Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra 

 

 

De não saber o que me espera
Tirei a sorte à minha guerra
Recolhi sombras onde vira
Luzes de orvalho ao meio-dia

Vítima de só haver vaga
Entre uma mão e uma espada
Mas que maneira bicuda
De ir à guerra sem ajuda

Viemos pelo sol nascente
Vingamos a madrugada
Mas não encontramos nada
Sol e àgua sol e àgua

De linhas tortas havia
Um pouco de maresia
Mas quem vencer esta meta
Que diga se a linha é recta

Julie & the Carjackers e Filho da Mãe encerram cartaz de Mexefest

 

Os dois prjectos portugueses encerram o cartaz do festival que acontece nos dias 2 e 3 de Dezembro em Lisboa

 

Os portugueses Julie & Carjackers e Filho da Mãe são os últimos nomes confirmados para o cartaz do Vodafone Mexefest, que se realiza em Lisboa nos dias 2 e 3 de Dezembro. O coro africano da Igreja de São Luís dos Franceses encerra o cartaz lisboeta.

 

A banda de João Correia e Bruno Pernadas, Julie & the Carjackers, que recentemente editou o álbum "Parasol", tem concerto marcado para o dia 3 de Dezembro. No mesmo dia, Filho da Mãe, projecto a solo de Rui Carvalho, subirá a um dos palcos do festival.

 

As datas dos concertos já são conhecidas mas a divisão pelos espaços, que aos habituais das edições anteriores (Cinema São Jorge, Teatro Tivoli, Cabaret Maxime e o Restaurante Terraço do Hotel Tivoli), juntam-se ainda a Estação de Metro dos Retauradores, a Sociedade de Geografia de Lisboa, a Casa do Alentejo e a Igreja de São Luís dos Franceses, ainda não foram anunciados pela Música no Coração, promotora do festival.

 

Para o primeiro dia do festival estão programados os concertos de Handsome Furs, Josh T Pearson, Macacos do Chinês, Capitão Fausto, PAUS, You Can't Win Charlie Brown, S.C.U.M, Eleanor Friedberger, Spank Rock, Júnior Boys, A Banda Mais Bonita da Cidade, Bebe, Fanfarlo, Luísa Sobral e Asterisco Cardinal Bomba Caveira.

A estes nomes juntam-se Algodão (projecto de Pacman), Dead Combo, When Saints Go Machine, doismileoito, Blood Red Shoes, Foxes in Fiction, Beat Connection, Oh Land, Toro y Moi, James Blake, Aquaparque, We Trust, EMA, Old Jerusalem e Lindstrom, no dia 3 de Dezembro.

 

Outras das novidades anunciadas para a edição do festival de inverno deste ano é a animação entre os concertos com a criação dos Vodafone Shuttles, com curadoria da rádio Vodafone FM, que assegurarão as deslocações entre cada uma das salas.

 

O Vodafone Mexefest, que surge em substituição do Super Bock Super Rock, vai também alargar-se ao Porto pela primeira vez, nos dias 2 e 3 de Março de 2012, ainda sem nomes e espaços confirmados.

 

O bilhete para os dois dias de Dezembro, que dá acesso a todos os concertos em todas as salas, conforme a lotação de cada uma, está à venda nos locais habituais e tem o preço de 40 euros.

 

Retirado do Público

Letra
Querido amigo, yo no sé, nada
Solo sé, que a la hora de jugar, igual a la hora de llorar
No sé nada, de nada
Yo sé que hoy, no pueden pedirme nada
Porque hoy, es el gran día
El día de la Paz, y la Felicidad

[coro]
Solo sé que no sé nada
Corazón batiendo fuerte
Sentimiento de viajen
Solo sé que no sé nada

Tierra bendita, tierra linda!
Mi corazón está ay, donde debe estar
Batiendo fuerte en el pecho
Llegará mi cuerpo, llegará mi cuerpo
Después mi alma, pero sabiendo solo una cosa
Que nada Sé
Mi querido camarada, le envío un gran saludo
Recordando solo una cosa. Ya la sabe, no?

[coro]
Solo sé que no sé nada
Corazón batiendo fuerte
Sentimiento de viajen
Solo sé que no sé nada

The gift

 

Mayra Andrade, Pedro Abrunhosa e os Deolinda são alguns dos nomes que encerram o ano no Arena Live, no Casino Lisboa, escreve a agência Lusa.

Este é um ciclo que abre no dia 7 de Novembro, com os Amor Electro, e até ao dia 31 de Dezembro, todas as segundas-feiras às 22h30, apresentará um nome diferente.

A única excepção será o concerto de final do ano, que na realidade começa no dia 1 de Janeiro de 2012, às 00h30, e será da responsabilidade dos The Gift. No dia de Natal, o Casino Lisboa promete um «concerto surpresa».

À pop dos Amor Electro seguir-se-á, no dia 14, o jazz de Luísa Sobral que, aos 23 anos, editou em Março passado o álbum de estreia, «The Cherry On My Cake».

No dia 21 actua a multipremiada Mayra Andrade. A cantora cabo-verdiana apresenta o seu mais recente álbum, «Studio 105». Pedro Abrunhosa, no dia 28 de Novembro, apresenta o seu espectáculo intimista «Canções» que em Janeiro levará aos coliseus de Lisboa e Porto.

O raggae de Tiken Jah Fakoly, com uma carreira de 20 anos, abre o mês de Dezembro, apresentando no dia 5 o mais recente álbum, «African Revolution».

No dia 12 de Dezembro, sobem ao palco do Arena Live os Nouvelle Vague, grupo que tocará versões de temas dos Madredeus, GNR e Xutos & Pontapés. Em palco vão estar Olivier Libaux, Melanie Pain, Dalila Carmo, Inês Castel-Branco, Teresa Lopes Alves e Rui Pregal da Cunha.

No dia 19, apresentam-se os vencedores do Prémio Amália Música Popular 2010, os Deolinda, que apresentarão o mais recente álbum, «Dois Selos e um Carimbo», e também temas do álbum de estreia, além de «Parva Que Sou».

O último concerto realiza-se no primeiro dia do ano, após as 12 badaladas, com os The Gift que, quatro anos depois, voltam a festejar a passagem de ano no Casino Lisboa.

O álbum «Explode» será o mote do concerto da banda de Alcobaça que Nuno Gonçalves, um dos fundadores, definiu à Lusa como tendo «uma sonoridade mais eléctrica e crua, com menos orquestrações e em registo épico».

 

Via TVI Música

Letra

 

Tu pensas que eu nao choro 
Porque nao me ves chorar
nem ouves o meu pranto
ate hoje

 

Mas nao é bem assim
eu nao tenho é mais pra dar
chorei tudo
quando foste

 

Tu pensas que eu nao sofro
porque nao me ves sofrer
nem ouves meu lamento
e o meu grito

 

Mas nao é bem assim
nao tenho é voz pra dizer
o que sinto
o que eu sinto

 

(refrão)

Sinto em mim um vazio
uma falta, uma dor 
que acabou com tudo de mim
e quanto mais, passa o tempo
mais eu sinto, sinto falta de ti

 

Agora sabes tudo 
talves possas entender
porque nao ves meu choro e sofrimento
nao é por nao te amar
é sim por mais nada ter
que choro e sofro
mas por dentro

 

(Refrao) bis

sinto em mim um vazio
uma falta, uma dor 
que acabou com tudo de mim 
e quanto mais passa o tempo
mais eu sinto, sinto falta de ti

 

sinto em mim o abandono
uma falta, uma dor
que acabou com tudo de mim
e quanto mais passa o tempo
mais eu sinto, sinto falta de ti

O álbum reúne canções de artistas com os quais o guitarrista trabalhou ao longo dos últimos anos em colaborações, à margem da carreira dos Xutos & Pontapés. Por isso se chama "Convidado: Zé Pedro".

 

E os artistas são muito diferentes, demonstrando a transversalidade de Zé Pedro na música, para lá do rock, entrando no hip hop, no metal, na pop.

 

Via Sapo Noticias

Letra
Vem cá doida agulha,
tão meiga e tão fina,
vem dar-me os teus lábios
de açúcar pilé...

E tal, não me apanhas?
Sou esperta e ladina,
e mais retorcida
que as de croché...

Ai chega, chega, chega,
chega ó minha agulha!
Afasta, afasta, afasta,
afasta ó meu dedal!

Brejeira, não sejas trafulha:
ó linda vem coser o avental!

Ai chega, chega, chega,
chega ó minha agulha!
Afasta, afasta, afasta,
afasta ó meu dedal!

Brejeira, não sejas trafulha:
oh não...
és a mais bela fresca agulha em Portugal!

Eu sei que não me amas
por não ser de prata,
e que me desprezas
por ser só de cobre.

Então, tu não chores:
Bem sei que és de lata!
Também eu passajo
na fralda do pobre.
25 Out, 2011

Força à Causa

Força pela casa

 

 

Jorge Palma, Pedro Abrunhosa, The Legendary Tiger Man, Dead Combo e os Pinto Ferreira sobem ao palco do Cinema São Jorge no próximo dia 10 de novembro, para o evento “Força à Causa”, promovido pelo Centro de Apoio ao Sem-abrigo (CASA).

O concerto tem início às 21h30. Os bilhetes para o evento, à venda no Cinema S. Jorge e Ticket Line, custam €15 e revertem na sua totalidade a favor da instituição.
Note-se que o Centro de Apoio ao Sem-abrigo é uma associação sem fins lucrativos, fruto da iniciativa de Pema Wangyal Rinpoche. Fundada em 2002, é constituída globalmente por voluntários e tem por objetivo levar a cabo ações de solidariedade social, em particular dar apoio, alimentação e alojamento a favor de sem-abrigo, crianças, adolescentes e idosos socialmente desfavorecidos, vítimas de violência ou maus-tratos, independentemente da sua nacionalidade, credo religioso ou etnia.
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email