Quinta-feira, 31 de Agosto de 2017

sopadalma.jpg

 

 

QUEBRAM-SE AS “CORRENTES” DOS SOPA D’ALMA

 

Primeiro instalou-se a “Rotina”, sentimento que se apodera da nossa existência suave e disfarçadamente. Depois surge a vontade de mudar de ares, procurar novos desafios e aventuras, rumar ao infinito e mais além. São essas “Correntes” invisíveis que nos levam a embarcar na enorme aventura que é emigrar.

 

Este é o tema que inspirou a criação do segundo single retirado do EP “Hino Vitável – Acto I”, registo com que se estreiam os lusitanos Sopa d’Alma. Este projeto editado pela Music For All é marcado por laivos de instrumentação clássica, rock progressivo e música interventiva, provando que a cantiga ainda é uma arma.

 

O EP digital é composto por seis faixas e já está disponível na Amazon, no Google Play e na The Store, com o carimbo da Music For All.

 

Os Sopa d’Alma são um projeto constituído por Fá Pereira (voz e flauta) e Pedro Carneiro (guitarra). Oriundos de Braga, cruzaram-se pela primeira vez numa escola de música da cidade, onde viriam a formar a sua primeira banda de covers em 2007.

Dois anos volvidos, sentiram a vontade de se expressar numa linguagem musical própria e original, formando em conjunto com outros dois amigos o projeto Angúria, cantado em português num registo de rock progressivo. Em 2012 constaram da coletânea “À Sombra de Deus”, que reunia o que de melhor se fazia no fervilhante panorama musical de Braga. O projeto culminaria em 2014 com a elaboração de uma peça musical de 40 minutos organizada em cinco temas, exibida ao público no Theatro Circo, no coração da cidade natal.

Com a mudança de armas e bagagens para Viena, no final desse ano, surgiu também a vontade de materializar novas criações e estados de alma. Foi então que se formou o projeto dos Sopa d’Alma, com o objetivo inicial de conter a ressaca pós-Angúria, apresentando à Áustria versões de fados e clássicos da música em português cantados de forma reconstruída, a dois sons: voz e guitarra. Foi lá que representaram a música portuguesa em feiras e eventos internacionais, fornecendo também a banda sonora a um pequeno café português local, comovendo muitos dos presentes que escutaram aquele tipo de sonoridade pela primeira vez.

Contudo, seria só no final de 2016, já mais esclarecidos e ambiciosos, que voltariam ao formato que crêem ser o seu pináculo criativo: a peça. Para tal, compuseram a primeira parte do relato musical centrado nos temas que os levaram para fora de Portugal, pontuado por apontamentos de instrumentos clássicos e marcado pelas influências de todos os grandes artistas que consomem, desde o rock progressivo à música dita de intervenção.

Sopa d’Alma é então doravante um projeto com uma clara intenção: biografar musicalmente o caminho de dois parceiros musicais ininterruptos, com intervenção nos ouvintes por universal afinidade com o conteúdo realista, cuja simplicidade na forma só o possa enaltecer.



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Inventei fórmulas para te subtrair
Da minha vida, do meu destino, do meu coração
Multipliquei teus defeitos para deixar de amar
Somei teus erros pra deixar de pensar em ti

Mafiei os números
Forjei os resultados
Enganando a mim mesmo
Me convencendo de que não te amava mais
Mas na minha equação ignorei o elemento coração
Que ainda e sempre vai ser teu
Te amo de um milhão
Raiz quadrada do meu coração

He he he
Ignorei os sinais
Te procurei nas camazunças que caíram na minha rede
Mas não te encontrei

Esbanjei lágrimas e dinheiro nas roulottes da cidade
Quantas vezes gritei alto no teu nome com lágrimas de saudades
Te procurei no musseque, não te encontrei
Te procurei no casco urbano, não te encontrei
Já passou quase um ano, não te encontrei
Não te encontrei, não te encontrei

És a receita para eu ser feliz
O ingrediente que faltava e há muito tempo quero
És a solução para eu sorrir diante dos problemas
O aditivo certo para melhorar a minha vida
És o antibiótico perfeito para sarar minhas feridas
És fórmula mágica, a razão mais lógica
Pra eu gritar

Te amo te amo te amo

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

duetos da sé.jpeg

 

 

DUETOS DA SÉ

Restaurante Café Bar

 ALFAMA – LISBOA

PORTUGAL

 

"Onde a Música, a Arte e a Gastronomia se encontram"

  

GASTRONOMIA & MÚSICA

 GASTRONOMY & LIVE MUSIC

 

 

 

AGENDA DE CONCERTOS DE SETEMBRO 2017

 

CONCERTOS "IN FADO"

CONCERTOS "ALFAMA JAZZ"

 

CONCERTOS AO VIVO

TODOS OS DIAS AS 21H30

 

 

PROGRAMAÇÃO DE CONCERTOS INTIMISTAS AO VIVO À SOBREMESA & BAR

PROGRAM OF INTIMATE LIVE MUSIC CONCERTS AT THE DESSERT & BAR

 

 

SETEMBRO 2017  /  SEPTEMBER 2017

 

 

 

SEMANA 1

  

SEXTA-FEIRA 1 DE SETEMBRO – 21H30 

CONCERTO

"Dois Rios"

Ivo Dias (voz e guitarra) & Leandro Bonfim (voz e guitarra)

 

SÁBADO 2 DE SETEMBRO – 21H30

CONCERTO

Marília Shanuel (voz e guitarra) & João Ventura (voz e piano)

 

DOMINGO 3 DE SETEMBRO – 21H30

CONCERTO  "IN FADO"

"Fado Inverso"

Ana Roque (voz) & João David Almeida (guitarra) 

 

 

SEMANA 2

 

SEGUNDA-FEIRA 4 DE SETEMBRO – 21H30

CONCERTO "IN FADO"

"Fado Enredo"

Daniela Mendes (voz) & André Marques da Silva (guitarra)

 

TERÇA-FEIRA 5 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO "ALFAMA JAZZ"

"OCB Trio"

Óscar Graça (piano), Nelson Cascais (contrabaixo) & Paulo Bandeira (bateria)

 

QUINTA-FEIRA 7 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO

"Devout Standards Trio"

Daniela Melo (voz), Leandro Tuche (guitarra) & Paulo Neves (contrabaixo)

 

SEXTA-FEIRA 8 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO

"Bring on the Night"

Miggs (voz e baixo), Elijah (guitarra) & Mário João Santos (bateria)

 

SÁBADO 9 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO "IN FADO"

Cristina Clara (voz) & Jon Luz (voz e guitarra)


DOMINGO 10 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO "IN FADO"

"As Cores do Fado"

Zana (voz) & Domingos Silva (piano)

 

 

SEMANA 3


SEGUNDA-FEIRA 11 DE SETEMBRO – 21H30

CONCERTO "IN FADO"

Sandra Camilo (voz) & Rui Rocha (voz e guitarra)

 

TERÇA-FEIRA 12 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO "IN FADO"

"Fado ao Lado"

Zana (voz) & Domingos Silva (piano)

QUINTA-FEIRA 14 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO

"Petit Gatô"

Ricardo Torres (clarinete), Vitor Nunes (acordeão) & Pedro F. Sousa (contrabaixo)

 

SEXTA-FEIRA 15 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO

"Magano"

Sofia Ramos (voz), Nuno Ramos (guitarra) & Francisco Brito (contrabaixo)

 

SÁBADO 16 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO

"Luso(fonias)"

Fernando Ferreira (voz), Carlos Ribeiro (guitarra) & João Madeira (contrabaixo)

 

DOMINGO 17 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO "IN FADO"

"Fado Inverso"

Ana Roque (voz) & João David Almeida (guitarra) 

 


SEMANA 4

 

SEGUNDA-FEIRA 18 DE SETEMBRO – 21H30

CONCERTO "IN FADO"

"Fado Prelúdio"

Rui Vaz (voz) & Mário Rui Teixeira (piano)

  

TERÇA-FEIRA 19 DE SETEMBRO – 21H30

CONCERTO "ALFAMA JAZZ"

"Netsvetaev/Cascais/Candeias Trio"

Nelson Cascais (contrabaixo), Boris Netsvetaev (piano) & Luís Candeias (bateria) 

 

QUINTA-FEIRA 21 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO "IN FADO"

"Fado na Cidade"

Miguel Vasques (voz) & Rodrigo Crespo (guitarra)

 

SEXTA-FEIRA 22 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO "IN FADO"

"Fado Poema"

Tânia Cardoso (voz) & Rodrigo Crespo (guitarra)

 

SÁBADO 23 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO

"J.J."

Pessoa Júnior (voz) & Joe Coronado (piano)

 

DOMINGO 24 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO "IN FADO"

"Quase um Fado"

Nadine Brás (voz), Artur Mendes (saxofone) & Nuno Tavares (piano)

 

 

SEMANA 5

 

SEGUNDA-FEIRA 25 DE SETEMBRO – 21H30

CONCERTO "IN FADO"

"Ruas do Meu Fado"

Pedro Galveias (voz), Sandro Costa (guitarra portuguesa), Ivan Cardoso (viola) & Carlos Mil-Homens (percussão)

 

TERÇA-FEIRA 26 DE SETEMBRO – 21H30

CONCERTO "ALFAMA JAZZ"

Bruno Margalho (saxofone) & Dan Hewson (piano)

  

QUINTA-FEIRA 28 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO

Paulo Bernardino (clarinete) & Augusto Baschera (guitarra)

 

SEXTA-FEIRA 29 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO

"Rui Drumond – Parte de Mim"

Rui Drumond (voz) & Aleixo Franco (piano)

 

SÁBADO 30 DE SETEMBRO - 21H30

CONCERTO "IN FADO"

"Tizzana"

Zana (voz), Armindo Neves (guitarra) & Fernando Judice (baixo)

 

 

 

CONCERTOS:  5 €  (5 Euro)

 

 

Duetos da Sé, Restaurante  Café  Bar

 

Travessa do Almargem nº 1 B/C

ALFAMA, Santa Maria Maior

1100-019 LISBOA

Junto à Sé Catedral de Lisboa

Near the Sé Cathedral of Lisbon

 

** Encerrado à QUARTA-FEIRA

** Closed on WEDNESDAYS

 

Música instrumental, Fados, Jazz, Blues, Soul, Gospel, Música Erudita, Música do Mundo (World Music) e um forte empenho na divulgação dos Músicos e da Música Portuguesa.

 

Venha conhecer um espaço inovador, Restaurante, Café, Bar, intimista, dinâmico e multi-funcional no coração de Lisboa, Alfama.

 

 

Duetos da Sé, Alfama, Santa Maria Maior, Lisboa



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

 

Letra


Aromas e flores
Sons, constelações
Vitrais de mil cores
Pueris amores e canções
Texturas, sabores
Ruas, varandins
Poemas, louvores
Risos de crianças e jardins

Foi tudo o que para trás ficou
É tudo aquilo que eu perdi
Um tempo alegre que me abandonou
Hoje a lembrança é o que restou de mim

O enredo adensou e a terra tremeu
Estandartes da raiva e da mentira que nasceu

Assim me contava
De voz cambiante
O rosto vincado
A pele tisnada
O olhar errante

Tamanha tristeza
Na noite vazia
Crescente incerteza
De tão escura e lenta agonia

Pois o que para trás deixou
É uma lembrança que resiste
Um tempo alegre que o abandonou
A casa que não sabe se ainda existe

O enredo adensou e a terra tremeu
Estandartes da raiva e da loucura que surgiu
Pois tudo acabou, a ira cresceu
E lançou as trevas que amarraram o coração

Cruzei montes, cruzei vales
Caminhei por tempestades
Desconheço estas estrelas
Não sei guiar-me por elas

Vi distantes horizontes
Cruzei mares, cruzei pontes
Somos tantos no caminho
Sem abrigo, sem destino

Mas, regresso às emoções
De outrora
Que mantenho num lugar perfeito
Pois protegem a memória
Nunca mais se apartam do meu peito

Danças e cantares p'la noite fora
Tradições, herança que recordo
A alegria do encontro
Que ilumina as sombras desta hora

E assim semeio a coragem
Com que desafio o desespero
Na vertiginosa imagem
Com que afasto
O mal de que padeço

E com estas emoções de agora
Que conservo vivas no meu peito
Protetoras da memória
E assim lembradas num lugar perfeito

 

Letra: Teresa Salgueiro
Música: Teresa Salgueiro | Rui Lobato, Óscar Torres, Marlon Valente | Graciano Caldeira

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra ou os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 30 de Agosto de 2017

 

Letra

 

A letra está no vídeo

 

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Eu não sei o que vou fazer.
Diz-me quantas horas tenho para te ver!
Atente só mais uma vez…
Sei que ainda há tempo p'ra te ver como és.
E nada espero. Só…

Quero mais, quero mais, quero mais p'ra mim...
Quero mais, dá-me mais, dá-me mais de ti…

Eu não sei o que vou dizer,
As palavras embargam, não quero perder.
Diz-me que sim ou diz-me que não,
Não me faças perder tempo neste jogo da razão -
Eu sei que não. Eu sei que não… Te posso ter.

Refrão

Aquilo que fazes é aquilo que és,
Diz-me com quem andas e eu dir-te-ei quem és -
quem é, quem é que dá a mão à solidão?

Refrão

Mas se quiseres fugir basta dizeres que não
"quero mais, quero mais!",

Quero mais, quero mais…

Quero mais!
Quero mais!
Quero mais!
Quero mais… de ti.

Guardo na palma da vida
O relógio do teu coração
100 (sem) horas de partida -
Marca o ponteiro da solidão

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 29 de Agosto de 2017

 

Letra

 

Quando me olhas assim
O meu heart enlouquece
Esqueço o stress

ADVERTISING


Quando a tua mão desce

Matas-me de beijos
Evolves-me em desejos
É esse teu beijo
Deixa-me tantas vezes sem jeito

Será que é preciso gritar
Para acreditares no que sinto
Amar-te é proibido
Mas eu acredito que
Não mereço nenhum castigo

Deixa-me te mimar
Abraçar-te só um bocadinho
Não tenhas medo
Este é o teu destino
Ficar comigo e eu contigo
Por isso digo-te ao ouvido

Sunshine, Sunshine
I give you all my live
Sunshine, Sunshine
Just stay with me tonight

Sunshine, Sunshine
Oh, Sunshine
Oh, Sunshine

Quando te vejo
Esqueço os porquês
Não há uma sem duas
Nem duas sem três
Chegou a nossa vez

Jura que vais ficar
Não precisas levar-me ao altar
Nem te ajoelhar
Para me conquistar
Diz apenas
Mulher te juro que te vou amar

Sunshine, Sunshine
I give you all my live
Sunshine, Sunshine
Just stay with me tonight

Sunshine, Sunshine
Oh, Sunshine
Oh, Sunshine

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Quando a luz do sol me tocar
Já sei onde quero estar
E levo dentro do meu peito
Metade do céu que eu guardei só p’ra te dar

Sabes que mexes comigo
De um jeito que me perco só de olhar
Tua pele suave e morena
Reflecte em mim desejos sem mostrar

És meu sonho e estrela que conduz
Dás sentido à minha vida, és luz

Corro o mundo para te encontrar
Estar contigo é meu destino
És meu porto, és meu abrigo

Só a ti, meu amor quero dar
Quero envelhecer contigo
Temos tudo o que é preciso
Eh oh eh
Ja ja me n’ga lele oh eh eh
Ja ja me n’ga lele oh eh eh
Ja ja me n’ga lele oh eh eh

Eu pergunto ao destino
Por onde tu irás passar
Peço às pedras do caminho
Onde pises, p’ra se iluminar

Só tu sabes meus segredos
Sou um louco, um poeta, um sonhador
No início uma aventura
E que em pouco tempo
Se tornou amor

És meu sonho, estrela que conduz
Dás sentido, és luz
Corro o mundo para te encontrar
Estar contigo é meu destino
És meu porto, és meu abrigo

Só a ti, meu amor quero dar
Quero envelhecer contigo
Temos tudo o que é preciso
Eh oh eh
Ja ja me n’ga lele oh eh eh
Ja ja me n’ga lele oh eh eh
Ja ja me n’ga lele oh eh eh
Ja ja me n’ga lele oh
Eu pergunto ao destino eh
Por onde tu irás passar
Peço às pedras do caminho
Onde pises, p’ra se iluminar
Corro o mundo para te encontrar
Estar contigo é meu destino
És meu porto, és meu abrigo

Só a ti, meu amor quero dar
Quero envelhecer contigo
Temos tudo o que é preciso
Eh oh eh
Ja ja me n’ga lele oh eh eh
Ja ja me n’ga lele oh eh eh
Ja ja me n’ga lele oh eh eh
Ja ja me n’ga lele oh

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 28 de Agosto de 2017

 

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

Autores: GrandFather's House

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Domingo, 27 de Agosto de 2017

 

letra

 

Letra : Corpo de Pedra coração de aço
Kosmo
Escrevi esta carta uns dias antes
para saberes como estou
já faz seis anos que estou ausente
eu já nem sei quem sou
nem tenho forças para ligar
e para ouvir um "tô"
saudades tuas da mãe
das manas e do avô
já tentei escrever 
mas fiquei só pelo um excerto
nem fotos vossas chegam 
para esconder o aperto
as coisas não correram bem
no meu primeiro emprego
imigração é mesmo assim
vives no desassossego
língua que não entendes
um patrão que te abusa
paga te três vezes menos
ele sabe que te usa
só porque a tua seleção
não tem a mesmo blusa
queres um contrato de trabalho
mas ele recusa
fazer o que? voltar à terra
mostrar o fracasso
mostrar que tudo foi em vão
e dei um passo em falso
aguentas tudo sofres tudo
é isto que eu faço
corpo de pedra
coração de aço ...

Malabá - Refrão

" Diz-me se é suposto
impor limite no meu sonho
se o suor que escorre o rosto
equivale ao sangue que ponho
a vida que disponho para muitos é perda de espaço
Mas eu tenho um corpo de pedra
e um coração de aço... "




Escrevi esta carta uns dias
antes para saberes como estou
já faz 6 anos que estou ausente
e já nem sei quem sou
dez julgamentos onze arguidos
e nem tudo acabou
sentenças atras de sentenças
e é assim que vou
visitas já cancelaram
mau comportamento
nem estas 4 paredes me tiram 
do movimento
acorrentado por fora
mas nunca por dentro
tenho saudades de vocês todos
nigga ja faz tempo
nem sabes como aguento
lagrimas de sangue
minha cota já faleceu
meu filho já te grande
arrependimento nunca passa
é um dor constante
so peco que deus me perdoe
e me aguarde um instante
a cana não é fácil
nem sabes o que passo
guardas que te fazem abuso
e o pitéu esta escasso
aguentas tudo sofres tudo
é isto que faço
corpo de pedra
coração de aço

Malabá - Refrão

" Diz-me se é suposto
impor limite no meu sonho
se o suor que escorre o rosto
equivale ao sangue que ponho
a vida que disponho para muitos é perda de espaço
Mas eu tenho um corpo de pedra
e um coração de aço... "

escrevi esta carta uns
dias antes para saberes como estou
ja faz 6 anos que estou ausente
e ja nem sei quem sou
dizem que uma missão de paz
e que a guerra findou
mas todos dias ha noticias
que a bomba rebentou
vim pelo o orgulho á pátria
mas o que é que eu resolvo
de camuflado botas e uma arma
de fogo
eles veem como um inimigo
não como um do povo
numa guerra que não é minha
e luto dia todo
imagens vossas no cacifo
não escondem a tristeza
fui destacado para mais três anos
mas não tenho a certeza
eu só quero voltar para casa
para me sentar a mesa
tenha uma filha com seis anos
parece uma princesa
ser soldado não é fácil
mas é isto que eu passo
ou volto para casa vivo
ou num caixão com um laço
aguentas tudo sofres tudo 
é isto que eu faço
corpo de pedra
coração de aço

Malabá - Refrão

" Diz-me se é suposto
impor limite no meu sonho
se o suor que escorre o rosto
equivale ao sangue que ponho
a vida que disponho para muitos é perda de espaço
Mas eu tenho um corpo de pedra
e um coração de aço... "

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra ou os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sábado, 26 de Agosto de 2017

 

Letra

 

Há sempre alguém que irá dizer
Tu és fake nigga
Não não tenho nada a esconder
Tu és fake nigga
Não interessa o que me vão dizer
Se eu sou fake nigga
Vou continuar a fazer como tenho feito nigga
Como tenho feito

Olho para trás e não vejo ninguém
Será que estou adiantado ou não vem ninguém?
Likes são cem, partilhas são mil
Esquece o meu flow persistência é o meu skill
O meu albúm saiu dia 1 de Abril
2013 o sonho era Português
Apareci nas TVs e a radio passou pelo menos
3 vezes o meu som com o vinil
Não é mentira o meu olho abriu
Cansei de viver sempre no rodopio
Hip Hop é o meu berço não é o movimento
Que há muito elemento que diz que é da gente
Mas bate de frente com quem lhes pariu
Eu sei quem matou o RAP
Mas o que nasce na margem
Renasce na margem
Nosso RAP não metem no fundo do rio
Sou filho do Hip Hop e não papo nenhum piu
Não troco o meu foco por conas com cio
Na rua ou na net o meu RAP é vadio
Não nego que o meu swag é o mais wack
Que a tuga já viu
Que o falso moralismo não aceito
Tudo o que sinto é o que eu digo
O que eu vivo é o que eu exprimo
Dá me um beat que eu rimo do meu jeito

Há sempre alguém que irá dizer
Não não tenho nada a esconder
Não interessa o que me vão dizer
Vou continuar a fazer como tenho feito nigga
Como tenho feito

É só bytes e bytes e bytes
Comem-se tipo canibais
E eu é que sou o fake nigga
Comem-se tipo canibais
E quem é que não gosta de likes
Eu também gosto de likes
Mas gosto mais da minha vida

Dou tudo pelo movimento onde me inspiro
Daqui não saio nigga nem a tiros
Beats inspiro flow transpiro
Nem azul nem vermelho
Eu não sou de San Siro
Dagun é margem sul
É margem sul que eu visto
Não enrolo a minha bandeira nem quando ouço o apito
Não regulo pulo por cima da crise
Sou preto, sou branco sou de Paio Pires
Tu desiste encosta a box e assiste
Aqueles que protegem me as costas de Cristo
É triste ver como é que o movimento tá
Se não for pelo dinheiro conta quantos é que há
Rappers estão tipo uruguaios
Comem-se tipo canibais

É só bytes e bytes e bytes
E quem é que não gosta de likes
Comem-se tipo canibais
E eu é que sou o fake nigga
Comem-se tipo canibais
E quem é que não gosta de likes
Comem-se tipo canibais
Eu também gosto de likes
Mas gosto mais da minha vida

 

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra ou os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 25 de Agosto de 2017

 

Letra

 

Say my name, say my name
If no one is around you
Say baby I love you
If you ain't runnin' game
Say my name, say my name
You actin' kinda shady
Ain't callin' me baby
Why the sudden change
Say my name, say my name
If no one is around you
Say baby I love you
If you ain't runnin' game
Say my name, say my name
You actin' kinda shady
Ain't callin' me baby
Why the sudden change

Any other day
I would call and you would say
Baby how's your day
But today, it ain't the same
Every other word
Is "uh-huh" yeah "okay"
Could it be that you
Are at the crib with another lady
If you took it there
First of all, let me say
I am not the one
To sit around, and be played
So prove yourself to me
I am the girl that you claim
Why don't you say the thangs
That you said to me yesterday

I know you say that I am assuming things
Something's going down that's the way it seems
Shouldn't be the reason why you're acting strange
If nobody's holding you back from me
Cause I know how you usually do
When you say everything to me times two
Why can't you just tell the truth
If somebody's there then tell me who

Say my name, say my name
If no one is around you
Say baby I love you
If you ain't runnin' game
Say my name, say my name
You actin' kinda shady
Ain't callin' me baby
Why the sudden change
Say my name, say my name
If no one is around you
Say baby I love you
If you ain't runnin' game
Say my name, say my name
You actin' kinda shady
Ain't callin' me baby
Why the sudden change

What is up with this
Tell the truth, who you with
How would you like it if
I came over with my clique
Don't try to change it now
See you gotta bounce
When two seconds ago
You said you just got in the house
It's hard to believe that you
Are at home, by yourself
When I just heard the voice
Heard the voice of someone else
Just this question why
Do you feel you gotta lie
Gettin' caught up in your game
When you can not say my name

I know you say that I am assuming things
Something's going down that's the way it seems
Shouldn't be the reason why you're acting strange
If nobody's holding you back from me
Cause I know how you usually do
When you say everything to me times two
Why can't you just tell the truth
If somebody's there then tell me who

Say my name, say my name
If no one is around you
Say baby I love you
If you ain't runnin' game
Say my name, say my name
You actin' kinda shady
Ain't callin' me baby
Why the sudden change
Say my name, say my name
If no one is around you
Say baby I love you
If you ain't runnin' game
Say my name, say my name
You actin' kinda shady
Ain't callin' me baby
Why the sudden change

I know you say that I am assuming things
Something's going down that's the way it seems
Shouldn't be the reason why you're acting strange
If nobody's holding you back from me
Cause I know how you usually do
When you say everything to me times two
Why can't you just tell the truth
If somebody's there then tell me who

Say my name, say my name
If no one is around you
Say baby I love you
If you ain't runnin' game
Say my name, say my name
You actin' kinda shady
Ain't callin' me baby
Why the sudden change
Say my name, say my name
If no one is around you
Say baby I love you
If you ain't runnin' game
Say my name, say my name
You actin' kinda shady
Ain't callin' me baby

Baby say my name, say my name, say my name
If no one is around you
Say baby I love you
If you ain't runnin' game
Say my name, say my name
You actin' kinda shady
Ain't callin' me baby
Why the sudden change
Say my name, say my name
If no one is around you
Say baby I love you
If you ain't runnin' game
Say my name, say my name
You actin' kinda shady
Ain't callin' me baby
Baby say my name

Written by Fred Jerkins Iii, Kelendria Rowland, Lashawn Ameen Daniels, Rodney Jerkins, Beyonce Knowles, Latavia Roberson, Letoya Luckett

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quinta-feira, 24 de Agosto de 2017

 

Letra

 

Não encontrei a letra ou os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Numa casa portuguesa, fica bem
Pão e vinho sobre a mesa
E se à porta humildemente
Bate alguém
Senta-se à mesa com a gente
Fica bem esta franqueza, fica bem
Que o povo nunca desmente.
A alegria da pobreza
Está nesta grande riqueza
De dar e ficar contente

Quatro paredes caiadas
Um cheirinho a alecrim
Um cacho de uvas doiradas
Duas rosas num jardim
Um S.José de azulejos
Mais o sol da primavera
Uma promessa de beijos
Dois braços à minha espera...
É uma casa portuguesa com certeza!
É com certeza,uma casa portuguesa!

No conforto pobrezinho, do meu lar
Há fartura de carinho
E a cortina da janela, é o luar
Mais o sol que bate nela...
Falta pouco, poucochinho p'ra alegrar
Uma existência singela...
É só amor, pão e vinho e
Caldo verde, verdinho
A fumegar na tigela

Quatro paredes caiadas
Um cheirinho a alecrim
Um cacho de uvas doiradas
Duas rosas num jardim
Um S.José de azulejos
Mais o sol da primavera
Uma promessa de beijos
Dois braços à minha espera...
É uma casa portuguesa com certeza!
É com certeza,uma casa portuguesa!

É uma casa portuguesa com certeza!
É com certeza,uma casa portuguesa!

 

letra  de Reinaldo Ferreira e Vasco Matos Sequeira.

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 


(música: Marlon, Salsa; letra: Marlon)

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Eu escrevo serenatas de agonia
Debaixo da janela onde ela
A manhã chegou fria
E passa a tarde e a noite
E eu já nem sei o que eu fazia
Antes dessa melodia chegar

E o que é que somos separados nós
Nós os inseparáveis
Mentirosos compulsivos decididos
A agarrar-nos a verdades tão frágeis
Mas não vás, não agora que me dás, abrigo
E se fores e se a fé bazar
Contigo e eu não admitir

Dizes que queres ser a minha terapia
Ouves essa mesma melodia
Nos teus sonhos, ou são só, sonhos meus

Às vezes agradeço a nossa distância
Se eu não tou pronto para ti
Pronta pronto sobra ganância
E o que o meu conto conta é simplesmente
Eu sou uma criança
E tá provado nos teus lábios bae
Só mais uma dança
Só mais uma
Canção lança, mas canções cansam-me e as
Pernas balançam bambas de corpo e alma
Ator da calma
Vem cá fora ver o verde ver a cor da fauna
De corpo e alma, ator da calma
Vem cá fora ver amor eu 'tou da cor da fauna
De corpo e alma, ator da calma
Vem cá fora ver o verde ver a cor da fauna
De corpo e alma, ator da calma
Vem cá fora ver amor eu 'tou da cor da fauna
De corpo e alma
(Sonhos são só tesouros teus)
De corpo e alma
(Sonhos são só tesouros teus)
De corpo e alma
(Sonhos são só tesouros teus)
De corpo e alma
(Sonhos são só tesouros teus ...)

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

 

Letra

 

Eu queria unir as pedras desavindas
escoras do meu mundo movediço
aquelas duas pedras perfeitas e lindas
das quais eu nasci forte e inteiriço

Eu queria ter amarra nesse cais
para quando o mar ameaça a minha proa
e queria vencer todos os vendavais
que se erguem quando o diabo se assoa

tu querias perceber os pássaros
Voar como o jardel sobre os centrais
Saber por que dão seda os casulos
Mas isso já eram sonhos a mais

Conta-me os teus truques e fintas
Será que os nikes fazem voar
Diz-me o que sabes e não me mintas
ao menos em ti posso confiar

Agora diz-me o que aprendeste
De tanto saltar muros e fronteiras
Olha para mim e vê como cresceste
Com a força bruta das trepadeiras

Põe aqui a mão e sente o deserto
Tão cheio de culpas que não são minhas
E ainda que nada à volta bata certo
Eu juro ganhar o jogo sem espinhas

Tu querias perceber os pássaros
Voar como o jardel sobre os centrais
Saber porque dão seda casulos
Mas isso já eram sonhos a mais

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Domingo, 20 de Agosto de 2017

 

Letra

 

Não canto porque sonho. 
Canto porque és real. 
Canto o teu olhar maduro, 
teu sorriso puro, 
a tua graça animal. 

Canto porque sou homem. 
Se não cantasse seria 
mesmo bicho sadio 
embriagado na alegria 
da tua vinha sem vinho. 

Canto porque o amor apetece. 
Porque o feno amadurece 
nos teus braços deslumbrados. 
Porque o meu corpo estremece 
ao vê-los nus e suados.

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Há um tempo atrás
Há um mundo atrás
A correr por cá
A puxar pra cá
 
Há medo em nós
Uma conversa só
a viver demais
por não ter onde parar
 
Há um toque em troca de mim
Uma voz em prosa no fim
Onde parar
Por não ter mais onde parar
 
Há um toque em troca de mim
Uma voz em prosa no fim
Onde parar
Por não ter mais onde parar

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sábado, 19 de Agosto de 2017

 

Letra

 

Não encontrei a letra ou os créditos desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

 

Letra

 

É preciso ter cuidado com aquelas mulheres bonitas, hum, há umas que são perigosas...

Sinceramente adoro a maneira como ela mexe
Concentra só no pau, adora a maneira como ele cresce
Vê como ela sobe, vê como ela desce
Ela quer, ela pode, que ela é boa da cabeça aos pés

Não existe homem no mundo que rejeite
Aquela perna, aquele rabo, aquele peito
Aquela cintura desenhada com um traço perfeito
Aquele rosto que não podes pôr defeito

O jeito dela é de vêras bué picante
De vêras bué provocante
Tou perante uma mulher a sério
Não dá moral nenhuma
Não bebe e não fuma
E como ganha a vida é um mistério
Deixo ao teu critério
Vê como ela veste, vê como ela grifa
Snifa coca, apanha a pica da moca
Vê como ela tá na moda
Tira foto a noite toda
Rouba atenção, até do homem da outra

[REFRÃO]

Ela é perigosa, é como fazer sexo com uma bófia
Chave de cadeia bandida da moda
Ela é perigosa, daquelas que uma foda acaba a relação
Daquelas que em silêncio arrasta a multidão
Perigosa, cria um ladrão, cobra venenosa
Daquelas que se pedires a mão, até o padre goza
Porque carne mastigada não merece rosa
Ela é perigosa

Gostosa, cheirosa, charmosa
Cobra duzentos euros por um sonho cor de rosa
Na disco não dá prosa, sorri mas não dá bola
Adoro quando ela requebra naquela sola
Segue o ritmo da tarola, nigga aquele cor de jola
Têm grife, têm style, têm escola
Dizem que é sobrinha favorita, aí dum tio de Angola
O único problema é que não têm nada na carola

Não se preocupa com o que dizem, fofocas não lhe atingem
A mural é tão alta se fosse vulgar tinha vertigem
É controversa essa inveja...
E qual é que é o problema se o material não é de origem?
Gosta que lhe brutalizem, que lhe algemem que lhe piquem
Deixa-te marcas na esperança que não cicatrizem
Faz com que as tuas fantasias, se realizem
Já perou com mais de mil, mas a atitude ainda é de virgem

[REFRÃO]

Ela é perigosa, é como fazer sexo com uma bófia
Chave de cadeia bandida da moda
Ela é perigosa, daquelas que uma foda acaba a relação
Daquelas que em silêncio arrasta a multidãoPerigosa, cria um ladrão, cobra venenosa
Daquelas que se pedires a mão, até o padre goza
Porque carne mastigada não merece rosa
Ela é perigosa

Não estou preocupado
Sei que eu danço com o diabo, danço com o diabo em forma de mulher
Não, não estou preocupado, sei que eu danço com o diabo, danço com o diabo em forma de mulher
Não estou preocupado
Sei que eu danço com o diabo, danço com o diabo em forma de mulher

Não estou preocupado
Sei que eu danço com o diabo, danço com o diabo em forma de mulher...

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim




posts recentes

O Blog Mudou de casa

Fado Insulano - José Mede...

Cantiga da terra - Zeca M...

"Aprendiz de Feiticeiro -...

Milhafre das Ilhas - Luis...

Sara Tavares - Ter Peito ...

Banho Maria - Não Há Amor...

Sara Tavares - Fitxadu ft...

JUNGLE EVA - TT SYNDICATE

João Granola estreia vide...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Adorei esta versão da original de Silvio Rodriguez...
Música sempre atual
Muito obrigado pela informação, já actualizei o po...
Os créditos da Praia dos Lilases são do próprio Si...
Fico muito contente pela Carolina, há muito que me...
Amei😍💝
Muito bonita a música 😍
Essa letra me faz viajar, sonhar me encanta e a mu...
Grandas rappers
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds