Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

Eu fui ver a minha amada 
lá prós baixos de um jardim 
dei-lhe uma rosa encarnada 
para se lembrar de mim 

Eu fui ver o meu benzinho
lá prós lados dum paçal
dei-lhe o meu lenço de linho
que é do mais fino bragal 

Minha mãe quando eu morrera 
ai chore por quem muito amargou 
para então dizer ao mundo
ai Deus mo deu ai Deus mo levou 

Eu fui ver uma donzela
numa barquinha a dormir
dei-lhe uma colcha de seda
para nela se cobrir 

Eu fui ver uma solteira
numa salinha a fiar
dei-lhe uma rosa vermelha
para de mim se encantar 

Minha mãe quando eu morrer ... 

Eu fui ver a minha amada
lä nos campos eu fui ver
dei-lhe uma rosa encarnada
para de mim se prender 

Verdes prados verdes campos
onde está minha paixão
as andorinhas não param
umas voltam outras não 

Minha mãe quando eu morrer...

Com Nuno Guerreiro e Natália Casanova nas vozes, Fernando Alvim na Viola e Manuel Paulo no órgão e acordeão em 1992 no Teatro São Luiz em Lisboa.
Visite o Blog dedicado a Carlos Paredes:
http://umaguitarraportuguesa.blogspot.com
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.