Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2013

Madredeus celebram 25 anos no CCB e na Casa da Música

Os Madredeus, no novo formato – guitarra clássica, sintetizadores, violinos, violoncelo e voz – , sob a liderança de Pedro Ayres Magalhães, tocam na quinta-feira no Centro Cultural de Belém, no périplo celebrativo dos 25 anos de carreira.


Os atuais Madredeus reúnem Pedro Ayres Magalhães (guitarra clássica), fundador da banda, Carlos Maria Trindade (sintetizadores), que a integra desde 1994, e os recentes “companheiros de jornada” Beatriz Nunes (voz), os violinistas Jorge Varrecoso e António Figueiredo e o violoncelista Luís Clode.

 

A nova formação gravou no ano passado, quando se iniciaram as comemorações do quarto de século de atividade, o álbum “Essência”, que constitui o veio do concerto que apresenta na quinta-feira, no grande auditório do CCB, e no domingo, na Casa da Música, no Porto.

 

As treze músicas, com novos arranjos, registadas em “Essência”, percorrem os registos dos diferentes álbuns do grupo desde “Os Dias da Madredeus” (1987) até “Metafonia” (2008), passado por “Existir” (1990), “Espírito da Paz” (1994), “O Paraíso” (1997) e “Movimento” (2001)

 

A seleção é uma amostra da nova vida dos Madredeus em palco, recaiu sobre clássicos absolutos e temas um pouco mais secretos como “Ao Longe o Mar”, “O Pomar das Laranjeiras”, “Palpitação”, “A Sombra”, “A Confissão”, “O Navio”, “Coisas Pequenas” e, entre outros temas, “Adeus e Nem Voltei”.

 

Das 180 canções editadas pelos Madredeus, ao longo da sua existência, “foi selecionado um grupo que, por um lado, revisita o reportório todo e, por outro lado, pode viver bem com a nova instrumentação”, explicou á Lusa Ayres Magalhães.

 

A nova formação resulta do anterior formato dos Madredeus & A Banda Cósmica, que incluía bateria, harpa e duas vozes femininas.

 

Para Pedro Ayres Magalhães, que passou por alguns grupos históricos da música portuguesa, como os Heróis do Mar e os Faíscas, os novos Madredeus surgem “essencialmente à volta da ideia de tocar ao vivo”.

 

Esta nova formação estreou-se em abril do ano passado nas Caldas da Rainha, e, seguindo as pisadas do grupo inicial, já tocou em Inglaterra, Espanha, França, Suíça, Hungria, Turquia, entre outros países.

 

Ao longo da sua existência os Madredeus passaram por diferentes fases, a que corresponderam distintas formações instrumentais, sendo trio constituído pela guitarra, sintetizadores e voz feminina, a presença constante na base da formação. “Desta vez acompanhamos esse trio com dois violinos e um violoncelo, garantidos por músicos da Sinfónicas Portuguesa”, disse Ayres Magalhães.

 

O grupo foi criado em 1986, sob a liderança de Pedro Ayres Magalhães (ex-Heróis do Mar, Corpo Diplomático, etc.), tendo sido as instalações do Teatro Ibérico (antiga igreja do Convento de Xabregas) o seu primeiro local de ensaios, de onde se inspiraram para dar nome ao grupo (Convento da Madre de Deus), que experimentava tocar música em português com instrumentos acústicos.

 

O grupo era ainda constituído por Rodrigo Leão, nos teclados, Gabriel Gomes, no acordeão, e Francisco Ribeiro, que faleceu em 2010, no violoncelo, aos quais se juntou depois a voz de Teresa Salgueiro.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:52 | link do post

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

O Blog Mudou de casa

Fado Insulano - José Mede...

Cantiga da terra - Zeca M...

"Aprendiz de Feiticeiro -...

Milhafre das Ilhas - Luis...

Sara Tavares - Ter Peito ...

Banho Maria - Não Há Amor...

Sara Tavares - Fitxadu ft...

JUNGLE EVA - TT SYNDICATE

João Granola estreia vide...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds