Sábado, 30 de Setembro de 2017

centenario.jpg

 

Centenário do Mercado Municipal 1º de Maio

 

No âmbito das comemorações dos 100 anos do Mercado Municipal 1º de Maio terá lugar o concerto com a Camerata Musical do Barreiro, no próximo dia 5 de outubro, pelas 17h00, neste equipamento.

 

O Mercado Municipal 1º de Maio situa-se na Av. Alfredo da Silva – Barreiro e tem o seguinte horário de funcionamento: de 2ª a 6ª das 7h00 às 14h00 e das 16h30 às 19h30; Sábados das 7h00 às 16h00.

 

CMB 2017-09-29



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra ou os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

vulcão.jpg

 

LUIS ÁLBERTO BETTENCOURT  COM PILAR SILVESTRE
"O Vulcão Que Veio do Mar"

 

Precisamente no aniversário da erupção do Vulcão dos Capelinhos, Luís Alberto Bettencourt lança nas principais plataformas digitais de música, uma obra que juntou grandes nomes da cultura açoriana de homenagem a esse acontecimento que marcou para sempre a Ilha do Faial e os Açores.

De seu nome "O Vulcão Que Veio do Mar", tem Luís Alberto Bettencourt como autor da música,  a letra é de Victor Rui Dores, interpretação de Pilar Silvestre e a orquestração de Carlos Frazão.
 

Luís Alberto Bettencourt, foi agraciado no passado dia 5 de Junho com a InsígniaAutonómica de Reconhecimento numa cerimónia que terá lugar na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.  Ainda este ano esteve presente no Festival do Avante compartilhando o palco com Zeca Medeiros.

O música açoriano conta com 40 anos de carreira e 10 álbuns gravados e várias bandas sonoras de programas de televisão e algumas das suas composições são consideradas verdadeiros hinos dos Açores, como "Chamateia", "Vapor da Madrugada" ou "Boi do Mar". 

As suas músicas são interpretadas por grandes nomes do nosso panorama como António Zambujo ou Kátia Guerreiro.



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra ou os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

ana lains.jpg

 

 

ANA LAÍNS - NOVO ÁLBUM "PORTUCALIS " A 27 OUTUBRO

"PORTUCALIS" ao vivo:

18 Novembro | Museu Nacional de Arqueologia
 Mosteiro dos Jerónimos
23 Novembro | Casa da Música | Porto
24 Novembro | Casino da Figueira da Foz


Novidades em breve!!!



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra ou os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

euelavoz.jpg

 

Eu e Ela


Primeiro, a voz d’Ela. Serena e firme, clara e directa, afirmativa. Voz de menina que sabe de onde vem e de mulher que sabe por onde vai.


Depois, o canto d’Ela. Com palavras e música e sentimento, certezas feitas de perguntas, paisagens de céu e de mar. E gente.


Por fim, Ela e tudo o que d’Ela faz parte e aqui nos é revelado, nota a nota, em sons antigos e outros por inventar.


Nesta voz e neste canto junta Ela o riso e o temor, a querença e a inquietude, o passado e o futuro. Agora e aqui, como sempre, e para sempre.

Einstein, que era sábio e gostava de música, dizia que «o importante é não parar de questionar». E é isso que Ela faz, em busca dos segredos da vida, do amor e da morte, ora em sussurro, ora como um grito.


Alegrias, tristezas, sonhos, ilusões, vontade. De tudo isto se faz o canto d’Ela, como a vida d’Ela, em demanda de um caminho certo tantas vezes feito de mais do que saudade, como uma insónia ou um baile em segredo que se revela nas voltas do mar.

Eu, isto que agora se vos apresenta em formato de cd, é o que resulta desta entrega d’Ela. Um registo que vai para lá da (muita e boa) música que está nele e das palavras que lhe dão sentido, um disco que nos canta.


E um rumo, definido com os poetas e os músicos que Ela quis ter por perto nesta hora de voo quase inicial. Corpo, alma e voz, em busca de uma harmonia de ser. Porque sim. E porque é assim que vale a pena estar.

Ela é tudo isto, e o mais que ainda será. E agora silêncio, que Ela vai cantar.

 

 



publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

Letra: Marta Oliveira

Música: David Eusébio, Ricardo Fidalgo

Arranjos: The Acoustic Foundation

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 29 de Setembro de 2017

fadolele.jpg

 

"Mal de Amor" por Fado Lelé!

"É, mais uma vez, Portugal aberto ao mundo. E sim, isso é algo que esta personagem que é também um país sabe mesmo muito bem o que é."Esta frase termina o texto sobre Fado Lelé, assinado por António Pires n'O Fado E Outras  Músicas do Mundo, a propósito da edição do álbum de estreia da banda.

"Mal de Amor", um dos originais do longa duração, ganha uma assinatura visual que remete ao imaginário das crenças populares nas resoluções dos males-de-coração.


Na tela, contam com a participação especial da artista sevilhana Maré Martinez
Podem assistir ao vídeo 

 

 


"Mal de Amor" tem letra e música de Miguel Castro, tendo o video sido realizado por Mónica Moreira, com montagem e edição de Paulo Alexandre Oliveira.  A par de "Amor Limão" e "O Fado Lelé", é um dos originais de "Portugal Sabe o Que É!"

 

FADO LELÉ é : Ana Castelo, voz; Miguel Castro, ukulele baritono e tenor; Filipe Silva, bandolim e trompete; Manu Teixeira, bateria; Luciano Barros (músico convidado), baixo.



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Abres a porta e vais embora
Nem te despedes de mim
Meu amor não fugias agora
Está a chegar a hora
De voltar pra o pé de ti

Deixas a chave à entrada
Num vaso com flores para ti
Nesta última jogada
Vês que ao sair de casa
Não tens como voltar pra mim

Sei, se a noite leva o dia
Não há mais sol para ver
Sei que não voltas aqui
E eu, feito cobarde
Não sigo em frente
Espero por ti

Deixas dor na minha voz
Fica tão áspera de pena
E todos os versos sobre nós
São agora mais que um poema
Pra ler um dia
Se formos avós

Digo baixinho ao ouvido
De quem me quiser ouvir
O meu sonho é ficar contigo
E se eu um dia consigo
Juro nunca mais
Vais fugir de mim

Sei, se a noite leva o dia
Não há mais sol para ver
Sei que não voltas aqui
E eu, feito cobarde
Não sigo em frente
Espero por ti

 

Letra e Música/Lyrics and Music: Guilherme Alface, João Direitinho

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

outonalidades.jpg

 

 

OuTonalidades 2017 - O Circuito Português de Musica ao Vivo chega esta sexta-feira, ao Cine-Teatro de Estarreja

 

De 29 de setembro a 1 de dezembro o Café-Concerto acolhe 4 concertos: Galandum GalundainaCRURogério Charraz e Andarilho 2.0

 

O OuTonalidades 2017- circuito português de música, e marca anual incontornável de intervenção cultural e artística reconhecida entre promotores, e artistas, prossegue a sua missão de incentivo à circulação da música ao vivo em espaços de café-concerto, bares associativos ou pequenas salas.

O município de Estarreja parceiro desde a primeira hora, recebe no Café-Concerto do Cine-Teatro 4 concertos de inegável qualidade. Logo a abrir, a 29 de setembro, chegam os GALANDUM GALUNDAINA considerados os embaixadores da música mirandesa. O seu trabalho de investigação e recolha, junto de pessoas mais velhas com conhecimentos rigorosos do legado musical da região, a par da formação académica na área da música, concretizou-se num sentido renovado no modo de entender as sonoridades que desde sempre conheceram.

Em outubro, dia 31, os portuenses CRU apresentam a sua crua mas refinada, subtil, mas avassaladora, metafórica, mas honesta, a música. Entre o simples "bater o pé" e o "engolir em seco", algo irá com certeza acontecer. Uma homenagem quase paradoxal à transpiração: a deles e a dos ouvintes.

ROGÉRIO CHARRAZ , a 25 de novembro, apresenta-nos as sonoridades diversas por onde se aventura em que o amor é mesmo o único fio condutor. Não Tenhas Medo do Escuro em versão revista e aumentada, para incluir os dois temas mais recentes e que fazem parte da banda sonora da novela O Sábio, em exibição na RTP, é o disco mais recente de Rogério Charraz. Um álbum de melodias simples mas bem conseguidas e com muito humor à mistura, particularmente nos temas escritos por José Fialho Gouveia.

O OUTONALIDADES 2017 encerra esta edição no  CTE, a 1 de dezembro, com músico aveirense Rui Oliveira que se junta à criatividade de DJ Deão com o projeto ANDARILHO 2.0 para uma noite com uma sonoridade única: música tradicional eletrónica, tendo como inspiração “a vida aventureira daqueles que não param nunca a caminhada, mesmo sentados”.

Este circuito coordenado pela d’Orfeu Associação Cultural, em colaboração direta com inúmeros parceiros, contribui para a consolidação de uma grande rede de programação que junta grupos emergentes e reconhecidos, todos de inegável qualidade, para grandes noites de Outono, também no Cine-Teatro de Estarreja.

+ info www.cineteatroestarreja.com

 



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

Letra: Marta Oliveira

Música: David Eusébio/The Acoustic Foundation

Arranjos: The Acoustic Foundation

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

marco rodrigues.jpg

 

Marco Rodrigues

Depois da edição de “Copo Meio Cheio” apresenta-se na Rússia e na Letónia

Copo Meio Cheio”, o novo álbum do fadista Marco Rodrigues, que teve a sua primeira apresentação ao vivo no passado dia 16 de Setembro, no palco principal do Festival Caixa Alfama, entrou diretamente para o 7º lugar do Top Nacional de Vendas.

Agora, Marco Rodrigues está na Rússia, onde se apresentará hoje em Moscovo. Depois parte para a Letónia, com concerto marcado no dia 30 de Setembro em Riga. Dia 7 de Outubro está de volta a Portugal para um concerto na Casa das Artes em Arcos de Valdevez.

As canções do novo álbum têm sido recebidas com grande entusiasmo. O single “O Tempo”, escrito e composto por Diogo Piçarra e que em apenas 1 semana já conta com mais de 40.000 visualizações no YouTube, foi escolhido para sonorizar a nova novela da TVI “A Herdeira”.

Recorde-se que em “Copo Meio Cheio” Marco Rodrigues desafiou uma série de novos compositores e letristas da música pop nacional como: Diogo Piçarra, Guilherme Alface e João Direitinho, dois membros dos ÁTOA que compuseram o primeiro single “Fado do Cobarde”,  Carlão, Luísa Sobral, Capicua, Agir, Pedro da Silva Martins (Deolinda), Tiago Pais Dias e Marisa Liz (Amor Electro), ou Boss AC.

Com produção de Tiago Machado, “Copo Meio Cheio” não é um disco de fado, não é um disco de pop, é um disco de Marco Rodrigues, onde a sua identidade e a sua incrível capacidade interpretativa se encontram mais definidas do que nunca.

 

 



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Que no huela a canción de despedida
que nunca nos sorprendan en el coche
a gritos y a portazos con la vida
que se queden el arcen con los reproches

 

Que voltes para mim quando te espero

despindo minha camisa lentamente

no silêncio e em segredo um desejo

de nos tocarmos sem que notem nada

 

e que nunca te rendas meu amor

y que nada te pueda vencer

que al hablar nos dejemos  sin voz

al olvido y su fuego

 

Que nos quiten la venda después
cuando el agua nos vuelva a cubrir
e se abrirmos os olhos será
porque queremos vernos

 

Que si me voy
siempre me eches de menos
sin que te comprometa un solo rato
contemos corazón que ya sabemos
caer de pie, como caen los gatos

 

vou beijar-te com força meu amor

porque nada te pode magoar

porque nunca me deixas sem voz

se me cruzo contigo

 

Que nos quiten la venda después
cuando el agua nos vuelva a cubrir

nos vuelva a cubrir

e se abrirmos os olhos será
porque queremos ver-nos

 

vou beijar-te com força meu amor

porque nada te pode magoar

porque nunca me deixas sem voz

si me cruzo contigo

 

Que nos quiten la venda después
cuando el agua nos vuelva a cubrir
y si abrimos los ojos será 
porque queremos ver-nos

porque queremos ver-nos

porque queremos ver-nos

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar | ver comentários (3)

ana moura.jpg

 

Ana Moura

 

Prestes a esgotar os Coliseus, Ana Moura anuncia data extra em Coimbra

Encontram-se esgotados os bilhetes para o concerto de Ana Moura no Convento São Francisco, em Coimbra, dia 4 de Novembro e já disponíveis os ingressos para a data extra, 03 de Novembro. Em Outubro e depois de correr o mundo, Ana Moura regressa a casa para espectáculos intimistas nos Coliseus, primeiro em Lisboa, a 14 de Outubro, depois em Elvas, a 21 de Outubro, e, por fim, no Porto, dia 28. Esta etapa da tour de "Moura" passa ainda pela Arena D'Évora, a 18 de Novembro.

A atual digressão encontra-se na estrada desde o início de 2016, tendo já passado por 3 continentes e ultrapassado os 150 espectáculos. Entra agora na sua recta final em que comemora, também, dois anos da edição do álbum, e, por isso, Ana Moura prepara concertos com novidades no alinhamento e na cenografia.

"Moura" já atingiu a 3ª platina, tendo regressado recentemente ao 1º lugar do Top Nacional de Vendas, a par com "Desfado", o disco português mais vendido da década, que já soma 6 discos de platina. 

 

 

 

INFORMAÇÃO DE BILHETEIRA

Coliseu de Lisboa | 14 Outubro de 2017 | 21h30

Coliseu Comendador Rondão Almeida, Elvas | 21 Outubro 2017 | 21h30

Coliseu do Porto | 28 Outubro de 2017 | 21h30

Convento São Francisco, Coimbra | 3 e 4 Novembro 2017 | 22h00

Arena d'Évora | 18 Novembro | 21h30



publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Me gusta ver cuando llueve,
pelearse a los nubarrones,
mirar como se enamoran,
las gotas en los terrones.

Me gusta prender el fuego,
y poner leche a mi cita,
pa' que se quemen los troncos
hasta que se hagan cenizas.

No me gustan los recuerdos
que trae la tempestad:
muerte, dolor, malos trancos
que a veces tuve que dar.

Tampoco me gusta el río
que arrastra con el sembra'o
que aunque no me pertenece
mis años le he dedica'o.

Yo que no tengo caballo
ni perro para silbar,
mejor que mire la lluvia
para poder olvidar.

Si acaso en la madrugada
me despierto de improviso,
si ha llegado la bonanza
salgo a buscar un camino.

Me gustan y no me gustan
los versos que da la vida,
la noche no entrega nunca
camino de amanecida.

 

Letra de Angel Parra

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quinta-feira, 28 de Setembro de 2017

ciro.jpg

 

Ciro Cruz apresenta o álbum “Fénix”  em formato digital | 13 de Outubro

 

“Fénix” é o título do quarto álbum do baixista Ciro Cruz. Conta mais uma vez com convidados ilustres, como o grande acordeonista João Barradas, o génio do Hip Hop brasileiro MC Big Papo Reto e o super talentoso Raphael Lopes, com a sua voz inconfundível. 

 

O tema que dá nome ao álbum “Fénix”, expressa a força do renascer para a vida, interpretado pela força do baixo elétrico de Ciro Cruz. 

 

"Wyza" será o single de apresentação do álbum, e é um tema tributo ao músico Angolano Wyza Kendy. Uma homenagem ao amigo!

 

"One minute" tema  produzido a partir de uma gravação solo autorizada pelo lendário baterista americano Bernard Purdie, dá um toque de jazz ao álbum.

 

"O Meu Maracatú" e "Rio de Janeiro" também são destaques e contam com o contributo dos grandes músicos Ricardo Branco, Nanã Sousa Dias, Pedro Azevedo, Nuno Tavares, Jeff Negreiros e Ivo Martins. 

 

 



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Ó rua do Capelão

Juncada de rosmaninho 
Se o meu amor vier cedinho 
Eu beijo as pedras do chão 
Que ele pisar no caminho. 

Há um degrau no meu leito, 
Que é feito pra tisomente 
Amor, mas sobe com jeito 
Se o meu coração te sente 
Fica-me aos saltos no peito. 

Tenho o destino marcado 
Desde a hora em que te vi 
Ó meu cigano adorado 
Viver abraçada ao fado 
Morrer abraçada a ti. 

Não sei Porque te Foste Embora 

Não sei porque te foste embora 
Não que mal te fiz, que importa 
Só sei que o dia corre e aquela hora 
Não sei porque não vens bater-me a porta 

Não sei se gostas d'outra agora 
Se estou ou não pra ti já morta 
Não sei não sei, nem me interessa 
Não me sais é da cabeça 
Que não vê que eu te esqueci 
Não sei não sei, o que é isto 
Já não gosto e não resisto 
Não te quero e penso em ti 

Não quero e ste meu querer no peito 
Nem quero esperar por ti, nem espero 
Não quero que me queiras contrafeito 
Nem quero que tu saibas que te quero 

Depois deste meu querer desfeito 
Nem queo o teu amor sincero 
Não quero mais encontrar-te 
Nem ouvir -te, nem falar-te 
Nem sentir o teu calor 
Porque não quero que vejas 
Que este amor que não desejas 
Só deseja o teu amor.

 

Não encontrei os créditos desta música

 

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

stonedead.jpg

 

29 de Setembro | sexta-feira | 22h00| Sala José Afonso

 

Concertos ZDB

 

STONE DEAD

 

Porque também o rock teve uma vida, não faria sentido mergulhar nele sem ter a sua história para contar — em dez músicas, e a cumprir os cânones com os devidos excessos de um disco conceptual, mas sem os abusos decadentes que os levaram a pensar numa narrativa, os Stone Dead personificam o rock na pele de Tony Blue, que vive a sonoridade de cada canção do berço até à campa. “Good Boys” é o documento que faltava no rock nacional, um registo em que uma banda soa a tal e não disputa atenções. O ciclo eletrificante do rock, com a guitarra em punho a puxar na mesma direcção que um baixo proeminente e detalhado com vários apontamentos de melodia, encontra uma nova vida no registo da banda de Alcobaça, que parece ter frequentado todas as escolas de riffs de 66 a 77. Sem se ficarem pelo revivalismo, os Stone Dead beberam de todas fontes certas para criar um curso próprio, em que cada rasgo de guitarra joga com os rendilhados de baixo e com a catadupa incontível da bateria; em que a estranheza psicadélica se insinua de forma quase lânguida às sinapses; em que os ganchos pop não ganham à pujança rock.

Quem disse que o rock estava morto não ouviu Stone Dead. Pese embora a ironia da afirmação na altura de se ouvir “Good Boys” em 2017, o ouvinte será impelido a encarar a viagem nos sapatos de Tony Blue de duas maneiras: ora como entrar num buraco negro com saída directa para o PA de Woodstock, ora como o escrever da lacuna sonora latente no rock português.

Entrada: € 3,00

Reservas válidas até ½ hora antes do início do espectáculo: 265 236 168 | casacultura@mun-setubal.pt

Organização: Galeria Zé dos Bois | CMS

 

https://stonedeadpt.bandcamp.com/



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Before we could ignore what we did
We just try to repent but the time that we spent is too much
Before we could believe what we've seen
With our eyes on the screen and our jaws on the floor, we ignored
Before we could resist the temptations
We checked the connections, and showed all the world what we did

We got bad, tripping
We got mad, sipping

Before we could restore the belief
That the word doesn't grief, we just take it don't leave it
Before we could ignore what we did
We just try to repent but the time that we spent is to much
Before we could believe what we've seen
With our eyes on the screen and our jaws on the floor, we ignored

We got bad, tripping
We got mad, sipping

 

Não encontrei os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

gestoorelhudo.png

 

 

O Gesto Orelhudo para rir e chorar por mais!

Eis o programa completo. 


quarta 4 outubro
18h00 @ Centro de Artes de Águeda

Conversa de abertura: Humor VS Música
Carlos VidalBruno Aleixo, Jorge Serafim e Herman José
participação livre

21h30 @ Centro de Artes de Águeda

Tia Graça – toda a gente devia ter uma
d’Orfeu AC 

One (Her)man Show
Herman José

 
quinta 5 outubro
18h30 @ Espaço d’Orfeu - Latada

Lavoisier

21h30 @ Centro de Artes de Águeda

Salto Vocale
Bernard Massuir (Bélgica)

 
The Ukulele Orchestra of Great Britain
(Reino Unido)


sexta 6 outubro
18h30 @ Espaço d’Orfeu - Latada

Cantares do Sul e da Utopia
Há Lobos Sem Ser Na Serra

21h30 @ Centro de Artes de Águeda

 
The Melting Pot Pourri
Los Excéntricos (França / Catalunha)


Desconcerto
Clarinetes Adlibitum


sábado 7 outubro 
18h30 @ Espaço d’Orfeu - Latada

Esta Gravata Não Combina Com A Cor Das Meias
José Valente

21h30 @ Centro de Artes de Águeda

Bonecos de Santo Aleixo
CENDREV – Centro Dramático de Évora

A Sbornia Kontratacka
Hique Gomez (Brasil)
e a participação especial do Orfeão de Águeda

 
Bilhetes à venda
https://goo.gl/6jqaMh

+INFO:
http://www.dorfeu.pt/ogestoorelhudo
http://www.facebook.com/dOrfeuAC










publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Tu ris, tu mens trop
Tu pleures, tu meurs trop
Tu as le tropique

ADVERTISING


Dans le sang et sur la peau
Geme de loucura e de torpor
Já é madrugada
Acorda, acorda, acorda, acorda, acorda

Mata-me de rir
Fala-me de amor
Songes et mensonges
Sei de longe e sei de cor
Geme de prazer e de pavor
Já é madrugada
Acorda, acorda, acorda, acorda, acorda

Vem molhar meu colo
Vou te consolar
Vem, mulato mole
Dançar dans mes bras
Vem, moleque me dizer
Onde é que está
Ton soleil, ta braise

Quem me enfeitiçou
O mar, marée, bateau
Tu as le parfum
De la cachaça e de suor
Geme de preguiça e de calor
Já é madrugada
Acorda, acorda, acorda, acorda, acorda, acorda

Ton soleil, ta braise

Quem me enfeitiçou
O mar, marée, bateau
Tu as le parfum
De la cachaça e de suor
Geme de preguiça e de calor
Já é madrugada
Acorda, acorda, acorda, acorda, acord' accord

D'accord, d'accord, d'accord, d'accord, d'accord, d'accord, d'accord

Acorda, acorda, acorda, acorda, acord' accord

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

 

António Zambujo nomeado para um Grammy Latino

“Até Pensei Que Fosse Minha” está nomeado na categoria de Melhor Álbum de MPB (Música Popular Brasileira)

“Até Pensei Que Fosse Minha”, o mais recente álbum de António Zambujo, encontra-se nomeado para um Grammy Latino na categoria de Melhor Álbum de MPB (Música Popular Brasileira), ao lado de artistas como Edu Lobo ou Alexandre Pires.

O álbum, o seu sétimo de estúdio, é um disco muito especial, de tributo a Chico Buarque, que tem feito muito sucesso não só em Portugal e no Brasil, mas também em países como Espanha, França ou Reino Unido, onde o cantor tem atuado.

“Até Pensei Que Fosse Minha” é composto por grandes clássicos do mestre da música popular brasileira e nele António Zambujo contou com a participação de artistas como Carminho, que canta consigo o tema “O Meu Amor”, Roberta Sá, que participa em “Sem Fantasia”, ou do próprio Chico Buarque, com quem faz um dueto em “Joana Francesa”.

O álbum tem merecido os mais rasgados elogios não só da imprensa nacional, mas também dos meios brasileiros, com grandes destaques em publicações como “O Globo”, “Folha de São Paulo”, “Veja”, “Marie Claire”, “Estado de São Paulo”, entre outras.

Em Portugal, “Até Pensei Que Fosse Minha” já atingiu a marca de platina e chegou ao 1.º lugar do top de vendas, sendo que os concertos que António Zambujo deu no Brasil foram incluídos pelos jornais “O Globo” e “A Folha de São Paulo” no seus Top 10 de Melhores Concertos do Ano.

A nomeação para o Grammy Latino vem reforçar o estatuto de António Zambujo enquanto um dos maiores artistas nacionais da atualidade.

Os vencedores dos Grammys Latinos serão conhecidos a 16 de novembro, numa cerimónia a ter lugar em Las Vegas.

 

Datas concertos no Brasil:

14 novembro - Florianópolis - Teatro Ademir Rosa - CIC
17 novembro - Salvador - Castro Alves
18 novembro - RJ - Circo Voador
19 novembro - SP - Tom Brasil
23 novembro - Santos - Sesc Santos
24 novembro - Belo Horizonte - Palácio das Artes
26 novembro - Brasília - Centro de Convenções Ulysses Guimarães



publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Crossroads are what they are
A new turn to get you very far
Hot wheels in roads that roar like a lion

Hot summers on the edge of a new day

Life could have been that simple
To the left, to the left, to the left
We chose to make it harder
To the right, to the right, to the right

Some plans just fall apart
New ones come to your heart
Some sixteen hundred miles still ahead 'til next year
Some sixteen million more still to come

Life could have been that simple
To the left, to the left, to the left
We chose to make it harder
To the right, to the right, to the right

Life could have been that simple
To the left, to the left, to the left
We chose to make it harder
To the right, to the right, to the right

Life could have been that simple
To the left, to the left, to the left
We chose to make it harder
To the right, to the right, to the right

 

Não encontrei os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 27 de Setembro de 2017

 

Music is the more abstract, thus the most pure, of art forms!

 

All the music in this project was composed, written, arranjed, recorded, produced, mixed and mastered by one person in about a month.

There was no objective behind this music! Thus, it was written just because the composer wanted to physically manifest the sounds he was earing in his head.

 

In a lifetime of bands, either making original music or cover bands, there was always compromise. In a band, things have to be done by consensus. So every idea is filtered by the aspirations of all the members, sometimes ending up with something completely different from the original Idea.

 

This music was done with no filters, no need to reach consensus, no objective other than bringing it to existence. Because of that, it may sound strange at times, with many things crossing their paths through out the themes, from classical music, to heavy metal, to tango, to fado, to so many other different styles.

 

The music supports a story about doubts, about how life might make you loose faith, about passion, about love, about loss and death. About meaning. About prayers. About questions that are not answered.

“Things never change, no matter how much you pray!” is said along the way!

 

But it is also a story of hope. And of miracles.

 

May peace be with all who read these words!

 



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

braga blues.jpg

 

 

Pela primeira vez na história, Braga tem um Festival internacional de Blues!

 

 Fruto da paixão de Budda Guedes e Micha Rudowski pelo Blues, o Nova Arcada Braga Blues conta com a programação da Editora bracarense Mobydick Records.

 

Feito em Braga para Braga, este festival pretende ser uma celebração do género, nas suas mais variadas facetas, com uma fortíssima componente de criação de públicos.

 

De forma a envolver a cidade, o Festival acontecerá em múltiplos locais com 

 

o Apoio indispensável do Nova Arcada Centro Comercial e da Câmara Municipal de Braga.

 

    O Festival que culmina com 3 espectáculos imperdíveis no Theatro Circo em dois dias, estende-se por uma semana, tendo início a 27 de Outubro e terminando a 3 de Novembro. Além do centro Comercial Nova Arcada, o  Blues marcará presença em alguns dos mais importantes clubes de música ao vivo da cidade de Braga, como o Station Blues, o Pelle e o Setra, e, nos principais cafés centrais : A Brasileira e o Ferreira Capa. Também nas escolas de Música Salão Mozart e Escola de Jazz de Braga. 

Favorecendo a diversidade e a criação de públicos o festival disponibiliza workshops, entrevistas e concertos.

 

Devido à natureza ecléctica dos eventos os preços de entrada variam, sendo a maior parte  gratuita.Veja aqui as Bandas confirmadas! www.bragablues.com



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra ou os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

atoa.jpg

 

Novo EP dos ÁTOA, “Sem Noção”, editado a 29 de setembro

A banda vai apresentar novos temas nos dias 6 e 7 de outubro, no Hard Club (Porto) e no Estúdio Time Out (Lisboa), respetivamente, com convidados especiais

Está quase a chegar às lojas o aguardado novo EP dos ÁTOA, intitulado “Sem Noção”, e que se encontra disponível em regime de pré-venda na Fnac, com a qual os fãs recebem bilhetes para os concertos de apresentação: 6 de outubro no Hard Club, no Porto, e 7 de outubro no Estúdio Time Out, em Lisboa.

No Porto, o grupo contará com a colaboração do rapper Durval, dos Mundo Secreto, enquanto em Lisboa Valas será o convidado especial.

Do EP faz parte o recente single “Já Não”, que já roda nas rádios nacionais e que também se pode ouvir na telenovela “Paixão” da SIC. O tema foi escrito e composto por João Direitinho e conta com a produção de Twins (responsável pelas produções de Dengaz). O vídeo oficial estreou recentemente e foi concebido pelos 4 elementos dos ÁTOA com o realizador Thomas Zimmerman, que já trabalhou entre outros com Jimmy P e Wet Bed Gang e já conta com mais de 130.000 visualizações.

O EP “Sem Noção” é composto por 6 temas e, além dos já conhecidos singles “Já Não”,
 Cada  Passo (que fez parte da banda sonora das telenovelas “Rainha das Flores”, da SIC, e “Ouro Verde”, da TVI) e “Queria Ser”, conta ainda com os inéditos “Toque”, “Se Ela Soubesse” e “Sem Noção”. Foi masterizado em Nova Iorque, nos estúdios The Mastering Palace, por Dave Kutch (Beyonce, ZAYNCharlie PuthMacklemore & Ryan LewisThe WeekndJustin Timberlake).

 

Este EP surge depois dos ÁTOA terem percorrido o país de lés a lés a bordo da Tour #viverÁTOA, que conta com quase 200 datas. Só este ano foram mais de 50 concertos, entre eles o Festival MEO Marés Vivas, onde os ÁTOA registaram a maior enchente de todo o festival, no Palco Santa Casa.

Os ÁTOA são definitivamente uma das maiores revelações da música nacional dos últimos anos. A carreira da banda de Évora tem sido um constante sucesso: nomeações para os Globos de Ouro (nas categorias de Revelação do Ano e Melhor Grupo) e para os prémios Melhores do Ano da Rádio Nova Era (categoria Revelação Nacional), êxitos como “Distância”, “Falar a Dois” e “Pouco de Sol” (que fizeram parte do álbum de estreia, “Idade dos Inquietos”), entre outros projetos entusiasmantes.

No ano passado, o grupo foi convidado pela Disney a dar voz ao tema principal do filme “Vaiana”: “De Nada”.

Com quase 9 milhões de visualizações dos seus vídeos no YouTube/VEVO, os ÁTOA são um dos maiores fenómenos de popularidade da atualidade. 



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Que bonita é Pilar
Mas eu não a quero
Mas eu não a quero

Que bonita é Leonor
Mas eu não a quero
Mas eu não a quero

Inês sabe quanto vale
Mas eu não a quero
Mas eu não a quero

Carolina quer-me bem
Mas eu não a quero
Mas eu não a quero

Júlia diz que quer também
Mas eu não a quero
Mas eu não a quero

Quero é Maria
Quero é Maria
Quero é Maria
Quero é Maria

Ana dança para mim
Mas eu não a quero
Mas eu não a quero

Margarida faz que sim
Mas eu não a quero
Mas eu não a quero

Quero é Maria
Quero é Maria
Quero é Maria
Quero é Maria

Quero é Maria
Quero é Maria
Quero é Maria
Quero é Maria

Maria sabe quem sou, por trás das luzes
Sabe quem sou, por trás da luz
Sabe quem sou, por trás das luzes
Sabe quem sou, por trás da luz
E só eu sei, quem, Maria, é
Só eu sei, quem, Maria, é

 

Letra e Música: Tiago Bettencourt

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim




posts recentes

Os AbztraQt Sir Q estão d...

Nada-Nada — Horário de Ve...

Nada-Nada lança primeiro ...

ONICA - Stay Strong

Gobi Bear lança o LP "Our...

TIME FOR T - RONDA

The Quartet of Woah! Na p...

ONICA - Not Looking Back

PRIMEIRO ATO”, é o titulo...

WHAT EVER HAPPENED TO YOU...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Música sempre atual
Muito obrigado pela informação, já actualizei o po...
Os créditos da Praia dos Lilases são do próprio Si...
Fico muito contente pela Carolina, há muito que me...
Amei😍💝
Muito bonita a música 😍
Essa letra me faz viajar, sonhar me encanta e a mu...
Grandas rappers
ObrigadoTodos oos músicos deveriam acompanhar os v...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds