Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

José Mário Branco e Camané cantam os poetas portugueses
José Mário Branco e Camané abrem hoje o Festival Silêncio, em Lisboa, com um espectáculo em que interpretarão poemas de Ruy Belo, Sophia de Mello Breyners Andersen, Fernando Pessoa ou Natália Correia.

Em Música de Palavra(s), no cinema São Jorge, os músicos José Mário Branco e Camané interpretação repertório de ambos, com novas versões e arranjos feitos a pensar no Festival Silêncio, disse à Lusa fonte da produção.

 

A acompanhá-los estarão o contrabaixista Carlso Bica, o guitarrista José Peixoto e o pianista Filipe Raposo.

 

A base do espectáculo é a palavra, a poesia portuguesa, com uma nova abordagem, tendo sido incluídos ainda textos de David Mourão-Ferreira, Antero de Quental e Manuela de Freitas.

 

A terceira edição do Festival Silêncio estender-se-á até ao dia 25 nas três salas do cinema são Jorge e no Musicbox, em Lisboa, e este ano reforça a ligação da palavra e do silêncio à música e à literatura, cruzando as duas áreas em espectáculos encomendados para o evento.

 

Além do espectáculo de abertura, também o de encerramento foi encomendado pela organização: no dia 25 Moradas do Silêncioterá uma homenagem ao poeta Al Berto com Sérgio Godinho, JP Simões, João Peste, Rui Reininho e Noiserv, projeto de David Santos.

 

Lee Ranaldo, guitarrista dos Sonic Youth, terá uma actuação despoken word no domingo no Musicbox, e o histórico jamaicano Linton Kwesi Johnson, poeta e fundador da dub poetry, apresenta-se no dia 22 no cinema São Jorge.

 

Sobre a palavra na literatura, haverá Conversas do silêncio que desafiarão escritores portugueses e estrangeiros no mesmo palco.

 

Foram convidados Afonso Cruz, José Eduardo Agualusa, João Tordo, Richard Zimler e também Zoran Zivkovic, autor sérvio de A Biblioteca que apresentará em Lisboa O último livro, e a escritora francesa Maylis de Kérangal, autora do romance Nascimento de uma ponte, Prémio Medicis 2010.

 

Via Sol

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email