Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

Gil Monteverde já disponível nas plataformas digitais


Gil Monteverde (Arcturus)


Gil Monteverde é versátil e dotado de vários talentos. Enquanto concluía uma breve passagem pelo desporto de competição, chegando a conquistar alguns troféus nas categorias de natação e tenismo, entra no mundo da música electrónica de forma curiosa, com apenas 16 anos e é através de programação informática que decide experimentar um software de produção musical com o intuito de produzir música para um dos videojogos que estava nessa altura a desenvolver. No seu percurso académico optou por investir numa carreira que lhe permitisse exercitar as suas capacidades de raciocício e de lógica através do cálculo, ao lado da Engenharia Civil. No entanto sendo a música matemática pura e aquilo que considera o maior estímulo para a sua mente criativa, nunca se conseguiu afastar muito deste passatempo que viria mais tarde a prevalecer levando-o a fazer da música a sua actividade principal, com o objectivo de se tornar num produtor capaz de inovar e trazer algo de novo ao mundo da música electrónica.

 

Em 2008, três anos após o seu primeiro contato com a música, já mais no âmbito de produtor, mas ainda por mero entertenimento, recebe inúmeros prémios no site garageband.com e lança o primeiro remix da sua carreira, com o single “Wir Sind Das Volk” da banda Volksempfanger, numa assinatura electro.

 

Em 2009 a sua abrangência expande-se ao atingir o primeiro lugar mundial no site reverbnation.com do género eletrónica, seguido de nomes tão influentes como Riot, Celldweller, Infected Mushroom e Paul Van Dyk. Seguidamente, o mesmo site serve de promoção para as suas faixas “Red Cube” e “I Can Control The Clouds” por campanhas oferecidas pela Microsoft.

 

Ainda no mesmo ano conquista o segundo lugar no challenge Rock Rendez Worten que lhe assegura a sua primeira actuação televisiva para a Sic Radical e a sua primeira entrevista de rádio na Best Rock FM. Consequentemente é referenciado na conceituada revista Blitz como um dos mais criativos e inventivos artistas portugueses sem contrato profissional. Em simultâneo vê os seus temas serem sincronizados em vídeos de desportos radicais da Gofly Entertainment, uma equipa de produção audiovisual Brasileira.

 

Em 2010 para além de dar os primeiros passos no palco com presenças em festas privadas mas ainda com a produção em primeiro plano lança o seu primeiro álbum “Vulgar”, um trabalho construído através da compilação de várias produções individuais e colaborações com outros artistas, dentro dos géneros de IDM, trance, clássica e electro-pop. Optando por um traço totalmente house editou também o seu primeiro EP “Red Cube” através da Editora Beat Rude Records, acabando por ser destacado na revista Noite.pt com a faixa “Let's Dance” com a voz de Teresa Aleixo.

Lado a lado com o seu amadurecimento, a partir de 2011 o seu registo opta por um rumo mais complexo com um pouco de electro resultando em que o seu tema “Resilient” seja remixado pelos Drop Top. A partir de 2012, afirmando-se cada vez mais como produtor, revela a sua versatilidade e capacidade de adaptação começando também a expandir-se um pouco mais nos palcos fazendo actuações como Dj em discotecas como Jimmy’z, festas de faculdades ou em festivais como o Warmaggedon.

 

Continuando a dar provas de evolução e crescimento como produtor, é em 2013 que desenvolve o tema “Reptilian”, sincronizado numa longa metragem Portuguesa, “Bairro”, com o apoio da Media Capital Entertainment. “Arcturus” é o nome do EP que a Farol Música terá nas plataformas digitais no dia 31 de Julho.

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.