Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Cuca Roseta

Cascais CooljazzFest oferece uma experiência ímpar para as noites de Verão: concertos de grandes intérpretes realizados ao ar livre em Cascais, na atmosfera singular de locais onde a natureza e a arquitetura se complementam.

Nos dias 22 e 23 de Julho, sempre no cenário natural do Parque Palmela, vamos poder ver mais dois espetáculos memoráveis que incluem nomes como Cuca Roseta, Ana Moura, Tiago Bettencourt, Maria Schneider e a Orquestra de Jazz de Matosinhos.

22 de Julho – 21h30 - Cuca Roseta e convidados: Ana Moura e Tiago Bettencourt

Foi no passado mês de Março que finalmente foi editado o tão aguardado álbum de estreia de Cuca Roseta com a assinatura de produção deGustavo Santaolalla – um dos mais prestigiados e conceituados produtores do mundo - detentor de dois Óscares para Melhor Banda Sonora («Babel» e «Brokeback Mountain») e vários Grammys. Este trabalho, em nome próprio, resume a história de alguém que embora já tenha participado numa banda marcante da música portuguesa, os Toranja, sempre soube que era no fado que iria encontrar o seu caminho.

Cuca Roseta soube esperar e um dia, num encontro fortuito (alguns dirão predestinado) com o músico, compositor e produtor argentino Gustavo Santaolalla, nasceu este «caso de amor musical». A aposta de Gustavo Santaolalla em Cuca Roseta prestigia o Fado e a sua universalidade, pois segundo o produtor ela é «a mais incrível voz que já ouviu».

Dia 22 de Julho, o Parque de Palmela acolhe Cuca Roseta que à sua maneira e como só ela sabe, vai interpretar fados do seu disco de estreia que vão desde a «Rua do Capelão» ou «Marcha de Santo António», a temas de sua autoria como «Homem Português» ou «Nos Teus Braços» bem como aos seus convidados, Ana Moura e Tiago Bettencourt, que certamente tornarão a noite ainda mais inesquecível.

23 de Julho – 21h - Maria Schneider dirige a Orquestra Jazz de Matosinhos - 1ª parte com Luis Barrigas Trio

Nascida no Minnesota a 27 de Novembro de 1960, Maria Schneider mudou-se para Nova Iorque em 1985 após ter terminado os estudos na Faculdade do Minnesota, na Universidade de Miami e na Eastman School of Music.

Com Gil Evans, integrou dois importantes projectos, os filmes a «Cor do Dinheiro» e «Absolute Beginners» e, durante o ano de 1993, formou o ensemble Maria Schneider Jazz Orchestra com o qual se apresentou em inúmeras salas pelo mundo e pisou os palcos de muitos Festivais de Jazz.

O seu álbum de 2004, «Concert Garden» foi vencedor de um Grammy Award na categoria de primeiro álbum exclusivamente vendido pela internet e a Associação de Jornalistas de Jazz nomeou-o para a categoria de melhor álbum do ano e Maria Schneider como melhor compositora e arranjadora. Em 2007, é editado o seu mais recente trabalho «Sky Blue» galardoado com o Grammy de melhor composição instrumental no tema «Cerulean Skyes».

Com o cenário do Parque Palmela como fundo, Maria Schneider vai apresentar o seu repertório e dirigir a magnífica Orquestra Jazz de Matosinhos, que por sua vez vai ter como convidados o 1º trompete do Village Vanguard Orchestra – Nick Marchione e o guitarrista André Fernandes e João Paulo Esteves da Silva, que neste concerto vai tocar acordeão.

Retirado de Sapo Música

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

1 comentário

Comentar post