Terça-feira, 31 de Maio de 2011

 

Letra

 

Em que é que se transforma essa insegurança 
Quando te entregas ao palco que te faz mudar 
O que é que te move na vida se não actuares da mesma maneira?
Quando te dás a tanta gente para agradar

E o que é que muda em ti?
Quando danças, cantas
Será que te faz sonhar?
Porque é que te expões tão pouco aqui?
Se no palco fazes apaixonar!
Partilha o teu lado mais doce
Tão escondido nas tuas incertezas 
Torna mais fácil o teu discurso neste palco
Encanta! Dança!

Dança só para mim…
Canta só para mim…
Actua só para mim…

O que é que te faz tremer as pernas?
Será que os desejos são tantos e receias em sorrir
Porque é que ficas assim tão inquieto no pensamento
Será que existe um mundo só teu?
Ninguém o trata como tu, só tu o sabes sentir…

E o que é que muda em ti?
Quando danças, cantas
Será que te faz sonhar?
Porque é que te expões tão pouco aqui?
Se no palco fazes apaixonar!
Partilha o teu lado mais doce
Tão escondido nas tuas incertezas 
Torna mais fácil o teu discurso neste palco
Encanta! Dança!

Dança só para mim…
Canta só para mim…
Actua só para mim…



publicado por olhar para o mundo às 17:56 | link do post | comentar

Música: Buraka Som Sistema atuam em novembro nos coliseus

 

Os portugueses Buraka Som Sistema vão atuar em novembro nos coliseus de Lisboa e do Porto, onde apresentarão o novo álbum, "Komba", a editar em setembro, disse à agência Lusa fonte da editora Enchufada.

O grupo estará no dia 10 de novembro no Coliseu de Lisboa e no dia 19 desse mês no Coliseu do Porto.

Os bilhetes para os primeiros concertos dos Buraka Som Sistema nos coliseus já estão à venda e dão direito à reserva de um exemplar do álbum "Komba", que só será editado a 19 de setembro.

 

Via Ionline 

 

 

 



publicado por olhar para o mundo às 17:24 | link do post | comentar

Letra

Tu tens um jeito singular
Tu tens um toque especial
Deus deu-te um dom tão singular
Que em tudo o que tocas deixas sempre um mau sinal
Contigo tudo acaba mal senão puder piorar

Refrão:
Maravilhosa estupidez
Porque será que só tu não vês
Esse prodígio extraordinário
Tens o toque de midas
Só que ao contrário

Tu tens uns modos tão subtis
Entre o meter o teu nariz
Com uma arrogância insolente
Na vida de toda a gente

Refrão:
Maravilhosa estupidez
Porque será que só tu não vês
Esse prodígio extraordinário
Tens o toque de midas
Só que ao contrário



publicado por olhar para o mundo às 08:47 | link do post | comentar

Segunda-feira, 30 de Maio de 2011

O mais recente projecto de Manel Cruz, Foge Foge Bandido, sucessor dos Ornato Violeta, dos Pluto e Supernada, despede-se dos palcos em Julho. Antes, a 25 de Junho, sobe ao palco do Centro Cultural de Belém.

 

“Tudo acaba e o Foge Foge Bandido não será excepção. Sinto que o Bandido atingiu, de certa forma, a maturidade em concerto e isso deve-se ao empenho e capacidade dos músicos como de toda a equipa técnica. Sinto-me impulsionado a aproveitar o retorno merecido deste trabalho, pôr em prática o que aprendi com tudo isto e partir à descoberta de novas coisas”, justifica o músico.

 

Recorde-se que deste projecto resultou o disco-livro “O Amor Dá-me Tesão/Não Fui eu que Estraguei” – uma obra, resultado de muitas experiências e partilhas, em que as músicas e das histórias desenham narrativas imaginárias e estabelecem uma comunhão entre a identidade do autor, intérprete dos seus sentimentos, e do ouvinte. Um projecto que nasce da espontaneidade e cuja multiplicidade de instrumentos utilizados demonstra a liberdade e a predisposição de Manel Cruz e todos os músicos, amigos (pessoas e animais), desconhecidos e família com que ele se cruzou ao longo do processo de criação desta obra.

 

O Palco Principal, em parceria com a Uguru, está a oferecer três bilhetes duplos para o concerto deFoge Foge Bandido no Centro Cultural de Belém, no próximo dia 25 de Junho. Para te habilitares a ganhar um, basta participares no passatempo abaixo:

 

Participa no Passatempo no site do Palco Principal 

 

Via Palco Principal 

 

 



publicado por olhar para o mundo às 23:47 | link do post | comentar

Letra
Tento saber como é que vai ser, se posso viver sem ti
Tento fugir mas eu só penso, na hora em que estás aqui
Tu nunca vens e quando apareces, finges que não há nada
Deixas-me só sempre a pensar, que chegamos ao fim da estrada
Pode parecer que sou livre, mas eu estou preso a ti
Às vezes disfarço e não consigo
Mas eu só penso na hora em que estás aqui
Ligas para mim, eu vou até ai, depois dizes que não podes
Prometo que não te quero ver mais, até que tu não me largues
Não vejo ninguém vou por ai, deixo passar as horas
Chamo-te nomes grito contigo, e tu dizes que me adoras
Pode parecer que sou livre mas eu estou preso a ti
Às vezes disfarço e não consigo e eu só penso na hora em que estás aqui
Tento manter a calma às vezes, parece que não te ligo
Pode parecer até que te esqueço, mas só quero estar contigo
Tento dizer adeus e tu deixas, sempre uma porta aberta
Tento esconder e fujo para noite, acordo de uma directa
Pode parecer que sou livre, mas eu estou preso a ti
Às vezes disfarço e não consigo
Mas eu só penso na hora em que estás aqui



publicado por olhar para o mundo às 17:39 | link do post | comentar

Zeca sempre no Algarve

 

No próximo dia 10 de Junho, o Aquashow Park Hotel, em Quarteira, recebe o concerto ao vivo dos ‘Zeca Sempre’.

O projecto reúne os intérpretes Nuno Guerreiro, Olavo Bilac, Tozé Santos e Vítor Silva e consiste numa homenagem especial ao eterno ícone nacional Zeca Afonso, que faleceu há mais de duas décadas. O músico, cantor e autor é considerado uma figura fundamental da música e cultura portuguesas.

 

O espectáculo apresenta às gerações de hoje parte do vasto legado musical de Zeca Afonso, com novas e mais actuais sonoridades e as características mensagens intemporais do autor. Durante a actuação, o público poderá ouvir temas como ‘Venham Mais Cinco', ‘Vira de Coimbra', ‘Menino do Bairro Negro', ‘O Que Faz Falta', ‘A Morte Saiu à Rua', ou ainda ‘Que Amor Não Me Engana', entre muitos outros que marcam experiências e vivências do músico.

 

O álbum ‘O Que Faz Falta', foi lançado no dia 18 de Novembro e a digressão teve o seu início este mês. Os músicos vêm resgatando e reavivando mensagens intemporais de Zeca Afonso, num registo musical mais próximo da actualidade.

 

Os bilhetes custam 10 euros e estão à venda nas bilheteiras do Aquashow.

 

Retirado de CM



publicado por olhar para o mundo às 15:19 | link do post | comentar

Letra
(Vem cá dá-me o teu mundo outra vez,
lembra te daquilo que eu te dou e tu não vez,
Quando... não estas... quando nao estas

Eu não consigo perceber por favor diz me a mim;
Mudaste tanto desde o dia em que eu te conheci;
Parece fácil esquecer mas só eu sei a dor;
Sinto falta do teu abraço, desse teu calor;
Custa me muito continuar sem pedir;
Um beijo de bom dia e a vontade de sorrir;
Sair p'ra rua e gritar que só te amo a ti;
Ver-te na minha cama toda nua e sentir;
Falar bem baixo no teu ouvido sem te acordar;
Dizer-te que és tudo que nunca te vou deixar;
Fazer as juras de sangue, saliva ou suor;
Contar te a minha vida e entregar te o meu amor;

Eu juro não, juro não, eu juro não te vou deixar...

Vem cá dá-me o teu mundo outra vez,
lembra te daquilo que eu te dou e tu não vez,
Quando não estás (quando não estás).

Vem cá dá-me o teu mundo outra vez,
lembra te daquilo que eu te dou e tu não vez,
Quando não estás (quando não estás).

Será que vai ser tão difícil ter o teu olhar;
Despir a tua voz e conseguir fazer te amar;
Pois o amor não tem sentido, não tem explicação;
Eu e tu sempre fomos um, não entendo esta divisão;
Não pode ser, não posso acreditar estiveste aqui;
Não sei se foste por azar ou se tava escrito assim;
Não sei se é normal olhar p'ra trás, pensar que
estás;
Não sei se é banal, mas juro não te vou deixar;

Vem cá dá-me o teu mundo outra vez,
lembra te daquilo que eu te dou e tu não vez,
Quando não estás (quando não estás).

Vem cá dá-me o teu mundo outra vez,
lembra te daquilo que eu te dou e tu não vez,
Quando não estás (quando não estás).

Vem cá dá-me o teu mundo outra vez,
lembra te daquilo que eu te dou e tu não vez,
Quando... (quando...) quando não estás...


publicado por olhar para o mundo às 08:02 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Domingo, 29 de Maio de 2011
Letra
Eu vi no teu olhar
Soube que era o fim
Fingi não me importar

Sorri ao ouvir-te falar
Palavras que por dentro
Me estavam a matar

E como eu ainda não te esqueci
Chuva cai em mim
Porque só assim
Eu vou poder chorar 
Sem ninguém notar
Chuva cai em mim
Porque só assim
Eu vou poder sofrer
Sem ninguém saber
Chuva cai em mim

Deixei que ficasses a pensar
Que eu ia ser capaz
De esquecer e perdoar
Fechei, a porta atras de ti
Disse: vai eu fico bem
É claro que menti
E como eu ainda não te esqueci
Chuva cai em mim
Porque só assim
Eu vou poder chorar
Sem ninguém notar
Chuva cai em mim
Porque só assim
Eu vou poder sofrer
Sem ninguém saber

Chuva cai em mim
Porque só assim
Eu vou poder chorar
Sem ninguém notar

Chuva cai em mim
Porque só assim
Eu vou poder sofrer
Sem ninguém saber

Chuva cai em mim


publicado por olhar para o mundo às 17:56 | link do post | comentar

 

Pontos negros

 

 

Para além dos convidados especiais, Jorge Cruz e Camané, Os Pontos Negros prometem ainda apresentar em primeira-mão algumas das novas canções que têm estado a preparar.

A propósito do espectáculo especial no Musicbox, Os Pontos Negros, que se chamam no colectivo, Jónatas Pires, David Pires, Filipe Sousa, Silas Ferreira deixam escapar algumas palavras sobre o que seria o seu conerto:

"Quando se canta «Lisboa, não passas deste Inverno», é com o desejo de que o rigor da estação prepare os corações e os corpos da cidade do Tejo para receber a estação que se segue. Os Pontos Negros sobreviveram-lhe. E Lisboa, até ver, também.

Depois de já terem passado pelo Estádio do Restelo, Santiago Alquimista, Salas 1 e 2 do Cinema S. Jorge, Europa, Cabaret Maxime, Lounge, Sociedade Guilherme Cossoul, entre outros locais, no dia 27 de Maio regressam ao local onde ocorreu um dos concertos de melhor memória. No Musicbox, local do lançamento de «Magnífico Material Inútil» em 2008, a noite voltará a ser de festa, para mostrar uma banda em ainda melhor forma. É quase um regresso à Rocky Balboa, mas com os punhos em fúria de Mike Tyson.

Abrindo uma excepção, Os Pontos Negros têm muito gosto em anunciar que Jorge Cruz (Diabo Na Cruz, O Pequeno Aquiles, Ex-Superego), bom amigo, produtor de «Pequeno Almoço Continental» e autor de algumas das mais badaladas canções que percorreram as ondas hertzianas em 2010 e 2011, será convidado de honra e terá uma participação que todos antecipamos como sendo condizente com a enorme festa que se prevê.

Como se não bastasse, haverá também oportunidade para mostrar frutos recentes do trabalho da banda. Porque no regresso a casa, é preciso mostrar serviço."

 

Via HardMusica



publicado por olhar para o mundo às 16:01 | link do post | comentar

Letra
É a dúvida que resta,
que me leva a perguntar...
Qual papel será o meu? 
O de quem nada faz?

Embora doa, nada fiz para mudar.
Embora doa, nada vai mudar.

E revemos nas imagens que não passa de um esboço...
Escolhem os senhores da guerra os motivos a seu
gosto...

Embora doa, nada fiz para mudar.
Embora doa, nada vai mudar.

Porque nada surpreende.
Já vivemos com o medo.
Quem nos chama á razão?
Ao som de armas adormeço...

Embora doa, não me faz perder o sono.
Embora doa...

Escorre sangue pelo ouro em directo na tv
Explode a carne em mãos de quem nada fez

Embora doa, não me sujo desse sangue 
Embora doa, há sempre outro canal

Embora doa...

Embora doa...
Não me sujo desse sangue
Embora doa...
Há sempre outro canal.

É a dúvida que resta que me leva a perguntar.



publicado por olhar para o mundo às 09:50 | link do post | comentar

Sábado, 28 de Maio de 2011
Letra
Tocas no rosto enquanto o ar não sai 
Inspiro sem medo do acto que te vem 
Envolvo os pés com as mãos 
Do toque nasce a nossa ilusão 

Desenhas os risos de um novo medo
Que o peito demonstra sem qualquer sossego
Faz tempo que a culpa se foi 
Ficámos de pensar só depois 
Do erro.

Já pouco nos resta fechar os olhos 
Escondemos actos sem qualquer receio ou angústia 
Que nos prende a vontade de sentir 
O corpo com prazer

Rasgas-me a roupa sem qualquer pudor 
Enquanto buscas o ar pela boca
Passeias o teu cheiro em meu corpo 
Por entre os braços misturo tudo 
Após o prazer ficaremos mudos 
Sem saber
Se é por uma noite 

Grito o teu nome sem saber 
Como será o amanhã
Foi um sonho real
Por uma noite 



publicado por olhar para o mundo às 17:16 | link do post | comentar

 

Sara Tavares na abertura do festival dos oceanos

O Festival dos Oceanos, iniciativa do Turismo de Lisboa, está de volta ao eixo ribeirinho da capital entre 30 de Julho e 13 de Agosto, com o conceito habitual de eventos gratuitos, como espectáculos de rua, museus abertos à noite e uma inauguração em grande na Praça do Comércio, com um dueto inédito da britânica Joss Stone e da portuguesa Sara Tavares.

 

Antes da actuação da “diva da soul music mundial” sobem ao palco os portugueses X-Wife.


Em ano de candidatura a Património Cultural da Humanidade, o Fado estará em destaque na programação do festival com quatro concertos em que os fadistas António Zambuja, Ana Sofia Varela, Ana Moura e Maria Ana Bobone actuam com artistas do Brasil, de Angola, de Cabo Verde, do Congo e da Índia.


A iniciativa chama-se “O Fado Convida…”, tem concertos agendados para 1, 3, 8 e 10 de Agosto no Pátio da Galé, Terreiro do Paço, e os convidados dos fadistas são Roberta Sá, Yami, Ritinha Lobo, Ray Lema e Sónia Shirsat.


Para conhecer ainda melhor o género musical, além dos concertos há ainda o Museu do Fado, um dos 22 museus que vão estar abertos entre as 18h00 e a meia noite, de 4 a 11 de Agosto, integrando a iniciativa “Museus à Noite”.


Para os dias 5 e 6 de Agosto está em cartaz um espectáculo de “dança, água, luz e movimento”, numa fusão de som e imagem que irá invadir a Praça do Comércio a partir das 22h00.


Nos dias 12 e 13 de Agosto, no mesmo local e à mesma hora, terá lugar o espectáculo Muaré, que se apresenta como uma união entre a ciência e a arte representada em som, em “diferentes tonalidades ou texturas” e em “batidas ritmadas”.


Para encerrar os 15 de animação o histórico Cais das Colunas e o rio Tejo vão servir de cenário a um espectáculo de som e pirotecnia.


Do início ao fim do festival, a Caravela Vera Cruz, aportada na Marina do Parque das Nações, transforma-se no Clube dos Pequenos Descobridores, um espaço com vários atliês dedicados às descobertas portuguesas pelo Mundo.


Também em toda a duração do Festival dos Oceanos estará na Praça do Império, em Belém, uma exposição da National Geographic com os temas “recursos hídricos, poluição, biodiversidade, escassez, desperdício e educação”.


Com inspiração na geometria e na natureza, na arquitectura islâmica e nas catedrais góticas, foi criado o Luminarium, na Praça do Rossio, “um espaço para relaxar, recarregar energias”, disponível das 10h00 às 19h00 durante os 15 dias do evento.


A iniciativa, apresentada pelo Continente, é da responsabilidade do Turismo de Lisboa, que volta a contar com o apoio do Turismo de Portugal e da Câmara Municipal de Lisboa.

 

Retirado de Press Tur



publicado por olhar para o mundo às 17:02 | link do post | comentar

Miguel Gameiro apresenta dá-me um abraço

 

Dezoito anos depois de formar os Pólo Norte, Miguel Gameiro lança o seu disco de estreia a solo, "A Porta ao Lado": um sucesso inquestionável que tem firmado presença nos lugares cimeiros do top nacional de vendas. 

“Embora mude de casa, a música será sempre o meu bairro” afirma Miguel Gameiro, para relembrar que os Pólo Norte fizeram e fazem parte da sua carreira.

Neste momento, Miguel aposta no seu primeiro trabalho a solo produzido por Paulo Borges (Rita Red Shoes, Sérgio Godinho e Sara Tavares). Este novo disco conta ainda com a participação de grandes nomes do nosso panorama musical, como Pedro Malaquias e Boss AC.

Para o músico, cantor e compositor, o novo álbum "A Porta ao lado" representa um novo espaço onde as suas mais recentes canções se sentem mais confortáveis. 

O 1º single “Dá-me um Abraço” está nomeado para o Prémio “Melhor Canção” na edição 2011 dos Globos de Ouro: é um dos temas mais rodados nas rádios nacionais e locais, afirmando o seu estatuto de músico, compositor e letrista. 

A Tour “Dá-me Um Abraço” 2011 tem-se revelado um sucesso e percorrido diversas salas e eventos por todo o país. O próximo espectáculo decorre no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, no dia 9 de Junho, pelas 22h00. O público terá oportunidade de ouvir as canções deste primeiro álbum a solo de Miguel Gameiro - assumidamente intimistas e que encontram nesta sala um espaço que lhes é confortável... o espaço perfeito para "Um Abraço" - bem como alguns temas bem conhecidos dos Polo Norte. 

Em palco, Miguel Gameiro (voz, piano e guitarra) é acompanhado por Paulo Borges (produção e teclas), Rui Freire (bateria), Tó Almeida (guitarra eléctrica e acústica), Miguel “Magic” (baixo) e o músico convidado Marcos Alves (percussão e teclados). 

 

Retirado de Música Total



publicado por olhar para o mundo às 09:58 | link do post | comentar

Letra
Teimoso subi
Ao cimo de mim
E no alto rasguei
As voltas que dei

Sombra de mil sóis em glória
Cobrem todo o vale ao fundo
Dorme meu pequeno mundo

Como um barco vazio
P'las margens do rio
Desce o denso véu lilás
Desce em silêncio e paz
Manso e macio

Deixa que te leve
assim tão leve
Leve e que te beije meu anjo triste
Deixo-te o meu canto canção tão breve
Brando como tu amor pediste

Não fales calei
Assim fiquei
Sombra de mil sóis cansados
Crescendo como dedos finos
A embalar nossos destinos

Deixa que te leve
assim tão leve
Leve e que te beije meu anjo triste
Deixo-te o meu canto canção tão breve
Brando como tu amor pediste

Deixa que te leve
assim tão leve
Leve e que te beije meu anjo triste
Deixo-te o meu canto canção tão breve
Brando como tu amor pediste


publicado por olhar para o mundo às 08:55 | link do post | comentar

Sexta-feira, 27 de Maio de 2011
Letra
Quando amanheces,logo no ar,
Se agita a luz sem querer,
E mesmo dia,vem devagar,
Para te ver.

E já rendido,vê-te chegar,
Desse outro mundo só teu,
Onde eu queria, entrar um dia,


Pra´ me perder.
P´ra me perder, nesses recantos
Onde tu andas, sozinha sem mim,
Ardo em ciùme desse jardim,
Onde só vai quem tu quiseres,
Onde és senhora do tempo sem fim,
Por minha cruz, jóia de luz,
Entre as mulheres.

Quebra-se o tempo, em teu olhar,
Nesse gesto sem pudor,
Rasga-se o céu, e lá vou eu,
P´ra me perder.

P´ra me perder, nesses recantos
Onde tu andas sozinha sem mim,
Ardo em cíume desse jardim
Onde só vai quem tu quiseres
Onde és senhora do tempo sem fim,
Por minha cruz, Jóia de luz
Entre as mulheres...



publicado por olhar para o mundo às 17:58 | link do post | comentar

Klepht no Optimus Alive'11 -
Klepht no Optimus Alive'11
 
Banda portuguesa abre o palco principal do evento de Algés no dia 8 de julho,
 
 

Os Klepht são a mais recente confirmação no cartaz do Optimus Alive'11. A banda portuguesa sobe ao palco Optimus no dia 8 de julho, antes das atuações de Pretty Reckless, 30 Seconds to Mars e Chemical Brothers.

A banda liderada por Diogo Dias vai ao evento de Algés pela primeira vez apresentar o álbumHipocondria , editado em 2010. Veja abaixo o teledisco do tema "Idade da Estupidez".



O Optimus Alive'11 regressa ao Passeio Marítimo de Algés entre os dias 6 e 9 de julho. Os bilhetes custam 50 euros (um dia), 99 euros (três dias) e 129 euros (quatro dias). Veja abaixo o cartaz anunciado até à data e os horários dos concertos. 

6 de Julho 
Quarta-feira

Palco Optimus 
Coldplay - 22h00 
Blondie - 20h30 
Grouplove - 19h10 
The Twilight Singers - 18h00

Palco Super Bock 
Example - 01h00 
Patrick Wolf - 23h40 
These New Puritans - 22h20 
Anna Calvi - 21h10 
James Blake - 20h00 
Mona - 18h55 
Avi Buffalo - 17h55 
Naked & Famous - 17h00

Palco Optimus Clubbing 
Amor Fúria aos Vivos:
 
AD Rui Pregal da Cunha + AD Os Golpes + AD Gonçalo Mendonça - 00h00 
Salto - 23h15 
Feromona - 22h30 
Os Velhos - 21h45 
Smix Smox Smux - 21h00 
Os Capitães da Areia - 20h15 
Manuel Fúria e os Náufragos - 19h30 
Asterisco Cardinal Bomba Caveira - 18h45 
O Deserto Branco - 18h00 
O Verão Azul - 17h00


7 de Julho 
Quinta-feira

Palco Optimus 
Foo Fighters - 00h25 
Iggy & The Stooges - 22h45 
Xutos & Pontapés - 21h20 
My Chemical Romance - 19h45 
Jimmy Eat World - 18h30

Palco Super Bock 
Bloody Beetroots Death Crew 77 - 03h00 
Teratron - 01h35 
Kele - 00h15 
Os Golpes - 23h10 
Primal Scream apresentam Screamadelica - 21h15 
Bombay Bicycle Club - 20h05 
Seasick Steve - 18h55 
Everything Everything - 17h55 
Crocodiles - 17h00

Palco Optimus Clubbing 
Enchufada apresenta: 
Diplo - 02h30 
Buraka Som Sistema DJ/MC - 01h15 
Joker com Nomad - 23h45 
Carte Blanche - 22h45 
Goose - 21h30 
Wildlife! - 20h15 
Spoek Mathambo - 19h15 
Diamond Bass - 18h00 
A anunciar - 17h00


8 de Julho 
Sexta-feira

Palco Optimus 
The Chemical Brothers - 01h15 
30 Seconds to Mars - 23h00 
A anunciar - 21h20 
The Pretty Reckless - 19h50 
Klepht - 18h30

Palco Super Bock 
Digitalism - 03h00 
A Confirmar - 01h40 
Thievery Corporation - 00h15 
Grinderman - 22h15 
Fleet Foxes - 20h30 
Angus & Julia Stone - 19h10 
Friendly Fires - 18h00 
A anunciar - 17h00

Palco Optimus Clubbing 
Dim Mak apresenta: 
Steve Aoki - 02h30 
Afrojack - 01h00 
Uffie - 00h30 
Sidney Samson - 23h20 
Atari Teenage Riot - 22h50 
Congorock - 21h50 
Rob Roy - 21h30 
Autoerotique - 20h30 
Motor - 20h00 
Mustard Pimp - 19h00 
Tai - 18h00 
Scanners - 17h30 
New Ivory - 17h00


9 de Julho 
Sábado

Palco Optimus 
Duck Sauce - 01h20 
Jane's Addiction - 23h30 
Paramore - 22h00 
Kaiser Chiefs - 20h30 
White Lies - 19h20 
A anunciar - 18h30

Palco Super Bock 
A-Trak - 02h45 
Fake Blood - 01h35 
Orelha Negra - 00h15 
Dizzee Rascal - 22h45 
Tv On The Radio - 21h20 
Foals - 20h05 
Linda Martini - 18h55 
WU LYF - 17h50 
Stereopack - 17h00

Palco Optimus Clubbing 
Boys Noize Records apresenta: 
Housemeister - 02h30 
Boys Noize - 01h00 
Erol Alkan - 23h45 
Spank Rock - 23h00 
Mr. Oizo - 22h00 
Djedjotronic - 21h00 
Gold Panda - 20h00 
Feadz - 19h00 
Strip Steve - 18h00 
Shadow Dancer - 17h00

 

 

Via Blitz



publicado por olhar para o mundo às 12:12 | link do post | comentar

 

Letra

 

Quando amanheces,logo no ar,
Se agita a luz sem querer,
E mesmo dia,vem devagar,
Para te ver.

E já rendido,vê-te chegar,
Desse outro mundo só teu,
Onde eu queria, entrar um dia,


Pra´ me perder.
P´ra me perder, nesses recantos
Onde tu andas, sozinha sem mim,
Ardo em ciùme desse jardim,
Onde só vai quem tu quiseres,
Onde és senhora do tempo sem fim,
Por minha cruz, jóia de luz,
Entre as mulheres.

Quebra-se o tempo, em teu olhar,
Nesse gesto sem pudor,
Rasga-se o céu, e lá vou eu,
P´ra me perder.

P´ra me perder, nesses recantos
Onde tu andas sozinha sem mim,
Ardo em cíume desse jardim
Onde só vai quem tu quiseres
Onde és senhora do tempo sem fim,
Por minha cruz, Jóia de luz
Entre as mulheres...



publicado por olhar para o mundo às 08:02 | link do post | comentar

Quinta-feira, 26 de Maio de 2011
Letra
Nnca vens e quando apareces, finges que não há nada
Deixas-me só sempre a pensar, que chegamos ao fim da estrada

Pode parecer que sou livre, mas eu sou preso a ti
Às vezes disfarço e não consigo
Mas eu só penso na hora em que estás aqui

Ligas para mim, eu vou até ai, depois dizes que não podes
Prometo que não te quero ver mais, até que tu não me largues
Não vejo ninguém vou por ai, deixo passar as horas
Chamo-te nomes grito contigo, e tu dizes que me adoras

Pode parecer que sou livre mas eu sou preso a ti
Às vezes disfarço e não consigo
E eu só penso na hora em que estás aqui

Tento manter a calma às vezes, parece que não te ligo
Pode parecer até que te esqueço, mas só quero estar contigo
Tento dizer adeus e tu deixas, sempre uma porta aberta
Tento esconder e fujo para noite, acordo de uma directa

Pode parecer que sou livre, mas eu estou preso a ti
Às vezes disfarço e não consigo
Mas eu só penso na hora em que estás aqui



publicado por olhar para o mundo às 17:22 | link do post | comentar

Os Dead Combo

 

Os Dead Combo regressam à Galeria Zé dos Bois para dois concertos especiais. Marcados para os dias 9 e 10 de Junho, a banda promete tocar temas raros para a ocasião. Os bilhetes são limitados e já estão à venda.

 

De acordo com o site dos Dead Combo, os dois concertos agendados para a sala lisboeta são obrigatórios para os fãs. “Iremos tocar temas que raramente ou mesmo nunca tocamos ao vivo e mais umas quantas surpresas”, afirmam.

 

O número de bilhetes será limitado e o preço é de 10€ em pré-venda na Zé os Bois e nas lojas Flur e Matéria Prima. Quem esperar para comprar no dia do concerto terá de desembolsar €12. Ambos os espectáculos começam às 23h00.

 

Via Vou Sair



publicado por olhar para o mundo às 12:26 | link do post | comentar

Letra
Geme o restolho, triste e solitário
a embalar a noite escura e fria
e a perder-se no olhar da ventania
que canta ao tom do velho campanário

Geme o restolho, preso de saudade
esquecido, enlouquecido, dominado
escondido entre as sombras do montado
sem forças e sem cor e sem vontade

Geme o restolho, a transpirar de chuva
nos campos que a ceifeira mutilou
dormindo em velhos sonhos que sonhou
na alma a mágoa enorme, intensa, aguda

Mas é preciso morrer e nascer de novo
semear no pó e voltar a colher
há que ser trigo, depois ser restolho
há que penar para aprender a viver

e a vida não é existir sem mais nada
a vida não é dia sim, dia não
é feita em cada entrega alucinada
prá receber daquilo que aumenta o coração

Geme o restolho, a transpirar de chuva
nos campos que a ceifeira mutilou
dormindo em velhos sonhos que sonhou
na alma a mágoa enorme, intensa, aguda

Mas é preciso morrer e nascer de novo
semear no pó e voltar a colher
há que ser trigo, depois ser restolho
há que penar para aprender a viver

e a vida não é existir sem mais nada
a vida não é dia sim, dia não
é feita em cada entrega alucinada
prá receber daquilo que aumenta o coração


publicado por olhar para o mundo às 08:18 | link do post | comentar

Quarta-feira, 25 de Maio de 2011

Estoril jazz

 

O Estoril Jazz comemora a sua 30ª edição e preparou uma programação especial, agendada para o Auditório do Casino Estoril, de 27 de Maio a 5 de Junho. O cartaz inclui seis concertos protagonizados por músicos de primeiro plano na actual cena do jazz, tais como Jack Walrath Quinteto eMário Laginha.

O festival Estoril Jazz 2011 há muito se tornou uma referência cultural. Este ano, continua a honrosa tradição do Festival Internacional de Jazz de Cascais (1971), a primeira grande manifestação organizada deste género único de música em Portugal, dinamizada por Luís Villas-Boas.

O primeiro concerto recorda um dos génios do passado recente do género musical, Charles Mingus. No intervalo de 30 minutos do concerto de Hal Galper Trio, realiza-se a conferência “O Que é o Jazz”, com tradução de Zé Eduardo. 

Fica com a programação do Estoril Jazz:

27 de Maio, às 21h30 - Jack Walrath Quinteto “The Spirit of Mingus”
28 de Maio, às 21h30 - Anat Cohen Quarteto
29 de Maio, às 19h00 - Tia Fuller Quarteto
3 de Junho, às 21h30 - Mário Laginha “Toca Standards”
4 de Junho, às 18h00 - Hal Galper Trio
5 de Junho, às 19h00 - Joe Lovano

O preço do bilhete diário varia entre os €20 e os €30, e o passe para todos os concertos custa €60. Os bilhetes estão à venda nos locais habituais.

 

Via Vou sair



publicado por olhar para o mundo às 19:15 | link do post | comentar

Letra

 

Sinceramente, tu podes abrir-te comigo
Honestamente, eu só te quero dizer
Acertei no dia em que eu te encontrei
Acertei

E eu sei a palavra que tu desejas escutar
Tu és o segredo que eu vou desvendar
Acertaste, no dia em que me encontraste
Acertaste, no dia em que me encontraste

Então o nosso mundo girou
Ficaste tu e a noite veio
Trazer a escuridão
E aí então
Abri o coração
Por que nada é em vão

E eu sei a palavra que tu desejas escutar
Tu és o segredo que eu vou desvendar
Acertaste, no dia em que me encontraste
Acertaste, no dia em que me encontraste

Então o nosso mundo girou
Ficaste tu e a noite veio
Trazer a escuridão
E aí então
Abri o coração
Por que nada é em vão

Gostei do charme e do teu groove
Gosto de tudo quando estou contigo
Da conversa e do seu perfume
Gosto de tudo quando estou contigo

Sinceramente, tu podes abrir-te comigo
Honestamente, eu só te quero dizer
Acertei no dia em que eu te encontrei
Acertei no dia em que eu te encontrei

Então o nosso mundo girou
Ficaste tu e a noite veio
Trazer a escuridão
E aí então
Abri o coração
Por que nada é em vão

Ficaste tu e a noite veio
Trazer a escuridão
E aí então
Abri o coração
Por que nada é em vão



publicado por olhar para o mundo às 17:48 | link do post | comentar

Letra
Ai linda, ai linda, ai linda ai-li ai-lô
Ai ó linda ai-li ai-lô

Ainda, ainda, ainda não chegou
Quem te leve ai-li ai-lô

Oh Maria ó-i-ó-ai
Minha avó mãe do meu pai 
Bem me dizia
Oh Maria ó-ai meu bem
Não te cases com ninguém
Da freguesia
Oh Maria ó-i-ó-ai
Minha avó mãe do meu pai
Bem me dizia
Oh Maria ó-ai meu bem
Não te cases com ninguém

Ai linda, ai linda, ai linda ai-li ai-lô
Ai ó linda ai-li ai-lô

Ainda, ainda, ainda não chegou
Quem te leve ai-li ai-lô

Oh Maria ó-i-ó-ai
Diz que vai mas nunca vai
Quando devia
Oh Maria ó-ai meu bem 
Diz que vem mas nunca vem
Quem o diria
Oh Maria ó-i-ó-ai
Diz que vai mas nunca vai
Quando devia
Oh Maria ó-ai meu bem 
Diz que vem mas nunca vem

Rei e capitão, soldado e ladrão
Perde-se a cabeça, depois o coração
E quem for capaz de dizer que não
Vai correr atrás da sua tentação

Rei e capitão, soldado e ladrão
Todos a remar na mesma direcção
É por isso então que as meninas não
Perdem a cabeça, nem têm coração

Ai linda, ai linda, ai linda ai-li ai-lô
Ai ó linda ai-li ai-lô


publicado por olhar para o mundo às 08:05 | link do post | comentar

Terça-feira, 24 de Maio de 2011

Mafalda Veiga

A surpresa de Mafalda Veiga não é de estranhar, talvez seja a atribuição, mas no juri está Olga Pratts, uma das grandes pianistas portuguesas, amiga de Lopes-Graça e o jornalista Carlos Pinto Coelho. 

“É um prémio muito importante, um motivo de orgulho e uma alegria, sinto-me feliz”, disse a cantora e compositora.

Mafalda Veiga referiu-se ao autor de “Os Índios da Meia Praia” como “um dos nossos maiores compositores que é uma referência importantíssima para qualquer pessoa que escreve e compõe em português”.

“Para mim, sempre foi importante ouvi-lo e faz parte dos meus dias muitas vezes”, acrescentou.

A distinguida com o galardão que a Câmara da Amadora instituiu em 1988 afirmou que as canções que escreve “são mais quotidianas, falam dos portugueses no dia a dia”.

O Prémio José Afonso tem como objectivo “homenagear o autor de ‘Grândola Vila Morena’ e galardoar um álbum editado no ano anterior ao da atribuição do Prémio e cujos temas tenham como referência a Cultura e a História Portuguesa”, segundo nota da edilidade.

O galardão atribuído por unanimidade será entregue nos Recreios da Amadora no dia 25 de Novembro.

O júri foi presidido pelo vereador da Cultura, António Moreira, e constituído pela chefe da Divisão da Cultura da Câmara, Vanda Santos, a pianista Olga Pratts, o jornalista Carlos Pinto Coelho, falecido em dezembro passado, e o maestro António Victorino d’Almeida, que não participou na votação, noticiou a Lusa citando fonte camarária.

“Chão” foi produzido por Miguel Ferreira, António Pinto e Mafalda Veiga, que é autora (letra e música) de todos os temas do disco.

“Faz Parte”, “Imortais” e “Abraça-me Bem” são algumas das canções que integram o álbum.

Mafalda Veiga, 44 anos, estreou-se como autora em 1983 com a canção “Velho”, que incluiu no álbum “Pássaros do Sul”, e com a qual ganhou o Festival da Canção de Silves, em 1984.

Fausto, Vitorino, Dulce Pontes, Filipa Pais e Sérgio Godinho, Né Ladeiras e Gaiteiros de Lisboa foram alguns dos intérpretes distinguidos com o galardão da Câmara da Amadora em edições anteriores.

O último Prémio José Afonso atribuído, foi correspondente ao ano de 2008 ao álbum “Senhor Poeta - Um tributo a José Afonso”, dos Frei Fado D’El Rei.

 

Via HardMusica



publicado por olhar para o mundo às 23:45 | link do post | comentar

 

 
Letra
 
Não encontrei a letra desta música


publicado por olhar para o mundo às 17:10 | link do post | comentar

Letra
Como um raio a rasgar a vida, como uma flor
a florir desmedida, como uma cidade secreta
a levantar-se do chão, como água, como pão

Como um instante único na vida, como uma flor
a florir desmedida, como uma pétala dessa flor
a levantar-se do chão, como água, como pão,

Assim nasceste no meu olhar, assim te vi,
flor a florir desmedida, instante único
a levantar-se do chão, a rasgar a vida,

Assim nasceste no meu olhar, assim te amei,
vida, água, pão, raio a rasgar uma cidade secreta
a levantar-se do chão, flor a florir desmedida


publicado por olhar para o mundo às 08:58 | link do post | comentar

Os X-Wife são uma das últimas confirmações  do super bock super rock

 

Os portugueses X-Wife, B Fachada, Sean Riley & The Slowriders, Noiserv e The Glockenwise e os espanhois L.A. são os nomes anunciados

 

A promotora Música no Coração anunciou esta segunda-feira as últimas confirmações para o festival de verão Super Bock Super Rock, que se realiza no Meco, em Sesimbra. Os portugueses X-Wife, B Fachada, Sean Riley & The Slowriders, Noiserv e The Glockenwise e os espanhois L.A. são os nomes anunciados.

 

A 14 de Julho, os portugueses Sean Riley & The Slowriders sobem ao palco principal do festival, juntando-se assim aos confirmados Arctic Monkeys, Beirut, The Kooks e The Walkmen. No mesmo dia, o palco secundário está a cargo de Lykke Li, El Guincho, Tame Impala e os recentes confirmados The Glockenwise.

 

Noiserv é o nome que se junta aos canadianos Arcade Fire, Portishead, The Gift e Rodrigo Leão & Cinema Ensemble no palco principal, no segundo dia do festival. Chromeo, Legendary Tigerman, B Fachada e L.A. actuam no palco secundário.

 

No último dia do festival, dia 16 de Julho, os portugueses X-Wife são a mais recente confirmação. A banda do Porto sobe ao mesmo palco dos muito esperados Strokes, do mítico Slash, do vocalista dos The Killers, Brandon Flowers, e dos britânicos Elbow. Ao palco secundário sobem Ian Brown, The Vaccines, Junip e os portugueses PAUS.

 

O Super Bock Super Rock realiza-se entre os dias 14 e 16 de Julho na Herdade do Cabeço da Flauta, no Meco. Os bilhetes estão à venda nos locais habituais e custam entre 45 euros (1 dia) e 80 euros (3 dias).

 

Via Ipsilon



publicado por olhar para o mundo às 00:19 | link do post | comentar

Segunda-feira, 23 de Maio de 2011

 

Letra

 

Chego a casa a porta estava trancada Fechadura tinha sido mudada Uma sombra desvia o meu olhar Estava outro parvo no meu lugar Chego ao trabalho mau olhado A secretária olha de lado A silhueta desvia o meu olhar Estava outro parvo no meu lugar (refrão) Outro parvo, outro parvo Estava outro parvo no meu lugar Outro parvo, outro parvo Estava outro parvo no meu lugar Minha mãe preocupada Disse que a vida não estava acabada Mas quando chego para jantar Estava outro parvo no meu lugar (refrão) Outro parvo, outro parvo Estava outro parvo no meu lugar Outro parvo, outro parvo Estava outro parvo no meu lugar O coveiro desconfiado Disse que o buraco já estava tapado Mas quando chego para enterrar Estava outro parvo no meu lugar (refrão) Outro parvo, outro parvo Estava outro parvo no meu lugar Outro parvo, outro parvo Estava outro parvo no meu lugar Mas porque raio é que me estou a queixar? Eu sempre quis ter outro parvo no meu lugar Outro parvo, outro parvo Estava outro parvo no meu lugar



publicado por olhar para o mundo às 17:36 | link do post | comentar

“Chromatic”, o álbum de estreia dos portugueses You Can’t Win, Charlie Brown, chega às lojas nacionais a 30 de Maio, com o selo da Pataca Discos.

 

O registo reúne 12 temas, entre os quais Over the Sun, Under the Water, An ending, A while can be a long time (que conta com a participação vocal de Márcia), In the end we start again, Glimpse e I’ve been lost.

 

“Na sua riqueza e complexidade, o álbum deixa-nos perceber a vasta matriz por detrás da música dos YCWCB. Damo-nos conta de referências que vão de Nick Drake aos Animal Collective, de Simon & Garfunkel aos Flaming Lips, de Tim Buckley aos Fleet Foxes, dos Pink Floyd aos Grizzly Bear ou Sufjan Stevens”, pode ler-se em comunicado, sobre as influências da banda.

 

Note-se que os You Can’t Win, Charlie Brown estrearam-se em palcos ingleses com dois concertos: a 12 de Maio no Lock Tavern em Londres, e no dia seguinte em Brighton, integrando o cartaz do festival The Great Escape – ao lado de nomes como Sufjan Stevens, Dj Shadow, Anna Calvi, Gang Gang Dance entre muitos outros.

 

Retirado de Palco Principal

 



publicado por olhar para o mundo às 12:43 | link do post | comentar

Letra
Antes de saíres para o trabalho, arrumas à pressa o dia anterior
Para debaixo da cama.
Guardas o coração ainda adormecido bem dentro do teu corpo

E esqueces essa canção que já não passa na rádio
Mas que vive secretamente dentro de ti.
Fechas a porta à chave com duas voltas e sais.

Os teus passos na escada fria soam ligeiros e apagam-se,
Perde-se o rasto, easy listening,
Guardas tudo para ti como um ex-dj...
Assim partes, quase a correr.

Parada junto à passadeira, protegida num gesto ledo
Fixas o olhar na sombra dos carros que passam.
Esperas pelo sábado,
Pelo feriado e as suas pontes,
Pelas férias para ouvires as tuas canções.
Sentes-te longe, silenciosa de luz.



publicado por olhar para o mundo às 08:34 | link do post | comentar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim




posts recentes

GONÇALO TAVARES & SOFIA A...

Já se vive o Festim! Bomb...

Gonçalo Tavares - "Só me ...

THE FLOYD PORTUGAL - TRIB...

Valete, Capicua, Emicida ...

Darth apresneta "A estrad...

Van Breda ft Mickey Shilo...

VAN BREDA LANÇA A SUA PRI...

Valete, Capicua, Emicida ...

MONTEPIO FADO CASCAIS

arquivos

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
A letra deste música refere-se à vida de uma crian...
Gostei
Gostei
Uma boa iniciativa com muito boa música!
Claro que foi, este individuo tem um ego do tamanh...
Boa noite, o texto foi enviado exactamente como es...
O encontro entre o cavaquinho português e o ukulel...
"Será o primeiro disco profissional que deixará o ...
Alguém com os acordes?
Ó filha: muda de ramo!
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds