Quinta-feira, 23.11.17

união das tribos.png

 

"Sozinho" Junta Tim à União das Tribos 

 

"Sozinho" é a canção de abertura do álbum "Amanhã" da União das Tribos. Tim, a voz dos Xutos&Pontapés, participa com o grupo naquele que é o segundo single extraído do disco editado em Fevereiro passado.

 

Na tradição dos grandes grupos históricos do rock Português, “Sozinho” é uma canção balanceada pela secção rítmica, guitarras potentes e interpretação das vozes de Mauro Carmo e Tim, captadas pela câmara do génio Zé Pinheiro:

 

 

 

Depois de terem percorrido o país entre Fevereiro e Setembro com o álbum “Amanhã” na bagagem, a União das Tribos apresenta a “Tour de Inverno” com oito datas de Norte a Sul do país.

Sozinhos ou acompanhados por Tim (Xutos&Pontapés), Miguel Angelo (Delfins), Anjos, Mafalda Arnauth ou António Manuel Ribeiro (UHF), o grupo impressiona pela qualidade do repertório e entrega dos músicos em palco.

No dia 24 de Novembro a União das Tribos apresenta-se pela primeira vez ao vivo no Porto, na mítica sala do Hardclub. Nessa noite, estarão acompanhados por António Manuel Ribeiro (UHF) e os estreantes com a União, João Grande (Táxi) e Kalú (Xutos&Pontapés). Este é o primeiro concerto da “Tour de Inverno” que terminará a 8 de Dezembro em Cascais, passando por Azeitão, Portimão, Olhão, Guia, Faro e Oeiras.



publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 03.02.17

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 10.08.16

 

Letra

 

___ Homem do leme ___
Composição: Xutos & Pontapés

Sozinho na noite
um barco ruma para onde vai.
Uma luz no escuro brilha a direito
ofusca as demais.

E mais que uma onda, mais que uma maré...
Tentaram prendê-lo impor-lhe uma fé...
Mas, vogando à vontade, rompendo a saudade,
vai quem já nada teme, vai o homem do leme...

E uma vontade de rir, nasce do fundo do ser.
E uma vontade de ir, correr o mundo e partir,
a vida é sempre a perder...

No fundo do mar
jazem os outros, os que lá ficaram.
Em dias cinzentos
descanso eterno lá encontraram.

E mais que uma onda, mais que uma maré...
Tentaram prendê-lo, impor-lhe uma fé...
Mas, vogando à vontade, rompendo a saudade,
vai quem já nada teme, vai o homem do leme...

E uma vontade de rir, nasce do fundo do ser.
E uma vontade de ir, correr o mundo e partir,
a vida é sempre a perder...

No fundo horizonte
sopra o murmúrio para onde vai.
No fundo do tempo
foge o futuro, é tarde demais...

E uma vontade de rir nasce do fundo do ser.
E uma vontade de ir, correr o mundo e partir,
a vida é sempre a perder...

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sábado, 28.05.16

 

Letra

 

Já faz tempo
Oh tanto tempo
Tanto nem dá para contar
Que eu consegui sair de casa
E comecei a tocar
Apanhei o barco das 9
Na margem esquerda do Tejo
De um lado ficava a fome
Do outro ardia o desejo
Subi Lisboa de elétrico
E era de noite e chovia
O mês seria Dezembro
Mas já não me lembro o dia
Lá estava um de galochas
Com a gabardina do pai
Tinha alfinetes na boca
E vinha dos Olivais
O outro eu já conhecia
Foi quem me desafiou
Foi um cantor arrojado
Foi ele quem me guiou
E oterceiro chegou tarde
Veio direto do quartel
Tinha a vespa avariada
Para o táxi não há papel
E com a banda formada
Mas sem canções para tocar
Em binário ou quaternário
Puseram-se a inventar
E a banda não parou mais de tocar
E a estrada não parou mais de os chamar
E assim lá foram andando
Tocando aqui e ali
Até que num belo dia
Entraram o João e o Gui
Finalmente já completos
Chegaram ao primeiro lugar
Mas nem eles imaginavam
O que ainda tinham para tocar
E é assim que reza a lenda
Cantada aqui para vocês
Por mim que sou o Tim dos Xutos & Pontapés
E a banda não parou mais de tocar
E a estrada não parou mais de os chamar

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Segunda-feira, 04.04.16

 

Letra

 

Mares convulsos, ressacas estranhas
Cruzam-te a alma de verde escuro
As ondas que te empurram
As vagas que te esmagam
Contra tudo lutas
Contra tudo falhas

Todas as tuas explosões
Redundam em silêncio
Nada me diz

Berras às bestas
Que te sufocam
Em abraços viscosos
Cheios de pavor
Esse frio surdo
O frio que te envolve
Nasce na fonte
Na fonte da dor

Remar remar
Forçar a corrente
Ao mar, ao mar
Que mata a gente

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 14.08.13

 

Letra

 

Na rádio, na TV

nos jornais, quem não lê

Portugal e a CEE

Quanto mais se fala menos se vê

eu já estou farto e quero ver

Quero ver Portugal na CEE

Quero ver Portugal na CEE



À boleia, pela rua

lá vou eu ao mercado comum

mal lá cheguei, vi o boss

tinha cunhas, foi o que me valeu

perguntei-lhe "Qual era a tua ò meu ?"



Quero ver Portugal na CEE

Quero ver Portugal na CEE



Quero ver Portugal na CEE

Quero ver Portugal na CEE



E agora, que já lá estamos

vamos ter tudo aquilo que desejamos

um PA p'ras vozes e uma Fender

Oh boy, é tão bom estar na CEE



Quero ver Portugal na CEE

Quero ver portugal na CEE ...




publicado por olhar para o mundo às 17:26 | link do post | comentar

Domingo, 30.06.13

 

Letra

 

Amanhã!
Será um lindo dia
Da mais louca alegria
Que se possa imaginar
Amanhã!
Redobrada a força
Prá cima que não cessa
Há de vingar
Amanhã!
Mais nenhum mistério
Acima do ilusório
O astro rei vai brilhar
Amanhã!
A luminosidade
Alheia a qualquer vontade
Há de imperar!
Há de imperar!

 

Amanhã!
Está toda a esperança
Por menor que pareça
Existe e é prá vicejar
Amanhã!
Apesar de hoje
Será a estrada que surge
Prá se trilhar
Amanhã!
Mesmo que uns não queiram
Será de outros que esperam
Ver o dia raiar
Amanhã!
Ódios aplacados
Temores abrandados
Será pleno!
Será pleno!

 



publicado por olhar para o mundo às 17:39 | link do post | comentar

 

Letra

 

Como se fosse ontem
ou no Inverno passado
a mesma chuva miúda
o mesmo asfalto molhado

Como se não fosse nada
passando sem se notar
lá se foi outra alvorada
olhos cansados de olhar

Mas se tudo vale a pena
e a vida é feita destes nadas
destas noites de trabalho
destas estranhas alvoradas
desta fome que se instala
deste Sol que teima em nascer 
outra vez

Como deixaste o casaco
pendurado na escada
pensei que fosse um sinal
pensei que ainda voltavas 

Como se fosse ontem
chego a casa de manhã
a mesma sala quieta
o gato e a manta de lã

Mas se tudo vale a pena
e a vida é feita destes nadas
destas noites de trabalho
destas estranhas alvoradas
desta fome que se instala
deste Sol que teima em nascer 
outra vez



publicado por olhar para o mundo às 08:36 | link do post | comentar

Quinta-feira, 27.06.13

 

Letra

 

Olá Lisboa, pela primeira vez
Olá Lisboa, pela primeira vez

Lembro-me de ti
Como se fosse um regresso a casa
As ruas escuras à noite
O medo de quem quer voltar

E passo por ti
Condenado a sentir um vazio
Na hora de te abandonar
A lembrança de quem quer ficar
A cidade por descobrir
Um adeus, vou partir

Lisboa, és só tu e eu
Lisboa, és só tu e eu

Confesso-me a ti
Ó cidade de noite encantada
Lembras-me a vontade
Hoje eu vou ficar

Agarro-me a ti
Confrontado a saudade que sinto
A hora está-se a aproximar
As memórias de quem quer voltar
Um segredo que vou descobrir
O adeus, vou partir

Lisboa, és só tu e eu
Lisboa, és só tu e eu

E passo por ti
Condenado ao vazio
A ansia de querer voltar
O adeus que não te vou dizer

Espero aqui
Com o mar controlado
A história de ter um passado
A idade de te conhecer
A cidade por descobrir
O adeus, vou partir

Lisboa, és só tu e eu
Lisboa, és só tu e eu



publicado por olhar para o mundo às 08:04 | link do post | comentar

Terça-feira, 25.06.13

 

Letra

 


Por detrás do monte vem o sol nascendo
por detrás do monte vem a luz descendo
vai iluminando este meu caminho
vou subindo o monte andando sozinho

 

Ervas deste monte parece que choram
ervas deste monte parece que escutam
de noite choveu, a terra bebeu

ervas deste monte façam como eu

estendam essas folhas em direcção ao céu
ervas deste monte façam como eu

 

Se encontrar alguém que venha sozinho
se encontrar alguem neste meu caminho

posso convida-lo a subir comigo
ao cimo do monte onde o ar é puro

 

Onde o ar é puro e a vista maior
no cimo do monte pensa-se melhor
e na manhã clara longe da cidade
volto a encontar a minha liberdade


e no cimo do monte longe da cidade
vamos encontrando ainda a liberdade

E já é tão dificil
manter esta chama acesa
contra tanta tristeza
posso contar contigo
para subir comigo
ao cimo daquele monte

 

No cimo do monte o dia é maior
no cimo do monte pensa-se melhor
e ao fim do dia de volta à cidade
nós vamos sonhando ainda em liberdade
se achas que sou louco ou só sonhador
sobe aquele monte ao monte maior
pode ser só teu mas não vás sozinho
junta mais alguém
e tem um bom caminho



publicado por olhar para o mundo às 23:32 | link do post | comentar

Quarta-feira, 06.02.13

 

 

letra

 

olha a lua partida ao meio
de tao baixinha que esta
quase leva as copas das árvores
e o cabelo dos homens altos.

se eu fosse muito guloso
comia esta lua em forma de queijo.

olha a nuvem, a nuvem branca
quer tapar o nosso queijo
nuvem gorda e sem vergonha
invejosa da luz da lua.

tu já viu que esta noite não tem vento?

olha a lua partida ao meio
se eu pudesse sentava nela
e ficava espiando a terra
e me via olhando ela!



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 05.02.13

 

 

letra

 

Ela sorriu, e ele foi atrás
Ela despiu-o, e ela o satisfaz
Passa a noite, passa o tempo devagar
Já é dia, já é hora de voltar.

Aqui ao luar, ao pé de ti, ao pé do mar
Só o sonho fica, só ele pode ficar.
Aqui ao luar, ao pé de ti, ao pé do mar,
Só o sonho fica, só ele pode ficar.

INSTRUMENTAL

Ela sorriu, e ele foi a trás
Ela despiu-o, e ela o satisfaz
Passa a noite, passa o tempo devagar
Já é dia, já é hora de voltar.

Aqui ao luar, ao pé de ti, ao pé do mar,
Só o sonho fica, só ele pode ficar.
Aqui ao luar, ao pé de ti, ao pé do mar,
Só o sonho fica, só ele pode ficar.

Aqui ao luar, ao pé de ti, ao pé do mar,
Só o sonho fica, só ele pode ficar.
Aqui ao luar, ao pé de ti, ao pé do mar,
Só o sonho fica, só ele pode ficar.

Só o sonho fica, só ele pode ficar.
Só o sonho fica, só ele pode ficar.
Só o sonho fica, só ele pode ficar.



publicado por olhar para o mundo às 17:06 | link do post | comentar

 

 

letra

 

Sei que não sou o melhor poeta
Mas posso ser o teu melhor amigo
Ando a juntar a música á letra
Para te ajudar quando corres perigo

 

Por isso aceita esta minha oferta
E passa um bom bocado comigo
Sei que não sou o melhor poeta
Mas posso ser o teu melhor amigo

 

Dias em que a coisa se aguenta
Outros onde tudo parece negro
Sopra na brasa até vir a chama
O fogo ajuda a afugentar o medo

 

Tenta manter a tua porta aberta
O caminho é longo e eu conto contigo
Sei que não sou o melhor poeta
Mas sei que tu és o meu melhor amigo

 

Eu sei que tu és o meu melhor amigo



publicado por olhar para o mundo às 08:09 | link do post | comentar

Quarta-feira, 02.01.13

Pedro Abrunhosa, António Zambujo e Tim dão «Concertos Íntimos» em Estarreja

O Cine-Teatro de Estarreja (CTE) acolhe a sétima edição dos Concertos Íntimos e Pedro Abrunhosa, António Zambujo e Tim são os artistas convidados para mostrarem a suas versões mais intimistas e próximas do público.


O primeiro a chegar é Pedro Abrunhosa, a 19 de janeiro. Dois anos depois de ter conhecido o Cine-Teatro de Estarreja, o músico portuense está de regresso com mais canções para um concerto de proximidade, no qual revisitará temas do seu reportório e versões de outros autores.

 

A 16 de março cabe a António Zambujo pisar o palco do Cine-Teatro de Estarreja. Em 2009, apresentou "Outro Sentido" e, em 2013, está de regresso com "Quinto", "preferindo demonstrar um fado novo, que transpira influências do mundo e que se adapta a todas as gerações de ouvintes", refere o Cine-Teatro.

 

Já Tim entra pela primeira vez no CTE para mostrar o resultado final dos encontros com os seus Companheiros de Aventura, a 18 de maio, fechando este ciclo de Concerto Íntimos.

 

Num registo diferente a que o vocalista dos Xutos & Pontapés tem habituado, o Cine-Teatro garante que Tim viajará por alguns dos temas mais emblemáticos da música portuguesa, como "Menina Estás à Janela", "Voar", "A Noite", "Bola de Trapos", entre outras.

 

Os bilhetes para os Concertos Íntimos já se encontram à venda e o preço do ingresso é de 10 ou 13 euros (dependendo do local onde se sentar no Cine-Teatro). Contudo, é possível adquirir um passe geral por 25 ou 30 euros, com acesso aos três concertos da edição de 2013 dos Concertos Íntimos.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:32 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

(Refrão)
Cala o teu Medo ou o Medo
Fala Por ti!
Se tu gritas em segredo é dificIl
Te ouvir...
Anda tudo surdo e mudo
Ninguém quer reagir...
Um por todos e todos por cada
E cada um por si...(Raios!)

Vai a Roma quem boca tem
Diz o ditado né?
Isso pra quem fala bastante!
(E se deixam)
Caso contrario não vais a lado nenhum e continuas a andar... 
...sempre distante....
(Ou seja):
Só papa quem chora,
Quem cora não papa e lá chora
Por razoes diferentes.
Só mata quem gala,
Quem tem bala,tem mala com 1 dólar ou o valor suficiente.
É a Lei do Mais Forte, ouviste?
Não tas a perceber então ouve Isto!
É o Rei que e' gago e és tu que tas a tremer com a boca,oh triste!
Não me digas que és Van Damme
Só no bairro,
Só no estádio de futebol que és
o Bruce Lee?
Ou afinal és bad boy só no carro,
E essa mini-saia n é de Chun-Li...
Tas com medo do que se este
Mundo é teu?
é redondo mas descansa que não cais.
Sei que a Lei que te prende
é grave,
Mas o sonho de tu teres o que é teu é mais...

(Refrão)

Aaaah pois,aaah pois! Ne?
Arrastas-te "a rasca"....
E toda a geração,entre aspas.
Basta!
Entre nós nem sapato nem gato nem népia,é rédea curta: CORTA!
tesoura ou papel?
...Papel de Idiota!
É pedra sobre pedra...TOPA:
é a Bruxa ou o Lobo?
Eu tou farto de ter medo.
É a droga que te puxa para lodo...
É o que bebes que te faz ser
Como eu, (ya tasse bem)
E acabamos como todos...
Queres ser, 
sê quem tu queres!
Faz o que tu queres!
Não só o que tu "podes"...
Qual não da...da sim!
Só tu escolhes
Se abres ou te encolhes....
Quantos queres?
O jogo é esse!
Ha tanto tempo e tantas vezes...
Agora és tu...
Agora só...
Agora tudo...na mão da sorte.

(Refrão)



publicado por olhar para o mundo às 08:20 | link do post | comentar

Quinta-feira, 29.11.12

 

 

letra

 

Adeus ó serra da Lapa
Adeus que te vou deixar
O minha terra ó minha enxada
Nao faço gosto em voltar
Companheiros de aventura
Vinde comigo viajar
A noite é negra a vida é dura
Nao faço gosto em voltar
Dou-te o meu lenço bordado
Quando de ti me apartar
Eu quero ir ao outro lado
Nao faço gosto em voltar
O meu dinheiro contado
É para quem me levar
O meu caminho está traçado
Nao faço gosto em voltar
Moirar a terra insegura?
Fugir da serra e do mar?
Meus companheiros de aventura
Tudo farei para salvar



publicado por olhar para o mundo às 17:42 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Terra do fogo
No sul da Argentina
Oito da matina e um frio de rachar
Sai a patrulha para militar

Estendendo a roupa toda remendada
Usada pelos seus irmãos
Sonha com um tango
Dançado com as mãos

Conchita Morales
Viu los federales
E logo ali temeu
Pelas lindas formas que sua mãe lhe deu

Anda Conchita
Carita bonita
Vais ter de agradar
Ao senhor militar

Ela não sabia
Se era noite ou dia
Se ainda chovia
Quando acordou
No chão da caserna onde ele a deixou

Ela andou cansada
Rota e usada
Pela tropa que lhe traçou
Negro destino que ela abraçou

Anda Conchita
Carita bonita
A vida não espera
Tu foge daí

Em Buenos Aires
são seis de la tarde
Conchita anda a trabalhar
Tem outras bocas para sustentar

Conchita Morales
Viu los federales
Garbosos e não resistiu
Mandou todos à puta que os pariu

Anda Conchita
Carita bonita
Dá-me a tua mão
Viva a revolução



publicado por olhar para o mundo às 08:39 | link do post | comentar

Terça-feira, 27.11.12

 

 

letra

 

Subo e desço este rio
Da miranda ao araínho
Sob a torreira e o frio
Faço a escarpa brotar vinho

 

Sonhei que era o mississipi
E que menphis era no pinhão
Vindimando ao som de adufe
Bandolim e acordeão

 

(Refrão)

 

Rio abaixo rio acima
A dar aos remos no rabelo
Rio abaixo rio acima
Sayago paira por cima


O sonho vira pesadelo

Vinha eu no meu caíco
A ouvir das águas do douro
Velhas lendas de fronteira


Entre o cristão e o mouro

Quando vi um pescador
A olhar o rio inconsolável
Que é da enguia e do robalo
Da tainha e do sável

 

(Refrão)



publicado por olhar para o mundo às 17:58 | link do post | comentar

Quinta-feira, 22.11.12

 

 

letra

 

Todos os dias há alguém quer não acorda
Enquanto outros lutam para dar a volta
Todos os dias no pescoço está a corda
De quem um dia vai deixar de andar à solta

 

Todos os dias há alguém que não come
Para poder tirar barrigas da miséria
Pais que trabalham o dia inteiro e passam fome
Escondendo aos filhos que viver é coisa séria
Viver é coisa séria

 

E há gente que não quer ver
E há gente que não quer ver
E há gente que não quer, não quer, ver

 

Todos os dias vender o corpo na noite
Parece ser a única saída
Mesmo que a filha sem saber não a perdoe
Ao menos não terá de ter a mesma vida

Todos os dias há alguém que se aproxima
Pedindo ajuda para ter o que comer


Não tínhamos de alimentar a sua sina
Mas temos todos muito mais o que fazer
Temos muito mais o que fazer

E há gente que não quer ver
E há gente que não quer ver
E há gente que não quer, não quer, ver (x2)



publicado por olhar para o mundo às 23:47 | link do post | comentar

Terça-feira, 24.07.12

 

 

letra

 

O amor precisa da sorte
De um trato certo com o tempo
Pra que o momento do encontro seja pra dois 
o exato momento

O amor precisa de sol
E do barulho da chuva
De beijos desesperados
De sonhos trocados da ausência de culpa

Talvez o amor só seja assim pra mim
E pra você não seja nada disso
Mas eu prometo tentar aprender a te amar do jeito que for preciso (3x)
Do jeito que for preciso, do jeito que for preciso, 
Do jeito que for preciso...

Mas se o amor quiser mudar as leis do que é certo
Ele faz que o improvável aconteça
Quando o amor vier não tema, tenha fé
Que ele será seu olhar, esplendor e beleza

Talvez o amor só seja assim pra mim
E pra você não seja nada disso
Mas eu prometo tentar aprender 
a te amar do jeito que for preciso.(2x)
Do jeito que for preciso, do jeito que for preciso... 






publicado por olhar para o mundo às 18:03 | link do post | comentar

Terça-feira, 31.01.12

Tim a solo no Cinema-Teatro Joaquim AlmeidaTim a solo no Cinema-Teatro Joaquim Almeida

Tim actua a solo no dia 04 de Fevereiro no Cinema-Teatro Joaquim d'Almeida no Montijo. 

O vocalista dos Xutos & Pontapés apresenta temas da mítica banda portuguesa, êxitos a solo e o repertório gravado com Vitorino, Celeste Rodrigues, Mário Lagina e Rui Veloso no seu último álbum “Companheiros de Aventura”. 

“Hora das Gaivotas”, “Voar”, “Bola de Trapos” ou “Ilha” são temas que certamente marcarão presença num espectáculo que se quer intimista e intenso.

Os bilhetes já estão a venda e custam entre 15 e 8 euros.

 

Via HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 23:00 | link do post | comentar

Sábado, 05.11.11

Letra

 

Eu gosto da praia
a hora das gaivotas
Quando a maré desce
E tudo fica mais calmo

 

Quando o sol dourado 
despenteia o teu cabelo
e um so sorriso teu
desfaz o meu pesadelo

 

Tens os pés na areia
e um olhar sobre as ondas
por muito que os estendas
não quero que te escondas

 

Sabes o mar é bruto
mas pode ajudar
a ter outra vez
vontade de gostar
ou longe desfaz-se
a linha do orizonte
e tu já voltas-te
desse sitio onde foste
porteje os teus ombros
com o meu braço esquecido

3 x

e um so sorriso teu
eu já não estou perdido

3 x

eu gosto da praia das gaivotas

2 x

a hora das gaivotas

eu gosto da praia

eu gosto de ti



publicado por olhar para o mundo às 08:30 | link do post | comentar

Sexta-feira, 04.11.11
Letra
Há uma voz de sempre,
Que chama por mim.
Para que eu lembre,
Que a noite tem fim.

 

Ainda procuro,
Por quem não esqueci.
Em nome de um sonho,
Em nome de ti.

 

Procuro à noite,
Um sinal de ti.
Espero à noite,
Por quem não esqueci.

 

Eu peço à noite,
Um sinal de ti.
Quem eu não esqueci...

 

Por sinais perdidos,
Espero em vão.

Por tempos antigos,
Por uma canção.

 

Ainda procuro,
Por quem não esqueci.
Por quem já não volta,
Por quem eu perdi.



publicado por olhar para o mundo às 17:25 | link do post | comentar

Domingo, 17.07.11
Letra
Há uma voz de sempre
Que chama por mim
Para que eu lembre
Que a noite tem fim

Ainda procuro,
Por quem ñ esqueci
Em nome de um sonho,
Em nome de ti

Refrão
Procuro à noite, um sinal de ti
Espero à noite, por quem não esqueci
Eu peço à noite, um sinal de ti
Por quem eu não esqueci

Por sinais perdidos
Espero envão
Por tempos antigos, por uma canção
Ainda procuro, por quem não esqueci
Por quem já não volta, por quem eu perdi

Refrão (2vezes)


publicado por olhar para o mundo às 21:15 | link do post | comentar

Sexta-feira, 17.06.11
Letra
Escreveu um livro sobre a sua vida
Pôs dentro um homem para se abraçar
E com o verbo que há em margarida
Vestiu a flor para se conjugar

Escreveu um homem sobre a sua vida
Pôs dentro um filho com letra solar
E de vaidade foi envaidecida
Molhar a cara com água do mar

Escreveu um filho sobre a sua vida
Pôs dentro a alma para começar
Na bagagem da sua partida
Escreveu as asas para ele voar

Quem dera, quem me dera ser
Livro
Homem
Filho de mulher
Qualquer, sem sequer... Escolher.


publicado por olhar para o mundo às 17:46 | link do post | comentar

Segunda-feira, 28.02.11

 

 

 

Letra

 

Vou andando, cantando
Tenho o sol à minha frente
Tão quente, brilhante
Sinto o fogo à flor da pele
Tão quente, beijando
Como se fosses tu

 

Ao longe, distante
Fica o mar no horizonte
É nele, por certo
Onde a tua alma se esconde
Carente, esperando
Esse mar és tu

 

Pode a noite ter outra cor
Pode o vento ser mais frio
Pode a lua subir no céu
Eu já vou descendo o rio...

 

Na foz, revolta
Fecho os olhos, penso em ti
Tão perto, que desperto
Há uma alma à minha frente
Tão quente, beijando
Por certo que és tu

 

Pode a lua subir no céu
E as nuvens a noite toldar
Pode o escuro ser como breu
Acabei por te encontrar

 

Vou andando, cantando
Tive o sol à minha frente
Tão quente, brilhando
Que a saudade me deixou
Para sempre,
Por certo
O meu Amor és tu.

 

 



publicado por olhar para o mundo às 08:36 | link do post | comentar

Segunda-feira, 21.02.11

 

 

Letra
Eu queria ser astronauta
o meu país não deixou
Depois quis ir jogar á bola
a minha mãe não deixou
Tive vontade de voltar a escola
mas o doutor não deixou
Fechei os olhos e tentei dormir
aquela dor não deixou.

Ó meu anjo da guarda
faz-me voltar a sonhar
faz-me ser astronauta ...e voar

O meu quarto é o meu mundo
o ecrã é a janela
Não choro em frente á minha mãe
eu que gosto tanto dela
Mas esta dor não quer desaparecer
vai-me levar com ela

Ó meu anjo da guarda
faz-me voltar a sonhar
faz-me ser astronauta....e voar

Acordar meter os pés no chão
Levantar, pegar o que tens mais á mão
Voltar a rir,voltar a andar
Voltar Voltar
Voltarei
Voltarei
Voltarei
Voltarei

 

 



publicado por olhar para o mundo às 08:03 | link do post | comentar | ver comentários (2)


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim




posts recentes

"Sozinho" Junta Tim à Uni...

União das Tribos feat. Ti...

Tim & Teresa Salgueiro - ...

Tim - A Estrada

Corvos - "Remar Remar" fe...

Sem Palheta - Tim canta G...

Tim - Amanhã

TIM - gato em manta de lã

Tara Perdida ft Tim - Lis...

Tim - No cimo daquele mon...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Eu queria a letra dessa música
YK é Noizz Kappa, Halloween a grande Alma, melhor ...
Eu adoro esta musica muitos deijos.
Mesmo Shakespere n escreveria tão bonito assim sob...
Adorei esta versão da original de Silvio Rodriguez...
Música sempre atual
Muito obrigado pela informação, já actualizei o po...
Os créditos da Praia dos Lilases são do próprio Si...
Fico muito contente pela Carolina, há muito que me...
Amei😍💝
Posts mais comentados
1 comentário
blogs SAPO
subscrever feeds