Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

30 Set, 2013

Zé Pedro

Com um longo e marcante percurso com o nome de BBR, Zé Pedro resolve mudar o rumo do seu trabalho apresentando-se em nome próprio. Mais maduro, mais sério e com mais conhecimentos musicais, o autor de temas como “Olhares Incandescentes”, inicia um projecto com outro tipo de raízes e de sua total autoria, quer a nível de composição quer a nível interpretativo. 

Com traços da Pop/Rock apimentadas pelas raízes do Hip-Hop, Zé Pedro define-se pela atitude, pela humildade e pela vontade de marcar as pessoas.

O trabalho do compositor e vocalista da banda Zepher passa não só pela música, mas também pela escrita e por alguns projectos audiovisuais.


Vídeo de O Tuga:


Letra
Nós estamos fartos de estudar para ir para o desemprego,
Nós matamos a cabeça mas para quê!? Eu não percebo, mano.
Estes políticos e este governo que não motiva,
O povo está na lama e não arranjam alternativas.
Grandes carros, para eles é uma delícia, 
E alguém tem que ter culpa então malhamos na polícia, não,
Não é assim, não é assim que mudas o rumo,
Levanta-te do café e vem mas é mudar o mundo.

Temos amor, temos raça, temos arte,
Conhecidos em todo o mundo, conhecidos em toda a parte, mas,
Temos inércia e só queremos as revistas,
Só queremos fofoquices e cagamos nos artistas.

Tem que mudar, isto vai ter que mudar, 
Deixem de ser doutores e comecem a trabalhar.
Agarra a esperança mesmo quando não te ris, 
Não quero mudar de país, eu quero mudar o meu país, yes!

Refrão:

Diz-me, que tudo o que passou não volta mais aqui,
Então tu diz-me, que o meu país não vai ficar por aqui, por aqui, por aqui.

Versos:

Adoramos estupidez, nós juntamos-mos aos molhos,
Se o Camões voltasse aqui queria ser cego dos dois olhos, mano,
Não queria ver naquilo em que nós nos transformamos,
Não queria ver que o que ele disse piorámos, 
Não queria ver o meu povo a desistir, 
A perder tudo aquilo que demorou anos a conseguir.
E os políticos que caguem lá na ideologia, 
Porque essa porra não interessa a quem tem fome todo o dia!

Temos calor, temos terra, temos mar,
Temos tudo o que é preciso para podermos triunfar, mas, 
Não queremos história e só queremos o que é vosso,
Só queremos estrangeirada e que se lixe o que é nosso.

A voz do povo ainda é quem mais ordena,
Cultiva-te, vê lá se sais dessa caverna.
Vai votar e toma iniciativa,
E caga lá nas eleições de sessenta cêntimos, mais iva.

Refrão:

Diz-me, que tudo o que passou não volta mais aqui,
Então tu diz-me, que o meu país não vai ficar por aqui, por aqui, por aqui.

Página do youtube:

Página do facebook:


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.