Domingo, 21 de Dezembro de 2014

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:03 | link do post | comentar

 



publicado por olhar para o mundo às 08:00 | link do post | comentar

Sábado, 20 de Dezembro de 2014

 

Letra

 

Ouve
Hoje quero que te sintas ainda mais especial
Por seres a tal, a quem eu talvez comprometa a vida
Adoro-te por seres simples e honesta, frágil e modesta
Desde que me deste a mão que tenho a cabeça erguida
És bela de forma suspeita pequenas imperfeições fazem de ti perfeita
Consegues ser sensual com roupa de saldos e chegar onde outras não chegam sem usar saltos altos
Falamos sem abrir a boca vivemos sem tirar a roupa
Tinha de te ter acredita de uma forma ou de outra
Somos juntos como meninos na troca de mimos e genes
Tenho noção do tempo marcado por sinos
Fizemos
Algo genuíno de modo libertino
Prendemo-nos um ao outro com um rumo sem destino
Quando tou sozinho, destino que entre por um caminho que me leve a estar contigo
Não duvides quando te digo

Refrão (2X)
Faço tudo o que puder para tar ao pé de ti
Tu fazes tudo o que podes para tares ao pé de mim baby
Sabes o que eu sinto my lady
Aroma moribundo amor é leigo
Vagabundo tu sabes que no fundo
Eu faço tudo pra te ver sorrir (tudo pra te ver)
Tudo pra te ver sorrir

Chamo-lhe amor, amor nós temos outra
Palavra para definir a forma louca
De cruzar olhares com água na boca
Sem tirar nem por a voz rouca
Sentir na garganta o nosso só nosso
Não adianta, vai no ar aquele
Posso só posso por a suar
Yes yes e ao entrelaçar air force
Dizer-te ao ouvido que matas sem dar hipótese
Não há truques nem manhas
Eu sei que é sentido
Pela forma como tu arranhas todas as manhãs
Aprecio cada dia ao teu lado
Aprendi que por trás de nuvens cinzentas há sempre um sol que brilha
És simples de forma fantástica, não te ris sarcástica
Se te levar a um estabelecimento de comida plástica
Sabes que vales mais do que pedras preciosas
Não fazes como essas que só amam carros e rosas
Eu não quero saber se envelheces ou engordas
Se a vida nos trocar as voltas
Eu empurro-te numa cadeira de rodas
Tu acordas ao lado de quem vive morto para tar contigo
Abraça-me como se não houve-se amanhã quando eu te digo

Refrão (2X)
Faço tudo o que puder para tar ao pé de ti
Tu fazes tudo o que podes para tares ao pé de mim baby
Sabes o que eu sinto my lady
Aroma moribundo amor é leigo
Vagabundo tu sabes que no fundo
Eu faço tudo pra te ver sorrir (tudo pra te ver)
Tudo pra te ver sorrir

Não quero saber se não há
Maneira de estar ou não dá
Te para darmos-te já
Sabes, tou ao pé de ti
Não me sais da cabeça
Desde que acorde até que adormeça
Aconteça o que aconteça
Eu tou
Ao pé de ti
Aconteça o que aconteça
Eu tou
Ao pé de ti
Aconteça o que aconteça
Eu tou
Ao pé de ti

 



publicado por olhar para o mundo às 17:30 | link do post | comentar

tiagobettencourt.jpg

 

 

TIAGO BETTENCOURT

Especial na SIC Notícias revela surpresas e inesperadas atuações ao vivo

Programa estreia-se no sábado e repete até quinta-feira

A SIC Notícias emite nos próximos dias um programa especial dedicado a Tiago Bettencourt. No programa, que surge agora que é reeditado "Do Princípio", o mais recente disco do músico, Bettencourt interpreta algumas músicas com convidados especiais e também em locais inesperados.
 
O músico apresenta no programa canções como "Sara", onde é acompanhado por João Lencastre, Tiago Maia, Daniel Lima e Kid Gomez. A estes juntam-se HMB, Heber Marques, Fred Martinho, Joel Silva e Joel X para o tema "Maria". Segue-se "Sol de Março" e, por último, uma estreia: uma nova versão de "Morena", com um arranjo que inclui uma série de cavaquinhos e coros. A canção foi registada na Tasquinha Valente, em Paços de Ferreira.
 
O canal noticioso apresenta o programa com o músico na madrugada de sábado, pelas 03h00, repetindo depois nesse mesmo dia cerca das 20h30. No domingo, pelas 09h30, será novamente possível ver o especial com Tiago Bettencourt, estando as últimas repetições programadas para as 02h00 de terça-feira e as 15h30 de quinta-feira.
 
"Do Princípio", editado originalmente em maio, surgiu este mês nas lojas numa nova edição com seis temas gravados ao vivo no Concerto mais Pequeno do Mundo da Rádio Comercial. O concerto deu-se em outubro deste ano e decorreu num hotel lisboeta, tendo Tiago Bettencourt sido acompanhado somente pelo músico Tiago Maia.


publicado por olhar para o mundo às 12:00 | link do post | comentar

 

Letra

 

Princesas existem muitas és única
Bailarina da minha caixa de música
Vi-te abrir os olhos dar os primeiros passos
Sinto o mundo aos pés cada vez que te tenho nos braços
Gostava de soprar ventos e tempestades
Preservar o teu olhar com o passar de idades
Fechar-te numa redoma com o céu cor-de-rosa
Fazer-te sonhar de olhos abertos e dormir de outra forma
Dar-te uma estrela para não teres medo do escuro
Um bom presente, assegurar te um bom futuro
Escuta amor aquilo que eu te digo hoje
Amanhã o mano pode ter ido para muito longe
Não estar para te abraçar embalar beijar
Proteger mimar atirar-te ao ar e agarrar
Dar-te o norte para que tu te possas guiar
Fazer de forte para não deixares de acreditar
Os pais não têm grandes quantias no depósito
E fizeram te a ti e a mim sem ser de propósito
A avó partiu muito cedo ainda eu pequeno era
A noite o astro mais brilhante no céu era Ela
Quando nasceste eu dei te o nome dela
Não tenho tudo mas tenho uma estrela na Terra
Não queria que crescesses queria que ficasses por aqui
Vivesses para sempre nesse teu mundo da Hello Kitty
Vais acabar por descobrir pequenos segredos
Porque e que o pai natal só te dá dois brinquedos
Desculpa se eles não são o que querias
E porque é que as sapatilhas dele são iguais as minhas
Não te queria fechar os olhos para Não veres
Mas há coisas que não quero que vejas quando cresceres
Nunca te menti não fiques com essa ideia
Quando comeres muito peixe e não te crescer a cauda de sereia
Sinto-te mais forte cada vez que cais
Sinto-te mais bela cada vez mais
Sinto-te mais escura cada vez que vais dando passos
Descobrindo novos paços e locais
Ganhando confiança fugindo dos meus braços
Atenta a partidas e fracassos
Sempre que estiveres confusa e perdida
Tenho-os abertos nunca te esqueças são tua guarida
És bela, linda, força, vida, calma, nada, alma, tu:
Brilha, inspira, expira, gira, acredita:Tu tens um Mundo
Há coisas que não percebes quando as vês
Porque é que os pais discutem mais a meio do mês
Como é que Deus vê tudo e tu nunca o vês
Dá tempo ao tempo, perceberás quando cresceres
Não há diferenças entre nós todos somos iguais
Uns têm menos daquilo que outros têm a mais
Sempre foste doce sem ser gulosa
Dizias notas azuis para os meninos
E para as meninas cor-de-rosa
Vives-te uma mão cheia de dedos
Com muitas verás que os meninos crescem e trocam de brinquedos
Passam a gostar de bonecas brincam a despi-las
Querem barbies e com nenucos tornam-se reguilas
Meninas passam a gostar dos carros dos meninos
Ganham airbag e quando viajam apertam os cintos
Nunca te esqueças é sempre uma mulher que manda
Muitos desses ursos não têm a graça de um panda
Quando algum deles não te tratar com modos
O mano trata disso Amor não te incomodes
Princesa quando as meninas disserem que não és linda
Porque não segues a moda és mais bela ainda
Quando por não teres marcas ninguém te convida
Preocupa-te em deixar outras marcas na vida
Mulheres a sério não sobem na vida deitadas
Deitam barreiras abaixo de cabeças levantadas
Cairás varias vezes como as folhas do Outono
Depois a Primavera traz-te um sorriso novo
Lembra-te o Mundo é belo nunca o ponhas em sarilhos
Este pequeno pedaço de terra emprestado pelos nossos filhos
Amigos quando são grandes já não te dão gomas e cromos
dão facadas por trás e às vezes um par de cornos
Colam-se por amor e fazem figuras de cromos
Acham-se superinteligentes e queimam os neurónios
Seja qual for o caminho que sigas
Eu faço figas para que não desistas e consigas chegar ao destino,
O mano já viu coisas feias mas ver-te crescer
Torna o bater do coração puro e genuíno
Nunca te esqueças mulher gigante de palmo e meio
A tua pequena pegada muda o meu Mundo inteiro
O teu ar inocente é sincero e verdadeiro
Que a sorte seja o vento que sopra o teu veleiro
A avó disse no parapeito de uma janela
Que se o peito parrasse ia bater sempre na braço dela
Quando o meu desenho animado chegar ao fim
Olha-me nos olhos, nunca te esqueças de mim.
És bela, linda, força, vida, calma, nada, alma, tu:
Brilha, inspira, expira, gira, acredita: Tu tens um Mundo
As cores do teu coração são unidas como Benetton
Beleza natural sem base sombra e batom
Fragilidade tenra,
Tudo para vir a ser a diva que derrete homens com corações de cera
Inocência pura com experiencias por acontecer
Tens a vida pela frente nunca deixes abater
A magia dos teus olhos, a ternura dos teus braços
A postura de princesa a fantasiados teus passos
Se um amigo não te disser aquilo que eu te digo
Numa altura em que a vida tenha sido dura contigo
Faz um sorriso olha te num espelho, escuta o teu irmão mais velho
E de seguida canta comigo:És bela, linda, força, vida, calma, nada, alma, tu:
Brilha, inspira, expira, gira, acredita: Tu tens um Mundo
És bela, linda, força, vida, calma, nada, alma, tu:
Brilha, inspira, expira, gira, acredita: Tu tens um Mundo

Acredita tens um Mundo
Acredita tu tens um Mundo
Acredita tens um Mundo
Acredita tens um Mundo
Acredita tens um Mundo
 

 



publicado por olhar para o mundo às 08:27 | link do post | comentar

Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

 

david fonseca.jpg

 


DAVID FONSECA

Sings "Oh Xmas Tree"

CD exclusivo de clube de fãs com Luísa Sobral, Nirvana e NIN

Os últimos dias de David Fonseca bem que poderão ser resumidos a algo como "Em busca do pinheiro de Natal" tal foi a azáfama para a produção do vídeo de Natal que anualmente divulga nas redes sociais. O tema escolhido para este ano foi "Oh Christmas Tree" e o resultado é absolutamente surpreendente - David Fonseca parte em busca do pinheiro de Natal literalmente vestido de … pinheiro de Natal!
 
Talvez a mais divertida abordagem feita a este período do ano por David, isto depois de no passado ter versionado temas como "Last Christmas", "Little Drummer Boy", "Do They Know It’S Christmas?", "Merry Xmas (War Is Over)", "Amazing Grace" ou "Oh Come All Ye Faithfull".
 
Também a propósito das festividades, David Fonseca produziu para o Amazing Cats Club o CD "Christmas 2014" que inclui registos inéditos ao vivo. Este ano, o destaque conta é dado à colaboração de Luísa Sobral que surge em dois temas - "It Shall Pass" e "Not There Yet", um tema do primeiro álbum da compositora. Momentos captados quando da passagem da "Seasons Tour" pelos Coliseus em Março de 2013.
 
O tema "What Life Is For" surge em formato acústico, numa dimensão bem distinta da original, havendo ainda espaço para duas versões - "Hurt", original de Trent Reznor imortalizado por Johnny Cash; e "Lithium", dos Nirvana que chegou ao palco dos Coliseus por escolha do público numa votação ocorrida à epoca via facebook.
 
Este é o presente anual que David Fonseca distribui aos membros do Amazing Cats Club, a comunidade online criada em 2009 que permite o acesso a conteúdos exclusivos, descontos e concertos especiais. Toda a informação no site oficial.
 

 



publicado por olhar para o mundo às 21:57 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:25 | link do post | comentar

diabo na cruz.jpg

 

 

A digressão que irá percorrer o país de norte a sul, arranca a 16 de janeiro, com um concerto no Teatro Avenida, em Castelo Branco, e segue para a Marinha Grande, Setúbal, Vila do Conde, Caldas da Rainha, Coimbra, Lisboa, Évora, Barreiro, Torres Novas, Porto, Ílhavo, Faro e Braga.

 

Os concertos em Lisboa e Porto acontecem a 26 de fevereiro e 26 de março, no Teatro Tivoli e na Casa da Música, respetivamente.

 

Novas datas serão anunciadas brevemente.

 

O disco homónimo dos Diabo na Cruz, sucessor de “Virou!” e “Roque Popular”, chegou às lojas em novembro passado, composto por 11 canções “peneiradas de dois anos de trabalho”.

 

Consulte as datas e os locais da digressão:

16 de Janeiro - Castelo Branco (Teatro Avenida)

18 de Janeiro - Marinha Grande (Casa da Cultura)

31 de Janeiro - Setúbal (Fórum Luísa Todi)

6 de Fevereiro - Vila do Conde (Teatro Municipal)

7 de Fevereiro - Caldas da Rainha (Centro Cultural)

12 de Fevereiro - Coimbra (Oficina Municipal de Teatro)

26 de Fevereiro - Lisboa (Teatro Tivoli)

28 de Fevereiro - Évora (Teatro Garcia de Resende)

14 de Março - Barreiro (Auditório Municipal Augusto Cabrita)

21 de Março - Torres Novas (Teatro Virgínia)

26 de Março - Porto (Casa da Música)

10 de Abril - Ílhavo (Centro Cultural)

18 de Abril - Faro (Teatro Municipal)

25 de Abril – Braga (Theatro Circo)

 

retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:04 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 09:19 | link do post | comentar

 

Letra

 

Deitado num trilho de um trem
Estando amarrado e amordaçado
Sabendo que o maquinista
Não é seu parente
Nem olha pra frente


O que é que você fazia?
Eu nesse caso nem me mexia

O que é que você fazia?
Eu nesse caso nem me mexia

Sentado, olhando um cachorro
Que da sua mão tirou o seu pão
Sabendo que o seu bilhete
Que está premiado
Também foi roubado


O que é que você fazia?
Eu nesse caso nem me mexia

O que é que você fazia?
Eu nesse caso nem me mexia

Se um dia sua sogra bebesse
Um gole pequeno de um grande veneno
E por um capricho da sorte
Ou de algum doutorzinho
Ela ficasse mais forte
O que é que fazia o senhor?
Eu nesse caso matava o doutor
E o que é que a senhora fazia?
Eu nesse caso desaparecia

 

 

 

Deitado num trilho de um trem
Estando amarrado e amordaçado
Sabendo que o maquinista
Não é seu parente
Nem olha pra frente


O que é que você fazia?
Eu nesse caso nem me mexia

O que é que você fazia?
Eu nesse caso nem me mexia



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2014

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 23:40 | link do post | comentar

 

Letra

 

Estrela levante

Rasga esse céu ancestral

Leva-me a Terra Natal

 

Volta menino

Ao berço consolador

Onde se prende o calor

 

 

Quem lá vem

Por entre os trilhos desse lugar

Quem o aguarda para cear

 

Quem vem de lá

Quem de lá vem?

 

Estrela levante

Pousa em meus ombros esse fogo

Que eu rumo a casa de novo

 

vou apurar

Se ainda se abre o vinho novo

Se ainda canta o meu povo

 

Quem lá vem

Por entre os trilhos desse lugar

Quem o aguarda para cear

Quem vem de lá

Quem de lá vem?

 



publicado por olhar para o mundo às 23:07 | link do post | comentar

coral_atlantico.jpg

 

O Coral Atlântico, de Sines, inicia as comemorações do seu 10.º aniversário com dois concertos retrospetivos, no domingo, em que revisita, com novos arranjos musicais, temas que têm marcado o seu percurso.

O espetáculo, designado "Concerto 10", marca o arranque do "ciclo festivo" dos 10 anos de existência do grupo, que se cumprem no próximo ano, divulgou a Câmara Municipal de Sines em comunicado enviado à agência Lusa.

"O concerto é também uma homenagem a todos os que contribuíram para a construção deste projeto", pode ler-se na nota do município do distrito de Setúbal, que apoia o evento.

As apresentações estão marcadas para as 16h30 e para as 21h30, no Centro de Artes de Sines, e contam, de acordo com a organização, com a participação de vários convidados.

O Coral Atlântico foi criado em 2005, por iniciativa da Associação dos Serviços Sociais, Culturais e Desportivos dos Trabalhadores das Autarquias Locais de Sines.

Fazem parte do grupo, conduzido pelo maestro Fernando Malão, não só trabalhadores das autarquias e seus familiares, mas também elementos provenientes da comunidade do concelho de Sines, no litoral alentejano.

Todos os anos, por altura do Natal, o Coral Atlântico apresenta, em Sines, "projetos musicais inéditos, instrumentalmente suportados pela presença de músicos convidados".

O grupo organiza ainda, desde 2007, um encontro anual de coros, intitulado "Coral Atlântico & Corais Convidados".

Ligado a este coro está também o Coral Atlântico Juvenil, que atuou pela primeira vez em 2006 e passou a ter atividade regular a partir de final de 2008.

 

retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:01 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

I DEUS DO CÉU

AI DEUS DO CÉU, SABES DO QUE EU PRECISO
É TER UM BEIJO TEU, EMBRULHADO NUM SORRISO
I
DIGA LÁ Ó SENHOR ZÉ
AFINAL DO QUE SE QUEIXA?
EU QUEIXO-ME DE TANTA COISA
ESTAMOS ASSIM NESTE PÉ
JÁ NEM A VIDA ME DEIXA
FORÇA PARA PARTIR A LOIÇA

EU CÁ SOU UM PACIENTE
TENHO MUITA PACIÊNCIA
ANDA AÍ GENTE DOENTE
CHEIA DE MUITA CIÊNCIA

AI DEUS DO CÉU, SABES DO QUE EU PRECISO
É TER UM BEIJO TEU, EMBRULHADO NUM SORRISO

II
DIGA LÁ Ó SENHOR ZÉ
O QUE É QUE ME RECEITA
PARA ESTE MAL QUE ME ATORMENTA ?
ASPIRINAS PARA A DOR
UMA POMADA CONTRAFEITA
E UMAS PÍLULAS DE MENTA

“MENTA” VOCÊ, QUE EU NÃO OBRIGADO
CONSULTO O SALDO FICO LOGO ADOENTADO
O QUE PRECISO É TRANSFUSÃO DE DINHEIRO
MAS NÃO HÁ DADORES, E NEM O CHEIRO

AI DEUS DO CÉU, SABES DO QUE EU PRECISO
É TER UM BEIJO TEU, EMBRULHADO NUM SORRISO
III
Ó SENHOR ZÉ O QUE É QUE EU FAÇO
SE NOS PUXAM O TAPETE
E NOS TROCAM SEMPRE AS VOLTAS ?
AINDA ENTRAMOS EM COLAPSO
MAS, SE A HISTÓRIA SE REPETE
NÃO DEIXEM MAIS PONTAS SOLTAS

E A GASOLINA NÃO PÁRA DE AUMENTAR
GRITA O MEU POVO “ONDE É QUE ISTO VAI PARAR? “
EU TROCO O CARRO PELA CARROÇA E MAIS UM BURRO
NÃO METAS O PÉ NA POÇA , OU AINDA FICAS SEM FUTURO

AI DEUS DO CÉU, SABES DO QUE EU PRECISO
É TER UM BEIJO TEU, EMBRULHADO NUM SORRISO
IV
O AMIGO JÁ FOI À LOTA
VIU A COMO ESTÁ O PEIXE QUE NÃO PÁRA DE SUBIR ?
O POLVO COMANDA A FROTA
DÁ A RAIA A QUEM SE QUEIXE
COM A LULA A APLAUDIR

E OS CHICHARROS ESTÃO PELA HORA DA MORTE
E ÀS CHAPUTAS NÃO LHES INVEJO A SORTE
MAIS A SARDINHA AO PREÇO DO BACALHAU
E O ATUM COM A SUA LATA AINDA GRITA “EH CARAPAU!!!”

AI DEUS DO CÉU, SABES DO QUE EU PRECISO
É TER UM BEIJO TEU, EMBRULHADO NUM SORRISO
AI DEUS DO CÉU, SABES DO QUE EU PRECISO
É TER UM BEIJO TEU, EMBRULHADO NUM SORRISO

LETRA E MUSICA : MÁRIO MATA

 



publicado por olhar para o mundo às 17:00 | link do post | comentar | ver comentários (3)

 

Letra

 

O Christmas tree
O Christmas tree
How are thy
Leaves so verdant
O Christmas tree
O Christmas tree
How are thy
Leaves so verdant
Weeee

Not only
In the summertime
But even in winter
Is thy prime
O Christmas tree
O Christmas tree
How are thy
Leaves so verdant

O Christmas tree
O Christmas tree
Much pleasure
Doth thou bring me
O Christmas tree
O Christmas tree
Much pleasure
Doth thou bring me

For every year
The Christmas tree
Brings to us
All both joy and glee
O Christmas tree
O Christmas tree
Much pleasure
Doth thou bring me

O Christmas tree
O Christmas tree
Thy candles
Shine out brightly
O Christmas tree
O Christmas tree
Thy candles
Shine out brightly

Each bough doth
Hold it's tiny light
That makes each toy
To sparkle bright
O Christmas tree
O Christmas tree
Thy candles
Shine out brightly

 



publicado por olhar para o mundo às 14:39 | link do post | comentar

ricardo sá.jpg

 

 

Ricardo de Sá

“Histórias”

 

Disponível nas lojas digitais
Entrada direta para o 10º Lugar no Top iTunes 200 Álbuns

 

Ricardo de Sá, desde cedo percebeu que a sua vida iria ter rumo ao mundo artístico. Percebeu que tinha uma paixão e vocação enorme pela representação e pela música. Dividido entre estes dois mundos a sua aventura artística começou no palco, no teatro...

 

Na televisão estreou-se com uma popular prestação de dois anos na série “Morangos com Açúcar 7 e 8” com o cómico Leo onde acabou por ser reconhecido com um prémio de melhor ator de série da televisão nacional.  Depois disso teve o desafio de representar o drama e a gaguez deTomé na novela “Doce Tentação”; encarnou a personagem do mecânico de bairro Sérgio que traficou droga para sustentar a família na novela “Mundo ao Contrário”; integrou o elenco da série de “Água de Mar” com o bem disposto Manuel .

 

No cinema estreou-se com duas curtas metragens; “Carne” e “O Inferno”; bastante aclamadas em festivais de cinema nacionais e internacionais tal foi o sucesso que foi distinguido com o prémio de cinema Novos Talentos Fnac; Foi também um dos protagonistas de “Morangos com Açúcar - O Filme”, um dos filmes portugueses mais vistos até hoje com cerca de 300mil espectadores.

 

Na música estreou-se ao vivo em 8 concertos esgotados nos Coliseus de Lisboa e Porto com o elenco de “Morangos com Açúcar – Vive o teu talento” e entretanto teve também uma participação brilhante no talent-show “A Tua Cara Não Me É Estranha”.

 

 “Histórias” é uma viagem musical pelo mundo de Ricardo e pretende descrever os capítulos mais marcantes da sua vida pessoal. Com uma linguagem POP e com influências Folk, Funk, Gospel, Soul, Hip-Hop, R&B e Reggae é bastante notória a existência de vários universos.

 

“R.E.A.L” é o primeiro single do álbum e o tema pretende chamar a atenção para as diferentes realidades numa relação entre duas pessoas, que as pessoas nem sempre são o que parecem ser, que por vezes o que nós vemos e sentimos pode até não ser real.

 

https://itunes.apple.com/pt/album/historias/id947770533?l=en

 

https://www.facebook.com/ricardo.de.sa.oficial?fref=ts

 

https://www.facebook.com/farolmusica



publicado por olhar para o mundo às 12:55 | link do post | comentar

 

Letra

 

Alguém viu por aí a Margarida
a que mora nas águas-furtadas
tem há dias a roupa estendida
e não a sinto a passar nas escadas

Já lá fui bater, ninguém dá fé
perguntei se alguém a tinha visto
fui a pé daqui até à Sé
e ninguém a viu. Já viram isto?!

Até me dava ares de um modelo
daqueles que dão na televisão
quando ela soltava o seu cabelo
faziar parar uma multidão

Que é feito da nossa Margarida
a moça mais vistosa da viela
partiu e deixou a roupa estendida
só para a gente não se esquecer dela

Cá p'ra mim, que até nem sou de intrigas
já deve andar pardal no telhado
sempre ouvi dizer às raparigas
que bem guardado é o pecado

Já ninguém lhe volta a pôr a vista
fica-te com esta, meu amigo
se ela fugiu com algum fadista
mais valia que fosse comigo.

 



publicado por olhar para o mundo às 08:32 | link do post | comentar | ver comentários (1)

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 03:48 | link do post | comentar

Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2014

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 22:49 | link do post | comentar

Concerto de Natal.jpg

 

 

No próximo dia 21 de Dezembro, às 17:00h na Igreja Paroquial de S. Pedro (Palmela), a Sociedade Filarmónica Palmelense “Loureiros” realiza um CONCERTO DE NATAL com a participação da Orquestra de Câmara e do Grupo Coral da S.F.P. LOUREIROS sob a Direccção dos maestros António Campos e Filipa Palhares.

A entrada é livre e a todos convidamos para partilhar connosco este momento único.



publicado por olhar para o mundo às 20:53 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

 



publicado por olhar para o mundo às 17:28 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:59 | link do post | comentar

Terça-feira, 16 de Dezembro de 2014

 

Letra

 

[Verso 1 - DEAU]
Foi de modo inocente que nos conhecemos andorinha
Toda a gente falava-te e eu mal te conhecia
Nunca te procurei mas conseguiste dar comigo
Eu precisava de companhia,tu precisavas de abrigo
Mostraste-me a Primavera, há muito tempo que já não a via
Fizeste-me ver um lado que nem sequer sabia que eu tinha
Vivia a fase mais cinzenta quando nos cruzamos
A tua chegada anunciou o verde dos meus campos
Andorinha
Abre as asas e voa comigo,sabes...
Tenho impressão que há quem não goste de me ver contigo,fazes...
Ideia de como me sinto a voar nesta alturas?
Cada vez que caio parece que és só tu que me seguras
Eu sei,és frágil e voar assim é um grande risco
Mas cheira-me que se corre-lo,consigo viajar para outro sítio
Por isso não presto atenção ao que os outros me dizem
A nossa relação é incompreendida nem todos a atingem!
(Eles) Estranham a tua presença fora da época
Mas adoro a inconsciência de não sentir os pés na terra
Quem me ama desespera,quando saímos juntos
Mas está tudo sob controlo,preocupem-se com outros assuntos
Adoro que me percebas deixas-me usar-te quando queira
Ultimamente só não entendo porque é que sem querer te uso à mesma
Parece que se passa algo,não me dizes qual é o problema?
Desde que a nossa relação aqueceu tornaste-te ciumenta!

[Refrão 1 - Expeão]
Andorinha,porque é que viras ave de rapina?
Quando vês que a Primavera acaba
Começas a fazer a tua sisma...
Dei-te casa,dei-te abrigo
O que é que te falta andorinha?
Não percebo o porquê dessa ira
As vezes até penso que é mentira
Quando ameaças a tua partida
Andorinha...

[Verso 2 - DEAU]
Iniciei no Verão,mas este parece estar a dar as últimas
E a esta altura tu já devias estar nas alturas
O nosso amor está mais forte que nunca
Sempre que "transamos" parece a nossa noite de núpcias
Amas-me como eu te amo?
Nossa paixão é foda!
Não sei porquê,mas é só ciúme à nossa volta
O que eles dizem não importa
O Outono começou a bater à porta
E em minha casa já toda a gente nota que tu não foste embora
Obrigam-me a deixar-te partir mas isso é pedir muito
Detesto esta mania que eles têm de dramatizar tudo
Dizem que és demasiado selvagem para que eu te prenda
Aos poucos eu procuro gente que nos compreenda
Já sabia que não era o único a voar desta forma
Senão não tinha a percepção de quanta gente se transforma
No ir de uma andorinha libertina,dócil e traquina
Que vira ave de rapina quando o clima esfria

[Refrão 2 - Expeão]
Andorinha,quando viras ave de rapina
Há sombras de abutres na minha praça
Sinto que o Inverno se aproxima
Briol da Noite Fria
Quero voltar a minha casa
Mas a tua asa não me larga
Prende-me e não me deixa ir embora
Diz-me que a Primavera não tarda
A brilha cá fora
Andorinha
Tu diz-me, Tu diz-me
Que a Primavera não tarda a brilhar cá fora
Andorinha
Tu diz-me, Tu diz-me
Que a Primavera não tarda a brilhar cá fora
Andorinha
Tu diz-me, Tu diz-me
Que a Primavera não tarda a brilhar cá fora

[Verso 3 - DEAU]
Tinhas razão andorinha
Mais frio é o Inverno mas a Primavera é linda
A luz é tão forte, dilata a íris contrai-se a pupila
Nosso amor é cego,eu fecho os olhos só para ver a vida
Ouço-te cantar, o líquido do meu tímpano
Parece um diluvio
Perco o equilíbrio no meio disto tudo
Deixo-me cair atraído pelas cores desse buraco negro
Onde nos perdemos de amores indo os dois atrás do mesmo
Consumimos-nos um ao outro, pelo máximo tempo
A eternidade da Primavera dura cada vez menos
Explica-me andorinha,o porquê desta sensação
O frio mais frio de Inverno,o calor mais quente de Verão
Tudo na mesma estação,tudo ao mesmo tempo
Sinto que não é amor o nosso sentimento
É hábito,é vício,doença,prisão
Mais trágico foi nunca ter prestado atenção

[Refrão 3 - Expeão]
Andorinha,afinal és ave de rapina
E eu sou a presa da tua garra
Abutres rodeiam a minha carcaça
Andorinha
Assassina,o teu ar de graça é uma desgraça
Deixa-me ficar aqui na praça
A ser exemplo da tua chacina
Andorinha...

 



publicado por olhar para o mundo às 23:19 | link do post | comentar

 

Letra

 

não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 23:15 | link do post | comentar

LOS NEGROS.png

 

 
Los Negros nasceram duas vezes como Dionísio o deus que era filho de Zeus e de Agave sua amante mortal. 
 
Em 2013 com o outro nome correram atrás de si mesmos - águas velozes em busca de um leito para beijar o chão. 
 
O nome Los Negros surge apenas em 2014, e com ele um primeiro álbum de originais da banda: Monólogos Fantasma, cujo lançamento está previsto para Fevereiro de 2015.
 
Sara Ribeiro (voz e letras), Rui Viola (guitarra), Tiago Albuquerque (bateria), João Barreiros (teclas), juntam-se num projecto cuja sonoridade se move entre o rock, a música experimental e os rituais das palavras que buscam a poesia e a teatralidade performativa.
 
As letras de Sara Ribeiro e João Garcia Miguel, buscam e exploram nos abismos que se abrem entre o som os ventos e ruídos das vozes as subtis falhas e inconsistências do existir que fazem mover as almas.
 
LOS NEGROS // www.cargocollective.com/losnegros
 
Dia 20 dezembro // 22 horas
Entrada: 2,5€
 
Transforma.CAIXA 
Praça do Município, 8
Torres Vedras


publicado por olhar para o mundo às 20:57 | link do post | comentar

 

Letra

 

Que amor nao me engana
Com a sua brandura
Se da antiga chama
Mal vive a amargura
Duma mancha negra
Duma pedra fria
Que amor nao se entrega
Na noite vazia?
E as vozes embarcam
Num silêncio aflito
Quanto mais se apartam
Mais se ouve o seu grito
Muito à flor das àguas
Noite marinheira

Vem devagarinho
Para a minha beira
Em novas coutadas
Junta de uma hera
Nascem flores vermelhas
Pela Primavera
Assim tu souberas
Irma cotovia
Dizer-me se esperas
Pelo nascer do dia

 



publicado por olhar para o mundo às 17:36 | link do post | comentar

noiserv.jpg

 

 

Cinco concertos, aos quais se juntam duas apresentações para os mais novos, compõem a temporada que o músico David Santos, conhecido como noiserv, protagoniza a partir de terça-feira, no Teatro Municipal São Luiz, em Lisboa.

Esta curta temporada decorrerá até sábado, no Jardim de Inverno daquele teatro, sempre ao final da tarde (18h30).

No sábado e no domingo, o músico fará dois "mini-concertos em versão conversada" a pensar em crianças e jovens, a convite da direção do teatro municipal, que tem procurado fazer uma programação transversal a vários públicos.

Noiserv regressa ao São Luiz praticamente um ano depois de ter lá estreado as canções do álbum "Almost Visible Orchestra" (2013) e que tem servido de base para a atual digressão pelo país.

"Almost Visible Orchestra" é o segundo e mais complexo disco do músico que em 2004, aos 22 anos, começou por compor canções simples numa guitarra acústica, que adotou o nome Noiserv e que gravou um ano depois o EP "56010-92".

Depois daquele EP inicial, David Santos editou o álbum "One hundred miles from thoughtlessness" (2008), o EP "A day in the day of the days" (2010), despediu-se de uma carreira na engenharia eletrotécnica e dedicou-se em exclusivo à música.

Há um mês editou o primeiro DVD, "Everything should be perfect even if no one's there", gravado no Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, que sintetiza o alinhamento da atual digressão e ilustra a forma como o músico está em palco, rodeado de muitos instrumentos.

David Santos, que também integra o grupo You Can't Win Charlie Brown, já compôs para teatro, cinema e dança - trabalhou, por exemplo, com Miguel Gonçalves Mendes, Rui Horta e Marco Martins -, e em outubro, a convite do festival Bang, preparou uma série de atuações destinada aos mais pequenos, na iniciativa "Quarto dos músicos".

Quando saiu o álbum "Almost Visible Orchestra", David Santos explicou à agência Lusa que o ciclo de uma canção só se fecha quando as pessoas a ouvirem e se apoderarem dela: "Eu gostar [de uma canção] é metade do processo. A outra metade é as pessoas gostarem também. Só assim é que a música faz sentido. Se as pessoas não gostarem, senti que a música não fez o que tinha a fazer".



publicado por olhar para o mundo às 12:33 | link do post | comentar

 

 

letra

 

You're asking again I told you before
The beautiful smile hides the troubled soul
Sad faces influence so easily
I already have enough of that inside of me

So funny you're still around after all these years
Ran away so many times, always ended up here
Could not ask for a thing from you
All you gave me I afforded to loose

You see...

It's all too sad for me...
It's too hard for me... to believe

It's too painful for me
It's so hard for me... to give

Too scared to jump, too dumb to fly
What side is stronger on this double-faced mind?
I make lies all day to keep the pain away
God knows my sins are already too big to pay

Even the tears I forget the taste
Maybe I should try to lick them off your face
And though I do try the best that I can
You had to be me to understand

That

It's all too sad for me...
It's too hard for me... to believe

It's too painful for me
It's so hard for me... to give

Smile On
Hang On

 



publicado por olhar para o mundo às 08:20 | link do post | comentar

Segunda-feira, 15 de Dezembro de 2014

 

Letra

 

Vimos dar as Boas Festas 

Com prazer e alegria

 Já nasceu o Deus Menino

 Filho da Virgem Maria.

 

Vamos toda minha gente

 Aqui não fica ninguém

 Vamos adorar a Virgem

 E o Deus Menino, em Belém.

 

Dorme, dorme meu Menino

Que a tua mãe logo vem

 Foi lavar os teus paninhos

 À fontinha de Belém.

 

Vamos todos ao presépio

 Vamos todos a Belém

 Visitar o Deus Menino

 Que a Nossa Senhora tem.

 

Alegrem-se os Céus e a Terra

 Cantemos com alegria

 Já nasceu o Deus Menino

 Filho da Virgem Maria.

 



publicado por olhar para o mundo às 22:52 | link do post | comentar

caixa de pandora.jpg

 

 

Caixa de Pandora

apresenta-se publicamente em 2013, com diversas atuações em Portugal e no estrangeiro, mas é em 2014 que definitivamente se afirma com o lançamento do seu 1º CD - Teias de Seda.

Os membros que integram este Pandórico trio, já com uma sólida relação musical de 10 anos, inspiram e conspiram por entre o clássico e a world music, assinalado pelo talento e a criatividade na composição das Teias de Seda.  Sem que possa ser rotulada, a sua música é proporcionadora de uma amplificação-emocional, no sentido que promete suscitar as mais recônditas e tímidas emoções, e transportá-las até onde o espectro criativo, de quem ouve esta música, o permitir. 

 

www.caixadepandora.com.pt

Os músicos:

 

Rui Filipe Reis

Pianista/multi-instrumentista/compositor/produtor musical

Começou a estudar música no Instituto Gregoriano e aos 20 anos tornou-se músico profissional.

Realizou um vasto trabalho de composição e direção desde a 2ª metade da década dos anos 90, altura em que colaborou com Dulce Pontes - participação em 4 CDs e espectáculos ao vivo - mas é a partir de 2006 que lhe é conferida uma nova etapa artística com os projetos XaileRosaNegra, este último laureado com o prémio Carlos Paredes. Outras colaborações tiveram lugar no seu percurso - Paulo Gonzo, Maria João, entre muitos outros - assim como em programas de TV, música para bailado e peças de teatro.

O seu trabalho de composição é cada vez mais premente, e Teias de Seda é prova disso mesmo ao apresentar 16 temas, todos eles originais da sua autoria. Caixa de Pandora revela o lado mais emocional do autor que se deixa levar livre e criativamente para conduzir o seu público a estados de contemplação oníricos versus momentos de pura catarse.

 

                                                                                 

Cindy Gonçalves

Violinista

Nascida em França, de pais portugueses, aos 7 anos inicia estudos musicais ainda em Tourcoing, sua terra natal. Mais tarde, e já em Portugal, ganha o concurso “Juventude Musical”, o que lhe permite continuar e terminar os seus estudos musicais na Academia Metropolitana de Lisboa e, ao mesmo tempo, frequentar um curso de Formação Teatral na Universidade Lusíada.

Violonista e performer de rara sensibilidade e curiosidade, Cindy tem diversificado as suas atividades, entre os quais se destacam projetos ligados à dança, ao teatro e teatro de marionetas.

Foi membro integrante de RosaNegra, um projeto musical que cruza o fado e as origens mediterrânicas sefarditas, mas é em Caixa de Pandora que se sente em casa, lugar onde expõe a sua ousadia e que acolhe a sua arte.

 

 

Sandra Martins 

Violoncelista/clarinetista

Sandra começou a estudar clarinete aos 5 anos e violoncelo aos 7, na Academia Luísa Todi, tendo mais tarde continuado os seus estudos na Escola Superior de Música do Porto.

Muito cedo a música tornou-se o seu modo de vida, e as suas intervenções como violoncelista têm sido muitas e variadas com diversos artistas, entre os quais Rodrigo Leão, Júlio Pereira, entre outros.

Integrou também o projeto RosaNegra, espaço musical onde o trinado do fado e a ornamentação moçárabe revelaram-se-lhe desafiantes.Sempre ligada a projetos de linguagem folk tradicional, danças europeias de abrangência world music, Sandra, depois de muitas viagens, tem na Caixa de Pandora um lugar que é seu, um papel único e original feito à medida do seu talento e capacidade artística.



publicado por olhar para o mundo às 22:20 | link do post | comentar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

O Blog Mudou de casa

Fado Insulano - José Mede...

Cantiga da terra - Zeca M...

"Aprendiz de Feiticeiro -...

Milhafre das Ilhas - Luis...

Sara Tavares - Ter Peito ...

Banho Maria - Não Há Amor...

Sara Tavares - Fitxadu ft...

JUNGLE EVA - TT SYNDICATE

João Granola estreia vide...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
E é "Não dizem duas quando estão ao pé de ti"...
com o soquete p'lo artelho, um soquete é uma meia.
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds