Quinta-feira, 24.04.14

 

 

Letra

 

 

Quem me dera, ao menos uma vez,
Ter de volta todo o ouro que entreguei a quem
conseguiu me convencer
Que era prova de amizade
Se alguém levasse embora até o que eu não tinha.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Esquecer que acreditei que era por brincadeira
Que se cortava sempre um pano-de-chão
De linho nobre e pura seda.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Explicar o que ninguém consegue entender:
Que o que aconteceu ainda está por vir
E o futuro não é mais como era antigamente.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Provar que quem tem mais do que precisa ter
Quase sempre se convence que não tem o bastante
E fala demais por não ter nada a dizer

Quem me dera, ao menos uma vez,
Que o mais simples fosse visto como o mais importante
Mas nos deram espelhos
E vimos um mundo doente.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Entender como um só Deus ao mesmo tempo é três
E esse mesmo Deus foi morto por vocês -
É só maldade então, deixar um Deus tão triste.

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho.
Entenda - assim pude trazer você de volta prá mim,
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do início ao fim
E é só você que tem a cura para o meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Acreditar por um instante em tudo que existe
E acreditar que o mundo é perfeito
E que todas as pessoas são felizes.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Fazer com que o mundo saiba que seu nome
Está em tudo e mesmo assim
Ninguém lhe diz ao menos obrigado.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Como a mais bela tribo, dos mais belos índios,
Não ser atacado por ser inocente.

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho.
Entenda - assim pude trazer você de volta prá mim,
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do início ao fim
E é só você que tem a cura para o meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

Nos deram espelhos e vimos um mundo doente
Tentei chorar e não consegui.




olhar para o mundo às 08:18 | link do post | comentar

Quarta-feira, 23.04.14

 

Letra

 

I tried to kill those ghosts inside of me
That voice you spoke is yelling in my ears
And I don't believe in love fools...
I'd like to have those eyes you want to kiss

Wishing something
I wish I had that voice you want to hear
I believe in
And I don't believe in love fools
Do you feel something
This feeling is so hard that I can't breathe
Wishing something
I wish you'd touch my hair when I'm asleep

And I don't know
And I don't believe in love fools
I'm tired of this
The words you wrote are putting me away
I'm tired of that
I know that love was for somebody else
And I don't know... me, myself and I

You and I know
You and I try
You and I ran
Leaving old stories far behind

And it feels good
And it's so warm
Having those eyes
Playing with me, myself and I...

I tried to kill those ghosts inside of me
The voice you spoke is yelling in my ears
And I don't know
And I don't believe in love fools...
I'd like to have those eyes you want to kiss

Wishing something
I wish I had that voice you want to hear
I believe in...
And I don't believe in love fools
I believe in me... me myself and I... me, myself and I

You and I know
You and I try
You and I run
Leaving old stories far behind

And it feels good
And it's so warm
Having those eyes
Playing with me, myself and I...

I'm tired of this... I'm tired of that...

You and I know
You and I try
You and I ran
Leaving old stories far behind

And it feels good
And it's so warm
Having those eyes
Playing with me, myself and I...



olhar para o mundo às 17:50 | link do post | comentar

 

Letra

 

Continuo a ler livros
À procura de sinais
Elevando o instinto
E as falhas mortais.

 

Procurando à volta
O que fizeste de ti
Lembro o chuto na bola
A cabeça que parti.

 

Velha escola de madeira
Quando os dias eram longos
Deu lugar a uma feira
Alcatrão sobre escombros.

 

As melhores raparigas
Que é feito delas
Casamento e intrigas
Um cigarro à janela.

 

Os amigos de farra
Ressacando noite dentro
Cada um em sua casa
Ler o Expresso em silêncio.

 

Uns aflitos na carreira
Outros presos, dependentes
Vão correndo pela areia.
Domingueiros ofegantes.

 

É a saga de uma vida
Como a vida de milhões
É a história que fica
Alguns anos depois.

 

Velhos amigos onde estais
Oiço os gritos que soltais
Velhos amigos onde estais
Oiço os gritos que soltais.

 

UHF - "Velhos Amigos (onde estais)"
Album: "69 STEREO" - 1996



olhar para o mundo às 08:29 | link do post | comentar

Terça-feira, 22.04.14

 

 

Letra

 

 

Seguiu no seu caminho dourado
Escolheu a ilusão
Não percebeu que era arriscado
Viver na escuridão do dia

Tapou os olhos para não escolher
O que o destino desejava
Escondeu com folhos para não ver
O que a luz denunciava

Refrão:
E assim viveu na mentira
Com o futuro embargado
Presa ao presente que delira
Com a febre do passado

Escondida numa rocha invisível
Aos olhos da crueldade
Meio perdida na certeza
Da imutável realidade

Acomodou-se à vil rotina
De não ser para não sofrer
Ficou tapada pela cortina
Do dever e do parecer

Refrão

Pensou não ser capaz
Ficou a olhar para trás
Não soube ser audaz à luz do dia

Esperou até que a sorte
Lhe indicasse o Norte
E o tão esperado corte nunca aconteceu...

Refrão

Letra e Música: Rogério Charraz



olhar para o mundo às 23:41 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Entrei fora de mão
Fiz a maior confusão
Correndo no passeio 
Foi como um tiro certeiro

Do outro lado da portagem
Vi alguêm disse-lhe adeus
Queria eu seguir viagem
Falei-lhe não respondeu

Está tudo bem 
Tudo bem
Mesmo que os outros nos olhem com desdém
Está tudo bem, tudo bem
De vez em quando
Todos somos uns bons filhos da mãe

Parei no apeadeiro
Tudo tinha para ver
Vi-te logo a ti primeiro 
Aqui ficas a saber

E seguindo o meu caminho 
Perco-me antes de chegar
Por ali fico eu sozinho
Com ganas p`ra te encontrar

Posso esconder-me no escuro
Encostar-te à parede
Esbarrar-me contra um muro
Faço trapézio sem rede
Se depois de tudo isto
Não consegues entender
Melhor fora não ter visto 
Não te dares a conheçer




olhar para o mundo às 17:33 | link do post | comentar

 

Letra

 

Força nos pés, venha o que vier
Coragem porque o dia "D" já chegou
Venha quem quiser, faça o que poder
Pura disposição, me chama que eu vou
Se é pra ta ta-ta-ta-ta também to
Na sociedade chegou já sambou
Swingou

Prato, caixa, bumbo
Prato, caixa, bumbo
Prato, caixa, bumbo

Prato, caixa, bumbo
Prato, caixa, bumbo
Prato, caixa, bumbo

Mostra até onde você vai

Força nos pés, venha o que vier
Coragem porque o dia "D" já chegou
Venha quem quiser, faça o que poder
Pura disposição, me chama que eu vou
Se é pra ta ta-ta-ta-ta também to
Na sociedade chegou já sambou
Swingou

Mostra até onde você vai

Mostra até onde você vai




olhar para o mundo às 13:24 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

O despertador a tocar
Mais um dia de trabalho são horas de levantar
Olho para as horas, afinal estou adiantado
Ainda bem assim fico mais um pouco deitado
Acordo a princesa ao meu lado
Penso em pecado
Debaixo dos lençois começo o dia cansado
O bem eu tento seguir
Deram chuva para hoje
Mas vejo o sol a sorrir
Não apanho trânsito
O carro rola na boa
Nem parece que estou a conduzir em plena Lisboa
Oiço um som dos que eu gosto a passar numa FM
Ponho o rádio mais alto
E o bólide quase que treme
Quando chego ao job para arrumar é uma ganda canseira
Mas hoje nao sei como estacionei á primeira
Vou ao café para comer uma bola de berlim
Ainda bem que há dias assim...

Refrão:
Apesar de ser apenas mais um dia normal
E não ter acontecido nada de especial
Hoje sinto a boa vibe e nada me corre mal
Ainda bem que há dias assim...
Apesar de ser apenas mais um dia normal
E não ter acontecido nada de especial
Hoje sinto a boa vybe e nada me corre mal
Devia haver mais dias assim...

Sinto-me inspirado
Hoje é um daqueles dias
Vou pôr em prática todas a minhas teorias
A letra que fiz ontem
Hoje parece ek soa melhor
Ouvi-a tantas vezes quaze ja a sei de cor
Estou no job a "jobbar"
Nem sinto o tempo a passar
Até o Gutto dizer que ja são horas d'almoçar
Frango no churrasco está pronto a sair
Sim, mando vir traga pão e manteiga para abrir
Sinto a cola a deslizar bem fresquinha
Dou os meus parabéns a quem estiver na cozinha
Para fechar mousse de chocolate é sobremesa
De repente na porta vejo entrar uma beleza
Senta-se á minha frente e começa a rir á toa
Enquanto o AC pensa (esta dama é muita boa)
Levanto-me e ela sempre a sorrir para mim
Ainda bem que há dias assim...

Refrão:
Apesar de ser apenas mais um dia normal
E não ter acontecido nada de especial
Hoje sinto a boa vybe e nada me corre mal
Ainda bem que há dias assim...
Apesar de ser apenas mais um dia normal
E não ter acontecido nada de especial
Hoje sinto a boa vybe e nada me corre mal
Devia haver mais dias assim...

A noite caíu
Vou-me embora já são 7
Vou passar no Colombo
P'ra ver se compro uma sweat
40 euros, promoção compro o que era quase 100
Experimento, a empregada diz que fica muito bem
Obrigado, para além de bonita és simpática
Gostei da tua táctica
Vejo que já tens prática
Vou ao video-clube alugar um filme de rir
Sabes dalguma comédia que me possas sugerir?
Levo comida chinesa p'ró jantar
Gelado para acompanhar, agora só quero chegar
Saio do carro, uma agradável visão
Estendo a mão, apanho uma nota de 10 que estava no chão
Acontece...
Depois do jantar, da louça lavada
Pus o vídeo no play foi rir á gargalhada
Só fomos dormir quando o filme chegou ao fim
Devia haver mais dias assim...

Refrão:
Apesar de ser apenas mais um dia normal
E não ter acontecido nada de especial
Hoje sinto a boa vybe e nada me corre mal
Ainda bem que há dias assim...
Ainda bem...
Apesar de ser apenas mais um dia normal
E não ter acontecido nada de especial
Hoje sinto a boa vybe e nada me corre mal
Devia haver mais dias assim...
Assim...
Dias assim...
Dias assim...
Dias assim...
Devia haver mais dias assim...
Dias assim...
Dias assim...
Dias assim...
Ainda bem que há dias assim...
Apesar de ser apenas mais um dia normal
E não ter acontecido nada de especial
Hoje sinto a boa vybe e nada me corre mal
Ainda bem que há dias assim...
Apesar de ser apenas mais um dia normal
E não ter acontecido nada de especial
Hoje sinto a boa vybe e nada me corre mal
Devia haver mais dias assim...
Assim...



olhar para o mundo às 08:51 | link do post | comentar

Segunda-feira, 21.04.14

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música


Arquivado em: , , , , ,

olhar para o mundo às 17:58 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música



olhar para o mundo às 10:52 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música


Arquivado em: , , , , ,

olhar para o mundo às 08:57 | link do post | comentar

Domingo, 20.04.14

 

 

Letra

 

 

We clawed, we chained our hearts in vain
We jumped, never asking why
We kissed, I fell under your spell
A love no one could deny

Don't you ever say I just walked away
I will always want you
And I can't live a lie, running for my life
I will always want you

I came in like a wrecking ball
I never hit so hard in love
All I wanted was to break your walls
All you ever did was wreck me
Yeah, you, you wreck me

I put you high up in the sky
And now you're not coming down
And I slowly turned, you let me burn
And now we're ashes on the ground

And don't you ever say I just walked away
I will always want you
And I can't live a lie, running for my life
Oh, no

I came in like a wrecking ball
I never hit so hard in love
All I wanted was to break your walls
All you ever did was wreck me

I came in like a wrecking ball
I just closed my eyes and swung
Left me crashing in a blazing fall
All you ever did was wreck me
Yeah, you, you wreck me

I never meant to start a war
I just want to let you in
And instead of using force
I guess I should've let you win
I never meant to start a war
I guess I should have let you in
I guess I should've let you win

Don't you ever say I just walked away
I will always want you

I came in like a wrecking ball
I never hit so hard in love
All I wanted was to break your walls
All you ever did was wreck me

I came in like a wrecking ball
I would close my eyes
I would close my eyes and swung
All I wanted was to break your walls
All you ever did was
All you ever did was
Wreck me
All you wreck me

 

 

Vão por mim, está encontrado o vencedor desta edição do the Voice Portugal



olhar para o mundo às 23:20 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Let's dance in style, lets dance for a while 
Heaven can wait we're only watching the skies 
Hoping for the best but expecting the worst 
Are you going to drop the bomb or not? 
Let us die young or let us live forever 
We don't have the power but we never say never 
Sitting in a sandpit, life is a short trip 
The music's for the sad men 
Can you imagine when this race is won 
Turn our golden faces into the sun 
Praising our leaders we're getting in tune 
The music's played by the madman 


Forever young, i want to be forever young 
Do you really want to live forever, forever forever 
Forever young, i want to be forever young 
Do you really want to live forever 
Forever young 


Some are like water, some are like the heat 
Some are a melody and some are the beat 
Sooner or later they all will be gone 
Why don't they stay young 
It's so hard to get old without a cause 
I don't want to perish like a fading horse 
Youth is like diamonds in the sun 
And diamonds are forever 
So many adventures couldn't happen today 
So many songs we forgot to play 
So many dreams are swinging out of the blue 
We let them come true 

Forever young, i want to be forever young 
Do you really want to live forever, forever forever 
Forever young, i want to be forever young 
Do you really want to live forever forever forever 
Forever young, i want to be forever young 
Do you really want to live forever, forever forever 
Forever young, i want to be forever



olhar para o mundo às 20:30 | link do post | comentar

 

 

letra

 

I got my eyes on you
You're everything that I see
I want your high love and emotion endlessly
I can't get over you
You left your mark on me
I want your high love and emotion endlessly

Cause you're a good girl and you know it
You act so different around me
Cause you're a good girl and you know it
I know exactly who you could be
Just hold on we're going home
Just hold on we're going home
It's hard to do these things alone
Just hold on we're going home (home)

I got my eyes on you
You're everything that I see
I want your high love and emotion endlessly
I can't get over you
You left your mark on me
I want your high love and emotion endlessly

Cause you're a good girl and you know it (oh yeah)
You act so different around me
Cause you're a good girl and you know it
I know exactly who you could be

So just hold on we're going home (going home)
Just hold on we're going home (going home)
It's hard to do these things alone (things alone)
Just hold on we're going home (going home, going home)

You're the girl
You're the one
Gave you everything I love
I think there's something, baby
I think there's something, baby

You're the girl
You're the one
Gave you everything I love
I think there's something, baby
I think there's something, baby

Cause you're a good girl and you know it
You act so different around me
Cause you're a good girl and you know it
I know exactly who you could be

Oh just hold on we're going home (going home)
Just hold on we're going home (going home)
It's hard to do these things alone (things alone)
Just hold on we're going home (going home, going home)
Hold on



olhar para o mundo às 17:21 | link do post | comentar

 

 

letra

 

Não encontrei a letra desta música



olhar para o mundo às 08:15 | link do post | comentar

Sábado, 19.04.14

 

 

Letra

 

 

Mudou-se para a nossa rua - aquela que já foi tua 
E perde o tempo à janela; 
Se passas, ela sorri - mas não olha mais pra ti 
Por me ver olhar pra ela 
Se passas, ela sorri - mas não olha mais pra ti 
Por me ver olhar pra ela 

Sabe quando entras e sais - donde vens, pra onde vais 
Pois é esse seu desejo 
E faz tudo pra te ver - eu tudo tento fazer 
Só pra ela ver que eu vejo 
E faz tudo pra te ver - eu tudo tento fazer 
Só pra ela ver que eu vejo 

Noutro dia tive dó - porque assim que se viu só 
Foi para dentro a chorar 
E eu tive pena daquela – que passa a vida à janela 
Só para te ver passar 
E eu tive pena daquela - que passa a vida à janela 
Só para te ver passar 

Mudou-se para a nossa rua - a mulher que já foi tua 
Pra que junto dela passes 
Não fez tudo o que devia - pois muito mais eu faria 
Se por outra me trocasses 
Não fez tudo o que devia - pois muito mais eu faria 
Se por outra me trocasses 



olhar para o mundo às 17:12 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Estás a pensar em mim, promete, jura
Se sentes como eu o vento a soluçar
As verdades mais certas mais impuras
Que as nossas bocas têm p'ra contar

 

Se sentes lá fora a chuva estremecida
Como o desenlaçar duma aventura
Que pode ou não ficar por toda a vida
Diz que sentes como eu, promete, jura

 

Se sentes este fogo que te queima
Se sentes o meu corpo em tempestade
Luta por mim amor, arrisca, teima
Abraça este desejo que me invade

 

Se sentes meu amor, o que eu não disse
Além de tudo o mais do que disseste
É que não houve verso que eu sentisse
Aquilo que eu te dei e tu me deste

 

Se sentes lá fora a chuva estremecida
Como o desenlaçar duma aventura
Que pode ou não ficar por toda a vida
Diz que sentes como eu, promete, jura

 



olhar para o mundo às 08:08 | link do post | comentar

Sexta-feira, 18.04.14

 

 

Letra

 

Grito ao mais alto som 
Viajo sem saber onde vou 
Grito ao mais alto som 
Viajo sem saber quem sou 
(hummmmm) 
Viajo...sem saber onde vou 
Viajo...sem saber quem sou 

Ao acordar senti estar longe daqui 
Sonho veloz... Que não teve um fim 
Quero voltar e continuar a sonhar 
Quero ir pra aquele outro lugar 

(Instrumental / Coros)



olhar para o mundo às 17:02 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Procura por mim
Quando for já logo à noite na praia
Com o sol a derreter-se enfim
Procura por mim
Com o vento por saia
E em lugar de suor o sargaço.

Eu estarei quieto e assim sozinho
Cheio das dúvidas do universo
À tua espera
A desenhar o caminho
Para te escrever em verso
No meu regaço.

O abraço.





olhar para o mundo às 08:00 | link do post | comentar

Quinta-feira, 17.04.14

 

 

Letra

 

Durante um ano gigs podes contar activa
Com 50000 limpos numa conta activa
Boy tu conta à diva que eu sou uma lenda viva
Ou queres que eu viva no pensamento numa tenda sirva
My nigga yo get up
Vocês só m'enchem os ouvidos com cera
É assim que eu estou vestido
E o cash que eu tenho está todo bem investido

Já, já tinha dito que eu não tou oh renas boy
Por isso tu não venhas com essas merdas boy
O.J. O homem das cavernas
Mas estica-te e vais ver como um bago nas pernas doi

Eu assino cheques, tenho datas à minha espera
Qualquer espetaculo é só grandes chapas com a minha gera
Pois à porta do banco a dar uns tapas na pantera
A pensar oh meu Deus quando puser as patas num panamera

Queres ser igual ao que a Maria Alice tem no base
Compara-te a ter o capital que o houdini tem no save
Não é ratisse eu sei, põe as mãos no cake
Nós ficamos todos gordos como disse o Ace

(?)

Base base do arame
À base do arame
Boy estou me a cagar
senão for a base do arame
Base base do arame
À base do arame

Nem vale a pena ligares
senão for à base do arame
Base base do arame
À base do arame

Eu falo com os meus compadres
só à base do arame
Base base do arame
À base do arame

Sem arame criámos impérios
Discos sem iscos, com riscos sérios
E agora não há arame não há palhaço
Eu passo, senão passa lá no meu espaço
Eu faço um desconto se pagares a pronto
Pico o ponto, até já tenho mais pronto
Fala sério Fred, vê um red nesse led
O imposto exede, rouba um gajo e nem sequer pede
Desculpa mas a gente diz no recibo
Contas em chibo, cash e tass peh bro
As platinas na parede já não pagam contas
É preciso liquidez para se cuidar as pontas

Paga-me o que deves, ou pode ser que leves
Com 90 Kilos, Carlos Nobre Neves
Comida na mesa não falta à minha filha
Nem que eu tenha de assaltar um banco mais a minha pandilha (2x)

Base base do arame
À base do arame
Boy estou me a cagar
senão for a base do arame
Base base do arame
À base do arame

Nem vale a pena ligares
senão for à base do arame
Base base do arame
À base do arame

Eu falo com os meus compadres
só à base do arame
Base base do arame

À base do arame



olhar para o mundo às 17:36 | link do post | comentar

 

Letra

 

Esses tropas tão malucos
(E nós os duques)
Esses tropas tão malucos
(E nós os duques)

Uso, abuso, viramos as garrafas
Uso, abuso, mandamos umas bafas
Uso, abuso, é melhor parar um pouco
Com o uso, abuso, é melhor parar um pouco

Abrimos mais um saco
Deitamos tudo em cima da mesa
O nariz não pára de sangrar
Não posso dizer que isso seja uma surpresa
Dou-lhe uma chapada com força na nalga
Deixo-a marcada e sobe-me a galga
O alarme é falso, a tenda não monta
Piso um vidro descalço, cabeça tonta
O corte foi profundo, benvindo ao meu mundo
Onde a noite vira manhã num segundo
Onde a noite vira manhã num segundo

Uso, abuso, viramos as garrafas
Uso, abuso, mandamos umas bafas
Uso, abuso, é melhor parar um pouco
Com o uso, abuso, é melhor parar um pouco

Mas tu ainda queres mais um shot
Junta-te ao resto já tás com a visão tão torta
Manel Damásio no teu copo
Charro aqui, charro ali em budapeste com os mão morta
Os adultos apostam forte com grana na mesa
Enquanto os mais putos já andam com pratas acesas
E no meio disto tudo quem acarta com as despesas
É uma mulher qualquer que trabalha nas limpezas

Vi a tua chavala muito magra
Dizes que ela tem a língua tão amarga
Tu já não vais lá nem com viagra
Na não te aguentas à jarda
e não tarda já ninguém se aguenta à carga
Desapareceu o que ela tinha de estética, passou a anorética
Boy, ela está péssima, gramas diárias já vai na sétima
E para quem criticava, tu tornaste-te numa boa réplica

Agora andas tipo baratas no meio das ruas
Com umas quantas quartas e umas meias luas
Não pilho a fruta, o perigo da gruta
Mas com a vida entalada no meio dessas duas
Tendências, para quem estava a dar milho aos pombos
Hoje, andas atrás de quem andam com o saco de milho aos ombros
Já nem tens forças para andar com o teu filho aos ombros
Já nem tens forças para andar com o teu filho aos ombros

Lambemos mais um saco
Já não há nada em cima da mesa
Bateu o corte da moca
Não posso dizer que não foi uma limpeza
Dou-lhe uma palmada nervosa no braço
Chamo-a gulosa e peço regaço
Ela não tá nessa faz mais uma chamada
Parada na pressa, em nóia calada

O Corte foi profundo, benvindo ao meu mundo
Onde a manhã vira noite num segundo
O Corte foi profundo, benvindo ao meu mundo
Onde a manhã vira noite num segundo

Uso, abuso, viramos as garrafas
Uso, abuso, mandamos umas bafas
Uso, abuso, é melhor parar um pouco
Com o uso, abuso, é melhor parar um pouco

Esses tropas tão malucos
(E nós os duques)
Esses tropas tão malucos
(E nós os duques) (3x)

...

As tuas pernas são
das minhas mãos (2x)

As tuas pernas são das minhas mãos
São as minhas mãos
Elas pertecem-se, querem-se, tocam-se
Com uma habilidade própria
de dois cortesão
Ninguém tem nada haver com isso
Nem sequer eu e tu bebé
A adoração começa na coxa
Prolonga-se e só acaba no pé
Na verdade é mentira
que talvez a coisa termine
O ciclo renova-se
Perpetua-se numa viagem lânguida e sublibe
Elas partilham o trigo, sem pressas
Sem estrilho, com promessas de brilho
Ultrapassando facilmente a presença

de qualquer empecilho


Arquivado em: , , , , ,

olhar para o mundo às 08:34 | link do post | comentar

Quarta-feira, 16.04.14

 

 

Letra

 

Volta, 
Fica só mais um segundo.
Espera-te um abraço profundo,
Nele damos voltas ao mundo,
No amor mergulhamos a fundo.
Quero-te só mais um momento
Para pintar o teu céu cinzento,
Marcar o teu rosto no meu peito,
Recrearmos um dia perfeito.
Volta para bem dos meus medos,
Preciso de ti nos meus dedos,
De acordar-te sempre com segredos...
Com um sorriso paravas o tempo!
Volta porque não aguento,
Sem ti tudo ficou cinzento.
Prefiro ter-te com todos os defeitos
Do que não te ter no meu peito.
Porque sem ti não consigo,
Volta para me dar sentido.
Sou apenas um corpo perdido,
Por isso só te peço que voltes.

Volta. Volta. Volta. Volta. Volta.

Mas tu não voltas,
Partiste para outro mundo,
Deixaste-me aqui bem no fundo,
Só peço por mais um segundo...
Volta só por um segundo.



olhar para o mundo às 17:47 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

 

Rapper's hoje em dia são como a pornografia
Nem todos dão tusa porque há uma oferta em demasia
Ofensa à filosofia da nossa imensa minoria
Um puto plagia, fotocopia pirataria
E unir à varial quem tira a magia original
Yoo reflecte e repete comigo eu agi mal
Só tu sabes o que usaste e quando o bolso tiver gasto
Do topo vai cair que não és bem-vindo como um
Padrasto
É aí que me afasto logo pra baixo com pára-quedas
Não te curto como um payador não curto moedas
Boy ouve:
Eu não preciso de regressos com sucessos
Eu faço poesia a maioria faz versos
Esquece os outros mete os pontos nos "I's",
Mete os contos no lixo
Ou sons bons no disco, Ouviste?!
Consistência integridade longevidade na essência
Tens de ter paciência
EU, pus-me na bixa, preenchi a ficha, ganhei uma
T-Shirt
Quando ouvi chamar um bi chamado
artista 
À 1ª vista era fixe ter a profissão
Sou vocalista de outra lista dos que pensam que são
É relativo todo o título, toda a afirmação
Sou criativo e digo-lo com toda a estimação
Digressão é importante mas a tua e ficção
Como dj's que eu vejo nos pratos mandam "mixão"
Sem convicção,
Sinto-me à frente de gente que tem como influencia
uma
Só referência, uma só canção...
São imitação da escrita que limita a direcção
Solicitação evitam, necessitam correcção...


Refrão:

Dizem que cantam hip-hop, mas não dizem nada, vêm
com
Poesia mas é só fachada
O português não tá cansado eles vêm com o inglês,
Eu pratico praticando a nossa língua outra vez
Seja hip-hop, seja rock são poetas de karaoke
Dá um stop se não faz block pros poetas de karaoke,
No teu block no teu stock
são poetas de karaoke, poetas de karaoke, são poetas de
karaoke...



Põe a gramática em prática,
Didáctica ou Dramatica mentes citando técnicas
Poéticas com estéticas
Fonéticas de sempre atento ao surpreendente
Com métricas à frente, pra mentes cépticas
exigentes
Isto é pa todos, não e só pa Mc's
Isto é pa tugas que nunca escrevem na língua raiz
Querem ser internacionais mas tão cá no país
E nunca são originais são Nova york ou Paris
Sempre fui D. Diniz vocês são de onde der mais jeito
Onde houver mais fama e proveito
E se houver mais grana é aceite
E se houver uma dama com bom peito pensam que isso dá
respeito...
Confere e confirma a afirmação?vocês não acordam
Que eu condeno a vossa causa falsa que vocês abordam
Contractos são assinados com condições que não
Concordam
E as gravatas ficam gratas
Pelos escravos que as engordam
não há credibilidade na performance
O microfone não tá ligado isso pra mim é no sence
Não percebo o vosso ponto no meu som, eu ponho censo
Porque eu escrevo como falo, como sonho, e como
penso...



Refrão:

Dizem que cantam o hip-hop, mas não dizem nada, vêm
com
Poesia mas é só fachada
O português não tá cansado eles vêm com o inglês,
Eu pratico praticando a nossa língua outra vez
Seja hip-hop, seja rock são poetas de karaoke
Dá um stop se não faz block pros poetas de karaoke,
No teu block no teu stock
São poetas de karaoke, poetas de karaoke, são poetas de
karaoke... (2X)




Dois palermas: Yehhhhh ouviste aquele som? Ridículo
pah....que nojo pah, que...eu passo-me com aqueles
gajos
é pah...estes gajos "Sam the kid, Sam the kid"...é
Sempre a mema coisa..e depois vêm com aquelas letras
"Tec te tec te? é pah...não percebo nada
pah...Nunca gostei de rap pah...de certeza que não
Foram
À escola...pois não, não sabem escalas...não sabem
escalas...não sabem nada e depois vêm com...é a
musica
É you know, you think...you are?!?
E só o nome dele é contraditório...pois...SAM THE
KID....o que e aquilo pah...aquilo é inglês, é
americano
E kem é ele para me criticar...não é ninguém
pah....ohh
pahh...devias era ouvir musica pah... devias era
ouvir
Musica
Eles nem escrever sabem pah...o "a e i o u" não? Eles
Nem tem a 4ª classe...é o que faço-te que te
aconteço-te...
Que eles não percebem nada disso...eles não sabem
escrever


Sam the kid: Ohhh pessoal...pessoal, é assim, vocês
tão aí
a falar a toa mas eu digo-vos já, olha..o meu
português...





Não é correcto e sou mais poeta que vocês,
Todos voz do rock pop hip-hop é escrito em inglês,
Com a desculpa que foi a musica que ouviram ao
crescer
Nunca precisei de ouvir hip hop tuga pró fazer
Isso é o que dá mais prazer o meu idioma exploração
Vocês tentam outra língua pra tentar exportação
Querem ser os "moonspell" querem novos horizontes
Mas aqui o Samuel é madre Deus é Dulce Pontes
Porque há uma identidade vocês são todos idênticos
SÃO autênticos mendigos vendidos por cêntimos
NÃO compreendem o meu sentimento e mentem
Tentem jornalismo mas não comentem
Vocês fazem turismo de emoções que os outros sentem
Eu faço culturismo de expressões que todos sentem
E ou tão sempre a param, e não param com novo
reportório
O vosso não é actual é revista num consultório
E é notório que a história não quer a vossa presença
No relatório de Apolo a rejeição foi a sentença
Eu sei, no que é que eu vi do típico inox duro
Mais que fotocopias obvias que eu chamo de xerox puro
Vais ver com'é sais a pontapé,
Porque eu subo tipo hoofer?s tu cais tipo sudré
És um café sem SportTV, com o spot vazio
Não se pode evoluir ao ignorar o desafio
È SO PREGUIÇA!!!!





olhar para o mundo às 17:32 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Não encontrei a letradesta música



olhar para o mundo às 17:23 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Poema: Guerra Junqueiro — Excertos de “Musa em Férias”
Música: Fernando Tordo
Orquestrações: Lino Guerreiro
Voz: Fernando Tordo

 

“Acendem-se na rua à noite os candeeiros,
Coloca-se um “gendarme” à porta dos banqueiros,
A Polícia fareja os becos e as vielas,
Dobram-se as precauções, dobram-se as sentinelas,
E apesar d’isto tudo há feras pela rua,
O vício não acaba, o roubo continua,
E é cada vez mais a criminalidade.


Pois bem, iluminai por dentro a sociedade.

Ponde o trabalho e a honra onde estiver a esmola,
Uni o amor ao berço e uni o berço à escola,
Acendei uma luz em cada coração.
Dai terra aos camponês que emigra; a emigração
É. como em Portugal presentemente a vejo,
Um esgoto da fome, um cano de despejo


Da miséria. Aboli dois grandes sorvedoiros:
Cadeias-tremedais e hospícios-matadoiros.

Forjai da redenção a esplêndida alvorada,
Libertai a oficina e libertai a enxada.


Fazei o bem, fazei a paz, fazei a glória.
Proclamai a instrução gratuita obrigatória,
Ter direito à ignorância é ter direito ao mal,
Alevantai o povo ao nível da moral,
A escola é para isso a única alavanca.

Vamos! Emancipai a escravatura branca.

 

E depois de ter dado enfim estas lições,
Podereis suprimir os vossos esquadrões,
Entregar à lavoira os braços dos soldados,
E caminhar na rua à noite,desarmados,
Deixando sem receio a vossa casa aberta;


Um polícia estará continuamente alerta,
Um polícia gratuito, universal, austero,
Vigiando e guardando assim como um cerbero,
Desde o melhor palácio à última choupana;
Esse polícia é Deus – a consciência humana.

 

Se acaso pretendeis sinceramente dar,
Uma grande lição austera e salutar,
Um exemplo viril e bom que frutifique,
Um exemplo que seja uma barreira, um dique


Ao cancro que nos mata, Às lepras que nos mordem,
À fome, à estupidez, aos vícios, à desordem,
então olhai; é este o exemplo imaculado:

Revogai a ignorância; a velha lei do Estado!”



olhar para o mundo às 08:11 | link do post | comentar

Terça-feira, 15.04.14

 

Letra

 

A Troika diz que vem para ajudar 
Num País duvidoso pra governar 
Vejam os nosso estado 
Está mais que acabado 


São Santos os que cá querem ficar 
Num País destinado a pagar 
Este é o nosso fado 
Somos putos de recado 


Canalha e vampiro cruel 
Falam e só falam pro papel 
Nas ruas vamos multidão 
Aclamar a ordem da nação 

Lalarara 


Quando aparecem na Tv 
Dão música pro pobre que não vê 
Vejam os nosso estado 
Está mais que acabado 


Canalha e vampiro cruel 
Falam e só falam pro papel 
Nas ruas vamos multidão 
Aclamar a ordem da nação 


R E P E T E: 
REFRÃO 
LALARARA



olhar para o mundo às 17:20 | link do post | comentar

 

Letra

 

A princípio é simples anda-se sozinho
passa-se nas ruas bem devagarinho
está-se bem no silêncio e no borborinho
bebe-se as certezas num copo de vinho
e vem-nos à memória uma frase batida
hoje é o primeiro dia do resto da tua vida
hoje é o primeiro dia do resto da tua vida

Pouco a pouco o passo faz-se vagabundo
dá-se a volta ao medo e dá-se a volta ao mundo
diz-se do passado que está moribundo
bebe-se o alento num copo sem fundo
e vem-nos à memória uma frase batida
hoje é o primeiro dia do resto da tua vida
hoje é o primeiro dia do resto da tua vida

E é então que amigos nos oferecem leito
entra-se cansado e sai-se refeito
luta-se por tudo o que se leva a peito
bebe-se e come-se se alguém nos diz bom proveito
e vem-nos à memória uma frase batida
hoje é o primeiro dia do resto da tua vida
hoje é o primeiro dia do resto da tua vida

Depois vem cansaços e o corpo frequeja
molha-se para dentro e já pouco sobeja
pede-se o descanso por curto que seja
apagam-se duvidas num mar de cerveja
e vem-nos à memória uma frase batida
hoje é o primeiro dia do resto da tua vida
hoje é o primeiro dia do resto da tua vida

E enfim duma escolha faz-se um desafio
enfrenta-se a vida de fio a pavio
navega-se sem mar sem vela ou navio
bebe-se a coragem até dum copo vazio
e vem-nos à memória uma frase batida
hoje é o primeiro dia do resto da tua vida
hoje é o primeiro dia do resto da tua vida

Entretanto o tempo fez cinza da brasa
outra maré cheia virá da maré vaza
nasce um novo dia e no braço outra asa
brinda-se aos amores com o vinho da casa
e vem-nos à memória uma frase batida
hoje é o primeiro dia do resto da tua vida
hoje é o primeiro dia do resto da tua vida




olhar para o mundo às 08:17 | link do post | comentar

Segunda-feira, 14.04.14

 

Letra

 

Marcha de Abril 

No aroma de Abril 
Ao sol um cantor chorou 
Nem o tempo, esquece o passado 
Que nunca naufragou 

E ao toque do tambor o povo gritou 
Os capitães em luta cercam o domador 
E ao som do tambor a glória voltou 
A marcha é de vitória a ditadura acabou 

Foi o juízo de loucos contra a liberdade 
Foram trouxas os homens 
Do estado novo de falsidade 

E ao toque do tambor o povo gritou 
Os capitães em luta cercam o domador 
E ao som do tambor a glória voltou 
A marcha é de vitória a ditadura acabou 

E agora está tudo igual 
Ninguém entende este país actual 
La la la la la 
Ainda há cravos de coragem 
Pra espinhos de rosa selvagem



olhar para o mundo às 17:14 | link do post | comentar

 

Letra

 

Tudo o que vês é um país sem sentido 
O Sul é Norte o Norte é Sul invertido 
Dançam o Swing de palavras demitidas 
No parlamento a corja perdeu-­se em avenidas 

Partido A, B, C, D ou E 
Fazem do povo sempre a ralé 

Tudo o que tens é a voz para gritar 
E um jogo de anca, sempre pronto pra lutar 
Dançam o Swing de indecisões temporais 
No parlamento a corja sofre de efeitos colaterais 

Partido A, B, C, D ou E 
Fazem do povo sempre a ralé 

(haaa haaa haaa) 
Acordo mais um dia 
O jornal tem a mesma notícia 
Canto mais uma canção 
O Swing da Corja então 

INSTRUMENTAL 

Partido A, B, C, D ou E 
Fazem do povo sempre a ralé...



olhar para o mundo às 08:10 | link do post | comentar

Domingo, 13.04.14

 

Letra

 

He was standing tall to the mirror
When she came to warn him of the jailors
And then he saw the tears rolling down her face
“surrender my dear...” he schemed a plan
He took a step, one single step outside and then he spoke

You behind the oak tree
You behind the oak tree, you’d better leave or die.

From the bushes, curled up behind the fear in their eyes,
With fright, they asked for his head
So he ran back, through the house, the hills, the wind and the rain.
There was led in the rain.

He left a bullet behind,  He left a bullet behind

Oh you never had a chance, did you? ROOFTOP JOE!
Oh you never had a chance, did you? ROOFTOP JOE!
Oh you never had a chance, did you? ROOFTOP JOE!

He left a bullet behind, It muffled more than pride

You behind the oak tree,
You behind the oak tree, you’d better leave or die.

Oh you never had a chance, did you? ROOFTOP JOE!
Oh you never had a chance, did you? ROOFTOP JOE!
Oh you never had a chance, did you? ROOFTOP JOE!

They found him, alone on a boat, waiting by the sea
But he never had a chance, Rooftop Joe



olhar para o mundo às 17:05 | link do post | comentar

 

Letra

 

Letra: Ary dos Santos/Joaquim Pessoa
Música: Paulo de Carvalho
1978


Por montes e vales com frio de rachar, vai o lenhador trabalhar
E põe no machado a força do braço que torna mais leve o cansaço
Por pouco dinheiro, pinheiro a pinheiro vai-se o lenhador sustentando
Cortando, cortando, sofrendo e suando, vai o lenhador trabalhando

Vai vai vai
O Machado vai e vem
Cai cai cai
Um pinheiro para alguém
Quem abate o pinheiro do natal
É alguém que trabalha e ganha mal

É o lenhador que diz ao pinheiro, perdoa cortar-te companheiro
Aqui está tão frio, vais sentir calor, uma casa quente é melhor
Quando está na sala o pinheiro fala e diz lenhador obrigado
Bendito o teu braço que fez do cansaço a festa do amor partilhado

Vai vai vai
O Machado vai e vem
Cai cai cai
Um pinheiro para alguém
Quem abate o pinheiro do natal
É alguém que trabalha e ganha mal

Quando está na sala o pinheiro fala e diz lenhador obrigado
Bendito o teu braço que fez do cansaço a festa do amor partilhado
Quando está na sala o pinheiro fala e diz lenhador obrigado
Bendito o teu braço que fez do cansaço a festa do amor partilhado

Vai vai vai
O Machado vai e vem
Cai cai cai
Um pinheiro para alguém



olhar para o mundo às 08:01 | link do post | comentar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Artigos recentes

The Gift - Índios

The Gift - Me, Myself And...

UHF - Velhos Amigos (Onde...

A Febre do Passado - Rogé...

JOÃO PEDRO PAIS - TUDO BE...

Buraka Som Sistema feat. ...

BOSS AC - DIAS ASSIM (AIN...

Vatsun - Modas

Paulo Henriques - A Sauda...

Vatsun - Elo

Arquivo

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Arquivado em

todas as tags



links
comentários recentes
um buzio estranho que me diz coisas estranhas ao o...
Coisas do copy past, era a letra de sente, obrigad...
A letra não é desta música. Mas fiquei curioso a q...
A música é fixe. Tu és meu id...
Gosto muito da tua musica teresa
Refrao:Ela cheira, a vicio,quero leva-la para a ca...
Refrao:Ela cheira, a vicio,quero leva-la para a ca...
Anonimo Adoro esta musica viva a liberdade
Deus è que lhe envia as letras?
我要休息了,你也早点休息吧。晚安
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds