Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Gesto orelhudo


12º Festival “O Gesto Orelhudo”


http://www.dorfeu.pt/ogestoorelhudo


2 a 5 Outubro 2013  |  ÁGUEDA, Espaço d’Orfeu


QUARTA 2 OUTUBRO

21h30

“Iberia, a Harmonia Impossível” - Carlos Santiago (Galiza)
Com uma 12ª edição exclusivamente luso-espanhola, O Gesto Orelhudo convidou um especialista... galego. Qual cicerone, o humorista Carlos Santiago dissertará sobre a musicomédia no espaço ibérico - implicações orelhudas e disfunções transfronteiriças - com base nos problemas de afinação política e espiritual próprios da velha Iberia. Auto-intitulado filósofo galaico da escola do materialismo pantomímico, Santiago apresentará o festival que o apresenta.

22h00

“Os Poetas” - Rodrigo Leão / Gabriel Gomes
O projecto músico-teatral “Os Poetas” surgiu, nos anos noventa, de experiências musicais de Rodrigo Leão e Gabriel Gomes à volta de poemas ditos. Nesta contemporânea versão do espectáculo, a presença e a voz do actor Miguel Borges alia-se à projecção vídeo, numa das mais belas performances de fusão da música com a poesia concebidas em Portugal. Um regalo para os sentidos. Uma outra faceta do sublime espírito orelhudo, entre nós e as palavras.


QUINTA 3 OUTUBRO

21h30

“MacBeth” - Companhia do Chapitô 
O inconfundível humor visual da Companhia do Chapitô regressa, anos depois e de forma muito aguardada, à tenda orelhuda. Nesta adaptação cómica da tragédia “MacBeth” de Shakespeare, os actores utilizam microfones, tripés, mesa de mistura e há som! Reconhecida pela escassez de recursos em palco, isto é uma perfeita novidade nas encenações de John Mowat. O que oculta um kilt, o microfone pode desvendar. Eis a Companhia do Chapitô em versão sonoro-teatral.

23h00

“Reportório Osório” - d'Orfeu
Colecção de canções, aliando a magistral música de Luís Cardoso à escrita sagaz de Luís Fernandes. Um desfiar de histórias pessoais no masculino, quase sempre íntimas, do dilema ao dilúvio em poucas estrofes. O quotidiano das relações afectivas transformado em canções irónicas (para não lhes chamar heróicas), em que a teatralidade da interpretação só reforça o perfil de cada personagem. Estreia em casa da novíssima - e já premiada - criação d’Orfeu.


SEXTA 4 OUTUBRO

21h45

“Tubos do Mundo” - Bufa & Sons (Barcelona)
Três experimentados músicos sobem ao palco orelhudo com um concerto tão divertido como didáctico. Um humor musical delicioso, acessível a todos os públicos e idades. A flauta, neste concerto singular, pode ser um tijolo, uma cadeira, uma baia das obras, uma muleta, uma mangueira ou uma vassoura. Quem diz estes, diz (ouve) outros. Bufa & Sons apresentam uma original proposta de excelente música com imaginação e criatividade. Ninguém indiferente.
23h15

“Música Maravilhosa para Gente Maravilhosa” - JP Simões e Manuel João Vieira
À voz e à guitarra, dois nomes conhecidos do grande público, cada qual com o seu registo, chegam a Águeda com o propósito de cantar música maravilhosa para gente orelhudamente maravilhosa. JP Simões e Manuel João Vieira, liricistas de língua afiada, fazem de cada canção uma crónica da nossa desengonçada portugalidade. Trocam canções como galhardetes, as deles próprios e as dos outros, para uma noite que se espera, também ela, maravilhosa.


SÁBADO 5 OUTUBRO

21h45

“A Viagem do Elefante - o concerto teatral!” - Trigo Limpo teatro ACERT e Luís Pastor
Vai agora aconchegar-se em palco, após digressão de estreia, o espectáculo de rua que a ACERT concebeu a partir da obra de José Saramago. As fascinantes canções escritas por Luis Pastor para A Viagem do Elefante ganham destaque nesta versão exclusiva, que canta e conta a viagem épica de um elefante chamado Salomão. Paquiderme mais orelhudo não há.

23h30

A Charanga [17º OuTonalidades]
http://www.dorfeu.pt/outonalidades
Projecto de música electrónica fortemente ligado às raízes da cultura tradicional portuguesa. Ao mesmo tempo que utiliza computadores, beatboxes, sintetizadores, ferramentas virtuais e influências musicais globalizadas, utiliza também o bombo, a gaita-de-Fole, o violino, a D. Ermelinda que canta a moda da ceifa, os adufes e as construções melódicas, harmónicas e rítmicas do cancioneiro de todo o país. Uma bomba orelhuda outonal para a noite de encerramento!


 


http://www.dorfeu.pt/ogestoorelhudo

INNERTHOUGHTS AO VIVO na Casa das Artes



AO VIVO NA CASA DAS ARTES, MIRANDA DO CORVO

 

 

Os Innerthoughtsirão apresentar-se em concerto no próximo dia 1 de Outubro, às 21h30, na Casa das Artes de Miranda do Corvo, em comemoração do Dia Mundial da Música. A entrada é livre.


Innerthoughts é um projecto musical que surgiu em Coimbra, há mais de um ano, estando neste momento a apresentar o seu primeiro CD homónimo.


É constituído por Adílio Sousa (voz, guitarra eléctrica e guitarra semiacústica); Francisca Marques (violoncelo, voz e percussão); Gabriel Salgado (piano) e Renato Costa (bateria e percussão).

 

Mais informação sobre o projecto em:


http://www.facebook.com/innerthoughts

http://soundcloud.com/innerthoughtsband

http://cogwheelrecords.com/artistas_innerthoughts.html

Vídeo de "Story about Silence"


A XI Mostra Portuguesa apresenta Rodrigo Leão como cabeça de cartaz


A XI Mostra Portuguesa apresenta Rodrigo Leão como cabeça de cartaz

Rodrigo Leão leva ao Circulo de Bellas Artes de Madrid, a 18 de Novembro, o seu último projecto "Os Poetas - Entre nós e as palavras", definido como um encontro da música "com os versos de algumas das vozes mais importantes da paisagem poética portuguesa, como Mário Cesariny, Herberto Helder, Luísa Neto Jorge e Adília Lopes".

Uma exposição sobre o pintor Domingos Antonio Sequeira, que arranca já a 23 de Outubro no Museu Romântico de Madrid, dará início ao festival, onde haverá ainda, entre outras, propostas do mundo da arte, da literatura e da gastronomia.

Resultando da organização conjunta da Embaixada de Portugal em Madrid e do Instituto Camões, em Lisboa, a mostra é actualmente o principal centro de expansão "dos latidos culturais e humanos portugueses" em Espanha.

Em finais de Outubro realizar-se-á uma conferência de Imprensa que dará a conhecer mais pormenores sobre o evento.

 

Retirado do HardMúsica

 

Letra

 

A mulher a dias faz dias que nao vem,
Perdeu a conta as horas e meses que o dia tem.
O tempo que passou, passou a ferro,
A roupa que lavou, tingiu de medo.
Um dia perecer, a dancar no vendaval,
Como um pano amarrotado que se esquece no estendal.

O tempo que passou, passou a ferro,
A roupa que lavou, tingiu de medo.
Vi o dia percer, a dancar no vendaval,
Como um pano amarrotado que se esquece no estendal.


Tertúlia dos 40
Um espetáculo de memórias dedicado aos anos 80

27 de Setembro | Guimarães

 Café Concerto do CC Vila Flor, 22h00





Tertúlia dos 40 no facebook
 
Tertúlia dos 40 - Tour 2013 - "Quem se lembra do foguete...?!"
Ver imagens ao vivo - FOGUETE
Ver imagens ao vivo  - MEDLEY
 
Depois de um percurso por várias salas do país, Carlos Daniel, João Ricardo Pateiro e Filipe Fonseca chegam a Guimarães com a Tertúlia dos 40. Um espetáculo que revive as memórias dos anos 80, cujos temas de abordagem são variados, desde as grandes músicas que marcaram a época, a temas de desenhos animados, séries de TV ou ao Festival da Canção, passando também, por algumas hilariantes histórias do futebol e do jornalismo. Numa interação constante com o público, sempre com boa disposição contagiante, este é um espetáculo de puro entretenimento que vale a pena ver ou rever, no dia 27 de Setembro, pelas 22h00, Café Concerto do CC Vila Flor, em Guimarães.

Pedro Carneiro estreia-se em Los Angeles e dirigido por Dudamel

Estreia com sabor agridoce para o músico português, feliz por se juntar ao maestro venezuelano e à Filarmónica da cidade, mas triste por não poder ter o compositor Peter Lieberson na plateia.

 

Pedro Carneiro tem 38 anos e estuda música desde os cinco 

 

O músico Pedro Carneiro (percussão) actua pela primeira vez no Walt Disney Concert Hall, em Los Angeles, em Outubro, num concerto dirigido por Gustavo Dudamel, no qual estreia a peçaShing Kham, disse o músico à agência Lusa.

 

O concerto realiza-se já no dia 3, repetindo-se de 4 a 6. Pedro Carneiro, 38 anos, estreia-se neste palco californiano com a Orquestra Filarmónica de Los Angeles e sob a direção do maestro venezuelano.

Pedro Carneiro será o solista num concerto que assinala a estreia mundial da peça que lhe foi dedicada pelo compositor Peter Lieberson, que ficou incompleta devido à morte deste norte-americano em Abril de 2011.

Falando sobre este concerto que chegou a estar programado para 2011, o intérprete expressou “orgulho” por, pela primeira vez, ser dirigido pelo maestro Dudamel, razão pela qual definiu o concerto como “um momento com dois significados”: “É fantástico por ir tocar com a Filarmónica de Los Angeles e com Gustavo Dudamel, [mas também] por ir tocar uma obra do Peter [Lieberson], cuja música eu conhecia e apreciava e com quem ao longo dos anos fui conversando sobre a possibilidade de ele escrever uma peça para mim.” Por outro lado, acrescentou, “vamos celebrar a vida e a obra do Peter [Lieberson] sem a sua presença, pelo que vai ser um momento agridoce, mas bonito e que nos inspira”, acrescentou.

Segundo Pedro Carneiro, Shing Kham, cuja orquestração foi concluída pelo compositor escocês e amigo de Lieberson Oliver Knudssen, é uma peça com “uma série de elementos experimentais” que o “obrigou a criar novas baquetas e técnicas para tocar a marimba”.

Para interpretar esta peça, Carneiro concebeu ainda um instrumento novo que designa por “pedal abafador de marimba”.

Shing Kham foi encomendada pela Orquestra Filarmónica de Los Angeles e pela Fundação Calouste Gulbenkian ao compositor nascido a 25 de outubro de 1946, em Nova Iorque, e que morreu em Telavive, a 23 de abril de 2011, na sequência de um linfoma.

Instrumentista, chefe de orquestra e compositor, Pedro Carneiro estudou piano, violoncelo e trompete desde os cinco anos, tendo sido bolseiro da fundação que, em 2011, lhe atribuiu o Prémio Gulbenkian Arte.

Como solista já tocou com orquestras como as sinfónicas de Seattle e da Islândia, a Filarmónica de Helsínquia, a English Chamber Orchestra, a Orquestra de Câmara de Viena e as sinfónicas de São Paulo e da Rádio de Leipzig.

O percussionista é também co-fundador, director artístico e maestro titular da Orquestra de Câmara Portuguesa que, a 2 de Novembro, dirigirá num concerto no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Trata-se do concerto de encerramento do ciclo Espírito Beethoven! Música e Liberdade!, em que será interpretada uma das últimas obras do compositor italiano Luigi Nono (1924-1990) e a 9.ª Sinfonia de Beethoven.

 

Retirado do Público

Quatro ao Sul ganharam o Prémio José Afonso 2013

Os músicos José Barros, Rui Vaz, José Manuel David e Pedro Mestre compõem o quarteto que retoma a tradição do cante alentejano

O grupo português Quatro ao Sul venceu o Prémio José Afonso 2013, atribuído a um álbum de música portuguesa, com o disco de estreia Demudado em tudo, anunciou esta quarta-feira a câmara municipal da Amadora.

 

Para o júri, o álbum “é uma revelação extraordinária, uma oportunidade rara” para conhecer “a enorme riqueza do cante alentejano, membro de pleno direito da antiquíssima tradição das polifonias vocais da região mediterrânica”.
 

Os Quatro ao Sul são formados pelos músicos José Barros (José Barros e Navegante), Rui Vaz e José Manuel David (dos Gaiteiros de Lisboa) e por Pedro Mestre (tocador e construtor de violas campaniças). O grupo tem por base a tradição do cante sul, as modas do Alentejo, mas também a música tradicional do Mediterrâneo.
 

O júri que escolheu, por unanimidade o álbum Demudado em tudo, integrou o compositor Sérgio Azevedo, a pianista Olga Prats, o vereador da Cultura da autarquia da Amadora António Moreira, e a chefe da divisão de Intervenção Cultural, Vanda Santos.
 

Este ano eram candidatos aos Prémio José Afonso os álbunsDesfado, de Ana Moura, Cuca Roseta, de Cuca Rosera, Ruído do silêncio, dos Dazkarieh, Tarara, dos Diabo a Sete, Em busca das montanhas azuis, de Fausto Bordalo Dias, Avis Rara, dos Gaiteiros de Lisboa, e Carlos do Carmo - Maria João Pires, que juntou o fadista com a pianista.
 

O Prémio José Afonso foi criado pela autarquia para “incentivar a criação musical de raiz portuguesa, bem como fomentar o turismo e a cultura na cidade da Amadora”.
 

Deolinda, Dulce Pontes, Né Ladeiras, José Mário Branco, Sérgio Godinho, Fausto, Júlio Pereira, Mafalda Veiga, Vitorino e António Pinho Vargas foram alguns dos músicos distinguidos em edições anteriores.

 

Retirado do Público

David Fonseca


DAVID FONSECA
“Seasons Tour” de regresso às salas nacionais


Depois de nos últimos meses ter concentrado as suas apresentações ao vivo em eventos e festivais de Verão, David Fonseca regressa com a “Seasons Tour - Rising : Falling” às salas nacionais, retomando a tournéeindoors iniciada em Março de 2011 e que teve, entre muitos outros pontos altos, os concertos realizados nos Coliseus de Lisboa e Porto em Abril passado ou, em Espanha, nas apresentações que tiveram lugar em Madrid e Barcelona.

 

Assim, nos meses de Novembro e Dezembro, David Fonseca levará as canções do seu último trabalho de originais de Norte e Sul do país:

 

16/11 - Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz

29/11 – Centro de Artes de Ovar

7/12 – Cine-Teatro Alba, em Albergaria-a-Velha

20/12 – TEMPO-Teatro Municipal de Portimão

 

Os ingressos estão já à venda com preços a partir de 10€. Como habitualmente, os membros do Amazing Cats Club poderão adquirir os ingressos com desconto especial e ainda assegurar lugar na 1ª fila. 

 

Até lá, David Fonseca participará ainda no ciclo “Conta-me Histórias”, a 4 de Outubro na Casa da Cultura de Paredes; e será um dos artistas presentes na “Festa da Latas”, a recepção ao caloiro promovida pela Associação Académica de Coimbra, a 20 de Outubro.

Agenda:

 

4/10 – Casa da Cultura / Paredes / 21H30 (“Conta-me Histórias”)

20/10 - Festa das Latas /Coimbra / 22H30              

16/11 -   CAE / Figueira da Foz / 21H30

29/11 - Centro de Artes / Ovar /21H30

7/12 - Cine-Teatro Alba / Albergaria-A-Velha /21H30

20/12 - TEMPO-Teatro Municipal / Portimão /21H30

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email