Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

 

Letra

 

 

São longas distâncias

São luzes na chuva

Gelam-se os ossos

A quem madruga

Traços vermelhos

Que sujam o chão

Tu segues para o norte

E ouves esta canção

 

Tu olhas em frenteProcuro chorar

Um futuro ausente

Tão longe do meu marA comida da mãe

As zangas do pai

São já só saudade

Um lamento e um ai

Vê lá para onde vais

Há uma quimera

Tu vais acabar

Por ter alguém

À tua espera

À tua espera

 

Dá um beijo meu à Zefa

(Dá um beijo meu à Zefa)

E um abraço ao João

(E um abraço ao João)

Por muito grande que te pareça

Tu tens o mundo

Na palma da mão

 

Acabas por viver

Acabas por amar

Nessa terra cinzenta

Tão longe do teu mar

Mas nem tudo é mau

A vida acaba por sorrir

Tu trabalhas no duro

E tens o filho a nascer

E outro a crescer

 

Onde é que eles foram?

Onde é que eles estão?

Onde é que eles foram?

Onde é que eles estão?

Os velhos que ficaram

Esquecidos na nação

Esses que amam

A esperança da nação

 

Onde é que eles foram?

Onde é que eles estão?

Vê lá para onde vais

Há uma quimera

Mas vais acabar

A ter alguém 

À tua espera

À tua espera

À tua espera

 

Dá um beijo meu à Zefa

(Dá um beijo meu à Zefa)

E um abraço ao João

(E um abraço ao João)

Por muito grande que te pareça

Tu tens o mundo

Na palma da mão

Dá um beijo meu à Zefa

E um abraço ao João

Por muito grande que te pareça

Tu tens o mundo

Na palma da mão

Na palma da mão 

Na palma da mão

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

1 comentário

Comentar post