Terça-feira, 2 de Fevereiro de 2016

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 1 de Fevereiro de 2016

budapower.jpg

 

 

 4Th-Thursday-10:30pm - HARD ROCK @ LISBOA (free)
6Th-Friday-11:00pm - IV FESTIVAL de BLUES do PORTO/HOT FIVE @ PORTO
19Th-Friday-11:00pm - INCRÍVEL ALMADENSE @ ALMADA
26Th-Friday-11:00pm - JIMI HENDRIX LIVE TRIBUTE-HOT FIVE @ PORTO
27Th-Saturday-10H30pm - BRUNN'S @ BRAGA



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Ser tão tarde e ter sono, não dá para ver
Todas as imagens áridas de solidão
Tudo é breve e pequeno demais
Nada mais parece ser igual

De uma só vez, vou para um campo, na fuga de ver

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

tsunamiz.JPG

 

Tsunamiz, artista de rock electrónico da margem sul do Tejo, já conhecido pelas suas adaptações muito pessoais e modernas de artistas como Zeca Afonso e Leonard Cohen, apresenta desta vez duas versões de Nirvana e Dramarama.

 

Enquanto prossegue a produção do seu segundo álbum de originais, Tsunamiz vai presenteando os seus fãs com versões e temas raros que estão disponíveis para download gratuito na sua página de Soundcloud.

 

A escolha desta feita foi Talk To Me dos Nirvana, um tema pouco conhecido da mítica banda de Seattle, que segundo consta terá sido oferecido por Courtney Love a Iggy Pop após a morte de Kurt Cobain. É um tema para o qual não existe versão de estúdio e apenas más captações ao vivo. Terá sido um tema ignorado por ser considerado demasiado pop por Cobain. Tsunamiz moderniza o tema e dá-lhe uma estética a fazer
lembrar Zita Swoon e Beck.

 

A segunda versão é do tema Anything, Anything do grupo de rock alternativo californiano Dramarama. Este tema fcou conhecido com a sua inclusão na banda sonora do flme “Pesadelo em Elm Street 4”, o flme da saga Elm Street que teve mais êxito nas bilheteiras. A versão de Tsunamiz é post-rock piscando o olho aos sons
góticos dos anos 80, fazendo lembrar Bauhaus.

 

Ambos os temas estão disponíveis para download gratuito em:
https://soundcloud.com/tsunamizpt

Links:
https://www.facebook.com/tsunamizpt
https://twitter.com/TsunamizNBG
https://soundcloud.com/tsunamizpt
https://www.youtube.com/NewBirthGuerrilla



publicado por olhar para o mundo às 20:26 | link do post | comentar

 

Letra

 

Eu não sei se algum dia eu vou mudar
Mas eu sei que por ti posso tentar
Até me entreguei e foi de uma vez
Num gesto um pouco louco
Sem pensar em razões nem porquês

O amor é assim
Pelo menos para mim
Deixa-me do avesso
Tropeço, levanto e volto para ti
O amor é assim
Pelo menos para mim
Deixa-me do avesso
Tropeço, levanto e volto para ti

Eu não perco a esperança
Espero a bonança
E nela avança o mesmo amor
E o tempo é companheiro é bom parceiro
E até já nos sabe a cor
E as voltas que embora nos traça e eu lá sei
Leva-nos para onde for
Insiste, persiste, não sabes o fim
Mas assim é

O amor é assim
Pelo menos para mim
Deixa-me do avesso
Levanto, tropeço e volto para ti
O amor é assim
Pelo menos para mim
Deixa-me do avesso
Tropeço, levanto e volto para ti

Mas será que é mesmo assim?
Dizem que o amor é assim
Há tempo para descobrir
Mas só quero o teu bem
(Quero o teu bem)
E que eu seja o teu bem
(Que eu seja o teu bem)
E tudo nos vá bem
(vá bem, vá bem)
Não quero ficar sem ti

O amor é assim
Pelo menos para mim
Deixa-me do avesso
Tropeço, levanto e volto para ti
O amor é assim
Pelo menos para mim
Deixa-me do avesso
Tropeço, levanto e volto para ti

O amor é assim
Pelo menos para mim
Deixa-me do avesso
Levanto, tropeço e volto para ti
O amor é assim
Pelo menos para mim
Caio e levanto qual é o espanto?
O amor é assim
Pelo menos para mim
Caio e levanto qual é o espanto?

O amor é assim
Assim é o amor

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

ANA MOURA

"Moura" com edição internacional em Fevereiro

 

"Moura", o mais recente álbum de Ana Moura, será editado internacionalmente através da Universal Music no próximo mês de fevereiro. França será o primeiro território a lançar o álbum, o qual chegará às lojas no dia 5 de fevereiro, a tempo do concerto que a fadista dará no mítico Olympia, em Paris, no dia 19 de fevereiro, praticamente esgotado.

A partir de 26 de fevereiro, seguir-se-ão todos os outros territórios, em muitos dos quais já se encontram anunciados concertos como parte da digressão mundial de "Moura". Ana Moura segue de Paris para dois concertos no Luxemburgo, o primeiro dos quais já esgotado. Passa ainda pela Alemanha, Suíça, Áustria, Reino Unido, Roménia e Estados Unidos, tendo concertos marcados em cidades como Boston e Nova Iorque, onde atua no Carnegie Hall.

"Moura" foi editado em Portugal a 27 de novembro e ultrapassou, em apenas 15 dias, a fasquia de Galardão de Platina. Este será o segundo álbum de Ana Moura editado internacionalmente pela Universal Music, sucedendo a "Desfado", o qual vendeu cerca de 40 mil unidades sem contar com o território português.

Em Portugal, Ana Moura tem já anunciadas várias datas, com destaque para os 3 concertos agendados em Faro, os dois concertos no Coliseu do Porto e a Meo Arena, em Lisboa. A digressão completa para ver aqui.



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Sou o sol, sou a lua, sou a vida a florir
Sou canção, sou a rua, sou um homem a sorrir
Sou esperança que nasce, nascente de um rio
Sou ave, sou às, sou flor, sou navio
Sou povo que grita, liberdade acesa

Sou a tristeza que te faz sorrir
Deixo o mundo à minha espera
Sou o sol que ainda há-de vir

Sou chão, o papel, a prisão
Prisioneiro, sou luz e pincel
Terra verdadeira
Sou o mundo que gira

Sou o meu país
Saudade e pão
Conselho, amizade, sou teu irmão
Janela e espelho por onde te vês

Sou a tristeza que te faz sorrir
Deixo o mundo à minha espera
Sou o sol que ainda há-de vir
Que sem querer brilha lá fora
Sou a tristeza que te faz sorrir
Deixo ao mundo
Deixo-te esta canção de mim mesmo

Sou janela e espelho por onde te vês
Sou o sol que depois da chuva brilha outra vez

Sou amor, sou livre, sou fruto, poema
Sou bóia, sou vidro, sou história, sou tema
Sou aquele, sou teu mais uma vez

Sou a tristeza que te faz sorrir
Deixo o mundo à minha espera
Sou o sol que ainda há-de vir
Que sem querer brilha lá fora
Sou a tristeza que te faz sorrir
Deixo ao mundo
Deixo-te esta canção de mim mesmo

 

 

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

O Blog Mudou de casa

Fado Insulano - José Mede...

Cantiga da terra - Zeca M...

"Aprendiz de Feiticeiro -...

Milhafre das Ilhas - Luis...

Sara Tavares - Ter Peito ...

Banho Maria - Não Há Amor...

Sara Tavares - Fitxadu ft...

JUNGLE EVA - TT SYNDICATE

João Granola estreia vide...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
E é "Não dizem duas quando estão ao pé de ti"...
com o soquete p'lo artelho, um soquete é uma meia.
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds