Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Diabolando no Bacalhoeiro

Diabolando no Bacalhoeiro Coolectivo Cooltural


No dia 6 de Abril, sábado, os Diabolando voltam a Lisboa para actuar no palco do Bacalhoeiro Coolectivo Cooltural.

Na origem da formação, e ao longo da última década, está um grupo de músicos que foi amadurecendo influências e sonoridades diversas, através de longas sessões de improviso e experimentação. Há quatro anos, juntaram alguns instrumentistas e algumas ideias, e começaram a compor.

Este sexteto com raízes folclóricas e populares vai buscar aos blues, folk, rock, funk, bossa nova, jazz e fado, a sua inspiração e matriz. Atualmente, o grupo é composto por Paulo Martins (Meirelles) na voz, guitarra e harmónicas, Rui Pedro Martins na bateria, cajón e percussões, Miguel Carvalho na voz e na guitarra, Rita Sousa na voz, Diogo Picão no saxofone e Simão Cardoso no baixo.

Espera-se um concerto cheio de energia no qual serão apresentados os mais recentes temas originais. As entradas terão o preço de €5,00 por pessoa com oferta de uma bebida.

Para receber mais informações relativas a este tema, por favor, contacte:
Diabolando
João Carvalho

Muito riso muito siso


Muito Riso, Muito Siso na 35ª Feiras Francas

 

Palácio das Artes – Fábrica de Talentos (Porto) 16h

Espetáculo que comprove a capacidade de muitos textos lusófonos  dizer
em grandes coisas, nem sempre com as palavras mais sérias e formais.
Um espectáculo simplista, algo despido, não só suportado no fio das palavras mas também de humor potente!
Um solo de Luís Fernandes, no papel de músico-“diseur”, dando vida e voz a textos humorísticos de grandes vultos da literatura de expressão portuguesa, criteriosamente selecionados por Odete Ferreira.

http://www.dorfeu.pt/muitorisomuitosiso

 

Letra

 

Sou aquela palavra que custa a falar
Sou aquela luz que não quer brilhar
Sou o sol a raiar...no teu olhar...

Não importa
Que o tempo passe
Não importa
Que o vento arraste
O sentimento escondido
Que o silêncio embala
É a alma inquieta
Que a saudade aperta
Só importa que sejas...O que desejas

Não importa
Que o tempo passe
Não importa
Que o vento arraste
O sentimento escondido
Que o silêncio embala
É a alma inquieta
Que a saudade aperta
Só importa que sejas...O que desejas

Sou poema refeito pronto a declamar
Sou mulher imperfeita
Que admira
E aceita

Todo esse teu jeito pra me conquistar
Todo esse teu jeito pra me conquistar
Pra me conquistar...

Não importa
Que o tempo passe
Não importa
Que o vento arraste
O sentimento escondido
Que o silêncio embala
É a alma inquieta
Que a saudade aperta
Só importa que sejas...O que desejas

Não importa
Que o tempo passe
Não importa
Que o vento arraste
O sentimento escondido
Que o silêncio embala
É a alma inquieta
Que a saudade aperta
Só importa que sejas...O que desejas

“No Fim Tudo Está Bem” é o nome do videoclip que os Um Corpo Estranho estrearam no SAPO Música.  O tema integra o EP de estreia da dupla de nome homónimo.

 

O vídeo esteve a cargo do realizador António Aleixo (Low Cost Films) em parceria com a Garagem Produções e coprodução da Associação Experimentáculo. Conta ainda com a participação de Ricardo Mondim e Sylvain Peker na manipulação de marionetas.

 

Pedro Franco e João Mota, naturais de Setúbal,  são os  Um Corpo Estranho e surgem como contadores de anti-estórias. São eles as duas metades deste agente sonoro que, em pleno processo simbiótico, se propõe alojar nos nossos ouvidos com a intenção assumida de nos legar alguns fantasmas que acreditam ser comuns a todos.

 

Catarina Rocha

 

No panorama nacional a Cantora Catarina Rocha, será em breve reconhecida como a grande revelação feminina para este ano 2013.


Catarina Rocha  é uma jovem intérprete que edita em 2013 o seu 1º álbum de originais.


A voz e a presença de Catarina Rocha não é totalmente desconhecida no mundo musical. Já com vários projectos musicais na área do Blues , Fado & Jazz bem como no género pop Português, o que lhe dá uma bagagem e a experiencia necessária para projectar o seu primeiro trabalho.


Chega então 2013 “Infinito” é o álbum que lhe apresentamos como grande  destaque deste ano.


Uma brisa refrescante no mercado nacional com uma junção de harmonias sonoras pop-lounge Português e uma excelente  acústica em que se destaca a voz da interprete. Voz e interpretação cativante de Catarina Rocha  e a  intensidade brilhante dos poemas que canta.


Este trabalho é altamente recomendado pela  qualidade, tanto dos músicos bem como toda a sua produção e seu produtor,  Paulo Lima - uma referencia no meio musical…pela sua  diferença em fazer musica.


“Infinito” é o CD que recomendamos ouvir em qualquer local que esteja. Proporciona o ambiente ideal e descontraído, com harmonias únicas ao longo do CD, sem saturar a flutuar pela música Portuguesa mas sempre com o tom comum Pop – Lounge Português. Uma invulgar abordagem pela música Portuguesa.


Uma viagem de bem-estar pelos sentimentos, palavras e melodia, com uma voz, e género musical, um disco  que irá marcar  2013.

link Medley ÁLBUM INFINITO - http://www.youtube.com/watch?v=isG2CXWhBHk

 
Letra
 

(Letra e Música: João Mota e Pedro Franco)

Eu não sei quem foi
Que sonhou com um tempo melhor ,
Que lutou por ter uma voz
Que há muito se calou.
Fui tolo em pensar
Que existia um desejo em mudar,
Que ainda havia pernas para andar
Num mundo de pernas para o ar.

E no fim, tudo está bem
Assim se possa contar.
Que ao menos sirva a alguém
Quando tudo acabar.

No ventre de deus
Já não há lugar para os seus,
Já não há divino nem pagão
A colorir os céus.
Resta-nos sorrir
Ao inferno está para vir.
Se o diabo teima em existir aqui,
Seja assim.

E no fim, tudo está bem
Assim se possa contar.
Que ao menos sirva a alguém
Quando tudo acabar.
E no fim, tudo está bem
Assim se possa contar…
Haja quem possa contar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Pág. 15/15