Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

terras sem sombra.jpg

 

 

12ª Edição do Festival Terras Sem Sombra apresentada em Madrid

O Festival Terras sem Sombra (FTSS) – Festival de música sacra do Baixo Alentejo, cuja 12.ª edição tem como título Torna-Viagem: o Brasil, a África e a Europa (Da Idade Média ao Século XX), realiza-se em Almodôvar, Sines, Santiago do Cacém, Ourique, Odemira, Serpa, Castro Verde e Beja, com início a 27 de Fevereiro, prolongando-se até  2 de Julho.

A programação do FTSS foi apresentada em Novembro no CCB, no âmbito da Mostra Espanha 2015, a convite do Governo espanhol, que tem vindo a mostrar um grande interesse e a colaborar activamente com o festival, estando, inclusivamente envolvido na apresentação do mesmo em Madrid.

Assim e em colaboração com a Agência de Promoção Turística do Alentejo, terá lugar no dia 11 de Fevereiro, pelas 12h00, uma conferência de imprensa, na Embaixada de Portugal em Madrid, com o propósito de promover o Festival e o Alentejo, levando à capital espanhola uma mostra do que existe na região.

Esta iniciativa, conta com o patrocínio do embaixador de Portugal em Espanha, Francisco Ribeiro de Meneses e será seguida de uma degustação de produtos regionais alentejanos. Estarão presentes os presidentes das câmaras municipais de todos os concelhos envolvidos no Festival e a equipa do FTSS.

Mas a promoção ao evento não irá ficar por aqui, no dia 13 de Fevereiro, e pela primeira vez, o Cante Alentejano poderá ser ouvido em Madrid. Num concerto que se realiza no Teatro do Círculo de Bellas Artes – um dos mais prestigiosos espaços culturais da capital espanhola – com os Cantadores de Vila Nova de São Bento (Serpa) e os Ganhões de Castro Verde. Estará igualmente presente um instrumento muito associado ao Cante, a viola campaniça, interpretada pelos Moços D`uma Cana.
 
 
Música e Biodiversidade

O evento realiza-se desde 2003 e resulta de uma parceria de sucesso do Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja com um leque alargado de entidades públicas e privadas, além de voluntários que lhe dão corpo organizativo e participativo. Um casamento feliz entre o Património, a Música e a Biodiversidade, um cartaz de concertos de nível internacional e um conjunto de actividades que reforçam a consciência ambiental.

O Festival promove o diálogo entre as grandes páginas do passado e a criação contemporânea, apresenta  jovens compositores e intérpretes e encomenda novas obras a compositores. A componente musical é reforçada pela força do património construído – os concertos têm lugar em igrejas e no Teatro de Serpa – e pela vitalidade de um conjunto de iniciativas de assumida reivindicação ecológica, proporcionando uma grande variedade de temas, expondo as problemáticas da ecologia, da biologia, da paisagem e da biodiversidade alentejana,  envolvendo espectadores, artistas, membros das comunidades locais e público em geral que acompanha fielmente o Festival.

Apesar de ser identificado como um festival de música erudita, o programa do FTSS tem um âmbito bastante mais alargado, dialogando com outras tradições musicais, apostando no desenvolvimento cultural, na defesa da biodiversidade e no conhecimento da paisagem, dando a conhecer as grandes páginas da música sacra, o património construído, o património natural e o infinito horizonte dos campos alentejanos. Como pano de fundo, a excelência da gastronomia e dos produtos regionais de um território a explorar.

De Fevereiro a Junho de 2016, o Alentejo será uma verdadeira Terra da Música.
 
 
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.