Quarta-feira, 3 de Junho de 2015

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

 

Mancines | Time from Eden's Inferno | 2015

Images - Bruno Pires | Editing - Toni Fortuna | Concept - Raquel Ralha, Bruno Pires, Toni Fortuna.

 



publicado por olhar para o mundo às 21:12 | link do post | comentar

AMOR-TERROR.png

 

Amor Terror em concerto durante o mês de junho

 

Os Amor Terror iniciam no próximo mês de junho uma série de concertos de promoção do seu mais recente trabalho, “A Culpa é Tua”. “Fogo” é o segundo single deste EP, editado em fevereiro pela Music In My Soul, e é um dos temas que a banda de Santarém vai apresentar ao vivo.

 

As datas e os locais por onde os Amor Terror vão passar:

  • Dia 6 de junho, Arte Caffé (Ourém), 24h00;
  • Dia 13 de junho, Fontória Blues Caffe (Lisboa), 24h00;
  • Dia 27 de junho, FNAC de Faro (Forum Algarve), 18h30;
  • Dia 28 de junho, FNAC da Guia (AlgarveShopping), 17h00.

 

Os Amor Terror formaram-se na primavera de 2011. Daniel Filipe e Miguel Morgado, que se conheceram num projeto anterior, sentiam que artisticamente deviam e podiam ambicionar mais. Os dois também conheciam o baterista Ricardo Rodrigues, com quem já tinham trabalhado e que sabiam que estava com vontade de fazer alguma coisa diferente. Pouco tempo depois de terem começado a trabalhar, a escrever canções e a criar, chegou o baixista Bruno Barradas, para completar a formação.


Passados dois meses, entraram em estúdio e gravaram o disco "Lista Negra", misturado e masterizado na Suécia. Em outubro desse ano, fizeram a primeira tournée (Vox trooper tour – uma digressão underground, patrocinada por uma marca de roupa), que viria a acabar em abril de 2012. Nessa altura, assinaram com a NMusic a distribuição digital do “Lista Negra”, gravaram e lançaram o vídeo “Isabel”, continuando a tocar ao vivo.


Após uma pausa forçada, voltaram aos palcos em 2013 e começaram com a LX Editora no publishing. Durante esse ano, descobriram mais sobre si mesmos e sobre o que queriam fazer enquanto banda. Decidiram continuar a procurar caminhos e em setembro foram ao Poison Apple e gravaram o tema “Sonha” com Vasco Ramos e Tiago Canadas. Entre alguns concertos e a necessidade de continuar a escrever, surgiu a Music In My Soul.

 

Entretanto, a formação sofreu algumas alterações, com a saída de Miguel Morgado e a entrada de Luís Almeida e João Luís.


Os Amor Terror são bastante ecléticos no que respeita ao seu gosto musical.  Apesar de conhecerem e respeitarem muito os clássicos,  assumem-se como uma banda contemporânea, com uma visão projetada para o futuro.

 

 



publicado por olhar para o mundo às 20:41 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Beijei as mãos aos meus segredos
Ancorei-me aos receios
E pedi para partirem

Nessa barca de anseios
De onde vejo e planeio
As liberdades

Que me atingem na garganta,
Me ecoam na vidraça,
E se quebram

Contemplando o espelho velho,
Sobre as águas,
No escuro dos meus medos

Refrão:
Eu sei que sabes quem eu sou,
Sei que não esqueces a saudade
Que o meu passado dominou
Já fui feliz na tua idade
Eu sei que sabes quem serei
Serei o filho de outra vida
Nasci na ponte das promessas,
Eu sou a lenda adormecida

Limpei as lágrimas à terra,
Cultivei as minhas metas,
Fiz crescer os meus momentos

Decidi a adoção,
De uma velha condição,
Quem será o Deus da sorte?

Que me leva até ao topo?
Me controla nos azares?
E me acorrenta?

E em seu nome vos consome,
Vos lidera a luz interna,
E se esconde?

Refrão:
Eu sei que sabes quem eu sou,
Sei que não esqueces a saudade
Que o meu passado dominou
Já fui feliz na tua idade
Eu sei que sabes quem serei
Serei o filho de outra vida
Nasci na ponte das promessas,
Eu sou a lenda adormecida

Eu sou a lenda,
Eu sou a lenda,
Eu sou a lenda,
Eu sou a lenda

Refrão 2x

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

 

Brito Ventura & Os Desalinhados

 

“The Reason”

 

Depois de a reedição do álbum “Até Sempre” nas lojas digitais e com o tema inédito “Outra Vez”, Brito Ventura & Os Desalinhados estão de regresso.

 

“The Reason” edição digital  01 de Junho.

É o single de avanço do álbum que terá edição em Setembro.

 

Um tema para ouvir sem parar enquanto se aguarda pelo álbum...

Lyric video

 

 



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Deixa-me beber apenas mais pouco dessa fonte da juventude
Tu podes encher o copo de novo desta vez, eu vou beber tudo...


Neck:
Ainda ontem brincava com tazos via os motorratos
As corridas de carros eram no tapete do meu quarto
E por toda a parte era fly com o charizard
Mais um combate mais um crachá vou apanhar-te
Derrotar-te com o pikachu tardes com o son goku
Vegeta, son gohan a enfrentar o bubu
Vicio como a ps1 não havia na!
Tekken 3 com o Eddy gordo nem o Jin me vencia
E hoje em dia vejo a vida que não via em criança
Ambições estão mudadas e o sonho é a esperança de
Viver o sonho de viver do rap de ser o André
Mas também ser o Neck e se isto tudo não der
Eu fiz de tudo para dar e se isto tudo der frutos
é missão cumprida! é missão cumprida!

Refrão NBC :
Se o relógio, não para e o tempo não volta mais
Os meu erros, são prêmios que ninguém vai poder
Levar ao pódio por mim


Prizko:
Anafado era o fado do filho da Ana creio
Anabela é um facto que o puto nem era feio
Animado , amado mas pouco mimado no seio
A mil veio a nado e armado de peito
A prestar com prestigio regras de boa educação e respeito
A pessoas mais velhas e as que não são por defeito
Sem intervalo ou vestígio de quebras no conceito
A torna-lo deveras do inicio ao fim com aceito
Por parte de um par , que o para no patamar a tarde
E o compara com a cara do neto a empata-lo
Pena não ser o momento certo a montar um dialogo
Poe a perna em movimento dizem-lhe "Ate logo Tiago"
Perde a paciência parce que parece que tinha algo
Como uma tarefa ao seu encargo com o Gonçalo em combate
O mal pô-lo de parte na Guerra da Bósnia
Milagre em prol do bem nem sei se parece noia
Ou ideia mirabolante querer participar numa historia
De fundo como as do Tom Sawyer
Por já ver no mundo comedia e escoria
Comedia e escoria..

Tem-p:
21 anos de idade ainda ontem fiz 16
Vejo o meu primeiro beijo e brincadeiras com pinceis
Hoje manos tao em quarteis por papéis que compram amor
Vos sabeis q na vida onde há guitta terás valor
Mas.. idade pesa o bolso nem tanto
Paka dos cotas é bem vinda e sentida mas por enquanto

Vida não esta perdida pra mim que sonho tanto
Entre tudo e entretanto viver feliz custa quanto
Sente o amor te cega armadilha casa dos vinte
Amor que arde e infinito começa acaba num sprint
Deslizes da tua idade crises de identidade
Aprendi que amor é don, amar é necessidade
Seguir sonho ou faculdade pressão do dia a dia
Da família que queria ver filho licenciado
Seguir sonho ou realidade questão que te atrofia
Porque hoje em dia canudo do lado não te garante um cargo

Sigo o faro O meu instinto O trilho das certezas
Vivo para o que sinto Sem filho ou despesas
Sá lixe o mundo não mudo Gritar e ficar mudo
Sonhar é meu sustento nunca precisei Do escudo
Mas mãe eu juro que estudo Sem precisar de ajuda
Caio e levanto maduro Mesmo que tudo me desiluda

(O tempo vai vai vai, já não volta mais
O tempo vai vai vai , já não volta atras)

Refrão NBC :
Se o relógio, não para e o tempo não volta mais
Os meu erros, são prêmios que ninguém vai poder
Levar ao pódio por mim

Papillon:
Em plena posse das minhas capacidades
é tudo tão á flor da pele porque estou na flor da idade
Posso viajar na maionese, ou no leite condensado
Mesmo perdendo-me eu aprendo, sou sempre recompensado

Inspirações elevado ao quadrado e aspirações ao cubo
Autodidata, nunca tenho falta, nas aulas do youtube
Manas dizem "bro tás bue alto, andas a comer adubo?"
Nah "as pedra no meu caminho são os degraus onde eu subo"

Na escadaria da vida, em direção sótão
Meus índices de energia raramente esgotam
Sinto-me invencível tipo o Batman em Gotham
E ficar até tarde na casa Arnaldo mano é ótimo

Meus manos tipo lobos famintos atrás das primas
Só quero uma Queen Latifa no corpo de uma pin up
Mas enquanto não encontro a minha pura muxima
Eu vou casar musica e' inda vou assinar o prenup


NBC:
As saudades da mocidade quem não tem
Regressar a aquela idade que já não vem
E mudar algum detalhe que ficou menos bem
Mas que agora já é tarde para apanhar esse trem
Os cabelos cor de cinza dizem que já não convém
Ter a mesma rebeldia de outros tempos e quem
Deve dar o exemplo são os cotas dizem
Quem deve dar o exemplo são os cotas dizem
Mas a minha mente jovem não obedece a ninguém
Continuo a ser igual como quem 20 tem
Estou na escola da vida bolso não tem vintém
Apaguei a televisão para a liberdade ser 100
Ainda não sei o que quero
Mas para falar sobre zero
Isso sei que não quero , é melhor que me evitem!


Refrão NBC:
Se o relógio, não para e o tempo não volta mais
Os meu erros, são prémios que ninguém vai poder
Levar ao pódio por mim

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

bonssons.jpg

 

VENCEDORES DO CONCURSO
IDEASFORWARD: A EIRA VAI TER TECTO

 

Em parceria com o BONS SONS, a plataforma ideasforward lançou um concurso internacional de ideias para a criação de um espaço de acolhimento na zona do Palco Eira.

Dirigido a arquitectos e designers, este concurso decorreu entre 17 de Março e 8 de Maio e pretendeu envolver a comunidade criativa portuguesa e internacional na procura da melhor solução para aquele espaço, integrado numa aldeia e num festival com características muito particulares.

O júri do concurso, composto pelo director do Festival BONS SONS, Luís Ferreira, e por representantes dos Ateliers de arquitectura LIKEarchitects, Artéria e Pedro Novo, e pelo atelier de design multidisciplinar Pedrita, recebeu 25 propostas de 10 países: Portugal, Espanha, França, Suíça, Alemanha, UK, Grécia, Brasil, USA e Tailândia.

O primeiro classificado, além de ver a concretização do seu projecto já nesta edição do BONS SONS, recebe ainda um prémio no valor de 1.000€, uma vivência integral do Festival e a divulgação do projecto vencedor através dos parceiros de comunicação do BONS SONS e da ideasforward.

A equipa vencedora do concurso é composta por Orlando Gilberto-Castro e Tiago Ascensão, ambos provenientes do Mestrado em Arquitectura da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, que concorreu com o projecto TECTO.

A proposta partiu do valor simbólico da eira, enquanto polo agregador e de união da comunidade em torno de uma actividade de interesse comum e também enquanto local de produção de alimento, de subsistência e sobretudo de identidade.

O projecto concebido envolve uma estrutura de sucessivas faixas verticais suspensas com dimensão variável, feitas a partir de sacas de batatas. Estas faixas serão alternadas com um sistema de iluminação por gambiarras que remete para as tradicionais celebrações de rua. A estrutura conta ainda com aspersores de água que, adicionalmente à sombra proporcionada pelas faixas, aumentam a sensação de frescura deste espaço.

Esta composição fluida, pensada para optimizar o conforto e aliada à visibilidade do espaço, permitirá aos visitantes um ponto de sombra alargada e de refrescamento na continuidade da Aldeia para o espaço de concerto.

O segundo lugar do concurso de ideias foi atribuído a uma equipa de Paris e o terceiro lugar a uma equipa de Madrid. Também foram conferidas 12 menções honrosas a participantes de Braga, Hamburgo, Bordéus, Fátima, Lisboa (3), Santiago de Compostela, Lausanne, Porto, Torres Novas e Guimarães.

Todas as ideias a concurso premiadas podem ser vistas em:
http://www.if-ideasforward.com/#!bons-sons-15-en/cemt



publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Deixei o meu lugar para fingir
Sair da escuridão do meu caminho
Escrevi na carta aquilo que perdi
E encruzilhei-me num novo destino
Aqui tu e eu, não éramos um mundo já vivido
Tu e eu, não parávamos o ciclo dos sentidos
E apenas eu, fiquei à espera de voltar
Mas o relógio não parou para ti

Deixei a minha idade para sentir
A pele da minha infância a sair
Na sola do passado vão os passos
Que dei sem as botas que hoje calço
Aqui tu e eu, não éramos um mundo já vivido
Tu e eu, não parávamos o ciclo dos sentidos
E apenas eu, fiquei à espera de voltar
Mas o relógio não parou para ti

Porque tu e eu jurámos no passado um futuro
Tu e eu, tentámos ser o traço desse rumo
Tu e eu, criámos rio na nossa foz
E se o relógio não parou para nós?
E se o relógio não parou para nós?
E se o relógio não parou para nós?

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 2 de Junho de 2015

pénaterra.jpg

 

DE REGRESSO A ÁFRICA


Três anos depois de terem realizado uma digressão pela África Austral, onde passaram pela Namíbia, África do Sul e Zimbabwe, a banda portuense volta a pisar o continente africano. Desta vez, a convite do Festival Sete Sóis, Sete Luas, os Pé na Terra rumam a Marrocos para actuar nos dias 11, 12 e 13 de Junho, em 3 cidades: Rabat, El Jadida e Tanger.

Uma semana especial na carreira do grupo que simultaneamente, conta com o novo disco – “Sarilho” – em destaque na Antena 1.

"Sarilho" entrelaça a experiência de 10 anos de música e composições que os Pé na Terra fiaram em 13 temas com  falas e escritos recolhidos no sopé do Marão. Amarante e o trabalho com o linho, uma  das artes ancestrais da região, serviram de inspiração para a elaboração do disco. A capa foi elaborada  por artesãs de Amarante, que imprimiram o seu cunho artístico na tecelagem, bordado e encadernação desta peça.
 
O lançamento de “Sarilho” ocorrerá no dia 15  de Junho a que se seguirá uma tour em Julho pela Croácia, Eslovénia, Itália e França. Depois seguem-se concertos por terras lusas e Espanha até ao final do ano.
 
Para os Pé na Terra, que este ano comemoram o seu 10º aniversário, estas digressões vêm enriquecer e consolidar a sua carreira na música portuguesa de raiz.

AGENDA 2015
Junho
7 – Praça Machado dos Santos– Valongo – 18:00
11 - Rabat – Festival Sete Sóis Sete Luas
12 - El Jadida - Théâtre Afifi - 20h30 – Festival Sete Sóis Sete Luas
13 – Tanger - Instituto Ramon y Cajal - 21h00 – Festival Sete Sóis Sete Luas
19 - Impruneta (Toscana, Itália) – Festival Sete Sóis Sete Luas

Julho
3 – Leça do Balio
10 – Freamunde - Sebastianas
11 - Festival Castro Galaico - Braga
17 – Rovinj (Croácia) – Festival Sete Sóis Sete Luas
18 – Piran (Eslovenia) – Festival Sete Sóis Sete Luas
19 - Pontedera (Itália) – Festival Sete Sóis Sete Luas
20 – Roma (Itália) – Por confirmar
21 – Genazzano (Itália) – Por confirmar
25 – Frontignan – França - Festival Sete Sóis Sete Luas

 

Agosto
1 – Festival Flaviafest – Chaves
2 – Festa do Mel – Amarante
11 - Cuenca - Castilla la Mancha - Espanha
12 - Tavernes de la Valldigna – Valencia – Espanha
23 – Marinha Grande
27 - Zona Centro_A confirmar
29 – Arredas Folk

Setembro
18 – Festa do Caldo de Quintandona – Paredes

Novembro
27 - Castillo de Fuensaldaña -  20:30 h – Valladolid - Espanha
28 - Aula-Museo - 19 h – Valladolid - Espanha



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Não me sais das veias, não me deixas seguir a vida parece que me cortaste as pernas depois da tua partida.
Cada mulher és tu, em cada corpo estás tu, parece que levaste o meu coração para ser o teu brinquedo vudu.
É tão difícil acreditar mas ainda sinto o teu beijo, estás em tudo o que eu faço, em tudo o que oiço, toco ou vejo.
Parece que fizeste uma gravação do teu nome na minha cabeça, uns chamam-lhe amor, eu chamo-lhe doença.
Há muito tempo que ando perdido ando há beira de um precipício e o meu corpo é doente por ti como se fosses um vicio.
Eu ressaco de ti a cada segundo, minuto e hora, eu sinto a tua falta mas quero que vás embora.

Mesmo sem estares aqui eu consigo ouvir-te.
Mesmo sem estares aqui eu consigo sentir-te, já não quero mais pensar em ti.
Fazia qualquer coisa para esquecer, mas tu insistes em estar em mim, mesmo depois de eu te perder.

Ainda te lembras.. como lembravas?
Ainda choras.. como choravas?
Ainda pensas... como pensavas?
Isto acabou para mim, já não existes aqui.

Ainda te lembras.. como lembravas?
Ainda choras.. como choravas?
Ainda pensas... como pensavas?
Isto acabou para mim, acabou.

Não quero mais pensar em ti quero esquecer que te conheci que sejas feliz na tua vida mas que sejas longe de mim.
Nunca mais tive ninguém porque as comparo sempre a ti e por muito que eu tente ninguém se compara a ti.
Tu foste tudo na minha vida mas nós éramos tão diferentes, não me quiseste na tua vida, nem me deixas seguir em frente.
Quero que me deixes em paz, que à noite me deixes dormir quero-te deixar de ver, de te sentir e de te ouvir.
Quero que saibas que podes contar comigo que eu irei estar cá está mas não consigo ser teu amigo.
Quando te vir na rua vou fingir que não te vi, já perdoei há muito mas eu ainda não esqueci.

Mesmo sem estares aqui eu consigo ouvir-te.
Mesmo sem estares aqui eu consigo sentir-te, já não quero mais pensar em ti.
Fazia qualquer coisa para esquecer, mas tu insistes em estar em mim, mesmo depois de eu te perder.

Ainda te lembras.. como lembravas?
Ainda choras.. como choravas?
Ainda pensas... como pensavas?
Isto acabou para mim, já não existes aqui.

Ainda te lembras.. como lembravas?
Ainda choras.. como choravas?
Ainda pensas... como pensavas?
Isto acabou para mim, acabou.

Já viveste demasiado em mim hoje tenho orgulho porque consegui nunca fui suficiente para ti nem tu nunca foste o que mereci.
Eu só quero pensar em mim, esquecer o que eu contigo sofrer quero só te por um ponto final na nossa história aqui ponho um fim.
Hoje sou eu que me esqueço que enterro tudo o que eu vivi que apago essa tua cara tipo que nunca te conheci.
E mesmo que tu quisesses um homem como eu já não há, porque o homem que fui em tempos hoje não está cá, ya?

Ainda te lembras.. como lembravas?
Ainda choras.. como choravas?
Ainda pensas... como pensavas?
Isto acabou para mim, já não existes aqui.

Ainda te lembras.. como lembravas?
Ainda choras.. como choravas?
Ainda pensas... como pensavas?
Isto acabou para mim, acabou.

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

pedroalsama.jpg

 

 

Novo mês traz novo single de Pedro Alsama

 

O novo single de Pedro Alsama, “Shine”, estreia já no início de junho (dia 4). Destaque-se que o cantor e compositor de Rio Maior editou recentemente o seu álbum homónimo, com o selo da Music In My Soul – um trabalho com influências Folk e Indie, do qual “Health” é o single de apresentação.

 

Pedro Alsama é um projeto que existe desde 2000 – quase 15 anos de histórias musicadas e

mais de 100 temas feitos pelo compositor de Rio Maior.

 

O Rock, o jazzístico, a poesia cantada, entre outros estilos, são experiências que Pedro leva a cabo na sua já longa carreira, pretendendo agora fazê-las chegar a um público mais abrangente.

 

Com o álbum de estreia, surgem agora dez temas de um Pop alternativo. “Health”, o primeiro single, é um tema que representa um trabalho em perfeita harmonia com o que de melhor a música pode oferecer.



publicado por olhar para o mundo às 19:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Nos dias de Inverno
Quando chove e troveja
Conto cartas de amor
Sem que ninguém me veja

De manhã passo roupa
Faço a oração
Conto cartas de amor
Prós males do coração

Faço o jantar feliz
Com lágrimas de cebola
Conto cartas de amor
Para lhe parecer tola

Co´a roupa que passei
Visto a pêga da esquina
Escondo cartas de amor
Por debaixo da barriga

Deito-me nos lençóis
Abro o corpo dormente
Conto cartas de amor
Pra não ficar doente

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

reencontros.png

 

 

5 e 6 de junho – Palácio Nacional de Sintra

Abertura do ciclo “Reencontros”: “Sete Lágrimas” e “Capriccio Stravagante”

 

- Sexta-feira e sábado (dias 5 e 6): concertos e conferências

- “Sete Lágrimas” interpretarão Cantigas de Amigo de Martim Codax

- “Capriccio Stravagante”, dirigidos por Skip Sempé, interpretarão o programa “Os Virtuosos Itinerantes

 

Sintra, 1 de junho de 2015 – No primeiro fim de semana de junho (5 e 6) inicia-se o ciclo de música medieval e renascentista “Reencontros – Memórias Musicais de um Palácio”, no Palácio Nacional de Sintra, com destaque para os concertos noturnos dos agrupamentos “Sete Lágrimas” e “Capriccio Stravagante”.

 

Sexta-feira, 5 de junho

O programa começa às 14h30 com um concerto comentado do Ensemble de Flautas de Bisel da Escola de Música do Conservatório Nacional, intitulado “Duo de Flautas”, na Sala Manuelina. Do programa do concerto constam canções e motetos dos Países Baixos para uma e duas flautas, da autoria de Orlando di Lasso, Jacob van Eyck e Jean de Castro. Este concerto é de entrada gratuita, mediante aquisição de bilhete para o Palácio (que pode ser visitado antes ou depois do concerto).

 

Às 20h00, ainda na Sala Manuelina, tem lugar a conferência “Do Jogral ao Músico de Câmara”, pelo musicólogo Manuel Pedro Ferreira, em que será sobretudo abordada a profissão de jogral e a evolução dos seus meios de afirmação artística. Esta conferência é de entrada gratuita, mediante capacidade da sala.

 

Às 21h30, no Pátio Central, tem lugar o concerto “Cantiga”, dedicado ao património musical português, de “Sete Lágrimas”, cujo programa se centra nas Cantigas de Amigo de Martim Codax, música da Diáspora e “torna viagem”.

O agrupamento é composto por Filipe Faria (voz), Sérgio Peixoto (voz), Pedro Castro (flautas, charamela e gaita de foles), Tiago Matias (vihuela, saz e alaúde), Mário Franco (contrabaixo) e Rui Silva (percussão histórica). Os bilhetes para este concerto têm um custo de 10 euros.

 

Sábado, 6 de junho

Neste dia é possível assistir ao concerto aperitivo do Ensemble de Flautas de Bisel da Escola de Música do Conservatório Nacional, intitulado “Duo de Flautas”, na Capela Palatina. Este concerto é de entrada gratuita, mediante aquisição de bilhete para o Palácio (que pode ser visitado antes ou depois do concerto).

                         

Às 21h30, na Sala dos Cisnes, tem lugar o concerto “Os Virtuosos Itinerantes”, de “Capriccio Stravagante”, que dará a conhecer algum do repertório de música franco-flamenga medieval e renascentista, presença transversal a todo o espaço erudito Europeu, incluindo Portugal.

O trio, composto por Skip Sempé (direção musical e cravo), Julien Martin (flauta de bisel) e Josh Cheatham (viola) é mundialmente conhecido pelas suas interpretações de música renascentista e barroca, e o programa que interpretará inclui obras de Francesco Maria Bassani, Bartolomeo de Selma y Salaverde, Giulio Caccini, Nicholas Lanier, Cipriano de Rore, Diego Ortiz, Giovanni Battista Spadi, Marin Marais, Tobias Hume, Thomas Campion, Jacob van Eyck, William Byrd, John Dowland e Thomas Morley. Os bilhetes para este concerto têm um custo de 10 euros.

 

Este ciclo, que decorre até 27 de junho, surge integrado na decisão da Parques de Sintra de dinamizar os Palácios sob sua gestão, e da parceria com o Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal. Prende-se também com o objetivo de preencher uma lacuna ao nível da música medieval e renascentista, dado que não existe nenhum ciclo musical nacional centrado neste tipo de repertório.

 

A programação relaciona-se com as épocas áureas do Palácio Nacional de Sintra - medieval e renascentista -, e pretende revisitar o Palácio através da sua memória musical, recriando o imaginário sonoro que o terá habitado durante o período em que este era um espaço de eleição da Família Real Portuguesa.

 

Informações úteis

Bilhetes à venda nas bilheteiras da Parques de Sintra, online, na FNAC, Worten, El Corte Inglés, MEO Arena, Media Markt e Postos de Turismo de Sintra e Cascais. Este ciclo musical é para M/6 anos.

 

O projeto “Reencontros – Memórias Musicais de um Palácio”, com direção artística de Diana Vinagre, é cofinanciado pelo POR Lisboa – Programa Operacional Regional, conta também com o apoio da Escola de Música do Conservatório Nacional e do Instituto Gregoriano de Lisboa e com a Antena 2 como media partner.

 

Para aceder ao programa completo do evento, clique aqui.
Programa e biografia dos agrupamentos “Sete Lágrimas” e “Capriccio Stravagante em anexo.



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

A crack appeared inside my heart
As you rushed it's final smile.
It's hanging by a thread
and it feels trapped.
It stumbles on itself
and it cracks faster than it beats.

Did I judge it wrong?
You shed my time and now I stand alone.
I'm not the one who poured salt in your wounds.
Deep down it never felt right as
you swore and you cursed.
I tried to hold it in but my heart was
as heavy as an asteroid.

You're not supposed to make fun of me.
You're not supposed to.

And now my shadow screams.
Can't you hear it in your sleep?
Held it's feelings for too long
but now you feel it's fists pressuring your chest.

I gave you my all, there's nothing left.
I'm ready to rewrite me.
My thoughts are made out of glass,
I'm ready to rewrite me.

I sense a huge blind spot that floats underneath,
streams like water.

You know it hurts, it hurts, it hurts
so badly I can hardly move.
I've melted on the floor of what used to be our home.
Though you can't see me I stand in front of you.

 

Rita Reis: Voz
João Pedro Coimbra: Piano, Teclas, Guitarra, Bateria e Baixo
Alexandre Soares: Guitarra Acústica



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar | ver comentários (2)

osrapazes.jpg

 

 
Espectáculo Solidário | Dia 15 de Junho 
Casino do Estoril | Salão Preto e Prata 


Bilhetes já à venda 

 

 
 “Os Rapazes”
(veja o video aqui)

A Casa dos Rapazes acolhe rapazes que são retirados das suas famílias pelo tribunal por serem vítimas de situações familiares adversas. A Casa acolhe-os e trabalha com eles e com as suas famílias para voltar a reformar os laços quebrados e preparar o caminho. Infelizmente é um trabalho demorado e enquanto não acontece a reunião dos rapazes com a sua família, a Casa é o seu lar. Esta instituição precisa de todos os apoios para continuar a dar a todos os rapazes um tecto e um futuro. 
 
Para proteger a identidade destas crianças, em nenhuma acção de comunicação da Casa dos Rapazes mostramos as suas caras. Por isso, decidimos dar-lhes voz. Impulsionados pelos padrinhos desta Ca(u)sa, Ricardo Carriço e Andreia Rodrigues, e com a ajuda da voz de várias figuras públicas, André Sardet, Anjos, Nuno Gomes, José Fidalgo, entre outros, gravámos um hino que conta um pouco da histórias destes rapazes, da alegria de dar e do futuro brilhante que juntos podemos construir para eles.

Os Rapazes” com letra de Luís Coelho e música de Rogério Charraz, este hino pretende ser a voz destes rapazes e fazer com que todos oiçam esta mensagem de esperança. 

As vozes desta CA(u)SA:

 Adelaide Ferreira, André Sardet,  Andreia Rodrigues, Anjos,  Diogo Dias,  Filipe Gonçalves,  Helena Costa,  Jaume Pradas,  João Paulo Rodrigues,  João Tempera,  José Fidalgo,  Luis Coelho,  Manon de Vasconcelos Colette,  Maria Vasconcelos,  Maria Viana,  Mariana Norton,  Marta Pereira da Costa,  Mathilde de Vasconcelos Colette,  Nuno Gomes,  Patrícia Vasconcelos,  Ricardo Carriço, Ricardo de Sá,Rodrigo Costa Félix, Rogério Charraz, Sensi ,  Sílvia Rizzo.


Informações e reservas para jantar, por favor contactar: de@casadosrapazes.pt

Venha apoiar esta Ca(u)sa

www.casadosrapazes.pt ​


publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Eu sei que tu me queres, sei ao que isso te obriga
Eu sei que tu queres que eu seja a tua rapariga
Isso não me importa, não presto atenção
Já tenho um rapaz que guarda o meu coração

Mas se eu dançar contigo não me mandes embora
Olha-me nos olhos, não perdes p'la demora
Finges que não existo, não sejas assim
Dizes que as outras são lindas mas só me queres a mim

Eu já tenho outro, tu nunca me vais ter
Mas dança lá comigo só pra eu saber
Sou só tua amiga, dá-me a tua mão
Dá-me o teu sorriso, faz-me uma canção

Quando estou contigo fazes-me feliz
Acho que já sabes o que nenhum de nós diz
Queres estar comigo mas sabes que não dá
E eu gosto de ti mas só quando ele não está

O meu peito suspira quando te demoras
E sigo o relógio através das horas
Isto é paixão, está bem de se ver
Mas chegaste tarde, não há nada a fazer

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 1 de Junho de 2015

 

 

AH Nuc

Disponível nas lojas digitais

 

Pedro Cunha, baterista, compositor da banda Santos & Pecadores.

 

Em 2003, Pedro Cunha integra o projecto SPIN e edita o álbum em inglês,

"Scanning System for Problems", de forma independente, onde pela primeira vez assume o papel de vocalista.

 

Surge agora como AH Nuc.

No seu primeiro álbum a solo, "SATELITE ON", revela algumas das canções que foi escrevendo ao longo dos últimos anos.

“SATELITE ON” é essencialmente um trabalho dentro do universo Pop / Rock.

 

É  um conjunto de canções guardadas numa espécie de "Satélite" virtual

adormecido e ao qual se fez ON para que sejam difundidas universalmente.

Kulpado (M.A.C) e Célia Ramos (Candymoon e Red Rose Motel) são os convidados de AH Nuc.

 

As influências correm ao lado do tempo e por isso podem notar-se nuances

catalogáveis temporalmente e transportadas para um contexto actual.

São canções de cor quente, cheias de energia e sentido único.

 

É o quebrar do silencio, é soltar o pó...saborear a luz!

 

“Tu & Eu” é o single de estreia.

 

 



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Não me deixes à porta da escola

vão ficar a olhar

e eu que sou uma rapariga discreta

Gosto de entrar sem ninguém notar

podes ficar do outro lado da rua

onde ninguém te vê

e assim pensam que im de autocarro

ou até quem sabe a pé

Mas tu também não me chames

os nomes la de casa

esses são só para nós

na escola sou a Maria

Mimi é so para os avós

E assim chegando ao fim

peço o mais importante

volta a fazer tudo igual

quando eu já for grande

mas ate lá nao me chames

os nomes la de casa

esses são so para nós

Na escola sou a Maria

Mimi é so para os avós

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

rui drumond.jpg

 


RUI DRUMOND

"CHANGING EXPECTATIONS" CHEGA HOJE



O novo single e vídeo de Rui Drumond, o vencedor da segunda edição do The Voice Portugal, acaba de chegar às rádios e lojas digitais.
 
"Changing Expectations" está também já disponível em vídeo, que pode ser vistoaqui e que conta com a participação da bailarina Ana Rita.
 
O novo single marca o regresso de Rui Drumond, depois de "Parte de Mim", o disco que juntou as canções que interpretou no The Voice Portugal, bem como um inédito de Catarina Furtado e João Reis. "Parte de Mim" atingiu o primeiro lugar da tabela do iTunes.
 
Com influências de soul e do funk, e numa clara sonoridade pop, "Changing Expectations" é condizente com os meses de Verão que estão a chegar e marca o compasso para as datas em que os fãs vão poder ver o Rui Drumond ao vivo.
 

 



publicado por olhar para o mundo às 19:49 | link do post | comentar

 

Letra

 

Ela da tudo sem pensar nisso,
nao tem uma barreira no corpo nu e submisso,
despejado e tenaz no que toca ao serviço
é boa no que faz e mostra orgulho nisso,
ensina-me truques que não julgava possiveis,
posições acrobáticas matemáticas incriveis,
escalamos rapidamente para outros niveis
desfaze-mos num rebento tabus inacessiveis
olha-me nos olhos e o que eu vejo é transparente
humido e quente como deve ser um ventre
eu tou apaixonado porque miudo isto é diferente,
de tudo o que um dia me apareceu à frente
(New Max)
Não esperes por mim,
não, não, não,
Não esperes por mim
não, não, não,
Não esperes por mim,
não, não, não,
Não esperes por mim,
não, não, não
(Carlão)
Não esperes por mim esta noite ou outra
a tua cama já não é minha agora eu durmo noutra,
e juro, não andei à procura
baby sabes bem que eu não sou de frescura
aconteceu sem eu tar à espera,
gostava que tivesse sido doutra forma quem me dera,
não penses que já o tinha feito,
por ti só tenho respeito bébé,
eu admito parece suspeito mas,
para mim o que nos tinhamos era eterno,
tão certo como a primavera vir depois do inverno,
e eu quero que te lembres de mim como um gajo de barba eterna,
não como um intrujo que te fez passar um inferno,
mas eu tenho de ser honesto,
mesmo que digas que eu não presto,
dou o corpo ao manifesto,
não quero saber do resto
(New Max)
Faça o que eu fizer não muda o bem que me fizeste
Nada é eterno e isto não é mais um teste
Guarda apenas o melhor que quando eu dei eu dei
Estou de partida eu sei mas o importante é ficar bem
Esta noite não vai dar,
Ficares bem Não esperes por mim,
Não esperes por mim,
Não esperes por mim,

 

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

donnamaria.jpg

 

Dez anos passados desde a sua formação, os Donna Maria regressam com o registo sonoro a que sempre nos habituaram, mantendo toda a sua estrutura musical de base.


Desde 2010 que Miguel Majer assumiu o desafio de encontrar uma nova voz para o seu projeto musical de sempre. Após meses de procura e audições, Patrícia Roque foi a escolhida para assumir a grande responsabilidade de dar voz aos Donna Maria. Com um timbre único e inconfundível, um forte carisma e originalidade na interpretação, Patrícia Roque confere aos Donna Maria um cunho muito particular.


Foram precisos três anos até chegarem ao trabalho pretendido, um trabalho que se revela mais maduro mas com a sonoridade a que nos habituaram. Miguel Majer, músico e produtor do álbum, mantém grande parte da autoria dos temas, continuando na liderança desta grande banda portuguesa. Inês Vaz, acordeonista da banda desde 2006, junta-se a Miguel Majer na produção deste disco e continua a acompanhar a formação musical de base da banda.



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Krioula sabes bem,
Krioula ja mo sabi,
Krioula sabes bem,
Não alises o cabelo por favor não,
Vai queimar até ficar um pavor e tu
Tu és perfeita como fez o criador
És perfeita como fez o criador

Não alises o cabelo por favor não,
Vai queimar até ficar um pavor e tu,
Tu és perfeita como fez o criador
Krioula sabes bem

Mulata é nome feio para coisa tão bonita
Mêmo que não chateie eu trato como cabrita
Desculpa o hábito que em mim habita
Porque se ele não faz o monge ás vezes imita

Krioula tu és bendita entre as mulheres
O teu rabo levita e parece que levanta halteres
apita, sempre que quiseres
estejas tu onde estiveres
eu vou ter contigo e como-te as colheres

Tens o açucar que um homem precisa
Hidratos de carbono na medida precisa
Leva-me para África eu tou farto da Lisa
Bora dar de fuga a gente improvisa

Qualquer coisa, qualquer coisa, qualquer coisa
A gente improvisa, qualquer coisa
Krioula, nha Krioula

Não alises o cabelo por favor não,
Vai queimar até ficar um pavor e tu
Tu és perfeita como fez o criador
És perfeita como fez o criador

Não alises o cabelo por favor não,
Vai queimar até ficar um pavor e tu
Tu és perfeita como fez o criador
Krioula sabes bem,

Tu és bem em mão presente quando o pai está sempre ausente,
Chegas-te a frente sem medo de pegar no batente
minha Krioula
Krioula sabes bem

Ele carrega no grogue mas não há nada que te drope
Pessoal vadia passa e tão com medo que ele te afogue
minha Krioula
Krioula sabes bem

E se ele te chegar a roupa ao pêlo
Eu vou-te buscar ao Mindelo
Nem que leve um caça ao body
Vai ficar só com o cabelo

Mereces muito mais que esse vagabundo
Nem sequer olha para o filho que quis trazer ao mundo
Menina vem comigo eu faço meia dúzia deles
Trato bem de ti nina, trato bem deles
Nunca vais ficar sozinha se eu for teu e tu fores minha
Porque Krioula tu és rainha

Não alises o cabelo por favor não,
Vai queimar até ficar um pavor e tu
Tu és perfeita como fez o criador
És perfeita como fez o criador

Não alises o cabelo por favor não,
Vai queimar até ficar um pavor e tu
Tu és perfeita como fez o criador
Krioula sabes bem

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

O Blog Mudou de casa

Fado Insulano - José Mede...

Cantiga da terra - Zeca M...

"Aprendiz de Feiticeiro -...

Milhafre das Ilhas - Luis...

Sara Tavares - Ter Peito ...

Banho Maria - Não Há Amor...

Sara Tavares - Fitxadu ft...

JUNGLE EVA - TT SYNDICATE

João Granola estreia vide...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds