Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

Acordo enroscado numa manta velha
Ressalta o dia na janela do meu quarto
O leite está estragado não há pão que valha
Um mero olhar de esfomeado que a ressaca apára

O corpo não reage o pensamento amargo
A segura da rouca procuram o fado
A pele encartilhada é desfeita aos poucos
Por mais que me arrependa fasso ouvidos moucos

Refrão
Esta ressaca já me dura á três dias
Por mais que tente não me consigo curar
Tenho um remédio que é segredo já antigo
Uma cerveja acho que vai ajudar

Esta ressaca já me dura á três dias
Por mais que tente não me consigo curar

Descanso peso morto num sofá deitado
A dor corrói as pernas magras deve ser cansaço
O barulho da rua dá comigo em louco
Tosse seca é só catarro tou a ficar rouco

O corpo não reage o pensamento amargo
(O corpo não reage o pensamento amargo)
A segura da rouca procuram o fado
(A segura da roupa procuram o fado)
A pele encartilhada é desfeita aos poucos
(A pele encartilhada é desfeita aos poucos)
Por mais que me arrependa fasso ouvidos moucos
(Por mais que me arrependa fasso ouvidos moucos)

Refrão


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email