Sexta-feira, 31.10.14

 

Letra

 

Can't they understand that the freak that they see is as normal as you and me?
Can't they understand that if they stab him he'll bleed just like you and me
I've got a dirty mind

Heavily burnt

Can't they seem to know that from the minute he shows the whole thing explodes
Can't they seem to know that I am a savage?
The spotlight is calling me

Heavily burnt

All the things that make you cry are the ones that make me smile

 



publicado por olhar para o mundo às 08:06 | link do post | comentar

Quinta-feira, 30.10.14

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:04 | link do post | comentar

 

 

 

Letra

 

quebro a ponta do lápis quando o telefone começa a tocar
labuta está interrompida, e eu estava mesmo a adivinhar
a mensagem de imagem promove a desconcentração
a vontade até que era boa, mas isso não perdoa a intenção

e esse assento não ajuda a produção

tem que haver sempre um rabo de saia qualquer
para não deixar acontecer
tem que haver sempre um rabo de saia qualquer
razão da distração só pode ser mulher

deixas que seja o convite a rasgar a folha de papel
e o mal que já está feito, é tinta onde não há pincel
evades o ofício, sem dizer nada ao patrão
a vontade até que era boa, mas isso não perdoa a intenção

e esse assento não ajuda a produção

tem que haver sempre um rabo de saia qualquer
para não deixar acontecer
tem que haver sempre um rabo de saia qualquer
razão da distração só pode ser mulher

lava-se a vergonha em chuveiro por água,
enquanto da camisa se aperta o botão
por trás da cara lavada à luz do dia,
fica a cama desfeita de colchão
e hora que passou de repente,
deixou pernas de cueca na mão
a vontade até que era boa,
mas isso não perdoa a intenção

tem que haver sempre um rabo de saia qualquer
para não deixar acontecer
tem que haver sempre um rabo de saia qualquer
razão da distração só pode ser mulher
só pode ser mulher



publicado por olhar para o mundo às 10:27 | link do post | comentar

 

Letra

 

sabes que não é crime ir para casa antes das 3
não tens que beber os copos todos de uma vez

faz o que tens a fazer,
faz tu que eu hoje não vou querer
hoje eu não nasci só para morrer

a desculpa que agora usas é a mesma que usaste da ultima vez
aprendes a lição todos os dias, mas dás-te ao erro outra e outra vez

faz o que tens a fazer,
faz tu que eu hoje não vou querer
agora é tudo tão lindo
mas quando chegar o amanhecer
nem o teu amigo espelho te vai querer ver

faz o que quiseres fazer
por mim podes fazê-lo até morrer
um mês a juntar dinheiro
pra dar tudo ao cozinheiro
que é teu amigo mas de ti não quer saber

 



publicado por olhar para o mundo às 08:01 | link do post | comentar

Quarta-feira, 29.10.14

 

Letra

 

ance above the water, and when the time is coming he´s just beneath the end
it's when he´s going down that folks falls apart
it's when he´s growing up that something is not right
he ran more than one July
he had 24 and died
i would go there, go there and fight with him
he didn't reach the 29
but he tried seven or eighty times
i would go there, go there and fight with him
dance across the water, and when the time is coming he´s just beneath the end
he keep walking and talking alone
and when he stops, all the rest become as one
this is a story of a guy
who had a dream and that's alright
Don't feel sorry, sorry this time again
he didn't reach the 29
but he tried seven or eighty times
i would go there, go there and fight with him

 



publicado por olhar para o mundo às 17:57 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

O Crato 

vem decretando alegremente

quem quem quem

coisas contra a classe docente

quem

armada em saliente

o bandido é pra já vê lá bem

 

O tanso

era um coelho e disse assim

amém amém

olhou pro Crato e disse muito bem

o desgoverno é de quem tem um amigo em belém

 

e lá no ministério

esforçam-se a tramar

matam-se a lixar

os professores que ainda há

 

a voz do Crato ai é mesmo desacato

jogo de cena com  o tanso

ai é mato

mas o costado final

quando cairem todos

temos peru no natal

 

quem quem quem

em belém cai também

ai cai

cai o chato

cai o chato de Belém

 

quem quem quem quem

em belém cai também

cai o chato

cai o chato de Belém

 

o chato

do lado certo da oposição

quem quem

olha pró Crato e manda-lhe um não

acha molhas a ninguém

de lado meu bem

 

O tanso

era um coelho e disse assim

amém amém

olhou pro Crato e disse muito bem

o desgoverno é de quem tem um amigo em belém

 

e lá no ministério

esforçam-se a tramar

matam-se a lixar

os professores que ainda há

 

a voz do Crato ai é mesmo desacato

jogo de cena com  o tanso

ai é mato

mas no estado final

quando cairem todos

temos peru no natal

 

quem quem quem

em belém cai também

ai cai

cai o chato

cai o chato de Belém

 

quem quem quem

em belém cai também

ai cai

cai o chato

cai o chato de Belém

cai o chato de belém

 



publicado por olhar para o mundo às 11:46 | link do post | comentar

Terça-feira, 28.10.14

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

Novo Single do próximo Álbum a sair em Novembro. Hino da luta contra a leucemia. Toda a receita deste novo disco reverte para a APCL (Associação Portuguesa contra a Leurcemia).
Letra e Música: Maria Ana Bobone/Rodrigo Serrão

New single of the next Album to be released in November. A Hymn for the fight against leukaemia. Revenues from this album will be fully donated to APCL (Portuguese association against leukaemia).
Lyrics and music: Maria Ana Bobone/Rodrigo Serrão

https://itunes.apple.com/us/album/my-...

 



publicado por olhar para o mundo às 17:55 | link do post | comentar

Segunda-feira, 27.10.14

 

Letra

 

Saturday morning
Jumped out of bed
And put on my best suit
Got in my car
Raced like a jet
All the way to you

Knocked on your door
With heart in my hand
To ask you a question
Cause I know that you're
An old fashioned man

Yeah, yeah

Can I have your daughter
For the rest of my life?
Say yes, say yes, cause
I need to know
You say I'll never
Get your blessing till
The day I die

Tough luck my
Friend, but the
Answer is
No!

Why you gotta be so rude
Don´t you know I'm human too
Why you gotta be so rude
I'm gonna marry her anyway

Marry that girl
Marry her anyway
Marry that girl
No matter what you say
Marry that girl
And we'll be a family

Why you gotta be so rude?

I hate to do this
You leave no choice
I can't live without her
Love me or hate me
We will be boys
Standing at that altar

Or we will run away
To another galaxy you know
You know she's in love with me
She will go anywhere I go

Can I have your daughter
For the rest of my life?
Say yes, say yes, cause
I need to know
You say ill never
Get your blessing till
The day I die

Tough luck my
Friend, cause the
Answer still

No!

Why you gotta be so rude
Don´t you know I'm human too
Why you gotta be so rude
I'm gonna marry her anyway

Marry that girl
Marry her anyway
Marry that girl
No matter what you say
Marry that girl
And we'll be a family

Why you gotta be so rude?

Can I have your daughter
For the rest of my life?
Say yes, say yes, cause
I need to know
You say I'll never
Get your blessing till
The day I die

Tough luck my
Friend, but no
Still means
No!

Why you gotta be so rude?
Don't you know I'm human too?
Why you gotta be so rude?
I'm gonna marry her anyway

Marry that girl
Marry her anyway
Marry that girl
No matter what you say
Marry that girl
And we'll be a family

Why you gotta be so rude?

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

Domingo, 26.10.14

 

Letra

 

Eu tive um cavalo ruço
Que se chamava gingão
De uma capona bravia
Que eu queria, sentia
Como um bom irmão

Era o cavalo mais lindo
Que nasceu no ribatejo
E eu nunca tive outro assim
Tão manso que enfim
Ainda o desejo

Saltava que era um primor
Tudo fazia com graça
Era bom a tourear
A derribar sem vacilar
No campo ou na praça

Corria lebres com gosto
E nenhum galgo o passava
Quando o viam correr
com prazer sem sofrer
A todos pasmava

A brincar lá na lezíria
O íam admirar
Inda parece que o vejo
À beira do Tejo
A correr a saltar

Foi um touro que o matou
Num dia de infelicidade
E eu nunca mais montei
Nem sei se o farei
Tal é a saudade

 



publicado por olhar para o mundo às 17:57 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música



publicado por olhar para o mundo às 08:51 | link do post | comentar

Sábado, 25.10.14

 

Letra

 

Se eu amo e não posso dizer
E sei que com esta canção tu nunca vais saber
Porque não ouves a rádio que eu oiço
É um pouco marginal

Se eu amo e sei que não é correto
Mas o amor não escolhe o que está certo
Eu não escolhi tanto esquecer
Sem saber como esconder

Mas fui eu quem forçou tudo a
Tudo a terminar
Sinto tua falta aqui
Sinto tua falta aqui

Sei que estás a escrever sobre nós
Não sabes falar, preferes escrever
E fá-lo tão bem, mas elas ficam aquém
Porque não saem da tua boca

O problema é que te achas superior
Em coisas tão simples como a dor
A tua é sempre mais forte
O teu cansaço militante
E isso é tão frustrante

Mas fui eu quem forçou tudo a
Tudo a terminar
Sinto a tua falta e não quero ser
Mais uma estranha para ti
Sinto tua falta aqui
Sinto tua falta aqui

Mas fui eu quem forçou tudo a
Tudo a terminar
Sinto a tua falta aqui e não quero ser
Mais uma estranha para ti
Para ti
Para ti

Sei que nós ficamos por aqui

 



publicado por olhar para o mundo às 17:47 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:18 | link do post | comentar

Sexta-feira, 24.10.14

 

Letra

 

Queres saber como eu sou
Como é esta geração
Quem não quer que o diabo fale
Não lhe dê ocasião

Eu trago pele de cordeiro
E memória de elefante
O meu trunfo é o triunfo
O motivo, ai o motivo é gigante

Andei nas passas do Algarve
Mas fui salvo como que por magia
A minha vez chegou
O céu desanuviou
Hoje os astros alinharam

E eu estou pronto para ganhar o dia
Estou Pronto para ganhar o dia
Estou pronto para me consolar
E ninguém, ninguém
Ninguém, ninguém
Me pode incomodar

Rapariga rosa punk
Põe o pé no junqueirinha
Fosse o punk menos punk
Acredita que tu rosa eras minha

Passai na rua do salitre
E vem por esse mundo fora
Trás a carta que tens escrito
Tradição é agora, agora, agora

Disseram que era um caso perdido
Explicaram o destino que eu teria
Por pouco desisti
Mas ainda bem que não cedi
Acabou se o mal bocado

Eu estou pronto para ganhar o dia
Estou pronto para ganhar o dia
Estou pronto para me consolar
E ninguém, ninguém
Ninguém, ninguém
Me pode incomodar

Anos de insonia a esboçar
Um voo desorientado
De zangão perdido da colmeia
Torna o pingo de mel em taça cheia

Venha lá ao bailarico
Por a pedra no rescaldo
Quem tem jeito do porfirio
Quem se esfalfa
Mas não é nenhum ronaldo

Eu vou na reparbadora
Que trabalha todo o ano
Levo malhas e batidas
De fazer redopiar o transmontano

É bom também ter contrariedades
Sem nunca perder a fantasia
Tentar, falhar, sofrer, perder
Um tempo a duvidar

Dobrar o empenho e humildade
É pintar cada momento de alegria
Ver que a chuva parou
O melro assobiou
Deixem lá contagiar-se que eu

Estou pronto para ganhar o dia (4x)
Estou pronto para me consolar
E ninguém, ninguém
Ninguém, ninguém
Me pode incomodar

 



publicado por olhar para o mundo às 20:10 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:14 | link do post | comentar

 

Letra

 

Às vezes não sei o que queres e digo ok
Às vezes não sei o que faço e tu tá bem
Às vezes fazes de propósito, eu sei
Uma vez não são vezes e eu não digo a ninguém (2x)

Sei que às vezes eu não estou ao teu lado (ok)
E não te ligo por estar muito ocupado (tá bem)
Tu não mereces eu deixar-te nesse estado (eu sei)
Desculpa não ser esse príncipe encantado.
Quando não respondo, não sei porque é que me escondes que sabes
Que sou teu, mas queres um romance apertado
Às vezes é um sufoco, outras vezes fico louco e dizes
Não tens razão para te sentir enganado
Eu sei que me contas coisas que não contas a mais ninguém
E perguntamos ao tempo quanto tempo o tempo tem
Passa, horas, dias, choras, eu sei que está tudo errado dizes
Não vás embora, fica, mais um bocado
Eu fico sempre por perto por mais voltas que dês
Tu sabes, que eu não me apego, depois vens com porquês
Imaginas essas histórias tipo "era uma vez"
Baby, eu sou a folha em branco dos romances que lês.

Às vezes não sei o que queres e digo ok
Às vezes não sei o que faço e tu tá bem
Às vezes fazes de propósito, eu sei
Uma vez não são vezes e eu não digo a ninguém (2x)

Eu não digo a ninguém, que me queres e preferes
Aos outros que tu tens, eu sei
Que é díficil quando o clima é propício
Controlares esse teu vício que tens por mim desde o início, Ok
Eu quero e faço por isso e tu queres um compromisso
E eu sou mais de improviso e tu só queres ficar bem
E ficas doida comigo porque tens a não do perigo
Mas eu não se se consigo dar-te tudo o que tenho.

Sabes que te quero embora seja às vezes
Tento ser sincero, só que, tu não me entendes
Não tenho culpa, mas não sinto o que tu sentes
Hoje ficas cá em casa, uma vez não são vezes.

Às vezes não sei o que queres e digo ok
Às vezes não sei o que faço e tu tá bem
Às vezes fazes de propósito, eu sei
Uma vez não são vezes e eu não digo a ninguém (2x)

Oh eu não digo a ninguém
Eu sei

Sobe que eu não digo a ninguém
Cora, que eu não digo a ninguém
Fica, que eu não digo a ninguém
Podes fazer que eu não digo a ninguém

Às vezes não sei o que queres e digo ok
Às vezes não sei o que faço e tu tá bem
Às vezes fazes de propósito, eu sei

Uma vez não são vezes e eu não digo a ninguém (2x)

 



publicado por olhar para o mundo às 13:05 | link do post | comentar

 

Letra

 

Dois lírios sobre a mesa
Uma janela aberta sobre o mar
Trago em mim a certeza
De quem espera p´lo teu voltar

Um cheirinho a café
Fotografias caídas pelo chão
E no ar uma canção
Traz-me uma recordação

Tenho tanto por dizer
Tanto por te contar
Que a vida não chega
Tenho o céu e tenho o mar
E tanto para te dar
Que a vida não chega

Tenho um poema escrito
Guardado num lugar perto do mar
Tenho o olhar no infinito
E suspiro devagar

Tenho tanto por dizer
Tanto por te contar
Que a vida não chega
Tenho o céu e tenho o mar
E tanto para te dar
Que a vida não chega

O tempo aqui parou
Desde que te foste embora
Só a saudade ficou
já não aguento tanta demora

Tenho tanto por dizer
Tanto por te contar
Que a vida não chega
Tenho o céu e tenho o mar
E tanto para te dar
Que a vida não chega

Tenho tanto por dizer
Tanto por te contar
Que a vida não chega
Tenho o céu e tenho o mar
E sei que vou te amar
Para a eternidade…

 



publicado por olhar para o mundo às 08:19 | link do post | comentar

Quinta-feira, 23.10.14

 

letra

 

O vento leva nas vagas
Asas vibrantes de choro
E é nesse mar que eu moro
Mar-terra sangue nosso
Amar-te mais eu não posso
Meus cabelos de água
Trazem paixão, levam mágoa
Batel de bruma e bravura
Ecoa eterno lamento
Brota vida, sustento.
O mar leva nas vagas
Glória, memória, esplendor
Traz a coragem nas algas
Leva-me a ti, meu amor
Refrão:
Mare nostrum
Sanguis nostrum, anima
Facultatis, magnificat
Mare vivum
Patriæ nostram, potens
Ad æternum, magnificat

 



publicado por olhar para o mundo às 17:28 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Cheia de penas, cheia de penas me deito
E com mais penas,com mais penas me levanto
E no peito já me ficou no meu peito
Esse jeito, o jeito de te querer tanto

Desespero tenho por meu desespero
Dentro de mim, dentro de mim o castigo
Não te quero eu digo que não te quero
E de noite, de noite sonho contigo

Se considero que um dia hei-de morrer
No desespero que tenho de te não ver
O meu xaile, estendo o meu xaile no chão
Estendo o meu xaile e deixo-me adormecer

Se eu soubesse, se eu soubesse que morrendo
Tu me havias,tu me havias de chorar
Por uma lágrima por uma lágrima tua
Que alegria me deixaria matar.

 



publicado por olhar para o mundo às 08:26 | link do post | comentar

Quarta-feira, 22.10.14

 

letra

 

A quem pertenço?
Ao mundo eu pertenço.
Danço em liberdade,
E sou natureza que canta.
Que canta a tristeza e a saudade.
Não sou tua, não sou minha.
Quem me manda, não me quer.
Deu-me o dom de estar viva.
Deu-me o dom de ser o que eu quiser.
Não pertenço ao meu passado.
Ensinou-me muito o fado.
Não me sinto perdida.
Mesmo sem ti não me sinto perdida.
Sou natureza acordada.
Não pertenço a nada.

 



publicado por olhar para o mundo às 17:23 | link do post | comentar

 

 

letra

 

I wanted to say all the right things,
but I said all the wrong things instead

Much to your surprise,
well i wasn't surprised at all

Oh it's such a beautiful day
on the other side of the world
Oh I feel so young
but my soul is so old

So won't you cut a slice of your life
and hand it to me

Well I don't like Phone Sex
but if we're on Skype I don't mind,
seeing a nipple or two

They say the heart grows fonder with distance
but that wasn't the case with you

Oh it's such a beautiful day
on this side of the world
Oh I am so young
but my soul is so old

 



publicado por olhar para o mundo às 08:19 | link do post | comentar

Terça-feira, 21.10.14

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 21:46 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

debruçada no parapeito
vestida com um certo desleixo
a sombra a giz desenhada no chão
apenas durmo mal

alguma informação
um mapa mal desenhado
serei suprema
nunca serei nada

todo o teatro inútil
o razoável insucesso
não tenho jeito para estas coisas
nunca devia ter hesitado

meti-me para dentro
roupa interior feia
a menina devia ser fuzilada
juntamente com as suas companheiras

 



publicado por olhar para o mundo às 17:53 | link do post | comentar

 

 Letra

 

quero ser amada só por mim
e não por andar enfeitada
ser adorada mesmo assim
careca, nua, descarnada

engano de alma ledo e cego
ó linda inês posta em sossego imortal

com perfumes a presa é facil
com jóias casacos de peles.
gosto do amor quando é difícil
e cheira ao meu hálito reles.

quero ser amada á flor da pele
não quero peles de vison,
amada pelo sabor a mel
a não pela côr do batôn.

engano de alma ledo e cego
ó linda inês posta em sossego imortal

com cabeleira a presa é facil
há quem se esconda atrás dos pêlos
gosto do amor quando é difícil
de ser amada sem cabelos.

quero que me beijem a caveira
e o meu ossinho parietal
que se afoguem na banheira
pelo meu belo occipital

engano de alma lego e cego
ó linda inês posta em sossego imortal

com carne viva a presa é facil
é ordinário e absoleto
gosto do amor quando é dificil
quando me aquecem o esqueleto

quero ser amada pela morte
pelos meus ossos de luar
quero que os cães da minha côrte
passem as noites a ladrar

engano de alma ledo e cego
ó linda inês posta em sossego imortal

sobe aos céus.
sobe aos céus.
sobe aos céus.



publicado por olhar para o mundo às 08:49 | link do post | comentar

Segunda-feira, 20.10.14

 

letra

 

Do Chiado até ao Cais
São mil anos entre nós
O Pessoa faz de conta
E o Bocage ri de vós

No Camões espero por ti
O Eça em tarde de Abril
Quem me dera ser um sonho
Ver o Tejo em tons de anil

Da Ribeira à 24
Lá foi o caldo entornado
Para acabar a basófia
Veio a bófia do outro lado

Na Estrela esperarei por ti
Numa tarde de Agosto
Quem me dera ser Prazeres
Não me dês nenhum desgosto

Do Rossio até Belém
De São Bento à Conchichina
Muita gente vai e vem
Numa alma feminina

No Marquês eu esperarei
O rotundo não me lendo
No terreiro matarei
O rei que amei em Setembro

Na Estrela esperarei por ti
Numa tarde de Agosto
Quem me dera ser Prazeres
Não me dês nenhum desgosto

 



publicado por olhar para o mundo às 19:45 | link do post | comentar

Domingo, 19.10.14

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:48 | link do post | comentar

 

Letra

 

De manhã cedinho

Eu salto do ninho e vou para a paragem

De bandolete à espera do sete

mas não pela viagem

 

Eu bem que não queria

mas um belo dia eu vi-o passar

E o meu peito que é céptico

por um pica de eléctrico voltou a sonhar

 

Em cada repique

que salta do clique de aquele alicate

De um modo frenético

o peito que é céptico toca a rebate

 

Se eu lhe perguntasse

se tem livre passe para o peito de alguém

Vá-se lá saber talvez eu lhe oblitere o peito também

 

Ninguém acredita o estado em que fica o meu coração

Quando o sete me apanha

Até acho que a senha me salta da mão

Pois na carreira desta vida vão

Mas nada me dá a pica que o pica do sete me dá

 

Que triste fadário e que itinerário tão infeliz

Traçar meu horário com  o de um funcionário de um trem da carris

 

Se o trem descarrila o povo refila e eu fico num sino

Porque um mero trajecto no meu caso concreto é já o destino

 

Ninguém acredita o estado em que fica o meu coração

Quando o sete me apanha

Até acho que a senha me salta da mão

Pois na carreira desta vida vão

Mas nada me dá a pica que o pica do sete me dá

 

Mas nada me dá a pica que o pica do sete me dá

 



publicado por olhar para o mundo às 15:51 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:30 | link do post | comentar

Sábado, 18.10.14

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:27 | link do post | comentar

Sexta-feira, 17.10.14

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:16 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:12 | link do post | comentar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim




posts recentes

Moe's Implosion - Savage

Blind Charge - The Buzzer

O Martim - Razão da Distr...

O Martim - Faz o que tens...

Noiserv - It's easy to be...

Carlos Mendes - O crato

Maria Ana Bobone - My Win...

Ana Free ft. Mia Rose - R...

Helder Lopes - " Cavalo R...

MESA - Ser Urbano

arquivos

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
a primeira vez que ouvi.. super interessante!!!
Muito obrigado
Há dias em que o tempo nos embalae fala mesmo sem ...
Voem, voem... Para bem longe
Deve ser o mesmo número de ingleses que cantam em ...
Outra envergonhada da língua materna. Alguém me di...
Se você gosta de violão o grupo é este: "Fingersty...
Olá, já cá está.
eu ja procurei em todo o sítio e n encontrei a let...
A tríade saloia do Casino Estoril com o seu chefe ...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds