Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

DISCO DE ESTREIA | RAÍZ | Mundos, uma Cidade | À venda dia 08 de Setembro

 

DIA 12 DE SETEMBRO | AUDITÓRIO CARLOS PAREDES – BENFICA | 21:30H

Espectáculo de apresentação do disco de estreia “ Mundos, uma Cidade”

 

“... viagem pelas raízes da música popular...”


Lisboa é uma cidade multi-cultural. a viagem que propomos a fazerem connosco evidência as diferentes cores que existem na cidade - o Fado, a Morna, o Tango, a Bossa-nova, o Jazz, a música erudita, entre outras.

 

Bruno Fonseca convida Inês Vaz (acordéon) e Miguel Menezes (contrabaixo), nesta viagem pela raízes da música popular portuguesa, popular argentina (Tango) e claro está pelo Fado.

 

A selecção de temas originais, da autoria de Bruno Fonseca, bem como a inclusão de temas do cancioneiro popular surgem de forma natural, na medida em que a formação musical é conduzida por uma guitarra portuguesa e um acordéon.

 

O contrabaixo de Miguel Menezes define o corpo desta formação na composição harmónica de cada um dos temas.

 

Temas simples que vivem de pequenas imagens da nossa memória - o Carrossel, um Pássaro mágico e outras ideias que trazemos connosco…”viagem pelas raízes da música popular...”

 

Single promocional “ Variações em lá “ + fotos

(download aqui)

 

Datas de apresentação ao vivo:

 

06 de Setembro| Fnac Cascais| 17:00h

07 de Setembro |  Fnac Almada | 17:00h

12 de Setembro | Auditório Carlos Paredes- Benfica | 21h30h

14 de Setembro| Fnac Chiado| 17:00h

25 de Setembro | Fnac Vasco da Gama | 18:30h

29 de Setembro | Duetos da Sé | 22:00h

04 de Outubro | Fnac Colombo | 18:00h

05 de Outubro | Fnac Alfragide | 18:00h

 

 

 

NO CAMERAS ALLOWED | sessão exclusiva | Talk Music Session #4 -

 

TALKFEST, em conjunto com a FAKE EMPIRE PRODUCTIONS e a MTV PORTUGAL, permitem a sessão única e exclusiva do documentário “No Cameras Allowed” (estreado nos EUA em Julho) em Portugal fora do âmbito televisivo, no dia 9 de Setembro, no ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão, Lisboa.

 

Serão mais de oitenta minutos a retratar quatro anos da vida de James Marcus Haney, o protagonista, que se infiltrou sem bilhete em mais de 50 festivais de música pelo mundo, destacando-se os míticos Glastonbury (UK) e Coachella (US) – “sem passe, sem permissão, sem problema”

 

Neste percurso, James conheceu o “mundo dos festivais” e ficou amigo de várias bandas, como os Mumford & Sons, tendo acompanhado parte da sua tournée e dos The Naked & Famous que autorizaram as suas músicas para este documentário. O público terá oportunidade de assim ver a perspetiva do protagonista, e assim perceber a polémica que o mesmo está a causar.

 

 A estreia do documentário surgirá dia 15 de agosto, às 23h20 na MTV Portugal (canal 100 MEO, canal 72 NOS),  e dia 9 de setembro surgirá a sessão única e exclusiva integrada na programação mensal das Talk Music Sessions, que terá também um debate com personalidades ligadas à area dos festivais de música (nomes a anunciar brevemente).

 

 

 

BILHETES: www.ticketline.pt e locais habituais (3 euros e 4 euros no dia)

- See more at: http://talkfest.eu/no-cameras-allowed-em-estreia-absoluta-em-portugal-9-set-iseg/#sthash.7pLCodGs.dpuf

Two Leaves Left”

 

The Joy of Nature é o projecto musical do açoriano Luís Couto, criado em 2006. A música absorve elementos da folk, ambient, indie e postrock,para criar as suas telas musicais através da experimentação.

 

Conta no seu catálogo com diversos discos, entre CDs, singles em vinilo e CD-Rs, editados por etiquetas de países tão diferentes como Austria, E.U.A., Polónia e Portugal.

 

The Joy of Nature acabou de lançar “Two Leaves Left”, um mini-álbum, editado numa edição limitada a 50 exemplares. Vem numa embalagem de cetim preto com duas folhas feitas em escamas de peixe. No interior, o CDr, que imita os discos em vinilo, vem numa embalagem jakebox (parecendo um origami).

 

“Two Leaves Left” Contém 7 novas canções e mais de 28 minutos de música.

 

 Vídeo de "the boy with the gun waiting by the sea"

 

 

 

 

Está disponível através da loja online de The Joy of Nature:

 

http://thejoyofnature.bigcartel.com/

 

ou através do e-mail thejoyofnature@gmail.com

 

 

 

 

 

https://www.facebook.com/thejoyofnature

 

http://thejoyofnature.bandcamp.com/

 

 

 

Letra

 

Primeiro ponto, sim, venho do porto
quem diz que o sotaque é muito, sempre se contentou com pouco
desde começo que o apreço vinha com desconto
hoje esse preço subiu, para pagamentos sem troco

Desde a live on stage, dizem que adormeci
acordei e vi que muito rapper guiou-se por mim
não ha nada novo, quando à voz do povo
apoia quem rima há muito, mas no muito diz pouco

Era suposto eu ser o mesmo de sempre,
mas nao consigo sê-lo, quando ouço o mesmo de sempre
e só deus sabe, eu bem tento...
entre rap e trabalho, quando este vai havendo

Sem desculpas,sim, porque o meu género
é trabalhar para receber a dobrar, como se tivesse um gémeo
é aproveitar cada chance, como algo inédito
lamber o suor do rosto e ele saber-me a mérito

Cruzar cada braço? tempo de descanso?
só se ficar bem disposto a olhar para o saldo do banco
só quando vir todos os meus tropas bem na vida
e eu conseguir ajudar cada membro da minha família

Até lá sonho com um olho fechado e outro aberto
porque o grind diário ensinou-me a ter o sono leve
descanso quando morrer e tudo o que tenho a dizer
é que assim que eu hei-de ser, enquanto viver ...

REFRAO: 
Eu sei que só tenho uma chance, de colorir a vida para tornar os meus sonhos reais
eu sei que só tá ao meu alcance, descobrir que vou a tempo porque nunca é tarde demais ..
Mas diz-me tu, eu quero ver, se tudo isto vai valer a pena ..
Eu sei que isto há-de ser, o melhor que a vida tem para me oferecer, enquanto eu viver!

VERSO 2: 
Queres uma dica?
Foca em ti e só em ti a base da tua auto-estima
Porque, quem te aplaude as vezes não é quem te motiva
Daí estádios cheios não fazerem uma equipa

Entre família e o resto nao existe dúvida
porque amor de mãe, detecta ao longe amor de puta
porque amor que vem com nome não precisa de alcunha
é amor e amor com amor se paga até a ultima

mas sem ressentimentos,
falo daquelas que fizeram parvo de mim em tempos
das mesmas que depois mostraram arrependimentos
e hoje quando passam se desfazem em sorrisos e acenos

menos ...

A verdade é que todos crescemos com cada erro
e elas só se encarregaram que eu o fizesse mais cedo
agradeço sempre que me revejo
porque agora sou muito mais eu quando me olho ao espelho! feel me?

REFRÃO:
Eu sei que só tenho uma chance, de colorir a vida para tornar os meus sonhos reais
eu sei que só tá ao meu alcance, descobrir que vou a tempo porque nunca é tarde demais ..
Mas diz-me tu, eu quero ver, se tudo isto vai valer a pena ..
Eu sei que isto há-de ser, o melhor que a vida tem para me oferecer, enquanto eu viver!

Festa das Vindimas de Palmela
Entre os dias 4 e 9 de setembro, Palmela está em festa, com a 52ª edição da Festa das Vindimas. Organizada pela Associação das Festas de Palmela, com o apoio da Câmara Municipal, esta festa está fortemente ligada à tradição vitivinícola do concelho e, em geral, à celebração do trabalho na terra. 

 

O programa continua a integrar momentos de grande simbolismo, como a Pisa da Uva e a Bênção do 1º Mosto, o Cortejo dos Camponeses e os Cortejos Alegóricos – este ano, dedicados ao tema “Uma viagem ilustrada por Palmela” - ricamente decorados, com várias dezenas de figurantes e acompanhados por um desfile a cavalo, pelos ranchos folclóricos e pelas marchas das coletividades locais, atraindo, anualmente, milhares de visitantes.

 

A feira de vinhos da Península de Setúbal, no Largo de S. João, onde o Moscatel de Setúbal é rei, continua a ser, também, um dos principais atrativos desta festividade, local privilegiado de encontro e convívio na reta final do verão.

 

Muita música, com destaque para o trabalho das diversas coletividades centenárias do concelho e dos artistas locais, gastronomia, desporto, animação e exposição e venda de produtos regionais são mais alguns dos motivos de interesse para uma visita. A anteceder a Festa, no dia 3 de setembro, Palmela elege a sua Rainha das Vindimas 2014, numa Gala que terá lugar no Cineteatro S. João, a partir das 21h30. Na ocasião, será, também, apresentada a Marcha das Vindimas 2014.

 

 Clique aqui para ver o programa

 

Fonte CM de Palmela

Ana Moura:


ANA MOURA

"Desfado" atinge a Quadrupla Platina em Portugal

São vendas superiores a 60 mil unidades as que conferem a "Desfado", o álbum de Ana Moura editado em Novembro de 2012, quatro Platinas. Uma marca atingida quando o disco se mantém no top vendas nacional há 93 semanas consecutivas, ascendendo esta semana ao 5.º lugar.
 
Com "Desfado", Ana Moura realizou em menos de dois anos cerca de 200 espectáculos por todo o mundo atingindo marcas de vendas de discos e lotações de salas até agora vedadas à música portuguesa. Tudo isto junto comprava mais uma vez o estatuto de Ana Moura como a fadista mais popular da actualidade e a artista portuguesa de maior e mais extensa carreira a nível internacional.
 
Recentemente, "Desfado" foi distinguido, nos Prémios Amália Rodrigues 2014, com o prémio "Melhor Disco". Este prémio é atribuído à versão duplo CD do disco, intitulado "Desfado/Caixa Alfama", a qual chegou às lojas em Dezembro de 2013, um ano após a edição da versão standard.
 
Ana Moura continua a digressão de "Desfado" entre Portugal e o resto do mundo. Em Portugal, destaque para o regresso ao festival Caixa Alfama onde, dia 19 de setembro, atuará ao lado de António Zambujo. Esta será, muito provavelmente a última hipótese de a ver atuar ao vivo este ano em terras nacionais, com os regressos à Alemanha, Luxemburgo, Bélgica, Suécia, Canadá, EUA, México, Letónia e Polónia a preencher a sua agenda até ao final de 2014..
 
Todas as datas poderão ser consultadas aqui.

 

Letra

 

 

Já começa a ser preocupante
Eu já nem sei se queres que eu seja teu amigo ou teu amante
E eu nem me faço de ausente, só me procuras quando estás carente
Fodasse, és indecente
Mas como sempre eu estou aqui quando chamas
Dou-te o meu ombro e enxugo essas lágrimas que derramas
Quando eu hesito, tu levas a melhor
E a seguir, passamos de lágrimas ao suor
Ficamos juntos e eu não digo nada
Quando passamos de conversas de amigo a conversas de almofada
Debates sobre amor, perguntas sem resposta
Do abraço amistoso aos arranhões nas costas
Ainda dizemos sem temer
Essas palavras proibidas que só adultos têm o direito de dizer
Eu sou amigo para guardar o que partilhas
Amante para saberes que os meus dedos fazem maravilhas
Imortalizo esse instante
Em que súplicas para eu parar quando respiras ofegante
Entregas-te, e ficas à minha mercê
E dizes que me odeias só uma última vez, eu sei...

E dizes que me odeias só uma última vez
Eu sei (4X)

[Hook: D-RO]

Baby i want you close
I need just a little love
Cuz you are, so fine
I love it when you feel me

Take me to your place
Show me what i never saw
Make me feel like
Make me feel like
I make you scream like

Hooooo
Im so alive
So alive
And im so alive, im so alive (2x)

[Verse 2: Jimmy P.]

E quando eu finjo não ter tempo para ti
É quando tu dizes que tens saudades, de sentir-me dentro de ti
Esquece a pose da mulher segura
Fala-me de homens com quem tiveste. Conta-me em pormenor as tuas aventuras
Mas esquece os dissabores, fala-me de amor
Hoje eu e tu somos santos e pecadores
Eu abro o jogo,ponho as cartas na mesa
Escuridão é para quem ama, comigo é sempre luzes acesas
Desfruta como se fosse a ultima ceia
E bate-me e insulta-me como se te corresse ódio nas veias
Porque este é o nosso karma
Fingir que não nos queremos depois cedermos ao desejo da carne
E nem tu sabes se sou amante ou amigo
Despreza-me e rejeita-me como se não quisesses nada comigo
E toca-me como se esta fosse a última vez
E diz que me odeias só uma última vez, eu sei

[Hook: D-RO]

Baby i want you close
I need just a little love
Cuz you are, so fine
I love it when you feel me

Take me to your place
Show me what i never saw
Make me feel like
Make me feel like
I make you scream like

Hooooo
Im so alive
So alive
And im so alive, im so alive (2x)

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Pág. 14/14