Domingo, 14.05.17

CapaPORTUGUESE_R&MGUIDE_logoFundoPreto.jpg

 

Livro de bolso A Portuguese Rock and Metal Route – The Underground Guide já em pré-encomenda

 

Lisboa, 11 de maio de 2017 – já se encontra disponível para pré-encomenda o livro de bolso A Portuguese Rock and Metal Route – The Underground Guide, de Dico. A obra estará disponível a 7 de junho de 2017.

 

Como o nome sugere, A Portuguese Rock and Metal Route – The Underground Guide é um livro redigido em Inglês, cujo principal público-alvo são os turistas nacionais e estrangeiros.

 

Neste livro de bolso com 60 páginas reúnem-se informações, contactos e descrições de festivais underground, bares, salas de espetáculos, estúdios de tatuagens, lojas de discos, estúdios de gravação, salas de ensaios e concentrações motard em Portugal. Tudo locais e eventos de visita obrigatória!

 

O objetivo deste livro de bolso é, assumidamente, que os turistas que viajam em e para Portugal ao longo de todo o ano façam um roteiro do Rock e do Metal, adquirindo discos, fazendo tatuagens e/ou piercings, assistindo a festivais e a concertos, participando em concentrações motard, visitando os mais emblemáticos bares de Rock e Metal ou adquirindo merchandise.

 

Mas o livro vai ainda mais longe: sabendo que entre os fãs de Rock e Metal há numerosos músicos, A Portuguese Rock and Metal Route – The Underground Guide sugere alguns locais onde os artistas que têm saudades de tocar, ensaiar, compor ou gravar poderão fazê-lo.

Em suma, este livro de bolso celebra a cultura e o estilo de vida do Rock N’Roll e do Metal, incentivando os fãs/turistas a fazer um circuito alternativo em Portugal.

 

A obra não está à venda em lojas ou livrarias, podendo ser exclusivamente adquirida online, diretamente através do autor. Os pedidos devem ser feitos para rock.metal.projeto.2017@gmail.com

 

Sobre o autor

Dico é jornalista freelancer. Foi editor dos periódicos PCMais, ANA Aeroportos, Logista News e Prime Negócios. Fundou os influentes blogues Metal Incandescente, A a Z do Metal Português e Reflexões Musicais. É autor do primeiro livro alguma vez escrito sobre o Metal português, Breve História do Metal Português. Foi o primeiro coach musical profissional no País.

Na última década escreveu artigos de opinião e crónicas para mais de 30 sites, e-magazines, revistas e blogues. Foi baterista de grupos como os Dinosaur ou sacred Sin, tendo com eles gravado os clássicos Dinosaur (demo-tape) e Darkside, respetivamente. Fã de Metal há 35 anos, está envolvido no Underground há 33. Tem 46 anos. É casado e tem um filho.

 

 



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 27.01.16

BREVE-HISTORIA-LOGO-large.png

 

 
Edição revista e aumentada do livro Breve História do Metal Português já em pré-encomenda
 
Já se encontra disponível para pré-encomenda a edição revista e aumentada do livro Breve História do Metal Português, escrito por Dico.
 
Originalmente editada em 2013, a obra aborda agora a história do Metal luso até 2015, beneficiando de um significativo aumento de páginas. A edição revista e aumentada de Breve História do Metal Português incluirá no mínimo 320 páginas (a anterior tinha 200), sendo que todas as décadas, à exceção da de 60, incluem agora bastante texto novo, que vem aprofundar vários fenómenos e factos relatados na edição original, por um lado; e abordar outros não incluídos em 2013, por outro.
 
“O objetivo da primeira edição era sobretudo mostrar que houve todo um percurso a nível do Rock pesado em Portugal antes dos anos 80. Portanto, centrei-me mais nas décadas de 60 e 70, tendo abordado os anos 80 e 90 mais subtilmente”, explica o autor.
 
Na edição de 2015 o objetivo é bem distinto. “Nesta nova edição relato o percurso do Som Eterno em Portugal até 2015. A primeira terminava em 1999, mas esta abrange factos até ao final de 2015”, esclarece Dico. A nova edição, revista e aumentada, inclui também novos testemunhos de numerosas figuras importantes no âmbito do Underground nacional.
 
Além disso, Breve História do Metal Português, novamente editada pelo próprio autor, inclui agora um guia de registos essenciais do Metal luso desde os anos 70 até 2015, abrangendo demo-tapes, demo-CD’s, singles, EP’s, álbuns e DVD’s. Ao todo, são mais de 100 itens organizados por década, num guia essencial para os verdadeiros fãs.
 
Mas as novidades acerca desta obra não se restringem aos conteúdos escritos. Breve História do Metal Português tem agora imagem renovada, desde a capa até à paginação, passando pelo logótipo.
 
Em pré-encomenda a obra custa €17 (portes de correio incluídos), após o que o término da fase de pré-encomenda poderá adquirir-se por €19,50 (também com os portes de correio incluídos). As encomendas podem ser efetuadas para o e-mail livrobhmp@yahoo.com
               
 
 
Página Facebook oficial:
 
 
--------------------------------------------------------------------------------------
Sobre o autor:
 
Dico é jornalista. Foi editor dos periódicos PCMais, ANA Aeroportos, Logista News e Prime Negócios. Fundou os influentes blogues Metal Incandescente, A a Z do Metal Português e Reflexões Musicais. Foi o primeiro coach musical profissional no País. Na última década escreveu artigos de opinião e crónicas para mais de 20 sites, e-magazines, revistas e blogues. Foi baterista de bandas como os Dinosaur ou Sacred Sin, tendo com elas gravado os clássicos Dinosaur (demo-tape) e Darkside (álbum). Foi o homenageado do VI Festival Irmandade Metálica – Unidos pelo Metal. Fã de Metal há 34 anos, está envolvido no Underground há 29. Tem 45 anos. É casado e tem um filho.
 
Livro Breve História do Metal Português:
 
 


publicado por olhar para o mundo às 01:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 08.01.14

Júlio Pereira assinala 2014 como «o ano do cavaquinho» e apresenta livro/CD

O músico Júlio Pereira assinala 2014 como “o ano do cavaquinho”, com a edição de um livro/CD, a apresentação da Associação Museu do Cavaquinho e o respetivo sítio na internet.

 

Júlio Pereira regressa ao cavaquinho com o livro/CD “Cavaquinho.pt”, que é publicado no próximo dia 20. O álbum revela novas composições e conta com a participação de, entre outros, Uxía, Sara Tavares e Luanda Cozetti.

 

A musicóloga Salwa Castelo-Branco, no texto que acompanha o CD, refere-se ao disco como “uma proposta musical inovadora” de Júlio Pereira, “pioneiro da revitalização, atualização e difusão dos cordofones portugueses”. A catedrática da Universidade Nova de Lisboa chama a atenção para o facto de neste CD estar contemplada a Galiza, região espanhola que “partilha a mesma fronteira, matriz linguística e cultural com o Minho”, assim como a integração de outras linguagens musicais, como jazz e o fado.

 

O “digibook”, que integra o CD, é constituído por 112 páginas ilustradas e conta com “um texto sobre os tempos, modos e lugares em que o pequeno tetracórdio [o cavaquinho] se foi revelando”, explicou Júlio Pereira à Lusa.

 

O cavaquinho, instrumento tipicamente minhoto, é “hoje protagonista da música de todo o mundo”, conhecendo-se versões do cavaquinho noutras latitudes, com mais de 120 modelos diferentes, como os modelo cabo-verdiano e brasileiro, o ukulele nos Estados Unidos e o keroncong na Indonésia.

 

Paralelamente, o músico de 60 anos salienta que “é tempo de mostrar ao mundo uma das grandes riquezas que temos” e, neste sentido, lança o portal na internet www.cavaquinhos.pt. Segundo Júlio Pereira “é o sítio na internet que percorre o universo internacional deste instrumento e dos seus descendentes, através de um exaustivo acervo documental e fotográfico”. “O principal objetivo é mostrar aos portugueses e ao mundo o universo do cavaquinho, nomeadamente os seus mais de 120 modelos diferentes, os seus construtores e tocadores”, explicou.

 

Segundo o músico, que trabalhou, entre outros, com José Afonso, Augusto Boal, Águeda Sena e João Perry, este espaço na internet reunirá “uma comunidade que ascende aos 200 milhões de pessoas e que engloba os vários cavaquinhos existentes por esse mundo fora desde o cavaquinho continental português ao keroncong na Indonésia”. “O sítio na internet será rico de exemplos musicais onde poderemos ver e ouvir os melhores tocadores de cavaquinho, aprender as técnicas, os acordes e consultar os estudos sobre ele”, acrescentou o músico.

 

Criada no ano passado, a Associação Cultural, em Lisboa, é dada a conhecer este mês, assim como o Museu Cavaquinho.pt, acessível no mesmo endereço digital e na rede social facebook. “Para saber o que temos precisamos de saber quem somos e o que fazemos”, disse à Lusa o músico, que salientou ser este “o principal mote da Associação Cultural e do Museu Cavaquinho.pt”.

 

O objetivo desta associação é a investigação, divulgação e preservação de todo o património material e imaterial referente ao cavaquinho. Desde a sua criação, em julho do ano passado, a associação “tem vindo a trabalhar no Inventário Nacional da Prática do Cavaquinho em Portugal, que inclui a referenciação dos seus construtores, músicos, grupos de cavaquinhos e dos locais de ensino”. Manuel Morais, Salwa Castelo-Branco, António Zambujo, Rui Vieira Nery, Nancy Vieira, Manuel Lisboa, Jon Luz, são algumas das personalidades que fazem já parte da associação.

 

A associação prevê a edição de novos discos, realização de parcerias, encontros, “workshops”, abertura de escolas e concertos, que “ajudarão a cimentar a documentação e organização de tudo o que faz parte da prática deste instrumento essencial na nossa identidade coletiva, o cavaquinho”, frisou.

Júlio Pereira começou a tocar aos sete anos e editou o primeiro álbum inteiramente dedicado ao cavaquinho em 1981.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:14 | link do post | comentar

Segunda-feira, 21.10.13

Dead Combo

10 Anos de Vadiagem, o livro, sai a 7 de novembro. Em dezembro, Tó Trips e Pedro Gonçalves tocam cada um dos seus quatro álbuns na íntegra.

Os Dead Combo celebram este ano uma década de atividade. 

Do plano dos festejos faz parte a edição de 10 Anos de Vadiagem , um livro de fotos, mas também outras iniciativas. 

Com imagens de vários fotógrafos (incluindo de Rita Carmo, da BLITZ), 10 Anos de Vadiagem sai pela Chiado Editora e estará nas lojas a 7 de novembro, por 15 euros. 

No mesmo dia, o livro é apresentado na Galeria Zé dos Bois, em Lisboa, onde ficará patente uma exposição com algumas fotos, até 14 de novembro. 

Recentemente, os Dead Combo gravaram também "Esas Lagrimas Son Pocas" para o novo álbum de Mísia, Delikatessen Café Concerto , e uma versão de "Visões Ficções", de António Variações, com Márcia, para o álbum Voz e Guitarra 2 . 

Entre 12 e 15 de dezembro, Tó Trips e Pedro Gonçalves vão ainda tocar na íntegra cada um dos seus quatro álbuns: Vol. I , de 2004, a 12 de dezembro; Vol. II , de 2006, a 13; Lusitânia Playboys , de 2008, a 14, e Lisboa Mulata , de 2011, a 15. 

As receitas angariadas com a venda dos bilhetes para este concerto irão ajudar a custear a gravação do disco novo dos Dead Combo, que deve sair no começo de 2014, e a digressão do mesmo, entre março e maio do próximo ano. 

Também em dezembro, os Dead Combo tocam num festival em São Paulo, no Brasil.

Retirado do Blitz



publicado por olhar para o mundo às 12:18 | link do post | comentar

Domingo, 29.09.13

 

Dead Combo

 

 

 

 

Celebração do 10º aniversário da dupla inclui um livro de fotos, em novembro, e quatro atuações em dezembro para recordar os quatro álbuns de estúdio


O grupo português Dead Combo lançará a 7 de novembro uma fotobiografia que regista dez anos de carreira e fará quatro concertos em dezembro, em Lisboa, para tocar na íntegra todos os álbuns, escreve a agência Lusa.

Os Dead Combo, formados pelo guitarrista Tó Trips e pelo contrabaixista Pedro Gonçalves, têm estado a celebrar o aniversário ao longo deste ano - deram um concerto esgotado em abril, em Lisboa -, mas reservam para novembro a edição da fotobiografia que reúne imagens de bastidores, concertos e ensaios, captadas por fãs e profissionais.

O lançamento acontecerá a 7 de novembro na Galeria Zé dos Bois, em Lisboa, onde inaugurará uma exposição com algumas das fotografias que integram o livro.

Será também na Zé dos Bois - sala que está associada à criação da banda - que os Dead Combo atuarão, entre 12 e 15 de dezembro, reservando para cada uma das noites a interpretação de cada álbum editado: «Vol. 1» (2004), «Vol. 2 - Quando a Alma Não é Pequena» (2006), «Lusitânia Playboys» (2008) e «Lisboa Mulata» (2011).

Até lá, os Dead Combo prosseguem o desejo de internacionalização, com atuações em outubro no festival de jazz de Salzburgo (Áustria) e no Festival Cervantino (México).

Para 2014 fica reservada a edição do novo álbum.

O contrabaixista Pedro Gonçalves, vindo do jazz, e o guitarrista Tó Trips, do universo do rock, juntaram-se no começo do século para formar os Dead Combo, assumindo duas personagens - um cangalheiro e um gangster - que interpretam temas nos quais ecoa música portuguesa, africana e americana.

Começaram por gravar uma música para uma compilação dedicada a Carlos Paredes antes de editar o álbum de estreia, «Vol. 1».

Aos quatro trabalhos de estúdio juntam-se ainda os registos ao vivo «Dead Combo & Royal Orquestra das Caveiras ao Vivo no São Luiz» (2009) e «Live @ Hot Clube» (2010).


Retirado de IOL Música



publicado por olhar para o mundo às 21:38 | link do post | comentar

Terça-feira, 22.01.13

Moonspell apresentam fotobiografia numa tertúlia de entrada livre

"XX Anos Moonspell", o livro que assinala as duas décadas de vida de uma das mais internacionais bandas portuguesas, vai ser apresentado a 26 de janeiro, no Teatro do Bairro, em Lisboa, num evento de entrada gratuita.

A tarde do próximo sábado, além de assinalar o lançamento da fotobiografia dos Moonspell, promete reunir vários fãs da banda numa iniciativa que arranca às 15h30, com uma conversa entre o radialista António Freitas, todos os membros do grupo e o fotógrafo Paulo Moreira.

 

Centrada no livro "XX Anos Moonspell", a apresentação e tertúlia deverá passar por alguns dos momentos mais emblemáticos do coletivo que saltou da Amadora para vários palcos internacionais.

A conversa, de cerca de hora e meia, dará lugar a um momento musical a cargo dos Opus Diabolicum, tributo de cordas e percussão aos Moonspell, entre as 17h00 e as 17h30. 

A fechar a tarde, está ainda agendada uma sessão de autógrafos entre as 17h30 e as 18h30. 

"XX Anos Moonspell" tem o carimbo de “história nunca contada”, com episódios importantes para entender os ambientes e o crescimento daquela que é apontada, muitas vezes, como a maior banda de metal do país. 

 

Noticia do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 23:02 | link do post | comentar

Terça-feira, 18.12.12

50 fãs dos Moonspell podem assistir ao lançamento do livro da banda


O TMN Ao Vivo, no Cais do Sodré, em Lisboa, vai estar reservado para 50 fãs dos Moonspell marcarem presença no lançamento do livro no âmbito dos 20 anos celebrados pelo coletivo. A ação contempla ainda um encontro exclusivo com a banda.


A iniciativa vai acontecer esta sexta-feira, 21 de dezembro, às 19:00, e, para poderem estar presentes, os fãs do grupo têm de participar num passatempo criado para o efeito.

 

São elegíveis os fãs que tenham bilhete para o concerto do fim do mundo e ser um dos primeiros 50 aficionados a enviar para geral@saidadeemergencia.com o nome completo, número de Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão e reserva do livro (edição normal ou especial) que pretende comprar no lançamento.

 

Será divulgada uma lista no Facebook da editora Saída de Emergência com os nomes dos vencedores até ao dia 20 de dezembro.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:57 | link do post | comentar

Domingo, 01.04.12

Peste & Sida e 25 Anos de Veneno

 

O livro “Peste & Sida - 25 anos de Veneno”, com edição da Ulmeiro Editora, assinala a comemoração dos 25 anos de carreira de uma das bandas de referência do punk rock nacional.
 
Assinado por Augusto Figueira e Renato Conteiro, com prefácio de Miguel Cadete, o livro promete ser o retrato fiel do percurso da banda que pôs o país inteiro a cantar o “Sol da Caparica”, através de dezenas de testemunhos e de centenas de imagens, numa escrita leve e direta, bem ao estilo da banda. 


O livro integra ainda um CD, tributo de várias bandas do panorama português, onde encontramos nomes como os Xutos e Pontapés, Tara Perdida, Galandum Galundaina e Albert Fish.

 

Foi a 11 de julho de 1986 que os “Peste del Pop” devassaram um palco pela primeira vez com o seu "Veneno". O último lugar que o júri lhes atribuiu nesse concurso de jovens bandas foi certamente o prémio mais estimulante e motivador para o início de uma longa carreira.

 

Em 2012 os Peste & Sida continuam a acreditar que o mainstream e a fama são efémeros e que é a força das convicções que marca pontos. Esta premissa tem garantido a coerência da banda ao longo dos tempos e tem atravessado todas as formações da banda até à atual – que conta com João San Payo, no baixo e voz, João Alves na guitarra e Sandro Dosha na bateria.

 

Concertos de lançamento do livro:

- 13 de Abril (6ªf) – 22:00 | República da Música (Alvalade/ Lisboa)  
- 21 de Abril (sab) – 22:00 | Hard Club (Porto)  
(entrada + livro: €15)

 

Retirado de Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:26 | link do post | comentar | ver comentários (1)


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim




posts recentes

Livro de bolso A Portugue...

Livro - Breve história do...

Júlio Pereira assinala 20...

Dead Combo celebram dez a...

Dead Combo lançam fotobio...

Moonspell apresentam foto...

50 fãs dos Moonspell pode...

Peste & Sida e 25 Anos de...

arquivos

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
released March 15, 2016 | PT | THE DOWSERS SOCIETY...
Podem ver os créditos aqui:https://thedowserssocie...
Um clássico de Amália Rodrigues, e não do A.Marcen...
Mt fixe mano. Nao conhecia mas vou comecar a ouvir...
Www.instagram.com/fans_isaura_randomly
Esta música é lindíssima *.*
Tiamo Muito Meu Mundo
Olá gostava de saber quanto é o bilhete no dia dos...
Obrigada.E eles não têm editora, foi uma edição de...
LauraAgradeço o seu comentário, e prometo que em b...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds