilude
Se queres ser primeira, moça acorda do sonho
Mas se queres ser segunda, olha estás no bom caminho
Agora deixa dizer-te uma boa verdade
Não há mulher nem filho
Capaz de prender o homem quando está apaixonado por outra
O homem faz loucuras, o homem faz loucuras
E se realmente ele te amasse
Ele estaria contigo a qualquer preço
Mas,

Refrão:
Ele só enrola-rola p'ra te ter no papo
Essa história que vai deixar a esposa é só plano
Mas se realmente queres saber o que eu penso
Isso me cheira mais um papo
De um playboy casado oh, casado oh, casado oh
Que nunca te vai fazer sua número 1 eh, número 1 eh, número eh
Isso me cheira a mais um playboy casado oh, casado oh, casado oh
Que nunca te vai fazer sua número 1 eh, número 1 eh, número eh
Isso cheira a mais um playboy casado

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

recreio da anita.jpg

 

 
O RECREIO DA ANITA
 
MÚSICA INFANTIL
25JUN | 16:00H |6€
Classificação Etária M
 
O Recreio da Anita é um projeto infantil popularizado pelas mais de 73 milhões de visualizações no youtube
(o maior sucesso nacional), que transporta para os palcos a côr, as canções e as brincadeiras que fazem as delicias dos mais pequenos.

Em palco Anita e dois atores convidam-nos a entrar no universo das histórias cantadas.


publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

Não encontrei a letra desta música

 

“Fado Do Cobarde”
Letra e Música/Lyrics and Music: Guilherme Alface, João Direitinho

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

loureiros.jpg

 

 

A magia que os filmes da Disney têm, acompanhados desde sempre por perfeitas melodias, transportam-nos para um mundo encantado, captando a nossa atenção e despertando a nossa imaginação.

Com uma apresentação lúdica e projeção de imagem/vídeo,o Saxofone vai levar-nos a viajar por várias bandas sonoras da Disney, inserido num concerto didático, a magia dentro da criança vai certamente acontecer.

 

Venham fazer parte desta viagem!

Crianças dos 3 aos 10 anos
Duração: Aprox. 50 min
Saxofone4All - Marisa Borralho

Bilhetes:
1 criança + 1 acompanhante: 10 euros
(elemento extra do mesmo agregado: + 5 euros)

Duração | 50 minutos

Inscrições limitadas e sujeitas a inscrição prévia através de
sfploureiros.secretaria@gmail.com | 212 350 178

 

www.facebook.com/Loureiros

S. F. P. “Loureiros” Largo dos Loureiros,

Nº 1 Palmela



publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

[Intro]

Ai galera, ai galera, é o seguinte
Hoje tem festa, mas tem festa rija, da favela
O dress code é havaina e calção, quem não tiver não entra

[Bridge]

Fala p'ra galera que tem festa na favela
A gente traz calor, amor e umas quantas mulher p'ra nós
É tudo irmão, é nós

Fala p'ra galera que tem festa na favela
A gente traz calor, amor e umas quantas mulher p'ra nós
É tudo irmão, é nós
(Mas amanhã volta tudo à mesma rotina, traz só)

[Refrão - Gson]

Umas carnes a seguir da praia, babe
Amanhã eu penso no amanhã
Mas hoje aqui, eu quero sentir esse mundo na palma da mão
Mas amanhã volta tudo à mesma rotina, traz só

Umas carnes a seguir da praia, babe
Amanhã eu penso no amanhã
Mas hoje aqui, eu quero sentir esse mundo na palma da mão
Mas amanhã volta tudo à mesma rotina, traz só

[Verso 1 - Kroa]

Enquanto esse fumo sai, põe o volume high que o flow sai
[?]
Essas frescas dão-me asas, eu vou [?]
[?]
Só eu sei porque é que não fico em casa
Ai, ai, só eu sei porque é que não fico em casa
Quem me dera ter ficado em casa
Diz à minha dama que eu não vou para casa

[Bridge]

Fala p'ra galera que tem festa na favela
A gente traz calor, amor e umas quantas mulher p'ra nós
É tudo irmão, é nós
(Diz à minha dama que eu não vou para casa)

Fala p'ra galera que tem festa na favela
A gente traz calor, amor e umas quantas mulher p'ra nós
É tudo irmão, é nós
(Mas amanhã volta tudo à mesma rotina, traz só)

[Refrão - Gson]

Umas carnes a seguir da praia, babe
Amanhã eu penso no amanhã
Mas hoje aqui, eu quero sentir esse mundo na palma da mão
Mas amanhã volta tudo à mesma rotina, traz só

Umas carnes a seguir da praia, babe
Amanhã eu penso no amanhã
Mas hoje aqui, eu quero sentir esse mundo na palma da mão
Mas amanhã volta tudo à mesma rotina, traz só

[Verso 2 - Zizzy]

Uh, eu digo longa vida à via longa
Os carros do meu lado que não dêem tudo já que a via é longa
O meu people pede pa' recordar não pa' esquecer a história
Mas [?] mandem bafos po' ar e gritem vida loka
Vive a vida brother, muito mano que era mais vivo
Hoje apenas chora porque já vê de longe o fim da corda
Eu sou da V, sou da vida e vou dar vida à tropa
Até ao fim ser humilde [?]
Mandem os bifes que quiserem, eu sou servido
Morrerão po' vosso veneno e no final vou pôr na minha conta
Portanto bora, praia, anda, curte a nossa vibe
Canta, calça a tua havaina e [?] num rabo de havainas

[Bridge]

Fala p'ra galera que tem festa na favela
A gente traz calor, amor e umas quantas mulher p'ra nós
É tudo irmão, é nós

Fala p'ra galera que tem festa na favela
A gente traz calor, amor e umas quantas mulher p'ra nós
É tudo irmão, é nós
(Mas amanhã volta tudo à mesma rotina, traz só)

[Refrão - Gson]

Umas carnes a seguir da praia, babe
Amanhã eu penso no amanhã
Mas hoje aqui, eu quero sentir esse mundo na palma da mão
Mas amanhã volta tudo à mesma rotina, traz só

Umas carnes a seguir da praia, babe
Amanhã eu penso no amanhã
Mas hoje aqui, eu quero sentir esse mundo na palma da mão
Mas amanhã volta tudo à mesma rotina, traz só

 

Letra: Wet Bed Gang (Zizzy, GSon, Kroa & Zara G)
Refrão: GSon
Produção: SPVIC
Mistura: MIC @ Sine Factory
Masterização: Stevie 1der @ Mo'Kubiko

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 00:13 | link do post | comentar

Quinta-feira, 22 de Junho de 2017

marco rodrigues.jfif

 

MARCO RODRIGUES REGRESSA COM "FADO DO COBARDE"

O SINGLE ANTECIPA O NOVO ÁLBUM COM EDIÇÃO PREVISTA PARA SETEMBRO

“Fado do Cobarde” é o novo single de Marco Rodrigues e o primeiro a ser retirado do próximo álbum de originais, cuja edição está prevista para setembro. Um fado fresco e uma letra irónica que deu lugar a um videoclipe realizado e concebido por Joana Areal (Ana Moura, Kalaf, entre outros) e pode ser visto no Canal Vevo de Marco Rodrigues.

 

O novo disco sucede a “Fados do Fado”, nomeado para um Grammy Latino na categoria de melhor álbum folk. E, se em “Fados do Fado” Marco Rodrigues lançava pela primeira vez um disco sem qualquer tema original, numa homenagem aos homens do fado, neste novo disco traz-nos o oposto.

Volta ao Marco Rodrigues de “Tantas Lisboas”, com o qual nos trouxe, por exemplo, o grande sucesso “O Homem do Saldanha” com letra de Boss AC. Volta à produção de Tiago Machado.

Mas dá vários passos em frente. Neste novo disco, ainda sem título, Marco Rodrigues rodeou-se de novos compositores e letristas da música pop nacional.  Traz instrumentos que já tinha utilizado em “Tantas Lisboas” como piano, percussão e bateria, mas dá-lhes mais espaço.

Não é um disco de fado, não é um disco de pop, é um disco de Marco Rodrigues, onde a sua identidade e a sua incrível capacidade interpretativa se encontram mais definidas do que nunca.

Alguns dos compositores e autores desta nova geração com que agora gravou são bem surpreendentes uma vez que se estrearam na escrita para fado. Alguns temas não são fados, mas a alma do fado é trazida pela interpretação de Marco Rodrigues.

Da lista fazem parte nomes como: Carlão, Diogo Piçarra, Luísa Sobral, Capicua, Agir, Pedro da Silva Martins, Tiago Pais Dias e Marisa Liz (Amor Electro), Boss AC, ou os ÁTOA, entre outros.

E é precisamente da escrita e composição de Guilherme Alface e João Direitinho dos ÁTOA que sai este primeiro single “Fado do Cobarde”. Convidar uns miúdos de 20 anos para escrever um fado (composição e letra) à partida poderia parecer absurdo, mas a verdade é que o fado não é estranho a João Direitinho, estudante no Conservatório de Évora desde os 6 anos, e que começou a sua atividade profissional aos 16 anos como viola fado na Casa de Fado Maria Severa em Évora, a sua cidade Natal.

Marco Rodrigues fez questão de não deixar de fora do seu novo disco o fado tradicional, que ganha nova vida com letras de Luísa Sobral, Capicua e Carlão.

Um disco para descobrir em setembro. Até lá, “Fado do Cobarde” 



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

ritchaz.png

 

 

RITCHAZ CABRAL APRESENTA ÁLBUM DE ESTREIA AO VIVO

 

Têm sido meses agitados para Ritchaz Cabral. Desde a edição do EP “Mal Famadu” em Fevereiro último, que o músico luso-cabo-verdiano tem percorrido as FNACs da zona lisboeta (Almada, Vasco da Gama, Alfragide e Oeiras) e espaços míticos da capital como o B.leza.

 

Agora chega a vez da FNAC Colombo e Cascais receberem também um pedaço da multiculturalidade disseminada por Ritchaz Cabral, que cria uma sonoridade urdida em torno tanto da sua veia europeia como de elementos da cultura musical africana.

 

Conheçam as datas abaixo:


26.06 | FNAC Colombo, 22h, Lisboa 
09.07 | FNAC Cascais, 18h30, Lisboa

 

Ricardo Cabral, de nome artístico Ritchaz Cabral, nasceu em Lisboa, no profícuo ano de 1988, e é filho de pais cabo-verdianos, imigrantes em Portugal há várias décadas.

Com apenas 13 anos, começa a dar os seus primeiros passos na música. O passaporte para aquilo que, anos mais tarde, se transformaria na sua vida profissional foi um velho gravador de cassetes, propriedade do seu progenitor, e um microfone inventado e construído pelo próprio utilizando pequenas colunas modificadas. Na altura, cantava letras conhecidas de autores cabo-verdianos e gravava brincadeiras com as irmãs e amigos.

Entre 2003 e 2012, fez parte da dupla Ritchaz & Keky que se apresentava com uma sonoridade mestiça onde o Kuduro se encontrava com a Kizomba e onde o Techno e o Reggae se fundiam com o Funaná e o Hip-Hop, num autêntico caldeirão de influências e sonoridades. A partir de 2007, a dupla trabalhou com a agência cultural Filho Único (Lisboa), com quem tiveram atuações regulares dentro e fora do país e através da qual participaram na coletânea de CD’s Novos Talentos da Fnac e da Antena 3 (2008).

Entre 2009 e 2011, Ritchaz frequenta dois cursos relacionados com a criatividade, produção e marketing musical na Restart (Lisboa), passando a fazer com frequência trabalhos de gravação, produção, mistura e masterização de música para diversos artistas na Europa e África. Nascia assim uma faceta diferente e complementar na carreira de Ritchaz Cabral!

Em 2011, e nos dois anos que se seguiram, Ritchaz integrou a banda de Reggae Luso United, sediada na Amadora, assumindo-se como teclista.

Paralelamente, o artista envolve-se em diferentes projetos ligados à música. Foi co-criador do Estúdio SomGráfico (estúdio de música comunitário), no bairro Outurela (Oeiras), juntamente com outros amigos e músicos; deu aulas de viola na escola básica local; e fez a co-produção e o lançamento do álbum musical independente Proghetto, que contou com a presença de vários artistas.

Em 2012, o artista junta-se ao grupo Raboita como vocalista, guitarrista e baixista. É nesta altura que passa a ter mais contacto com a música tradicional de Cabo Verde, adicionando ao seu leque de sonoridades as Mornas, Batukus, Funanás, Coladeiras e Mazurcas.

Chegamos, enfim, a 2014. Esta foi a altura em que Ritchaz decidiu dedicar-se a uma carreira a solo, começando a preparar aquele que se tornaria no seu primeiro EP. Neste trabalho são bem audíveis as suas raízes cabo-verdianas através dos Funanás lentos, dos Batuques com letras que retratam a simplicidade da vida e os valores do amor e respeito assim como os temas de cariz social, vertente que Ritchaz sempre prezou bastante.

Em simultâneo, Ritchaz integra o grupo Skopeofonia, um projeto de investigação académica em Etnomusicologia, da Universidade de Aveiro com a Fundação para a Ciência e Tecnologia, que tem recolhido e analisado as práticas musicais no bairro da Cova da Moura, na Amadora.

 

É por entre um leve sorriso, um ritmo quente e pegadiço e uma letra que nos transporta para as sinceras e profundas paisagens africanas que encontramos este primeiro trabalho de Ritchaz Cabral. O menino que Portugal viu nascer e crescer é hoje um homem que não esquece as suas origens, homenageando-as em “Mal Famadu”, o seu primeiro EP a solo.



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

[Intro: Zizzy]
Em casa ou no bote
Nós dois é estrilho
Tatuagens no body
Piercing no umbigo
Toda dor it's love(?)
Aprendi contigo
Tu não fales de love


[Chorus: Zizzy & Zara G]
Não sinto nada disso que tu tens de ti
Não sinto nada disso
Não sinto nada disso que tu tens de ti
Não sinto nada disso

Em casa ou no bote
Eu quero que te mexas da mesma forma
Nem que eu tenha que te pagar um shot
Só não quero que venhas falar de love
Eu tentei te avisar que eu não presto
Eu tentei te avisar que eu não presto baby


[Verse 1: Gson]
Baby caga mesmo nessas miúdas
Mexe o corpo, vem para cá
Querias ter um gangsta boy
Minha click é gangsta thug
Isso não é conversa para nós
Então para que é que tu 'tás a arranjar problemas
A falar do passado e a falar do futuro
E se sabes que podes estar comigo hoje
Podes estar comigo hoje


[Verse 2: Zizzy]
Então vamos separar
Separar que se perar(?)
O escarlate(?) sem orais (horário?)
Soltar e ligar
Mete separa-te(?) e perate(?)
Godfather(?)
Então mostra do que é que és capaz
Porque sabes que só te ponho à frente
Quando quero ver o que tens por trás


[Verse 3: Kroa]
O género seis do que vem da ordem(?)
Esfrega que o génio sai da lâmpada e traz um prémio
You let me feel you talk, hoje é fuck
Não há problema se joga o Benfica
Se existe um cu
Sabes que invisto tudo (se tu tiveres triste eu mudo)
Faço-te vir demónio (ai tu esqueças o mundo)
Faço rir e chorar (deixo o feeling confuso)
Marcas no rabo tipo que a relação foi um abuso


[Chorus: Zizzy & Zara G]
Não sinto nada disso que tu tens de ti
Não sinto nada disso
Não sinto nada disso que tu tens de ti
Não sinto nada disso

Em casa ou no bote
Eu quero que te mexas da mesma forma
Nem que eu tenha que te pagar um shot
Só não quero que venhas falar de love
Eu tentei te avisar que eu não presto
Eu tentei te avisar que eu não presto baby


[Verse 4: Zara G]
Ela diz que eu não presto
Sou igual ao resto
Que só queria sexo
Fui descoberto
Sim eu 'tou coberto
De bitches confesso
Atrizes modelos
Metem conversa no chat
E depois vem na minha casa


[Verse 5: Zara G]
Mas quando eu 'tou contigo diz-me sim ou não
Eu quero sexo fast na pussy, anal
Ass fat vou me vir na face não leves a mal
Gosto do teu corpo, mas nunca vou conseguir amá-lo
Baby eu vou-te pôr na lua tipo um astronauta
Depois vou buscar as notas que não 'tão na pauta
Ela não é criança, mas na minha cama salta
Se me faltar ao respeito digo-lhe que não faz falta


[Verse 6: Gson]
Girl you know I
Girl you know I
Teu body e o meu body
Até que alguém pare
É o birthday sex
Ela sabe que hoje tem sexo
Ela sabe não tenho pressa
Ela sabe sou bem nasty
Ela procura, procura, procura, procura-me em outro nigga
Ela procura, procura, procura mas no fim fica comigo!


[Chorus: Zizzy & Zara G]
Não sinto nada disso que tu tens de ti
Não sinto nada disso
Não sinto nada disso que tu tens de ti
Não sinto nada disso

Em casa ou no bote
Eu quero que te mexas da mesma forma
Nem que eu tenha que te pagar um shot
Só não quero que venhas falar de love
Eu tentei te avisar que eu não presto
Eu tentei te avisar que eu não presto baby

 

Letra: Wet Bed Gang (Kroa, Zizzy, Zara G & GSon)
Refrão: Zizzy & Zara G
Guitarra: Frankie Baptista
Mistura: XPress @ Ivel Inc.
Masterização: Stevie 1der @ Mo'Kubiko

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

mary N2.jpg

 

 

MARY N é de Lisboa, nasceu a 21 de Abril de 1995, e é compositora, escritora e intérprete das suas músicas. É uma autodidata e multi-instrumentista, sendo o seu instrumento de eleição a guitarra!

Tudo começou aos 10 anos quando recebeu a primeira guitarra. Começou por aprender música clássica, mas apenas queria saber da Pop e principalmente do Rock. Durante 2 anos teve aulas de guitarra, aprendeu sozinha a tocar baixo, bateria, piano e sempre gostou de cantar. Aos 15 começou a compor e decidiu que um dia partilharia a sua música. Depois de anos a compor sente-se confiante e com maturidade para se mostrar, e estreia o seu primeiro single “Don’t wanna hear you” com o rapper nacional D8.

Em 2016, começou a produzir o seu álbum de estreia “Patience”, lançado em 2017.

 

 

Conceito:

Esta campanha nasce do intuito de reforçar a evolução da artista desde youtuber a uma entidade profissional, ativa e com vontade de sair da sua zona de conforto. A ideia é a sua presença em sítios pouco convencionais, refletindo não só a sua versatilidade musical como também a sua vontade em levar a sua música mais longe. Seja no topo de uma árvore, ou num campo deserto, parque, ou qualquer espaço público para uma performance.

Cada performance consistirá numa breve atuação da artista (cerca de duas músicas) a solo com uma guitarra acústica ou com uma pequena banda, dependendo das condições do espaço. Esta será assim gravada e publicada nas redes sociais, na página de Facebook da Motim e posteriormente no canal de Youtube da artista, que contará com um vídeo novo a cada semana.

O objetivo é incentivar os fãs nas redes sociais a sugerir ideias e assim criar buzz  sobre a artista através da hashtag #NSpots.

Assim, as marcas envolvidas neste projeto comprometem-se a ceder um espaço e/ou condições para a gravação do vídeo, que contará com os logótipos das mesmas sem custos adicionais. Os seus nomes estarão ainda presentes em todo o nosso material promocional e divulgação online.mary N.jpg



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

the code.jpg

 

 

The Code nos EUA em Agosto

 

O EP “Estrada” em formato digital editado pela Farol Música

 

 

 

 

Dois anos após a primeira atuação em público na Ilha de São Miguel (Açores) de onde são oriundos, The Code editaram em Março o primeiro trabalho de originais, “Estrada”.

Percorrendo vários estilos, desde o funk ao pop, passando pelo rock e pelo jazz.

The Code são:

Marisa Oliveira (voz), Félix Medeiros (guitarra), Amadeu Medeiros (bateria), Hugo Medeiros (teclados) e André Ferreira (baixo).

The Code, um nome a fixar.



publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 21 de Junho de 2017

shawn.jpg

 

Shawn Mendes revela video para “There’s Nothing Holdin’ Me Back”

Depois de ter conquistadorMEO Arena em maio, músico continua em digressão até dezembro

Shawn Mendes acaba de revelar o vídeo para o seu novo single, "There's Nothing Holdin' Me Back”, realizado por Jay Martin. O vídeo conta com Shawn Mendes e Ellie Bamber, por quem está apaixonado no vídeo. A atriz é especialmente conhecida pelo premiado filme “Animais Noturnos”. O vídeo foi rodado entre Paris, Amesterdão e o Reino Unido.

“Queria muito fazer um vídeo para esta canção que representasse o espírito de aventura. Senti que não havia melhor local para filmá-lo do que em diferentes cidades belíssimas da Europa”, revelou Mendes. “A canção é sobre seguir alguém que amas até ao fim do mundo e tomar decisões que nunca na vida acharias que irias tomar porque estás apaixonado por alguém. Quisemos criar uma história que mostrasse esta relação entre um rapaz e uma rapariga e das suas viagens juntos, da forma mais pura possível.”

Recentemente, Shawn Mendes interpretou pela primeira vez ao vivo “There’s Nothing Holdin’ MeBack” no programa televisivo “The Tonight Show starring Jimmy Fallon”. O tema recebeu muitos aplausos da crítica, com a “NYLON” a destacá-lo como um dos melhores lançamentos da semana, afirmando: “Shawn Mendes ataca a pista de dança com uma pop genuína.” A “V Magazine” referiu que a canção “é uma das mais animadas [do cantor], com uma bateria rápida, breakdowns acústicos meio-tropicais e um refrão que não sai da cabeça.”

Shawn encontra-se a meio da sua primeira digressão mundial por grandes arenas a promover o álbum “Illuminate”, que alcançou o 1.º lugar dos tops em todo o mundo. Depois de ter conquistado Portugal em maio passado com uma atuação estonteante na MEO Arena, em Lisboa, Shawn Mendes prepara-se para regressar aos Estados Unidos, sendo que a “Illuminate World Tour” só chegará ao fim em dezembro.

 

 



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Quase vinte anos nisso e manos ainda duvidam,

Os mesmos que criticam são os que mais cobiçam

Eu me apaixonei por rap aos dez anos de idade

Num bairro onde manos roubavam,

Por necessidade

 

Deitado na minha cama

Com os fones a arder

No quarto ao lado o meu irmão batia a mulher que me dava de comer

Começou a fazer sentido eu me sentia HIP-HOP

 

Sonhava com uma casa grande, e um "granda" bote

Começou a revolução eu pensei que era destino

Mas quando eu mais precisei, vocês me deixaram sozinho

Onde é que tavas quando o NG foi preso por engano ?

Onde é que tavas tu, quando o Tony cumpriu dez anos ?

Porquê que não ficaste lá comigo na miséria

Quem é que salva o puto , quando revolução vai de férias

A pouca esperança que eu tinha eu depositei em vocês

Até ir a Sony e perceber que vocês só vendem CD's

 

NÃO NÃO

Não me digam como me sentir

NÃO

Não me peçam para vos mentir

NÃO

Mas o que que vocês esperam de mim ?

NÃO

Não sou perfeito, eu sou mesmo assim

NÃO

Não finjo ser aquilo que eu não sou

Eu vim de baixo com os meus bro's

Mas hoje eu vivo desses shows

My nigga R.A.P me salvou

 

Eu fui apedrejado por vocês, por ser sincero e honesto

Mas Deus disse

Vem até a mim como tu és, eu te aceito

Quem são vocês pra me julgar ?

Me chamar de wanna be

Quando eu só queria que Rosa se orgulhasse de mim

 

Eu só queria que o Bruninho tivesse o que comer

E mesmo depois de verem a dona Tina falecer

Nos apedrejaram mais

Nos odiaram mais

A cota me disse, é mesmo com guerra que se faz paz

 

Então eu vim pra guerra

Pé no pescoço

Vocês são cartas, e eu sou um carteiro com um baralho no bolso

Eu contra todos vocês

Embora a rua GOT ME

Querem revolução?

Façam como o " K " e o " Luaty"

 

Me venderam gato por lebre e eu quero a devolução

Em 2017 manos ainda vendem revolução?

É melhor irem pra política, esqueçam os Mc's

Da forma que falam de ANGOLA tipo que ÁFRICA só tem um país

 

NÃO

Não me peçam para vos mentir

NÃO

Mas o que vocês esperam de mim?

NÃO

Não sou perfeito eu sou mesmo assim

NÃO

Não finjo ser aquilo que eu não sou

 

HIP-HOP

My nigga R.A.P me salvou

 

My nigga R.A.P me salvou

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

concerto solidario.jpg

 

Artistas portugueses unem-se em concerto solidário para com as vítimas dos fogos florestais

MEO Arena recebe concerto "Juntos Por Todos" a 27 de Junho, com transmissão ao vivo na RTP, SIC, TVI e em todas as rádios portuguesas.

No dia 27 de Junho, pelas 21h00, o Meo Arena recebe um concerto de homenagem às vítimas dos fogos florestais que continuam a lavrar em Pedrógão Grande e zonas limítrofes, e de angariação de receitas para reforço da ajuda às populações afectadas pela que é já considerada uma das maiores tragédias na história do nosso país. A receita obtida será entregue à União das Misericórdias Portuguesas.

"Juntos Por Todos" é uma iniciativa civil, co-produzida pela Sons em Trânsito, Nação Valente, MEO Arena, Blueticket, RTP, SIC e TVI, e artistas participantes: AGIR, Amor ElectroAna MouraAureaCamanéCarlos do CarmoCarminho, D.A.M.ADavid FonsecaDiogo PiçarraGisela JoãoHélder MoutinhoJoão GilJorge PalmaLuísa Sobral, Luís RepresasMatias DamásioMiguel AraújoPaulo GonzoPedro AbrunhosaRaquel TavaresRita RedshoesRui Veloso, Salvador Sobral Sérgio Godinho.

Os bilhetes já se encontram disponíveis em blueticket.pt e nos pontos de venda Fnac, Worten, El Corte Inglês, The Phone House, Pagaqui, ACP e Turismo de Lisboa, e têm as seguintes tipologias:

15€ - Bilhete Geral - único e sem marcação;

25€ - Bilhete Geral Extra - sem marcação, para quem pretende contribuir com um valor superior - Dá acesso aos mesmos sectores que o Bilhete Geral único e sem marcação de 15€;

15€ - Bilhete Donativo - para quem pretende contribuir mas não pode comparecer ao espectáculo - Não dá acesso ao espetáculo e pode ser adquirido em Portugal, nos locais habituais, e em qualquer parte do mundo, em blueticket.pt; foi criado para responder ao apelo da diáspora portuguesa e das muitas empresas que têm procurado formas de contribuir.

Para além das entidades co-produtoras, "Juntos Por Todos" conta com a imprescindível generosidade e solidariedade de inúmeras empresas e parceiros, que estão a colaborar de forma inteiramente gratuita e às quais a organização agradece.

MEO Arena e a Blueticket associam-se a esta causa oferecendo o seu espaço e serviços gratuitamente, nomeadamente a angariação e entrega das receitas à União das Misericórdias Portuguesas.

O evento conta com o Alto Comissariado da Fundação Calouste Gulbenkian.

O espírito solidário que se encontra na génese do evento sonhado pela Sons em Trânsito e pela Nação Valente, e desde logo apadrinhado por todos os artistas participantes, mobilizou a RTP, a SIC e a TVI, e todas as rádios portuguesas, garantindo a transmissão em directo para todos os portugueses residentes em Portugal continental, ilhas e um pouco por todo o mundo, através dos seus vários canais e plataformas online.É a primeira vez que todas as televisões e rádios portuguesas garantem uma cobertura conjunta de um espectáculo.

"Juntos Por Todos" conta com o contributo das editoras Sony Music Portugal, Universal Music PortugalValentim de Carvalho Warner Music Portugal na sua divulgação artística.

A organização aproveita a oportunidade "para agradecer comovidamente as centenas de outras ofertas espontâneas de participação de músicos e artistas no concerto. Infelizmente é impossível acolher todos, sendo que o evento a todos pertence, independentemente dos que subirem ao palco".

 



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

94
Misto de etanol
Thc, rock and roll

447
Código secreto
MTV, headbanger's ball

Como Panurgo
Quando avança um
O batalhão vai atrás

Cá pelo burgo
All Dressed in gloom
A mole humana bole a todo o gás

Esconde a rosa
Dentro do coldre
O Axl Rose caiu ao chão

Cai o mito
Último grito
Estatelou-se a minha geração

No Polivalente
Paira o perfume
A erva e Vert Sauvage

Para ser diferente
Há que ser mais um
Listen all of y'all it's sabotage

Os paralelos
Conhecem as solas
Destas Doc Martens de cor

Do Acácio Lello
Já só resta o pó
Que é do Angel Dust dos Faith no More?

Esconde a rosa
Dentro do coldre
O Axl Rose caiu ao chão

Cai o mito
Último grito
Estatelou-se a minha geração

Num suspiro
Ouviu-se um tiro
Quem encurralou o Kurt Cobain?

Deu-me uma traça
Dá-me uma passa
Let me take you down memory lane

 

Letra e música: Miguel Araújo

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

kadypsion.png

 

 

KADYPSLON APRESENTA NOVO ÁLBUM AO VIVO NA FNAC LEIRIA

 

Um dos maiores representantes do hip hop nacional continua a mostrar o seu mais recente trabalho, “Refúgio”, pelo país fora. Depois de apresentações nas FNAC lisboetas e algarvias, Kadypslon chega agora à FNAC Leiria a 24 de Junho.

 

O showcase está marcado para as 17h e será centrado precisamente neste seu primeiro longa-duração de onde já foram extraídos os singles “Malta Perdida” e “A Cultura”. No dia seguinte é a vez do rapper se apresentar ao vivo nas festas de S. João de Braga no Jardim de Santa Bárbara, bem no centro histórico da cidade. O disco já se encontra disponível em edição física nos locais habituais e em formato digital em plataformas como a Amazon, Google Play, Spotify ou The Store.

 

Nascido em meados dos anos 90 nos subúrbios de Lisboa, em Santo António dos Cavaleiros, Kadypslon descobriu por volta dos 14 anos a paixão pela poesia e pelo movimento hip hop. Durante cinco anos foi aperfeiçoando o seu dom juntamente com dois primos, até que decidiu emigrar, devido à falta de condições e oportunidades no seu país.

Depois de uma pequena temporada em Peterborough, em Inglaterra, e depois de quase dez anos de paragem, Kadypslon decidiu voltar a Portugal e a dedicar-se à música, agora com toda outra maturidade, garra e perspetiva.

Em 2010 gravou a sua primeira demo com seis faixas promocionais. Três anos mais tarde disponibilizaria o seu primeiro projeto, intitulado “Pandemonium”, que refletia um resumo de experiências passadas narradas na primeira pessoa. No primeiro trimestre de 2017 edita o seu primeiro longa-duração, “Refúgio”, que recolhe influências de boom bap e gravita em torno da temática da consciência urbana. Deste registo já foram extraídos os singles “Malta Perdida” e “A Cultura”.

 

 



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

I think I’m losing control of myself
‘Cause I’ve waited too long for you
Inside I'm screaming
I wish I could tell
But my heart might break in two

I know this takes time
But I can’t wait
Always on my mind
Everyday

Don’t wanna waste another second of my time
Just let you know
I think it’s time for you
To stop and get my point of view
‘Cause I know I’m ready now

Envy only grows if you feed it
So there’s no reason why
It’s just a lesson
A part of life
Directions to reach the sky

I know this takes time
And I can’t wait
Always on my mind
Everyday

Don’t wanna waste another second of my time
Just let you know
I think it’s time for you
To stop and get my point of view
‘Cause I know I’m ready now

My heart’s getting stronger
My heart’s getting stronger
My heart’s getting stronger
My heart’s getting stronger
My heart’s getting stronger
My heart’s getting stronger
My heart’s getting stronger
My heart’s getting stronger
My heart’s getting stronger

Don’t wanna waste another second of my time
Just let you know
I think it’s time for you
To stop and get my point of view
‘Cause I know I’m ready
Don’t wanna waste another second of my time
Just let you know
I think it’s time for you
To stop and get my point of view
‘Cause I know I’m ready now


Music and lyrics by Mary N.
Produced and performed by Mary N.

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

couple cofee.jpg

 

 

Descaradamente para ti
 
Este disco pode ser um choque. E será, seguramente, um “caso” que vai fazer-se ouvir e dar que falar por muito, muito tempo. Não apenas porque é indecentemente bom, mas porque abre uma porta que, até agora e no mundo inteiro, muito poucos se atreveram a transpor com êxito: (o)usar e mexer no que já é perfeito, retomando uma dúzia de velhas canções e transportando-as para uma outra dimensão sem que a essência de cada uma delas em momento algum se dilua ou se desfigure.


Este disco é um trabalho de inteligência. Propõe-nos, a partir de um conjunto de temas de um dos maiores criadores portugueses, uma outra escuta e uma outra leitura, universal e contemporânea, que as engrandece e acrescenta. Se dúvidas houvesse sobre a perenidade adjacente à obra de Fausto Bordalo Dias, bastaria ouvir estas canções, refeitas com muito engenho e grande arte: está aqui tudo o que já estava, mais o que lhes foi acrescentado, e o mais que se ouvirá.


Este disco é, pois, a prova de vários factos: que esta música está (esteve sempre) muito para lá do tempo e do espaço em que foi feita; que estas palavras e estes sons carregam em si toda uma visão dinâmica do mundo; que com talento e génio em doses certas não há mesmo limites para o que a música pode ser.


Este disco é o passo seguinte de uma das mais notáveis bandas de língua portuguesa. Luanda Cozetti e Norton Daiello são os Couple Coffee, ou pelo menos a sua parte mais visível. Na verdade, o duo é frequentemente um agregador de talentos vários (como aqui acontece, e aconteceu também nos registos anteriores), juntando vozes de diferentes quadrantes e sensibilidades, associando músicos com distintos percursos, e criando a partir daí como que uma outra identidade, concreta e definida, onde o total é sempre muito mais do que um somatório de partes avulsas.


Este disco é um caso de perfeita simbiose entre o amador e a coisa amada: entre Luanda, Norton e todos os músicos que tão prazenteiramente se nos apresentam, e o autor e as canções que escolheram para dar corpo a uma obra que é, só podia ser, um acto de amor. E, por isso, também um acto de partilha. Tomai e comei.


Este disco chama-se “Fausto Food”, e isso não é um acaso – como nada do que a Luanda e o Norton fazem é por acaso. Para os que, por simplicidade ou preguiça, se apressem a fazer a analogia fonética óbvia com qualquer tipo de comida rápida, dir-lhes-ei que esta “food” é antes uma refeição gourmet, para saborear intensa e vagarosamente como é próprio dos bons manjares. E, já agora, com o som bem alto, de preferência.  


Este disco não é próprio para ouvidos calcificados, como não o é nenhum outro disco de Fausto ou dos Couple Coffee. Digo, com a certeza que me dá tudo o que (ou)vivi, que este é dos melhores trabalhos a que a língua portuguesa e música dela deram origem neste século.


Este disco pode ser um choque, e oxalá que sim. O Fausto, a Luanda, o Norton, e todos quantos lhe deram corpo e alma, merecem. E nós, ouvintes felizes, só temos de lhes agradecer este (en)canto.
Posto isto, apertem os cintos, e lá vamos nós. Descarada e alegremente, que o tempo não é de ais, mas de querer mais.
 
Viriato Teles
(escrito em profundo desacordo e sem nenhum respeito pelo “Acordo Ortográfico”)

 

"Fausto Food" é o nome do novo álbum e single dos Couple Coffee com edição marcada para dia 23 de Junho. 



publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

O Blog Mudou de casa

Fado Insulano - José Mede...

Cantiga da terra - Zeca M...

"Aprendiz de Feiticeiro -...

Milhafre das Ilhas - Luis...

Sara Tavares - Ter Peito ...

Banho Maria - Não Há Amor...

Sara Tavares - Fitxadu ft...

JUNGLE EVA - TT SYNDICATE

João Granola estreia vide...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds