Quinta-feira, 31 de Outubro de 2013

João Seilá


3ª feira, às 19h, no Hard Rock Cafe – Entrada Livre

 

 

Na próxima 3ª feira, dia 5 de Novembro, João Seilá vai apresentar o seu disco de estreia, “Filhos da TV”, no Hard Rock Cafe, em Lisboa, com um showcase às 19h, de entrada livre.

 

João Seilá tornou-se conhecido do grande público através de um programa de televisão de revelação de talentos. Embora não tenha sido o vencedor, foi o finalista cuja notoriedade saiu mais reforçada. Os seus enormes dotes musicais, a sua capacidade única de interpretação e composição, tornaram João Seilá na grande revelação da música do último ano.

 

Após vários meses de trabalho, João Seilá editou no dia 14 de Outubro o seu primeiro álbum de originais: “Filhos da TV”. Composto por 12 temas, “em canção ou num ambiente mais rock, “Filhos da TV” conta a história de um rapaz que procura o seu lugar na música”, refere João Seilá.

Epifania” é o single de avanço do disco de estreia de João Seilá.

 

 

Aos 21 anos, João Seilá apresenta o seu disco de estreia, no qual é autor, compositor e produtor de todos os temas. O músico garante que ““Filhos da TV” não é um bocado de papel para ter naquela gaveta da confusão lá em casa. Podem levar um ano a ouvir o disco, mas quero que o oiçam com a maior das calmas! Se ao fim de um ano a cor da capa estiver gasta de tanto ser mexida e remexida, eu ofereço um disco novo!”.

 

João Seilá, natural de Rio Maior, começou aos 6 anos a estudar música, a tocar violino e guitarra clássica. Aos 12 anos, influenciado pela puberdade e alguns discos de rock n' roll que se ouviam em sua casa, comprou a primeira guitarra eléctrica e rapidamente começou a tocar com diversas bandas locais.

 

Com vontade de aprender mais, com 16 anos, no 12º ano de escolaridade, mudou-se para Lisboa e começou a frequentar um curso de jazz. Aos 17 anos foi vencedor de um concurso que visava encontrar o guitarrista para a banda de Mia Rose, tornando-se assim guitarrista da jovem artista. 

 

Por ter perdido uma aposta com uns amigos, participou no programa de televisão, tendo ficado em 4º lugar, o que lhe deu vontade de tentar a sua sorte numa carreira a solo.

 

João Seilá cresceu em televisão, é ele próprio um “filho da TV”, mas em “Filhos da TV” mostra ser muito mais.



publicado por olhar para o mundo às 19:28 | link do post | comentar

 

Letra

 

Sei quase tudo o que tens para me dizer 
Que o mundo é curvo e tu tens de saber: 
Toda a razão é feita para dar 
O teu desejo é mudar. 

E a vida é bela, e os sonhos crescem, e tu tens asas: 
Para voar; Para te dar. 

O mar é azul e a tua paz é igual ti. 
Tu tens o brilho e tens que cuidar de ti. 
Na tua mão corre a vontade 
Tu despes o amor e trazes a saudade – ade. 

E a vida é bela, e os sonhos crescem, e tu tens asas: 
Para voar; Para te dar. 

À deriva aqui estou, 
cortaram-me as asas 
não vou levantar voo. 
Mas sei quem sou. 
Planar no alto, 
sonho é dito, 
não sei bem se o mundo é meu. 
Eu toco no relógio o tempo é teu. 
O tempo está escasso 
e eu mesmo ali sei eu. 
Na falésia, céu no alto, 
o vento a passar, 
e eu aqui pronto para saltar. 

Não tenhas medo de existir, o mundo só quer encontrar 
um novo tempo de saber, aquilo que tens para dar. 

E a vida é bela, e os sonhos crescem, e tu tens asas: 
Para voar; Para te dar. 

O salto foi dado, 
fiquei pasmado, 
asas abertas, 
planei por todo lado. 
Não há quem me agarre. 
Falta aqui, 
horizonte à vista, até o infinito, 
e não há quem me agarre. 
Falta aqui, 
horizonte à vista, até o infinito, 
e acho que está visto. 
Agarra em mim 
porque mesmo sem asas dei a volta por cima. 
Mesmo sem asas dei a volta por cima. 
Mesmo sem asas dei a volta por cima.



publicado por olhar para o mundo às 17:00 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Mesa de Mistura celebra aniversário com homenagem a Prince


Mesa de Mistura celebra aniversário com homenagem a Prince

O primeiro aniversário da Mesa de Mistura recebe um concerto único e irrepetível em que as canções de Prince são revistas por uma banda fixa e sete vozes nacionais.

Kika Santos, Orlando Santos, Da Chick, Alex D’Alva Teixeira, Frankie Chavez, Nick Nicotine, Manuel Fúria e Mariana Norton vão estar sob a "batuta" de Fred Oliveira. 


Se há Prince que é Rei é Rogers Nelson. Jóia luxuosa da música negra, é um caso raro de transversalidade e magnitude. 

Deste ano de trabalho diz Davide Pinheiro:


Tem valido a pena mas ainda está tudo por fazer. E sexta-feira é um dia muito especial com o concerto do primeiro aniversário. Que seja a festa daqueles para quem existir faz menos sentido sem música. E quem ouve, quer conhecer mais. O hoje a pensar no amanhã sem esquecer que o tempo não existe sem pretérito.


Sexta-feira é o primeiro dia do resto desta vida ainda curta mas intensa
”.

Muitos mais anos de trabalho e êxito é o que se deseja à Mesa de Mistura


Retirado do HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 12:06 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não digas nada - a tua boca já me pertenceu
E agora tenho ciúmes das palavras. o que
Disseres será um beijo pousado nos lábios de
Outra mulher, dor e mais dor, traição maior
Para quem acreditou que o teu amor era para
A morte. não fales - tenho também ciúmes

Da tua voz; ouvir-te é ficar só uma vez mais.



publicado por olhar para o mundo às 08:42 | link do post | comentar

Quarta-feira, 30 de Outubro de 2013

d'Orfeu em Albergaria-a-Velha com dose dupla: Reportório Osório e OuTonalidades!


Após o êxito em Águeda, Reportório Osório apresenta-se ao vivo no Cineteatro Alba!

Reportório Osório
Luís Fernandes e Sónia Sobral apresentam as mais belas canções de umor. © foto Mário Abreu


Reportório Osório”, recentíssima e já aclamada criação d'Orfeu, apresenta-se na próxima quinta-feira 7 de Novembro, pelas 22 horas, no Cineteatro Alba (Albergaria-a-Velha). Numa altura em que já grava o disco de estreia, o projecto prossegue a sua primeira temporada de concertos e mostra-se, uma vez mais, ao público da região.

O espectáculo de 7 de Novembro, com entrada livre, acontece no âmbito do OuTonalidades 2013, circuito que o Cineteatro Alba integra pela primeira vez, no âmbito da cooperação em vigor entre a d’Orfeu Associação Cultural e o Município de Albergaria-a-Velha.

“Reportório Osório” é uma colecção de canções, aliando a escrita sagaz de Luís Fernandes à magistral música de Luís Cardoso. Um desfiar de histórias pessoais no masculino, quase sempre íntimas, do dilema ao dilúvio em poucas estrofes. O quotidiano das relações afectivas transformado em canções irónicas (para não lhes chamar heróicas), em que a teatralidade da interpretação só reforça o perfil de cada personagem. Esta nova criação d’Orfeu é interpretada em duo por Luís Fernandes (que, além de se estrear como letrista, empresta também a voz aos personagens das canções) e pela acordeonista Sónia Sobral.

Tudo sobre o espectáculo na página oficial http://www.dorfeu.pt/reportorioosorio. O “Reportório Osório” está também no facebook e no youtube, onde tem crescido a onda de entusiasmo para com esta nova criação d’Orfeu. O público da região tem nova oportunidade de ver e ouvir, ao vivo, as mais belas canções de umor...

http://www.dorfeu.pt/
http://dorfeu.blogspot.com/
http://www.facebook.com/dOrfeuAC



publicado por olhar para o mundo às 19:01 | link do post | comentar

 

Letra

 

amanhã serei
jornais antigos
doente de amor
fabriquei um romance

amanhã morrerei
em voz baixa
pequena de destino
no banco traseiro

ama com egoísmo
começarei por mim própria
imagino-me mais alta
na página seguinte

filha de cabeleireira
sinto-me sempre culpada
a técnica minuciosa
nunca me serviu de nada

amanhã serei
sem abrigo
banco de jardim
com vista para o mar

amanhã morrerei
lição de história
o corpo da criada
ao serviço da casa




publicado por olhar para o mundo às 17:40 | link do post | comentar

Semibreve

 

O festival Semibreve acontece de 15 a 17 de Novembro no Theatro Circo em Braga.

 

Considerado pela Pitchfork, no ano passado, como um dos festivais a ter em conta nesse ano e em 2013 selecionado pela Dazed & Confused como um dos 26 festivais mais desafiantes do ano, decorre, como já é habitual, como o apoio da 3.

 

No Semibreve este ano há: Raime, Philip Jeck + Lol Sargent, Helm, Sculpture, Janek Schaefer, Forest Swords, Atom, The Haxon Cloak, Rafael Toral: Space Collective 3. Aqui fica um video-convite para a edição deste ano:

 

 

O Semibreve acolherá também “Love Song”, uma instalação do compositor e artista sonoro britânico Janek Schaefer, vencedor do Paul Hamlyn Award for Composers Prize e do The British Composer of the Year Award in Sonic Art em 2008. Os bilhetes já se encontram à venda com o preço de 25 euros para o passe geral (acesso aos 2 auditórios). Para os concertos na sala principal estão disponíveis as modalidades de 20 euros para 3 dias de concertos e 9 euros para um dia apenas.

 

Facebook: www.facebook.com/festival.semibreve

Site : www.festivalsemibreve.com



publicado por olhar para o mundo às 12:23 | link do post | comentar






publicado por olhar para o mundo às 08:49 | link do post | comentar

Terça-feira, 29 de Outubro de 2013

 

 

Concerto na Biblioteca Joanina, Coimbra. 26 de Outubro 2013
Piano, e arranjo para violino e piano, Natalia Pikoul
Violino - Richard Tomes



publicado por olhar para o mundo às 22:22 | link do post | comentar

Músicos portugueses recordam Lou Reed em concerto em Lisboa

Jorge Palma, Rui Reininho, The Legendary Tigerman e Zé Pedro são alguns dos artistas portugueses que vão participar num concerto, sexta-feira, em Lisboa, dedicado ao músico norte-americano Lou Reed, que morreu no domingo, foi hoje anunciado.

Fonte da autarquia disse à agência Lusa que o concerto decorrerá no Largo do Intendente, por onde irão passar ainda JP Simões, Anamar, Nuno Duarte e Vasco Duarte (a dupla de Homens da Luta), Alexandre Cortez (Rádio Macau), Tiago Bettencourt, João Pedro Almendra (Punk Sinatra), Rita Redshoes, Celina da Piedade e as Anarchicks.

"É uma homenagem que a rapaziada do rock decidiu fazer ao Lou Reed. É um dos artistas mais influentes do rock que dizia que o sucesso de uma banda não se media pelos gritos nos concertos, mas pelo número de pessoas que formavam novos grupos depois de a ouvirem", afirmou à agência Lusa o músico Nuno Duarte (Jel), um dos promotores da homenagem.


No concerto participarão ainda Armando Teixeira (Balla), Pedro Lousada (Blasted Mechanism), Manuel Fúria, Samuel Úria e os bateristas Samuel Palitos (A Naifa) e David Pires (Os Pontos Negros), mas "é natural que o número aumente até sexta-feira", referiu. Os artistas irão interpretar apenas repertório de Lou Reed e dos Velvet Underground.

O dia 1 de novembro, sexta-feira, Dia de Todos os Santos, "é uma homenagem aos que já partiram, neste caso o Lou Reed. É quase como uma beatificação", sublinhou o músico português.

Lou Reed morreu no domingo aos 71 anos, meses depois de ter sido submetido a um transplante de fígado. A solo ou com os Velvet Underground, Lou Reed influenciou várias gerações de artistas e "ajudou a moldar o rock n'roll", como escreveu no domingo o New York Times.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:33 | link do post | comentar | ver comentários (2)

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música



publicado por olhar para o mundo às 20:09 | link do post | comentar

 

Letra

 

De
noite fico acordado
Por não te
ter a meu lado
Só penso em ti

penso em ti 
Esqueci os sonhos
na esperança
De encontrar paz na
distância
Só penso em ti

penso em ti 
E eu não vou
poder ser
A certeza desse
amor
Aquele que te faz
voltar
E eu não vou poder
ser
Aquele que não ficou
Perdido sem o teu olhar
Penso em ti
Penso em ti
E eu não vou poder ser
A
certeza desse amor
Aquele
que te faz voltar
E eu não
vou poder ser
Aquele que não
ficou
Perdido sem o teu
olhar 

Agora acordo com
medo
De ter esquecido o teu
nome
Só penso em ti
Só penso em
ti 
Tão grande é o
silêncio
Onde se perdem os
dias
Só penso em ti
Só penso em
ti 

E eu não vou poder
ser
A certeza desse amor
Aquele que te faz voltar



publicado por olhar para o mundo às 20:01 | link do post | comentar

 

cindy cat

Apresentação ao Vivo no Misty Fest, Cinema S. Jorge, Dia 04 de Novembro, com Samuel Úria

 

Cindy Kat no facebook                     
 

Sete anos depois da estreia, os Cindy Kat, de João Eleutério, Paulo Abelho, Pedro Oliveira e Hugo Leitão estão de volta com um novo álbum, que será  apresentado em estreia no Misty Fest (4 de Novembro, Cinema S. Jorge, Lisboa)


Neste segundo trabalho - intitulado simplesmente  Cindy Kat - o grupo assume "uma sonoridade mais orgânica, baseada em canções", por oposição a uma estreia mais electrónica e com muitas passagens puramente instrumentais.
 

O novo disco conta com a voz a tempo inteiro de Pedro Oliveira e Paulo Abelho (ambos da Sétima Legião) mas também com convidados como Gomo, Mariza Liz e Tiago Dias (Amor Electro) ou Samuel Úria, que participa no tema 'Ema', escolhido para 1º single.


O celebrado autor de O Grande Medo do Pequeno Mundo optimiza o facto de ser convidado especial dos Cindy Kat para apresentar igualmente o seu concerto a solo na mesma noite do Misty Fest, provando que as canções são, afinal de contas, a melhor vizinhança e o melhor terreno para construir cumplicidades.


Cumplicidades partilhadas também nas letras do álbum que, para além de Samuel Úria, são distribuídas por gente tão diversa como Francisco Menezes (Sétima Legião), João Pedro Diniz,  Miguel Filipe (Novembro), Rita Bénis e Nuno Miguel Guedes.

Ao vivo contam também com o baterista Fred Gracias.

 
A colecção de temas pop cantados em português, e imaginados pelos Cindy Kat, promete.
 

Alinhamento do álbum 'Cindy Kat'
Os Herdeiros
Jerusalém
Sua sentença
Ema (com Samuel Úria)
A idade do gelo
Nº 35
Linha Verde
Punhal Shakespeariano
Sem pressa nem vagar
O vermelho e o negro (com Gomo)
O jogo da Esperança
Nanopríncipe


Vídeo de Emma





publicado por olhar para o mundo às 12:39 | link do post | comentar

 

Letra

 

Que hei-de eu fazer
Eu tão nova e desamparada
Quando o amor
Me entra de repente
P´la porta da frente
E fica a porta escancarada

Vou-te dizer
A luz começou em frestas
Se fores a ver
Enquanto assim durares
Se fores amada e amares
Dirás sempre palavras destas

P´ra te ter
P´ra que de mim não te zangues
Eu vou-te dar
A pele, o meu cetim
Coração carmesim
As carnes e com elas sangues

Às vezes o amor
No calendário, noutro mês, é dor,
é cego e surdo e mudo

E o dia tão diário disso tudo

E se um dia a razão
Fria e negra do destino
Deitar mão
À porta, à luz aberta
Que te deixe liberta
E do pássaro se ouça o trino

Por te querer
Vou abrir em mim dois espaços
P´ra te dar
Enredo ao folhetim
A flor ao teu jardim
As pernas e com elas braços

Às vezes o amor
No calendário, noutro mês, é dor,
É cego e surdo e mudo

E o dia tão diário disso tudo

Mas se tudo tem fim
Porquê dar a um amor guarida
Mesmo assim
Dá princípio ao começo
Se morreres só te peço
Da morte volta sempre em vida

Às vezes o amor
No calendário, noutro mês é dor,
É cego e surdo e mudo

E o dia tão diário disso tudo
Da morte volta sempre em vida




publicado por olhar para o mundo às 08:28 | link do post | comentar

Segunda-feira, 28 de Outubro de 2013


"Tambor" apresenta 
"A Sorte Amplificada Tour 2013", dia 13 de Novembro, às 21h30
Auditório Orlando Ribeiro, Lisboa/Telheiras


tambor @ facebook

* * *

Aos temas de "Electro Pop", o quinto disco de originais, com toda a sua carga eléctrica/analógica, juntam-se as músicas dos quatro primeiros discos .

Após a nomeação como melhor banda/disco nos XVI Globos de Ouro para o anterior longa duração "Quatro", em 2010, de onde saiu o hit single "Cada Dia Que Passa", Tambor lança em 2013 "Electro Pop" 

"Fica" é o single em rotação na rádio a nível nacional.

"Revolução Dois" é o tema bandeira para o Inverno de 2013.

"A Sorte Amplificada Tour 2013" de "Cortina de Fumo" a "Electro Pop", 15 anos de músicas em concerto Electro/Acústico para ver ao vivo, no dia 13 de Novembro, no Auditório Orlando Ribeiro, pelas 21h30, em Lisboa (Telheiras).

Bilhetes à venda na Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro.

 
'Tambor' formação:
Alexandra Valentim: Voz / Theremin / Percussão
Fernando Martins: Teclas / Guitarra
Miguel Teixeira: Teclas / Guitarra / Viola de Arco
André Tavares:Baixo / Violoncelo / Voz
David Jerónimo: Bateria / Percussão / Voz
Pedro Mimoso: Guitarras / Voz




publicado por olhar para o mundo às 20:34 | link do post | comentar



Letra


Não encontrei a letra desta música


publicado por olhar para o mundo às 17:34 | link do post | comentar

Mariza vai atuar no Carnegie Hall, em Nova Iorque

Espetáculo tem lugar a 15 de novembro na histórica sala de concertos de Manhattan.

 

A fadista subirá ao palco do Carnegie Hall, onde atuou pela primeira vez em outubro de 2005. A sala situada no "borough" de Manhattan é um das mais emblemáticos recintos de espetáculos dos Estados Unidos. Ali deram concertos históricos (e fixados em disco) artistas como Billie Holiday, Nina Simone ou Shirley Bassey. Recorde-se que em 1977 também Amália Rodrigues subiu ao mesmo palco. 

Ao longo de doze de percurso discográfico, Mariza foi agraciada com vários prémios importantes (entregues por referências como o MIDEM ou a BBC), colecionou três nomeações para os prémios Grammy e já se apresentou em algumas das mais importantes salas de espetáculos do mundo, como a Ópera de Sydney ou o londrino Royal Albert Hall. O espetáculo no Carnegie Hall decorre a um mês da intérprete portuguesa completar 40 anos. 

Os preços dos bilhetes variam entre os 18 e os 115 dólares (13 e 84 euros, respetivamente), estando o início do espetáculo marcado para as 8 da noite locais.

Retirado do Blitz



publicado por olhar para o mundo às 12:56 | link do post | comentar

 

Letra

 

 

Forgive my blindness
Forgive my blindness
Forget my distance

I was breathing
I guess I was just breathing

So many years to tell you friend, all I needed was a good man

Forget my blindness
Forgive my blindness
Forgive my distance

Remember me
Remember my birthday remember I'm here
To take the smiles and the blows
You're more than a friend



publicado por olhar para o mundo às 08:34 | link do post | comentar

Domingo, 27 de Outubro de 2013

 

Letra

 

David Carreira
Big Snoop Dogg
We doing this one for the kids
All Love Peace

Jah Rastafari eye

Chegou a hora
Este é o tempo
E os teus sonhos vão sorrir
Cinge o pulso
Este é o momento
E o medo vai ter que sair

Armstrong foi a lua
E todo o mundo pôde ver...
Se sonhares e acreditares
Também tu tens esse poder

Acredita em ti
Como Mohammad Ali
Sê pacífico assim
Como Mahatma Gandhi
Acredita em ti
Como Mandela e Luther King
Como Mandela e Luther King
"I Have a Dream"

Tap Tap Tarap
Tap Ta Rarap
A Força está em nós
Tap Tap Tarap
Tap Ta Rarap

Jah Rastafari eye

Peace in the street
All drama free
So Slick and so quick
But I'm do it honesty

Inspire up
Lift the youth
Leave with direction
Speak only truth
Big Snoop

Got game to obtain for real dog
Come here dog
Do what I feel dog
Turn it up loud

So I can go ahead
And Break it all down

Acredita em ti
Como Mohammad Ali
Sê pacífico assim
Como Mahatma Gandhi
Acredita em ti
Como Mandela e Luther King
Como Mandela e Luther King
"I Have a Dream"

Tap Tap Tarap
Tap Ta Rarap
A Força está em nós
Tap Tap Tarap
Tap Ta Rarap

Jah Rastafari eye

Tap Tap Tarap
Tap Ta Rarap
A Força está em nós
Tap Tap Tarap
Tap Ta Rarap

Jah Rastafari eye


publicado por olhar para o mundo às 21:49 | link do post | comentar

Temporada de Música em S. Roque celebra 25 anos

As “Vésperas Solenes para o Nascimento de São João Baptista para a Igreja de São Roque”, compostas no século XVIII, voltam a ouvir-se em novembro, no âmbito da Temporada de S. Roque, em Lisboa, que celebra 25 anos.


A temporada “Música em S. Roque”, coordenada pelo maestro Filipe Carvalheiro, decorrerá em Lisboa, de 8 de novembro a 1 de dezembro, na igreja de S. Roque, no Bairro Alto, no Convento de Santos-o-Novo, a Xabregas, e no Convento da Encarnação das Comendadeiras de S. Bento de Avis, na Mouraria.

 

Em declarações à Lusa, Filipe Carvalheiro salientou que a programação “privilegia a componente de música feita por portugueses e as estreias modernas de peças, como é o caso das 'Vésperas Solenes para o Nascimento de São João Baptista para a Igreja de São Roque', que é um conjunto de obras de vários autores - portugueses, italianos e anónimos -, que se pressupõe terem sido escritas ou utilizadas para a inauguração da Capela de S. João Batista”.

 

Estas peças, de compositores como Pedro António Avondano, Antonio Tedeschi e Estêvão Lopes Morago, são apresentadas no dia 23 de novembro, na igreja de S. Roque.

 

“A programação segue linhas semelhantes desde a sua primeira edição, há 25 anos, até porque está ligada aos espaços onde é apresentada, e tentámos encontrar uma programação que funcione bem com esses espaços, quer em termos estilísticos, quer acústicos”, explicou Carvalheiro.

 

As peças escolhidas, disse o maestro, foram compostas “mais ou menos na mesma altura em que aqueles espaços foram construídos ou existiram, sendo o forte da temporada, a música coral, fundamentalmente coral sinfónica, do período Barroco”.

 

A Temporada abre no dia 8 de novembro, às 21:30, na igreja de São Roque, com um concerto sob a direção de Jorge Matta, intitulado “Coimbra - Il seicento em Santa Cruz”, com o Coro Gulbenkian, acompanhado por Reyes Gallardo (violino barroco), Steffano Vezzani (fagote soprano), Elena BIanchi (fagote), Helder Rodrigues (sacabuxa) e Miguel Jalôto (órgão).

 

A 25.ª Temporada de S. Roque tem previsto 10 concertos em espaços que são património cultural da Santa Casa da Misericórdia que a organiza, com entrada livre.

 

Filipe Carvalheiro afirmou que a Temporada “tem um público fixo, mas há uma componente variável de que se tem conseguido captar, nomeadamente entre os 18 e os 25 anos”. “O público mais fiel da temporada é a partir dos 55 anos”, acrescentou.

 

Este ano, o facto de se ter aberto candidaturas, pela primeira vez, através da Internet, permitiu que “grupos de todo o país pudessem concorrer e assim possibilitar, por exemplo que grupos do norte, como o Quarteto Vintage, possam dar a conhecer o seu trabalho ao público e músicos de Lisboa”.

 

O maestro disse à Lusa que foram apresentadas 95 candidaturas; e escolhidos os intérpretes, metade destes apresenta-se pela primeira vez na Temporada de S. Roque.

 

Filipe Carvalheiro afirmou que a Temporada de S. Roque “tem refletido o que é a atividade tendencial dos músicos em Portugal, nomeadamente a procura de repertório de música portuguesa que tem estado esquecido nos últimos 200 ou 300 anos, e a reapresentação ao público moderno de repertório que tem estado esquecido nos fundos musicais e nas bibliotecas”.

 

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, ela própria, tem um fundo musical que está catalogado e disponível, disse.

 

Do programa da temporada, fazem parte visitas guiadas, trinta minutos antes dos concertos, aos espaços patrimoniais.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:46 | link do post | comentar

 

Letra

 

Na rua dos meus ciúmes
Onde eu morei e tu moras
Vi-te passar fora de horas
Com a tua nova paixão

De mim não esperes queixumes 
Quer seja desta ou daquela
Pois sinto só pena dela 
E até lhe dou meu perdão
Na rua dos meus ciúmes
Deixei o meu coração

Ainda que me custe a vida 
Pensarei com ar sereno
Nesse teu ombro moreno 
Beijos de amor vão queimar

Saudades, são fé perdida 
São folhas mortas ao vento
Que eu piso sem um lamento 
Na tua rua, ao passar
Ainda que me custe a vida
Não hás-de ver-me chorar




publicado por olhar para o mundo às 17:25 | link do post | comentar

Festival Internacional de Guitarras de Milfontes arranca em novembro

Os guitarristas portugueses Custódio Castelo e Mário Delgado e o espanhol Alberto López atuam no segundo Festival Internacional de Guitarras de Vila Nova de Milfontes, no concelho de Odemira, que arranca a 1 de novembro, foi hoje divulgado.


Após o "sucesso" da primeira edição, o segundo "Milfontes MilGuitarras", que visa mostrar alguns dos melhores executantes de guitarra nas várias expressões e estilos, vai decorrer até 3 de novembro, no Cinema Girassol, naquela vila do litoral alentejano, refere a Câmara de Odemira.

O "pontapé de saída" do festival vai ser dado a 1 de novembro, a partir das 21:30, com um espetáculo de guitarra flamenca de Alberto López, acompanhado por Bernardo Miranda (voz) e Javier Rabadán (percussão).

 

Segue-se, a 2 de novembro, também a partir das 21:30, o espetáculo de Mário Delgado, que, acompanhado por João Custódio (contrabaixo) e Joel Silva (bateria), irá apresentar o seu mais recente projeto "Guitar Zhero", "onde o jazz e o rock se unem, complementam e libertam".

 

O festival termina a 3 de novembro com o espetáculo de Custódio Castelo, considerado "o nome maior da guitarra portuguesa da atualidade", que irá atuar acompanhado por Carlos Leitão (guitarra clássica) e Carlos Menezes (contrabaixo), a partir das 18:00.

 

O "Milfontes MilGuitarras", que resulta de uma parceria entre a Câmara de Odemira, a Associação Cultural Fábrica das Artes e a produtora Notas e Aplausos, visa também "aumentar a oferta cultural, afirmando o concelho de Odemira pela qualidade e pela diversidade dos seus eventos, e, assim, estimular a procura turística em época baixa", explica a autarquia.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:32 | link do post | comentar

 

Letra

 

Would you tell me your name if I tell you mine?
Would you give me your life if I dare to try?
Would you find me again if I make you cry?
Would you marry me if I ask two times?

Would you give me your heart only for one night
Would we dance in the rain under the same light 
Would we play different roles just to live two lives?
Would you smile again if I stop the time
Would you marry me if I ask you twice?
And if you still have doubts I can ask three times

Would our love be unique both of us unite
Would we sleep side by side, never say goodbye?



publicado por olhar para o mundo às 08:36 | link do post | comentar

Sábado, 26 de Outubro de 2013

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música



publicado por olhar para o mundo às 23:29 | link do post | comentar

Antonio Zambujo


ANTÓNIO ZAMBUJO EDITA «LISBOA 22:38» DIA 18 DE NOVEMBRO

ÁLBUM AO VIVO RECORDA NOITE INESQUECÍVEL VIVIDA NO COLISEU DOS RECREIOS

 

ESTREIA NA MÍTICA SALA LISBOETA CELEBROU O SUCESSO DE «QUINTO», QUE JÁ É DISCO DE PLATINA


«Foi bonita a festa» – Lia Pereira (Blitz)

«Não há desperdício em António Zambujo, antes peças que se encaixam num tronco cada vez mais robusto» – Gonçalo Frota (Ipsilon, Público)

 

Depois de uma caminhada triunfal, em Dezembro de 2012, António Zambujo festejou o percurso emblemático de «Quinto» da melhor forma: com uma aplaudida estreia num dos mais importantes palcos nacionais, o Coliseu dos Recreios. «Lisboa 22:38» inscreve para a posteridade essa noite de consagração.


O novo registo vai estar disponível em dois formatos – CD e CD+DVD –, a partir de dia 18 de Novembro. Com edição da Universal Music Portugal, «Lisboa 22:38» já está em pré-venda no iTunes, onde é possível ouvir 90 segundos de cada uma das canções desta imensa festa em formato concerto. A pré-compra de «Lisboa 22:38»resulta no download, imediato, de «Readers Digest». 


Elogiado no mundo inteiro, com apoiantes tão ilustres quanto Caetano Veloso ou Jô Soares, «Quinto» – que foi eleito pela revista Blitz o melhor álbum nacional de 2012 e que contou com rasgados aplausos do incontornável The New York Times – chegou à marca de Disco de Platina e foi o ponto de partida para o debute de António Zambujo no Coliseu dos Recreios.


Mas o concerto não se limitou ao mais recente disco do alentejano: acompanhado por Bernardo Couto (guitarra portuguesa), José Miguel Conde (clarinetes), Ricardo Cruz (contrabaixo) e Jon Luz (cavaquinho),  António Zambujo recordou vários momentos da sua carreira. Uma caminhada inolvidável, celebrada de forma ímpar e, agora, registada para sempre, em «Lisboa 22:38»



publicado por olhar para o mundo às 21:12 | link do post | comentar

Filipe Pinto vence


Filipe Pinto vence "Best Portuguese Act"

Filipe Pinto, que se tornou conhecido por ter ganho um concurso televisivo de talentos musicais e editou em 2012 o álbum "Cerne", foi eleito o melhor artista nacional pela MTV Portugal e candidata-se ao prémio de "Melhor artista global".

A partir de agora, Filipe Pinto competirá com os restantes vencedores do sul da Europa (Espanha, França, Itália e Grécia), pela oportunidade de ser um dos artistas finalistas, para a luta pelo título de "Melhor Artista Global".
Este é um dos prémios regionais dos Prémios Europeus de Música, atribuídos anualmente pela MTV, e cuja cerimónia acontece a 10 de Novembro em Amesterdão.
Filipe Pinto competia pelo "Best Portuguese Act", juntamente com Os Azeitonas e The Gift, o músico reggae Richie Campbell e a cantora Mónica Ferraz.

Os EMA, prémios anuais da MTV, já com 20 anos de existência, distinguem a recente produção musical do universo pop rock e hip hop.

Este ano, os que somam mais nomeações são o cantor norte-americano Justin Timberlake, repetente nestes prémios, e a dupla do rapper Mackleamore, com o produtor Ryan Lewis, ambos candidatos em cinco categorias.

A MTV, que é hoje uma rede de canais de entretenimento e de música, realiza os prémios EMA desde 1994, ano em que a cerimónia aconteceu em Berlim, junto às Portas de Brandemburgo.

Desde então, a cerimónia decorre todos os anos numa cidade europeia diferente, como Londres, Madrid, Paris, Munique, Liverpool, Belfast e Lisboa.

A MTV Portugal opera no território português desde Julho de 2003.


Retirado do HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 18:26 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não vale mais um dia que uma hora
se um dia não disser isto que digo
não há dia na vida que eu não morra
para ter uma hora só contigo

Ai se eu te amasse mais do que sabia
ai se eu soubesse o que já sei agora
não vale mais a vida do que um dia
não vale mais um dia que uma hora

Por cada amor que passa nós morremos
morremos desse amor enquanto dura
só quando a vida passa é que sabemos
se o amor é doença, nao tem cura

Não vale mais um dia que uma hora
não vale mais a dor que a despedida
a hora em que tu te foste embora
não cabe num dia da minha vida.

Compositor: João Monge e Amadeu Ramin (Fado Zeca)



publicado por olhar para o mundo às 17:28 | link do post | comentar

 

Letra

 

Here she comes again

Running deep down through my veins

And I think it's quite alright

 

Told you Once

Told You twice

But you won't take my advice

And you make me loose my mind

Yeahh

 

But I say "Hey Hey Hey I think It's time

For you to go now"

And you turn back at me and say

"Hey hey…"

Then you flow into my brain and make me see

a different point of view

But I know It isn't true

The things I see, they're fake

Unreal, yet good

So good… Intense a rush

But you better go away

 

The Story of my life

Making progress through my eyes

And I tell you this Ain't right…

 

"You mess with me I fuck with you

I will not leave you alone

And This song it's what you got"

 

But I say "Hey Hey Hey I think It's time

For you to go now"

And you turn back at me and say

"hey hey…"

And you crawl under my door

I forget all the troubles in my life

And I try to understand why things

Ain't right

Cause You

Try me

And I pray for you

To leave, go home

But You never go away

 

It's time for you to see

You should get on your knees

One more time i'm waking up inside

Come on, come on

Alright!



publicado por olhar para o mundo às 15:18 | link do post | comentar

Folk Mus


Concerto especial em Águeda, no Espaço d’Orfeu, na próxima sexta 1 de Novembro.
Chega finalmente a Portugal a
Orquestra Europeia FolkMus!


Na próxima sexta 1 Novembro, pelas 22h30, o Espaço d’Orfeu recebe o especial concerto da Orquestra Europeia FolkMus que, a par de músicos da Estónia, Itália, Grécia e Espanha, integra também 3 portugueses: Sara Vidal, João Pratas e Manuel Maio. A d'Orfeu integra este projecto europeu, uma orquestra transnacional de inspiração folk apoiada pela União Europeia, que teve o seu primeiro encontro em Julho passado na Estónia e chega agora a Portugal.

No concerto a que Águeda pode assistir na próxima sexta-feira à noite, a tenda do Espaço d’Orfeu vai encher-se com o lado festivo das tradições, um caldeirão de culturas, a energia de uma folk vibrante. Os músicos cruzam as suas melodias mais genuínas e representativas, revitalizando a memória e os instrumentos tradicionais para os tempos actuais, em forma de orquestra multicultural de fusão.

A comitiva FolkMus, nesta etapa em Portugal, chega a Águeda no início da semana e desdobra-se em formação, ensaios e gravações, uma vez que além do concerto da próxima sexta-feira, o projecto inclui ainda o envolvimento com a comunidade artística local e uma
 edição discográfica. Ad’Orfeu assume a representação portuguesa nesta iniciativa, juntamente com os parceiros Zètema Progetto Cultura e Archivio Aurunco (Itália), Centro de Música Tradicional da Estónia (Estónia), Departamento Social de Cyclades (Grécia) e Fira Mediterrània de Manresa (Espanha).

Até Abril de 2015, a Orquestra FolkMus, depois de se ter estreado na Estónia e passado agora em Portugal, apresentar-se-á ainda em festivais e centros culturais na Grécia, Itália e Espanha. O projecto FolkMus reúne jovens músicos emergentes de cada país, que numa sequência de residências artísticas em cada país trabalham musicalmente sobre as diversas tradições que compõem a matriz europeia, partilhando a paixão pelas músicas étnicas.

O concerto da Orquestra FolkMus em Águeda está integrado no 17º OuTonalidades - circuito português de música ao vivo, sendo esta a última noite da breve série de concertos na casa-mãe – o Espaço d’Orfeu -, embora o circuito prossiga, por todo o país, até 19 de Dezembro. Todo o programa da 17ª edição do OuTonalidades, semana a semana, pode ser consultado em http://www.dorfeu.pt/outonalidades, onde é possível aceder à apresentação detalhada de todos os grupos e espaços do circuito.


http://www.dorfeu.pt/
http://dorfeu.blogspot.com/
http://www.facebook.com/dOrfeuAC



publicado por olhar para o mundo às 12:54 | link do post | comentar



publicado por olhar para o mundo às 08:32 | link do post | comentar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim




posts recentes

Ana Bacalhau “Nome Própr...

Ana Bacalhau - Leve Como ...

Cine Teatro São João - Pa...

Cire & Joana Diniz - Não ...

Ricardo de Sá apresenta o...

"Penélope" - João Farinha...

Fado ao Centro " De Coimb...

Peste & Sida no Titanic

A.M.A. - Eu Não Sei

A.M.A. apresentam o singl...

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Essa letra me faz viajar, sonhar me encanta e a mu...
Grandas rappers
ObrigadoTodos oos músicos deveriam acompanhar os v...
Letra e Música:Rodrigo Serrão Obrigado :)
Mas que maravilha de letra, de melodia! A voz! Con...
Já actualizei o Post, muito obrigado
O tempo não espera pela gente mas eu espero por ti...
sou teu fà loony johnson
A letra está malDeviam arranjar
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds