Terça-feira, 27.09.16

 

Letra

 

ores entre tu e mim
e o vento varre a luz do céu azul
Essa cara por desmanchar
meu caminho para redenção
Quando é que te tiro o sorrir
Verdadeira motivação

Eu queria-te só pra mim
dois metros debaixo do chão
essa morte de amor por mim
é um conto de ficção

Só porque eu te minto
massagas-me o ego
só porque não sinto
feridas já em aberto

Foi composto, tocado, gravado, misturado, masterizado pelo Rapaz na Maia entre Setembro de 2015 e Janeiro de 2016.
A arte é do Lourenço Providência.
Rimar "mim" com "mim" de propósito.
A força é do alto.
As letras são da vida.

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Podes não saber cantar
Nem sequer assobiar
Com certeza que não vais desafinar
Em play-back, em play-back, em play-back
 
Só precisas de acertar
Não tem nada que enganar
E assim mesmo, sem cantar vais encantar
Em play-back, em play-back, em play-back
 
Põe o microfone à frente
Muito disfarçadamente
Vai sorrindo, que é pra gente
Lá presente
Não notar!
 
Em play-back tu és alguém
Mesmo afónico cantas bem
Em play-back
A fazer play-back
E viva o play-back
Hás-de sempre cantar
Em play-back, respirar pra quê?
Quem não sabe também não vê
Em play-back
A fazer play-back
E viva o play-back
 
Dá pra toda uma soirée
Podes não saber cantar
Nem sequer assobiar
Com certeza que não vais desafinar
Em play-back, em play back, em play-back
 
Só precisas de acertar
Não tem nada que enganar
E assim mesmo, sem cantar vais encantar
Em play-back, em play back, em play-back
 
Abre a boca, fecha a boca
Não te enganes, não te esganes
Vais ter uma apoteose
Põe-te em pose
Pra agradar
Em play-back é que tu és bom
A cantar sem fugir do tom
Em play-back
A fazer play-back
E viva o play-back
Hás-de sempre cantar

Com play-back até pedem bis
Mas de certo, dirás feliz
Em play-back
A fazer play-back
E viva o play-back

Agradeces e sorris
Podes não saber cantar
Nem sequer assobiar
Com certeza que não vais desafinar
Em play-back, em play back, em play-back
 
Só precisas de acertar
Não tem nada que enganar,

E assim mesmo, sem cantar vais encantar
Em play-back, em play back, em play-back
Em play-back, em play back, em play-back
Em play-back, em play back, em play-back
 
Compositores: Carlos Paiao

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 26.09.16

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Que saudades eu já tinha
da minha alegre casinha
tão modesta como eu.
Como é bom, meu Deus, morar
assim num primeiro andar
a contar vindo do céu

O meu quarto lembra um ninho
e o seu tecto é tão baixinho
que eu, ao ir para me deitar,
abro a porta em tom discreto,
digo sempre: «Senhor tecto,
por favor deixe-me entrar.»

Tudo podem ter os nobres
ou os ricos de algum dia,
mas quase sempre o lar dos pobres
tem mais alegria.

De manhã salto da cama
e ao som dos pregões de Alfama
trato de me levantar,
porque o sol, meu namorado,
rompe as frestas no telhado
e a sorrir vem-me acordar.

Corro então toda ladina
na casa pequenina,
bem dizendo, eu sou cristão,
“deitar cedo e cedo erguer
dá saude e faz crescer”
diz o povo e tem razão.

Tudo podem ter os nobres
ou os ricos de algum dia,
mas quase sempre o lar dos pobres
tem mais alegria.

 

Letra de João Silva Tavares



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

I found a place to go
Where the songs cry
From bleeding hearts
Reaching far off and wide
Linking other longing souls

Into what
One should expect to be Grand
Coming day
When all the wrong will be mend
Into rightness claiming hope

So bring me a sign
I shall not be broke
Come side by side
We will start the Rise
Sing on with me
The unspoken rage...

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Domingo, 25.09.16

 

Letra

 

Não encontrei  a letra desta música

Lyrics by Joana Alegre, song by Mikkel Solnado & Bernardo Fesch

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

Sábado, 24.09.16

 

Letra

 

You've got a hold of me
Don't even know your power
I stand a hundred feet
But I fall when I'm around you

Show me an open door
Then you go and slam it on me
I can't take anymore
I'm saying baby

Please have mercy on me
Take it easy on my heart
Even though you don't mean to hurt me
You keep tearing me apart
Would you please have mercy, mercy on my heart
Would you please have mercy, mercy on my heart

I'd drive through the night
Just to be near you, baby
Heart old and testified
Tell me that I'm not crazy

I'm not asking for a lot
Just that you're honest with me
My pride is all I got
I'm saying baby

Please have mercy on me
Take it easy on my heart
Even though you don't mean to hurt me
You keep tearing me apart
Would you please have mercy on me
I'm a puppet on your string
And even though you got good intentions
I need you to set me free
Would you please have mercy, mercy on my heart
Would you please have mercy, mercy on my heart

Consuming all the air inside my lungs
Ripping all the skin from off my bones
I'm prepared to sacrifice my life
I would gladly do it twice
Consuming all the air inside my lungs
Ripping all the skin from off my bones
I'm prepared to sacrifice my life
I would gladly do it twice

Please have mercy on me
Take it easy on my heart
Even though you don't mean to hurt me
You keep tearing me apart
Would you please have mercy on me
I'm a puppet on your string
And even though you got good intentions
I need you to set me free

I'm begging you for mercy, mercy
Begging you, begging you, please, baby
I'm begging you for mercy, mercy
Ooh, I'm begging you, I'm begging you

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

“For My Country”
Composed and written by Joana Alegre

 

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 23.09.16

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Era uma noite chuvosa enquanto eu lia
Estava aconchegado no meu quarto e disse
Por quê não ligar-te?
Por quê não deitar pra fora
aquilo que esta dentro de mim?
Na escola eu não era confiante
O pensamento estava mas muito distante
Eu não estava mais ao abrigo

Mas com o passar do tempo eu fui aprendendo
A ultrapassar as coisas que me faziam mal
Meus medos, meus complexos, minhas incertezas
Me impediam de continuar a acreditar
Naquilo que eu queria mais na minha vida
Naquilo que realmente sou, sou

O que eu tava a espera finalmente chegou
Pra perto de mim, pra ficar
O que eu tava a espera finalmente chegou
O que eu tava a espera finalmente chegou
Pra perto de mim, pra ficar
O que eu tava a espera era me apaixonar
Por alguém, por alguém, por alguém
Eii

Contigo eu aprendi a dar valor a coisas simples
mas que fazem a diferença
Um toque aqui, um toque ali
Como quem diz "sou teu"
Uma mensagem ao acordar e outra antes de dormir
Dizendo que contigo cada dia é um dia a mais
Kidalê um mêcê bô
Turu dia ni boro mbê, êêêii

O que eu tava a espera finalmente chegou
Pra perto de mim, pra ficar
O que eu tava a espera finalmente chegou
O que eu tava a espera finalmente chegou
Pra perto de mim, pra ficar
O que eu tava a espera era me apaixonar
Por alguém, por alguém, por alguém
Eii

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quinta-feira, 22.09.16

 

Letra

 

Existes
Egoistamente
Para ser usufruído.
Como se não
te pertencesses
E o mundo tivesse
propriedade sobre ti.

E falo pelos demais
Se te peço que sejas
Só peço que apenas sejas.

Não me canso
de viver no conforto
de um suspiro teu.

A poesia tudo permite:
Ressuscitar através de um beijo.

Não ouses partir antes de mim.
Baste-me existir
p'ra poder ser tua.

O meu amor por ti
vem de longe
E morre quando
a morte morrer.

 

Letra: Noa
Música: Noa / Emanuel Bettencourt

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

A imortalidade da minha ausência na tua vivência
A invisibilidade da minha presença num lugar comum
Recorro à pena da minha sentença pra ser só mais um
Venero a condição de quem tem liberdade, liberdade vital
A minha sorte muda quando fecho os olhos
E imagino a vida a chamar por mim

Há aqui diferenças, repara em mim agora
Assim na selva, repara em mim agora
Dois mundos diferentes, estás ausente do meu
Estou aqui no escuro, repara em mim agora
A compatibilidade das nossas diferenças
são meras ciências
A continuidade da tua regência imune ao amor
Recorre à falta de clarividência na tua experiência
Argumenta o choro da minha existência com falsa inocência

A minha sorte muda quando fecho os olhos
E imagino a vida a chamar por mim
Há aqui diferenças, repara em mim agora
Assim na selva, repara em mim agora
Dois mundos diferentes, estás ausente do meu
Estou aqui no escuro, repara em mim agora
Repara em mim agora, agora, agora

Porque eu só queria olhar-me na Tv pra ver o que tu vês
Endireitar a dor, secar a minha face
pra ver a outra face do escuro
Há aqui diferenças, repara em mim agora
Assim na selva, repara em mim agora
Dois mundos diferentes, estás ausente do meu
Estou aqui no escuro, repara em mim agora

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 21.09.16

 

Letra

 

A veces no sé lo que quieres
Y digo ok
A veces no sé lo que hago
Y tú, pues bien
A veces lo haces a propósito
Lo sé
Una vez
¿Qué más da?
No se lo digo a nadie

A veces no sé lo que quieres
Y digo ok
A veces no sé lo que hago
Y tú, pues bien
A veces lo haces a propósito
Lo sé
Una vez
¿Qué más da?
No se lo digo a nadie

Sé que a veces yo no estoy de tu lado
No te hago caso, estoy muy ocupado
Tú no mereces que te deje en ese estado
Lamento no ser ese príncipe encantado

Cuando no contesto sé que eso te molesta
Sabes que soy tuyo, pero quieres un romance a probar
A veces
Sufres un poco y solo me dejas loco y dices
No hay razón no te sientas engañada

Sé que me cuentas cosas que no sabe nadie
Preguntamos al tiempo cuánto tiempo el tiempo tiene
Pasan horas, días, lloras
Está todo mal
Y dices
No te vayas quédate un poco más

Siempre estoy cerca, por más vueltas que des
Tú sabes
Yo no me apego
Y vienes con porqués
Te imaginas historias de érase una vez
Cariño soy la hoja en blanco de los libros que lees

A veces no sé lo que quieres
Y digo ok
A veces no sé lo que hago
Y tú, pues bien
A veces lo haces a propósito
Lo sé
Una vez
¿Qué más da?
No se lo digo a nadie

A veces no sé lo que quieres
Y digo ok
A veces no sé lo que hago
Y tú, pues bien
A veces lo haces a propósito
Lo sé
Una vez
¿Qué más da?
No se lo digo a nadie

No se lo digo a nadie
Que me quieres
Me prefieres
A los otros que tienes
Yo sé
Que es difícil cuando el clima
Es propicio a controlar
Ese vicio que tienes desde el inicio ok

Yo quiero y me empeño
Y quieres un compromiso
Yo soy más espontáneo
Y tú quieres quedar bien
Te vuelves loca conmigo
Y sientes el peligro
Yo no sé si consigo darte todo de mi

Sabes que te quiero, aunque solo sea a veces
Intento ser sincero, pero tú no me entiendes
No tengo la culpa
Yo no siento lo que sientes
Hoy quédate en mi casa y no preguntes por qué

A veces no sé lo que quieres
Y digo ok
A veces no sé lo que hago
Y tú, pues bien
A veces lo haces a propósito
Lo sé
Una vez
¿Qué más da?
No se lo digo a nadie

A veces no sé lo que quieres
Y digo ok
A veces no sé lo que hago
Y tú, pues bien
A veces lo haces a propósito
Lo sé
Una vez
¿Qué más da?
No se lo digo a nadie

¡Ohh!, no se lo digo a nadie
Yo sé

Sube
No se lo digo a nadie
Habla
No se lo digo a nadie
Vamos
No se lo digo a nadie
Puedes hacerme lo que quieres y yo no digo a nadie

A veces no sé lo que quieres
Y digo ok
A veces no sé lo que hago
Y tú, pues bien
A veces lo haces a propósito
Lo sé
Una vez
¿Qué más da?
No se lo digo a nadie

A veces no sé lo que quieres
Y digo ok (A veces)
A veces no sé lo que hago
Y tú, pues bien (A veces)
A veces lo haces a propósito
Lo sé
Una vez
¿Qué más da?
No se lo digo a nadie

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Música e letra : O Martim

 

 

Não encontrei a letra desta música 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 20.09.16

 

Letra

 

É difícil eu sei largar alguém que nos fez tão bem
Olhar para trás e pensar mas não convém
Porque a saudade aperta e eu fico sem saber
Como é que tudo mudou tanto
Sei que nao sou nenhum santo
Não quero que respondas com respostas tontas
Nem que digas que acabou

Quando tu dizias que a luz dos teus olhos era eu
Hoje sorrimos e perguntas porque que não deu
Estou cansado de viver num mundo só teu
Dá-me um segundo ainda não te disse adeus

Eu não te disse adeus, não sei se um dia vou dizer
Quando só basta um clique para acontecer
Mas a verdade é esta e custa a crer
Nós não nos soubemos ter
Hoje é diferente eu ja nao penso mais
Se ainda somos o que fomos deixa lá
Agora olhamos um para o outro
Sabendo que foi por pouco
Mas são memórias e nada mais

Como é que tudo mudou tanto
E passa tudo num instante
Não quero que te escondas
E no final de contas digas que tudo acabou

Quando tu dizias que a luz dos teus olhos era eu
Hoje sorrimos e perguntas porque que não deu
Estou cansado de viver num mundo só teu
Dá-me um segundo ainda não te disse adeus

Quando tu dizias que a luz dos teus olhos era eu
Hoje sorrimos e perguntas porque que não deu
Estou cansado de viver num mundo só teu
Dá-me um segundo ainda não te disse adeus

Diz me o que sentes quando estamos frente a frente se
Passou o tempo, estás diferente e já não sentes que
Foram ao monte os tombos que hoje só nos fazem rir
Sinceramente eu não me entendo mas percebo-te

Sei os teus medos e segredos eu conheço-te
Fomos felizes um com o outro um dia lembras-te?
Deitado no teu mundo enquanto tocava para ti
Ainda estão os nossos nomes no banco do jardim

Se te vir eu vou sorrir sem saber porque que não deu
E nas covinhas vais sentir o que já foi teu
Os anos passam mas deixamos pedras no caminho
Das rugas aos cabelos brancos até sermos velhinhos

Quando tu dizias que a luz dos teus olhos era eu
Hoje sorrimos e perguntas porque que não deu
Estou cansado de viver num mundo só teu
Dá-me um segundo ainda não te disse adeus

 

Não  encontrei informação sobre os autores da letar e da música

 



publicado por olhar para o mundo às 23:15 | link do post | comentar

 

Letra

 

Do you understand me when I say I love you?
Do you hear me clearly when I call you baby?
Do you see me staring, staring at your face?
Do you know I'm dreaming of your embrace?

All this time I've been in love with you
I still don't know you well
Everyday I wish you'd come to me
And open up your heart

Put your love in me
For all it's meant to be
I'll make you stronger when you feel you wanna give in
I'm pouring out my soul
I hope that soon you will know
This is our time to be together
You and me can live forever

Did you know I'm lonely when you're far away?
Did you know I'm scared of forgeting your face?
Still your memory doesn't seem to erase from my mind

Don't pretend that you don't want me too
Stop playing hard to get
Cause behind the looking glass there is no past
Just me and you

Put your love in me
For all it's meant to be
I'll make you stronger when you feel you wanna give in
I'm pouring out my soul
I hope that soon you will know
This is our time to be together
You and me can live forever

What if we could erase the pain
Would it be easier, easier baby?
What if we could erase the pain?
If I do it, will you

Put your love in me
For all it's meant to be
I'll make you stronger
When you feel you wanna give in
I'm pouring out my soul
I hope that soon you will know
This is our time to be together
You and me can live forever

 

Música e Letra: Diana Martínez
Produtor: João André
Arranjo musical: João André, Diana Martinez e Eurico Amorim

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Palavra-Impasse

Quero sair e dar a braçadeira.
Vão mãos nos bolsos como na trincheira.
A língua já capitulou,
Mas o pé não quer seguir.

Eu vim de ouvir o “temos de falar” (tenta fugir!)
E fui prás caras de mau entender (há volta a dar!);
O cheiro a medo é tão forte
Que um cão já me rosnou.
No fundo é só pra isto que cá estou:

Evasão! Deserção!
Solta o cão e já cá está quem não falou.

A Quinta Emenda cá nunca foi Lei
E no contrato sei que concordei
Fazer as minhas próprias stunts
Quando queres conversar.

O ponto diz-me só que contracene.
O que eu não digo torna-se em sirene
E assobio tão silvado
Que um cão já me rosnou.
No fundo é só pra isto que cá estou:

Evasão! Deserção!
Solta o cão e já cá está quem não falou.

Já cá está quem não falou
(Tenta fugir! Há volta a dar!)

Evasão! Deserção!
Solta o cão e já cá está quem não falou

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Ei-lo

Tinhas palavras pra calar o mar
E até citavas quem basicamente
Esteve a citar as coisas que vinhas trazer.

Mas o que é que usaste para te defenderes?
Palavras não, nem uma!

E que lição nos dás
Por não responderes?


Eu já lá estava pra te negar,
Mas porque negaste tu próprio a missão
De te defenderes? Eu sei bem que eras capaz.

No vai ou racha foste a rachar
Corpo quebrado... e mudo.


Mas como imitar
Alguém que se calou?

E que lição nos dás
Por não responderes?

Ei-lo, verbo antigo, a suster a voz
Pra que o copo não passasse por nós.
Eis o rei do réus, o agitador
E que lição nos dá mesmo sem falar.


Eras convite, também expulsão;
Tinhas o dedo pra pôr na ferida:
Nalguns pra sarar e noutros pra fazer doer

“Ei-lo, o homem”, “De onde é que vens?”
“Posso soltar-te” só que não.

E que extensão nos dás
Por não responderes!

E que lição nos dás
Por não responderes!

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 19.09.16

 

Letra

 

Dorme meu menino a estrela d'alva
Já a procurei e não a vi
Se ela não vier de madrugada
Outra que eu souber será pra ti
Ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô

Outra que eu souber na noite escura
Sobre o teu sorriso de encantar
Ouvirás cantando nas alturas
Trovas e cantigas de embalar
Ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô

Trovas e cantigas muito belas
Afina a garganta meu cantor
Quando a luz se apaga nas janelas
Perde a estrela d'alva o seu fulgor
Ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô

Perde a estrela d'alva pequenina
Se outra não vier para a render
Dorme quinda à noite é uma menina
Deixa-a vir também adormecer
Ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Há algo de bom
Em tudo o que fazes
Compra lá, não dou
Eu e tu não há

Achas que sabes
Sem saberes quem sou
Tenho-te na mão
Vi-te a chorar

Há um predador
No meio de nós
Seja lá quem for

Passo-lhe a mão pelo pêlo
Nem ele sabe o quanto é para mim
Tu sabes por confiança
Correm por gosto e não cansam
Eu e tu não há

Lá em Singapura eu não era ninguém
A comparar com o malfeitor

Lá em Singapura todos querem ser alguém
Mas não corre esperança

 

Videoclip por António Alves.

Letra por Nuno Fernandes.
Música por Moda Americana.

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar | ver comentários (1)

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Domingo, 18.09.16

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

Letra e Música: Daniel Catarino

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim




posts recentes

Rapaz Ego - Ainda Tenho M...

noiserv - "VINTE E TRÊS"

Carlos Paião - Play-back

Manuel Fúria e os Naufrag...

Milu - A minha Casinha

Joana Alegre - The Place

Joana Alegre - Generation

Shawn Mendes - Mercy

Joana Alegre - For My Cou...

Sara Serpa & André Matos-...

arquivos

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
A letra não é correta
muito bom !! Adorei
Gostei amei tem uma mensagem emocionante fascinant...
adoro os xutos,detesto esta musica,a musica noa di...
Tem toda a razão, e falta essa informação na maior...
Música Fernando TordoLetra Vasco Graça MouraComo q...
Não conhecia, mas é muito boa.
A letra da musica está incompleta.
Linda musica eu amo
"Eu não faço feno, eu faço sempre o que quero"A pr...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds