Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

Meu amor é marinheiro 
E mora no alto mar 
Seus braços são como o vento 
Ninguém os pode amarrar. 

Quando chega à minha beira 
Todo o meu sangue é um rio 
Onde o meu amor aporta 
Meu coração - um navio. 

Meu amor disse que eu tinha 
Na boca um gosto a saudade 
E uns cabelos onde nascem 
Os ventos e a liberdade. 

Meu amor é marinheiro 
Quando chega à minha beira 
Acende um cravo na boca  
E canta desta maneira. 

Eu vivo lá longe, longe 
Onde moram os navios 
Mas um dia hei-de voltar 
Às águas dos nossos rios. 

Hei-de passar nas cidades 
Como o vento nas areias 
E abrir todas as janelas 
E abrir todas as cadeias. 

Assim falou meu amor 
Assim falou-me ele um dia 
Desde então eu vivo à espera 
Que volte como dizia. 

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.