Quarta-feira, 6 de Junho de 2012

 

letra

 

Preciso mentir que te amo
Te dizer baixinho no ouvido
Te abraçar e fazer de conta
Que nesse amor não duvido

Preciso mentir que te amo
Os teus ombros... à frente
Esquecer que o amor que preciso
É cobarde, é valente.

(Refrão)
Acordar de manhã
E fazer um café p'rá você
Abraçar-te com cuidado
E depois adormecer-te no meu porto

Dizer que só a teu lado
É onde não durmo sozinho
Olha me mostra o caminho
Pois ri que me amas

Preciso agora de um bem
Pode ser que amanha eu me esqueça
E a olhar da janela de um trém
Um novo amor me apareça

Acordar de manhã
E fazer um café p'rá você
Abraçar-te com cuidado
E depois adormecer-te no meu porto

Preciso mentir que te amo
Te dizer baixinho no ouvido
Te abraçar e fazer de conta
Que nesse amor não duvido

Eu preciso agora de um bem
Pode ser que amanha eu me esqueça
E a olhar da janela de um trém
Um novo amor me apareça

Acordar de manhã
E fazer um café p'rá você
Abraçar-te com cuidado
E depois adormecer-te no meu porto"

 



publicado por olhar para o mundo às 14:06 | link do post | comentar

FMM Sines 2012: Novos nomes no cartaz do certame

Al-Madar, Clorofila, Frigg, Dubioza Kolektiv, Shangaan Electro e Wazimbo são as mais recentes confirmações no cartaz do FMM Sines - festival que regressa a Sines nos dias 19, 20, 21, 26, 27 e 28 de julho.

 

Nascido em 1948, Wazimbo é reconhecido desde a década de 1960 como um dos cantores fundamentais da marrabenta, estilo urbano desenvolvido em meados do século XX no sul de Moçambique. Entre 1979 e 1995, foi o vocalista principal da Orquestra Marrabenta Star de Moçambique, com a qual gravou dois discos pela editora alemã Piranha, que o apresentaram ao público mundial. A sua carreira a solo conta já com dois álbuns (“Makwero”, de 1998, e “Nwahulwana, de 2001) e está previsto um novo para este verão. Em palco, é capaz de nos derreter com uma balada como “Nwahulwana”, a sua canção mais conhecida, e de dar cadeiras aos ouvintes mais descadeirados com a sua música de dança feita com guitarras, percussão tradicional e metais. Passa pelo FMM Sines a 19 de julho.

 

No mesmo dia, atua Al-Madar. O ensemble Al-Madar é um projeto da New York Arabic Orchestra, liderada pelo libanês Bassam Saba, multi-instrumentista virtuoso e um dos mais respeitados professores das músicas árabes. Em Sines, será acompanhado por quatro músicos, dois dos quais - April Centrone (bateria e percussões) e Timba Harris (violino e trompete) - estiveram em Sines em 2011 com os alternativos Secret Chiefs 3. Os outros dois são Gyan Riley (guitarras) e Brian Holtz (baixo elétrico). Trazem-nos música árabe fundada em três mil anos de tradição mas moldada pela experiência rítmica nova-iorquina. No plano de viagem há um mapa - o disco “Wonderful Land” (2010), de Bassam Saba - mas espaço à aventura, através da arte árabe do improviso - o “taqsim” - e da liberdade de músicos que falam todas as línguas.

 

Juntos há mais de dez anos, os sete instrumentistas da banda finlandesa Frigg, todos com treino clássico, desenvolvem um estilo de música próprio - o Nordgrass, que é uma combinação de folk nórdica, bluegrass americano e elementos de música irlandesa. Têm cinco discos (o sexto deve chegar este verão) e muita estrada debaixo dos pés, em especial junto dos públicos dos EUA e do Canadá. Tocam sobretudo composições próprias, embora mantendo ligações ao repertório tradicional. Os quatro violinos (Alina e Esko Järvelä, Tero Hyväluoma e Tommi Asplund) são o rosto sonoro e cénico do grupo, mas não teriam a mesma potência sem o contrabaixo de Antti Järvelä, a guitarra de Tuomas Logrén e o bandolim, cistre e gaitas de Petri Prauda, que ajudam a dar fogo a uma das bandas mais refrescantes do festival. Passam pelo FMM Sines a 20 de julho, no mesmo dia que Clorofila.

 

Jorge Verdín (Clorofila), baseado na cidade de Tijuana, na fronteira entre o México e os EUA, é um dos expoentes do “nortec”, música de dança onde se fundem ritmos e sons da música nortenha e de banda com música eletrónica e instrumental. Clorofila integra o coletivo de DJs Nortec Collective desde 1999 e esteve presente como músico e diretor de arte nos álbuns “The Tijuana Sessions Vol. 1” (2001) e “Tijuana Sessions Vol. 3” (2005). Nortec Collective, que desde 2007 não tem atividade como grupo, continua a viver através dos projetos individuais dos seus DJs: em 2008, Sines recebeu Bostich e Fussible, e, em 2012, é Clorofila, com o ensemble de metais Los Mezcaleros de la Sierra. O seu álbum a solo, “Corridos Urbanos” (2010), reflete a sua visão pessoal do género, que integra baixo, guitarras e arranjos de cordas experimentais.

 

A 21 de julho passam pelo certame Shangaan Electro. Conhecido do público europeu através de uma compilação de 2010 da editora britânica Honest Jon’s, o projeto Shangaan Electro foi criado em 2005. É uma transformação digital, com uma aceleração acima das 180 batidas por minuto, do shangaan tradicional da província sul-africana do Limpopo. Nozinja (ou “Dog”) é o líder e o faz-tudo do grupo: dono do estúdio e da editora do Soweto onde os Shangaan Electro gravam, olheiro, engenheiro de som, compositor, motorista, cantor… Em palco é ele o MC, tendo à sua frente bailarinos com vestes entre o tradicional e o clownesco num combate de dança supersónica que não dá descanso a pernas e a glúteos.

 

Nascida em 2003, a banda Dubioza Kolektiv é constituída por sete elementos que começaram a fazer música nos abrigos subterrâneos, durante a guerra na Bósnia. Funde folclore bósnio com hip hop, reggae, dub e rock e tem um caráter de intervenção política assumida. O lançamento do seu álbum “Firma Illegal” (2008), manifesto contra a corrupção, foi feito em frente ao parlamento bósnio, e, em 2010, trabalharam para aumentar a participação dos jovens nas eleições. Hoje são uma das bandas ao vivo mais populares da Europa de Leste, nomeados para um prémio IMPALA e vencedores do melhor “act” do Adriático nos prémios MTV EMA 2011. Com “Wild Wild East”, o seu sexto álbum, de 2011, vão pôr Sines a dançar, a 26 de julho.

 

Os bilhetes para o festival de World Music, que comemora este ano a sua 14ª edição, custam entre €15 (ingresso diário) e €65 (entrada permanente) e serão colocados à venda nas próximas semanas, na Ticketline.

 

Sara Novais

 

Retirado de Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:11 | link do post | comentar

 

letra

 

Tu vais entrar

num mundo novo

vais ser alguém

alguém do povo

 

Ultrapassar

todos os medos

e desvendar

todos os segredos

 

Tu vais querer

tu vais querer

 

saltar, correr, mudar

viver e pensar

que é sempre tempo de aprender

 

tu vais querer

tu vais querer

 

Olha a estrela

neste céu disperso

pinta de cores

o teu universo

 

procurar ser como os teus herois

princesas dragões 

indios e cowbois

 

tu vais querer

tu vais querer

saltar, correr, mudar

viver e pensar

que é sempre tempo de aprender

 

tu vais querer

tu vais querer

 

tu vais querer

tu vais querer

 

saltar, correr, mudar

viver e pensar

que é sempre tempo de aprender

 

tu vais querer
tu vais querer

saltar, correr, mudar

viver e pensar

que é sempre tempo de aprender

 

tu vais querer
tu vais querer
Single de estreia do projecto a solo de Tozé Santos - "Homem dos 7 Instrumentos". Dissertação Sobre Tudo e Coisa Nenhuma é uma obra conceptual que compreende um disco (Maio de 2012), um livro (Setembro de 2012) e um filme (Dezembro de 2012)


publicado por olhar para o mundo às 10:49 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música



publicado por olhar para o mundo às 08:31 | link do post | comentar

Terça-feira, 5 de Junho de 2012

blasted mechanism

Blasted Mechanism (na foto), WE TRUST, os regressados Parkinsons e Eli 'Paperboy' Reed actuam no Optimus Alive'12.

 

Também está confirmada a presença já anunciada de Zola Jesus no palco Heineken no dia 13 de Julho.

 

Os WE TRUST de André Tentúgal sobem ao palco principal no dia 14 de Julho, o mesmo de Florence + the Machine e The Cure. A banda portuguesa fecha a programação do palco Optimus do Alive'12.

 

Os Blasted levam "Blasted Generation" ao palco Heineken no dia 14 de Julho. 

 

Também é este palco que vai receber os novos temas dos Parkinsons no dia 13. Os veteranos do punk português têm um novo disco chamado "Back to Life" na calha. A edição está prevista para Setembro. 

 

'Paperboy' Reed toca no palco Heineken no dia 15. Estes quatro nomes fecham a programação do palco Heineken. Resta apenas saber o cartaz completo do terceiro espaço do festival, o Optimus Clubbing.

 

O Optimus Alive'12 regressa ao Passeio Marítimo de Algés nos dias 13, 14 e 15 de Julho. Os bilhetes diários custam 53 euros enquanto que o passe de três dias está à venda por 105 euros.

 

Confira o cartaz anunciado até agora em baixo:

 

13 de Julho

 

Palco Optimus

The Stone Roses

Refused

Snow Patrol

Justice

Danko Jones

 

Palco Heineken

Buraka Som Sistema

LMFAO

Death in Vegas

Santigold

Zola Jesus

The Parkinsons

Miúda

Dum Dum Girls

 

Optimus Clubbing

Aeroplane

Brodinski

Busy P

Club Cheval

Aeroplane

Rory Philips

Miss Kittin

Planningtorock

Gesaffelstein

Logo

 

14 de Julho

 

Palco Optimus

The Cure

Florence + the Machine

Mumford & Sons

Noah and the Whale

WE TRUST

 

Palco Heineken

Tricky

Katy B

Blasted Mechanism

The Antlers

SebastiAn

Lisa Hannigan

Big Deal

Here We Go Magic

AWOLNATION

 

15 de Julho

 

Palco Optimus

Radiohead

PAUS

Kooks

Caribou

 

Palco Heineken

Mazzy Star

The Kills

Metronomy

Maccabees

Warpaint

SBTRKT

Miles Kane

Eli 'Paperboy' Reed 

 

Retirado de Rádio Comercial


publicado por olhar para o mundo às 21:36 | link do post | comentar

 

letra

 

Não encontrei a letra desta música



publicado por olhar para o mundo às 17:27 | link do post | comentar



publicado por olhar para o mundo às 17:23 | link do post | comentar

Luis miguel Castro

Em junho, o projeto Offbeatz associa-se à Baixa-Chiado PT Bluestation e leva à estação concertos dos Plane Ticket, Nice Weather for Ducks, Youthless, SAUR e The Ramblers.


Estão também programadas homenagens a António VariaçõesAlfredo Marceneiro Chico Buarque, uma exposição das Sardinhas Festas de Lisboa'12, um desfile de alguns elementos da marcha do Bairro Alto, a projeção do filme mudo «Lisboa, Crónica Anedótica», peças de teatro, contos infantis e a construção de um jornal pelos utentes do metro.

 

A agenda cultural deste mês é da autoria de Luis Miguel Castro (na imagem), um dos primeiros nomes do design gráfico em Portugal, que já foi diretor artístico da mítica revista K e assinou o grafismo de catálogos do CCB, Cinemateca Portuguesa e Museu do Chiado, entre outros.

 

Eis o programa de música a decorrer até final de junho:

 

Dia 7, quinta-feira, 18h: Misturas - Improvisações com José Vilão na bateria, Miguel Nicolau na guitarra e Sara Belo na voz.

 

Dia 8, sexta-feira, 21h: Palco Instantâneo Offbeatz - Nice Weather For Ducks - O segundo Palco Instantâneo Offbeatz é dos Nice Weather For Ducks, um grupo de Leiria que se confessa viciado em canções de todos os géneros e no som de instrumentos que encomendou no ebay. Num único fim de semana, gravaram um disco inteiro - «Quack». O single «Twenty twelve» tem sido ouvido um pouco por todo o lado e agora chegou a altura dos concertos. Não perca.

 

Dia 13, quarta-feira, 17h: Homenagem a António Variações - No dia em que se completam 28 anos desde que António Variações nos deixou, fazemos-lhe uma homenagem convidado os utentes da Baixa-Chiado PT Bluestation a cantar uma das suas músicas.

 

Dia 15, sexta-feira, 21h: Palco Instantâneo Offbeatz - Youthless - Os Youthless são um duo composto por Alex Klimovitsky e Sebastiano Ferranti. Lançaram o single «Monsta» em março e, desde então, não têm parado de tocar. Representaram Portugal na Canadian Music Week, andaram em digressão pela Costa Este dos EUA e no regresso a Portugal participaram no Adidas Urban Sounds (Lx Factory). Será difícil resistir aos seus sons rock elétricos.

 

Dia 19, terça-feira, 18h: Aniversário de Chico Buarque - No dia em que o incontornável Chico Buarque completa 68 primaveras, fazemos-lhe um concerto de homenagem com a atuação de Neon no violão e na voz e Luiz Felippe Gama na percussão.

 

Dia 21, quinta-feira, 21h: Bach ao violoncelo - Homenagem a Johann Sebastian Bach com uma atuação do violoncelista Christian Grosselfinger.

 

Dia 22, sexta-feira, 21h: Palco Instantâneo Offbeatz - SAUR - Pode não soar a tal, mas SAUR é mesmo um rasgo com o passado. Um pós-rock assumido para morder alguém pelo tronco ou, como bem nos mostram nos seus momentos mais calmos, deitarmo-nos como um lagarto ao sol e contemplar as lezírias. Tudo isto está presente no seu EP homónimo lançado em 2011. Dia 22, apresentam-no no Palco Instantâneo Offbeatz.

 

Dia 26, terça-feira, 19h: Tasca do Xico homenageia Alfredo Marceneiro - A famosa Tasca do Xico (casa de fados do Bairro Alto) homenageia Alfredo Marceneiro com a atuação de um dos seus fadistas na estação. Em complemento, estará patente uma pequena exposição com peças do espólio do cantor.

 

Dia 29, sexta-feira, 21h: Palco Instantâneo Offbeatz - The Ramblers - O Palco Instantâneo Offbeatz na Baixa-Chiado PT Bluestation encerra em grande com os The Ramblers, uma banda de blues rock lisboeta que já deu concertos um pouco por todo o país. Com um EP homónimo e um novo videoclip, as suas atuações ao vivo demonstram a juventude e criatividade de quem traz música nova e original ao tão popular universo Blues Rock de hoje.

 

Desde setembro de 2011, quando foi inaugurada, a Baixa-Chiado PT Bluestation já contou com o comissariado de Vasco Araújo, João Tordo, Susana Pomba, Catarina Wallenstein, Dino Alves, Rodrigo Saraiva, Rita Rolex, Bruno Cochat e João Salaviza. Foram realizados mais de 280 eventos, desde teatro, bailado, orquestras, performance, stand-up e desfiles de moda, entre muitas outras atividades. Nos próximos meses, a agenda continua.

 

Retirado Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:05 | link do post | comentar

 

letra

 

voz de Agostinho da silva: 
"Se a vida fosse apixonante, 
se as pessoas estivessem 
enamoradas com o viver 
faziam o que nenhum namorado faz 
nenhum namorado 
se anestesia completamente 
antes de ver a sua amada 
e etc etc" 

Mas que gente esta tão triste 
fumadores e fumadoras 
com o seu império perdido 
seu passado esquecido 
e o futuro inconcebido 
Mas tem a vida seu jeito 
com seu destino perfeito 
seus planos a cumprir 
só não os quis descobrir 
para nada os demolir 

Viva a vida, disse a vida 
e nunca mais se morreu(4x) 

Que ridícula figura 
farão perante seus netos 
se é que tem energia 
bastante para haver netos 
Ou se não recusem estes 
a nascer de tais avós 
Que sois claro todos vós e 
seremos todos nós 
se formos no mesmo rumo 

Viva a vida, disse a vida 
e nunca mais se morreu (4x) 

Que sois claro todos vós e 
seremos todos nós 
se formos no mesmo rumo 
como a excepção parece 
esta de mim que não fumo 
(2x) 

Viva a vida, disse a vida 
e nunca mais se morreu (6x) 

voz de Agostinho da silva: 
"Se a vida fosse apixonante, 
se as pessoas estivessem 
enamoradas com o viver 
faziam o que nenhum namorado faz 
nenhum namorado 
se anestesia completamente 
antes de ver a sua amada 
e etc etc"



publicado por olhar para o mundo às 08:53 | link do post | comentar

Segunda-feira, 4 de Junho de 2012

 

Letra

 

Have you wondered what you mean to me? Because I've been waiting for a shot to make you see, from where this magic came, there's more for you and me, you and me. Let's take a shot for eternity, It won't be too long, time fades away when you're around for me. Let's give a chance to stupidity, It won't let you down, I am forced to say I'll be who you want me to be. I need you now, someway, somehow, The words just seem to rhyme. I need you now, could you show me how? If I could only make you mine. Can you see us when you look into the sky? We're so far but so close, like the memories on my mind. If this doesn't remind you of anything, then they must have switched off your brain. Let's take a shot for eternity, It won't be too long, time fades away when you're around for me. Let's give a chance to stupidity, It won't let you down, I am forced to say I'll be who you want me to be. I need you now, someway, somehow, The words just seem to rhyme (we collide). I need you now, could you show me how? If I could only make you mine. This time...Don't hide...It's time...



publicado por olhar para o mundo às 21:48 | link do post | comentar

Os Process of Guilt regressam com um novo álbum. Depois do lançamento de “Erosion” há três anos , este quarteto volta agora mais forte do que nunca com o “melhor álbum até à data” intitulado de F/EMIN.

 

Hugo Santos na voz e guitarra, Nuno David na guitarra, Custódio Rato no baixo e Gonçalo Correia na bateria irão apresentar ao público no dia 11 de Junho um novo álbum que "eleva ainda mais além as raízes monolíticas da sua música, exibindo um novo nível de peso e intenção, enquanto mantém intactas as atmosferas obscuras habitualmente associadas à sua música"


Este álbum é misturado por Andrew Schneider nos Tanslator Audio Studios em Nova Iorque e materializado por Collin Jordan no The Boile Room em Chigado. O álbum é composto por cinco temas mais curtos do que aqueles que estamos habituados a ouvir mas no geral soam mais intensos e "contudentes do que qualquer coisa que tenham criado anteriormente".


Este álbum foi considerado um dos melhores da banda visto que a eleva a outro nível. 
Com a criação de paisagens sonoras desoladoras a banda vai crindo sentimentos e emoções ao público. Mantendo a paixão pelo feedback e a criação de riffts do tamanho do mundo este é um álbum em que a banda explora uma "dinâmica rítmica surpreendente"


Ficam aqui os próximos concertos para quem quiser acompanhar bem de perto esta banda de groove hipnótico:

 

01 de Junho - Process of Guilt @ Estudantino, Viseu


02 de Junho - Process of Guilt + Joseph @ Hard Club, Porto


16 de Junho - Process of Guilt + A Tree of Signs @ ZBD, Lisboa 


Desde a calma de Cleanse "à titânica brutalidade dos minutos finais de ’Fæmin’, este álbum convence-nos que os dois lados de um choque de contrastes podem proporcionar algo sobrenatural. Raiva? Contenção? E porque não ambos? O céu e o inferno também se tocam" palavras do site Ruidosonoro.

 

Retirado de HardMúsica 

 



publicado por olhar para o mundo às 21:00 | link do post | comentar

 

Letra

 

Como se eu já não soubesse 
Que a vida é um sofrimento 
É assim que me aparece 
com o seu ar de desalento 
Como se eu já não fingisse 
que está tudo muito bem 
Ele não muda e só insiste 
nessa coisa de andar triste 
e já não quer ouvir ninguém 
Como se eu já não tivesse 
a esperança que isto mude 
ele só diz que até parece 
nada faço que o ajude 
Como se eu o impedisse 
de crescer e progredir 
Ele não muda e só insiste 
nessa coisa de andar triste 
e já nem tenta reagir 
Como se isto não bastasse 
e eu já não fosse o que ele quer 
Diz que um dia se eu mudasse 
que bom isto ia ser 
Como se eu já desistisse 
e lhe quisesse muito mal 
Ele não muda e só insiste 
nessa coisa de andar triste 
ou ele muda ou assiste 
a eu ir embora triste 
meu querido Portugal...

 

(Letra e Musica: Pedro da Silva Martins)

Álbum - Ministério do Amor 



publicado por olhar para o mundo às 17:50 | link do post | comentar

Optimus Primavera Sound - Cartaz completo do Festival

Dia 7 de Junho
Palco Primavera
StopEstra! - 17h
Atlas Sound - 19h
The Drums - 21h30

Palco Optimus
Bigott - 18h
Yann Tiersen -  20h15
Suede - 22h45
The Rapture - 2h


Dia 8 de Junho

Palco Primavera
Linda Martini - 17h
Yo La Tengo - 19h
Flaming Lips - 21h30
The Walkmen - 1h

Palco Optimus
We Trust - 18h
Rufus Wainright and his band - 20h15
Wilco - 23h15
M83 - 2h15

Palco Club
Esperit - 17h
Other Lives - 18h15
The War on Drugs - 19h30
Chairlift - 20h45
Black Lips - 22h
Neon Indian - 23h30
Beach House - 1h
Numbers Showcase: 
Jackmaster, Oneman, 
Deadboy, Spencer, Redinho - 2h30

Palco ATP
Tall Firs - 18h15
Sleepy Sun - 19h30
Rafael Toral - 20h45
Codeine - 22h
Shellac - 23h30
Woves in The Throne Room - 1h
Thee oh Sees - 2h30


Dia 9 de Junho 
Palco Primavera

Gala Drop - 17h
Spiritualized - 19h
Afghan Wighs - 21h35
Saint Etienne - 00h35

Palco Optimus

The Right Ons - 18h
Death Cab for Cuty - 20h15
Kings Of Convenience - 23h
The XX - 1h50

Palco Club

Mujeres - 17h
Veronica Falls - 18h15
Baxter Dury - 19h30
James Ferraro and The Bodyguard - 20h45
The Weekend - 22h
Wavves - 22h30
Washed Out - 1h
John Talabot - 2h30
Erol Alkan - 4h

Palco ATP

Siskiyou - 18h15
Tennis - 19h30
I Break Horses - 20h45
Lee Ranaldo - 22h
Dirty Three - 23h30
Forest Swords - 1h
Demdike Stare - 2h30


Dia 10 de Junho
Casa da Musica

Jeff Mangum (Neutral Milk Hotel) - 16h
Nick Garry - 16h
Best Youth - 20h30
The Olivia Tremor Control - 20h30
James Ferraro and The Bodyguard - 22h
Jeff Mangum (Neutral Milk Hotel) - 22h

Hard Club

You Can't Win, Charlie Brown - 21h30
Veronica Falls - 22h30
Julie & The Carjackers - 23h
Kidness - 00h15

Os passes gerais para o Optimus Primavera Sound 2012 podem ser adquiridos por 99€. Os bilhetes diários por 35€ para quinta-feira e 50€ para sexta-feira e sábado.

Os pontos de venda dos passes gerais são Ticketline, Ticketmaster, Seetickets UK, PayPal e lojas Optimus Almada, Amoreiras, Arrábida, Aveiro Glicínias, Cascais Shopping, Colombo, Covilhã, Dolce Vita Tejo, Évora, Faro Fórum, Guarda, Av. Republica, Loures, NorteShopping, Oeiras Parque, Casa da Música, Seixal, Setúbal, Sintra e Vasco da Gama. As restantes aceitam a reserva de bilhetes. Também se podem adquirir na página de facebook do festival. Os pontos de venda dos bilhetes diários são Ticketline e Paypal.

Os custos de distribuição não estão incluídos no preços dos bilhetes.

A Antena 3 vai ter alguns passes para oferecer. Sintonizem-se!

 

por : Catarina Limão
Retirado de Antena 3


publicado por olhar para o mundo às 13:29 | link do post | comentar

Em quatro dias de festival estiveram no Parque da Bela Vista 265 mil espectadores

Em quatro dias de festival estiveram no Parque da Bela Vista 265 mil espectadores (Foto: Miguel Manso)


O festival Rock in Rio Lisboa acaba neste domingo à noite, mas o promotor do evento, Roberto Medina, já fez um balanço positivo da quinta edição, prometendo um regresso em 2014 e nos próximos anos.

 

“Portugal é para sempre”, disse o empresário brasileiro Roberto Medina, numa conferência de imprensa no Parque da Bela Vista, acompanhado do presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, e do governador de Bueno Aires (Argentina), Mauricio Macri.

Lisboa - que soma cinco edições do Rock in Rio, tantas quantas já realizadas no Brasil - voltará a acolher o evento em 2014, sensivelmente nas mesmas datas.

Antes disso, o festival acontecerá pela primeira vez em Buenos Aires, e novamente no Rio de Janeiro, no Brasil.

Roberto Medina agradeceu aos portugueses por terem “acolhido o projecto de uma maneira incrível” e disse que só sairá do país se o mandarem embora.

Para os próximos dez anos, o fundador do festival quer alargar o projecto a mais um país na Europa, à América Latina e aos Estados Unidos, referindo estar “em conversações” com Alemanha, Perú e México.

“O meu sonho é ter cidades assim plantadas” por vários continentes e ter “uma grande mobilização de um grande projecto social”, porque a questão social deve ser encarada como “um negócio” e não mecenato, disse.

No entanto, Roberto Medina admitiu que África ainda é um continente distante: “É um desafio incrível, mas eu ainda não estou preparado para isso”.

Da parte de Portugal, o autarca António Costa mostrou-se satisfeito pela manutenção do festival em Lisboa, porque projecta a imagem da cidade no mundo.

“No contexto em que estamos correu muitíssimo bem. Houve muita gente receosa de que não fosse possível, mas a força do evento é tal que é possível ultrapassar a crise e isso é inspirador”, disse.

António Costa referiu ainda que manterá com a organização do festival um protocolo de contrapartidas pelo facto de estar a ser usado o Parque da Bela Vista. “É um interesse mútuo para a cidade”, sublinhou.

O festival Rock in Rio Lisboa termina neste domingo com Bruce Springsteen como cabeça-de-cartaz.

Nos quatro dias anteriores do festival contabilizaram-se cerca de 265 mil espectadores.

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 12:04 | link do post | comentar

 

Letra

 

O teu amor quando palpita 
verdade seja dita 
põe rastilho no meu peito 
trinta batidas num só beijo 
sem defeito. 

Feito tac e tic 
o teu amor rebenta o dique 
feito tic e tac 
o teu amor passa ao ataque 
feito tac e tic 
o teu amor rebenta o dique 
feito tic e tac 
eu à defesa ele ao ataque 
e toca e foge e toca e foge 
é uma bomba relógio 

O teu amor quando palpita 
verdade seja dita 
faz-me atrasar os ponteiros 
como a ostra esconde a pérola 
aos viveiros. 

Feito tac e tic 
pérola solta-se a pique 
feito tic e tac 
faz-me o coração um baque 
feito tac e tic 
pérola solta-se a pique 
feito tic e tac 
faz-me o corpo todo um baque 
e toca e foge e toca e foge 
é uma bomba relógio. 



publicado por olhar para o mundo às 08:09 | link do post | comentar

Domingo, 3 de Junho de 2012

Sudoeste tmn: Anunciados os primeiros nomes para o espaço Meo Reggae Box

 

Lee “Scratch” Perry e Max Romeo & The Congos estão entre as primeiras confirmações para o espaço Meo Reggae Box do festival Sudoeste tmn 2012.

 

Além destes, vão também passar por este espaço, exclusivamente dedicado às sonoridades reggae e dancehall, Jah Mason, Fantan Mojah & The Dub Akom Band, Jamaican Legends feat. Bitty McLean e Little Roy (tributo a Nirvana).

 

Novos nomes serão anunciados brevemente, é garantido em comunicado.

 

O Sudoeste tmn regressa à Herdade da Casa Branca, na Zambujeira do Mar, entre os dias 1 e 5 de agosto.

 

Confere o cartaz provisório do evento:

 

1 de agosto


Martin Solveig
Afrojack
Pete Tha Zouk

 

2 de agosto


Ben Harper
Fat Freddy's Drop
The Twelves
Ben Howard
Matisyahu
Marcelo D2
Lee "Scratch" Perry
Max Romeo & The Congos

 

3 de agosto


Eddie Vedder
Example
James Morrison
Glen Hansard
Richie Campbell
Nicolas Jaar
Jamaican Legends feat. Bitty McLean

 

4 de agosto


The Ting Tings
Xutos & Pontapés
The Roots
Calle 13
Thievery Corporation
Four Tet
Little Roy (Tributo a Nirvana)
Jah Mason
Fantan Mojah & Dub Akon Band

 

5 de agosto


Two Door Cinema Club
Jessie J
The Vaccines
Best Coast

 

Sara Novais

 

Retirado de Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:39 | link do post | comentar

 

Letra

 

Haja o que houver
Eu estou aqui
Haja o que houver
espero por ti

Volta no vento ô meu amor
Volta depressa por favor
Há quanto tempo, já esqueci
Porque fiquei, longe de ti
Cada momento é pior
Volta no vento por favor...

Eu sei quem és
pra mim
Haja, o que houver
espero por ti...

Há quanto tempo, já esqueci
Porque fiquei, longe de ti
Cada momento é pior
Volta no vento por favor

Eu sei quem és
pra mim
Haja, o que houver
espero por ti... 



publicado por olhar para o mundo às 17:50 | link do post | comentar

Melech Mechaya  Theatro Circo de Braga

«Aqui em Baixo Tudo é Simples» - Melech Mechaya

Theatro Circo de Braga


08 junho, 22:00

EUR 10,00

 

Depois de se estrearem com "Budja Ba" em 2009, os Melech Mechaya regressam agora com "Aqui Em Baixo Tudo é Simples". O novo trabalho da banda klezmer de Lisboa e Almada conta com a participação da fadista Mísia e do trompetista norte-americano Frank London, líder e fundador dos Klezmatics. O quinteto já atuou em festivais como o FMM Sines, a Festa do Avante ou o CCB Fora de Si e fez a abertura do concerto de Emir Kusturica & The No Smoking Orchestra no Coliseu de Lisboa.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:39 | link do post | comentar

 

Letra

 

When you're gone

I've been wandering around the house all night
Wondering what the hell to do
I'm trying to concentrate but all I can think of is you
Well the phone don't ring cuz my friends they ain't home
I'm tired of being all alone
Got the TV on cuz the radio's playing songs that remind me of you

Baby when you're gone, I realize I'm in love
The days go on and on, and the nights just seem so long
Even food don't taste that good, drink ain't doing what it should
Things just feel so wrong, baby when you're gone

I've been driving up and down these streets
Trying to find somewhere to go
Ya I'm lookin' for a familiar face but there's no one I know

This is torture, this is pain, it feels like I'm gonna go insane
I hope you're coming back real soon cuz I don't know what to do

Baby when you're gone (when you're gone), I realize I'm in love
The days go on and on (on and on), and the nights just seem so long
Even food don't taste that good, drink ain't doing what it should
Things just feel so wrong, baby when you're gone

Baby when you're gone (when you're gone), I realize I'm in love (so in love)
The days go on and on, and the nights just seem so long
Even food don't taste that good (good), drink ain't doing what it should
Things just feel so wrong (so wrong), baby when you're gone (gone, gone)
Baby when you're gone 
Baby when you're gone



publicado por olhar para o mundo às 09:59 | link do post | comentar

 

Letra

 

Se a noite escura demora  
Cativa dentro do meu peito  
Pressinto quando me deito  
A voz de alguém, que hoje não vem  
E mora em mim a toda hora  
 
Falando grave e escondido  
Por entre as coisas reais  
Suspende a força da vida  
E não é ninguém, ah e não é ninguém  
Somente sombra e nada mais  
 
Porém a voz que se ouvia  
Morre com a noite no cais  
E o sol agora me alumia



publicado por olhar para o mundo às 08:41 | link do post | comentar

Sábado, 2 de Junho de 2012
Primitive Reason Estreia:

 

Os Primitive Reason regressam às edições com novo single e novo disco, financiados em parte pelos seus fãs.

O primeiro single do novo trabalho de Primitive Reason"Seeds Among the Rain", estreia dia 5 de Junho aqui na Antena 3, e aponta um regresso às origens estéticas da banda com uma sonoridade que mistura o ska e o rock, e uma letra com opositivismo e humanismo que sempre caracterizaram este projecto musical.

O histórico grupo Português regressa este ano às edições. De forma totalmente independente, a banda pretende co-financiar a produção do seu novo disco angariando a participação dos seus fãs no mesmo, através da plataforma de Crowdfunding nacional,PPL.com.pt

O título do disco que nos chegará no Outono é "Power to the People!", e esta é a sua primeira amostra.

Sintoniza a 3 para ouvir, dia 5 de Junho! 

Aqui fica um teaser do novo tema:

 
Retirado de Antena 3


publicado por olhar para o mundo às 23:51 | link do post | comentar

Festival Silêncio regressa a Lisboa de 26 de junho a 1 de julho

O Festival Silêncio – certame que pretende devolver o poder à palavra, cruzando-a com as diferentes artes - regressa a Lisboa entre os dias 26 de junho e 1 de julho, para a sua 4ª edição.

 

Pelos palcos do Cinema São Jorge, Musicbox, o Povo, a Pensão Amor e a Fundação Saramago – os principais do certame – vão passar, entre outros projetos, “Os Poetas – Entre Nós e as Palavras”, de Rodrigo Leão e Gabriel Gomes; “As Aventuras de Encólpio”, dos Pop Dell Arte; “Bate Papo”, dos Mão Morta; e “Irmãos Demónio”, com Hélio Morais, Quim Albergaria, Kalaf e Filho da Mãe.

 

Já a iniciativa “As Conversas do Silêncio” irá pôr em palco escritores, músicos, artistas e realizadores, tais como Rui Zink, Maria do Rosário Pedreira, Mário Zambujal, Nuno Artur Silva, Helena Vasconcelos, João Botelho, entre muitos outros. A iniciativa “Word Docs” reunirá, por sua vez, inúmeros documentários sobre escritores de renome – como Marguerite Duras, José Saramago, Herberto Helder ou Julia Kristeva – e a estreia nacional de “Words of Advice – William S. Burroughs, de Lars Movin.

 

O programa completo do festival, que cruza disciplinas, práticas e públicos num palco transversal aberto à reflexão e ao debate, será divulgado a 4 de junho em www.festivalsilencio.com

 

Sara Novais

 

Retirado de Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:35 | link do post | comentar

Letra
Na terra do sol
Uma pérola negra
Brilha perto do mar

Olha a água
com olhos grandes como o coração
Com o coração grande como o oceano

O vermelho do pôr-do-sol
A cor da rosa da madrugada
Levam seu olhar bem longe
Até as noites do branco
Inverno da europa
A água é o mistério de afrodite

mas seu olhar tão longe há um segredo
mas seu olhar tão longe há um segredo
um segredo que é tão íntimo, esotérico
é um segredo sob o signo do escorpião

A água é o mistério de afrodite

A noite azul chega aos trópicos
E desvela as estrelas
Reflexos de luz
Do outro lado do rio mar
Queima como fogo
A saudade cio futuro
O oceano chora
Um universo de paixão
Chegam vento e nuvens
Pêlos olhos da pérola negra
Caem lagrimas de puro amor
A água é um mistério de afrodite 


publicado por olhar para o mundo às 17:35 | link do post | comentar

Serpa acolhe a nona edição do Encontro de Culturas

A nona edição do Encontro de Culturas de Serpa abre a 02 de Junho com a exposição de fotografia 


“Danças e Músicas do Mundo”, mas a programação inclui muita música e excelentes intérpretes, que começam as suas actuações já pelas 21:30 desse sábado.

A exposição, no âmbito da enRede, tem como objectivo dar a conhecer algumas  vivências culturais dos municípios, na área da música e da dança, através do registo fotográfico. 


Inclui fotografias do Cante Alentejano, Guardas de Marujos, Congados, Maracatu, Coco de Roda, Toré, Capoeira.

 

Os trabalhos são de Andrea Gurgel e Teotônio Roque, do Natal, Elderth Theza, de S. Gonçalo do Rio Abaixo, Stael Azevedo, de Itabira e Maria Moreira, de Serpa.

Há ainda a participação do grupo de percussão No Chilla, da Argentina.

 

Nessa noite na Praça da República os artistas actuarão para o espectáculo enRede. Para dia 07 estão previstas apresentações de  Portugal, Espanha, Cabo Verde, Brasil, Argentina.


A homenagem a Cesária Évora terá lugar no dia 08 com sembra, coladeras e mornas interpretadas por  Tito Paris, Nancy Vieira, Maria Alice e Teófilo Chantre.

Zeca Baleiro e a Música Popular Brasileira estarão em palco a 09 de Junho. 

O Cante Alentejano, com toda a sua beleza, suavidade e força, chega no dia 10, dia de Portugal.

Os Virgem Suta actuarão no dia 12 e no dia 13 chegam dos Estados Unidos, os Magic Slim & The Teardrops . Blues.


A Rússia traz  Otava Yo que actuará no dia 14, voltando Portugal ao palco no dia 15 com o Fado e Camané.

Luz Casal de Espanha actuará a 16 e o programa fecha com essa revelação da música espanhola que dá pelo nome de Pablo Alborán, que interpretará, entre outras, “Perdona-me” com outra revelação esta portuguesa, Carminho.

 

O Encontro de Culturas que anualmente se vem realizando em Serpa, no mês de Junho, é uma iniciativa da Câmara Municipal que tem como obejctivo a promoção da Cultura enquanto factor de desenvolvimento e de união entre os povos.


Por outro lado o Encontro entre vários municípios de culturas diferentes permite a discussão do que é a cultura e as indústrias culturais e do que são as identidades locais e as diversidades culturais


De salientar que no domingo dia 03, pelas 19:00 há um show de Sol a Sol com actuações de Jaime Alem, Nair Cândia, Maíra Baldaia e Aulus Rodrigues e Débora Costa do Brasil, no Auditório Musibéria, com entradas limitadas à capacidade da sala.

 

Retirado do HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 12:12 | link do post | comentar

 

letra

 

Sou da montanha
Vim à cidade
Só p'ra ver dançar
Hully Gully
Hully Gully

 

Eu lá no alto
não sabia
que era assim
que dançavam
Hully Gully
Hully Gully

 

Quando voltar
P'rá montanha
E p'ró meu amor
Hei-de contar
que há um mundo melhor
Para lá



publicado por olhar para o mundo às 08:17 | link do post | comentar

Primavera
No final da noite os milhares de festivaleiros juntaram-se me Franz Ferdinand

Na noite de 31 de Maio, no San Miguel Primavera Sound, os Linda Martini puseram a audiência em sentido e os PAUS ensinaram a dizer o seu nome

 

Chegaram quase sem serem anunciados e puseram os espanhóis, entre muitos outros festivaleiros, a dizer o seu nome. Como é que se diz? Quem são estes? Ouvia-se pela audiência dançante que ao som das poderosas baterias de Quim Albergaria e Hélio Morais não conseguia ficar parada. “Nós somos os PAUS, é P,A,U,S”, gritou Hélio Morais no fim de um concerto que durou cerca de uma hora.

 

Foram uma confirmação de última hora, para substituir o norte-americano El-P que cancelou o concerto de Barcelona e do Porto por motivos familiares, mas nem isso, nem o facto de se estarem a estrear no Primavera Sound, foi algum impedimento para os portugueses, que logo aos primeiros toques de bateria puseram a audiência em sentido, mostrando que cá estiveram para deixar a sua marca. 

 

Tocaram à luz do dia no Palco ATP, minutos depois de os Linda Martini terem terminado um concerto também ele muito animado e concorrido. Hélio Morais, baterista de ambas as bandas, pouco tempo teve para descansar e, se cansaço havia, é seguro dizer que ninguém o viu. No fim do concerto, atirou-se até para o público, que o recebeu de braços no ar. “Obrigado Espanha, obrigado Primavera. Nós somos os PAUS”, gritou a banda no fim para os milhares de festivaleiros que a aplaudiram durante largos minutos.

 

“Que surpresa, formidável. Conhecias isto?”, perguntou-me um espanhol, quando percebeu que a banda não me era estranha, pedindo para que lhe escrevesse o nome num papel. “É que eles não estão no programa e quero pesquisar”, continuou. A avaliar pelo interesse geral do público e pelos gritos, e pelos saltos, e pelas mãos no ar, e por tudo a que o concerto teve direito, El-P não terá sido lembrado por muitos.

Muitos quilómetros, muitas escolhas


Logo depois, a agitação habitual. Afinal existem mais sete palcos e estão todos em acção. Há muito para ver mas também muito para andar. Ao final do dia são alguns os quilómetros percorridos e, pior do que isso, é que são também alguns os concertos perdidos. É preciso traçar um mapa e escolher. Escolher muito.

 

Foi sem estranheza que o palco Mini se encheu para os Death Cab for Cutie e também não foi estranho o movimento e a correria no final do concerto para o Palco San Miguel, onde às 23h00 subiram ao palco os Wilco, que provaram que o rock não tem idade. Ao mesmo tempo dos Wilco actuaram os Beirut. Não tiveram uma enchente mas ainda se ouviram muitos coros. A meio caminho, no palco ATP, actuavam os elétricos The Oh Sees.

 

Voltando novamente ao Mini, que compete em concertos e em enchentes com o palco principal, seguiram-se a Beirut, os muitos esperados The xx. “Estávamos com medo da noite de hoje mas não podia estar a correr melhor, obrigado Barcelona”, disse Oliver Sim, lembrando a última passagem da banda pelo festival em 2010. Durante mais de uma hora ouviram-se êxitos como “Crystalised”, “VCR” ou “Basic Space” mas também músicas novas do álbum “Coexist”, que vai chegar às lojas em Setembro. O palco encerrou com os Spiritualized, que tocaram aos mesmo tempo que os Franz Ferdinand.

 

Sem grandes novidade, entre um ou outro momento mais parado e aborrecido, os Franz Ferdinand fizeram a festa com o habitual “Take me out” e o “This Fire”. A noite acabou já quase de manhã e com muitas guitarras. Wolves in The Throne Room, Japandroids, Erol Alkan e Spoek Mathambo encerraram a primeira noite de rock.

 

Hoje, 1 de Junho, a festa continua e no palco San Miguel já se ouve Rufus Wainright. No Mini estão os Girls. Lá teremos de escolher.

 

Noticia do Ipsilon



publicado por olhar para o mundo às 02:09 | link do post | comentar

Sexta-feira, 1 de Junho de 2012

 

 

Letra

 

Tudo acabou
Nessa manhã de fim de verão
Tudo mudou
Por ir viver sem ti
Se o que há de nosso amor
Nessa praia ficou
Eu tão só
Eu tão só

Quero viver
E para longe partirei
Quero esquecer
O amor que sonhei
Se chorar abandono
Esta minha ilusão
Eu tão só
Eu tão só'

Fazei meu deus
Com que eu não tenha de voltar
Quero esquecer
Essa praia, esse mar
Mas lamento esse amor
Que na areia nasceu
E nas ondas se foi para sempre
Morreu

Eu tão só
Tão só
Sem ninguém para amar
Eu tão só
Tão só
Sem ninguém para amar
Eu tão só
Tão só
Sem ninguém para amar
Eu tão só... 



publicado por olhar para o mundo às 17:21 | link do post | comentar

A picada dos The Black Mamba

 

Carregados de uma sonoridade soul, os The Black Mamba assumem a sua paixão pela música negra. O trio surge agora com uma nova pele: abandonou os bares e os temas alheios e assume-se como banda de originais. O grupo editou recentemente o disco de estreia homónimo e esta sexta-feira apresenta-o no Palco Sunset do Rock in Rio-Lisboa. 

A vida é feita de encontros - há uns que trocam os planos e outros que dão origem a novos. Foi o que aconteceu quando Ciro (Baixista) foi apresentado a Tatanka (guitatarra e voz). ”Na noite em que o conheci, estivemos em minha casa a tocar e pensei no projeto. A ideia inicial era fazermos uma banda de versões, mais acústico, porque a voz do Tatanka combinava muito bem com o contrabaixo”, conta Ciro.

E foi assim que os The Black Mamba nasceram, no verão de 2010. Rapidamente ficaram bastante conhecidos no circuito de bares lisboetas, mas não tardou que os primeiros originais começassem a surgir. “Fizemos cerca de 200 concertos em 2011 e comecei a sentir que não era esse o caminho que queria seguir (continuar como banda de versões). Em conversa reparámos que queríamos todos o mesmo e então juntamos forças para criar a nossa música”, confessa Tatanka.

 

Quando falam sobre os temas que compõem, os The Black Mamba deixam que sejam os fãs a decidir se têm veneno, tal como a cobra africana com o mesmo nome. “O nosso som tem tudo a ver com a música de origem afro-americana, que vai desde os blues, ao funk, ao soul, ao rn’b, até ao pop mais negro. São essas as nossas influências”, define Tatanka.

É essa a sonoridade que encontramos no disco de estreia, editado a 7 de maio pela Farol. O álbum homónimo conseguiu ultrapassar a barreira da banda de versões que compõe originais, sem que com isso perdesse fãs. “O pessoal que nos segue desde o tempo das versões tem sido fiel, tem procurado pela banda e pelo disco”, afirma Ciro. 

Adeus aos bares

Depois de abandonado o circuito de bares, a banda vira-se agora para palcos maiores. Na próxima sexta-feira, 1 de junho, os The Black Mamba vão atuar no Rock in Rio, no palco Sunset, em parceria com o Tiago Bettencourt. Miguel Casais (baterista) promete que o concerto vai ser“fora de série”. O convite surgiu pelo diretor musical do Rock in Rio, Zé Ricardo, e agradou muito à banda. “Estamos a dar-nos muito bem, os ensaios têm corrido bem. Vai ser com certeza ser um concerto muito bom”, conta Ciro.   

Não é a primeira vez que os três pisam o palco do Rock in Rio-Lisboa, já tocaram no eventoenvolvidos noutros projetos, mas chegar a “cidade do rock” como The Black Mamba faz com que surja alguma ansiedade. “Estamos um pouco ansiosos, queremos que aconteça rápido. Estamos a espera que seja um grande concerto pois já sabemos qual é o vibe do palco. O espetáculo está muito giro, temos a certeza que vai ser um concertão”, afirma Miguel Casais.   

O grupo prepara-se também para ir tocar aos Estados Unidos nos dias 16 e 17 de junho em Filadélfia e a 18 do mesmo mês em Nova Iorque. Aproveitando a estadia na capital americana, os the Black Mamba irão também gravar um tema para o próximo disco. “Vamos gravar no estúdio de um grande amigo nosso, o Scott Anderson, vai ser o primeiro tema do nosso próximo trabalho”, desvenda Ciro. 

@Edson Vital e Inês Alves

 

retirado de Sapo Música

 



publicado por olhar para o mundo às 12:49 | link do post | comentar

Linda Martini

 

StopEstra!, Linda Martini, Best Youth, You Can't Win, Charlie Brown e Julie & the Carjackers contam o que esperam do festival

 

Nem só de grandes bandas internacionais se faz o Optimus Primavera Sound. StopEstra!, Rafael Toral, Linda Martini, Gala Drop, We Trust, Best Youth, Julie & The Carjackers e You Can't Win Charlie Brown prometem representar — e bem — a música portuguesa.

 

Os StopEstra! inauguram o espólio português no recinto. A orquestra portuense de rock, formada por músicos do Centro Comercial Stop, actua no Palco Primavera às 17h00 do dia 7 de Junho e será conduzida por Tim Steiner. O concerto promete marcar a diferença com “uma energia difícil de igualar e um prazer muito grande em tocar, manifestados numa sucessão de momentos muito diversos — da contemplação à explosão”, diz o baixista Anselmo Canha. Objectivo? Levar ao público festivaleiro “diferentes abordagens à música e ao som”. “É a diferença de propostas como a StopEstra! que alarga horizontes e ouvidos”, afirma.

 

Enquanto espectador, Anselmo Canha está ansioso não para ver uma banda em especial, mas pela “experiência como um todo”. “Sobre cada banda em si, cito alguém famoso: prognósticos só no fim do jogo”, conclui.

 

Já Hélio Morais, baterista dos Linda Martini, “pagaria para ver qualquer uma das três bandas” com quem vai dividir o palco no dia 8 de Junho: The Walkmen, The Flaming Lips e Yo La Tengo. A banda sempre teve o Primavera Sound de Barcelona como uma referência, mesmo que nunca tenham tido a possibilidade de marcar presença enquanto espectadores.

 

Este ano, sobem ao palco enquanto músicos, quer em Barcelona, quer no Porto, e prometem, acima de tudo, ser eles próprios. “Não costumamos fazer coisas especiais nos festivais ditos grandes. Se temos tido o privilégio de sermos convidados com frequência, é pelos concertos que damos. Todos são importantes e por isso damos tudo o que conseguimos dar em cada um deles”, afirma Hélio.

 

Também na Casa da Música e Hard Club


Mas nem só no recinto do Festival Primavera Sound poderão assistir aos concertos de bandas portuguesas. Best Youth, um duo portuense que se tem afirmado na cena pop-rock portuguesa, sobe ao palco da Casa da Música no dia 10 de Junho. Do festival, a vocalista Catarina Salinas destaca a "variedade, boa música, excelentes espaços e ainda melhores concertos". "Penso que é mesmo isso que faz um bom festival: dar ao público a hipótese de escolher como é que se quer sentir naquele momento", diz.

 

Catarina promete um "espectáculo dinâmico e contagiante”, mas confessa que a "pressão está no ar". Enquanto portuense, diz ainda que receber um festival desta magnitude na cidade é "uma forma de apresentar o Porto a uma grande comunidade musical que move muita gente", remata.

 

Longe do Parque da Cidade actuam ainda os You Can't Win, Charlie Brown. Afonso Cabral, um dos seis membros da banda, admite que as expectativas são altas para o concerto no Hard Club a 10 de Junho. "O ambiente do concerto deve ser um pouco diferente daquele que se vai viver no Parque [da Cidade]", afirma. Ainda assim, pretendem manter-se fiéis a eles próprios: "seis pessoas divertidas e calmas, a serem elas próprias e a tocar a música de que gostam."

 

Mais tarde, no mesmo dia, actuam Julie & the Carjackers, um "mix" de jazz, bossa nova e funk. Bruno Pernadas, o guitarrista da banda, diz tratar-se de uma "fantástica oportunidade de tocar num festival com uma grande reputação a nível mundial" e salienta o "excelente cartaz" do evento.

 

Quanto ao concerto da banda, Bruno Pernadas diz que tentam sempre oferecer ao ouvinte a oportunidade de "criar as suas próprias histórias e lógicas de pensamento do seu imaginário" através da música, tornando-a "algo de cariz comunitário". O concerto no Hard Club, agendado para as 23h00 de 10 de Junho, promete não ser excepção.

 

Rafael Toral (8 de Junho, 20h45), Gala Drop (9 de Junho, às 17h00) e We Trust (8 de Junho, às 18h00) completam o leque nacional no festival.

 

Retiradio de P3



publicado por olhar para o mundo às 11:02 | link do post | comentar

Rock in rio Lisboa

No primeiro fim-de-semana o Rock in Rio Lisboa recebeu 125 000 pessoas e nem sequer estavam por lá os pesos pesados do cartaz desta quinta edição. Como será no segundo assalto?

 

Recomeça já esta sexta-feira, 01 de Junho, a festa na Cidade do Rock montada em pleno Parque da Bela Vista. Uma espécie de pulmão da cidade de Lisboa que respirará, por estes três dias que se seguem, ares mais pop e radio friendly.

 

Lenny Kravitz encabeça o cartaz do primeiro round deste novo embate pela coroa dos festivais lusitanos. No canto do Palco Mundo será apoiado pelos Maroon 5, Ivete Sangalo (por cá outra vez?) e Expensive Soul. Se isto não chegar, o palco Sunset ainda oferece Boss AC, Orelha Negra e mais uns tantos.

 

O resto do fim-de-semana terá nomes como Stevie Wonder e Bryan Adams (02 de Junho) ou Bruce Springsteen e James (03 de Junho).

 

Podem não ser dos nomes mais activos do panorama musical actual, mas são aqueles que o Rock in Rio propõe e atendendo ao sucesso da primeira parte, esperam-se novas enchentes.

 

Dentro do recinto, as ofertas não se esgotam nos palcos principais, com concertos secundários a acontecer no Vodafone Showcase e no palco da Rock Street, onde se podem encontrar diversos artistas de rua e muita animação.

 

Retirado de HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 09:09 | link do post | comentar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

O Blog Mudou de casa

Fado Insulano - José Mede...

Cantiga da terra - Zeca M...

"Aprendiz de Feiticeiro -...

Milhafre das Ilhas - Luis...

Sara Tavares - Ter Peito ...

Banho Maria - Não Há Amor...

Sara Tavares - Fitxadu ft...

JUNGLE EVA - TT SYNDICATE

João Granola estreia vide...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
"Estou cheio de arrependimento, cheio de dorese tu...
E é "Não dizem duas quando estão ao pé de ti"...
com o soquete p'lo artelho, um soquete é uma meia.
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds