Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

 

Letra

 

Nos dias de Inverno
Quando chove e troveja
Conto cartas de amor
Sem que ninguém me veja

De manhã passo roupa
Faço a oração
Conto cartas de amor
Prós males do coração

Faço o jantar feliz
Com lágrimas de cebola
Conto cartas de amor
Para lhe parecer tola

Co´a roupa que passei
Visto a pêga da esquina
Escondo cartas de amor
Por debaixo da barriga

Deito-me nos lençóis
Abro o corpo dormente
Conto cartas de amor
Pra não ficar doente

 

reencontros.png

 

 

5 e 6 de junho – Palácio Nacional de Sintra

Abertura do ciclo “Reencontros”: “Sete Lágrimas” e “Capriccio Stravagante”

 

- Sexta-feira e sábado (dias 5 e 6): concertos e conferências

- “Sete Lágrimas” interpretarão Cantigas de Amigo de Martim Codax

- “Capriccio Stravagante”, dirigidos por Skip Sempé, interpretarão o programa “Os Virtuosos Itinerantes

 

Sintra, 1 de junho de 2015 – No primeiro fim de semana de junho (5 e 6) inicia-se o ciclo de música medieval e renascentista “Reencontros – Memórias Musicais de um Palácio”, no Palácio Nacional de Sintra, com destaque para os concertos noturnos dos agrupamentos “Sete Lágrimas” e “Capriccio Stravagante”.

 

Sexta-feira, 5 de junho

O programa começa às 14h30 com um concerto comentado do Ensemble de Flautas de Bisel da Escola de Música do Conservatório Nacional, intitulado “Duo de Flautas”, na Sala Manuelina. Do programa do concerto constam canções e motetos dos Países Baixos para uma e duas flautas, da autoria de Orlando di Lasso, Jacob van Eyck e Jean de Castro. Este concerto é de entrada gratuita, mediante aquisição de bilhete para o Palácio (que pode ser visitado antes ou depois do concerto).

 

Às 20h00, ainda na Sala Manuelina, tem lugar a conferência “Do Jogral ao Músico de Câmara”, pelo musicólogo Manuel Pedro Ferreira, em que será sobretudo abordada a profissão de jogral e a evolução dos seus meios de afirmação artística. Esta conferência é de entrada gratuita, mediante capacidade da sala.

 

Às 21h30, no Pátio Central, tem lugar o concerto “Cantiga”, dedicado ao património musical português, de “Sete Lágrimas”, cujo programa se centra nas Cantigas de Amigo de Martim Codax, música da Diáspora e “torna viagem”.

O agrupamento é composto por Filipe Faria (voz), Sérgio Peixoto (voz), Pedro Castro (flautas, charamela e gaita de foles), Tiago Matias (vihuela, saz e alaúde), Mário Franco (contrabaixo) e Rui Silva (percussão histórica). Os bilhetes para este concerto têm um custo de 10 euros.

 

Sábado, 6 de junho

Neste dia é possível assistir ao concerto aperitivo do Ensemble de Flautas de Bisel da Escola de Música do Conservatório Nacional, intitulado “Duo de Flautas”, na Capela Palatina. Este concerto é de entrada gratuita, mediante aquisição de bilhete para o Palácio (que pode ser visitado antes ou depois do concerto).

                         

Às 21h30, na Sala dos Cisnes, tem lugar o concerto “Os Virtuosos Itinerantes”, de “Capriccio Stravagante”, que dará a conhecer algum do repertório de música franco-flamenga medieval e renascentista, presença transversal a todo o espaço erudito Europeu, incluindo Portugal.

O trio, composto por Skip Sempé (direção musical e cravo), Julien Martin (flauta de bisel) e Josh Cheatham (viola) é mundialmente conhecido pelas suas interpretações de música renascentista e barroca, e o programa que interpretará inclui obras de Francesco Maria Bassani, Bartolomeo de Selma y Salaverde, Giulio Caccini, Nicholas Lanier, Cipriano de Rore, Diego Ortiz, Giovanni Battista Spadi, Marin Marais, Tobias Hume, Thomas Campion, Jacob van Eyck, William Byrd, John Dowland e Thomas Morley. Os bilhetes para este concerto têm um custo de 10 euros.

 

Este ciclo, que decorre até 27 de junho, surge integrado na decisão da Parques de Sintra de dinamizar os Palácios sob sua gestão, e da parceria com o Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal. Prende-se também com o objetivo de preencher uma lacuna ao nível da música medieval e renascentista, dado que não existe nenhum ciclo musical nacional centrado neste tipo de repertório.

 

A programação relaciona-se com as épocas áureas do Palácio Nacional de Sintra - medieval e renascentista -, e pretende revisitar o Palácio através da sua memória musical, recriando o imaginário sonoro que o terá habitado durante o período em que este era um espaço de eleição da Família Real Portuguesa.

 

Informações úteis

Bilhetes à venda nas bilheteiras da Parques de Sintra, online, na FNAC, Worten, El Corte Inglés, MEO Arena, Media Markt e Postos de Turismo de Sintra e Cascais. Este ciclo musical é para M/6 anos.

 

O projeto “Reencontros – Memórias Musicais de um Palácio”, com direção artística de Diana Vinagre, é cofinanciado pelo POR Lisboa – Programa Operacional Regional, conta também com o apoio da Escola de Música do Conservatório Nacional e do Instituto Gregoriano de Lisboa e com a Antena 2 como media partner.

 

Para aceder ao programa completo do evento, clique aqui.
Programa e biografia dos agrupamentos “Sete Lágrimas” e “Capriccio Stravagante em anexo.

02 Jun, 2015

"Asteroid" - MESA

 

Letra

 

A crack appeared inside my heart
As you rushed it's final smile.
It's hanging by a thread
and it feels trapped.
It stumbles on itself
and it cracks faster than it beats.

Did I judge it wrong?
You shed my time and now I stand alone.
I'm not the one who poured salt in your wounds.
Deep down it never felt right as
you swore and you cursed.
I tried to hold it in but my heart was
as heavy as an asteroid.

You're not supposed to make fun of me.
You're not supposed to.

And now my shadow screams.
Can't you hear it in your sleep?
Held it's feelings for too long
but now you feel it's fists pressuring your chest.

I gave you my all, there's nothing left.
I'm ready to rewrite me.
My thoughts are made out of glass,
I'm ready to rewrite me.

I sense a huge blind spot that floats underneath,
streams like water.

You know it hurts, it hurts, it hurts
so badly I can hardly move.
I've melted on the floor of what used to be our home.
Though you can't see me I stand in front of you.

 

Rita Reis: Voz
João Pedro Coimbra: Piano, Teclas, Guitarra, Bateria e Baixo
Alexandre Soares: Guitarra Acústica

osrapazes.jpg

 

 
Espectáculo Solidário | Dia 15 de Junho 
Casino do Estoril | Salão Preto e Prata 


Bilhetes já à venda 

 

 
 “Os Rapazes”
(veja o video aqui)

A Casa dos Rapazes acolhe rapazes que são retirados das suas famílias pelo tribunal por serem vítimas de situações familiares adversas. A Casa acolhe-os e trabalha com eles e com as suas famílias para voltar a reformar os laços quebrados e preparar o caminho. Infelizmente é um trabalho demorado e enquanto não acontece a reunião dos rapazes com a sua família, a Casa é o seu lar. Esta instituição precisa de todos os apoios para continuar a dar a todos os rapazes um tecto e um futuro. 
 
Para proteger a identidade destas crianças, em nenhuma acção de comunicação da Casa dos Rapazes mostramos as suas caras. Por isso, decidimos dar-lhes voz. Impulsionados pelos padrinhos desta Ca(u)sa, Ricardo Carriço e Andreia Rodrigues, e com a ajuda da voz de várias figuras públicas, André Sardet, Anjos, Nuno Gomes, José Fidalgo, entre outros, gravámos um hino que conta um pouco da histórias destes rapazes, da alegria de dar e do futuro brilhante que juntos podemos construir para eles.

Os Rapazes” com letra de Luís Coelho e música de Rogério Charraz, este hino pretende ser a voz destes rapazes e fazer com que todos oiçam esta mensagem de esperança. 

As vozes desta CA(u)SA:

 Adelaide Ferreira, André Sardet,  Andreia Rodrigues, Anjos,  Diogo Dias,  Filipe Gonçalves,  Helena Costa,  Jaume Pradas,  João Paulo Rodrigues,  João Tempera,  José Fidalgo,  Luis Coelho,  Manon de Vasconcelos Colette,  Maria Vasconcelos,  Maria Viana,  Mariana Norton,  Marta Pereira da Costa,  Mathilde de Vasconcelos Colette,  Nuno Gomes,  Patrícia Vasconcelos,  Ricardo Carriço, Ricardo de Sá,Rodrigo Costa Félix, Rogério Charraz, Sensi ,  Sílvia Rizzo.


Informações e reservas para jantar, por favor contactar: de@casadosrapazes.pt

Venha apoiar esta Ca(u)sa

www.casadosrapazes.pt ​

 

Letra

 

Eu sei que tu me queres, sei ao que isso te obriga
Eu sei que tu queres que eu seja a tua rapariga
Isso não me importa, não presto atenção
Já tenho um rapaz que guarda o meu coração

Mas se eu dançar contigo não me mandes embora
Olha-me nos olhos, não perdes p'la demora
Finges que não existo, não sejas assim
Dizes que as outras são lindas mas só me queres a mim

Eu já tenho outro, tu nunca me vais ter
Mas dança lá comigo só pra eu saber
Sou só tua amiga, dá-me a tua mão
Dá-me o teu sorriso, faz-me uma canção

Quando estou contigo fazes-me feliz
Acho que já sabes o que nenhum de nós diz
Queres estar comigo mas sabes que não dá
E eu gosto de ti mas só quando ele não está

O meu peito suspira quando te demoras
E sigo o relógio através das horas
Isto é paixão, está bem de se ver
Mas chegaste tarde, não há nada a fazer

 

 

 

AH Nuc

Disponível nas lojas digitais

 

Pedro Cunha, baterista, compositor da banda Santos & Pecadores.

 

Em 2003, Pedro Cunha integra o projecto SPIN e edita o álbum em inglês,

"Scanning System for Problems", de forma independente, onde pela primeira vez assume o papel de vocalista.

 

Surge agora como AH Nuc.

No seu primeiro álbum a solo, "SATELITE ON", revela algumas das canções que foi escrevendo ao longo dos últimos anos.

“SATELITE ON” é essencialmente um trabalho dentro do universo Pop / Rock.

 

É  um conjunto de canções guardadas numa espécie de "Satélite" virtual

adormecido e ao qual se fez ON para que sejam difundidas universalmente.

Kulpado (M.A.C) e Célia Ramos (Candymoon e Red Rose Motel) são os convidados de AH Nuc.

 

As influências correm ao lado do tempo e por isso podem notar-se nuances

catalogáveis temporalmente e transportadas para um contexto actual.

São canções de cor quente, cheias de energia e sentido único.

 

É o quebrar do silencio, é soltar o pó...saborear a luz!

 

“Tu & Eu” é o single de estreia.

 

 

 

 

Letra

 

Não me deixes à porta da escola

vão ficar a olhar

e eu que sou uma rapariga discreta

Gosto de entrar sem ninguém notar

podes ficar do outro lado da rua

onde ninguém te vê

e assim pensam que im de autocarro

ou até quem sabe a pé

Mas tu também não me chames

os nomes la de casa

esses são só para nós

na escola sou a Maria

Mimi é so para os avós

E assim chegando ao fim

peço o mais importante

volta a fazer tudo igual

quando eu já for grande

mas ate lá nao me chames

os nomes la de casa

esses são so para nós

Na escola sou a Maria

Mimi é so para os avós

 

rui drumond.jpg

 


RUI DRUMOND

"CHANGING EXPECTATIONS" CHEGA HOJE



O novo single e vídeo de Rui Drumond, o vencedor da segunda edição do The Voice Portugal, acaba de chegar às rádios e lojas digitais.
 
"Changing Expectations" está também já disponível em vídeo, que pode ser vistoaqui e que conta com a participação da bailarina Ana Rita.
 
O novo single marca o regresso de Rui Drumond, depois de "Parte de Mim", o disco que juntou as canções que interpretou no The Voice Portugal, bem como um inédito de Catarina Furtado e João Reis. "Parte de Mim" atingiu o primeiro lugar da tabela do iTunes.
 
Com influências de soul e do funk, e numa clara sonoridade pop, "Changing Expectations" é condizente com os meses de Verão que estão a chegar e marca o compasso para as datas em que os fãs vão poder ver o Rui Drumond ao vivo.
 

 

 

Letra

 

Ela da tudo sem pensar nisso,
nao tem uma barreira no corpo nu e submisso,
despejado e tenaz no que toca ao serviço
é boa no que faz e mostra orgulho nisso,
ensina-me truques que não julgava possiveis,
posições acrobáticas matemáticas incriveis,
escalamos rapidamente para outros niveis
desfaze-mos num rebento tabus inacessiveis
olha-me nos olhos e o que eu vejo é transparente
humido e quente como deve ser um ventre
eu tou apaixonado porque miudo isto é diferente,
de tudo o que um dia me apareceu à frente
(New Max)
Não esperes por mim,
não, não, não,
Não esperes por mim
não, não, não,
Não esperes por mim,
não, não, não,
Não esperes por mim,
não, não, não
(Carlão)
Não esperes por mim esta noite ou outra
a tua cama já não é minha agora eu durmo noutra,
e juro, não andei à procura
baby sabes bem que eu não sou de frescura
aconteceu sem eu tar à espera,
gostava que tivesse sido doutra forma quem me dera,
não penses que já o tinha feito,
por ti só tenho respeito bébé,
eu admito parece suspeito mas,
para mim o que nos tinhamos era eterno,
tão certo como a primavera vir depois do inverno,
e eu quero que te lembres de mim como um gajo de barba eterna,
não como um intrujo que te fez passar um inferno,
mas eu tenho de ser honesto,
mesmo que digas que eu não presto,
dou o corpo ao manifesto,
não quero saber do resto
(New Max)
Faça o que eu fizer não muda o bem que me fizeste
Nada é eterno e isto não é mais um teste
Guarda apenas o melhor que quando eu dei eu dei
Estou de partida eu sei mas o importante é ficar bem
Esta noite não vai dar,
Ficares bem Não esperes por mim,
Não esperes por mim,
Não esperes por mim,

 

 

donnamaria.jpg

 

Dez anos passados desde a sua formação, os Donna Maria regressam com o registo sonoro a que sempre nos habituaram, mantendo toda a sua estrutura musical de base.


Desde 2010 que Miguel Majer assumiu o desafio de encontrar uma nova voz para o seu projeto musical de sempre. Após meses de procura e audições, Patrícia Roque foi a escolhida para assumir a grande responsabilidade de dar voz aos Donna Maria. Com um timbre único e inconfundível, um forte carisma e originalidade na interpretação, Patrícia Roque confere aos Donna Maria um cunho muito particular.


Foram precisos três anos até chegarem ao trabalho pretendido, um trabalho que se revela mais maduro mas com a sonoridade a que nos habituaram. Miguel Majer, músico e produtor do álbum, mantém grande parte da autoria dos temas, continuando na liderança desta grande banda portuguesa. Inês Vaz, acordeonista da banda desde 2006, junta-se a Miguel Majer na produção deste disco e continua a acompanhar a formação musical de base da banda.

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email