Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

nelson freitas.jfif

 

NELSON FREITAS DEIXA PARIS EM ÊXTASE

O músico Nelson Freitas subiu ao palco do lendário Olympia, este Sábado, 27 de Maio, em Paris, perante uma sala completamente cheia e ansiosa para ver o cantor de descendência Cabo-Verdiana.

Nelson Freitas brilhou perante um público que já há muito aguardava um espetáculo do músico. O autor de êxitos como “Bo Tem Mel”, “Miúda Linda”, "Break of Dawn”, entre outros, não desiludiu um Olympia que vibrou, cantou e dançou ao som da música de Nelson Freitas.

O cantor contou ainda com convidados especiais como Djodje, Stony, Atim e Laise Sanches e um grupo fantástico de bailarinos.

No final do concerto a imprensa francesa que ao longo da última semana destacou este concerto como um dos eventos a não perder, estava completamente rendido à sonoridade de Nelson Freitas!

Com uma carreira cada vez mais internacional, Nelson Freitas tem-se afirmado como um dos músicos mais bem sucedidos da atualidade, atuando por todo o mundo e conquistando prémios prestigiados da música.

Recentemente, o músico de raízes cabo-verdianas, conquistou quatro prémios na VII edição dos Cabo Verde Music Awards:  Melhor Videoclip, com o tema “Break of Dawn”, que contou com a colaboração do músico Richie Campbell; Melhor Colaboração com “Nha Baby”, com Mayra Andrade; Melhor Kizomba, mais uma vez com “Break of Dawn” e o grande prémio da noite, para Melhor Álbum do Ano para “Four”.

 

 

jacinta.jpg

 

 

Sexta 2 de junho | 21H30

JAZZ | 75 MIN | M/6

Auditório | 7,5€

 

JACINTA

 

O Cine-Teatro de Estarreja apresenta, sexta-feira, dia 2 de junho, às 21H30 JACINTA num Concerto Solidário a favor da Unidade de Cuidados Continuados Dr. Egas Moniz, Avanca, e integrado na Brainweek’17.

 

A melhor jovem artista de jazz do continente europeu em 2007, no âmbito da iniciativa “O Melhor da Europa”, transmite uma grande emoção e garra no timbre da sua voz que se define como quente, redonda e possante, sendo complementada com um swing sólido e natural. A primeira artista portuguesa a ser editada na prestigiada Blue Note Records e cujo primeiro disco, “Tribute to Bessie Smith”, detém o record de vendas nacional, tendo sido galardoado com disco de ouro, feito nunca antes conseguido na história do jazz portuguesa. “Convexo” [a música de Zeca Afonso] e Songs of Freedom – hits from the 60s, 70s and 80s (com a prestigiada editora Blue Note) são outros dos trabalhos editados.

 

Letra

 

Tapete

Eu talvez carregue
Um chega-lá-pra-cá
E o tape com pudor.
Mas, se à flor da carne,
Eu ponho um prato a mais
Encurto o cobertor.

Eu talvez descuide
Esse indo-europeu
Comum de acomodar.
Com excepção das minhas
Crises de pulmões
Ninguém me ouviu queixar.

Nem travesseiro, nem meus botões:
Tive um tapete prás confissões.

Não vão dizer que sou má rês!
“Não não” é o novo sim ...talvez!
Mas quem sacode os vícios dos meus pés?

Eu talvez engate
O carro em marcha-atrás
E rume à redenção.
Mas se andar prá frente
É que nos faz melhores
Que sítio é esse, então?

Pra quê maçar-me a aspirar o pó?
Tive um tapete que o ocultou.

Não vão dizer que sou má rês!
Não não é o novo sim ...talvez!

Não vão dizer que sou má rês!
Não não é o novo sim ...talvez!

Mas quem não varre o lixo lá para trás?
Mas quem redime o rastro do que eu fiz?
Mas quem me adestra o animal feroz?
Mas quem me muda a agulha dos carris?
Mas quem sacode os vícios dos meus pés?
Mas quem sacode os vícios dos meus pés?

SAMUEL ÚRIA: voz, guitarra acústica, guitarra eléctrica, coros
MIGUEL FERREIRA: guitarra eléctrica, coros, Wurlitzer
MARTIM TORRES: baixo
DAVID PIRES: bateria

 

em contraste.jpg

 

 

EM CONTRASTE E A PROVA DOS TRÊS

 

Os Em Contraste já não são estranhos para ninguém. A dupla que se propôs a aliar o sensual universo da kizomba à tradição baladeira tipicamente portuguesa – mistura que já deu a conhecer dois singles, “Serás Tu” e “Volta” – faz agora a antevisão da estação estival com a chegada de um terceiro, “A Minha Prova”, que pede para ser dançado corpo a corpo, sem reservas, ao longo do próximo Verão.

 

Este é já o terceiro single extraído do EP de estreia homónimo de Mauro Carvalho e João Figueiredo, já disponível para compra e escuta nas plataformas digitais, com o selo da Music For All.

 

Em Contraste é uma banda musical de kizombas/baladas composta por dois elementos. Um Angolano, Mauro Carvalho, nascido em Luanda, e um Português, João Figueiredo, nascido em Lisboa.

Como melhores amigos de longa data e jovens que cresceram rodeados de música sempre presente no seu dia-a-dia, fazendo parte dum coro de igreja e tendo diversas aulas de música, decidiram juntar as suas qualidades e diferentes sonoridades e características,

 

misturando uma vertente mais mexida e gingona, tipicamente africana, com uma vertente mais baladeira e popular ao bom jeito português, formando oficialmente o grupo há cerca de 2 anos quando foram lançadas as primeiras músicas oficiais: "Vai Aquecer" (ainda hoje a mais conhecida) e "Fantasmas do Passado", uma kizomba e uma balada. A kizomba foi então adoptada como estilo predominante do grupo e foram lançadas outras músicas no mesmo registo, "Chacheiro" e "Consciência Pesada".

O grupo tem tido diversas actuações em palco, principalmente no Norte de Portugal (Paços de Ferreira e Porto), para além de Lisboa, de onde são residentes os integrantes. Mais recentemente foram convidados do programa “Bem-Vindos” da RTP África. No final de 2016 editaram o seu EP de estreia homónimo com o selo da Music For All.

O objectivo do grupo é, como diz o nome, "Em Contraste", ser diferente, imprimir algo de genuinamente único nas suas músicas e, sem dúvida, primar pela diferença, ou seja, contrastar.

 

 

joão pereira.jpg

 

 

João Pedreira apresenta o segundo trabalho discográfico, o EP “Encontros” em formato digital.

Autor e compositor dos 4 temas, acompanha-se à guitarra.

 

João Pedreira assume “cantar mensagens simples e quotidianas, histórias de amor, encontros e desencontros… Os arranjos são todos baseados numa guitarra simples mas com construções harmónicas maduras”.

 

“Poderes Ficar” é o primeiro single!

 

 

 

Letra

 

Picado Pelas Abelhas
Ainda mal o sol nascera
Já a multidão descera à praça principal
Era o grande ajuste de contas
E as pessoas estavam prontas a acabar de vez com o mal
Tinham sido anos a fio
A lutar com a fome e com o frio
Ao som de promessas de pão e de conforto
Agora o povo queria o poder
Já não tinha mais nada a perder
Quando um homem tem vida de cão
Mais lhe vale ser morto

O sangue correu pelo chão
Em nome da revolução e o povo acabou por vencer
Celebrou-se a liberdade
A igualdade e a fraternidade que acabavam de nascer
Mas ao chegar a vez de cada um
Trabalhar para o bem comum
Aí começaram os dissabores
E em vez de ficarem unidos
Dividiram-se em mil partidos
Lá no fundo, todos queriam ser
Ditadores

E as crianças pareciam feias
No meio de tanta gente velha
Eu ouvi alguém gritar:
"Meu Deus, estou todo picado pelas abelhas!"

Picado pelas abelhas, picado pelas abelhas....

E agora um traficante com ar obsceno
Vai vendendo o seu veneno a quem trouxer o dinheiro na mão
E um consumidor diz baixinho que tem falta de carinho
Ao ser arrastado para a prisão
E um vagabundo cheio de aguardente
Diz que o desejo há-de estar presente
Até ao fim da cerimónia
Enquanto um poeta com ar cansado
Diz: "Antes só que mal acompanhado!"
E arranca para mais
Uma noite de insónia

E as crianças parecem velhas
No meio de tanta gente feia
Eu continuo a ouvir gritar:
"Meu Deus, estou todo picado pelas abelhas!"
Picado pelas abelhas, picado pelas abelhas....

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email