Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Custódio Castelo

 

Custódio Castelo, nome maior da guitarra portuguesa da actualidade lançou, em Setembro de 2012, a sua segunda obra, INVENTUS, distribuída mundialmente pela britânica 'ARC Music'.  

 

 À sua guitarra portuguesa, junta-se o contrabaixo de Carlos Menezes e a guitarra clássica de Carlos Garcia, que compõem o seu trio. Este disco de composições originais de Custódio Castelo, reinventa o FADO, elevando-o a outros níveis, através da incorporação de novas linguagens que foram "contaminando" o caminho musical de 25 anos deste mestre da guitarra portuguesa.

 

Ao enorme virtuosismo deste seu segundo trabalho, baseado na matriz cultural do FADO, juntam-se de uma forma quase imperceptível, os suaves aromas da morna, tons épicos de tango e os improvisos do jazz.

 

Dia 9 de Março concerto no Cineteatro de Estarreja | 22h

 

 Bilhetes á venda: bilheteira do Cine-Teatro de Estarreja e bilheteira online

Letra
Hoje, eu acordei, e nem pensei no fim da linha
Hoje, eu levantei, e segurei a flor da vida, em vida, ergui os meus pés do chão

Nunca pensei que fosse fácil para mim
Que fosse fácil para ti, mas tentei
Não ser sombra de ti
E ter desejos para mim
Não ser apenas a luz do jardim

Hoje, eu convidei, e te abracei só por um dia
Hoje, eu convidei, e até beijei quem não conhecia, vazia, voar num furacão

Nunca pensei que fosse fácil para mim
Que fosse fácil para ti, mas tentei
Não ser sombra de ti
E ter desejos para mim
Não ser apenas a luz do jardim

Foi por ti que eu roubei, Dei-me a ti, Só por ti pequei
Mas por mim, Partirei, sei que não voltarei para dizer, Meu amor

Nunca pensei que fosse fácil para mim
Que fosse fácil para ti, mas tentei
Não ser sombra de ti
E ter desejos para mim
Não ser apenas a luz do jardim

Nunca pensei que fosse fácil para mim
Que fosse fácil para ti, mas tentei
Não ser sombra de ti
E ter desejos para mim
Não ser apenas a luz do jardim
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Pág. 17/17