Quarta-feira, 23.08.17

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 


(música: Marlon, Salsa; letra: Marlon)

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 03.01.17

 

Letra

 

Num café ao pé da estrada
Encostado a um bar
Lembro o tempo em que dançávamos
Valsas lentas ao luar

Caminhadas de mãos dadas
Nos campos do Tennessee
São memórias inventadas
(duma) Vida a dois que eu não vivi

Lá no fundo da garrafa
Vejo a minha solução
Só um whisky prá viagem
Na estrada da solidão

Já é quase madrugada
Estou sozinho e vou ficar
Num café ao pé da estrada
Encostado a um bar

 

Música e letra: Salsa

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 02.01.17

 

Letra

 

Damas que não tinham coração
Contra reis de espada na mão
Malhas e manias
Manhas e manilhas no chão
Nada na mesa ou na mão

Damas que ficaram sem par
Ases que ficaram por jogar
Dei azo ao azar
Dei as vazas até ficar
Sem nada na manga ou na mão

Foi no angelus
Foi no angelus
Que perdi a chama
Que caí na lama
O último a sair que apague a luz
Adeus, angelus

Foi só baralhar e partir
Pagar para ver e cair
Não fiquei em casa
Nunca soube dizer que não
Nada na mesa ou na mão

Foi no angelus
Foi no angelus
Que perdi a chama
Que caí na infama
Até que um dia, enfim, fez-se-me luz
Adeus, angelus

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

Domingo, 21.08.16

 

Letra

 

Bye bye Baião
Bye baile da Anunciação
Enquanto e não
Pediu boleia a um camião

"Bye bye paisão
Vou dar ao mundo uma lição"
Um batalhão
De um só faz a revolução

Foi arejar
Foi ver o mar
Não pensa igual
Nesse aspecto é tal e qual
Tantas assim
Que há por aí
Foram ali dar ao mundo uma lição

Na cabeça pouco mais que os fones
Pouco lhe interessa mais do que os Ramones
É hora de ver quem tem mais cojónes
Se é na língua de Camões ou
Na língua de camónes
Por ela tanto faz
Whatever, tanto faz

Gorilas mentol
Fazem bolas muito rock and roll
Alves Redol
É uma rua com muito pouso sol

A vida é boa
Virando as ruas de Lisboa
Tudo é à tua
Fernando pode ser qualquer pessoa

Foi arejar
Foi ver o mar
Não pensa igual
Nesse aspecto é tal e qual
Tantas assim
Que há por aqui
Foram ali dar ao mundo uma lição

Na cabeça pouco mais que os fones
Pouco lhe interessa mais do que os Ramones
É hora de ver quem tem mais cojónes
Se é na língua de Camões ou
Na língua de camónes
Por ela tanto faz
Whatever, tanto faz

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sábado, 20.08.16

 

Letra

 

Je mets du rouge et du "lipstick"
C'est fantastique
Être en Amérique
Pour faire des chansons
C'est si bon
Un jour je ferais des "flicks"

Travaillant au restaurant
Pas pour longtemps,
Just avant de défiler
Le rouge tapis de Hollywood
C'est la folie
Plus jolie
Que Sophie Marceau
Françoise Hardi
Brigitte Bardot
Carla Bruni
Jalousie!

Tous les hommes vont tomber amoureux de moi
Du caviar, champagne, bijoux, fleurs - ooh, la la!
La plus belle chanteuse.
La magnifique, la merveilleuse
Voilá Louise
Au Showbizz

Showbizz avisou e disse
Que a valisse é feita de sonhos de cartão e ri-se
Sempre que uma dizima me crasha o bizz

Showbizz escorregou-me um pé
Não dei fé que este chão é feito de papel couché
Bamboleio bamba até à matiné

Chá biscoitos e café
Showbiiz, please algum aditivo pra me pôr de pé
Vou com fé,
Rumo à soiré
Promenez
Promete-me que o pano cai
A tempo de eu morrer em pé

Já sou chapa de capa de magazine
Mas por perto enxuta em capa de patine
Desengato a prise
Vou dizendo cheese
A cada betize do showbizz

Sou notícia de ontem no show de amanhã
Antes de cair o pano eu entro e tchan
Faço todo um strip tease
Do meu coração passado a "BaByliss"
P'lo Showbizz

 

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 20.04.16

 

Letra

 

Letra ainda não disponível

 



publicado por olhar para o mundo às 10:42 | link do post | comentar

Terça-feira, 31.03.15

 

Letra

 

Damas que não tinham coração
Contra reis de espada na mão
Malhas e manias
Manhas e manilhas no chão
Nada na mesa ou na mão

Damas que ficaram sem par
Ases que ficaram por jogar
Dei azo ao azar
Dei as vazas até ficar
Sem nada na manga ou na mão

Foi no angelus
Foi no angelus
Que perdi a chama
Que caí na lama
O último a sair que apague a luz
Adeus, angelus

Foi só baralhar e partir
Pagar para ver e cair
Não fiquei em casa
Nunca soube dizer que não
Nada na mesa ou na mão

Foi no angelus
Foi no angelus
Que perdi a chama
Que caí na infama
Até que um dia, enfim, fez-se-me luz
Adeus, angelus

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Se a vida não te é cara de tão cara que está
E sempre que te encara é com cara de má, diz
NaNaNa
Se a culpa deste estado é deste estado que há
E nem com Deus nem com Diabo
nem Alá isto há-de ir lá e
NaNaNa
Sobe o stress e o irs num planeta que aquece
E não há prece que apresse, ao
que parece, o sos, põe
NaNaNa
E se as cartas de amor só te trazem azar
E nem sequer encontras sorte
nas que são de jogar, é
NaNaNa
O mundo acaba, o fundo acaba, tudo acaba
Não se acabe o NaNaNa
O sol acaba, o rock and roll também se apaga
Não se acabe o NaNaNa
Se a estrada estreita quando vais a passar
E se o estado espreita quando vais a pensar, diz
NaNaNa
Se sempre que sais de casa está de chuva
E a sensação é que só em cima de
ti é que andam nuvens é
NaNaNa
Se o rock and roll engole um sapo
O rap irrompe e rapa o tacho e faz
NaNaNa
Se o reggae engasga no tempo fraco
O hip hop importa tudo num pacote intacto só
NaNaNa
O mundo acaba, o fundo acaba, tudo acaba
Nunca acabe o NaNaNa
A bicharada e o fungagá no fundo acaba,
Nunca acabe o NaNaNa
O dia acaba, e um dia o sol também se apaga
Não se apague o NaNaNa
Se tudo passa a uma pressa que tu nem te passa,
Não te passe o NaNaNa
O mundo acaba, o fundo acaba, tudo acaba
Nunca acabe o NaNaNa
A bicharada e o fungagá no fundo acaba,
Nunca acabe o NaNaNa
O dia acaba, e um dia o sol também se apaga
Não se apague o NaNaNa
No fim do dia no fundo um dia tudo acaba
Não se apague o NaNaNa
O sol acaba, o futebol também te apaga,
Não se apague o NaNaNa
A festa passa, e a fresta por onde uma
réstia de sol passa, NaNaNa
A vela apaga, e a caravela passa por ti,
Nunca passe o NaNaNa
Se tudo passa a uma pressa que tu nem te passa,
Não te passe o NaNaNa

 

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 30.03.15

 

Letra

 

Bye bye Baião
Bye baile da Anunciação
Enquanto e não
Pediu boleia a um camião

"Bye bye paisão
Vou dar ao mundo uma lição"
Um batalhão
De um só faz a revolução

Foi arejar
Foi ver o mar
Não pensa igual
Nesse aspecto é tal e qual
Tantas assim
Que há por aí
Foram ali dar ao mundo uma lição

Na cabeça pouco mais que os fones
Pouco lhe interessa mais do que os Ramones
É hora de ver quem tem mais cojónes
Se é na língua de Camões ou
Na língua de camónes
Por ela tanto faz
Whatever, tanto faz

Gorilas mentol
Fazem bolas muito rock and roll
Alves Redol
É uma rua com muito pouso sol

A vida é boa
Virando as ruas de Lisboa
Tudo é à tua
Fernando pode ser qualquer pessoa

Foi arejar
Foi ver o mar
Não pensa igual
Nesse aspecto é tal e qual
Tantas assim
Que há por aqui
Foram ali dar ao mundo uma lição

Na cabeça pouco mais que os fones
Pouco lhe interessa mais do que os Ramones
É hora de ver quem tem mais cojónes
Se é na língua de Camões ou
Na língua de camónes
Por ela tanto faz
Whatever, tanto faz

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

Domingo, 22.03.15

 

Letra

 

Eu quero a sorte de um cartoon
Nas manhãs da RTP 1
És o meu Tom Sawyer
O meu Huckleberry Finn
E vens de mascarilha e espadachim
Lá em cima há planetas sem fim

Tu és o meu super-herói
Sem tirar o chapéu de cowboy
Com o teu galeão e uma garrafa de rum
Eu era tua e mais nenhum
Um por todos e todos por um

Nos desenhos animados
Eu já conheço o fim
O bem abre caminho
A golpe de espadachim
E o príncipe encantado
Volta sempre para mim

Eu sou Jane e tu Tarzan
Julieta do meu Dartagnan
Se o teu cavalo falasse
Tinha tanto para contar
Ao fantasma debaixo dos meus lençóis
Dos tesouros que escondemos dos espanhóis

Nos desenhos animados
Eu já conheço o fim
O bem abre caminho
A golpe de espadachim
E o príncipe encantado
Volta sempre para mim

Quando chegar o final
Já podemos mudar de canal
Nos desenhos animados
É raro chover
E nunca, quase nunca acaba mal
By the power of Greyskull

 



publicado por olhar para o mundo às 15:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 16.12.13

 

 

Letra

 

Damas que não tinham coração
Contra reis de espada na mão
Malhas e manias
Manhas e manilhas no chão
Nada na mesa ou na mão

Damas que ficaram sem par
Ases que ficaram por jogar
Dei azo ao azar
Dei as vazas até ficar
Sem nada na manga ou na mão

Foi no angelus
Foi no angelus
Que perdi a chama
Que caí na lama
O último a sair que apague a luz
Adeus, angelus

Foi só baralhar e partir
Pagar para ver e cair
Não fiquei em casa
Nunca soube dizer que não
Nada na mesa ou na mão

Foi no angelus
Foi no angelus
Que perdi a chama
Que caí na infama
Até que um dia, enfim, fez-se-me luz
Adeus, angelus

 



publicado por olhar para o mundo às 17:15 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

lisboa não é hollywood

 

chega candida de capeline
como ela respira saúde
quase que parece a marylin
a chegar a hollywood

 

mas sem tapetes encarnados
sob os seus pés de dama
e seus sapatinhos delicados
apenas pisam na lama

 

Lisboa é paleio de aljube
por entre ruas esquinas
também tem suas colinas
mas lisboa não é hollywood

 

como ela cai na trama
e esbanja a sua virtude
pelo passeio da fama
mas lisboa não é hollywood

 

candida na solidão
de capeline, rouge e batom
não foi parar ao panteão
morreu na vala comum



publicado por olhar para o mundo às 08:11 | link do post | comentar

Sábado, 23.11.13

Letra
Como quando o Porto perde em casa
Ou me deito com o grão na asa 
Fico tonto, zonzo assim só de me lembrar 

Ou como quando andava nos carrinhos 
Do senhor de Matosinhos 
Perna à banda, bamba assim só de me lembrar 

    
E agora, quem me diz onde é o norte? 
Se fui tonto em tentar a sorte 
Com quem não tem dó de mim 
Tanto que eu às tantas fico tão, tonto de ti. 

Como quando me negaste um beijo 
Na noite do cortejo 
Fico zonzo, zonzo assim só de me lembrar 

Ou como daquela vez na escola 
No recreio a cheirar cola 
Fico tonto, zonzo assim só de me lembrar 

E agora, quem me diz onde é o norte? 
Se fui tonto em tentar a sorte 
Com quem não tem dó de mim 
Tento há tanto tempo que ando tão, tonto de ti. 
Tonto de ti. Tonto de ti. 

E agora, quem me diz onde é o norte? 
Se fui tonto em tentar a sorte 
Com quem não tem dó de mim 
Tento há tanto tempo que ando tão, tonto de ti. 
Tonto, tonto de ti. 
Tonto, tonto de ti. 


publicado por olhar para o mundo às 15:09 | link do post | comentar

Domingo, 29.09.13

Os Azeitonas abrem temporada de concertos no MEO Like Music

É já no próximo dia 23 de outubro que os espectáculos voltam ao MEO LIKE MUSIC, a maior sala de concertos interativa do país. Os Azeitonas serão os primeiros a atuar nesta edição de 2013/2014. 

 

Destinada aos fãs do MEO no Facebook e a todos os clientes MEO (ADSL e Fibra com MEOBox), o MEO LIKE MUSIC transmite mensalmente e de forma gratuita concertos interativos, em exclusivo e em direto no Facebook do MEO e na TV, através do MEO Interativo.

 

Depois da última atuação “sem crise” de Gabriel O Pensador em maio deste ano, é a vez de os Azeitonas subirem ao palco do MEO Like Music, no dia 23 de outubro, pelas 22 horas.

 

A banda, que ficou conhecida pelo grande sucesso popular “Anda Comigo Ver os Aviões” do seu terceiro álbum “Salão América” (2009), vem apresentar-nos o seu novo trabalho “AZ”, o quarto registo de originais lançado no passado mês de julho.

 

Deste álbum, que entrou diretamente para o 3º lugar do top nacional de vendas, destaca-se o single “Ray-Dee-Oh”, um dos temas portugueses mais tocados nas rádios nos últimos meses.

 

Os fãs do MEO no Facebook terão a possibilidade de ver o concerto em várias câmaras e de interagir com a banda através de ações digitais como “palmas”, “isqueiro”, “só mais uma” e comentários live.

 

Para além disso, o concerto será posteriormente disponibilizado na TV em alta definição, através da aplicação interativa e no Facebook.

 

Todos os concertos MEO LIKE MUSIC contam com o apoio do serviço music box.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:43 | link do post | comentar

Quarta-feira, 28.08.13

 

Letra

 

Eram dez para uma no restaurante
Almoçava alarve mente
A meio do café um garçon pedante
Chegou-se e pôs-ma conta frente
Atao bebi o brande todo dum trago,
Berrei pró homem num pago, num pago;
O gaijo bronco chamou o gerente,
Saltei pa trás, saquei, saiu o pente...
Pra num andar cadeiras pru are,
Atao pus-ma gritar:

Chamem a policia, chamem a policia,
Chamem a policia Chamem a policia, queu num pago.

Fui ver Lisboa a noite
Parei no Rossio
Numa noite sem frio
Mandei vir uma cola
E um guardanapo
E o cara de sapo
Pediu me logo o taco o malcriadao
Num me contive passei lhe um sermão
Disse qu'era uso da confeitaria
Qu'era mais seguro no tempo que corria
Fazia andar com cadeiras pro ar
Então pus-me a gritar!

Chamem a policia, chamem a policia
Chamem a policia, chamem a policia




publicado por olhar para o mundo às 08:31 | link do post | comentar

Quarta-feira, 24.07.13

 

Letra

 

Estico a lona e cravo estacas pelo chão
Sozinho levanto este meu barracão
O circo é meu
E sou só eu
Bem-vindo à minha sessão

Sou palhaço, domador e trapezista
Bailarina, saltador, equilibrista
No meu circo eu sou a única atracção
E é de mim para mim a única ovação

Plumas, serpentinas, terilene
Bem-vindo ao Circo Zen
Cartola, camisa, mise-en-scene
Bem-vindo ao Circo Zen
Alegria sempre tão perene
Bem-vindo ao Circo Zen
Self-made woman, self-made man
Só no Circo Zen

O palhaço triste, o palhaço feliz
Sempre com direito a bis
No meu circo eu sou a única atracção
E é de mim para mim a única ovação

Tenho lantejoulas no meu coração
E a cabeça numa boca de leão
O circo é meu
E cá vou eu
Pelo tiro de um canhão

Plumas, serpentinas, terilene
Bem-vindo ao Circo Zen
Cartola, camisa, mise-en-scene
Bem-vindo ao Circo Zen
Alegria sempre tão perene
Bem-vindo ao Circo Zen
Self-made woman, self-made man
Só no Circo Zen

Vamos ao circo
Todos ao circo
O meu circo
Bem-vindo ao circo
É o Circo Zen



publicado por olhar para o mundo às 08:21 | link do post | comentar

Domingo, 21.07.13

 

Letra

 

Dir-me-ão se não é uma situação tão caricata
É o fim, e a mim, estar assim, mal do rim, enfim, quase mata
Meu amor é a dor deste choro de amor qual suor desidrata
É um jeito no peito desfeito que contrafeito aceito, gata
Aliás dir-me-ás se és capaz de ir atrás ver que estás sendo assaz insensata
Situação caricata como nó de gravata que não ata nem desata
Não me dão razão mas eles não saberão vê-lo
Criticam instigam e picam e ficam com dor de cotovelo

 

Zão zão zão quero ver-te
Zão zão zão quero ter-te
Zão zão zão quero dar-te
Zão zão zão obter-te, zão

 

é um mal tão fatal, de tal modo infernal, tal e qual o de Dantes
rocambolesco, dantesco, pior que ceausescu é a unesco que garante
berbicacho sem tacho nem pacho, golpe baixo, que eu acho irritante
o que sinto, não minto, só finto ao quinto absinto com espumante
perco a fé, marcha a ré, mas prá frente é que é já diz che, el comandante
dir-me-ão se não é uma situação desconcertante

Não me dão razão mas eles não saberão vê-lo
Criticam instigam e picam e ficam com dor de cotovelo

Zão zão zão quero ver-te
Zão zão zão quero ter-te
Zão zão zão quero dar-te
Zão zão zão obter-te, zão

Não vai servir resistir vais ouvir repetir um zunir incessante
Meu pedido sentido repetido ao ouvido como altifalante
Podes fugir ir e vir a Alcácer Quibir, nada que te adiante
Ter mais desdém que ninguém aquém e além ousou antes
Será dado este ousado recado em todo o lado que é mais forte e pesado que elefante
é assim que no fim voltarás para mim e não há querubim que não cante


Não me dão razão mas eles não saberão vê-lo
Criticam instigam e picam e ficam com dor de cotovelo

Zão zão zão quero ver-te
Zão zão zão quero ter-te
Zão zão zão quero dar-te
Zão zão zão obter-te



publicado por olhar para o mundo às 08:00 | link do post | comentar

Sábado, 20.07.13

 

Letra

 

Canto enquanto só
Campari sem dó
É sem gelo e é sem jeito
Quando a eito é o que me ampara no peito nó

Danço e danço só
Tequila sem dó
Vai a eito e é sem gelo
Desenvencilha o novelo que há em nós

É nó cego no meu peito
Quando em oito fica feito
Digo bom dia à noite e canto
Em qualquer canto na praça
No largo ou no salão de desportos
Ou debaixo da ponte

Quem quer, quem quer? Pander se houver
Quem vem, quem vem? Pander, alguém?

Canto e canto só
Talvez se outra voz
Se juntasse ao coro o quanto
Do meu canto ia fazer eco entre vós

Danço e danço só
Mais um passo e passar bem
Esta vida é uma noite
Pé na tábua, pó na estrada e pouco mais

E o nó cego no meu peito
Num outro fica desfeito
Digo bom dia a qualquer canto
Onde me acoito, na estrada no carro
Ou no colchão ou no chão
Ou debaixo da ponte

Quem quer, quem quer? Pander se houver
Quem vem, quem vem? Pander, alguém?



publicado por olhar para o mundo às 17:57 | link do post | comentar

Quarta-feira, 10.07.13

 

Letra

 

Sei, sei que sai em certos jornais 
Em destaque nas folhas centrais. 
Sei de quem já tenha visto até 
Ao vivo no cabaré. 

Estou amarrado, sou refém, sonho molhado, 
Sonho acordado que não conto a ninguém. 

Mulheres nuas 
Todas nuas 
Mulheres nuas 

Sei que no cinema é igual 
Quando a própria actriz principal 
Volta e meia ousa mostrar o que Deus 
O que Deus mandou tapar 

Atarantado, estou além, sonho acordado 
Sonho molhado que não conto a ninguem 

Mulheres nuas 
Todas nuas 
Mulheres nuas 

Mulheres descaradas em pêlo que tiram retratos 
Cobertas de lírios, de plumas e alguns ornatos 

Provocam calores, loucuras e desacatos 
Tiram tudo, mas nunca os sapatos. 

Mulheres nuas 
Todas nuas 
Mulheres nuas 

Em que bastidor 
Em que folheti 
Em que projector 
Em que camarim 
Em que matiné 
Em qual pasquim 
Em que cabaré 
Mostram coisas assim? 



publicado por olhar para o mundo às 17:35 | link do post | comentar

Letra
Quando a vida chega sem pedir licença 
E o tempo é uma doença e a noite dói 
Se a vida te chama, 
Faz ouvidos moucos neste mundo louco 
Já não é pra ti, já não é pra ti 

Dorme pequenino, embala o teu sono 
Que a mãezinha já não vem 
E o João Pestana também não 

Quando neste mundo parece mais velho 
Nem o próprio espelho te reconheceu 
Quando os teus planos não bateram certo 
Convém ter por perto alguma canção 
A tua canção 
Vamos homenzinho desperta o teu sono 
Já é quase de manhã e tu mataste o Peter Pan 

Dorme pequenino, embala o teu sono 
Que a mãezinha já não vem 
E o João Pestana também não
Letra


publicado por olhar para o mundo às 08:32 | link do post | comentar

Terça-feira, 11.06.13

Os azeitonas

Novo álbum a lançar em julho será apresentado em novembro nas míticas salas da Invicta e da capital

 

O grupo português Os Azeitonas vai atuar pela primeira vez nos coliseus do Porto e de Lisboa, em novembro, escreve a agência Lusa.

Numa altura em que a banda do Porto prepara o lançamento do novo álbum, marcado para julho, anuncia dois concertos para o final do ano: 2 de novembro no Coliseu do Porto e 15 de novembro no de Lisboa.

A banda de «Anda Comigo Ver os Aviões» já gravou o quarto álbum de originais, intitulado provisoriamente «Pander», do qual se conhece o tema «Ray-Dee-Oh».



Os Azeitonas, oriundos do Porto, cumpriram dez anos de existência em 2012, congregando uma legião de fãs em torno dos três álbuns editados: «Um Tanto ou Quanto Atarantado» (2005), «Rádio Alegria» (2005) e «Salão América» (2009).

Dos Azeitonas faz parte o guitarrista Miguel Araújo que, em 2012, se lançou a solo, com «Cinco Dias e Meio».

 

Retirado de IOL



publicado por olhar para o mundo às 12:41 | link do post | comentar

 

Letra

 

Smartphone, Syncronize
Mac, Rec, Hypnotise
Download
Download

Chat, Chat, Chat, Chat
Já te chamo
Cá te espero
Que eu te quero
Quero bem
Quero Bem
Liga a ficha, fecha a porta
Nada mais importa agora

Quem vem lá?
Quem vem lá?
Mando logo porta fora
Mãe já vou
Pai já vou
Que isto já sincronizou

E que musica era aquela que ainda agora deu no meu?
E que musica era aquela que ainda agora deu?

Ray-dee-oh
Acabou de dar no meu Ray-dee-oh
E se não me engano era em stereo
Ouvi eu, lá no meu Ray-dee-oh

Smartass, IOS
Sai daqui, desaparece
Upgrade, upgrade
Ai meu Deus, como é que hei-de?
Mãe já vou
Pai já vou
Que isto já descarregou
É low kit e é low-fi

Kit Kit Kit Kit
Kat, Tablete
Disca 7
Discoteca
Diz que não quis a cassete
Ainda nem rebobinou

Diz mas é que musica era a que ainda agora deu no meu!
Diz mas é que musica era a que ainda agora deu!

Ray-dee-oh
Acabou e o meu pai não odiou
Quase que garanto que era em stereo
Ouvi eu, e o meu pai gostou

Ray-dee-oh
Acabou de dar no meu Ray-dee-oh
E se não me engano era em stereo
Ouvi eu, lá no meu Ray-dee-oh

Se Marte fosse já aqui
Eu iria já para lá
Dá um dó
Dá um dó
Saber que não é para já
Ray-dee-oh
Já que quero
Já que espero

Ficar para lá do céu
Surfo as ondas
Ray-dee-oh
E é para lá que eu vou
Ray-dee-oh
Mãe já vou
Pai já vou
Que isto já descarrilou

Descarrega noutra conta
Diz que a regra é contra ti
Ray-dee-oh
Diz que a música era aquela que ainda agora deu no teu
Diz que a música era aquela que ainda nem rebobinou

Ray-dee-oh
Acabou de dar no meu Ray-dee-oh
E se não me engano era em stereo
Ouvi eu, lá no meu Ray-dee-oh



publicado por olhar para o mundo às 08:45 | link do post | comentar

Sexta-feira, 18.01.13

 

 

letra

 

Tou?
Ainda bem que telefonaste
Tou?
Ainda bem que te lembraste...
Tou?
Já nem estava à tua espera
És a flor da minha primavera

Tou?
Já que estamos à conversa
Vamos acender de novo a mecha
Tou!
Nós podemos ser felizes
...Tou?
Tu não sabes o que dizes
Ohhhh!!!????
O que queres dizer com isso?
Eu tenho tudo o que é preciso


Tou?
Acho que desligaste
Tou?
Vou dizer-te no entanto
Tou...
Mais do que imaginaste
Amo-te muito mais que tanto..
.





publicado por olhar para o mundo às 17:35 | link do post | comentar | ver comentários (1)

 

 

Letra

 

Quando o meu amor embarcou nesse cargueiro
Era tal o nevoeiro
Tantos lenços brancos acenando no cais
Outros tantos mitigando os ais

Quando o meu amor já longe um beijo me mandou
Meu coração vacilou
Foi como se toda a minha alegria
Embarcasse nesse dia

E eu nunca percebi
Por que é que a vida me deixou na mão
De tantas mulheres que há por aí
Arranjei uma com sentido de missão

Ela foi pra guerra 
Diz que vai lutar por um mundo melhor
Ela foi pra guerra
E deixou-me aqui a combater pelo nosso amor

Todo o santo dia parto para a guerra
Vou armado até aos dentes
É como se fosse um inferno na terra
De maçãs e serpentes

Ela lá do outro lado do mundo
Às vezes manda um aerograma
Salvar o mundo não custa tanto
Custa é não ter ninguém na cama



publicado por olhar para o mundo às 08:33 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Terça-feira, 18.12.12

 

 

letra

 

A vida é barra dura
(Não poupa ninguém)
Que dia tão cinzento
(Não poupa ninguém)

Não vou fingir que está tudo bem
Mas também não sou de carpir mágoas
Não vou ouvir recados de quem
Não conhece os passos desta estrada
Eu vou!

Subo e desço
A rua da alegria
Subo e desço
Sozinho, sei que vou em boa companhia
Rua da Alegria

Rua de um só sentido
Mas sem direcção
Para mim só tem sentido
Na contramão

E sendo assim, está tudo bem
Não me afectam dores de outras mágoas
Só vou seguir pegadas de quem
Já conhece os passos desta estrada
Eu vou

Para mim só tem sentido
Na contramão

E sendo assim, está tudo bem
Não me afectam dores de outras mágoas
Só vou seguir pegadas de quem
Já conhece os passos desta estrada
Eu vou

Subo e desço
A Rua da Alegria
Subo e desço
Sozinho
Sei que vou em boa companhia

Eu vou, em boa companhia eu vou
(Na rua da alegria)



publicado por olhar para o mundo às 17:42 | link do post | comentar

 

 

letra

 

O Salão América
é um moderno complexo
de revisão estética
Num espaço unisexo

 

No Salão América
Você senta-se a ler o jornal
E a revisão cosmética
Fica a cargo de um profissional

 

Multi-tendência
Pluri-culturalidade
Poli-valência
Para-portugalidade, Wow!

 

No Salão Amércia
Não queremos que o freguês se mace
Fazemos jus à ética
Que visa fazer face

 

À super-decadência
Da Poli-modernização
A pan-tendência
para a Proto-globalização

 

No Salão América
uma equipa técnica
Dá-lhe a volta à cabeça
Lava, corta, seca, ajusta e passa o pente
A reforma estética
É permanente


Benvindo ao Salão América

 

Do Salão América
Você sai com outra moral
E com Visão periférica
Pronto para enfrentar mais um dia global

 

Omni-valência
Meta-personalidade
A quintessência
da Metro-portugalidade

 

O Salão América
É bem mais perto
Do que você imagina
24/7 sempre, sempre aberto
Estamos ao virar da esquina
A casa é sua,

 

Benvindo ao Salão América!



publicado por olhar para o mundo às 08:39 | link do post | comentar

Sexta-feira, 07.12.12
 

letra
Não é que acreditasse em ti
Das vezes em que te escrevi
Mas já que pendurei a meia
Vou ver se é desta que aparece cheia
Quando chegar o dia

Talvez das outras por desmazelo
Eu me esquecesse de colar o selo
Ou o carteiro folgue no Natal
Ou eu me tenha portado tão mal
Ficou a meia a baloiçar vazia

Pai Natal, Pai Natal, o que é que eu te fiz de mal?

Na escola porto-me bem
Nunca minto a minha mãe
E até já fiz a profissão de fé
Será que erraste a minha chaminé?

Pai Natal perdoa a insistência
Mas tu baralhas a correspondência
Não sei se é da caligrafia
Ou talvez seja de teres miupia
Por isso escrevo em letras garrafais
Que eu quero uma Playstation2
Não me faças reclamar depois
Ainda no ano que passou
Quando eu pedi aquele GI Joe
Recebi um livro de animais

Pai Natal, Pai Natal, o que é que eu te fiz de mal?

Ponho a roupa p'ra lavar
Faço a cama ao acordar
Já nem choro na vacina
Será o trenó que está sem gasolina?

Pai Natal, Pai Natal, o que é que eu te fiz de mal?

Na escola porto-me bem
Nunca minto a minha mãe
E até já fiz a profissão de fé
Será que erraste a minha chaminé?



publicado por olhar para o mundo às 13:34 | link do post | comentar

Quinta-feira, 06.12.12

 

 

letra

 

oh cupido
sinto-me traido
eu fui atingido e ela não

do teu feitiço
nela, nem resquício
isto assim não é serviço, não

oh cupido
estou muito ofendido
prometeste não falhar

sendo magia
uma pessoa confia
agora sei que nem em santos me posso fiar

e agora quem me resolve este assunto
esta minha situação
se a seta que me cravaste bem fundo
é artigo sem devolução
oh cupido

os meus pedidos
sempre indiferidos
será que é só por serem meus?

num sobrescrito
vai numa queixa por escrito
às altas instancias lá dos céus

será que existe no universo
quem me ofereça solução
nem que seja em prosa ou em verso
em perfume ou em poção´

Oh cupidooo




publicado por olhar para o mundo às 23:37 | link do post | comentar

Sábado, 13.10.12

Amor Electro, Aurea, Klepht, Mónica Ferraz e Os Azeitonas na corrida pelo MTV Ema 2012Amor Electro, Aurea, Klepht, Mónica Ferraz e Os Azeitonas na corrida pelo MTV Ema 2012

A poucos dias de sabermos quem representará Portugal na próxima etapa dos MTV Ema 2012, os cinco nomeados continuam a apelar ao voto dos seus fãs. 

Amor Electro, Aurea, Klepht, Mónica Ferraz e Os Azeitonas são os artistas em que pode votar até ao próximo dia 14 de Outubro através deste site .

 

O artista mais votado pelo público portugês será um dos 22 nomeados europeus que irá concorrer para a categoria Worldwide Act.

 

Os MTV Ema, que vão já na sua 19ª edição contarão com transmissão em directo a partir do Festhalle em Frankfurt, dia 11 de Novembro pelas 20:00.

Carlos Rodrigues

 

Noticia do hardmúsica



publicado por olhar para o mundo às 21:05 | link do post | comentar

Sábado, 28.07.12

 

 

Letra

 

Rubi (terça-feira) 

Os Azeitonas

 

Olá Rubi, foi numa terça-feira que eu te vi
Sentada e só num banco de jardim
Contemplando um folhetim
De umas aulas de ballet

Olá Rubi, foi desta forma que eu decidi
Depois de tantas vezes indagar
Formas de te abordar
Frente a frente eu te comtemplo

Amanhã cai a noite
E cais nos braços de outro alguém
Sem saberes que sofro em solidão
Como posso resistir
se eu te amo noutra dança
Quando me levas até ao Bolchoi,
À Opera, ao Scala de Milão...
Em sonhos

Olá Rubi, nem sei se eu devia estar aqui
Em busca de algo mais do que um affair
Um amor de aluguer
Para alguém cobarde e só

Olá Rubi, logo da primeira vez me apercebi
Gravuras e cartazes de bailados
Nas paredes do teu quarto retratados
Se que te vias assim

Amanhã cai a noite
E cais nos braços de outro alguém
Sem saberes que sofro em solidão
Como posso resistir
se eu te amo noutra dança
Quando me levas até ao Bolchoi,
À Opera, ao Scala de Milão...
Em sonhos



publicado por olhar para o mundo às 17:15 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim




posts recentes

Os Azeitonas - Não Há Dir...

Os Azeitonas - Fundo Da G...

Os Azeitonas - Angelus + ...

Os Azeitonas - Whatever,...

Os Azeitonas - Showbizz

Os Azeitonas - Cinegiraso...

Os Azeitonas - Angelus

Os Azeitonas - Nanana

Os Azeitonas - Whatever, ...

Os Azeitonas - Nos desenh...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Adorei esta versão da original de Silvio Rodriguez...
Música sempre atual
Muito obrigado pela informação, já actualizei o po...
Os créditos da Praia dos Lilases são do próprio Si...
Fico muito contente pela Carolina, há muito que me...
Amei😍💝
Muito bonita a música 😍
Essa letra me faz viajar, sonhar me encanta e a mu...
Grandas rappers
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds