Quinta-feira, 11 de Julho de 2013

Espectáculo premiado de Sara Vidal chega a Águeda e Tondela, a 17 e 18 de Julho.


“Contracorrente” nos palcos do
Agitágueda e do Tom de Festa!

Contracorrente
http://www.dorfeu.pt/contracorrente


Na próxima quarta-feira 17 de Julho em Águeda (no Agitágueda) e na noite seguinte em Tondela (no Tom de Festa), o espectáculo “Contracorrente” apresenta a sua viagem pelas músicas de intervenção de todo o mundo, na voz da cantora Sara Vidal. Um grande concerto, a não perder em qualquer dos palcos, para revisitar músicas e vozes de resistência.

Após a distinção com o Prémio Adriano Correia de Oliveira no Festival Cantar Abril 2013, atribuído à melhor recriação de canções de resistência, o projecto “Contracorrente” que conta com Sara Vidal (voz), Miguel Calhaz (contrabaixo), Gil Abrantes (sax), Manuel Maio (bandolim e violino), André Cardoso (guitarra) e Rui Silva (percussão), volta a apresentar-se em Águeda, desta vez no Largo 1º Maio em pleno Agitágueda, na noite de 17 de Julho pelas 22h00.

“Contracorrente” chega também a Tondela, na quinta 18 de Julho, pelas 23h00, no 23º Tom de Festa, uma iniciativa ACERT, num programa de luxo dedicado às músicas do mundo. Mais informações sobre o festival no sítio oficial http://www.acert.pt/.

De Portugal à descoberta de múltiplas latitudes, "Contracorrente" é uma volta ao mundo cantada em vários idiomas e um manifesto de que, ainda hoje, resistir é uma forma de existir, com músicas do português José Afonso, do chileno Victor Jara, do argelino Idir ou do brasileiro Chico Buarque. Quarta em Águeda, quinta em Tondela, todos em Contracorrente!

agenda, fotos, vídeos e muito mais em
http://www.dorfeu.pt/contracorrente
 



http://www.dorfeu.pt/
http://dorfeu.blogspot.com/
http://www.facebook.com/dOrfeuAC



publicado por olhar para o mundo às 21:48 | link do post | comentar

Cuca roseta


CUCA ROSETA PARTICIPA EM NOVO ÁLBUM DE
KARL JENKINS

 

«ADIEMUS COLORES» CHEGA HOJE ÀS LOJAS

A 11 de Julho, Cuca Roseta apresenta «Raiz» na Casa da Música, no Porto

Ao fim de uma década, Karl Jenkins está de volta aos discos:«Adiemus Colores», o novo álbum do músico e compositor galês, foi editado esta semana, pela Deutsche Grammophon. O sucessor de «Adiemus V: Vocalise», de 2003, encontra Karl Jenkins em experiências únicas e irrepetíveis, ao utilizar os ritmos, sonoridades, cores e texturas da música latina na criação de melodias do mundo, exóticas e ímpares.

Para a concretização deste sonho tornado partitura, Karl Jenkinssurge em luxuosa companhia: o guitarrista Miloš, a sensação do trompete, Pacho Flores, o mais aclamado tenor do mundo,Rolando Villazón e uma das mais apaixonantes vozes portuguesas,Cuca Roseta.

Depois da edição de «Raiz», no passado mês de Maio, 2013 continua a apresentar-se como um ano inesquecível para Cuca Roseta. Além da participação em «Adiemus Colores», cantou recentemente em Portugal com Djavan e com Silvia Perez Cruz. Depois da apresentação do seu novo álbum em Lisboa (perante um Teatro S. Luiz completamente rendido), Cuca Roseta prepara-se, agora, para conquistar o Porto: no dia 11 de Julho, «Raiz» vai servir de pano de fundo para uma actuação inesquecível na Casa da Música.



publicado por olhar para o mundo às 21:23 | link do post | comentar

 

Letra

 

Poisa o teu braço no meu
Ajuda-me a seguir
Ao virar esta esquina
Há um paraíso por descobrir

Não quero que assistas
A esta lenta bebedeira
Porto-me como uma criança faminta
Vem embriagar-te comigo à beira
Ah de um barco, copo de absinto

Mas dança, dança
Dança pra mim
Dança oh oh
Dança pra mim
À noite e esta noite

Chegou o momento de parar a farsa
Estou farto de conduzir esse animal
Sincero dizem, no uso da palavra
Fotografia, página, jornal

Se este for o teu sonho
A brisa do tempo mais secreto
O sonho rasga as entranhas
E os chacais já andam muito perto

Mas dança, dança
Dança pra mim
Dança oh oh
Dança pra mim
À noite e esta noite

O assassino ergueu-se das trevas do sucesso
e conduziu um carro azul por entre círculos de mulheres
E esse, esse assassino eras tu
Roçando o imenso quente prazer de provocar
Esse assassino eras tu, mulher, mulher, mulher, mulher

Do meu encanto

Quero o meu nome ou o teu nome
Quero o meu nome ou o teu nome

À noite e esta noite.

Mas dança, dança
Dança pra mim
Dança oh oh
Dança pra mim
À noite e esta noite



publicado por olhar para o mundo às 17:42 | link do post | comentar

quinta 11 Julho, 22h00 – Largo 1º Maio (Agitágueda), ÁGUEDA
sexta 12 Julho, 22h00 – Cineteatro Alba, ALBERGARIA-A-VELHA


D’CALLAOS (Espanha)
https://www.facebook.com/dcallaos



Novo flamenco em ebulição. Junte-se a rumba catalana, boas pitadas de jazz e um cheirinho de pop-rock: eis a fusão que chega de Barcelona pela imaginação e talento dos D'Callaos, uma banda que tem na encantadora performance de “La Canija’, cantora de um exuberante talento, a marca da frescura da sua música. Um concerto acústico, directo ao coração do público, sem purismos mas com toda a alma. A reinvenção flamenca invade os palcos do Festim!

dcalhaus


http://www.festim.pt/
Rabih Abou-Khalil (Líbano) * Wazimbo (Moçambique)
Susheela Raman (Índia) * D'Callaos (Espanha)
The Klezmatics (EUA) * H'Sao (Chade)

21 Junho a 26 Julho 2013 |  5ª edição
ÁGUEDA * ALBERGARIA-A-VELHA * SEVER DO VOUGA * ESTARREJA * AVEIRO


http://www.dorfeu.pt/
http://dorfeu.blogspot.com/
http://www.facebook.com/dOrfeuAC



publicado por olhar para o mundo às 12:51 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música



publicado por olhar para o mundo às 08:58 | link do post | comentar

Quarta-feira, 10 de Julho de 2013

A LAUGH TO CRY estreia ópera de Miguel Azguime 17 e 18 de Julho São Luíz

 

Sinopse

A Laugh to Cry explora algumas das preocupações essenciais do ser humano, transportadas para o nosso tempo no contexto de um mundo globalizado, formalizando-se numa reflexão sobre o poder hegemónico de destruição da memória, de devastação da Terra e especulando sobre o próprio colapso da humanidade.

 

A ópera desenvolve-se na orla entre o sonho e a realidade, entre o visível e o  invisível. Está dividida em várias secções nas quais cinco personagens, representados por dois sopranos, um baixo e dois narradores (um feminino e outro masculino), vivem e agem numa alternância constante entre esses dois estados. A interpretação envolve também 7 instrumentos acústicos: flauta, clarinete, violino, viola, violoncelo, piano e percussão e meios electrónicos em tempo real. A encenação assenta em projeções vídeo múltiplas construídas em simbiose a partir da música e do texto.

 

A Laugh to Cry com música e libreto multilíngue de Miguel Azguime é um teatro metafísico que põe em música e em cena arquétipos eternos. Um projecto Miso Ensemble / Miso Music Portugal

 

A Laugh to Cry afirma o percurso de Miguel Azguime, como compositor, poeta e performer, na procura de um sentido e equilíbrio entre a palavra e a música; numa tentativa de aproximação entre a componente semântica e metafórica da palavra e os seus parâmetros sonoros - palavra-sentido/palavra-som. 


Espelha a pesquisa do compositor na análise de voz, re-síntese e processamento, visando a criação de um continuum dinâmico entre timbre, harmonia e ritmo.

 

 

EQUIPA ARTÍSTICA
    Miguel Azguime  libreto, música e co-encenação
    Paula Azguime composição vídeo e co-encenação
    Frances M Lynch soprano
    Nicholas Isherwood baixo barítono
    Marina Pacheco soprano
    Ágata Mandillo recitante
    Miguel Azguime recitante
    Petter Sundkvist  maestro
    Norrbotten NEO flauta, clarinete, percussão, piano, violino, viola, violoncelo

EQUIPA TÉCNICA
    André Perrotta   direcção tecnológica / programação de software
    Andre Bartetzki programação electrónica em tempo real
    André Baltazar motion capture
    Perseu Mandillo VFX Effects & 3D
    Atalaia 31 figurinos
    Miso Studio técnica
    Fotografias de "pentelheiras anónimas" gentilmente cedidas por João Cutileiro

 

Antestreia 17 e 18 de Julho de 2013 Teatro Municipal São Luiz integrado no Festival de Teatro de Almada           
Estreia 27  de Setembro 2013 Warsaw Autumn Festival, Polónia
Digressão Suécia de 8 a 20 de Outubro  2013



publicado por olhar para o mundo às 19:29 | link do post | comentar

 

Letra

 

Sei, sei que sai em certos jornais 
Em destaque nas folhas centrais. 
Sei de quem já tenha visto até 
Ao vivo no cabaré. 

Estou amarrado, sou refém, sonho molhado, 
Sonho acordado que não conto a ninguém. 

Mulheres nuas 
Todas nuas 
Mulheres nuas 

Sei que no cinema é igual 
Quando a própria actriz principal 
Volta e meia ousa mostrar o que Deus 
O que Deus mandou tapar 

Atarantado, estou além, sonho acordado 
Sonho molhado que não conto a ninguem 

Mulheres nuas 
Todas nuas 
Mulheres nuas 

Mulheres descaradas em pêlo que tiram retratos 
Cobertas de lírios, de plumas e alguns ornatos 

Provocam calores, loucuras e desacatos 
Tiram tudo, mas nunca os sapatos. 

Mulheres nuas 
Todas nuas 
Mulheres nuas 

Em que bastidor 
Em que folheti 
Em que projector 
Em que camarim 
Em que matiné 
Em qual pasquim 
Em que cabaré 
Mostram coisas assim? 



publicado por olhar para o mundo às 17:35 | link do post | comentar

kika


KIKA ESTÁ IMPARÁVEL

 

«LOVE LIFE» JUNTA KIKA A JOHN MAMANN

TMN CONVIDA KIKA A DAR VOZ AO CLÁSSICO DOS JACKSON 5, “I WANT YOU BACK”, PARA CAMPANHA DE VERÃO

DIA 10 DE AGOSTO, KIKA ACTUA NO FESTIVAL MEO SUDOESTE


De um lado, a grande sensação da música portuguesa; do outro, um dos mais aplaudidos cantores franceses: «Love Life» é o novo single de John Mamann e conta com a participação de Kika. Mas as novidades não se ficam por aqui – «Love Life» integra a reedição de «John Mamann», o segundo álbum do cantor, e conta com a bênção da mega-estrela RedOne.

Depois de ter produzido, por exemplo, «Guess It’s Alright» , a primeira amostra do registo de estreia de Kika, o mago que se tornou famoso pela assinatura de registos de Jennifer Lopez ou Lady Gaga voltou a trabalhar com Kika em «Love Life», a canção que está a dar que falar em todas as redes sociais. Gravado em Miami, até Cristiano Ronaldo já partilhou o vídeo de «Love Life» no seu Facebook oficial!

Foi este fim-de-semana que chegou aos meios de comunicação a grande campanha de Verão da TMN, protagonizada por Diogo Morgado, e na qual Kika dá voz a uma versão do clássico dosJackson 5, “I Want You Back”.

Kika respondeu com entusiasmo ao convite da TMN para protagonizar uma versão mais veraneante deste clássico intemporal, que tem sonorizado todas as campanhas do ano da marca.

“I Want You Back”, na voz de Kika será lançado brevemente em todas as plataformas digitais.

«Alive» , o primeiro álbum de Kika, vai servir também de cartão de visita para o debute da jovem do Porto no festival Meo Sudoeste, no dia 10 de Agosto. Depois de ter conquistado os topes com melodias encantadoras e contagiantes, como «Guess It’s Alright» ou o tema-título, ambos produzidos por RedOne, as canções de Kika ressoam grandes por uma voz rara e singular. Encontrá-la na Zambujeira do Mar vai ser, certamente, um dos grandes momentos deste Verão. Para mais tarde recordar.



publicado por olhar para o mundo às 12:16 | link do post | comentar

Letra
Quando a vida chega sem pedir licença 
E o tempo é uma doença e a noite dói 
Se a vida te chama, 
Faz ouvidos moucos neste mundo louco 
Já não é pra ti, já não é pra ti 

Dorme pequenino, embala o teu sono 
Que a mãezinha já não vem 
E o João Pestana também não 

Quando neste mundo parece mais velho 
Nem o próprio espelho te reconheceu 
Quando os teus planos não bateram certo 
Convém ter por perto alguma canção 
A tua canção 
Vamos homenzinho desperta o teu sono 
Já é quase de manhã e tu mataste o Peter Pan 

Dorme pequenino, embala o teu sono 
Que a mãezinha já não vem 
E o João Pestana também não
Letra


publicado por olhar para o mundo às 08:32 | link do post | comentar

Terça-feira, 9 de Julho de 2013
Anoitecer
 
Novo projecto nasce de encontros musicais em português
 
AnoiteSer é single de estreia de Lemm Project



AnoiteSer é o primeiro single de Lemm Project, um novo projecto musical português que nasce da vontade de Eddie Lemm partilhar o palco e sonoridades com músicos que encontra na viagem, como acontece neste tema de estreia (já à venda online) que tem a participação especial de Tó Cruz.

Lemm Project é, assim, resultado de diversos encontros musicais entre artistas lusófonos, gravados e produzidos, ao longo dos últimos dois anos, nos estúdios da EP Produções, com a cumplicidade de quem está entre amigos.

Ao ritmo do Pop e Trip Hop , ideias, mensagens, letras, melodias e arranjos, guardados na memória de Eddie Lemm, foram registados no espaço e tempo de cada canção que partilha com outros músicos e começam agora a ser revelados.

Eddie Lemm transporta no apelido as iniciais das quatro cidades que fazem parte do percurso de vida desta personagem musical. Lisboa, cidade onde nasceu, Évora, cidade onde cresceu, Madrid cidade onde viveu, Macau cidade onde se redescobriu. A fusão das letras iniciais de cada cidade formam foneticamente a palavra “Leme”, símbolo de direcção, caminho, sentido...



publicado por olhar para o mundo às 21:10 | link do post | comentar

sines

Soprano italiana Maria José Moreno e Camerata Boccherini encerram com chave de ouro a 9.ª edição do festival de música sacra do Baixo Alentejo, com a interpretação de obras-primas de Schoenberg e Boccherini.

 

A igreja do Santíssimo Salvador, matriz de Sines, é o palco privilegiado, a 13 de Julho, pelas 21h30, do último concerto da temporada 2013 do Festival Terras Sem Sombra que, desde Abril, tem realizado a sua itinerância no Alentejo, trazendo aos monumentos da região artistas nacionais e internacionais de renome mundial, sob a égide da conservação do património. Este concerto reveste-se de valor, ao contar com a actuação estreante em Portugal do ensemble italiano Camerata Boccherini e da soprano espanhola María José Moreno.

 

Segundo Quarteto op. 10 (1907-1908), para quarteto de cordas e soprano, de Schoenberg e o Stabat Mater para quinteto de cordas de Boccherini, peças raramente ouvidas em Portugal, serão o fio condutor de um espectáculo que coroa o tema da polifonia. “Sines está presente na rota do Festival desde a sua fundação, afirmando-se como uma terra com pergaminhos quanto à vida cultural e onde o amor à música permanece vivo. Para demonstrá-lo basta lembrar que a igreja está sempre repleta nos sucessivos concertos que por aqui passaram”, justifica o director geral, José António Falcão.

 

Paolo Pinamonti seleccionou duas partituras de enorme virtuosismo para assinalar o término da temporada. “Schoenberg e Boccherini reúnem-se num mesmo programa, o que à primeira vista nos causa certa estranheza. Contudo, dois géneros que distam tanto entre si, não só temporalmente [as obras têm entre si um intervalo de mais de cem anos] como pelos estilos claramente opostos, são o melhor modo para transmitir a essência deste concerto: o final de uma temporada, e as perspectivas de uma nova que em breve virá”.

 

“Na Mão de Deus”: de Luigi Boccherini a Arnold Schoenberg


Os textos em que os compositores se basearam têm em comum o mesmo tom místico. No caso do Stabat Mater seria algo expectável, na medida em que, cada uma das imagens que fazem parte deste hino mariano estabelece a progressiva identificação da voz poética, primeiro com a dor da Virgem, e depois com a dor de Cristo na cruz. Esta progressão é, ainda, um processo de descorporização que conclui com a chegada da alma ao Paraíso. “Litania” e “Afastamento” (terceiro e quarto andamentos da peça de Schoenberg) replicam em certa medida o mesmo arquétipo: o espasmo físico e espiritual da voz poética até a aspiração da alma e à dissolução na eternidade. Em ambas as obras, a inclusão da voz soprano coloca questões interessantes. Ambas foram estreadas por sopranos excepcionais: Marie Gutheil-Schoder e Clementina Pelliccia. Cem anos depois, ouvir-se-ão cantar novamente, na voz promissora de Maria José Moreno.

 

O Festival Terras Sem Sombra promove a “Biodiversidade Marinha num Porto Industrial”


Na manhã de domingo, pelas 10h00, e assinalando o término das iniciativas de salvaguarda da biodiversidade promovidas em parceria com o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, o Festival promove uma actividade ligada à biodiversidade da faixa litoral da área sineense, desafiando os artistas e a comunidade local a participarem activamente na preservação dos recursos marinhos daquele local. A iniciativa tem como alvo a compatibilização da indústria com a conservação dos recursos naturais.

 

Sines é o maior porto português e um dos mais relevantes da Europa. A sua gestão tem também como objectivo a manutenção da qualidade do ambiente marinho na área associada a este porto, permitindo mesmo a existência de praias com o galardão “Bandeira Azul” e actividades económicas baseadas em recursos marinhos, como a aquacultura oceânica. Tal gestão fundamenta-se em mecanismos de monitorização e certificação, que constituem sistemas de alerta permanente e um garante da sustentabilidade ambiental das referidas actividades.

 

Ao longo de um percurso de barco no porto, os participantes na actividade visitarão uma unidade de aquacultura oceânica e acompanharão a colheita de amostras de plâncton marinho, simulando um trabalho de monitorização da biodiversidade litoral. Os organismos planctónicos, muitos deles invisíveis para o ser humano, constituem a base da cadeia alimentar e produtiva dos oceanos e vão ser alvo de colheita de amostras na coluna de água do porto, sendo depois observados no laboratório do CIEMAR, em Sines. Com a ajuda de lupas binoculares, proceder-se-á à observação e à identificação dos organismos que compõem o plâncton.

 



publicado por olhar para o mundo às 19:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Palhaços
música: Afonso Cruz e Tiago Albuquerque
letra: Gito Lima

 

Senhoras, senhores
Meninas, meninos
Operários, doutores
Grandes e pequeninos

 

A pedido das melhores famílias
Quem tem voto neste assento
O circo veio de malas e mobílias
Pr‘acabar com o lamento

 

O circo chegou à cidade
Numa tenda de pedra e cal
Traz paz, traz felicidade
Até dinheiro e coiso e tal

 

Com os animais habituais
Tem outros tais, bem especiais
São lobos, cobras, lagartos
Palhaços ricos e fartos
Artistas nas faces das revistas
De pés pró ar e vice-versa
Ilusionistas bem malabaristas
Balões de ar e de conversa

 

Já arde o tecto do barraco
Não se mexam do lugar
É parte do grande espectáculo
Ninguém sai até acabar

 

O circo está instalado
E está mesmo aqui ao lado.



publicado por olhar para o mundo às 17:02 | link do post | comentar

Charanga, concerto de lançamento

 

É com muita alegria e orgulho que vos anunciamos que o NOVO ÁLBUM da Charanga - Borda Tu! vai finalmente ver a luz do dia!

 

Para vos mostrar o novo trabalho e ao mesmo tempo celebrar a ocasião, convidamos-vos a virem ao CONCERTO DE LANÇAMENTO  do disco no dia 13 de Julho no Teatro do Bairro (Rua Luz Soriano, 63, no Bairro Alto em Lisboa), com muitas surpresas e convidados especiais!! (mais informação no cartaz anexo)

 

Mais uma vez temos que deixar um grande abraço de agradecimento aos que nos apoiaram na campanha de financiamento colectivo, porque sem eles a Charanga não teria conseguido materializar este trabalho.

 

Esperamos ver-vos nesta grande celebração da qual tanto nos orgulhamos e para irem aguçando os sentidos podem ouvir aqui mais um dos novos temas que preparámos para vocês soundcloud.com/charanga/kitame-a-gaita    

 

A Charanga é um projecto de criação e performance musicais. Na era digital e cultura actual, usamos computadores, beatboxes, sintetizadores, ferramentas virtuais e influências musicais globalizadas, mas também o tambor, a gaita-de-fole, o violino, a D. Ermelinda que canta a Moda da Ceifa e os adufes. O repertório é maioritariamente original, sendo complementado com variações, versões e deambulações inspiradas nas construções melódicas, harmónicas e rítmicas do cancioneiro popular português e galego.

Mais informações em www.facebook.com/charangaportugal / www.charanga.pt 

 



publicado por olhar para o mundo às 12:00 | link do post | comentar

Legendary Tigerman e Vitor Rua nas Curtas de Vila do Conde


Legendary Tigerman e Vitor Rua nas Curtas de Vila do Conde 

"White Trash/White Heat" é o nome do espectáculo de João Vieira, sob o pseudónimo de White Haus, que conta ainda com a participação de vários músicos convidados, tendo-se inspirado na Nova Iorque dos anos 1970 para criar música para a trilogia cinematográfica de Paul Morrissey "Flesh", "Trash" e "Heat" (1968-1972).

 

As outras propostas de interligação entre o cinema e a música são de Vítor Rua e Rita Redshoes com The Legendary Tigerman, com música para filmes de Paulo Abreu, Alex Puddu (filmes pornográfico dinamarqueses) e os Zelig para o filme "Bucking Broadway", de John Ford.

 

Os dois mais recentes filmes de Paulo Abreu, "Barba" e "O Facínora", serão apresentados na terça feira 09 de Julho com bandas-sonoras originais: a primeira do músico Vítor Rua e a segundo da dupla The Legendary Tigerman e Rita Redshoes, que assim regressam ao festival.

 

"Barba" é uma alegoria, filmada em Super 8, de Portugal e do comportamento do seu povo; enquanto "O Facínora" é uma curiosa reconstrução histórica da memória de um engenheiro e cineasta amador alemão que passou por Guimarães em 1920.

 

Na quarta-feira, o Curtas regressa à década de 1970 para resgatar os filmes de Freddy Weiss , uma prova da bem sucedida indústria do cinema pornográfico dinamarquês da época, e que ficaram esquecidos, até ao dia em que o multi-instrumentista e compositor Alex Puddu recebeu uma encomenda para compor bandas sonoras para uma edição DVD de alguns dos filmes de Weiss.

 

Retirado do HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 10:12 | link do post | comentar

 

Letra

 

A rua da esperança

tem ar de bom dia

ninguém diria

ao nela passar

que à noite na rua

a lua vadia

vai roubar à esperança

a luz do luar

 

são casas com rendinhas

e vasinhos a espreitar

aqui toda a janela

nos faz lembrar o lugar

aonde a esperança nasce

onde a presença dela

inunda toda a rua 

até fazer inveja à lua

 

A rua da esperança

tem ar de bom dia

e ninguém diria

ao nela passar

que à noite na rua

a lua vadia

vai roubar à esperança

a luz do luar

 

paredes escadinhas

cada pedra é um desejo

um voto de alegria

sem paixões em cortejo

e é talvez no desgosto 

que se entende melhor

o fado desta esperança

que aqui tem um tom maior

 

O abrir de uma porta

e a luz numa janela

sei coisas que esta rua

sabe trazer dentro dela

que ao ver nos comove

nos prende e nos seduz

que até mesmo chorando

o choro em esperança se traduz

 

A rua da esperança

tem ar de bom dia

e ninguém diria

ao nela passar

que à noite na rua

a lua vadia

vai roubar à esperança

a luz do luar

 

A rua da esperança

tem ar de bom dia

e ninguém diria

ao nela passar

que à noite na rua

a lua vadia

vai roubar à esperança

a luz do luar

vai roubar à esperança

a luz do luar



publicado por olhar para o mundo às 08:04 | link do post | comentar

Segunda-feira, 8 de Julho de 2013

Malempregados


http://www.dorfeu.pt/malempregados 
Mal-Empregados em São João da Madeira!

Terça 9 Julho, 22h00
PAÇOS DA CULTURA DE SÃO JOÃO DA MADEIRA
https://www.facebook.com/SJSJM




Mal-Empregados é um espectáculo pseudo-sério, pseudo-cómico, absurdo qb e tendencialmente minimal. Dois actores-músicos, aparência por decifrar – farão o quê? -, desafiam-se, revezam-se, fartam-se, tentam sempre outra coisa. Tanto pode resultar como não. Uma caricatura irónica dos especialistas em polivalência. Para se chegar a uma conclusão: mal-empregados!

agenda, fotos, vídeos e muito mais em http://www.dorfeu.pt/malempregados




d’Orfeu Associação Cultural
Instituição Cultural de Utilidade Pública  |  Estatuto de Superior Interesse Cultural



publicado por olhar para o mundo às 22:10 | link do post | comentar

 

Letra

 

A minha geração

acreditou em promessas

engrossou a procissão

foi indo na conversa

 

aceitou o futuro

como se fosse presente

a cenoura e o burro

qual dos dois vai à frente

 

a minha geração

deu tudo por uma casa

mistério e padrão

de uma vida hipotecada

 

encheu-se de rotinas

começou pelo casamento

uma vida preenchida

sem nada por dentro

 

a minha geração

a minha geração

a minha geração

 


a minha geração

a minha geração

a minha geração


a minha geração

ainda fuma uns charros

essa espécie de refrão

que acende o passado


transferiu para os filhos

os sonhos adiados

chamou-lhe destino

nos versos de um fado


a minha geração

a minha geração

a minha geração

 

a minha geração

a minha geração

a minha geração


trocou a felicidade 
por bens de consumo
mas jura e acontece
que quer ir mudar o mundo

jogou à cabra cega
deixou-se apanhar
a vida é uma arena
onde nos querem lixar

a minha geração
a minha geração
a minha geração
a minha geração
a minha geração
a minha geração



publicado por olhar para o mundo às 21:50 | link do post | comentar

Adufe Bar


Dia 5 – 6ª Feira – DJ Set – 22:30h


Por AKA Single Again


Dj e artista multimedia. João Patrício, aka Single Again foi radialista na Ruc, Rádio F e TSF.Actualmente colabora com a Antena 2. Tocou discos em diversas geografias e, em Festivais de Teatro em interacção com actores, performers e artistas visuais.Single Again interessa-se pela mesclagem dos 7 polegadas. Nos seus sets os velhinhos 45rpm  de blues portugueses recolhidos por Giacommeti,convivem  com o ska, dance-hall, étnica, funk, boogie...e, tem por missão ensinar o público a dançar o Watusi,o Back Stroke, Chicken Dance, o Pogo e alguns outros géneros musicais. 


Dia 6 –  Sábado – Concerto – 22:30h


Maria João Fura apresenta-se em quinteto

 

Canções originais em português que abordam o quotidiano atual com ironia, numa ambiência sonora que viaja entre a Bossa-Nova, o Blues e o Jazz, sempre num tom lusófono. 

Quinteto com uma mistura sonora bem temperada que conta com músicos provenientes de bandas já reconhecidas como os Farra Fanfarra, os Cacique’ 97 e a Orquestra Libertina de Lisboa. 

Maria João Fura – Voz e Guitarra
Rui Magarreiro – Teclas e Vozes
Vinícius de Magalhães – Trombone e Vozes
Gonçalo Leonardo – Contrabaixo e Vozes
Miguel Moreira – Bateria e vozes


Dia 12 – 6ª Feira – Dj Set – 22:00h


Por Naty Fred & Sista Nyha – Worl music Dj Set


Naty Fred e Sista Nyha regressam para mais uma noite de grande qualidade, como aliás têm comprovado nas suas presenças no palco no Adufe-sons do mundo. As suas abordagens à música realizada nos “4 cantos do mundo” será, certamente, uma agradável viagem pelos sons do mundo.

 

Dia 13 –Sábado – Rebel songs of the world Por Selecta Capitão Bala 22:30


Outro regresso, ao Adufe-sons do mundo, é o do Selecta Capitão Bala. Usando “a música uma arma” Capitão Bala têm-nos visitado e dado a conhecer os sons de rebeldia que atravessam o mundo. Alguns dos temas “já velhinhos” mas cheios de actualidade, assim como, a música de intervenção criada pelas novas gerações.

 

19 de Julho -  6ª feira – Tropicalismos por Selecta Grinvarg 21:30


A antecipar o Verão, o Selecta Grinvarg leva-nos numa viagem pelos sons que se fazem entre o Trópico de Cancer e o Trópico de Capricórnio. América, Ásia e África, sons das latitudes mais tórridas do planeta.

 

 Dia 20.—Sábado – Concerto de música irlandesa – 22:30H


Neste sábado a música irlandesa é o mote do Adufe-sons do mundo. A noite começa com um concerto de música irlandesa e a sua influência e similitudes com a música asturiana, galega, transmontana e minhota.


 Dia 26 – Selecção Adufe – Sons da lusofonia – 22:00h


Para esta noite o colectivo do Adufe, selecciona uma ementa musical baseada na lusofonia.  Dos sons mais tradicionais às novas tendências que se ouvem pelos países lusófonos. Uma noite para ouvir muita música cantada em português

 

Dia 27 – sábado – Uma volta pela World music por João San Payo


João San Payo (pesticida e Rat Swinger) é o convidado da noite. Embora estejamos mais habituados a ligar o João San Payo ao Punk Rock, este tem um gosto e uma forte ligação aos sons do mundo, profissionalmente já foi responsável em duas editoras por esta área. Para esta noite prepara uma selecção com os seus temas favoritos. 

 

Nas quintas-feiras continuará a decorrer no Adufe-sons do mundo a exibição culinária "A Sara faz o jantar", são noites onde se poderá desfrutar de gastronomia vegetariana com ementas distintas a cada quinta-feira. A refeição com uma bebida tem um custo de 5 €.



publicado por olhar para o mundo às 19:07 | link do post | comentar

 

Letra

 

Belarmino
Cerra os dentes
Vem jogar

Somos tão bons a perder 
Quando não queremos ganhar
Hoje tem que acontecer
Cerra os dentes, vem jogar

Foi só mais um
Atrás de outro
Foste sempre pouco
Com medo de ser inteiro

E todos param quando cais
Apanha-te do chão
Apanha-te do chão


Foi só mais um atrás
É só mais um 

Foste sempre pouco
Foste sempre pouco

Foi só mais um atrás
É só mais um 

Foste sempre pouco
Foste sempre pouco
Com medo de ser inteiro

Foste sempre pouco
Com medo de ser inteiro



publicado por olhar para o mundo às 17:30 | link do post | comentar

Moonspell, UHF, Deolinda e Os Azeitonas nos 20 anos da Concentração Mototurística de Góis

Este ano comemora-se a 20ª edição da Concentração Mototurística de Góis, evento emblemático do “calendário motard” nacional, que se realiza consecutivamente deste 1991 e que atraiu, em 2012, mais de 30 mil visitantes de Portugal e do estrangeiro.

No cartaz deste ano, a Concentração apresenta, no Palco Sagres, concertos dos Moonspell (15 de agosto), UHF e a banda espanhola Los Inhumanos (16 de agosto) e Os Azeitonas e Deolinda (17 de agosto).
Em todos os dias do evento, atuam também as bandas locais Trotil (15 agosto), Tributo U2 (16 agosto) e Orquestra PM (17 agosto).

A Tenda Electrónica vai contar como nomes como DJ Rui Porto Nunes, de  DJ Vassalo (DJ Residente da Concentração) e outros DJs convidados a anunciar brevemente.

Para além da componente musical, o evento integra ainda uma área com restaurantes e tasquinhas e uma feira onde se podem encontrar artigos como fatos de cabedal, representações de clubes, tatoos e todo o tipo de equipamento direcionado aos motociclistas. Estão previstas ainda uma série de animações e competições ligadas ao desporto, que serão divulgadas em breve.

O Góis Moto Clube decidiu manter o preço dos bilhetes da edição de 2012, com a possibilidade de acesso aos 3 dias do evento através de um bilhete único de 20€ com direito acampamento, entrada em todos os espectáculos, entrada na feira, t-shirt oficial e pin comemorativo do 20º aniversário da Concentração.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:56 | link do post | comentar



Letra


Não encontrei a letra desta música


publicado por olhar para o mundo às 08:27 | link do post | comentar

Domingo, 7 de Julho de 2013


Castro Galaico Festival de Nogueiró


Castro Galaico Festival de Nogueiró - Música e Tradição, único nos seus propósitos e objectivos vai-se impondo no panorama Nacional!


Este ano já na sua 4ª edição conta com uma interessante recriação Castreja, com criação dum povoado dos Bracaros, rigorosamente a não perder!


É para tentar repor a verdade histórica, no âmbito das suas iniciativas culturais, que a Junta de Freguesia de Nogueiró o Grupo Canto D'Aqui, e a Associação dos Artesãos do Minho,se propõe realizar este festival de  música, assente na tradição popular ligando-o às nossas raízes Galaicas!


Animação, música, muito boa música, comes e bebes, num local mágico, com umas vistas fantásticas sobre Bracara Augusta, estão garantidas!

*****

Castro Galaico Festival de Nogueiró Música e Tradição 4ª edição
Monte Nossa Senhora da Consolação Nogueiró Braga - 11,12,13 e 14 de Julho 2013
Recriação Castreja

Programa

Quinta-feira 11 Julho 2012


18 horas-Abertura Oficial,Visita ao Povoado dos Bracaros
21,15 horas – Eternização aos Deuses!
21,30 horas - Animação com Orquestra de percussão , Escolinhas de Nogueiró!
22,00 Horas - Grupo Canto D´Aqui!

Sexta-feira 12 de Julho


21,30 horas – Animação com os Bomboémia
Grupo de percussões da Uni. do Minho
21,30 horas Grupo Arrefole!
22,30 - Animação com os Bomboémia
22,45 Grupo Macadame / Canto Daqui!

Sábado 13 Julho 2012


21 horas – Animação com orquestra de percussão escolinhas de Nogueiró!
21,15 – Apresentação do Grupo Bombos com Alma
21,30 horas – Grupo Malvela (Galiza espectáculo Raianas com participação especial de Uxia!
22,30 horas - Grupo Bombos com Alma
22,45 horas – Grupo Quadrilha (com Sebastião Antunes) participação especial de Miguel Oliveira e Catarina Araújo Canto D´Aqui e do Grupo Bombos com Alma !

Domingo 14 Julho 2012


17 Horas – Grupo Caminhos da Romaria
20 Horas – Encerramento


Retirado de Antena 1



publicado por olhar para o mundo às 21:18 | link do post | comentar

 

Letra

 

QUEM INVENTOU A SAUDADE
INVENTOU TAMBÉM A DOR
E AQUELA PALAVRA TÃO LINDA
AMOR, AMOR, AMOR
AMOR PALAVRA TÃO DOCE
NÃO SEI QUEM A TROUXE
MAS FOI DEUS TALVEZ
AMOR, AMOR
É BEM QUE FAZ BEM
SE O AMOR DE ALGUÉM
NÃO MORRE DE VEZ
AMAR RECOMPÕE A ALMA
SONHAR DÁ-NOS PAZ E CALMA
AMOR, AMOR, AMOR, AMOR
VEM-ME SEDUZIR
QUE EU QUERO SORRIR
MAS COM MAIS CALOR
AMOR, AMOR
PROCURA AO TEU JEITO
DENTRO DO MEU PEITO
AMOR SÓ AMOR
AMOR PALAVRA TÃO DOCE
NÃO SEI QUEM A TROUXE
MAS FOI DEUS TALVEZ
AMOR, AMOR
É BEM QUE FAZ BEM
SE O AMOR DE ALGUÉM
NÃO MORRE DE VEZ
AMAR RECOMPÕE A ALMA
SONHAR DÁ-NOS PAZ E CALMA
AMOR, AMOR, AMOR, AMOR
VEM-ME SEDUZIR
QUE EU QUERO SORRIR
MAS COM MAIS CALOR
AMOR, AMOR
PROCURA AO TEU JEITO
DENTRO DO MEU PEITO
AMOR SÓ AMOR
AMOR
AMOR SÓ AMOR



publicado por olhar para o mundo às 17:15 | link do post | comentar

Música no rio
Com estreia em Julho de 2010 e aproveitando o cenário natural da praia fluvial do Parque ecológico do Gameiro, a ideia da Música no rio foi a de apresentar uma programação de elevada qualidade em que pudesse ser apresentado um arco que viajasse pela música clássica, o jazz (ou músicas instrumentais), o fado e a música popular portuguesa. A oferta não pretende captar públicos massivos mas sim uma plateia apreciadora de música que, durante dois fins de semana do mês de Julho, possa ser presenteada com concertos de alta qualidade num cenário de excepção. E com um bilhete de acesso com o preço simbólico de 1 eur.


Assim, na primeira edição, o cartaz contou com a presença da ORQUESTRA SINFONIETTA DE LISBOA (orquestra residente do festival) que interpretou na primeira parte música do compositor EURICO CARRAPATOSO e na segunda, com o convidado BERNARDO SASSETTI, música da autoria deste, do duo MARIA JOÃO E MÁRIO LAGINHA, da fadista MAFALDA ARNAULT e do músico SÉRGIO GODINHO. 
A adesão excedeu todas as expectativas.


Em 2011, passaram por Mora a ORQUESTRA SINFONIETTA DE LISBOA que interpretou as QUATRO ESTAÇÕES de VIVALDI com a solista ANA CRISTINA PEREIRA, o músico RÃO KYAO, o fadista CAMANÉ e o músico JÚLIO PEREIRA. Na edição de 2012 a ORQUESTRA


SINFONIETTA DE LISBOA estreou um concerto de guitarra e orquestra de PEDRO JÓIA, que foi o solista, e também actuaram o grupo COUPLE COFFE, que fez o seu concerto à volta da música de JOSÉ AFONSO, o fadista ANTÓNIO ZAMBUJO e por último o
surpreendente projecto ADUF, dos músicos JOSÉ SALGUEIRO e JOSÉ PEIXOTO.


Em 2013 (4ª edição) a ORQUESTRA SINFONIETTA DE LISBOA e o coroRICERCARE irão interpretar o Requiem de W.A.Mozart no dia 12 de Julho sendo os concertos seguintes assegurados pelo grupo de concertinas Danças Ocultas, música instrumental (dia 13), pelo Quinteto Lisboa, projecto do letrista João Monge e do músico João Gil aos quais se juntam os cantores Maria Berasarte e Hélder Moutinho e os músicos José Peixoto e Fernando Júdice (dia 19) e por último Ana Moura com o seu Desfado encerrará o festival (dia 20).


O Festival tem a programação do músico José Peixoto, produção de Adelina Gomes, organização da Câmara Municipal de Mora e do Fluviário de Mora e conta com o patrocínio da EDP.

Retirado de Antena 1



publicado por olhar para o mundo às 12:09 | link do post | comentar

 

Letra

 

There is no verse to this song,
'Cause I don't wanna wait a moment too long
To say that...

I'd love to get you on a Slow Boat to China
All to myself alone.
Get you and keep you in my arms evermore,
Leave all your lovers
Weeping on a far away shore.
Out on the briney
With the moon big and shiney
Melting your heart of stone
I'd love to get you on a Slow Boat to China
All to myself alone.


I'd love to get you on a Slow Boat to China
All to myself alone.
A twist in the rudder
And a rip in the sail
Drifting and dreaming
Throw the compass over the rail.
Out on the ocean
Far from all the commotion
Melting your heart of stone
I'd love to get you on a Slow Boat to China
All to myself (with nobody else)
Yes, all to myself alone.



publicado por olhar para o mundo às 08:12 | link do post | comentar

Sábado, 6 de Julho de 2013

Festival Caixa Alfama em Setembro com 40 fadistasFestival Caixa Alfama em Setembro com 40 fadistas

O Festival Caixa Alfama - Aqui Mora o Fado, no qual vão participar 40 fadistas, e que se realiza a 20 e 21 de Setembro em Lisboa.

 

Os espaços previstos para os fadistas se apresentarem são a Sociedade Boa União, o Clube Sportivo Adicense, as igrejas de S. Miguel e de Santo Estevão, o Centro Cultural Dr. Magalhães Lima, o Largo das Alcaçarias, um espaço junto ao rio Tejo que será o palco Caixa, e dois espaços no Museu do Fado.

 

Aldina Duarte, Ana Moura, António Pinto Basto, António Zambujo, Camané, Cuca Roseta, Gisela João, que estreou no passado dia 01 de Julho o seu primeiro álbum, Hélder Moutinho, Marco Rodrigues, Maria da Fé, Raquel Tavares, Ricardo Ribeiro e Teresa Lopes Alves, são os nomes já confirmados.

 

O Festival pretende apresentar "num conceito inovador" os "40 dos melhores e actuais intérpretes do fado [...] de diferentes gerações que, actualmente, melhor representam, interpretam e divulgam o fado", anunciou Luis Montez, director do festival.

 

O Festival é organizado pela CGD e pela Música no Coração e "foi desenhado com o objectivo de chegar a todos os públicos: dos profundos conhecedores de Fado, àqueles que pretendem inteirar-se desta arte maior, ou que só há pouco a vêm descobrindo".

 

Para os organizadores o fado é um "elemento genuíno e condutor vivo da cultura e identidade portuguesas".

 

A mecânica do festival é a mesma que acontece no Vodafone Mexefest, vários concertos em simultâneo em várias salas.

 

O bilhete do Festival tem um preço único de 35 euros e dá acesso a todos os eventos, tendo em conta a lotação dos espaços.

 

Retirado do HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 21:06 | link do post | comentar

 

Letra

 

I've been up and down, round and around 
Made a lot of money but I just can't get with you, with you 
I've been good and bad, happy and sad 
Tried a million times but I just can't get with you, with you 

Cause I've got the world in my hand 
I just can't understand 
No matter what I try to do 
It don't impress you 
And I've got money in the bank 
And I dress in expensive brand 
Oh, but it don't mean nothing, it don't mean a thing to you 

That's why I'm a very very very sad man, 
Yes I am 

Up and down, round and around 
Made a lot of money but I just can't get with you, with you 
I've been good and bad, happy and sad 
Tried a million times but I just can't get with you, with you 

Out of road is getting cold
But let me in your heart a let the story unfold 
It only just be gone the rest has never been told 
Now me realise love is not money and gold
Me no a simple kiss more expensive than a prada 
Give you change for buy and raise spend it on your daughter
I love the money and the world don't really matter
Lion is to me and I deny that she righter

So yes I'm sad, so yes I'm so sad
Ohh, I
I want you so bad, so bad, so bad

I've been up and down, round and around 
Made a lot of money but I just can't get with you, with you 
I've been good and bad, happy and sad 
Cried a million times but I just can't get with you, with you 

Oh girl, up and down, round and around 
Made a lot of money but I just can't get with you, 
Girl I just can't get with you 
I've been good and bad, happy and sad 
Cried a million times but I just can't get with you, with you



publicado por olhar para o mundo às 17:37 | link do post | comentar

Peace e Ducktails confirmados no Vodafone Paredes de Coura

Peace e Ducktails são as mais recentes confirmações no cartaz do Vodafone Paredes de Coura, que regressa à Praia Fluvial do Taboão entre os dias 14 e 17 de agosto.

 

Os primeiros atuam a 16 de agosto, em apresentação do seu mais recente álbum, “In Love”, sendo que os segundos integram o alinhamento do dia seguinte – o último do festival.

 

Estes nomes vêm juntar-se aos anteriormente confirmados Justice, The Kills, The Knife, Belle and Sebastian, Alabama Shakes, Hot Chip, Unknown Mortal Orchestra, Everything Everything , The Vaccines, Iceage, Delorean, Calexico, Toy, Bombino, Palma Violets, John Talabot, Citizens!, Little Boots, Phosphorescent, The 2 Bears, Simian Mobile Disco, Cold Cave,  Veronica Falls, Will Saul e Xxxy.

 

Os bilhetes diários para o certame já estão à venda, até 2 de julho em exclusivo na app do festival, disponível para smartphones Android e iPhone, e com um desconto de 20% para clientes Vodafone, limitado ao stock existente. A partir de quarta-feira, 3 de julho, será também possível adquirir os bilhetes nos locais habituais, com o respetivo preço a oscilar entre os €30 (dia 14) e os €40 (restantes dias). O passe de 5 dias continua à venda, pelo valor de €80.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:44 | link do post | comentar

 

Letra

 

Corleone, Richie Campbell
Everything in life is a gamble
Me ago fly away one fine day

What a day,
Things inna me life start to come my way
Pack up everything me a go fly away
From all the evil and all the gun play
To god I pray

What a day,
Things inna me life start to come my way
Pack up everything me a go fly away
From all the evil and all the gun play
To god I pray

So me work round the clock because the Money haffi come
Me nuh take the easy road and the bridges never burn
From me born me madda tell me listen to me son,
Don’t make me see you out a road with long gun
Lord, don’t let me fall on me head
Guide me through the hills and the valley of death
Save me from the shadows give me light instead
Protect me life jah jah

What a day,
Things inna me life start to come my way
Pack up everything me a go fly away
From all the evil and all the gun play
To god I pray  


What a day,
Things inna me life start to come my way
Pack up everything me a go fly away
From all the evil and all the gun play
To god I pray 

Anybody weh say it easy then a lie them a lie,
If a that them say that means them never had fi try,
Me never have nobody give me nothing in me life
Everything me own me buy me never beg fi get a bligh
Lord, save me from temptation,
Show the best way in every situation,
And save me family from starvation
Don’t let me live in frustation

What a day,
Things inna me life start to come my way
Pack up everything me a go fly away
From all the evil and all the gun play
To god I pray


What a day,
Things inna me life start to come my way
Pack up everything me a go fly away
From all the evil and all the gun play
To god I pray 

Nothing beat a trier but a failure
So me put my trust inna the savior,
And by the sweat of my brow I shall break bread,
So me nah go covit my neighbour.
So I keep my head above water,
And nuh dwell pon things weh me shorter,
Give a thanks and praise fi things me do have,
Lift up me voice to the father

What a day,
Things inna me life start to come my way
Pack up everything me a go fly away
From all the evil and all the gun play
To god I pray

What a day,
Things inna me life start to come my way
Pack up everything me a go fly away
From all the evil and all the gun play
To god I pray



publicado por olhar para o mundo às 08:35 | link do post | comentar

Sexta-feira, 5 de Julho de 2013

«Música nos Claustros» arranca sexta-feira em Évora e inclui cinco concertos

Cinco espetáculos preenchem a edição deste ano do Ciclo de Concertos “Música nos Claustros”, iniciativa dedicada à música clássica que arranca na sexta-feira, em Évora, prolongando-se até ao dia 27, divulgou hoje a entidade promotora.


A iniciativa musical, organizada pela associação Eborae Mvsica, decorre no Convento dos Remédios e, habitualmente, os concertos têm lugar nos meses de julho e setembro.

 

Contudo, tal como já aconteceu no ano passado, devido à redução dos apoios financeiros por parte do Governo, esta 14.ª edição só vai ter lugar ao longo deste mês, disse a associação promotora.

 

O Ciclo de Concertos “Música nos Claustros” dá destaque à polifonia, ao canto solista e à execução instrumental, com uma programação que percorre os vários períodos musicais.

 

O objetivo da iniciativa, segundo a organização, é promover eventos musicais que contribuam para “qualificar a oferta cultural a nível do turismo cultural” e estabelecer uma programação que “dê relevo aos vários períodos da criação musical”.

 

A Eborae Mvsica pretende também “aprofundar a relação entre o património construído, neste caso o Convento dos Remédios, e a adequação de uma oferta musical regular à fruição pelo público e à participação de grupos musicais do Alentejo e do país, para além da criação de novos públicos”.

 

A programação deste ano inclui a atuação de vários solistas e grupos nacionais e da própria região alentejana, num total de cinco concertos.

 

O Coro Polifónico Eborae Mvsica, dirigido pelo maestro Eduardo Martins, vai protagonizar o espetáculo de abertura, na sexta-feira.

 

Na noite do dia seguinte é a vez de o Convento dos Remédios ser “inundado” pelas sonoridades de um recital de flauta e cravo, pelos músicos António Carrilho e João Paulo Janeiro, respetivamente.

 

Patrizia Giliberti vai dar um recital de piano no domingo e, no dia 13, o concerto agendado vai ser um recital de flauta e piano, por António Carrilho (flauta) e Ilda Ortin (piano).

 

O último espetáculo do “Música nos Claustros” deste ano, no dia 27, intitula-se “Entre Cante e Piano”, reunindo em palco Amílcar Vasques-Dias (piano) e Joaquim Soares e Pedro Calado (cantadores).

 

A Associação Eborae Mvsica tem o apoio, entre outras entidades, da Câmara Municipal de Évora.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:47 | link do post | comentar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

O Blog Mudou de casa

Fado Insulano - José Mede...

Cantiga da terra - Zeca M...

"Aprendiz de Feiticeiro -...

Milhafre das Ilhas - Luis...

Sara Tavares - Ter Peito ...

Banho Maria - Não Há Amor...

Sara Tavares - Fitxadu ft...

JUNGLE EVA - TT SYNDICATE

João Granola estreia vide...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds