Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Danças ocultas

13 DE NOVEMBRO | CCB | 21H30

Depois do sucesso da tour de 2012, que percorreu quase todo o país, o grupo Danças Ocultas e a cantora e violoncelista Dom La Nenavoltam a juntar composições e instrumentos para criarem em palco uma fusão profundamente original.

Artur Fernandes, Filipe Cal, Filipe Ricardo e Francisco Miguel, os Danças Ocultas, utilizam o acordeão diatónico, vulgo concertina, para dar sopro às suas composições, distinguindo-se não só pela formação singular mas, sobretudo, pela profunda originalidade da música que criam. Dom La Nena, a brasileira Dominique Pinto, é uma jovem, mas reputada violoncelista e cantora cujo talento já a levou a ser requisitada para digressões com notáveis como Jane Birkin. O seu recém-editado disco de estreia, Ela, conta com produção de Piers Faccini e tem tido as melhores críticas por parte de importantes meios de comunicação internacionais como o New York Times ou Les Inrockuptibles. Com um fôlego musical que se estende da música erudita à música popular brasileira e mais além, Dom é assim a parceira ideal p
ara os também dotados de generosas vistas Danças Ocultas.

Juntos em palco, os Danças Ocultas e Dom La Nena interpretarão novos arranjos para obras assinadas por ambos, dando uma nova perspectiva à música que criaram. Voz, violoncelo e concertinas – sopros diferentes, mas uma idêntica paixão pela música numa apresentação singular e imperdível.

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email