Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

Ás vezes é tarde, embora pareça cedo
Por isso te escondes e tens tanto medo
Tens de sair para voltar para voltar a entrar

Foste político e também foste rasga
Cheio de sorrisos também disseste Basta!
Tiveste as cartas que havia para jogar

E se tudo te parece fora do sítio
Se tudo te é estranho e tão esquisito
Se um grito não te chega para te mudar de lugar
Tens de sair para voltar para voltar a entrar
Tens de sair para voltar para voltar a entrar
Tens de sair para voltar para voltar a entrar

Deixei de ser quem era
Voltei a ser quem sou
Agora vivo numa outra esfera
Á espera daquilo que o tempo me reservou

No mar hotel fiz reserva
Um quarto com vista para o céu
Primeira fila para um universo
Da insignificância do que eu sou

E se tudo te parece fora do sítio
Se tudo te é estranho e tão esquisito
Se um grito não te chega para te mudar de lugar
Tens de sair para voltar para voltar a entrar
Tens de sair para voltar para voltar a entrar
Tens de sair para voltar para voltar a entrar

E se tudo te parece fora do sítio
Se tudo te é estranho e tão esquisito
Se um grito não te chega para te mudar de lugar
Tens de sair para voltar para voltar a entrar
Tens de sair para voltar para voltar a entrar
Tens de sair para voltar para voltar a entrar

Tu tens de sair

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

2 comentários

Comentar post