Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Joana Sá

O novo projecto de Joana Sá afirma-a como uma das mais vibrantes e talentosas criadoras nacionais


O Teatro Municipal Maria Matos, em Lisboa, faz hoje a primeira grande apresentação ao vivo de um dos mais fascinantes discos lançados este ano. Numa fábula moderna que balança com rara habilidade o mundo de sonho e fantasia de Lewis Caroll, e da sua personagem Alice, com os universos da música erudita contemporânea e da improvisação, o novo projecto de Joana Sá afirma-a como uma das mais vibrantes e talentosas criadoras nacionais. Inspirada pelas histórias de Alice e tomando como matéria o reinado do absurdo e do implausível, onde "os opostos se tornam a referência e o tempo perde as suas leis", Sá construiu uma narrativa conceptual onde se cruzam elementos musicais, teatrais, de performance e mesmo escultura. No disco/filme lançado este ano - uma produção que conta com a valiosa colaboração de Daniel Neves e Pedro Diniz Reis -, descobrimos uma linguagem profundamente madura, criativa e rigorosa, onde a componente improvisada é projectada com uma orgânica próxima do jazz, o que se torna determinante ao eliminar quaisquer traços de artificialidade. Ao piano preparado de Sá, juntam-se electrónicas várias, manipulação de objectos amplificados e tudo o mais que a autora necessitar para nos atrair ao seu notável mundo artístico - do outro lado do espelho.

 

Retirado de Ipsilon

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email