Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Perguntei as violetas
Se não tinham coração,

Perguntei as violetas
Se não tinham coração


Se o tinham,porque escondidas
Não folhagem sempre estão?

Se o tinham,porque escondidas
Não folhagem sempre estão?


Ai as almas dos poetas
Não as entendem ninguém

Ai as almas dos poetas
Não as entendem ninguém


São almas de violetas
Que são poetas também

São almas de violetas
Que são poetas também


Andam perdidas na vida
Como as estrelas no ar

Andam perdidas na vida
Como as estrelas no ar


Sentem o vento sofrer
Ouvem as rosas chorar

Sentem o vento sofrer
Ouvem as rosas chorar


E eu que arrasto amarguras
Que nunca arrastou ninguém

E eu que arrasto amarguras
Que nunca arrastou ninguém


Tenho alma para sentir
A dos poetas também 

Tenho alma para sentir
A dos poetas também 


Bendita seja a desgraça,
Bendita a fatalidade,

Bendita seja a desgraça,
Bendita a fatalidade,


Bendito sejam teus olhos
Onde anda a minha saudade

Bendito sejam teus olhos
Onde anda a minha saudade

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.