Sexta-feira, 20 de Julho de 2012

Fado presente nos Jogos Olímpicos em Londres

 

A exposição que estará patente ao público de 28 de Julho a 14 de Agosto na Canning House em Londres, é uma produção do Museu do Fado, foi inaugurada em Paris, integrou a primeira edição do Festival de Fado em Madrid e em 2012 o destino é Londres.

 

Localizada perto de Hyde Park e de Lambeth, uma zona de concentração da comunidade portuguesa, a Canning House será o espaço de divulgação do Fado durante os Jogos Olímpicos.

 

Diz a organização que da exposição constam painéis com textos em português, inglês e francês e vitrines que exibem repertórios originais, discos de 78 rpm, partituras, uma guitarra que pertenceu a Jaime Santos e respectivos acessórios. 


O recurso a meios audiovisuais está também previsto ao longo do circuito expositivo que integra projecções de filmes, documentários e postos de escuta de diferentes registos áudio.

Trata-se de uma exposição que conta a história do fado desde a sua génese à actualidade, integrando partituras, cartazes, periódicos, fotografias, ilustrando o teatro de Revista, a gravação discográfica, a emissão radiofónica, o cinema, a televisão até à internacionalização nos grandes palcos do mundo e a crescente afirmação do fado nos circuitos da world music.

 

A exposição Fado na Canning House em Londres é uma organização do Comité Olímpico Português, em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa e o Museu do Fado. 

 

Noticia do Hardmúsica



publicado por olhar para o mundo às 22:38 | link do post | comentar

~
Letra

Tenho o teu abraço cheio
Com a solidão no meio
Que não me deixa abraçar
Tenho o teu olhar presente
E o desenhar do movimento do teu corpo a chegar
Tenho o teu riso sentado
Mistério do teu lado que preciso desprender
Tenho o corpo a correr
Tenho a noite a trespassar
Tenho medo de te ver
É perigoso este perfume
E a memoria do teu nome
É do fogo que nos une
Tenho espaço indeciso
Dá-me mais porque preciso
Mais um sopro do que tens

 

Deixa andar
Deixa ser
Quando queres entender o que não podes disfarçar
Escolhes não sentir mas não é teu para decidir

 

Se faz bem ao coração
Largar o que há em vão
Faz bem ao coração

 

Mesmo longe caiem rosas
Como pedras preciosas
Que confundem a razão
Mistério do teu lado
Entre o certo e o errado
Bem e o mal em discussão
Volta a teu o abraço cheio com o coração no meio
Volto eu a disparar
Não percebo o que queres
Diz-me tu o que preferes
Ir embora ou ficar
Este espaço intermédio
Entre a paz e o assédio não nos deixa evoluir
Não é dor nem fogo posto
É amar sem ser suposto
É difícil resistir

 

Deixa andar
Deixa ser
Quando queres entender o que não podes disfarçar
Escolhes não sentir mas não é teu para decidir

 

Se faz bem ao coração
Largar o que há em vão
Faz bem ao coração

Meu amor esta vontade
Meu amor se é verdade
Meu amor se queres saber
Abre espaço no que é teu
Vou-te dar o que é meu
Deixa andar
Deixa ser

Faz bem ao coração
Largar o que há em vão


Faz bem ao coração x3



publicado por olhar para o mundo às 17:26 | link do post | comentar

Chromatics, PAUS e B Fachada entre as novas confirmações para Paredes de Coura
os Chromatics actuam no dia 17 de Agosto

Sun Araw, Best Youth, Youthless, Salto, League, Quim Albergaria (DJ Set) e Nuno Lopes também confirmados

 

Os norte-americanos Chromatics e os portugueses PAUS e B Fachada são alguns dos nomes anunciados esta quinta-feira para a 20ª edição do Festival EDP Paredes de Coura, que se realiza entre os dias 13 e 17, na Praia Fluvial do Tabuão. Sun Araw, Best Youth, Youthless, Salto, League, Quim Albergaria (DJ Set) e Nuno Lopes são as outras confirmações.
 
Os Chromatics regressam assim a Portugal e depois de já este ano terem actuado em alguns dos mais importantes festivais internacionais. A banda, que actua no dia 17 de Agosto, vem apresentar o seu mais recente trabalho “Kill For Love”, que chegou às lojas este ano. 
No mesmo dia, actuam os portugueses Best Youth e Youthless, juntando-se aos já confirmados God is an Astronaut e Memoryhouse. No palco principal, actuam os Ornatos Violeta, os Dead Combo e os The Go! Team. 
O português B Fachada, que este verão dá a conhecer o seu novo álbum “Criôlo”, sobe ao palco Vodafone FM no dia 13 de Agosto. Salto, League e Quim Albergaria, baterista dos PAUS, também actuam neste dia. 
No dia 14, aos já confirmados Friends, Stephen Malkmus and The Jicks, Tune-Yards e Japandroids juntam-se Sun Araw, PAUS e DJ Nuno Lopes.
Para o dia 15 não foram anunciados novos nomes, apenas a divisão pelos dois palcos. Assim, tocam no palco secundário, que este ano se vai chamar Vodafone FM, devido a uma parceria com a rádio, Kavinsky, Totally Enormous Extinct Dinosaurs, Dry The River, Team Me, Kitty Daisy & Lewis e Willis Earl Beal. No palco principal actuam os belgas dEUS, os Midlake, Sleigh Bells, The Temper Trap e Patrick Watson.
Sem novas confirmações ficou também o dia 16, sabendo-se apenas que os Crystal Fighters, School of Seven Bells, Deer Tick, I Like Trains e os The Wave Pictures actuam no palco secundário. Kasabian, Anna Calvi, Of Montreal, Gang Gang Dance e The Whitest Boy Alive sobem ao palco principal. 
Os bilhetes estão à venda nos locais habituais e o passe de quatro dias com campismo gratuito tem o preço de 80 euros. Os bilhetes diários custam 25 euros, para o primeiro dia, e 40 euros, para os restantes.
Retirado de Ipsilon


publicado por olhar para o mundo às 12:18 | link do post | comentar

Portalegre acolhe em setembro o Festival Internacional de Jazz

A décima edição do Festival Internacional de Jazz de Portalegre vai decorrer de 27 a 29 de setembro, com os Lama, Carlos Bica e João Paulo e Harris Eisenstadt September Trio no cartaz, revelou a organização.


De acordo com os promotores, a novidade da edição deste ano do Portalegre Jazz Fest vai ser a gravação dos concertos, que decorrem no grande auditório do Centro de Artes do Espetáculo de Portalegre (CAEP), para posterior edição pela editora Clean Feed.

 

Na abertura do festival, a 27 de setembro, atuam os Lama, projeto português que conta com um convidado especial, Chris Speed, saxofonista e clarinetista norte-americano.

 

Dia 28 sobe ao palco Carlos Bica, no contrabaixo, acompanhado de João Paulo, ao piano.

 

Para encerrar o ciclo de concertos no grande auditório do CAEP, que é o palco central do festival, no dia 29 atua Harris Eisenstadt September Trio.

Além dos espetáculos no CAEP, vão decorrer ainda dois concertos, um na Praça da República e outro no Jardim do Tarro, se as condições atmosféricas o permitirem. 

 

Noticia do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:12 | link do post | comentar

 

Letra

 

Chocámos Tu E Eu Tiago Bettencourt

 

Sei que não vais mudar dentro da ilusão,
mas queres parar por ser bom saber que há a minha mão
para descansar,
para te esconder e não mostrar.

vem, não vou perguntar se não queres dizer, ahh deixa
ser,
o que é bom sentir, só mais uma vez quase sem tocar.
para respirar, só mais uma vez. quando eu não quis ver
fui a deslizar,
quando ninguém quis parar, cresceu.
e então chocámos tu e eu, e então chocámos tu e eu.
ahh, diz-me onde estás, vou ter aí. já sem razão para
desculpar,
já sem saber para onde ir, para te fugir, para me
esquivar, não me destruir.
quando eu não quis ver fui a deslizar, quando ninguém
quis parar, cresceu.
e então chocámos tu e eu, e então chocámos tu e eu, e
então chocámos tu e eu.

hoje vais dizer que já não tens paz, hoje vens pedir
para te ensinar.
quando ninguém viu, quando a chuva cai o rio cresceu,
e então chocámos tu e eu.
e então chocámos tu e eu.
e então chocámos tu e eu.

sei que não vais mudar e que eu vou partir,
eu quero alguém que me queira bem para me construir. 



publicado por olhar para o mundo às 08:24 | link do post | comentar

Quinta-feira, 19 de Julho de 2012

Feira de Santiago

 

Considerada a mais antiga do sul do país e, assinalando este ano, 430 anos, a Feira de Sant’iago vai de novo surpreender. De 21 de Julho a 5 de Agosto, a Câmara Municipal de Setúbal e a Parque Sant’iago promovem um certame que irá oferecer aos visitantes novos espaços no recinto bem como ter um programa de espectáculos como nunca se viu.


No ano passado a Feira de Sant’iago alcançou o recorde de visitantes (410 mil). Em 2012 a aposta concentra-se na qualidade e variedade de oferta num recinto que aguarda a sua visita.


"O Mercado do Livramento - 136 anos de histórias e tradições" é o tema da feira deste ano. Consulte o programa e venha até à Feira de Sant’iago.
Seja bem vindo a Setúbal.

Programa - Palco Amarsul

Clique nos artistas e eventos a bold para detalhes,
biografias e fotos

JULHO

  • 21 - Sábado - 22h00 - Gonçalo Bilé
  • 21 - Sábado - 22h45 - Vanessa da Mata
  • 22 - Domingo - 21h30 - Grande Noite do Fado
    Geogete de Jesus, Piedade Fernandes, Deolinda de Jesus, Maria Madalena, Rui do Cabo, Inês Duarte, Eduardo Silva, Ramiro Costa, Vanessa Costa, Custódio Magalhães,
    Vitor Pereira
  • 22 - Domingo - 23h00 - Ana Lains
  • 23 - Segunda-feira - 22h00 - Aurea
  • 24 - Terça-feira - 22h00 - Bandas Jovens
    The Ballis Band, Wind Koala, Until Death Dies. Uaninauei
  • 25 - Quarta-feira - 22h00 - Boss AC
  • 26 - Quinta-Feira - 22h00 - OGAE Summer Party
    Filipe Delgado, Carla Ribeiro, Ricardo Soler, Vânia Osório, Gerson Santos, Teresa Miguel, Bruno Correia
  • 27 - Sexta-Feira - 22h00 - Toy
  • 28 - Sábado - 22h00 - Janita Salomé com Filarmónica de Idanha-a-Nova
  • 29 - Domingo - 22h00 - David Fonseca
  • 30 - Segunda-feira - Noite de Rap S. Sebastião Flow
    Mundo 3, Sentido Obrigatório, Mente Explosiva, Poetas Suburbanos, Sniper, BBkapa, Beat Box Filipe Goncalves, Bee-Boys Digimon Crew, Star Dance, Dagun - Kosmo & Malaba
  • 31 - Terça-feira - 21h00 - Noite Setubalense
    Alcorrazes, Massacotes, 4 Sixties, Cantares do Sado,
    Trio Zagaia
  • 31 - Terça-feira - 22h30 - Jorge Nice

AGOSTO

  • 01 - Quarta-feira - 22h00 - Luísa Sobral
  • 02 - Quinta-feira - 22h00 - Carminho
  • 03 - Sexta-feira - 22h00 - Orquestra Ligeira Bohémia
  • 03 - Sexta-feira - 23h00 - Tributo a José Afonso
  • 04 - Sábado - 22h00 - Noite da Lusofonia
    Chalo - Angola, Tércio Borges e os Democratas do Samba - Brasil
  • 05 - Domingo - 22h00 - José Cid
Fonte Feira de Santiago


publicado por olhar para o mundo às 21:01 | link do post | comentar

 

letra

 

À Procura da Perfeita Repetição

Sam The Kid

Do álbum "Pratica(mente"

[sample de uma entrevista]
[Jornalista] António Pinho Vargas, gostava de se ver daqui a uns tempos
num cd do Sam The Kid, recriado num cd do Sam The Kid?
(**Risos**)
[António Vargas] Acho que sim...
Por um lado queria dizer que ele tinha achado
que podia fazer qualquer coisa com a minha música
e nesse sentido seria uma honra.
Aliás, eu acho que qualquer criador quando estimula o outro
pa fazerem coisas, deve sentir-se contente, não é?

[**diálogo entre Sam The Kid e Catarina Mira**]

[Verso 1 - Sam The Kid]
À procura da perfeita repetição,
são anos de pesquisa, fiz a minha função/
à volta de notas que transmiti sem uma emoção,
suficiente para a mente ganhar inspiração/
A minha cultura não vem da leitura,
corte e costura, também ser forte na mistura/
Para tentar juntar dois mundos opostos,
não apostes em merdas que tu não gostes/
Faz porque queres e sentes, não porque deves e tens,
ei menos pra ti, há imensos aí/
Limo arestas, rimo em festas, por cima destas bases,
(E como é que tu fazes?)/
Eu oiço temas e temas feitos antes do meu nascimento,
diz-me outra arte que dá-te maior conhecimento/
Musical, cada qual com seu gosto pessoal, al-
guns, ouvem mal, mal-dito avental, tal-/
vez resultasse se tu t'aplicaces,
só a batida não basta, tenta ser sonoplasta/
Gasta tempo e investe em experiências,
não ligues a tendências e foca-te em sequências/

[Refrão - Aninhas Naifh] (samples)
(Gonna find) You stay inside my mind
Vais encontrar em mim, em mim!!
(Ooooh, you ???) (a state of mind)

[Bridge - Sam The Kid, Catarina Mira, Lil John & SP]
Essa nostalgia, como um postal cria,
auditiva num nível possível de ser respeitado/
É só mostrar cria-tividade e mestria,
em fazer a pesquisa, qui sá fazer a novidade/

[Verse 2 - Sam The Kid]
Escuto um disco fat, nunca descoberto,
gosto discutível mas indisponível na net - é raro/
Ou oiço um êxito com rodagem, ponho a minha camuflagem,
a tua nova abordagem - vai ser em reparo/
Do pulso, sopra o touls, é como eu bulso,
sempre chuto, sente a MPC e fuck PC/
Sente a diferença e ganha a confiança,
vais ter uma nova crença que te ensina o mais recente instrumento/
É orgânico, é humânico, é pra lá do mais mecânico,
quem o manipula, põe no armário, Box, não é necessário/
Pareço um publicitário mas isso é só aparente,
crio calmo e solitário sem um bom equipamento/
A dica é essa, não interessa um colecção grande,
de loops ou breaks ou kits pa beats se os teus são feios/
O que importa é o que tu fazes com o pouco que tu tens,
ideias com talento nas veias, se a tens, parabéns/
E quanto às leis (e quanto às leis?), não tão bem explicadas,
e eu não vejo o sentido, pra mim tão erradas/
São papéis, mai nada, não dão liberdade,
a esta arte que pra eles 'inda é novidade/
Tou no meu quarto, eu sou um artista ausente de SPA's,
a minha alma é alquimista, eu penso em RCA's/
Eu penso em rimas estruturadas, penso em 12 polegadas,
eu não penso qu'ideias possam vir a ser multadas/
ou julgadas por alguém com poder,
eles dizem 'tem cuidado a escolher', mas a censura censule/
Isto é Hip Hop puro com samples qu'eu juro ser crente,
isto é o futuro, passado e presente, todos ao mesmo tempo/

[Refrão]

[Bridge]

[Scratches por DJ Cruzfader]
"E abre o teu espírito" "pela inspiração"
"procuras, tu achas" "dicas no vinil"

[Outro - Catarina Mira]
Oh mano, quem é o Vítor Espadinha?

[Interlúdio do album (sample)]
Porque o qu'eles querem todos é mandar na gente.
A gente manda-os à merda mas eles mandam na gente.
(**Risos e gargalhadas**) 



publicado por olhar para o mundo às 17:01 | link do post | comentar

 

O Boom já foi "só" um dos mais importantes eventos de trance psicadélico do mundo... Hoje surge na Wikipédia como "um festival de cultura visionária".

 

O extenso cartaz musical - centenas de artistas de todo o globo - oferece a banda sonora ideal para noites intermináveis, mergulhadas num ambiente sem par. O cenário natural, nas margens da barragem, pinta-se das esperadas cores fluorescentes, que quase rivalizam com a infalível Lua cheia.  

 

Sem artistas ou palcos privilegiados, o Boom é sobretudo um espaço de interacção. As várias zonas da programação servem o encontro entre diferentes artes (música, pintura, escultura, cinema, fotografia) e formas de estar (das ancestrais práticas de meditação às novas tecnologias), sempre no contexto de uma cultura global alternativa.  

 

Outro traço forte da personalidade do festival é a vertente ambiental. A ONU reconheceu-o como exemplo dessa "nova consciência" e chamou-o a participar na iniciativa United Nations Music & Environment Stakeholder. Outro ponto alto da carreira do Boom foi o momento em que foi considerado o mais ecológico dos festivais europeus nos European Festival Awards.

 

Cartaz

 

Concertos 2012

GOATIKA presents Trance Levitation Show (RU)
GOCOO (JAP)
HILIGHT TRIBE (FRA)
THE PEAKING GODDESS COLLECTIVE (CHE)
TJAK (POR)
-Z- (GER – Featuring Alpha, Antagon, Mc Coy)

GOA, CLASSIC ACTS & NEO-GOA TRANCE

FILTERIA (Suntrip – SWE)
MAN MADE MAN (SPECIAL CLASSIC TRANCE LIVE ACT – UK)
VIA AXIS (BRA)
X-DREAM (REWIND the CLASSICS CONCERT – GER)
YUDHISTHIRA (MK)

FOREST, DARK, DEEP, & TWILIGHT PSYTRANCE

AJJA (Peak Records – CHE – 3 HOUR SET)
ATYSS (Sonic Motion – FR)
BEARDY (Wild Things Records – UK)
COMA SECTOR (ITA)
DAKSINAMURTI (Timecode – GER)
DERANGO feat. PUROSURPO (Sanaton Records – SWE)
DIGITAL TALK (FRA)
ELECTRYPNOSE (2 to 6 Records – CHE)
FRACTAL COWBOYS (USA)
GIUSEPPE (Parvati – IT/DK)
IANUARIA (Blue Hour Sounds – AT)
ILLEGAL MACHINES (Bom Shanka – FR)
JAHBO (Parvati – DK)
DJane LILL’LI (DK)
KHAOS SEKTOR (Rockdenashi Productions – POR)
KINDZADZA (RU)
MENOG (Spectral Records – POR)
NEUTRAL MOTION (Wild Things Records – JAP)
DJane NUKY (Bom Shanka – POR)
ONKEL DUNKEL (DK)
ORESTIS (Tantrumm Records/Sonic Loom – GRE)
PARASENSE (RUS)
PROCS (SWE)
RAWAR (Akashik Records – POR)
SHORE BAR AXEL (Synchronize Records – GER/IRL)
SHOTU (Hadra – FRA)

FULL ON, MORNING, GROOVY FULL ON & PSYTRANCE

AVALON (Nano Records – UK)
BRAINCELL (Free Spirit – CHE)
BRIAN SENTIENT (USA)
BUZZ_T(GER)
CIRCUIT BREAKERS (UK/BRA)
DICKSTER (UK)
DIGOA (Neurobiotic – BR)
FOG & PHOBOS (Looney Moon – ITA)
KILLERWATTS (UK)
LIQUID ROSS (UK)
LOGIC BOMB (Tip World- SWE)
LUCA & DJane JAZZMINE (Blue Hour Sounds – ITA/GER)
LUCAS (Tip World – UK)
OLEG (HUN) vs TSUBI (HUN)
RINKADINK (Alchemy Recs – ZA)
REGAN (Nano – ZA)
SHANE GOBI (Alchemy – ZA – 3 HOUR SET)
SPACE TRIBE (OZ)
SWARUP (BRA)
THE FIRST STONE (Vagalume – BR)
DJane THATHA (BR)
TRISTAN (UK)
U-RECKEN (ISR)
ZEN MECHANICS (HOL)

PROGRESSIVE PSYTRANCE

ACE VENTURA (Iboga Trance – ISR – SPECIAL BOOM 3 HOUR SET)
CAPTAIN HOOK (Iboga Trance- ISR)
ECTIMA (Tesseract Studio – SEB)
E-CLIP (SEB)
EGORYTHMIA (MKD)
LIQUID SOUL (CHE)
LOUD (ISR)
PROTONICA (Iono – GER)
TECHYON (POR)

Artistas e Equipas de Arte Confirmados:

ANDROID JONES (DIGITAL ART)
ARTESCAPE (PAINTING, DECORATION)
BAMBOO DNA (BAMBOO INSTALLATIONS, LARGE STRUCTURES)
CAREY THOMPSON (VISIONARY ART, PORTALS)
DADARA (ARTIVISM)
GAMELATRON (ROBOTIC LIVE SOUND ART INSTALLATION)
LUKE BROWN (VISIONARY ART, UV PAINTINGS, SCULPTURE)
MOULIN AUX CHIMERES presents KaleidoAct – UNDERWATER MIRAGE (KALEIDOSCOPE ART INSTALLATION)
MADNEOM (ART INSTALLATIONS)
PATRICE PIT HUBERT (METAL ART INSTALLATION)
RAM (ACIDIC GRAFFITI)

 

Fontes Lazer e Destinos Lusos



publicado por olhar para o mundo às 13:33 | link do post | comentar

The Paperboats atuam no mesmo dia dos The Cult no Marés Vivas

Os The Paperboats vão atuar no festival Marés Vivas, que se realiza em Vila Nova de Gaia entre os dias 18 e 21 de julho, depois de terem sido uma das duas bandas vencedoras do passatempo do Palco Principal.


A banda natural de Aveiro vai subir ao palco Moche na quinta-feira, 19 de julho, pelas 23:00, antes da atuação dos The Cult no palco principal.

 

Os The Paperboats são constituídos por Paul da Silva, músico e compositor londrino com raízes portuguesas que é também vocalista e guitarrista, por Pedro Menano na bateria, Christian Ferraz, no baixo, e André Branquinho, na guitarra.

 

Os elementos da banda conheceram-se em 2009, depois de Paul da Silva ter atuado na primeira parte do concerto dos The Script na Aula Magna, em Portugal, ainda como artista a solo. A química entre os músicos ditou que, pouco tempo depois, rumassem a Londres, para gravar «Surviving The Flood».

 

Composto por 12 temas originais, entre os quais o single «Curses», cujo videoclip liderou durante oito semanas o MTV Blue Top e continua a ser um dos mais votados pelo público, «Surviving The Flood» convida-nos a desvendar a emergência de um pop/rock genuíno e reavivado.

 

O álbum foi gravado em Londres nos estúdios Voodoo Lounge com o produtor Thomas Johansen (Keane, The Killers, All Saints) e masterizado no Sterling Sound em Nova Iorque.

 

Noticia do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:18 | link do post | comentar

"Música no rio, os outros sons do Fluviário" em Mora, de 13 a 21 e Julho. 


Para a edição de 2012 a ORQUESTRA SINFONIETTA DE LISBOA estreará um concerto de guitarra e orquestra de PEDRO JÓIA, que será o solista, o grupo COUPLE COFFE, que fará o seu concerto à volta da música de JOSÉ AFONSO, o fadista ANTÓNIO ZAMBUJO e por último o surpreendente projecto ADUF, dos músicos JOSÉ SALGUEIRO JOSÉ PEIXOTO.

Aliar o cenário natural á música é a proposta do Festival em Mora: Música no Rio, os outros sons do fluviário.

"A partir de uma ideia de José Peixoto, com a colaboração de Adelina Gomes (GProduções), da Câmara Municipal de Mora e do Flúviário de Mora, o festival teve a sua estreia em Julho de 2010 com o patrocínio da EDP. Aproveitando o cenário natural da praia fluvial do Parque ecológico do Gameiro a ideia foi a de apresentar uma programação de elevada qualidade em que pudesse ser apresentado um arco que viajasse pela música clássica, o jazz, o fado e a música popular portuguesa. A oferta não pretende captar públicos massivos mas sim uma plateia apreciadora de música que possa ser presenteada com concertos de alta qualidade num cenário de excepção. E com um bilhete de acesso com o preço simbólico de 1 eur.


Assim, na primeira edição, o cartaz contou com a presença da ORQUESTRA SINFONIETTA DE LISBOA que interpretou na primeira parte música do compositor EURICO CARRAPATOSO e na segunda, com o convidadoBERNARDO SASSETTI, música da autoria deste, do duo MARIA JOÃO E MÁRIO LAGINHA, da fadista MAFALDA ARNAULT e do músico SÉRGIO GODINHO. A adesão excedeu todas as expectativas.


Em 2011, passaram por Mora a ORQUESTRA SINFONIETTA DE LISBOAque interpretou as QUATRO ESTAÇÕES de VIVALDI com a solista ANA CRISTINA PEREIRA, o músico RÃO KYAO, o fadista CAMANÉ e o músicoJÚLIO PEREIRA. "

Fonte: Musica no Rio (Facebook) 

 

Retirado de Antena 1



publicado por olhar para o mundo às 11:59 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música



publicado por olhar para o mundo às 10:50 | link do post | comentar | ver comentários (1)

 


publicado por olhar para o mundo às 10:22 | link do post | comentar

 

Letra

 

Esta é pra quem tá fechado das nove às dezoito
A trabalhar por alguém que nem merece respeito
E a pensar: quando é que me reconhecem talento
A descontar pa? incompetentes indiferentes ao teu
sustento
Ou à forma como vives, desgastado
Chegas a casa e já só queres tar sentado
A ver imagens que já tens comprado
Com mensagens que te dão o prazer de ser anestesiado
Cada vez mais afastado daqueles que amas
Porque amanha cai-te tudo de novo nas costas
Já sabes que isso te remoei e reages assim
Sais com uma nesga de luz, o dia tá no fim
Não te deixes atingir ir abaixo sentir o fundo
Ou talvez nunca voltes desse mundo refundo
Eu por aí passei algumas vezes confesso
Numa divisão sem luzes à parede encostado stress!

Refrão
Não é só para ti que eu falo, é para toda a gente
Não Stresses! Expulsa o negativo aí de dentro
Não é só por mim que eu falo é por todos nós
Não Stresses! Junta-te à nossa voz com sentimento

Esta vida são dois dias, nós passamos um a passar-nos
Outros a arrependermo-nos de como não aproveitamos
O tempo de outra maneira, mais útil, mais verdadeira
Mais pura e ordeira e nunca mais da fútil prisioneira
Uma forma sem forma, uma soma sem fórmula
Uma norma vazia de dogmas e filtros de boa energia
E de bom karma, portanto, dá um retiro à tua alma
E com calma, aprende a aceitar o que se passa
À tua volta, tudo tem uma razão de ser
Contrariar esse facto, só o torna mais exacto
Só complica a tua existência, só te atrasa o passo
Pagarás caro a arrogância de saíres do compasso
Sai antes do espaço que encerra o teu equilíbrio
Liberta-te de qualquer motivo para entrares em
delírio
Não sejas passivo, mas não queiras ser estóico
Deixa o fluxo no seu curso e não sejas paranóico

Refrão
Não é só para ti que eu falo, é para toda a gente
Não Stresses! Expulsa o negativo aí de dentro
Não é só por mim que eu falo é por todos nós
Não Stresses! Junta-te à nossa voz com sentimento

Inspira? Expira? Inspira? Expira? RELAXA

Pôr as coisas noutro ângulo, observar de outra
perspectiva
É meio caminho andado para uma atitude mais positiva
Que por sua vez é outro meio para chegar à harmonia
Acredita, porque a verdade está nos olhos de quem
mira
Desabafa hoje deita tudo cá para fora
Vamos partir esta pista levantar voo daqui para outra
Agora abana a cabeça afasta o mau karma
É aqui que entras num diferente comprimento de onda
Discussões com a companhia tiram-te o sono e os
apetites
E dão-te uma sensação estranha de vazio na barriga?
Complicações na ocupação incomodam-te como
encefalites
Ou dermatites entre os dois extremos da bacia

Sabemos o que isso é vamos livrar-te desse peso
Penso que te posso ajudar a passar por este momento
E por este tempo, porque este tema bem pode ser
Uma iniciação para a solução do problema


Refrão
Não é só para ti que eu falo, é para toda a gente
Não Stresses! Expulsa o negativo aí de dentro
Não é só por mim que eu falo é por todos nós
Não Stresses! Junta-te à nossa voz com sentimento

Não é só por mim que eu falo, não é só por ti que eu
falo? Não Stresses.



publicado por olhar para o mundo às 08:55 | link do post | comentar

Quarta-feira, 18 de Julho de 2012
The Black Mamba Ao vivo: Regresso ao Garage

De volta à sala Lisboeta em Alcântara, para apresentar o disco de estreia.

 

The Black Mamba é o nome do trio formado por Pedro Tatanka (voz e guitarra), Ciro Cruz (baixista) e Miguel Casais (baterista). No próximo dia 26 de Julho, (quinta-feira), apresentam o seu disco de estreia homónimo no Garage, com o apoio da 3.

O primeiro encontro destes três músicos foi em 2010, altura em que, da união dos seus talentos musicais, surge um som único. A química entre os três músicos foi imediata.

A experiente secção rítmica do baixista Ciro Cruz (Ed Motta, Gabriel O Pensador, Howard Levy, banda Rock In Rio, etc.), a bateria de Miguel Casais (Áurea, Mafalda Veiga, Nu Soul Family, etc.) e a voz e guitarra de Pedro Tatanka (Richie Campbell, The Offshores, Kalibrados, etc.) conduzem a uma viagem que mistura a soul music com o blues e o funk.

"The Black Mamba", o primeiro disco de originais, foi editado dia 7 de Maio."It Ain´t You" e "De Mim Mesmo" são os singles que o apresentação.

 

Retirado de Antena 3



publicado por olhar para o mundo às 21:12 | link do post | comentar

 

 

Letra 

 

"Vem visitar este canteiro encantado chamado Portugal
que apesar de pequeno, tem cá de tudo.
Tem auto-estima em falta e fervor nacionalista:
Uma das contradições compiladas nesta lista.
Este país não é pra velhos, nem novos.
Há quem diga que é pra corruptos e preguiçosos.
Com uma economia paralela ao mais alto nível,
Recebemos bem, pagar pode ser impossível.
Mas temos praia e sol, jogadores de futebol,
Temos Fátima e fado, temos palavras como o "lol",
Temos dívidas, mas temos submarinos no paiol,
Temos coração mole, mordemos sempre o anzol
Das figuras na TV, shows de realidade,
Cus, mamas e cabeças falantes de qualidade.
Já não devíamos ter algum juízo com esta idade?
Até quando seremos meninos sem maturidade?

É o jardim à beira-mar plantado!
Ainda vivemos no passado!
É o jardim à beira-mar plantado!
Ainda vivemos no passado!

Portugal tá tolo!
Só quer é tinto e bombo,
Quando a equipa falha o golo
É bronco, parte o tasco todo.
Povinho é mesquinho,
Invejoso do vizinho,
Arranca pão do filho
Pa comprar um carro novo.
Assassinos ao volante,
Bebedeira tá no sangue,
Uma veia de azeiteiro 
Em cada habitante! Vem
Família emigrante
Dá rambóia da grande,
É o patrão lá na aldeia
Porque é trolha na France!
Desde o tempo antigo,
Num navio busque terra nova,
A nossa frota troca
Sardinha por ganza e coca.
No Continente e Ilhas,
Tudo mil maravilhas,
Esbanja tudo em borga
Quando a Troika estiver a milhas.
Nesta rua, a revolta é uma festa
Compra tudo no estrangeiro
O que é Portuga não presta.
Já dizia o Primeiro que queria o povo mais pobre,
Por nós está tudo bem enquanto houver Super Bock.

É o jardim à beira-mar plantado!
Ainda vivemos no passado!
É o jardim à beira-mar plantado!
Ainda vivemos no passado!
É o jardim!
Onde a vida vai assim-assim...
É o jardim!
Onde a vida vai assim-assim...
É o jardim!
Onde a vida vai assim-assim...
É o jardim!
Onde a vida vai assim-assim...
É o jardim à beira-mar plantado!

Nós os jardineiros, pouco preocupados
Em defender a sério o seu estado.
De modo deliberado, tratado mal,
Está tudo roubado, já
Resta pouco do que foi o Lusitano passado, mano!
Só vejo cactos, faltam flores nos canteiros
Os pátios são feitos para manter o staus quo nos pratos certos
Cai sempre! É o capital à frente, os financeiros interesses,
Que se lixe a gente, que se lixe o povo, que se lixem esses!
Esses proxenetas finos, armados até aos dentes
Com esquemas e alíneas, roubam tanto, tu nem entendes.
Para postar no bar, com fusca ou rusga no lar
Sem tusta pra tares calado a deixares o semeado desabrochar.
Aqui abunda o adubo e mais nada pode abundar.
Já tresanda de há tanto tempo tarem pra nós a cagar.
Imagino um futuro como um deserto no quintal,
Com um sinal, a dizer "Aqui existiu Portugal"!
Ah!

É o jardim à beira-mar plantado!
Ainda vivemos no passado!
É o jardim à beira-mar plantado!
Ainda vivemos no passado!
É o jardim!
Onde a vida vai assim-assim...
É o jardim!
Onde a vida vai assim-assim...
É o jardim!
Onde a vida vai assim-assim...
É o jardim!
Onde a vida vai assim-assim..."

 



publicado por olhar para o mundo às 21:11 | link do post | comentar

O maior e melhor marés vivas de sempre
Os Franz Ferdinand encerram o primeiro dia do festival

Festival espera casa cheia entre esta quarta-feira e sábado, numa edição com alguns veteranos, como Billy Idol ou os britânicos The Cult.

 

Na sua décima edição, o festival Marés Vivas mantém-se na praia do Cabedelo, em Vila Nova de Gaia (perto do lugar onde o rio Douro se encontra com o oceano), mas aumenta o número de noites - de três para quatro - e o investimento: cerca de 2,5 milhões de euros, 250 mil dos quais cedidos pela autarquia. O objectivo é assumidamente fazer a "maior e melhor" edição de sempre, que arranca já hoje, com The Sounds, Wolfmother e Franz Ferdinand.
 
"Acreditamos que nas alturas ditas de crise não devemos abrandar e os sinais apontam para que a nossa aposta tenha sido correcta. Teremos mais gente do que em 2011", avança ao PÚBLICO Jorge Lopes, da Pev Entertainment, que organiza o evento em parceria com a Câmara de Gaia. As noites de amanhã (Garbage e Kaiser Chiefs) e sexta-feira (com Billy Idol e Gogol Bordello) são as mais concorridas, mas as restantes também deverão ficar "perto de esgotar" o recinto, com capacidade para 25.000 pessoas. Uma parte significativa do público virá do estrangeiro: "Só em Espanha temos registo de 7000 vendas directas", precisa.
 
O cartaz aposta em alguns nomes veteranos (como The Cult, GUN, Billy Idol ou Pedro Abrunhosa), o que contribui para uma grande diversidade geracional no público, mas parte do sucesso de vendas tem de ser imputado aos preços praticados, mais baixos do que nos festivais concorrentes. O bilhete diário custa 30 euros e o passe para os quatro dias fica por 60 euros, levando a organização a rotular o festival como "o mais barato" do circuito europeu. "O rigor e entreajuda da Pev, da câmara e dos patrocinadores tem-nos permitido criar sinergias", explica Jorge Silva.
 
A música arranca diariamente às 19h, no palco secundário (para onde estão anunciados nomes como Luísa Sobral, Virgem Suta, Indiana Blues Band e Slimmy), prolongando-se depois do fecho do palco principal, até às 6h, com DJ. As portas abrem às 18h e os festivaleiros são aconselhados a deslocar-se com antecedência. A transportadora Espírito Santo assegura um serviço especial, durante toda a noite, que liga o Cabedelo à Casa da Música e às estações de São Bento e General Torres, já em Gaia.
Cartaz
 
Quarta-feira
Os suecos The Sounds inauguram o palco principal (22h), promovendo Something to Die For, último registo de originais, de Março de 2011, marcado pela abordagem electrónica. Seguem-se duas bandas em processo de composição de álbuns, que poderão já mostrar novos temas: os Wolfmother (23h25) - que vão beber a bandas dos anos 1970 como Led Zeppelin e Deep Purple - e os Franz Ferdinand (1h), que não esquecerão por certo sucessos como Take me out.
 
Quinta-feira
O revivalismo do rock e metal dos anos 1980 marcará os concertos dos escoceses GUN (21h) e The Cult (22h), do vocalista Ian Astbury. Seguem-se os Garbage (23h15) a apresentar o novo Not Your Kind of People, talvez o melhor disco desde que estilhaçaram o mundo do pop-rock, com o disco homónimo de 1995. A pop energética dos Kaiser Chiefs, que ainda há pouco mais de um mês estiveram no Rock in Rio, encerra a noite.
 
Sexta-feira
A britânica Ebony Bones (21h) e Os Azeitonas (22h) - comemoram dez anos de carreira e terão em palco a companhia de Rui Veloso - abrem caminho para os dois pratos fortes da noite. O primeiro é o cinquentão Billy Idol (23h15): o seu último álbum de originais data de 2005, mas não faltarão os êxitos Dancing with myself ou Eyes without a face. A mistura de música romani e punk rock dos Gogol Bordello (1h) fechará a noite em festa.
 
Sábado
A última noite é a mais pop do festival, um registo apenas quebrado pelo punk festivo dos Hives (22h). Mónica Ferraz (21h), a norte-americana Anastacia (23h15) e Pedro Abrunhosa e Comité Caviar (1h) completam o cartaz.
Retirado de Ipsilon


publicado por olhar para o mundo às 21:07 | link do post | comentar

 

letra

 

Falsos amigos não preciso, dispenso a vossa inveja
Nunca hei-de vos ligar puto, seja pelo que seja
Quem fala nas minhas costas, respeita-me a cara
Para serem porcos a sério juntem-se logo a uma vara
Quem é meu amigo, eu reconheço e respeito
Agradeço por tudo, guardo sempre no meu peito
Não tem jeito nenhum já me conheceres agora
Porque viste uma foto nossa no jornal à uma hora
Interesseiros não me interessam, estão condenados
Ao desprezo, não passam de inimigos disfarçados
Falsos, invejosos, até aos ossos, hipócritas
Dás-me uma mão, com a outra espetas-me nas costas
Respostas pás minhas perguntas eu procuro
De futuro já sabes, desiste porque eu estou seguro
Falas do que não sabes, só causas entraves
O respeito por ti caiu como na Amazónia aves
Todos os tivemos a não ser eles próprios
Falsos como notas de 5000 nojentos como mictórios
Penetram-se como supositórios eles chegam a ser tão impessoais como cartórios
Falsos amigos verdadeiros inimigos é igual
Era normal, agora queres-nos juntos como pimenta e sal
Na mesa mas debaixo divides como um cacho de bananas
Comido por macacos nas Bahamas
A aura que emanas não convence
És baixo como o Prince, confiei em ti e tiras o que me pertence

Falsos amigos são fingidos, estamos protegidos contra inimigos
Eles baralham-te os sentidos, trazem-te sentimentos distorcidos, falsos amigos
x2
Um amigo não te apresenta facturas pelo que faz por ti
Tem respeito, não se esconde quando se ri de ti
Caguei pra ti, sou real e verdadeiro
Hoje sou herói, mas ainda ontem era azeiteiro
És foleiro, estranho como um estrangeiro
Sou dono do meu mundo no qual tu és forasteiro
Não tem significado, o que dizes está errado
Devias saber que não vales um tostão furado
Por outro lado estou contente, agora está assente
Não vou em conversas
Não precisam de ter pressas
Tanta graxa que dás, tornarias as nuvens pretas
Dantes não era assim, tu só tens tretas
Outros são o contrário, dantes tudo bem agora tudo mal
São tão vulgares como água num arrozal
Querem a tua ajuda mas não te dão hipótese
Dão uma mão mas não passa de uma prótese
Um amigo não te defende e elogia com a mentira
Ofende com a verdade por muito que esta te fira
Um amigo não finje que não te conhece num dia
Para noutro pedir um favor, sabe que precisa
Falso, quando te vejo, um escorpião vem-me à ideia
Assemelhaste a uma aranha que espera na sua teia
És falso, com 2 caras, 2 poses, 2 atitudes
Mind da Gap não te grama mesmo que nos chamem rudes
Mind da Gap não te grama mesmo que nos chamem rudes...
x4
Falsos amigos são fingidos, estamos protegidos contra inimigos
Eles baralham-te os sentidos, trazem-te sentimentos distorcidos, falsos amigos
x2
Mind da Gap não te grama mesmo que nos chamem rudes...
[bué- vezes 



publicado por olhar para o mundo às 17:49 | link do post | comentar

Contemos os dias que está a chegar o Milhões de Festa

Os saltos para a piscina começam a 20; um dia antes, o Milhões de Festa faz o seu início não oficial em vários espaços de Barcelos 

 

Há festivais e festivais e já estamos a contar os dias para este. Milhões de Festa. Milhões-de-Festa. O grande acontecimento da malta melómana dada ao rock à séria, à dança que não seja chapa quatro e à folia desbragada começa precisamente daqui a uma semana, dia 20. A piscina está preparada - sim a piscina - e as bandas já não aguentam a ansiedade antes da viagem até Barcelos, uma das capitais portuguesas do rock'n'roll. Este ano por ali passará malta da pesada como Baroness, Weedater ou Red Fang, revelações psicadélicas como os neozelandeses Connan Mockasin ou os britânicos Alt-J, pessoal da escola de baile DFA, como os Prinzhorn Dance School, ou da ginga de clube sul-africano, como os Shangran Electro. 

Ao longo de três dias, o festival de culto que faz bem à cultura dos festivais de Verão instala-se no Parque Fluvial de Barcelos. Mantém-se fiel à sua personalidade. Uma viagem pelas franjas mais estimulantes da música actual, promovendo a descoberta e ignorando olimpicamente a festa gritada em megafone de tenda de patrocinador que se tornou marca dos grandes eventos do género. O passe de três dias custa 45 euros, o bilhete diário 25. Palcos são quatro, o Milhões, o Vice, o Piscina e o Taina. À tarde, há essa experiência sempre incrível de ver concertos no fresco da água ou com vista para o castelo. À noite, a habitual e obrigatória deambulação entre palcos. Lá estarão todas as bandas chegadas do estrangeiro que referimos acima - e umas dezenas mais que não citámos -, às quais se junta uma colecção de criatividade nascida cá na terra que impõe respeito e aguça o apetite. Citemos alguns de cabeça: Throes + Shine, ALTO!, Gala Drop, Sensible Soccers, Black Bombaim, Memória de Peixe, Riding Pânico ou La La La Ressonance. 

Antes de tudo isto, há ainda direito a uma festa antes do festim. Na próxima quinta-feira, dia 19, o início não oficial do Milhões. Com a colaboração da Red Bull City Gang, Barcelos será surpreendida com concertos em locais pouco habituais. Arranca às 16h30 com os Glockenwise, ouvir-se-ão depois Käil, Aspen e Cálculo. Teremos viajado pelo Mercado Municipal, pela Casa Meira (uma casa de ferragens), pela esplanada do Largo e pela Casa Lurdes. Depois, a música continuará até às tantas da madrugada. Na inauguração do Palco Taina estarão os Glockenwise, Johnny Sem Dente, os ingleses Gnod e os DJ Pedro Santos e ANA. Dia 19, os anfitriões são generosos: a entrada é gratuita.

 

Noticia do Ipsilon



publicado por olhar para o mundo às 12:25 | link do post | comentar

 

FMM sines 2012
O FMM Sines – Festival Músicas do Mundo, o maior evento de “world music” e outras músicas realizado em Portugal, regressa a Sines entre 19 e 28 de julho. O alinhamento de concertos é um dos mais fortes da história do evento, juntando consagrados como Hugh Masekela, Mari Boine, Béla Fleck, Oumou Sangaré, Tony Allen e Marc Ribot, a novas estrelas como Fatoumata Diawara e Bombino.

Num festival que se assume desde a sua primeira edição, em 1999, como um serviço público cultural, a programação mantém como princípio orientador proporcionar aos espetadores portugueses e estrangeiros que o visitam uma imagem a cores do mundo musical, em que não há géneros nem geografias dominadores e em que os diálogos entre culturas são, cada vez mais, a forma de expressão que melhor define a contemporaneidade.
Serão 36 concertos com músicos dos cinco continentes e uma infinidade de estilos musicais repartidos por dois períodos principais: 19 a 21 de julho (primeiro fim de semana), com espetáculos no palco histórico do Castelo, e 25 a 28 de julho (segundo fim de semana), com espetáculos no Castelo e no palco do Pontal, montado junto à Praia Vasco da Gama. As iniciativas paralelas decorrem, em contínuo, entre 19 e 28 de julho, e no dia 24 de julho realiza-se um concerto especial no Centro de Artes de Sines.

PROGRAMA 2012

QUINTA, 19 DE JULHO 

19h00 (Castelo): AMÉLIA MUGE & MICHALES LOUKOVIKAS “PERIPLUS” (PORTUGAL / GRÉCIA)
21h45 (Castelo): WAZIMBO (MOÇAMBIQUE)
23h15 (Castelo): OTIS TAYLOR BAND (EUA)
00h45 (Castelo): BOMBINO (NÍGER – POVO TUAREGUE)
02h15 (Castelo): NARASIRATO (ILHAS SALOMÃO)

SEXTA, 20 DE JULHO

19h00 (Castelo): OSSO VAIDOSO (PORTUGAL)
21h45 (Castelo): AL-MADAR (LÍBANO / EUA)
23h15 (Castelo): L’ENFANCE ROUGE & LOTFI BOUCHNAK (FRANÇA / ITÁLIA / TUNÍSIA)
00h45 (Castelo): FRIGG (FINLÂNDIA)
02h15 (Castelo): NORTEC COLLECTIVE PRESENTS: CLOROFILA + LOS MEZCALEROS DE LA SIERRA (MÉXICO)

SÁBADO, 21 DE JULHO

19h00 (Castelo): DEAD COMBO feat. MARC RIBOT (PORTUGAL / EUA)
21h45 (Castelo): OUMOU SANGARÉ & BÉLA FLECK (MALI / EUA)
23h15 (Castelo): MARC RIBOT Y LOS CUBANOS POSTIZOS (EUA)
00h45 (Castelo): IMPERIAL TIGER ORCHESTRA & HAMELMAL ABATE (SUÍÇA / ETIÓPIA)
02h15 (Castelo): SHANGAAN ELECTRO (ÁFRICA DO SUL)

TERÇA, 24 DE JULHO

22h00 (Centro de Artes): JESSIKA KENNEY & EYVIND KANG (EUA)

QUARTA, 25 DE JULHO

22h00 (Castelo): ENSEMBLE NOTTE DELLA TARANTA (ITÁLIA – APÚLIA)
00h30 (Pontal): BILAN (CABO VERDE)

QUINTA, 26 DE JULHO

18h45 (Castelo): COUPLE COFFEE (PORTUGAL / BRASIL)
20h00 (Pontal): UXU KALHUS (PORTUGAL)
21h45 (Castelo): ASTILLERO (ARGENTINA)
23h15 (Castelo): GURRUMUL (AUSTRÁLIA) CANCELADO *
00h45 (Castelo): FATOUMATA DIAWARA (MALI)
02h30 (Pontal): DUBIOZA KOLEKTIV (BÓSNIA-HERZEGOVINA)

SEXTA, 27 DE JULHO

18h45 (Castelo): DIABO A SETE (PORTUGAL)
20h00 (Pontal): KOUYATÉ-NEERMAN (FRANÇA / MALI)
21h45 (Castelo): DHAFER YOUSSEF QUARTET (TUNÍSIA)
23h15 (Castelo): MARI BOINE (NORUEGA – POVO SAMI)
00h45 (Castelo): ZITA SWOON GROUP (BÉLGICA / BURKINA FASO)
02h30 (Pontal): JUJU (GÂMBIA / REINO UNIDO)

SÁBADO, 28 DE JULHO

18h45 (Castelo): ORQUESTRA TODOS (PORTUGAL)
20h00 (Pontal): SOCALLED (CANADÁ)
21h45 (Castelo): HUGH MASEKELA (ÁFRICA DO SUL)
23h15 (Castelo): TONY ALLEN’S “BLACK SERIES” FEAT. AMP FIDDLER (NIGÉRIA / EUA)
00h45 (Castelo): JUPITER & OKWESS INTERNATIONAL (R. D. CONGO)
02h30 (Pontal): LIRINHA (BRASIL)

INICIATIVAS PARALELAS

EXPOSIÇÃO “SHORELINE – ARTES PLÁSTICAS NA COLEÇÃO DO AR.CO”
FEIRA DO LIVRO E DO DISCO
CONTOS DE TANTOS MUNDOS
ENCONTRO COM ESCRITORES: JOÃO TORDO E DAVID MACHADO
ATELIÊS PARA CRIANÇAS
CINEMA DOCUMENTAL
A CRIAÇÃO DE NOVOS PAÍSES E A IDEIA DE IDENTIDADE NACIONAL: CONVERSA COM RUI TAVARES EURODEPUTADO) E PEDRO MATOS (NAÇÕES UNIDAS)
ATELIÊ “I HATE WORLD MUSIC!”
DJs

* Informamos o público que, devido a doença, GURRUMUL cancelou a sua digressão europeia, não podendo por isso estar presente no FMM Sines 2012. Anunciaremos o novo projeto musical para o dia 26 de julho muito em breve.

Programa sujeito a alterações.

PREÇO - Entradas

Bilhetes para os concertos noturnos no Castelo (a partir das 21h45)
Bilhete diário: 15 euros / dia
Passe 1.º fim de semana (19, 20 e 21 de julho): 35 euros
Passe 2.º fim de semana (26, 27 e 28 de julho): 35 euros
Entrada permanente: 65 euros
IVA incluído à taxa legal em vigor

Concertos gratuitos
Concertos no palco do Pontal (junto à Praia Vasco da Gama)
Concertos das 18h45 / 19h00 no Castelo
Concerto especial do dia 25 de julho no Castelo
Concerto no Centro de Artes de Sines

LOCAIS DE VENDA

Rede Ticketline
RESERVAS/INFORMAÇÕES: Ligue 1820 (24 horas) | A partir do estrangeiro ligue +351 21 794 14 00. LOCAIS DE VENDA: www.ticketline.sapo.pt, Fnac, Worten, El Corte Inglés , C. C. Dolce Vita, Casino Lisboa, Galerias Campo Pequeno, Ag. Abreu, C. C. MMM e C. C. Mundicenter

Em Sines
Centro de Artes de Sines, Posto de Informação Turística de Sines e Serviço Municipal de Atendimento de Porto Covo.

Dias dos espetáculos
Bilheteiras junto ao recinto.
Retirado de Destinos Lusos


publicado por olhar para o mundo às 11:34 | link do post | comentar

 

 

letra

 

Ever since the day you left me
I fell apart
Cloudy days, rainy nights
Tears from my heart
I needed someone strong carry on
I needed some love but I was grown strong

Chorus:
It ain’t you baby
It ain’t me no, no
It’s a pain from love
And it’s growing strong
It ain’t you baby
It ain’t me no, no

I became someone you don’t know
Someone you don’t want me to be
But the world is always changing
And I’m changing with it
But some things never change
Nothing you can do
Love is always there
There for me and you
Chorus
It ain’t you baby
It ain’t me no, no
It’s a pain from love
And it’s growing strong
It ain’t you baby
It ain’t me no, no
X 2

I hope one day
Some of our dreams come true
Even if I die
I will always love you

Baby,
It ain’t me no, no
It’s a pain from love
And it’s growing strong

Chorus 
It ain’t you baby
It ain’t me no, no
It’s a pain from love
And it’s growing strong
It ain’t you baby
It ain’t me no, no

I hope one day
Some of our dreams come true
Even if I die
I will always love you
Please please please



publicado por olhar para o mundo às 11:10 | link do post | comentar | ver comentários (1)

 

 

Letra

 

Ouve o que eu te digo,
Vou-te contar um segredo,
É muito lucrativo que o mundo tenha medo,
Medo da gripe,
São mais uns medicamentos,
Vem outra estirpe reforçar os dividendos,
Medo da crise e do crime como já vimos no filme,
Medo de ti e de mim,
Medo dos tempos,
Medo que seja tarde,
medo que seja cedo e medo de assustar-me se me apontares o dedo,
Medo de cães e de insectos,
Medo da multidão,
Medo do chão e do tecto,
Medo da solidão,
Medo de andar de carro,
Medo do avião,
Medo de ficar gordo velho e sem um tostão,
Medo do olho da rua e do olhar do patrão e medo de morrer mais cedo do que a prestação,
Medo de não ser homem e de não ser jovem,
Medo dos que morrem e medo do não!
Medo de deus e medo da polícia,
Medo de não ir para o céu e medo da justiça,
Medo do escuro, do novo e do desconhecido,
Medo do caos e do povo e de ficar perdido,
Sozinho,
Sem guito e bem longe do ninho,
Medo do vinho,
Do grito e medo do vizinho,
Medo do fumo,
Do fogo,
Da água do mar,
Medo do fundo do poço,
Do louco e do ar,
Medo do medo,
Medo do medicamento,
Medo do raio,
Do trovão e do tormento,
Medo pelos meus e medo de acidentes,
Medo de judeus, negros, árabes, chineses,
Medo do “eu bem te disse”,
Medo de dizer tolice,
Medo da verdade, da cidade e do apocalipse,
O medo da bancarrota e o medo do abismo,
O medo de abrir a boca e do terrorismo.
Medo da doença,
Das agulhas e dos hospitais,
Medo de abusar,
De ser chato e de pedir demais,
De não sermos normais,
De sermos poucos,
Medo dos roubos dos outros e de sermos loucos,
Medo da rotina e da responsabilidade,
Medo de ficar para tia e medo da idade,
Com isto compro mais cremes e ponho um alarme,
Com isto passo mais cheques e adormeço tarde,
Se não tomar a pastilha,
Se não ligar à família,
Se não tiver um gorila à porta de vigília,
Compro uma arma,
Agarro a mala,
Fecho o condomínio,
Olho por cima do ombro,
defendo o meu domínio,
Protejo a propriedade que é privada e invade-me a vontade de por grade à volta da realidade, do país e da cidade,
Do meu corpo e identidade,
Da casa e da sociedade,
Família e cara-metade…
Eu tenho tanto medo…
Nós temos tanto medo…
Eu tenho tanto medo…

O medo paga a farmácia,
Aceita a vigilância,
O medo paga à máfia pela segurança,
O medo teme de tudo por isso paga o seguro,
Por isso constrói o muro e mantém a distância!
Eles têm medo de que não tenhamos medo.



publicado por olhar para o mundo às 10:24 | link do post | comentar

 

letra

 

(Take it back, Take it Back
To the old school, old school)

Vi-te crescer, mano, tal e qual me viste a mim,
se estas ruas falassem contavam uma história sem fim.
Do centro ao jardim ou no liceu onde tudo começou
recordo a imagem da face tudo o que nos ajudou
14/24 uma década de inéditos,
passada no escuro sem receber créditos
Por entre prédios,
Bairros e elementos bizarros
Quais instintos são a prova colocados?
Nós, sobrevivemos algures entre o paraiso e o inferno,
numa cidade cizenta onde todo o ano é Inverno
Ves-nos crescer como uma árvore bem forte,
germinada a partir duma semente do norte
Expansao Geografica, comitiva dealematica
A simplicidade é tática,
na verdade, posta em prática.
Existe muita gente ingrata, pouca gente honesta
que desconhece as consequências de metade do que manifesta

(Esta é para todos)
Os meus verdadeiros amigos
(Esta é para todos)
Que estiveram lá quando foi preciso
(Esta é para todos)
Aqueles que acreditaram em nós
Os mesmos que nunca nos deixaram sós
[2x]

Frio gélido cenário de cerrado nevoeiro
tabuleiro superior, Ponte D.Luis I
Até ao minuto derradeiro.
Nova Gaia - Porto, no coração
na alma, na mente, no meu corpo.
Sonhos por concretizar,
fazem-nos rimar
É a nossa vida, vamos ganhá-la custe o que custar.
Temos cegos, surdos e mudos famintos
do alimento para alma que nós distribuimos
e elevamos a mentalidade em saltos cânticos,
evocando a liberdade nos nossos cânticos,
pesados como fardos, de responsabilidade,
carregamos nas costas, desde tenra idade
Criancças da cidade embriagadas em sonhos
lembranças do passado hoje inundam-nos os olhos.
Enquanto mentes pobres,
lançam boatos podres,
orgulho-me de nos ver lutar por causas nobres

(Esta é para todos)
Os meus verdadeiros amigos
(Esta é para todos)
Que estiveram lá quando foi preciso
(Esta é para todos)
Aqueles que acreditaram em nós
Os mesmos que nunca nos deixaram sós
[2x]

Eles não acreditavam numa segunda vida,
fora de tempo, à moda antiga
mas já não podem fechar a saida,
Com mil chaves, todas as oportunidades
ve-se muitas celebridades com escassas capacidades.
Hoje em dia,
podes crer é isto que mais gira,
muita beleza em torno duma cabeça vazia.
Incapaz de entender o habitat no qual se encontra inserido
ou incapaz de decifrar dois parágrafos de um livro.
Mas não tenho mais que a escolaridade obrigatória
mas a diferença de consciência entre nós é notória.
Tens a memória curta, como uma experiência na luta,
ou mesmo na vida
e de quem será a culpa?
Da inocência que permanece após a adolescencia,
que não permite olhar o mundo com a devida transparência
Triste ser mestre do teu próprio templo,
e com o tempo serás o próximo a dar o exemplo

(Esta é para todos)
Os meus verdadeiros amigos
(Esta é para todos)
Que estiveram lá quando foi preciso
(Esta é para todos
Aqueles que acreditaram em nós
Os mesmos que nunca nos deixaram sós
[2x]

(Esta é para todos)
(Esta é para todos)
(Esta é para todos)
Os meus verdadeiros amigos
Que estiveram lá quando foi preciso
Aqueles que acreditarm em nós
Os mesmos que nunca nos deixaram sós
[2x]



publicado por olhar para o mundo às 08:46 | link do post | comentar

Terça-feira, 17 de Julho de 2012
Paus chamam a atenção da New Musical Express

O concerto que os Paus deram no Optimus Alive no domingo foi o que teve mais audiência na história da banda lisboeta e chamou a atenção de uma equipa da revista inglesa especializada em música New Musical Express (NME).

 

A revista decidiu entrevistar a banda portuguesa depois de ter assistido ao concerto que abriu no domingo o palco, onde horas depois iriam actuar os britânicos Radiohead.

 

A publicação quis saber quando é que os Paus surgiram, que bandas os influenciam, contaram à agência Lusa o baterista Hélio Morais e o guitarrista Makoto Yagyu.

 

O também baterista Quim Albergaria afirmou à Lusa que a banda se sente «abençoada» pela forma como o EP e o álbum que editaram estão a ser recebidos pelo público português.

 

«É mais difícil tocar para dez pessoas, do que para dez mil. Gostei muito da resposta do público, porque o disco não é tão imediato como o EP», disse.

 

Para a NME, «se calhar 90 por cento das pessoas que lêem a revista não conhecem os Paus e isto poderá ser o primeiro passo deles lá fora».

«Depois de lerem, as pessoas ficam curiosas e pesquisam músicas deles na internet. Pode ser um primeiro passo para a internacionalização», disse à Lusa um dos representantes da revista, Adam.

 

Adam e Emma, responsáveis pela parceria estabelecida este ano entre a revista e a organização do festival Optimus Alive, assistiram aos concertos dos Buraka Som Sistema, na sexta-feira, e dos Paus, no domingo, e acharam ambos «muito bons».

 

Os dois consideram que «é importante» a música portuguesa estar representada no cartaz de um festival ao lado de nomes que são um sucesso a nível mundial, como os The Cure, os The Stone Roses ou os Radiohead.

 

Esta foi a primeira vez que uma equipa da NME marcou presença num festival de música português e definiram o Optimus Alive como «fantástico e muito bem organizado».

 

«Vamos a 10 ou 15 festivais de música por ano e este é um dos melhores. O bom tempo está garantido - no Reino Unido o tempo é sempre mau - tem grandes bandas e um público amigável. Estão todos aqui para o mesmo: passar um bom bocado. Não vês confusão, ninguém a atirar copos pelo ar», referiu Adam.

 

O festival Optimus Alive, decorreu de sexta-feira a domingo no Passeio Marítimo de Algés, contabilizando cerca de 155 mil espectadores.

 

A próxima edição decorrerá de 12 a 14 de Julho de 2013.

 

Noticia do Sol



publicado por olhar para o mundo às 21:17 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Aconteceu 
Eu não estava à tua espera 
E tu não me procuravas 
Nem sabias quem eu era 
Eu estava ali só porque tinha que estar 
E tu chegaste porque tinhas que chegar 
Olhei para ti 
O mundo inteiro parou 
Nesse instante a minha vida 
A minha vida mudou 
Tudo era para ser eterno 
E tu para sempre meu 
Onde foi que nos perdemos? 
O que foi que aconteceu? 
Tudo era para ser eterno 
E tu para sempre meu 
Onde foi que nos perdemos, meu amor? 
O que foi que aconteceu? 
Aconteceu 
Chama-lhe sorte ou azar 
Eu não estava à tua espera 
E tu voltaste a passar 
Nunca senti bater o meu coração 
Como senti ao sentir a tua mão 
Na tua boca o tempo voltou atrás 
E se fui louca 
Essa loucura 
Essa loucura foi paz 
Tudo era para ser eterno 
E tu para sempre meu 
Onde foi que nos perdemos? 
O que foi que aconteceu? 
Tudo era para ser eterno 
E tu para sempre meu 
Onde foi que nos perdemos, meu amor? 
O que foi que aconteceu?



publicado por olhar para o mundo às 17:42 | link do post | comentar

 

 

letra

 

Pontes Entre Nós 

Pedro Abrunhosa

 

Eu tenho o tempo,
Tu tens o chão,
Tens as palavras
Entre a luz e a escuridão.
Eu tenho a noite,
E tu tens a dor,
Tens o silêncio
Que por dentro sei de cor.

E eu, e tu, 
Perdidos e sós,
Amantes distantes,
Que nunca caiam as pontes entre nós.

Eu tenho o medo,
Tu tens a paz,
Tens a loucura que a manhã ainda te traz.
Eu tenho a terra,
Tu tens as mãos,
Tens o desejo que bata em nós um coração.

E eu, e tu, 
Perdidos e sós,
Amantes distantes,
Que nunca caiam as pontes entre nós. 





publicado por olhar para o mundo às 17:31 | link do post | comentar

Os Quais:

 

Os Quais estreiam-se por inteiro dizendo que “Pop é o contrário de Pop” (Mbari Música), não entrando, no entanto, em rota de colisão com o conceito de música fácil de consumir e de devolver à prateleira passada a moda.

 

Não, d’Os Quais retiramos a lição de que basta parar para pensar, mirar como olhos de mirante e conseguir assim virar do avesso um género, transfigurá-lo e dar-lhe um ar novo, revolucionário, atrevido, ou o raio que o parta, mas que sobretudo nos deixe agarrados por dias, semanas, meses e até ao dia em que nos reencontramos como se fosse a primeira vez.

 

Jacinto Lucas Pires e Tomás Cunha Ferreira, escritor e artista plástico, olham de fora para a música e o resultado é uma poesia cantada moldada por talentosos artífices, ajudados por nomes como Domenico, Pedro Sá, Bruno Medina (Los Hermanos) e Péricles Cavalcanti, compondo um disco que tem tanto de pop como de alta cultura.

 

Há tanto Brasil neste disco como português, o que é o mesmo que dizer que não tem mal nenhum se os novos músicos portugueses optarem por revisitar o Bossa Nova (e quem diz Bossa Nova, também diz Fado, sim, mas deixemo-nos de modas por favor!) ou outra coisa qualquer que não a música em série que tanto aprazem as nossas rádios.

 

“Pop é o contrário de Pop” ouve-se demasiado bem para ser verdade, e é assim porque isto é mentira, detrás do aparente minimalismo estético deste maravilhoso disco há demasiada coisa por descobrir para que deixemos esta obra passar despercebida.

 

Ouçam!

 

Retirado de HardMúsica

 



publicado por olhar para o mundo às 12:29 | link do post | comentar

 

 

letra

 

Se meteres à viela do anjo

E deres c'o amor venal
de dois seres infelizes

Não te encandalizes

Qualquer amor vale

Nesse amor sem sal
talvez d'um magala

em folga semanal,
quase nem se fala

É o amor carnal,
que há nas meretrizes

Mas não moralizes

assim d`um arranjo

Nunca tu precises

da viela do anjo.



publicado por olhar para o mundo às 08:10 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Volto a ti de coração ferido
Procurando teu abrigo
Onde e meu lugar
Volto a ti cansada e em silêncio
Para depois de tanto tempo
Outra vez te abraçar
Volto porque te venero
Tu sabes que ainda te quero
E como nunca te esqueci
Porque nada e igual
Sem a luz do teu sorriso
E tu és todo o que eu preciso
Por isso volto a ti
Não passo um só momento
Que não estejas no meu pensamento
Minha vida és tu
E só a ti me entrego
Não passo um só minuto
Que por este amor não faça tudo
Olha bem para mim
Diz-me uma só palavra 
E eu volto a ti 
Volto aqui 
Porque és o meu destino 
Porque todos os caminhos só me levam a ti 
Volto arrependido e sem orgulho 
Pra te ter eu dava tudo e acordar ao pé de ti V
olto porque te venero 
Tu sabes que ainda te quero 
E como nunca te esqueci 
Porque nada e igual 
Sem a luz do teu sorriso 
E tu és todo o que eu preciso 
Por isso volto a ti 
Não passo um só momento 
Que não estejas no meu pensamento 
Minha vida és tu 
E só a ti me entrego
Não passo um só minuto 
Que por este amor não faça tudo 
Olha bem para mim 
Diz-me uma só palavra 
E eu volto a ti 
Não duvides um segundo 
Pode acabar mundo 
E pode o sol não mais nascer 
O teu amor jamais vou esquecer 
Não passo um só momento 
Que não estejas no meu pensamento 
Minha vida és tu 
E só a ti me entrego 
Não passo um só minuto 
Que por este amor não faça tudo 
Olha bem para mim 
Diz-me uma só palavra 
E eu volto a ti



publicado por olhar para o mundo às 08:01 | link do post | comentar

Segunda-feira, 16 de Julho de 2012

Maltês

 

O Maltês é uma matilha que já late há algumas ruas mas que neste primeiro EP encontra a pradaria definitiva.

 

Numa altura em que o debate sobre o estado da nação voltou a subir ao altar da pátria de todos os falhanços no comando do país, a Assembleia da República, importa reafirmar que, se na política, a crise de valores é evidente, na música o espectro é exactamente oposto. Nunca se produziu tanto e tão bem em Portugal como agora, com identidade, criatividade e, em muitos casos, com capacidade de exportação. 

 

Por isso, o velho discurso do «nem parece português» não colhe. E quando de facto não parece, é por razões estéticas. É o caso deste primeiro latir do Maltês, uma matilha formada por João Neto (Oioai), Ricardo Frutuoso (Toranja, Rádio Macau) e Jonny dos Murdering Tripping Blues. Um all star lisboeta que aqui assume identidade animal concretizada em quatro canções que correspondem a diferentes espécies.

 

O som do Maltês só se aproxima da portugalidade no fado-country «Pinguim» porque, de resto, aponta a bússola para o Grand Canyon. Mas também podíamos estar a falar do tempo que se mata a jogar à rolha no Tennessee enquanto o whiskyenvelhece. E, no entanto, não há qualquer problema com a língua e as metáforas animais fazem sempre sentido. 

 

Neste primeiro cartão de visita, há uma canção brilhante «Mula/Macho», lenta como os Mazzy Star mas com a voz de um Tom Waits menos dependente do tabaco, uma outra muito prometedora, «Lobo», mais próxima de uns Handsome Furs, um «Pinguim» caloroso e um «Gafanhoto» que se alimenta de Jack Daniels. Uma bela surpresa, até para quem conhece o trajecto destes músicos.

 

Noticia do Disco Digital



publicado por olhar para o mundo às 21:54 | link do post | comentar

Segunda-Feira, 16 de Julho
Keane (Cascais Music Festival)
Cascais, Hipódromo Manuel Possolo, 21h00

 

Terça-Feira, 17 de Julho


Destroyer
Lisboa, MusicBox, 00h00

 

Scissor Sisters (Cascais Music Festival)
Cascais, Hipódromo Manuel Possolo, 21h00

 

The Last Internationale
Beja, Teatro Pax Julia, 21h00

 

Quarta-Feira, 18 de Julho


Franz Ferdinand, Wolfmother e The Sounds (Festival Marés Vivas)
Gaia, Praia do Cabedelo, 17h00

 

Quinta-Feira, 19 de Julho


Erykah Badu (Cascais Music Festival)

Cascais, Hipódromo Manuel Possolo, 21h00

 

Garbage, The Cult, Kaiser Chiefs e Gun (Festival Marés Vivas)
Gaia, Praia do Cabedelo, 17h00

 

Gnod, The Glockenwise, Johnny Sem Dente, Cálculo, Aspen e Kail (Milhões de Festa)
Barcelos, Parque Fluvial, 16h30

 

Narasirato, Bombino, Otis Taylor Band, Wazimbo, Amélia Muge e Michales Loukovikas (Festival de Músicas do Mundo de Sines)
Sines, Castelo, 19h00

 

Sexta-Feira, 20 de Julho
Anselmo Ralph
Lisboa, Campo Pequeno, 21h00

 

Billy Idol, Gogol Bordello, Ebony Bones e Os Azeitonas (Festival Marés Vivas)
Gaia, Praia do Cabedelo, 17h00

 

Carlos do Carmo (Cascais Music Festival)
Cascais, Hipódromo Manuel Possolo, 22h00

 

Clorofila & Los Mezclaleros de la Sierra, Frigg, L´Enfance Rouge & Lofti Bouchnak, Al-Madar e Osso Vaidoso (Festival de Músicas do Mundo de Sines)
Sines, Castelo, 19h00

 

Dee Dee Bridgewater
Guimarães, Plataforma das Artes, 22h00

 

El Perro Del Mar; Bons Rapazes (Miguel Quintão e Álvaro Costa), Pedro Ramos, Trust!, The Blackwoods, Chida e Tiago (DJs)
Lisboa, Lux

 

Throes + The Shine, Baroness, Sensible Soccers, La La La Ressonance, Glam Slam Dance, Meneo, Youthless, Holy Other, League, Lobo, Alto!, Equations, Jibóia, Savanna, Burning Man, New Kind of Mambo e Tren Go! Soundystem (Festival Milhões de Festa)
Barcelos, Parque Fluvial, 14h30

 

Sábado, 21 de Julho
Anastacia, The Hives, Pedro Abrunhosa e Mónica Ferraz (Festival Marés Vivas)
Vila Nova de Gaia, Praia do Cabedelo, 17h00

 

António Zambujo

Porto, Casa da Música, 22h00

 

Antwerp Gypsy-Ska Orchestra
Vila Real, Teatro, 22h30

 

Blink-182 e The-All American Rejects
Lisboa, Pavilhão Atlântico, 20h00

 

Pablo Alborán e Carminho (Cooljazzfest)
Oeiras, Jardins do Palácio do Marquês de Pombal, 21h00

 

Pat Metheny Unity Band
Guimarães, Plataforma das Artes, 22h00

 

Shangaan Electro, Imperial Tiger Orchestra & Hamelmal Abaté, Marc Ribot y Los Cubanos Postizos, Oumou Sangaré & Bela Fléck, Dead Combo e Marc Ribot (Festival de Músicas do Mundo de Sines)
Sines, Castelo, 19h00

 

Vanessa da Mata e Gonçalo Bilé


Setúbal, Feira de Sant'lago, 22h00

 

Weedeater, Connan Mockasin, El Perro Del Mar, Blues Pills, Hoy!, XXXY, Publicist, Ghunaghangh, Prinzhorn Dance School, Luger, Bro-X, Revengeance, Gnod, Unicornibot, Hunted Scriptum, Was an Outsider, Jorge Coelho (Milhões de Festa)
Barcelos, Parque Fluvial, 14h30

 

Domingo, 22 de Julho


Manu Chao (Cascais Music Festival)
Cascais, Hipódromo Manuel Possolo, 22h00

 

Pat Metheny Unity Band (Cooljazzfest)


Oeiras, Jardins do Palácio do Marquês de Pombal, 22h00

Red Fang, Alt J, L´Enfance Rouge, Al-Madar, Zombies for Money, The Discotexas Band, Black Bombaim, Memória de Peixe, Riding Pânico, Moon Duo, Naytronix, Grup Ses Beats, Quartel 469, Midnight Priest, Amazonas e Kilimanjaro (Milhões de Festa)
Barcelos, Parque Fluvial, 14h30

 

Retirado de Disco Digital



publicado por olhar para o mundo às 21:25 | link do post | comentar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

O Blog Mudou de casa

Fado Insulano - José Mede...

Cantiga da terra - Zeca M...

"Aprendiz de Feiticeiro -...

Milhafre das Ilhas - Luis...

Sara Tavares - Ter Peito ...

Banho Maria - Não Há Amor...

Sara Tavares - Fitxadu ft...

JUNGLE EVA - TT SYNDICATE

João Granola estreia vide...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
"Estou cheio de arrependimento, cheio de dorese tu...
E é "Não dizem duas quando estão ao pé de ti"...
com o soquete p'lo artelho, um soquete é uma meia.
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds