Sábado, 03.12.16

 

Letra

 

[Verse 1]:
Told me enough is enough
But I ain't get nothin' of that
I hit you twice in a row
And shawty ain't callin' me back
Even if I was the one
She ain't want nothin' of that
I hit you twice in a row
And shawty ain't callin' me back

[Chorus]:
Limbo's all you know
How'd you go so low?
You're all I want
Limbo's all you know
Drag me to the floor
I'm so lost

Woah, Woah, Woah

[Verse 2]:
Told me enough is enough
But I ain't get nothin of that
Even when they try to tell me what’s up
Really was hoping you wasn’t like that
See I could put you on lil’ baby
And i’ll make sure that you won’t see my face (face)
Baby icy like Chicago, when she limbo man she set the bar low
Know I probably couldn’t get with you can you show it say it like you fargo
How you shake it like it’s harlem
How she leave me 'til tomorrow
Actin’ like you want it back now when you do that limbo ’til it’s all gone

[Chorus]:
Limbo's all you know
How'd you go so low?
You're all I want
Limbo's all you know
Drag me to the floor
I'm so lost

Woah, Woah, Woah

[Verse 3]:
I don’t know you anymore
Girl I can’t look at your pictures with him what you fuck with me for?
Baby i’m faded I might call you up say I love you some more
But if I see you together I swear oh god damn oh my lord
Damn oh my lord, bet you wish I was yours
Yeah, fuck what they said
They talkin’ shit but got nothing on M, damn
And I can’t pretend, if I ain’t your man then I can’t be your friend
Droppin’ the top mamma hop in the Benz
Shawty she gone I don’t know where she went
Limbo on fleek but she makin’ no sense
Guess she give what she get

[Chorus]:
Limbo's all you know
How'd you go so low?
You're all I want
Limbo's all you know
Drag me to the floor
I'm so lost

Woah, Woah, Woah

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Estás em Budapeste. Inverno de 91. Ano 1 da queda do comunismo. É noite desde as 3 da tarde. O tempo está frio, gelado. Olhas à tua volta e vês uma cidade escura, de belos edifícios decrépitos, ruínas, fachadas enegrecidas pela poluição. Por todo o lado, filas de vendedores do mercado negro. As paredes estão repletas de cartazes, numa língua impossível, indecifrável. Tu sentes-te perdido. Mas eu conduzo-te. Segue-me.
Cá vou eu no meu Traby
De bar em bar a aviar
Sempre a abrir a noite toda
Sempre a rock & rollar
Charro aqui charro ali
Mais um vodka p'ra atestar
Corro Peste corro Buda
Sempre a rock & rollar
As noites de Budapeste
São noites de rock & roll
P'las caves da cidade
São só bandas a tocar
Pondo tudo em alvoroço
Tudo a rock & rollar
Mulheres lindas de morrer
Mini-saias a matar
Não tem fim o reboliço
Tudo a rock & rollar
As caves de Budapeste
São caves de rock & roll
Cá vou eu no meu Traby
De bar em bar a aviar
Sempre a abrir a noite toda
Sempre a rock & rollar
Charro aqui charro ali
Mais um vodka p'ra atestar
Sempre a abrir a noite toda
Sempre a rock & rollar'
As noites de Budapeste
São noites de rock & roll

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 02.12.16

 

 

Letra

 

Um dia assim

Ainda a lua ía alta
Quando Vera sai de casa
Na mochila leva um livro
E mil sonhos na carteira

Ref.
E os sonho viram fumo
Quando a terra vira pó
E o caminho fica longo,
Tão longo e só

É o vento quem a guia
É o vento que a penteia
Deixa a terra já vencida
Já viveu aqui a vida inteira

Ref.
E os sonho viram fumo
Quando a terra vira pó
E o caminho fica longo,
Tão longo e só

 

Musica - Pedro Galhoz / João Novais
Letra - Pedro Galhoz

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

 

Feeling

Feeling, feeling, feeling … Segue o teu hum…

Sentimento que me move, dá-me andamento,
Não me deixa dormir quando preciso estar atento.
Dá-me energia como cafeína,
Irradia motivação, dá-me inspiração.

Imaginação fertiliza-me a alma,
E o limite é uma questão de precaução, são,
Um acumular de ideias um recordar de vivências,
Um libertar para poder mudar consciências.

Afogo as mágoas nas palavras, vou dilui-las,
Quando surgem as dúvidas vou dividi-las,
Pra’ q muitas pareçam poucas vou consumi-las,
E traduzi-las para que tu possas ouvi-las.

Protocolo de vida vivida em prol do momento,
Perdido como uma estrela no universo denso.
De sentimento penso logo invisto tempo nisso,
Quero ser experiente o suficiente, O sentimento é que me dá andamento.

Ref.
Sentimento é que me dá andamento, O sentimento é que me dá andamento, Segue o teu Feeling,
Sentimento é que me dá andamento, O sentimento é que me dá andamento, Feeling…
Sentimento é que me dá andamento, O sentimento é que me dá andamento, Quero o teu Feeling…
Sentimento é que me dá andamento, O sentimento é que me dá andamento Dá-me andamento.

Consegues tocar o céu, Com o teu Feeling.
Quando sentires que não dá, Segue o teu Feeling,
Não deixes de acreditar porque é possível.
Não deixes de acreditar ou sentir o teu Feeling, porque consegues alcançar o impossível.

Flow movido pelo motivo, Acredito num espírito vivo.
Continuo nesta jornada, Sigo em frente não saio da estrada.
Certo ou errado, Segue o teu Feeling.
Certo ou errado, Segue o teu Feeling.

Ref.
Sentimento é que me dá andamento, O sentimento é que me dá andamento, Segue o teu Feeling,
Sentimento é que me dá andamento, O sentimento é que me dá andamento, Feeling…
Sentimento é que me dá andamento, O sentimento é que me dá andamento, Quero o teu Feeling…

Sentimento é que me dá andamento, O sentimento é que me dá andamento Dá-me andamento.

Consegues tocar o céu, Com o teu Feeling.
Quando sentires que não dá, Segue o teu Feeling,
Não deixes de acreditar porque é possível.
Não deixes de acreditar ou sentir o teu Feeling, porque consegues alcançar o impossível.

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Agora eu era o herói
E o meu cavalo só falava inglês
A noiva do cowboy
Era você
Além das outras três
Eu enfrentava os batalhões
Os alemães e seus canhões
Guardava o meu bodoque
E ensaiava um rock
Para as matinês

Agora eu era o rei
Era o bedel e era também juiz
E pela minha lei
A gente era obrigada a ser feliz
E você era a princesa
Que eu fiz coroar
E era tão linda de se admirar
Que andava nua pelo meu país

Não, não fuja não
Finja que agora eu era o seu brinquedo
Eu era o seu pião
O seu bicho preferido
Sim, me dê a mão
A gente agora já não tinha medo
No tempo da maldade
Acho que a gente nem tinha nascido

Agora era fatal
Que o faz-de-conta terminasse assim
Pra lá deste quintal
Era uma noite que não tem mais fim
Pois você sumiu no mundo
Sem me avisar
E agora eu era um louco a perguntar
O que é que a vida vai fazer de mim

 

“João E Maria”
Música e Letra / Song and Lyrics: Chico Buarque, Sivuca

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Mentiroso

Hermano…
Mente, mente, mentiroso…
Mente, mente, mentiroso…
Hermano…
Mente, mente, mentiroso…
Mente, mente, mentiroso…
- (Ei! Espera aí D’Moura! Estão a ligar-me.
Estou Hermano? Como é que é meu puto? Tá-se bem?
Ai é? Um jantar aí com duas amigas?
Ya! Não falho puto! Está combinado então.)

Com o jantar combinado para as nove e um quarto,
Como é habitual em mim chego sempre um beco atrasado.
Abro a porta do chinês e vejo na mesa do canto,
O Hermano acompanhado por um encanto de mulher.

Chego-me a mesa naquela,
Falo ao meu puto, apresento-me a ela não vim aqui segurar a vela.
Mas com a sede que estava nem forças tinha pra’ nada,
Manda vir uma garrafa de vinho da casa.

Conversa puxa conversa,
E depressa oiço com cada rega,
Com que ele prega,
E naquele impulso ia a quebrar gelo, a desmascará-lo.

E de repente paro como um disparo,
Reparo numa Chica que vinha na direcção da cadeira do lado.
Ela dava nas vistas uma verdadeira sereia,
Metade mulher metade baleia.

Mas caga nisso eu não sou esquisito,
Não julgo pelo físico o meu espírito é lúdico.
Encho-lhe o copo e brindo ao momento,
Em quanto o Hermano se bate de maluco.

Ele bebe tanto quanto mente já estava tibado,
Acha-se inteligente cada vez mais enterrado.
Auto promove-se mas vive na fantasia,
Traz-nos sempre algo de novo uma mentira.

Ref. bis
Mente, mente, mentiroso,
Tudo o que sai daquela boca é duvidoso.
Mente, mente, mentiroso,
Tudo o que sai daquela boca é venenoso.

Diz que carrega muita pasta tem bruta casa,
Trafica kiza e ela indecisa acredita.
Fica loca beija-lhe a boca,
Gulosa prova da saliva venenosa.

Mais olhos que barriga queriam ir para a sobremesa,
Aquela chama acesa que não queima mas consome.
Estou tranquilo peço lume chegou a hora do fumo,
Ate que do nada um convite surge.

- Siga ai a nossa casa ver um movie?
Mas fogo em que filme é que eu me meti?
O Hermano estava bem ate estava orientado,
Mas eu não estava minimamente interessado em ir por aí.

- Entrem e fiquem à vontade!
Quando dei por mim já lá estava,
Em casa delas por ali sentado, sofá apertado pró’ álcool que ingeri,
Ou arrocho ou fujo dali?!

- Kastiço, Kastiço acorda! Hum?
- O Hermano?
- Disse que tinha um baptizado combinado não podia falhar.
- Mas falhou! O puto bazou assim sem mim?
- Ya! Parece que sim.

Foi-se a bula, na janta foi-se a guita,
9e15 da matina vou para casa a pata.
O puto deixou-me na m*rda,
E desta vez não há desculpa a mentira tem perna curta

Ref. bis
Mente, mente, mentiroso
Tudo o que sai daquela boca é duvidoso
Mente, mente, mentiroso
Tudo o que sai daquela boca é venenoso

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quinta-feira, 01.12.16
antoniomoraes.jpg
 
António Vasco Moraes regressa às FNACs para apresentar o seu novo disco "Silêncio", e será acompanhado por Dinis Lavos na guitarra portuguesa e Jaime Santos na viola de fado.

 

04 Dez | 16:00H | FNAC Oeiras
     06 Dez | 19:00H | FNAC Colombo
   08 Dez | 17:00H | FNAC Almada
   17 Dez | 18:00H | FNAC Cascais
 

 



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

FEAT. Kristóman , Lucro Zero , Cálculo , Puro L , Bellucci , Relax , Zulu , Simple , Real Punch , Grilocks.
Scratch por Dj Big
Instrumental por Baba-X
Mistura e Masterização: Gustavo Carvalho

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Oub'lá qu'é que 'tás a fazer?
Quero é que tu te bás f o der!
Qual é a tu'identidade?
Perdi-a'í p'la cidade!
P'ra qu'é que 'tás tod'à manière?
And'a ber se faç'uma mulher!

Rouba! Rouba! Rouba! Rouba!
Os que te querem bem!
Rouba! Rouba! Rouba! Rouba!
Os que te querem mal!

Oub'lá qu'é que 'tás a fazer?
Quero é que tu te bás f o der!
Qual é a tua identidade?
Perdi-a'í p'la cidade!
Que fazes c'a carteira do Tó?
Quero guita p'ra ir buscar pó!

Rouba! Rouba! Rouba! Rouba!
Os que te querem bem!
Rouba! Rouba! Rouba! Rouba!
Os que te querem mal!

O lume aceso, árduo, desta paixão
Adormeceu em mim o canto,
Os puros exercícios da razão,
Levando para longe o encanto,
Sombra e mágoa, de um rosto amado...

Como se faz noite dentro de mim!
O vento uivando nas catedrais...
O ar rarefeito de punhais
São presságios de uma dor sem fim
Na cor poente de um céu inflamado!

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não esqueço aquele maio
Foi à 7 anos atrás
A vida é tempo que não espera pela certeza de um até já
A tua mãe dormiu no hospital o meu coração diminuiu
Eu fiquei a torcer por ambos numa noite que não existiu
Sonhei contigo acordado, nessa noite antes de teres nascido
A minha aura anoiteceu foi como eu ter renascido
Não há poesia que descreva tudo aquilo que sentirás
Universo escreve por nós no dia em que o nosso filho nasce
Tinha uma deusa ao meu lado, a quem eu jurei amar
Respeitar e ajudar, deixar que nada nos separe
Deixar que nada nos impeça de sorrir
Nessa manhã voltei para junto de ti este universo não me Deixou dormir
Não sabia mas sentia que estavas bem eu esperei
A tal certeza do até já, estava prestes a ser papá
Não via nada a volta só ouvia os passos até a cama
Onde descansava nos teus braços o meu sorriso do amanhã
Gaspar o nome do meu anjo reluzente
A primeira vez na vida que vi o sonho à minha frente
A primeira vez na vida que vivi fora de mim
A primeira prova viva de um amor que me transcende
Gaspar estou grato abençoado pelos astros
O meu propósito ganhou luz a minha missão é ao teu lado
Contar a tua história difícil sem verter uma lágrima
A dimensão de um coração de pai, é uma dádiva

O meu anjo de luz... Filho és, Pai serás...
Assim como fizeres, assim acharás... [x2]

Aprendi tanto contigo filho, mas demorei
Mas em momento algum, algum momento desperdicei
Era alma sozinha tão escura o meu mundo era tão frio
Era caixa da música a chuva, deste-me corda com sorriso
Desilusão são escombros, mas também constrói quem somos
O peso de uma vida que mendiga quem a carrega nos ombros
Partiram-me o coração filho, disseram que não ias andar
Apanhaste os meus bocados do chão e conseguiste montar
Às vezes dou por mim a perguntar
Se alguma vez mudaria uma escolha nesta viagem, nem pensar
Não precisei de antidepressivos o depressivo não sou eu
Pessoas pintam de cinzento sinto que o colorido sou eu
Azul, índigo, eu nunca tinha percebido
Havia tanta coisa em mim que para mim não tinha sentido
Desencaixado e solitário o universo deu-me um cristal
A peça que me faltava e me completa é o meu filho
Desatentos não enxergam que o teu brilho sobressai
Sonhava tanto com o dia em que pudesse ouvir-te chamar-me Pai
És espírito incansável neste mundo hiperativo
Amor inimaginável neste mundo imperativo
Doí-me o peito quando te vejo a correr atrás de uma amizade
Por isso corro contigo, para que não tropeces na verdade
Esta é a tua história filho é tudo o que o pai sente
Tu guarda o amor contigo, guarda-me para sempre

O meu anjo de luz... Filho és, Pai serás...
Assim como fizeres, assim acharás... [x2]

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 30.11.16

 

Letra

 

Desde que te vi, eu
Nunca mais esqueci,
Eu

Logo percebi que era algo fora do normal
Quando dei por mim, eu
Só pensava em ti
Não percebi era sonho ou real
Sei o que aconteceu
Os teus lábios nos meus
O teu corpo tremeu
E eu não sei, o que é que me deu
Quando o céu escureceu
O teu corpo acendeu
Ou só
Imaginamos
OH OH
Imaginamos
oh oh oh
Imaginamos
Oh oh oh
Imaginamos
Oh oh oh
Desde que te vi, eu
Nunca mais esqueci, e
Lembro-me que fiz o que podia para ti chegar
Quando dei por mim, eu
Só pensava em ti, e
Como é que alguém assim tão bela é real?!
Sei o que aconteceu
Os teus lábios nos meus
O teu corpo tremeu
E eu não sei, o que é que me deu
Quando o céu escureceu
O teu corpo acendeu
Ou só
Imaginamos
OH OH
Imaginamos
oh oh oh
Imaginamos
Oh oh oh
Imaginamos
Oh oh oh
Ficou aquele desejo de te ter em mim
Será que também sentis-te o mesmo por mim
Ficou a vontade de te conhecer assim
Será que também sentis-te o mesmo que eu senti
Sei o que aconteceu
Os teus lábios nos meus
O teu corpo tremeu
E eu não sei, o que é que me deu
Quando o céu escureceu
O teu corpo acendeu
Ou só
Imaginamos
Oh oh oh
Imaginamos
oh oh oh
Imaginamos
Oh oh oh
Imaginamos
Oh oh oh
Imaginamos
Oh oh oh
Imaginamos
Oh oh oh

 

“Imaginamos”
Música e Letra/Music and Lyrics: Ben Monteiro, Alex Teixeira, Vasco Ramos, Mickael Carreira, Diogo Piçarra

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

Música: João Caetano e Ângelo Mateus
Letra: João Caetano

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 29.11.16

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

 

Letra: João Cabrita/ Música: João Gomes e João Cabrita

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Aquilo que eu quero que tu digas
Ainda está guardado nessa língua
Filho de uma regra bem esquecida
Quero que nos livre desta sina

É à vontade
Mas em surdina
Gozamos sempre muito
Ficamos sem assunto
Sei o teu nome assim
Como se pudesse inventar

Idealizar encanto para a vida
Guiado pelo nada em melodia
Acaba numa peça ensaiada sem saber
troca a tua fala com a minha

à vontade
Mas em surdina
Gozamos sempre muito
Ficamos sem assunto
Sei o teu nome assim
Como se pudesse inventar

O teu nome
inventar.

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

Não deixes passar uma vida toda
Para teres certezas daquilo que te incomoda
Então acorda já!
Então acorda já! (x2)

 

Mandaram-me para a escola para escolher uma profissão
Eu não era um mau aluno mas só queria diversão
Não sabia se algum dia ia ter algum patrão
Mas, dentro da opção, eu escolhi gestão

Os meus pais diziam: tu escolhe um emprego estável
Que te pague tudo aquilo que nós dizemos não
Eu fiz parte do padrão, acreditei no cifrão
Foi aí que eu aprendi a ver um homem na prisão

Não deixes passar uma vida toda
Para teres certezas daquilo que te incomoda
Então acorda já!
Então acorda já! (x2)

(Eu) Fiz o sacrifício, e desde o início
Tive que arranjar formas para alimentar o vício
Como é que eu faço agora? Tantas vezes eu disse-o
Estava mais perto de acabar a vida no hospício

Mudei a minha vida pelas rimas e batidas
Discussões são debatidas para saber se estou ‘sé’
Sei que estou mais ‘pé’, mais perto de mim
Sinto-me mais ‘pé’, mais longe do fim

Não deixes passar uma vida toda
Para teres certezas daquilo que te incomoda
Então acorda já!
Então acorda já! (x2)

Então acorda, então acorda já, já! (x4)

Não deixes passar uma vida toda
Para teres certezas daquilo que te incomoda
Então acorda já!
Então acorda já! (x2)

 

MÚSICA
Música: DMipe Beatz
Letra: NBC (Timóteo Tiny)

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Eu não te queria sem saída
O teu corpo pisa gelo sem estalar
Eu não te queria desiludida
Obriga ao mundo ao que tu vais querer mostrar
Tal é a defesa que queres usar
Que o mundo teima em ter orgulho de aceitar
Tal é a defesa que queres usar
No fim de contas só te querem humilhar
Tu por eles és

Manipulada bem
para cumprir função
Tu para mim és aquilo que eu sei
Aceita esta canção
Se apostar em alguém
a Rainha mata mais que o Rei
Tens toda a permissão
Podes mandar foder

Realizada a previsão
Da janela em que eu te der a mão
Esgotada a compreensão
Veremos o mundo em ebulição
Venha a ti a comparação
Desta raça que te quer esquecer
Venha a ti a comparação
Tua queda, nossa devastação
Tua queda, nossa devastação
Tua queda, nossa devastação
Tua queda, nossa devastação

Manipulada bem
para cumprir função
Tu para mim és aquilo que eu sei
Aceita esta canção
Se apostar alguém
a Rainha mata mais que o Rei
Tens toda a permissão
Podes mandar foder

Quem tu quiseres

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 28.11.16

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

 

Letra

Não encontrei a letra desta música

 

"Raiz"
O poema inicial é de Fernando Pessoa, dito pelo escritor de viagens Gonçalo Cadilhe.

Voz: Catarina Duarte
Guitarras: Nuno Caldeira
Percussão: Quiné Teles
Trompete: Brian Tavares

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Domingo, 27.11.16

rita guerra.jpg

 

RITA GUERRA

 

Uma das cantoras portuguesas mais populares volta a surpreender. Apresentando -se agora numa nova formação de sonoridade mais acústica, acompanhada de músicos de eleição, revisita alguns dos grandes temas da sua carreira, num renovado e inédito concerto intimista.


Neste espetáculo justamente intitulado ”Uma noite em…”, para além dos maiores êxitos de 30 anos de carreira da cantora e compositora, teremos a possibilidade de ouvir as histórias sobre as canções que sempre a acompanharam.

 

MÚSICA
02 DEZ | 21:30H | 10€



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta vídeo

 

Comboio de Bambu (Catarina Duarte/Nuno Caldeira)
Catarina Duarte: Voz
Nuno Caldeira: Guitarras, sintetizadores e backing vocals
Quiné Teles: Bateria e percussão
Pedro Almeida: Piano e rhodes

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sábado, 26.11.16

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

"My love, Kiss me!
Give me precious love,

My love, Touch me!
Give me precious love!

Someday in the future,
I will remember, when I saw your face, in the morning light!

Touch me, Touch me!
Love me everyday!

Kiss me and Touch me!
Give me precious love

Wish you everyday...
Can't live without you,

Promise you that you'll be loved,
Everyday!!!

My love will never gonna change for you,
My life makes no sense without you!

Never forget, the time our love began,
I gave you my heart

I will do anything for you, my love
There is nothing I want more!

I want your love for all, for all of my life,
Precious Love...

Can I be the man of your life?

Can I be part of your life?

Cause you're my Precious Love!

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim




posts recentes

mishlawi - limbo

Marta Ren & The Groovelve...

Mão Morta - Budapeste

Pedro e os Lobos - Um dia...

DMK – D’Moura & Kastiço –...

António Zambujo - João E ...

DMK – D’Moura & Kastiço –...

António Vasco Moraes - "...

Bed Legs - Black Bottle

Fuse - 12 Magníficos

arquivos

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Fdx.Grande som.Brutal
O POEMA.......AS MAÔS FLUINDO... COM PAIXÂO O INST...
Eu adoro esta música desde pequenina
amei a musica e dizer forca pr o meu compatriota C...
granda musica
OláTem razão, já não me lembro de inde tirei a let...
Lindo demais!!
Ola o convido a escutar devidamente a musica pois ...
Um curriculo extraordinario sem duvida: http://yol...
A letra não é correta
blogs SAPO
subscrever feeds