Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Hard Club celebra aniversário de produtora com mais de uma dezena de concertos

Singapore Sling, A Place To Bury Strangers e os portugueses Malcontent são alguns dos 11 grupos programados para o primeiro aniversário de concertos da produtora MIMO, com início no sábado, no Hard Club, no Porto.


O Indoors Fest é o primeiro evento no âmbito da celebração da produtora nortenha Muzik Is My Oster (MIMO), que até dezembro terá mais dois eventos programados.

 

No sábado, sobem ao palco da sala portuense os islandeses Singapore Sling, liderada pelo guitarrista Henrik Björnsson, que se estreia em Portugal no “Cartaxo Sessions”, sexta-feira, para apresentar o seu disco mais recente “Never Forever”, de 2011.

 

Também os alemães The Lost Rivers, liderados por Phil Wolkendorf, apresentam o seu álbum “Sin & Lostness”, de 2012 e, de Itália, apresentam-se os Sonic Jesus.

 

O cartaz do Indoors Fest conta ainda com a presença de bandas portuguesas, como os lisboetas Uni_Form - grupo de rock com influências dos anos 80 - e os portuenses Dreamweapon, que abrem o evento com o seu primeiro concerto de longa duração.

 

Já em novembro, o Hard Club vai acolher os outros dois eventos agendados pela MIMO: a 3 de novembro, as atuações de A Place To Bury Strangers (na foto), Bambara e Malcontent (Portugal), e a 7 de dezembro, Motorama (Rússia), Soviet Soviet (Itália) e Black Leather (Portugal).

 

A MIMO, produtora que se estreou com o concerto dos The Telescope, na Maia, em setembro do ano passado, aposta em bandas emergentes, procurando tendências musicais na rede social Facebook e em grupos associados.

 

“Apostamos na nossa sensibilidade enquanto apreciadores de música, sempre atentos. Vamos à procura de coisas novas e tendências, também muito baseados naquilo que é a nossa vivência no Facebook e nos grupos de música do Facebook, onde se partilham músicas e onde se conhecem novos grupos”, disse Rui Brito Jorge, da MIMO, em declarações à agência Lusa.

 

“O que temos conseguido fazer tem sido um bocado em função da nossa intuição, por ‘carolice’ e pela paixão pela música”, acrescentou.

 

Retirado do Sapo Música

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email