Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

D’Bandada no Porto com muita música mas também com «a palavra em silêncio»

O festival D’ Bandada regressa no sábado ao Porto com mais de 50 espetáculos, repartidos por vários espaços do centro da cidade, para um dia com muita música mas também com “a palavra em silêncio" no ”Língua Franca”.


O “Língua Franca”, com a curadoria da rapper Capicua, é só uma das propostas de um festival que arranca às 16:00 e onde será possível ouvir nomes como António Zambujo, Samuel Úria, Miguel Araújo, Best Youth, Blaya, Gisela João ou The Glockenweise.

 

O Optimus D’ Bandada continua a apostar na diversidade dos espaços que vão do ar livre como a Praça dos Leões, a Torre dos Clérigos ou o miradouro da Vitória, até aos bares como o Café au Lait, o Plano B ou o Rádio ou mesmo o Clube Fenianos Portuenses.

 

O espetáculo “Língua Franca” vai decorrer no Café Aviz, pelas 23:30 e é, segundo afirmou Capicua à Lusa, “uma sessão de palavra dita”, cabendo-lhe a ela a responsabilidade selecionar alguns convidados.

 

“Em comum têm o facto de estarem ligados à música. Afinal, o D’ Bandada é uma festa da música, e apesar da Língua Franca ser uma sessão de palavra em silêncio achei que faria sentido chamar só convidados ligados á música”, afirmou.

 

A rapper convidou “um painel diversificado”, de que faz parte Maze dos Dealema, “uma das figuras mais emblemáticas do hip hop nacional”, Aline Frazão, cantora angolana, e André Henriques, vocalista dos Linda Martini, para além da própria Capicua.

 

No espetáculo de cerca de uma hora e meia o desafio é declamar “alguns textos, coisas próprias, letras, textos que nunca se transformaram em letras, que estão na gaveta, prosa” sintetizou Capicua.

 

O festival prima pela diversidade de géneros com a editora Clean Feed a tratar da programação do palco de Jazz e Tiago Pereira com a responsabilidade do palco com música tradicional portuguesa.

 

Vai ainda haver uma estafeta e uma maratona musical, programada pela da produtora Lovers & Lollypops. Na estafeta, a primeira banda começa a tocar num local, deslocando-se depois até onde a segunda banda toca, passando a vez a esta e assim sucessivamente. A maratona decorre à noite, com as mesmas bandas, no Plano B.

 

Retirado do Sapo Música

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.