Sábado, 31 de Outubro de 2015

rodrigo leão.jpg

 

 

RODRIGO LEÃO

Novo disco de Rodrigo Leão chega hoje às lojas



O muito aguardado "o retiro" é editado hoje com o selo da prestigiada Deutsche Grammophon

"o retiro" é certamente um dos álbuns mais aguardados deste ano da música portuguesa e assinala o regresso de Rodrigo Leão aos álbuns de originais, depois de nos últimos anos se ter dedicado à composição de bandas sonoras, como para os filmes "The Butler – O Mordomo" e "A Gaiola Dourada", ou ao projeto "A Vida Secreta das Máquinas".
 
Este novo álbum de Rodrigo Leão, editado hoje, conta com o selo da prestigiadaDeutsche Grammophon e é um projeto muito especial para o músico, que colaborou estreitamente com o Coro e Orquestra Gulbenkian.
 
O músico assina neste novo disco uma série de trabalhos inéditos, compostos entre Lisboa e Avis ao longo de seis meses, em que se debruça sobre importantes questões filosóficas, que se prendem com a procura do sentido da vida e de um lugar no mundo, temas que sempre estiveram presentes nas entrelinhas das suas criações e que são uma das suas principais fontes de inspiração. Este é, acima de tudo, um disco de pensamento, de reflexão e contemplação, carregando em si uma dimensão quase mística.
 
"o retiro" é mesmo um dos grandes desafios da longa e frutuosa carreira de Rodrigo Leão, tendo sido gravado por Tobias Lehmann (responsável por muitos registos da lendária editora Deutsche Grammophon) no Grande Auditório Gulbenkian, aproveitando a acústica extraordinária desta sala.
 
O músico contou ainda com as colaborações do seu quarteto de cordas habitual (Viviena Tupikova, Bruno Silva, Carlos Tony Gomes e Denys Stetsenko) e por cúmplices regulares, como Celina da Piedade e Selma Uamusse, que interpreta "Melancolia", primeira canção a ser apresentada deste novo álbum.
 
Steve Bartek (ex-Oingo Boingo e braço direito do compositor de Tim Burton, Danny Elfman) e o violoncelista Carlos Tony Gomes colaboram ainda com Rodrigo Leão nos arranjos orquestrais, enquanto que João Eleutério foi novamente convidado para co-produzir o álbum.
 
Em novembro Rodrigo Leão apresentará as composições de "o retiro" numa série de concertos muito especiais. No dia 18 atuará no Coliseu do Porto e nos dias 20 e 21 no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, concertos que contarão com a presença dos mesmos músicos que colaboraram nas gravações do álbum. Os bilhetes para estes espetáculos já se encontram à venda.


publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

 

SONGS I WISH I WROTE ( Piano Sessions)
¡FREE download : https://soundcloud.com/carlosnobrega/...
1 - Breathe me (Sia Cover)
2 - Say Something (A Great Big World cover)
3 - All of me (John Legend Cover)

Cover artwork by Fran Martinez( https://twitter.com/franjmartinez)

Official Page www.carlosnobrega.com


Twitter http://twitter.com/carlosdnobrega
Facebook https://www.facebook.com/carlosdnobrega
Whosay http://www.whosay.com/carlosnobrega
MTV profile http://www.mtv.com/artists/carlos-nbrega
Vevo Channel http://www.vevo.com/artist/carlos-nob...
Youtube http://www.youtube.com/carlosdnobrega
IMDB http://www.imdb.com/name/nm3027932/

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

debroarodrigues.jpg

 

“Fado no Coração” já à venda

- Showcases FNAC -

 

Para quem não conhece o trabalho ou a voz de Débora Rodrigues, pode pensar que é mais uma das novas vozes do fado. No entanto, este trabalho é o culminar de mais de duas décadas de dedicação ao fado.

 

Hoje, dia 30 de Outubro é editado “Fado no Coração” pela Seven Muses e distribuído pela Farol Música. Este disco tem uma história curiosa, foi gravado durante várias sessões entre 2007 e 2008, mas é editado agora em 2015. Não é o seu disco de estreia, mas é o primeiro trabalho a chegar ao mercado. Os anos passaram e Débora Rodrigues amadureceu algumas ideias e sentiu necessidade de interpretar outros poemas, assim como regravar todas as vozes, o que aconteceu em Abril e Maio de 2015 no estúdio VBM com Rui Fingers.


Nestes anos, Débora cresceu, tal como o seu fado. Não podia ter encontrado título melhor que “Fado no Coração porque foi precisamente fado que começou a cantar ainda em pequena quando se estreou no Teatro, levando-a mais tarde a vários palcos do mundo e a integrar o elenco de quase todas as grandes casas de fado - onde teve oportunidade de conviver e ser acompanhada por muitos dos nomes maiores desta canção portuguesa. “Fado no Coração”:porque o amor é um dos seus temas de eleição e que está bem presente no seu fado, na sua música, no seu coração e no dos amigos que foi fazendo ao longo do caminho neste meio tão vasto, especialmente Tó Moliças que a acompanhou e para ela escreveu durante vários anos, a quem dedica este trabalho.

 

O seu repertório assenta no fado tradicional, contando com alguns fados e poemas originais escritos para si e dois poemas da sua autoria: Lua Carmim e Amar-te. Canta ainda poemas de Fernando Pessoa, Carlos Conde, António Rocha, Tó Moliças, Fernando Pérez, Mário Rui Pereira e Carlos Macedo, em composições de Alfredo Marceneiro, Filipe Pinto, Jaime Santos, Armando Machado, Miguel Ramos, Frederico de Brito e Fernando Silva.

 

Neste trabalho é acompanhada pelo trio com quem cantou e conviveu durante vários anos - Tó Moliças no baixo; Jaime Santos na viola de fado; Fernando Silva na guitarra portuguesa, e ainda conta com a participação de Davide Zaccaria no violoncelo e Jorge Carreiro no contrabaixo.

“Fado no Coração” inclui os duetos Hino por Nós com José Cid; Era com TóZé Brito da autoria do próprio e Chama-me Doido uma Doida em desgarrada com Miguel Ramos, cuja voz foi também gravada nestas últimas sessões de estúdio.

Há Quanto Tempo Não Canto, um poema de Fernando Pessoa, é o single de apresentação.

 

“Fado no Coração” é um contar de histórias e vivências sem tempo, recordações, fragmentos de vida vivida e que já não voltam mais – um convívio entre a tradição e a frescura da sua voz que canta o fado que lhe vai na alma e… no coração.

 

 

Alinhamento:

  1. Lua Carmim (Débora Rodrigues / Fernando Silva)
    2. Há quanto tempo não canto
    (Fernando Pessoa / Filipe Pinto) Fado Meia-Noite
    3. Chama-me doido uma doida com Miguel Ramos (Carlos Conde / Alfredo Marceneiro) Fado Bailarico
    4. Amar-te
    (Débora Rodrigues / Armando Machado) Fado Licas
    5. Queira ou não queira (Fernando Pérez / Jaime Santos) Fado Jaime
    6. E não te posso esquecer
    (Carlos Macedo / Alfredo Marceneiro) Fado Cravo
    7. Hino por nós com José Cid (António Rocha / Fernando Silva)
    8. Sonho a saudade (Mário R. Pereira / Miguel Ramos) Fado Alberto
    9. À tua procura (Tó Moliças / Armando Machado) Fado Santa Luzia
    10. Quadras de manjerico (Tó Moliças / Jaime Santos Jr.) Fado Marilena
    11. Nas cordas dessa guitarra
    (Luana Norte / Frederico de Brito) Fado dos Sonhos
    12. Era com Tózé Brito (Tózé Brito)
    13. Loucuras sim (António Rocha / Fernando Silva)
    14. Lua Carmim (Piano) (Débora Rodrigues / Fernando Silva)

    Músicos:
    Guitarra Portuguesa: Fernando Silva
    Viola de Fado: Jaime Santos
    Baixo: Tó Moliças
    Contra Baixo: Jorge Carreiro (Lua Carmim, Hino por nós & Era)
    Violoncelo: Davide Zaccaria (Lua Carmim & Hino por nós)
    Piano: Ernesto Leite (Lua Carmim (Piano))
    Contrabaixo: João Lopes (Lua Carmim (Piano))
    Guitarra Portuguesa: Rodolfo Godinho (Lua Carmim (Piano))

 

 

 

- Showcases FNAC -

 

» Dia 1 de Novembro (Domingo) – 17h – FNAC Chiado

» Dia 7 de Novembro (sábado) – 17h – FNAC Almada

» Dia 11 de Novembro (4ª feira) – 18h30 – FNAC Colombo



publicado por olhar para o mundo às 19:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

secret lie.jpg

Secret Lie editam "Beautiful Wild Rose" no mercado asiático

 
No dia 27 de Outubro através da editora americana Bongo Boy Records foi lançado no mercado asiático (Japão, Hong kong, Macau, Taiwan,  Malásia e China)  o álbum “ Beautiful Wild Rose” . Este disco reúne temas do álbum de estreia “Behind the Truth” e do segundo “Pandora” . O lançamento foi acompanhado pela exibição do videoclip “Beautiful Wild Rose” em cerca de 40 canais de televisão dos Estados Unidos.
 
 Mas as novidades não ficam por aqui a banda está também em destaque com o seu novo vídeo ”Black Butterflies”.  Marcelo N. Reis realizador deste vídeo está a participar em três concursos a nível internacional, um em França no Internacional Music Video Festival  e dois no Brasil no Fest Clip e no Fab 2015 (Festival de Audiovisual de Belém).
 
 BEAUTIFUL WILD ROSE        美丽的野玫瑰
 
1. Love Me Until The End of Time
2. I Can Be Free
3. Beautiful Wild Rose
4. Black Butterflies
5. Filling Spaces
6. Until Death Do Us Apart
7. Blackout
8. Little taste Of Fun
9. Take Me
10. Summer (Presto)
 
 


publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

normadizer.jpg

 

 

Normadizer é o novo projecto solo do compositor português multi-instrumentista e produtor André G. Mendes, mais conhecido pelo seu trabalho em Andycode e algumas bandas sonoras originais para filmes e campanhas publicitárias.

Autodidacta, começou o seu percurso no início dos anos 90, inspirado pelo boom musical de Seattle e por bandas Brit-Pop e Rock Alternativo na altura. Entre alguns albums que influenciaram o músico, destacam-se Mellon Collie and the Infinite Sadness (Smashing Pumpkins), Nevermind (Nirvana), Dirt (Alice in Chains), OK Computer (Radiohead), Mezzanine (Massive Attack), Dummy (Portishead), What's the Story Morning Glory (Oasis), Grace (Jeff Buckley).

Forma a sua primeira banda de rock alternativo em 1996, data em que surgem os primeiros temas com música e letra original. Vocalista e guitarrista na altura, a curiosidade por explorar outros instrumentos começa a fazer-se sentir desde logo.

Em finais dos anos 90 começa a nascer o interesse pela musica electrónica nos seus mais diversos estilos e fusões entre os quais downtempo, trip-hop, nujazz, breakbeat e industrial. Entre inúmeras referências destacam-se Thievery Corporation, Kruder and Dorfmeister, Kid Loco, St. Germain, Jazzanova, Télépopmusik, Röyksopp, Air, Amon Tobin, Unkle, Dj Shadow, Aphex Twin, NIN.

Em meados de 2005, submerso num universo já bastante eclético, forma o primeiro projecto colectivo de electrónica e rock alternativo, que acabará por traçar um novo horizonte no percurso do músico.

Muda-se para Lisboa em 2007 e começa a focar mais a sua atenção na música de dança, em particular o techno minimal, ambiente, electro, glitch. Extrawelt, Simian Mobile Disco, Soulwax, Boys Noize, Teenage Bad Girl, Digitalism,... Posteriormente por consequência de proximidade sonora, Modeselektor, Apparat, Four Tet, The Eraser, Squarepusher, Monolake, são exemplos de algumas influências que começam também a delinear o caminho do músico produtor.

Em 2010 começa a idealizar um projecto electrónico em formato banda, que sem desvirtuar as raízes no rock alternativo, faça uma ligação entre todos estes estilos e que ao mesmo tempo traga algo novo, denso, etéreo, sónico e impactante. É então que absorvido pela sonoridade de bandas como Explosions in the Sky, This will destroy you, Sigur Rós, Mogwai, encontra no post-rock a linguagem e o fio condutor que procurava.

Em 2011 dá início a Andycode e é a partir desta altura que se começa a sentir já uma identidade musical própria resultante de uma simbiose de estilos musicais diferentes mas que encontram nas produções de André um lugar comum onde se fundem e complementam. Desde então a estética musical dos seus temas continua em constante processo de exploração e transformação. O universo eclético em todas as suas composições e produções é hoje uma assinatura muito pessoal e o álbum "Karman Line" de Andycode, lançado em 2014, uma prova recente disso mesmo.

***

NORMADIZER

 

Normadizer é agora André em versão solo. Uma mistura de electrónica, IDM, glitch, techno, ambiente, experimental, onde texturas densas, atmosferas envolventes e sonoridades etéreas se fundem com batidas fortes e pulsantes. Uma simbiose contrastante onde o 'erro' tem o seu próprio espaço e "personalidade".   A electrónica assume-se aqui com um papel mais preponderante e autónomo.

O nome Normadizer nasce da ideia de aleatoriedade e experimentação, constante em qualquer processo criativo de composição. Surge da própria reorganização das letras que formam a palavra "Randomize(r)" - tornar imprevisível, não sistemático, aleatório.

Single "Think About"


https://soundcloud.com/normadizer/normadizer-think-about

"Think About " é o primeiro single do EP de estreia a ser lançado em 2016. O nome do EP ainda não está decidido.

 

Clique aqui para Download



publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 30 de Outubro de 2015

cordis.jpg

 

 

Local: Teatro Académico de Gil Vicente –Coimbra

 

Data: 14 Novembro 2015 – Sábado

 

Horário: 21:30 Bilhetes: 8€

 

CORDIS piano & guitarra portuguesa tem a sua génese na fusão destes dois instrumentos, dando voz a uma mistura de sons, timbres, ritmos e melodias que nascem da alma e dos sentidos mais profundos de Paulo Figueiredo (piano) e Bruno Costa (guitarra).

 

Depois do primeiro CD lançado em 2008, do segundo editado em 2011, e de um DVD ao vivo apresentado em 2013, CORDIS apresenta agora o seu primeiro trabalho exclusivamente composto por peças originais, assinadas pelos dois músicos num regresso ao palco do Teatro Académico de Gil Vicente. Além do piano e da guitarra portuguesa, este disco conta com a participação de um quarteto de cordas – o Quarteto Arabesco.

 

Para mais informações:

 

 

http://tagv.bol.pt/Comprar/Bilhetes/29990/198760/Sectores

http://www.cordismusic.pt/ facebook.com/cordispianoeguitarraportuguesa



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra


Further down than your tears
I hear mama singing a song
Lullabye of love telling you to go to bed
You don't wanna go
But I will be there
Holding tight your hand in mine
Holding tight your hand in mine

Further down than your smile
Shades and vaults are dancing freely,
Coloring your eyes with golden memories of life
You're way young to know
But I will be there
Holding tight your hand in mine
Holding tight your hand in mine

And each day you grow strong and bright
Caring in your laugh the childish joy of freedom
Never too young to know how you've touched life always
And each time you've held so tight my hand in yours

Further down than your eyes
I see dreams and stories untold
Where you'll play a role on a journey through the world
You'll be thrill to go and I will be there
Holding tight your hand in mine
Holding tight your hand in min

 

Song by Pat Metheny (aka "Travels")
Lyrics and adaptation by Maria J. Mendes



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

saffra.jpg

 

 

Saffra é um projecto que alia a música tradicional portuguesa à modernidade do Fado. Fernando Fernandes é a voz, e também, o responsável pela composição de duas destas onze canções que revelam a sua essência enquanto cantor.
 
Saffra foi produzido por Tiago Machado (habitual colaborador de Mariza) e conta com as participações especiais de Lura no tema 'Dança da Solidão', e Dulce Pontes, que também assina um dos temas, ao lado de nomes como Diogo Clemente, Manuel Paulo, Flávio Gil, Jorge Fernando e Tiago Torres da Silva.
 
De uma forma simples, mas consciente, temas como o primeiro single '”Safra deste ano” transportam-nos à infância, balançando o peso da saudade com o optimismo da colheita.
 
'Safra' significa 'colheita'. A escolha dos dois 'F' é propositada no nome Saffra porque esta é a minha primeira colheita musical. Saffra retrata um país de saudade com o fado e uma estação optimista com o seu lado mais popular

 

Música
21 Nov | 21:30H | 12,5€



publicado por olhar para o mundo às 20:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

witnessmyfail.jpg

 

 

Witness My Fall lançam Álbum “Rise” dia 14 de Novembro no Santiago Alquimista

 

Os Witness My Fall são uma Jovem banda de Almada, que pratica um rock energético, personalizado e melódico assente numa mensagem de reflexão e superação. 

 

Trata-se de um projecto com músicos experientes (ex Low Torque, One Hundred Steps, Fuzzdrivers, The Vertical Transmission, Blaze) que acabou de gravar o primeiro álbum com o produtor Wilson Silva dos More than a Thousand.

 

Em Agosto os WMF lançaram, com excelente reacção, o primeiro single “Bright Light estando previsto o release de mais 3 singles, “Last Night on Earth”, “Rise” e “Don’t look the other way” cujos vídeos estão em fase de Produção.

 

O Álbum tem data de lançamento prevista para 14 de Novembro de 2015 com apresentação no Santiago Alquimista. A tour “Rise” teve início no passado dia ​ 17 de Outubro (focada na zona da grande Lisboa) e irá continuar em 2016 por outras paragens.

 

Pagina da Banda https://www.facebook.com/witnessmyfall

VideoClip https://www.youtube.com/watch?v=rpEsPVUhqXM

Temas em pre-release https://soundcloud.com/witnessmyfall/sets/album-rise-2015

 

Vídeo de  WITNESS MY FALL - BRIGHT LIGHT

 

 



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

 

 

MARCO RODRIGUES

Apresenta "Fados do Fado"



De 30 de outubro a 8 de novembro o fadista atuará em várias Fnac de Lisboa e Porto

Marco Rodrigues prepara-se para promover o seu novo álbum, "Fados do Fado", em vários showcase Fnac. No próximo dia 30 atuará na Fnac de Santa Catarina e no Norteshopping, seguindo depois no dia 7 de novembro para a Fnac Colombo e no dia 8 para a Fnac Chiado.
 
Nestes showcases o fadista vai apresentar as músicas de "Fados do Fado", um trabalho genuinamente diferente num percurso que desde o início se descreveu como ímpar. Este é um álbum dedicado aos homens do fado. Ai Se os Meus Olhos Falassem, Trigueirinha, Vendaval ou Rosinha dos Limões, o primeiro single, são pedras preciosas que remetem para nomes como Carlos do Carmo, mas também para Tristão da Silva, Jorge Fernando ou Tony de Matos, entre tantos outros.
 
"Fados do Fado" foi produzido por Diogo Clemente (que no passado já trabalhou com vozes como Mariza ou Raquel Tavares), e tem sido um sucesso comercial e de crítica e é verdadeiramente o seu trabalho de afirmação, tanto em Portugal como no estrangeiro.
 
Recentemente Marco Rodrigues foi também convidado a participar no disco "El Alma del Son - Tributo a Matamoros", do cubano Alain Perez. O álbum está nomeado para um Grammy Latino, na categoria de Melhor Álbum Tropical Tradicional. Os vencedores dos Grammys para a música latina serão conhecidos a 19 de novembro, numa cerimónia a ter lugar em Las Vegas.
 
Marco Rodrigues é o único artista português presente neste tributo de Alain Perez ao trio Matamoros, uma referência obrigatória na história da música afro-cubana.


publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

É já Setembro e a Susana e o Pedro lá pagaram a primeira prestação
O amigo João com o seu copo na mão criticava as notícias do Jornal
Já a Sofia fala em sair de casa diz que a vida não lhe corre de feição
Seus dias eram passados a imaginar que se encontrava em diferente situação

E enquanto o mundo gira eles fazem outros planos

Agora, Aqui
Agarra-me a mão
Acorda
Não é fácil dizer-te que o mundo vai desabar

Já a Sofia fala em sair de casa diz que a vida não lhe corre de feição
Seus dias eram passados a imaginar que se encontrava em diferente situação
À Sexta-feira, sorrateira, fala com suas amigas, Sábado é uma tentação
E o seu horóscopo dizia-lhe ao ouvido: “Tu por vezes também tens de dizer não”

E enquanto o mundo gira eles fazem outros planos

Agora, Aqui
Agarra-me a mão
Acorda
Não é fácil dizer-te que o mundo vai desabar

Entre o ficar e o partir, muito te vai acontecer
Porque irmão é mesmo assim, eu vou cantar até…

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quinta-feira, 29 de Outubro de 2015

image006.jpg

 

RFM Somnii – O Maior Sunset de Sempre! - literalmente. Mais um dia de RFM Somnii, esta é a grande novidade da edição de 2016. O festival, que tem conhecido um forte crescimento de edição para edição, passará a ter 3 dias:

8, 9 e 10 de Julho de 2016, na Praia do Relógio, na Figueira da Foz.

 

Na última edição 75 mil pessoas estiveram, ao longo de dois dias, na Figueira da Foz, numa altura em que o eventodeu passos largos no caminho da sua internacionalização e, ao mesmo tempo, reforçou inequivocamente a RFM como a grande marca de música em Portugal.

 

Com edições garantidas na Figueira da Foz até 2017, o RFM Somnii terá, mais uma vez, o apoio do Turismo do Centro e da Câmara Municipal da Figueira da Foz. A Genius y Meios, promotora do evento, manterá a parceria de produção com a SLE. A coordenação artística manter-se-á na WBD.

 

As imagens da edição de 2015, no Aftermovie que já está nas redes sociais,falam por si e abrem o apetite para a edição de 2016.

 

Vão ser 3 dias de música, sol, praia, mar e emoções assentes num conceito de sonho, fantasia e espetáculo que levará à Praia do Relógio os maiores DJ’s do mundo, num festival que, mais do que ser de verão, se assume como uma experiência única de comunhão com a música e a praia.

 

RFM SOMNII – O MAIOR SUNSET DE SEMPRE!

Dias 08, 09 e 10 de Julho 2016

Praia do Relógio – Figueira da Foz

 

 

“Diz a lenda que uma bela princesa beirã desceu da serra até à praia.

Cansada, adormeceu junto ao mar.

A temperatura amena e o seu corpo repousado na areia levaram a princesa a um sonho fantástico e envolvente.

O Sol transformava-se nas mais belas figuras embaladas pela cadência das ondas.

As figuras dançavam alegremente ao pôr do sol.

Hoje celebra-se o RFM Somnii… no sítio onde exatamente adormeceu a princesa beirã.”

 

Pormenores em:

www.rfm.sapo.pt

 https://www.facebook.com/OMaiorSunsetdeSempre

http://rfm.sapo.pt/somnii/



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

4cantos.jpg

 


Produção da C2E nascida no ano 2004, que mereceu no inicio de 2015 uma reformulação no seu elenco artístico, tendo mantido três dos seus fadistas da formação inicial António Pinto Basto, Maria Armanda e José da Câmara, a quem se juntou a jovem Fadista Joana Veiga, que imprimiu uma nova dinâmica a esta prestigiada solução única no mundo com 4 vozes de conhecidos Fadistas, designada por Grupo “Quatro Cantos”.
 
Os músicos de acompanhamento são Luís Ribeiro na Guitarra Portuguesa, Francisco Gonçalves na Viola de Fado e Jorge Carreiro no Baixo Acústico.


À viagem musical proposta pelo alinhamento de temas interpretados é dado o titulo » “Do Presente ao Passado no Fado”
 
Ao longo das 2 horas de actuação em jeito de tributo, os maiores êxitos de grandes nomes do fado do Seculo XX, acompanhados da projecção em ecrã de 400 fotos alusivas ao fadista ou tema interpretado. Também em momentos chave do repertorio são projectados os refrões desses temas, o que leva à forte participação do público presente.

Música
20 Nov | 21:30H | 12,5€



publicado por olhar para o mundo às 19:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

tranglomango.jpg

 

 

TRANGLOMANGO
Parceria com Gira Sol Azul (GiraDiscos)
Café-concertoDuração: 80 minutos

Apresentação do disco Más Línguas, com o carimbo discográfico GiraDiscos, da Gira Sol Azul


Más Línguas é o primeiro trabalho discográfico dos Tranglomango, reunindo alguns dos temas trabalhados pelo grupo ao longo de dois anos. Este disco tem o carimbo Gira Discos.


Com a formação instrumental clássica do rock, à qual se junta um acordeão, este grupo deixa-se influenciar pela cultura tradicional portuguesa como mote para a prática e domínio de um som que funde estilos contrastantes.


Em Más Línguas apresentam-se arranjos de temas tradicionais e temas originais em ebulição destravada, nos quais três vozes em negócios harmónicos animam a morúmbia em qualquer cemitério de paróquia.


Liguem os cátodos aos pontos cardeais do corpo e larguem a velhinha: ela vai sacudir o pó do pé. É rock e chula!

 

 

Ficha Técnica

Nota: GiraDiscos é um carimbo discográfico da Gira Sol Azul através do qual se pretende divulgar e estimular a criação artística na área da música em Viseu e apoiar a edição discográfica independente.

Voz, trompete e guitarra: Catarina Almeida
Voz e acordeão: Ricardo Augusto
Guitarra: Bruno Pinto
Voz e baixo: Ana Bento
Bateria e percussões: Miguel Rodrigues
Músicas: tradicionais portugueses e de Ana Bento · Letras: tradicionais portuguesas, de Bruno Pinto e Fernando Giestas. · Arranjos de Ana Bento, Ricardo Augusto e Tranglomango · Vídeos: Binaural, Luís Belo eGraça Gomes · Espaço cénico e apoio aos figurinos: Ana Seia de Matos



publicado por olhar para o mundo às 15:13 | link do post | comentar

 

Imaginas luzes, câmara, ação, fama
E os montes de notas debaixo da cama
Luxo, numa praia deserta cubana
Com os lucros que eu fiz com a minha banda

Imaginas luzes, câmara, ação, fama
E os montes de notas debaixo da cama
Luxo, numa praia deserta cubana
Com os lucros que eu fiz com a minha banda

Atrai-te a luz do palco, a admiração do público
O povo com as mãos no alto, o meu currículo é único
É... mas tudo isto é efémero, e amor, oposto disto, é eterno
E posto isto, diz tu, eu insisto
Em saber se existe um p’ra lá de tudo isto, visto que

Aquilo que eu visto, p’ra poder gravar tudo o que ouviste
Ser tão pesado e triste
E se tu sorrires, é como quem troça
Ou é como quem troca
De posição quando o burro se magoar a puxar a carroça

Sabendo o peso disso, o quanto custa a cossa
Dizendo: “conto com isso”, meu irmão minha nossa
Elas não entendem, como certas falas mentem
E a realidade das minhas falas dizem o que não sentem

Não vos culpo eu entendo bem, é a diferença entre quem
Admira quem volta da guerra e revolta no intimo de quem de lá vem
Caso as tuas mãos se lavem, na casa que os meus pais têm
Olhes os meus nos olhos e os sintas como teus também

É porque os meus de meio diferente, me escutam dizendo atento
Ao modo como cruzo os dedos, sussurrando pelos dentes

Tou feliz, tou feliz... nem preciso de subir Eiffel para ver Paris
Irmão quando ela diz, tão feliz: "mostra-me só Eiffel de D.Luís"
Quando ela diz, tão feliz: "nem preciso de subir Eiffel para ver Paris"
Quando ela diz, tão feliz: "mostra-me só Eiffel de D.Luís"

Porque o rei do pichebeque só precisa, de uma... Rainha de Bugiganga
O rei do pichebeque só precisa, de uma... Rainha de Bugiganga

Tu queres o mundo aos pés, eu não te discrimino
O que eu quero é o mesmo que tu mas senti-lo a fazer o pino
É contexto que cintilo, num contexto que sem tê-lo
Irias arranjar um pretexto para um texto e eu não vê-lo

Por isso é que coisas do tipo “és tão lindo faz-me um filho”
Eu acho tão imaturo, infantil e ridículo
Eu sei, que estou num sítio em que me olham como um ídolo
Atentas no que é frívolo, eu intento porque evoluo
É que é ser um ídolo, a que alguns chamam de íntimo
Porque no meu círculo, tudo tende para um ciclo

Em que é ímpio, ímpeto, esse é o motivo em que tu
Atentas sem perceber porquê de eu querer saber o princípio
Com que te moves, quando o sabor dos oves moles for insípido
Como encobres quando descobres que estes aqui tem ínfimo
Não há cobres com que dobres, ideais do meu ritmo
E por ter estes modos de brilho os meus olhos vertem líquido

Só quero ver que é nítido o que eu sentir em ti reflectido
Quando a maior parte se esquecer de tudo isto
Mas para ti, continuar a ser o rei que aqui canta
A nossa casa ser o rock in rio e o nosso filho fundir a lâmpada

A fazer de técnico de luzes no interruptor da cozinha
E quando ela se desliga ver-te brilhar de forma continua
Sorrir de olhos fechados, com mais vontade ainda
De abri-los e ver a imagem que a minha mente imagina

Eu tou feliz, eu tou feliz... nem preciso de subir Eiffel para ver Paris
Irmão quando ela diz, tão feliz: "mostra-me só Eiffel de D.Luís"
Quando ela diz, tão feliz: "nem preciso de subir Eiffel para ver Paris"
Quando ela diz, tão feliz: "mostra-me só Eiffel de D.Luís"

Porque o rei do pichebeque só precisa, de uma... Rainha de Bugiganga
O rei do pichebeque só precisa, de uma... Rainha de Bugiganga

Eu sei que tu vês, mas tudo isto é efémero, diz-me só
Tu és, o oposto disto que é eterno

Eu sei que tu vês, mas tudo isto é efémero, diz-me só
Tu és, o oposto disto que é eterno

Diz-me só que isto é duradouro quando nascer o sol e brilhar no douro
Diz-me só que é duradouro quando nascer o sol e brilhar no douro

(Hoje eu vi, estrelas fazem figas para o céu não nascer
Amor, eu vi, os teus sinais a constelação para me perder)

 



publicado por olhar para o mundo às 14:13 | link do post | comentar

postit.jpg

 

 

“HITMUSIC” é o novo álbum dos Post Hit.
 

Já com o single MNDS’N’FIRE a tocar em algumas rádios, os POST HIT regressam com um novo álbum composto em parceria com o produtor João Pedro Ferraz, músico dos inesquecíveis BAN e produtor de diversos discos editados nos últimos anos.
 

HITMUSIC é um álbum composto por 11 novos temas que reflectem a passagem do tempo, sereno nas suas mudanças e aberto à conquista de ambientes mais alargados. Orgânico e inquietante nas suas obsessões,

 

HITMUSIC mantém-se fiel às suas coordenadas POP, marca que definiu sempre a sonoridade do grupo: melodias fortes e vibrantes num registo muito próprio e sempre com a capacidade de criar bons singles.
 

HITMUSIC não é um “best of” porque é um álbum de inéditos mas cada um deles terá certamente a força de se tornar por diferentes razões, músicas irresistíveis para ouvir em “repeat”.

 

 

HITMUSIC é composto por 10 temas na edição digital e 11 na edição física:

 
Alinhamento:

  1. MNDS’N’FIRE
  2. BOYS & GIRLS
  3. ONLY AFTER DARK
  4. TRIVIAL
  5. TEA DROPS
  6. COMING ATTRACTIONS
  7. EXPOSURES
  8. SHOW OFF (REPRISE)
  9. LET ME IN
  10. SILENT SOUNDS
  11. FREE YOUR MIND IN REAL TIME ( CD bonus track )

 

“HITMUSIC” foi produzido e misturado no Porto entre Setembro e Novembro de 2014 por João Pedro Ferraz (BAN).

 

“HITMUSIC” é o segundo álbum depois de “POST HIT”, editado em 2005 e reeditado em formato digital em 2013.

 

Os Post Hit são: Paulo Scavullo & Flávio Pacheco.



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

SEJA AGORA

Nós havemos de nos ver os dois
ver no que isto dá
ficar um pouco mais a conversar
Ter a eternidade para nós
Quem sabe, jantar,
Se tu quiseres pode ser hoje

Tem de acontecer, porque tem de ser
e o que tem de ser tem muita força
E sei que vai ser, porque tem de ser
Se é pra acontecer, pois que seja agora

Nós havemos ambos de encontrar
um destino qualquer
ou um banquinho bom para sentar
Vai ser tão bonito descobrir
que no futuro só
quem decide é a vontade

Tem de acontecer, porque tem de ser
e o que tem de ser tem muita força
E sei que vai ser, porque tem de ser
Se é pra acontecer, pois que seja agora

Tem de acontecer, porque tem de ser
e o que tem de ser tem muita força
E sei que vai ser, porque tem de ser
Se é pra acontecer, pois que seja agora

Que seja agora
Que seja agora
Se é pra acontecer 
Pois que seja agora

Que seja agora
Que seja agora
Se é pra acontecer 
Pois que seja agora

Que seja agora
Que seja agora
Se é pra acontecer 
Pois que seja agora

Que seja agora
Que seja a hora
Se é pra acontecer
Pois que seja agora!

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

reverso.jpg

 

 

Este é  o mais recente trabalho do músico e compositor Nuno Ferreira - Os Re-Verso são um novo grupo que alia sonoridades Rock, Pop e Folk às palavras de Fernando Pessoa, Miguel Torga e Alexandre O’Neill. Neste momento está a decorrer uma  campanha de crowdfunding  no PPL e que visa o financiamento da gravação e edição do primeiro EP, cujas gravações decorrerão no mês de Novembro no Estúdio Vale de Lobos, com apresentação prevista em Janeiro de 2016. 

 Crowdfunding — Ver vídeo;

 

 

Demo Tape (2014):

  “Dies Irae” (Miguel Torga/N.Ferreira)

  “Dorme que a Vida é Nada” (Fernando Pessoa/N. Ferreira)

  “Nunca Olhar para Trás” (Nuno Ferreira)

  “Não Digas Nada” (Fernando Pessoa/N.Ferreira)

 

Apelamos para que contribuam na divulgação deste projecto, e que por favor o apoiem.



publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Eu nunca tentei
Eu nunca escondi
Eu nunca te amei
Eu nunca deixei
Mas nunca por ti
Nunca antevi
Nunca fiquei a um passo de ti
Nunca me afastei pra fora e nos vi
Pra ver quão longe estava de ti

Eu nunca dei um passo atrás
Que não fosse capaz de um dia o emendar
Sonhar com um outro futuro muito menos escuro
Que nos ponha a brilhar

Eu nunca tentei
Eu nunca escondi
Eu nunca te amei
Eu nunca deixei
Mas nunca por ti
Nunca antevi
Nunca fiquei a um passo de ti
Nunca me afastei pra fora e nos vi
Pra ver quão longe estava de ti

Eu nunca dei um passo atrás
Que não fosse capaz de um dia o emendar
Sonhar com um outro futuro muito menos escuro
Que nos ponha a brilhar

Durou um momento
Mas está bem
Não aconteça a mais ninguém

Eu nunca dei um passo atrás
Que não fosse capaz de um dia o emendar
Sonhar com um outro futuro muito menos não
Que nos ponha a brilhar

Querer dar mais um passo
Sem temer o fracasso
E por fim me entregar
Sinto uma calma estranha
Que em mim se entranha
E deixa descansar

Eu nunca dei um passo atrás
Que não fosse capaz de um dia o emendar
Sonhar com um outro futuro muito menos não
Que nos ponha a brilhar

Querer dar mais um passo
Sem temer o fracasso
E por fim me entregar
Sinto uma calma estranha
Que em mim se entranha
E deixa descansar

Eu nunca dei um passo atrás
Que não fosse capaz de um dia o emendar
Sonhar com um outro futuro muito menos não
Que nos ponha a brilhar

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Eu peguei em saudades tuas
Fui plantá-las no meu jardim
Porque sei que assim continuas
Aqui bem juntinho a mim
E cantando a saudade eu sei
Algo aqui há-de nascer
Se tristeza eu semeei
Alegria hei-de colher
Alegria hei-de colher


Pedrinhas que houver eu hei-de tirar
E todas as ervas daninhas à volta
E o que vier virá lembrar
O que a vida prende a saudade solta
E sombras que houver eu hei-de afastar
E todas as ervas daninhas à volta
E o que vier virá lembrar
O que a vida prende a saudade solta

 

Novos dias vão chegar
Outras memórias felizes
E o vento que nos vergar
Não nos vai quebrar raízes
E cantando eu sei que fica
A saudade bem aqui
E a esperança que nos dá vida
Em mim não terá o fim
Sei que vais esperar por mim


Pedrinhas que houver eu hei-de tirar
E todas as ervas daninhas à volta
E o que vier virá lembrar
O que a vida prende a saudade solta
E sombras que houver eu hei-de afastar
E todas as ervas daninhas à volta
E o que vier virá lembrar
O que a vida prende a saudade solta


Pedrinhas que houver eu hei-de tirar
E todas as ervas daninhas à volta
E o que vier virá lembrar
O que a vida prende a saudade solta
E sombras que houver eu hei-de afastar
E todas as ervas daninhas à volta
E o que vier virá lembrar
O que a vida prende a saudade solta

 

 



publicado por olhar para o mundo às 01:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 28 de Outubro de 2015

flirt.jpg

 

 
Depois de Arquétipos da Alma (2008) e de Fruto Proibido (2010) os Flirt estão de regresso com o EP Neurogamia.
 
Composto por 7 temas, este trabalho é a mais recente demonstração da resiliência dos Flirt. Com a produção de Zé Pedro e apoio de Gonçalo Silva (Japestudios – para o tema “Sorte Nula”) e de Ricardo Dikk (que além de gravar o Baixo foi responsável pela mistura e masterização dos restantes temas), Neurogamia mantém fiel o espírito da banda e o seu compromisso com o rock cantado em português.
 
Olhai, aqui estão os loucos’ que continuam a persistir na sua jornada, contra todas as probabilidades. Os Flirt continuam a contar a sua história, feita por homens que não se resignam a viver sem sonhar. E do tempo em que vivemos, no qual ‘fazem falta os pensadores’ e ‘as palavras que nos dêem confiança’. Palavras que se querem fazer metáforas, metáforas que se querem fazer canções.
Os Flirt estão ‘aqui para ficar’.
A sua música, pelo menos!
 
O EP Neurogamia está disponível para download gratuito em www.flirt.pt
 
Sobre os Flirt
 
A origem da banda remonta há 15 anos, com o início da amizade entre dois dos seus membros. Depois de vários projectos, e após alguns anos de trabalho de composição, resolveram, no final de 2006, reunir uma banda. Assim nasceram os Flirt, compostos por Ricardo Oliveira (voz), Mário Pereira (guitarra), Gonçalo Aires (bateria) e Fernando Rente (guitarra).


publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Quero ir daqui p'ra fora
Quero ir embora
Ir até ao outro lado

Onde o sol nasce no mar
E aonde mesmo a tristeza
Até sabe o que é sambar

Eu vou partir
Vou ser um estrangeiro
No Rio de Janeiro
2 x

Quero beber um chôpinho
Na Tijuca ou Ipanema
Ouvir contente um chorinho
Na Lapa ou Copacabana

Vou andar no Calçadão
De mão na mão
Assentar em qualquer praça

E beber água do côco
Ver a coisa que é mais linda
Graça que vem e que passa

Eu vou partir
Vou ser um estrangeiro
No Rio de Janeiro
2 x

Quero beber um chôpinho
Na Tijuca ou Ipanema
Ouvir contente um chorinho
Na Lapa ou Copacabana

Eu vou partir
Vou ser um estrangeiro
No Rio de Janeiro

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

jorge fernando.jpg

 

 

Jorge Fernando no Cineteatro Municipal D. João V

 

Assinalando em Tour de Espetáculos o 40º aniversário de sua tão recheada carreira como músico, compositor, produtor musical e também cantor, Jorge Fernando sobe a um vasto conjunto de palcos do país, para junto com uma formação de músicos de acompanhamento do mais elevado nível, recriar os seus maiores êxitos em duas horas de interpretações tão do agrado do público português.
 
Do repertório interpretado, fazem parte não só os temas de que é o autor da letra e música e que são também tão cantados por outros prestigiados fadistas, além  também de outros a que juntou sua voz, não apenas no fado, mas também na música ligeira Portuguesa.

 

Música
06  Nov | 21:30H | 12,5 Euros



publicado por olhar para o mundo às 19:13 | link do post | comentar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim




posts recentes

Melech Mechaya - Aurora(f...

Malabá - Perigosa

Malabá e Kosmo feat Ivo S...

Azagaia - Eu Não Paro

Azagaia - No Ano da Fome ...

LINCE - Puzzles

Ricardo Má Sorte - Cidade

NGA - VINGANÇA (Feat: Ne ...

NGA - YOLO ( Feat: Djodje...

Prodígio - Fim Do Meu Mun...

arquivos

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Grande Musica
Musica Qualitativa
Ah que fixe!!!Obrigada A Música Portuguesa por aju...
*ps: nós que fizemos!
Ah que fixe!!!Obrigada A Música Portuguesa por aju...
OláInfelizmente não lhe consigo responder, eu não...
OlaaQueria por favor saber se exiate a musica em C...
Te amo Loony ....so tua fa
http://yolandabythemusic.blogspot.co.uk/
Música xinofoba, que pena. Gosto de ouvir Ana Mour...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds