Sábado, 16 de Abril de 2011
 
João Monge estreia-se na escrita para teatro, sem esquecer a música. Inspirado em Alfredo Marceneiro, criou um espectáculo com Maria João Luís e Manuela Azevedo

"E quem és tu para destruir este mundo só meu? Quem és tu para acreditares em mim e me falares de esperança?" Maria Sem é uma mulher que sente e vive muitas coisas. Evoca paixões, desilusões, desamores, encantos e desencantos. "Fala com um grande sabedoria de quem aprendeu com o que viveu e acha que as coisas valem a pena ser vividas. Fala com grande orgulho, até, do sofrimento de que foi protagonista e tem, apesar de tudo, esperança no futuro", explica Manuela Azevedo.

"A Lua de Maria Sem" é um espectáculo escrito por João Monge e interpretado por Maria João Luís, que acumula a função de encenadora, e Manuela Azevedo, vocalista dos Clã, que estreia hoje no Teatro Municipal de São Luiz, Lisboa, e fica em cena até domingo.

Esta é a primeira peça escrita por João Monge, letrista de bandas como Trovante ou Ala dos Namorados ou artistas como Rui Veloso e Camané, entre muitos outros. Inspirado nos fados de Alfredo Marceneiro, Monge escreveu a história de Maria Sem e as letras para as composições deixadas pelo fadista. Os arranjos têm o dedo de José Peixoto. 

Durante uma hora, Maria João Luís é Maria Sem, cujo pai lhe deixou a lua de herança. Manuela Azevedo também é Maria Sem. Uma diz as palavras, a outra canta-as: "Sempre gostei muito dos textos do Monge. Quando ele me falou deste projecto, das pessoas envolvidas e a partir do que era feito, fiquei muito contente, muito entregue ao projecto. E para mim o fado sempre foi o Marceneiro, a Hermínia Silva, o fado da viela, da rua, profundo. O Marceneiro transporta-nos, pelo menos a mim e à minha geração, a um universo mais povo, mais carne viva", conta Maria João Luís.

Já para Manuela Azevedo, o "sim" não surgiu logo, apesar de se ter apaixonado pelo texto: "Fiquei com receio de não ser capaz de entrar nesse universo do fado do Marceneiro. Mas o facto de os fados terem letras do Monge, um território onde me senti identificada e à vontade, e com a releitura que o Peixoto fez desses arranjos, achei que não ia ter esse peso de estar a interpretar uma coisa com a força, a história e a tradição que o fado tem."

Maria João Luís e Manuela Azevedo nunca se tinham encontrado. As apresentações foram feitas numa pequena reunião logística pré-espectáculo. A empatia foi instantânea: "Há um grande entendimento e confiança mútua. Eu sinto isso, mesmo nos momentos em que estava mais aflita, mais insegura, sentia da parte da Manuela uma disponibilidade e confiança que me davam muita força também para acreditar", explica Maria João Luís.

Encarnar personagens é o dia--a-dia da actriz. Mas para a cantora não é assim tão diferente: "Temos canções que têm mulheres que deixam os homens a babar e durante os três minutos da canção posso imaginar-me assim, com 1,80 m, poderosíssima. Esse exercício de interpretação é uma coisa que já vou desenvolvendo com os Clã. Aqui é pedido com uma consistência maior, até porque é a mesma personagem durante o tempo todo da peça."

Em palco, as duas mulheres estão vestidas de forma masculina. A ideia é de Maria João Luís: "Pensei como é que podemos fazer com que estas duas mulheres sejam anjos, como é que podemos fazê-las almas em vez de corpo? Ou punha umas asinhas, o que seria um bocadinho estranho, ou então tirava-lhes o género, quase, a feminilidade. Uma coisa que fosse assexuada, uma androginia que me interessa explorar. E está lá, no texto, essa alma acima do género."
 


publicado por olhar para o mundo às 23:39 | link do post | comentar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim




posts recentes

Nelson Freitas - "That's ...

Celina da Piedade - Assim...

Xana Toc Toc - Primeiro D...

MAPPA - Mundo Novo

Os Mappa apresentam o seu...

Celina da Piedade - Acred...

Palácio Nacional de Sintr...

Capitão Capitão - Grande ...

EM CONTRASTE - Festa de A...

mishlawi - boohoo ft. ric...

arquivos

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Fdx.Grande som.Brutal
O POEMA.......AS MAÔS FLUINDO... COM PAIXÂO O INST...
Eu adoro esta música desde pequenina
amei a musica e dizer forca pr o meu compatriota C...
granda musica
OláTem razão, já não me lembro de inde tirei a let...
Lindo demais!!
Ola o convido a escutar devidamente a musica pois ...
Um curriculo extraordinario sem duvida: http://yol...
A letra não é correta
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds