Segunda-feira, 25.05.15

vila.png

 

 

The Glockenwise e Steve Parker juntamse ao cartaz do “Vila 2015” em Lousada.


Agendado para os dias 26 e 27 de Junho, no complexo desportivo de Lousada, o “Vila – festival da juventude de Lousada 2015” terá a sua estreia absoluta na programação lúdica e cultural de um dos concelhos mais jovens do país, enquadrado num formato completamente renovado e ambicioso.

 

No último fim-de-semana do próximo mês, várias bandas e produtores de música eletrónica de renome nacional estarão em destaque dentro de um cartaz atual, diversificado e dinâmico, assumindo um conceito em falta na região. Até agora, foram revelados alguns nomes de uma sequência que se alongará pela próxima semana.

 

O reconhecido bluesman lisboeta Frankie Chavez e o talentoso produtor português radicado em Londres, Trikk, são os primeiros nomes conhecidos a atuar na sexta-feira, dia 26. A dupla lisboeta Octa Push, e a jovem banda maiata Salto, são as propostas que se seguem para o segundo dia de sábado. A estes nomes juntam-se agora os dos barcelenses, The Glockenwise, e do consagrado DJ portuense Steve Parker, no lote do primeiro dia.

 

A estratégia deste projeto assenta num pressuposto de projeção do concelho “fora de portas”. O evento pretende não só envolver os jovens lousadenses para esta iniciativa, mas alargá-la aos concelhos vizinhos. Para este efeito, foram recrutadas as curadorias musicais da produtora, Covilhete na Mão, e da promotora, Bandit, ambas de Vila Real, para se associarem à sua produção, bem como a parceria com a agência de design , Idiot, do Porto, na decoração do recinto.

 

Frisar também, que no decorrer do festival, várias atividades serão disponibilizadas paralelamente, integradas num espaço de lazer com escalada, slide , parque radical, área de skate e grafitti .

 

O “Vila - Festival da Juventude de Lousada” é organizado pela associação juvenil “Légua Frenética”, em colaboração com a Câmara Municipal de Lousada, que se juntou para recuperar uma alternativa credível na agenda da vila do Tâmega. Já em finais de Fevereiro, na Feira Internacional de Lisboa, o Vila Festival tinha marcado presença na Bolsa de Turismo de Lisboa 2015.

 

Esta quinta-feira, a organização realizará junto de outro grande evento do concelho - o Vodafone Rally de Portugal - nova ação de promoção do evento.



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Domingo, 24.05.15

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 22:30 | link do post | comentar

BASIC-BLACK.png

 

 

Basic Black editam álbum e dão concerto no Porto

 

"Machinity". O álbum é dos Basic Black e, depois de ter estado em pré-venda, passa a estar hoje, dia 22 de maio, disponível nas principais lojas digitais – a venda em formato CD acontecerá no início de junho. A edição tem o selo da Music In My Soul e “Wizard Ways” é o single de apresentação deste trabalho. Quanto à festa de lançamento, realiza-se no próximo dia 6 de junho, no Armazém do Chá, no Porto, a partir das 23h00.

 

Basic Black é uma banda de Granite Rock portuguesa que nasceu em Vila Pouca de Aguiar, algures entre 2007 e 2008. E é onde Bruno Teixeira (vocalista/guitarra), Tiago Mourão (guitarra), Francisco Violante (baixo) e Tiago Fernandes (bateria) exploram as suas conceções musicais.

 

Bruno Teixeira (ou “Didi”), que surgiu na banda em finais de 2012, já tinha passado por diversos projetos musicais, ao contrário dos restantes elementos. Na altura em que se juntaram, eram todos jovens de 16/17 anos, da mesma escola, que inicialmente queriam tocar covers, principalmente de bandas como Muse, Red Hot Chili Peppers e Nirvana – tendo sido, precisamente, numa atividade organizada pela escola que frequentavam que deram o primeiro concerto.

 

A qualidade é, provavelmente, o que explica que este grupo tenha vencido praticamente todos os concursos nos quais participou – e onde teve a oportunidade de partilhar o palco com bandas nacionais de referência como Xutos e Pontapés, The Gift e PAUS.

 

Os Basic Black não nasceram para estar escondidos numa garagem e vão finalmente ter o seu primeiro trabalho de estúdio editado, com o selo da Music In My Soul – que, segundo os músicos, apareceu na altura certa.

 

 



publicado por olhar para o mundo às 22:03 | link do post | comentar

 

Letra

 

Letra:

O gravador nos ombros, miúdas em maiô
Colecionavamos cromos da bola, playmobil e iô-iôs
A revista da Gina era o melhor p'ra ler
E no jogo da roda muda carolada até ferver
Vinte escudos dava p'rás Gorila e ainda sobrava p'ra comer

Víamos T.v., o Cocas e o Dartacão
Havia ainda o berlinde e o pião
Levavamos p'ra praia a sandália do peixe-aranha
E as sandes de carne assada cheias de banha

No rádio-cassete o Michael Jackson rei
E no cinema o Rambo é que ditava a lei
A rua era a nossa casa, a bola a nossa mulher
Os nossos lanches eram Tulicreme à colher
Não havia diabetes nem outra doença qualquer

Foi a infância nos 80's!...

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

joana frança.jpg

 

 

Joana França, cantora, autora e atriz.

 

Com 6 anos estreava-se na série “Trapos e Companhia.

Como atriz começa no Musical Amália de Filipe La Féria.

 

Inúmeras têm sido as suas participações em séries e telenovelas (Feitiço de Amor, Bem-Vindos a Beirais, Camilo e Sarilhos, Maré Alta, Espírito da Lei, Ballet Rose, Médico de Família e Filha do Mar).

 

Foi actriz residente durante três anos nos programas Portugal no Coração e Praça da Alegria da RTP.

 

Passou também pelo Parque Mayer participando em duas Revistas à Portuguesa: “Lisboa Regressa ao Parque” e Vá Para Fora ou Vai Dentro”!

 

Em 2007 é a vocalista da banda portuguesa de Pop/Rock “Pluma”. Temas interpretados pela Joana França integraram as bandas sonoras de várias telenovelas da TVI.

 

Joana França assina contrato de licenciamento digital com a editora Farol Música em Novembro de 2014.

 

“This... Is Me!” é o EP que estará à venda em todo o Mundo nas lojas digitais. “Try” é o single de apresentação e faz parte da banda sonora da telenovela “Os Nossos Dias II” emitida pela RTP.

 

Vídeo “Try”

 

 



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sábado, 23.05.15

 

linda martini.jpg

 


LINDA MARTINI

Gravam vídeo para o projeto Around the World in 80 Music Videos



Canção disponibilizada é o inédito "Dez Tostões"

Os Linda Martini gravaram um novo tema e preparam-se para o registar em teledisco. "Dez Tostões", assim se chama a nova canção será a base do vídeo que integrará o projeto Around the World in 80 Music Videos, ideia concebida pelos brasileiros Leo Longo (realizador) e Diana Boccara (assistente de direção).

A ideia da dupla (e casal) passa por criar um conjunto de telediscos para a Internet de 80 músicos dos cinco continentes. A "linguagem artística" da dupla dá "identidade e unidade" ao projeto, revelam na apresentação do seu trabalho, uma verdadeira obra global de videoclips.

Para além dos videos, será disponibilizado um "making of" das gravações com os Linda Martini. Frankie Chavez e Noiserv são os outros dois artistas portugueses que integrarão este projeto. 

Os Linda Martini continuam na estrada a promover o seu último disco de originais, "Turbo Lento". A banda encontra-se também em fase de composição e preparação de um novo álbum, cuja edição se prevê para 2016.

O novo "Dez Tostões" será editado digitalmente a 22 de Junho, na data em que estreará também o vídeo no canal de Youtube da Around The World in 80 Music Videos.


publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

A culpada fui eu
E eu nem sei o que me deu
Quando desprezei o teu beijo
E disse moço já não te quero mais

Arrumei a minha mala
E disse vou-me embora
Tu me disseste pensa bem
Não dei ouvidos e basei

Agora que o tempo passou
E sinto falta do teu toque
Toque no meu corpo
Sinto falta do teu colo

Às vezes eu te ligo
Não consigo dizer nada
Só quero mesmo ouvir tua voz
E lembrar de nós os dois

Eu sei que fui eu
Que disse que não dava mais
Me arrependi
E quero de volta o meu bebé (2x)

Quando vejo que contigo estava bem bom
Quero novamente dançar o teu som
Volta para mim bebé
Volta para mim

Porque eu quero
colar tua boca na minha
Vamos torrar farinha
Vou ser a abelha para o teu mel

Agora que o tempo passou
E sinto falta do teu toque
Toque no meu corpo
Sinto falta do teu colo

Às vezes eu te ligo
Não consigo dizer nada
Só quero mesmo ouvir tua voz
E lembrar de nós os dois

Eu sei que fui eu
Que disse que não dava mais
Me arrependi
E quero de volta o meu bebé (2x)

Foste tu mesmo que disseste que acabou
Eu sei, mas eu me arrependi
Porque não querias mais
Mas eu me arrependi
Tiraste o pé e ninguém te obrigou
Mas eu sinto falta
Tu não me amavas mais

Do teu beijo

Eu sei que fui eu
Que disse que não dava mais
Me arrependi
E quero de volta o meu bebé (4x)

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

secret lie.jpg

 

 
Secret Lie regressam ao Reino Unido em Junho 


A banda portuguesa Secret Lie esteve pela primeira vez nas terras de Sua Majestade há um  ano  para apresentar o seu álbum de estreia Behind the Truth, perfazendo um total de 10 espectáculos. 


O público britânico manifestou um imenso carinho pela banda. e revelou estar muito atento à “Secret Tour”, como consequência da curiosidade que existe em relação à nova música que se faz em Portugal. Também pelos media, a banda foi bem recebida, tendo sido entrevistada por órgãos nacionais e locais, o que justifica, em parte, o sucesso da tour e o número elevado de pessoas presente em todas as salas.

 Passado um ano a banda está de volta ao Reino Unido desta vez para apresentar o seu novo álbum Pandora. As novas composições de Pandora reflectem uma evolução, com um som de grande firmeza e consistência.


Começando por "Filling Spaces", um tema que mistura as sonoridades Pop e Rock da banda, passando pela balada "Black Butterflies", pelo som mais pesado de "Until Death do us part" e pelo virtuosismo do arranjo para o clássico de Vivaldi, “As Quatro Estações” (Verão, Presto),Pandora é uma viagem que retrata o espírito plural e livre de cada um dos membros do grupo.
 
Junho 
19 | Bristol
20 | CalvertStock Festival
21 | Ilfracombe
22 | Bath
23 | TBA
24 | TBA
 

Facebook


publicado por olhar para o mundo às 19:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

FESTIVAL MÚSICA VIVA 2015

Miso Music Portugal . 30 Anos!
O'culto da Ajuda em Lisboa
21 a 30 de Maio

ENCONTROS
21 Maio  .  22 Maio  .  23 Maio  .  24 Maio  .  25 Maio  .  26 Maio  .  27 Maio  .  28 Maio  .  29 Maio  .  30 Maio

INSTALAÇÕES   .   CONFERÊNCIA  .  CURSOS E WORKSHOPS


 
23 de Maio
 
CONFERÊNCIA EASTN art of technologies, technologies of the art 
23 de Maio . 18h00

European Art Science Technology Network . art of technologies, technologies of the art with Annie Luciani (ICA . Grenoble), Claude Cadoz (ACROE . Grenoble), Ludger Brümmer (ZKM . Karlsruhe), Anastasia Pistofidou (FabLab . Barcelona), Alexandros Kontogeorgakopoulos and Olivia Kotsifa (Cardiff School of Art and Design - Cardiff Metropolitan University, Fab Lab Cardiff), Iannis Zannos (Ionian University . Corfu) with presentations of Genesis, Mimesis, Zirkonium software applications among others.

 
 
 
21h30 . ENCONTROS V e VI 

Orquestra de Altifalantes e vídeo 


António de Sousa Dias, António Ferreira, Daniel Gomes, Jaime Reis, Pedro Patrício, projecção sonora

Jaime Reis, Fluxus, Lift (2013) 
estéreo, para orquestra de altifalantes

Pedro Patrício, Perpetual Melody - contrasting moments (2015) . EA 
estéreo, para orquestra de altifalantes

António Sousa Dias (música)/Isabelle Tripelon (realização), Réflexion faite... (2004) 
filme de animação com música electrónica para orquestra de altifalantes

António Ferreira, Les Marchands de Sable (2015) . EA 
estéreo, para orquestra de altifalantes

Daniel Gomes, Invergent Flex, for alloy (2015) . EA 
16 pistas, para orquestra de altifalantes 

Orquestra de Altifalantes e vídeo 
Ludger Brümmer, projecção sonora

Ludger Brümmer (música)/Bernd Lintermann (vídeo), Spin (2014) 
para orquestra de altifalantes e vídeo

Ludger Brümmer (música e vídeo), Speed (2006) 
para orquestra de altifalantes e vídeo

Ludger Brümmer (música e vídeo), Shine (2007) 
para orquestra de altifalantes e vídeo

Ludger Brümmer (música)/Volker Kuchelmeister (vídeo), Deconstructing Double District (2011) 
para orquestra de altifalantes e vídeo

23h00 . ENCONTRO VII

Orquestra de Altifalantes

Virtual City . EA

A metáfora do mapa da cidade serve como a base deste concerto interactivo, Virtual City, onde o público é convidado a participar na criação de uma Cidade Virtual sonora.   


Sons gravados em certas localidades de uma cidade são aqui exibidos num mapa espacial virtual e através de uma orquestra de altifalantes. Através dos seus telemóveis os visitantes do concerto podem fazer login no mapa da cidade, que contém indicadores dos sons e da sua origem. Estes sons são activados por cada telemóvel através de um servidor e tocados no lugar concreto do espaço do concerto. Alguns filtros, manipulados em tempo real, asseguram a evolução dos sons ao longo da duração do evento. Neste ambiente os visitantes improvisam e brincam com diferentes colecções de sons em constante sobreposição. 


Virtual City constitui assim um soundwalk condensado dentro da sala de concerto, que proporciona uma experiência completamente nova de participação num evento musical, dando ao público uma oportunidade única de não apenas passivamente ouvir o que lhe é apresentado, mas de activamente contribuir para a criação de uma composição, fruto de um imaginário sonoro colectivo.

 



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

Action4Crew.JPG

 

 

“What’s Up Girl” é o single de estreia dos Action 4 Crew

 

Os Action 4 Crew apresentam-se oficialmente com “What’s Up Girl”. O single estreia amanhã, dia 22 de maio, e faz antever aquele que será o primeiro trabalho do grupo, que terá o mesmo nome e será editado com o selo da Music In My Soul.

 

Formado em princípios de 2013, o grupo Action 4 Crew (A4C) é composto por três elementos – Bnasty, Lau Lau e New Prince –, que decidiram juntar-se e fazer um canal através do qual os mesmos pudessem transmitir o seu Rap.

 

Inspirados nas suas vivências diárias e naquilo que observam, os três rapazes de nacionalidade angolana e residentes em Portugal trazem, através dos seus poderes vocais, liricismo e flows, fortes mensagens onde as pessoas facilmente se reveem e se identificam – principalmente aqueles que se enquadram na faixa etária dos integrantes do grupo.

 

Os Action 4 Crew tentam diferenciar os seus trabalhos, embarcando de vez em quando em estilos próximos ao Rap, como o R&B e o Soul ou até mesmo o Zouk ou Kizomba, mas mantendo sempre a sua linha identificativa – que é o Rap.

 



publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 22.05.15

L'Isola_Disabitata.jpg

 

 

Estreia mundial moderna no Palácio Nacional de Queluz: “L'Isola Disabitata - Serenata per musica

- Estreia mundial moderna, com direção musical de Massimo Mazzeo

- Serenata composta em 1767 para o Palácio de Queluz

- Composta por David Perez, com libreto de Pietro Metastasio

 

Sintra, 21 de maio de 2015 – A 26 de junho, a Parques de Sintra e o Divino Sospiro - Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal (DS-CEMSP) apresentam, em estreia mundial moderna, “L'Isola Disabitata”- Serenata per musica”, do compositor David Perez, no Palácio Nacional de Queluz.

 

Este espetáculo, interpretado pelo Divino Sospiro e com direção musical de Massimo Mazzeo, dá continuidade aos ciclos de música que a Parques de Sintra tem vindo a apresentar nos Palácios de Sintra, integrando-se na decisão de os dinamizar através da música, bem como atrair novos públicos. Relativamente às serenatas compostas para o Palácio de Queluz, género nacional por excelência, esta é a primeira de várias que se pretende recuperar e apresentar. Este projeto de investigação prevê o estudo sobre o contexto de criação e execução das obras e a sua edição crítica.

 

David Perez foi um dos compositores mais relevantes no panorama musical europeu da segunda metade do séc. XVIII. “Compositor da Real Câmara e Mestre das Suas Altezas Reais” de 1752 a 1778, dirigiu a vida musical da Corte portuguesa até à sua morte. A sua produção influenciou a maioria dos compositores portugueses. Muitos, como João Cordeiro da Silva, João de Sousa Carvalho e Luciano Xavier dos Santos, foram seus discípulos diretos.

 

Esta Serenata foi escrita para ser apresentada no Palácio de Queluz, residência do Infante D. Pedro e da futura rainha D. Maria I, alunos privilegiados de David Perez, que estabeleceram com ele uma estreita ligação. A proximidade entre o casal real português e o compositor napolitano está demonstrada pela sua presença na tela pintada no teto da Sala dos Embaixadores, no Palácio Nacional de Queluz.

 

O libreto para esta Serenata foi escrito, em 1752, pelo maior poeta para música do séc. XVIII, Pietro Metastasio. Vários compositores usaram este texto com grande êxito. Para além da trama quase realista, a narração trata de viagens marítimas longínquas para as Índias Ocidentais, o que terá despertado, na altura, bastante interesse, particularmente, entre o público português. 

 

Desta obra restam atualmente apenas duas partituras manuscritas. Uma encontra-se na Biblioteca do Palácio Nacional da Ajuda e tem a seguinte nota em língua italiana: “…para ser apresentada na Real Vila de Queluz no ano de 1767” que consta igualmente no libreto impresso conservado na Biblioteca Nacional de Portugal; a outra encontra-se na Biblioteca do Conservatorio di Musica San Pietro a Majella, em Nápoles.

A edição crítica desta partitura é responsabilidade de Iskrena Yordanova (DS-CEMSP).

 

A Serenata, em versão de concerto, será realizada pela orquestra Divino Sospiro, com direção musical de Massimo Mazzeo, e contará também com os sopranos Joana Seara, Francesca Aspromonte e Francesco Divito e com o tenor Bruno Almeida.

 

A soprano Joana Seara que, em ópera, tem interpretado inúmeros papéis de Monteverdi a Puccini, de Verdi a Francisco António de Almeyda, interpretará a personagem de Constanza.

A soprano Francesca Aspromonte, que já se apresentou em locais como a Opéra Royal de Versailles, a Opéra de Vichy, o Auditorium Parco della Musica, em Roma, o Bozar de Bruxelles, a Opéra National de Montpellier, e apareceu em festivais de renome como Ambronay Festival, Aix-en-Provence Festival ou Musikfest Bremen, interpretará a personagem de Silvia.

Francesco Divito, um caso extraordinário por nunca ter sofrido nenhuma alteração de voz (tem uma voz natural de soprano, com o poder de pulmões masculinos), interpretará a personagem de Enrico.

O tenor Bruno Almeida, um dos fundadores do Projecto Alba, que se dedica à promoção do canto lírico e da guitarra portuguesa, que já colaborou com o Coro do Teatro Nacional de São Carlos e é reforço do Coro Gulbenkian, interpretará a personagem de Gernando.

 

O século XVIII foi um dos períodos mais importantes na História da música portuguesa, registando um forte investimento do poder real ao nível da produção e da interpretação, através de estratégias que incluíram a importação de músicos e de repertório, bem como a formação de intérpretes e compositores. Ao Palácio de Queluz acorria frequentemente a Corte para assistir a serenatas, cavalhadas e espetáculos de fogo-preso. A música ocupou sempre um papel central nestas festividades, sobretudo entre 1752 e 1786. Antes e depois da construção da Casa da Ópera, em 1778, ali se tocaram dezenas de serenatas e óperas.

 

Informações úteis

 

O concerto terá lugar na sexta-feira, 26 de junho, às 18h00, na Sala do Trono, no Palácio Nacional de Queluz. Os bilhetes têm um custo de 10 Euros e encontram-se à venda nas bilheteiras da Parques de Sintra, online, na FNAC, Worten, El Corte Inglés, MEO Arena, Media Markt e Postos de Turismo de Sintra e Cascais. A serenata é para M/6 anos.

 

A “L'Isola Disabitata - Serenata per musica” é cofinanciada pelo POR Lisboa – Programa Operacional Regional e conta com a Antena 2 como media partner.

 



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

miguelcorvo.png

 

 

Miguel Corvo no Auditório Carlos Paredes com “Liberdade”

 

Miguel Corvo atua, no próximo dia 4 de junho, no Auditório Carlos Paredes, em Lisboa, pelas 22h00. O concerto será o segundo da tournée em que o músico lisboeta apresenta “Liberdade”, o seu álbum de estreia em nome próprio. Editado pela Music In My Soul e disponível nas principais lojas digitais desde o início de março, “Sol Invisível” é o single de apresentação deste trabalho.

 

Num mundo com tamanha diversidade artística, a procura da originalidade passa em muito pela verdade naquilo que se faz – é sob esta regra que Miguel Corvo se apresenta.

 

Fundador de bandas como Riddle (1997-2004), Lisamona (2004-2008) e Stereo Alligator (2008-2011), Miguel Corvo foi adquirindo uma experiência musical que lhe permitiu lançar-se a solo de uma forma sólida e concisa, em 2011. Após várias experiências sonoras e estéticas, surgiu o “casamento” entre a sonoridade e a poesia/escrita ao seviço das canções, num formato de cantautor mas no universo Pop. Há, inclusive, adaptações de poemas de autores como José Gomes Ferreira e Alejandra Pizamik.

 

O álbum “Liberdade” é composto por 11 temas com um som alternativo, profundo e muito poético. A mensagem, muitas vezes desafiante para quem canta, é altamente estimulante para quem ouve e, embebido na harmonia dos instrumentos, remete para um local sem limites, onde reina o puro Rock ‘n’ Roll.

 

 



publicado por olhar para o mundo às 19:13 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

 

António Zambujo esgota concerto em Estarreja

O músico natural de Beja regressa ao Cine-Teatro de Estarreja no próximo sábado, 23 de maio, pelas 21h30, com os temas do sexto álbum “Rua da Emenda”. Uma música que deu a volta ao mundo e onde cabem sonoridades dos cinco continentes.

 

O concerto de António Zambujo encerra o ciclo Concertos Íntimos 2015, marca da programação do Cine-Teatro de Estarreja viva desde 2007. A lusofonia recebe uma dedicatória especial, ano após ano, neste ciclo de três concertos, conceito que António Zambujo eleva pelas influências brasileiras e africanas que a sua música carrega. No próximo sábado, o músico alentejano, que alastrou o fado a outras aventuras, vai partilhar temas como “Pica do 7”, “Fatalidade” e “Barata Tonta” com mais de 500 pessoas, perante um auditório repleto.

Com base de fado e música tradicional que funciona como esponja absorvente de bossa nova, jazz ou ritmos africanos, capazes de criar um ambiente único, António Zambujo constrói com Rua da Emenda uma larga avenida do mundo, cosmopolita, atravessada pelas estreitas ruelas que sublinham Portugal.

O concerto no Cine-Teatro de Estarreja inclui o serviço de babysitting, para crianças dos 3 aos 10 anos de idade, cuja inscrição gratuita pode ser realizada diretamente a Bilheteira.

Boca(s) de Cena para os fãs

Mesmo os que não conseguiram bilhete para o concerto, têm agora nova oportunidade de ouvir António Zambujo. Através da iniciativa Boca(s) de Cena, o LAC – Laboratório de Aprendizagem Criativa do Município de Estarreja, chama o público, num grupo restrito, a assistir ao ensaio de som do músico, seguido de uma conversa e sessão de autógrafos exclusiva para os inscritos. O Boca(s) de Cena com António Zambujo tem início às 18h de sábado, 23 de maio, e está limitado a 30 participantes. As inscrições decorrem até 22 de maio e devem ser realizadas através de formulário próprio disponível no site do Cine-Teatro de Estarreja.

Concertos Íntimos despedem-se de 2015

A viagem transatlântica de António Zambujo encerra a 9ª edição dos Concertos Íntimos do Cine-Teatro de Estarreja. O músico distinguido em 2006 com o prémio “Melhor Voz Masculina de Fado” pela  Fundação Amália Rodrigues é o 27º nome a integrar este ciclo que acumula lotações esgotadas, tendo-se estreado neste tríptico em 2013 com a apresentação do álbum “Quinto”.

Os meses de janeiro, março e maio são anualmente pautados pela presença de artistas da cena musical nacional, apresentando-se ao vivo, em concertos de caracter intimista focados na relação de proximidade com o público. Sérgio Godinho, Sara Tavares e Jorge Palma [2007]; Clã, The Gift e Camané [2008]; Madredeus, Paulo de Carvalho e Ana Moura [2009]; Tereza Salgueiro, Fafá de Belém e Nuno Guerreiro [2010]; David Fonseca, Pedro Abrunhosa e Cristina Branco [2011]; Clã, GNR e Carminho [2012]; Pedro Abrunhosa, António Zambujo e Tim [2013]; Mafalda Veiga, A Naifa e Luís Represas [2014] incluíram este ciclo de concertos nas edições anteriores e levaram ao CTE um total de 11.379 espetadores.

SÁB 23 MAI 21H30
António Zambujo

António Zambujo voz e guitarra
Ricardo Cruz
contrabaixo e direção musical
Bernardo Couto
guitarra portuguesa
José Miguel Conde
clarinete
João Moreira
trompete
[MÚSICA] 12,5€ / 10€ (Cartão Amigo)

Concerto com babysitting

+

http://www.cineteatroestarreja.com
http://www.facebook.com/cinestarreja
http://twitter.com/CTE__



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

rapazes.jpg

 

 
 “Os Rapazes”
(veja o video aqui)

Dia 15 de Junho | Casino do Estoril 
Jantar de gala seguido de espectáculo com os artistas do hino



 
A Casa dos Rapazes acolhe rapazes que são retirados das suas famílias pelo tribunal por serem vítimas de situações familiares adversas. A Casa acolhe-os e trabalha com eles e com as suas famílias para voltar a reformar os laços quebrados e preparar o caminho. Infelizmente é um trabalho demorado e enquanto não acontece a reunião dos rapazes com a sua família, a Casa é o seu lar. Esta instituição precisa de todos os apoios para continuar a dar a todos os rapazes um tecto e um futuro. 
 
Para proteger a identidade destas crianças, em nenhuma acção de comunicação da Casa dos Rapazes mostramos as suas caras. Por isso, decidimos dar-lhes voz. Impulsionados pelos padrinhos desta Ca(u)sa,Ricardo Carriço e Andreia Rodrigues, e com a ajuda da voz de várias figuras públicas, André Sardet, Anjos, Nuno Gomes, José Fidalgo, entre outros, gravámos um hino que conta um pouco da histórias destes rapazes, da alegria de dar e do futuro brilhante que juntos podemos construir para eles.

Os Rapazes” com letra de Luís Coelho e música de Rogério Charraz, este hino pretende ser a voz destes rapazes e fazer com que todos oiçam esta mensagem de esperança. 


As vozes desta CA(u)SA:
 Adelaide Ferreira, André Sardet,  Andreia Rodrigues,  Diogo Dias,  Filipe Gonçalves,  Helena Costa,  Jaume Pradas,  João Paulo Rodrigues,  João Tempera,  José Fidalgo,  Luis Coelho,  Manon de Vasconcelos Colette,  Maria Vasconcelos,  Maria Viana,  Mariana Norton,  Marta Pereira da Costa,  Mathilde de Vasconcelos Colette,  Nélson Rosado,  Nuno Gomes,  Patrícia Vasconcelos,  Ricardo Carriço, Ricardo de Sá, Rogério Charraz, Sensi , Sérgio Rosado, Sílvia Rizzo.


​Ficha técnica e artística
:
 
Letra | Luis Coelho
Música | Rogério Charraz
Produzido | Rogério Charraz e Vasco Teodoro
Arranjos | Rogério Charraz e Enzo D'Aversa
Gravado, misturado e masterizado | Vasco Teodoro na Plateia D' Ilusões
 
Guitarra Portuguesa | Marta Costa de Pereira
Guitarra Acústica e Dobro | Marco Reis
Fender Rhodes e Acordeão | Enzo D'Aversa
Baixo | Luis Pinto
Bateria | Jaume Pradas
 
Vídeo | Realização e Edição | Zoe Films
Produção | Plateia D'Ilusões
Projecto | Wunderman
 
No dia 15 de Junho realizar-se-á um jantar de gala seguido de espectáculo com os artistas do hino  no Casino do Estoril.


As receitas deste espectáculo revertem na totalidade para Casa dos Rapazes. Neste concerto conte com muita música, stand up comedy e outras surpresas.
 
Reservas e mais informações: agp@casadosrapazes.pt


Venha apoiar esta Ca(u)sa

www.casadosrapazes.pt​


publicado por olhar para o mundo às 10:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

spotify.png

 

 

  • Escuta e assiste: o Spotify evolui para o teu principal destino de entretenimento 24 horas por dia

 

20 de maio de 2015: O Spotify está numa missão. Com mais de 25 mil milhões de horas de escutas desde o nosso lançamento há sete anos atrás, estamos obcecados em descobrir como trazer a música a todas as partes da tua vida, onde quer que estejas, o que quer que estejas a fazer, seja qual for o teu estado de espírito.

 

Mais do que nunca, tu estás a dizer-nos o que queres: a melhor música para combinar com o teu estado de espírito e altura do dia, misturada com o melhor entretenimento todo o dia.

 

Nós compreendemos que a forma como a música entra na tua vida é tão poderosa como a própria música. Por isso hoje estamos a lançar uma experiência musical móvel mais rica, construída em torno do teu dia, trazendo até a ti a música que adoras quando mais precisas. Assim apresentamos:

 

  • Spotify Running. Todas as semanas milhões de pessoas atam os ténis e fazem-se à estrada com o Spotify no bolso. A música é a melhor companhia para correr, mas às vezes precisas de mais motivação para te ajudar a seguir em frente. É por isso que o Spotify Running está focado em ajudar-te a correr aquele quilómetro extra. 

 

Combinamos a melhor música do planeta – recomendações baseadas no teu histórico de escutas, playlists multigénero e composições para corrida originais criadas por alguns dos dj’s e compositores mais importantes do mundo – e sintonizamo-la com o teu ritmo de corrida e com uma transição homogénea para assegurar que não perdes o ritmo. Começa a correr e o Spotify irá detetar o teu ritmo, correspondendo a música perfeita para cada passo – tornando-te um corredor mais forte, mais rápido, melhor.

 

  • E não fica por aqui: este verão estamos a criar uma parceria com a Nike para trazer novas experiências musicais ao seu público em todo o mundo. E no final do ano, poderás ter acesso à nova experiência Spotify Running através da aplicação Nike. Também estamos a integrar a aplicação RunKeeper com o Spotify Running.

 

  • A página inicial Now. Desde o momento em que acordas até à festa de logo à noite, a tua página inicial Now irá apresentar a melhor música, de noite e de dia. Precisas de uma playlist que te ajude a despertar nas manhãs de segunda-feira? Feito. Queres as músicas certas para te ajudar a concentrar depois do almoço? Temos tudo controlado. E porque o Now aprende aquilo que gostas, vais com certeza escutar a música certa para ti – selecionada pelos especialistas da casa a partir da tua coleção de música – seja qual for a ocasião. As recomendações irão adaptar-se ao longo do tempo para se ajustarem aos teus gostos e estados de espírito.

 

 

Para além da nossa experiência musical melhorada, apresentamos também um mundo de entretenimento em expansão construído à tua volta:

 

  • Mais do que Música. Pela primeira vez, o Spotify acrescenta vídeo clips e programas de áudio ao mix musical. Sabemos que existem alturas do dia em que queres trocar a música para estar a par das novidades mais recentes, ouvir os teus podcasts preferidos ou simplesmente ver qualquer coisa divertida. E com umagrande variedade de entretenimento para escolher, há sempre qualquer coisa para toda a gente. O Spotify vai sugerir-te vídeos e programas áudio e irá aprender com aquilo que mais gostas.

 

  • Spotify Originals. Também estamos a oferecer conteúdos entusiasmantes e exclusivos para entreter o teu dia-a-dia. Vem conhecer o nosso Running Originals – música desenhada especificamente para correr que se adapta dinamicamente ao teu ritmo de corrida. Um total de seis músicas originais, todas presentes no Spotify Running, estarão disponíveis desde o lançamento. Também estamos a introduzir uma variedade de conteúdos exclusivos, desde o Dance Move of the Day produzido pela banda Amy Poehler’s Smart Girls, até programas de rádio com curadoria exclusiva apresentados por artistas como como Jungle, Tyler the Creator e Icona Pop.

 

  • O Spotify vem agora equipado com entretenimento, notícias e vídeos de nomes como a ABC, Comedy Central, Condé Nast Entertainment, ESPN, Fusion, Maker Studios, NBC, TED e a Vice Media, com ainda mais por vir (ver Notas aos Editores para aceder ao rol completo de entretenimento).

 

“Estamos a trazer uma experiência Spotify mais profunda, mais rica e mais envolvente,” diz Daniel Ek, fundador e CEO do Spotify. “Queremos que o Spotify te ajude a dar uma banda sonora à tua vida, oferecendo uma variedade ainda maior de entretenimento com uma mistura espetacular da melhor música, podcasts e vídeo que te é entregue ao longo do teu dia. E estamos apenas a começar.”

 

O Spotify Running será lançado hoje para utilizadores de smartphone iOS em Portugal, a que se irão seguir novas atualizações à plataforma. A nova experiência Now será lançada hoje para utilizadores de smartphone iOS nos EUA, Reino Unido, Alemanha e Suécia, com mais mercados por vir num futuro próximo.

 

Os utilizadores de Portugal receberão a experiência Now atualizada num futuro próximo.



publicado por olhar para o mundo às 01:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 00:13 | link do post | comentar

Quinta-feira, 21.05.15

isaura.jpg

 

Isaura actua a 17 de Julho no 21º SBSR


Depois de ontem ter lançado o EP “Serendipity”, Isaura é a artista escolhida do Top 50 Tradiio no mês de Abril pela Música no Coração. Vai abrir o Palco EDP, no dia 17 de Julho. 

Dona de uma competência rara para fundir eletrónica e pop, Isaura, vem ao Super Bock Super Rock, no dia 17 de Julho, apresentar o EP de estreia, produzido por Cut Slack, Raez e Ben Monteiro. Com uma carga melódica muito moderna e universal, temas como “Change It” ou “Useless” são belos cartões de visita para uma carreira que promete. 

Nesse dia vai partilhar o palco com nomes como Bombay Bicycle Club, Kindness e Sinkane - músico que também faz parte do Tradiio.

Depois de Captain Boy, Isaura é a segunda artista do Tradiio a ser escolhido para tocar no 21º festival Super Bock Super Rock.

 

 



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

muvi.png

 

MUVI Lisboa apresenta:

Festa MUVI Calling

29 de maio · 23H30 - 07H · Fontória Club 

 

O MUVI Lisboa - Festival Internacional de Música no Cinema traz ao Fontória Club (Praça da Alegria nº 66) no dia 29 de maio a Festa "MUVI Calling" com a noite dedicada à música electrónica e ao psicadelismo. As portas abrem às 23h30 e encerram às 7h. A festa serve para angariação de fundos, ajudando à concretização da 2a edição do Festival MUVI Lisboa, com data marcada de 1 a 6 de dezembro de 2015 no Cinema São Jorge, em Lisboa.

Nesta festa, estreamo-nos na parceria media que estabelecemos com a Tradiio, curadora do Live Act da dupla OSTRA. Depois PHIZZ sobe a palco para um DJ Set até às 4:00 e SwitchSt(d)ance encerra a noite às 7:00. A noite será também acompanhada pelo VJ Set de Kynotharsis. A entrada tem o preço de 5 euros com uma imperial incluída.

O evento é divulgado no formato de guião para cinema, e segue abaixo.
 

CENA [OSTRA, LIVE ACT - curadoria Tradiio ] - INT.CAVE FONTÓRIA - NOITE [00H00 - 01H00]

SEQUENCE SHOT:
Os lasers vermelhos desenham-se entre as pessoas e o palco do Fontória enche-se de fumo branco. GBC e Pedro Sanctis sobem ao palco com um mac, dois controladores MIDI, um sob a forma de teclado. As vibrações dos OSTRA revelam-se entre beats intensos misturados com saxofone, claps, samples, sons cristalinos, atmosféricos e linhas de piano, que acompanhados pelas projecções abstractas e sobrepostas em tons sombrios conduzem-nos num mar de sensações.
+ OSTRASoundcloud
+ OSTRA Facebook
+ OSTRA Instagram 

FADE TO BLACK


CENA [PHIZZ, DJ SET] - INT.CAVE FONTÓRIA - NOITE [01H00 - 04H00]

CLOSE-UP:
A PHIZZ entra em palco com a colecção de discos às costas e a sua energia positiva faz-se sentir nos sons mais vibrantes e alucinados. Alguns ouvidos estranham as músicas pela novidade e outros deixam-se contagiar. A sonoridade de PHIZZ ascende ao indie-electro-psicadélico em sincronia com a projecção de vídeos em loop por KYNOTHARSIS. A montagem de KYNOTHARSIS oscila entre close-ups desconcertantes, danças bizarras, inserts de gestos mecânicos e extreme long shots de paisagens escandinavas.
+ PHIZZ Facebook
+ PHIZZ Mixcloud
+ PHIZZ Instagram
+ PHIZZ Press Kit


CENA [SWITCHST(D)ANCE, DJ SET] - INT.CAVE FONTÓRIA - NOITE [04HOO - 07H00]

PAN:
A intro de Marco Antão aka Switchst(d)ance cria suspense e os nossos ouvidos preparam-se para um fim de noite hipnótico, orgânico, psicadélico e futurista. O ritmo toma conta dos nossos corpos, faz-nos planar sobre a pista de dança e as nossas mentes entram numa longa viagem extra-sensorial.
 

SWITCHST(D)ANCE

Se pensavas vir sair para pôr a conversa em dia ou numa de engate, pensa de novo e vem noutro dia. Aqui a música vem em primeiro lugar, entre arpegiadores hipnóticos e retro, por vezes fora do tom ou tempo, e paisagens sonoras introspectivas que te fazem viajar por entre os vários subgéneros da música electrónica.

+ SwitchSt(d)ance Vimeo
+ SwitchSt(d)ance Soundcloud 
+ SwitchSt(d)ance Youtube
+ SwitchSt(d)ance Facebook

 

THE END



publicado por olhar para o mundo às 18:54 | link do post | comentar

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

BOEMIA-VADIA.png

 

 

Novo concerto da Boémia Vadia em Almada

 

A Boémia Vadia está numa série de concertos de promoção ao single “Humanofobia”, tema de apresentação daquele que é o EP de estreia da banda, a ser editado pela Music In My Soul. Depois do showcase na FNAC de Almada, os músicos vão atuar no Teatro Extremo já no próximo sábado, dia 23 de maio, às 22h00.

 

A Boémia Vadia nasceu em janeiro de 2012, entre o porto mediterrânico de Valência e as montanhas, debaixo de uma tenda de circo encantada. Influenciada por cavalos, marinheiros e prostitutas, vinho tinto, rosas negras e baús com brinquedos de lata, a Boémia estabeleceu um estilo próprio, misto e original.

 

Rebecca Amar trouxe, desde “a sua Paris”, o ambiente burlesco e vaudeville dos cabarés de Montmartre, ambientado pela Literatura e pela Poesia maldita da época, de Apolinaire, Baudelaire ou Rimbaud. Mário Ferreira – um nómada, vagabundo do amor na constante busca pela diferença – chegou um dia a esse porto, precedido por longas viagens pelos caminhos da vida e do mundo, com os alforjes carregados de melodias, canções de embalar, hinos simbolizando a fusão com as memórias de um passado, com a brilhantez dos anos 80 ou a obscuridade romântica e trágica dos anos 90, adicionando toda a aprendizagem e a cruzada entre as raízes e tradições do Folk ibérico, desde o Fado ao Flamenco. Kim Coutinho – o primeiro imediato desta nau e o mais fiel companheiro de viagens – aportou com a sua sabedoria e mestria, o seu génio harmónico e sonhador, complemento perfeito para os princípios rudimentares e tradicionais dessa nova descoberta, que seria mais tarde denominada de “electro-dark-cabaret”.

 

Chegado o verão de 2013, a Boémia Vadia decidiu embarcar numa nova aventura cósmica e tentadora, dirigindo o barco em direção às costas do Atlântico, com a ambição desmedida de poder "naufragar" nas margens de Lisboa, em busca de novas e intensas aventuras. Rendidos à imensidão e à História da velha cidade, e na busca incessante de originalidade e inovação, incluíram na sua tripulação um novo marinheiro – Emanuel Ramalho –, que aumentou a família boémia e assim facilitou a particular "caça ao tesouro", o legado e a herança de nomes como Bauhaus, Edith Piaf, Joy Division, Alfredo Marceneiro, Nick Cave, Tom Waits, Carlos Paredes, Carlos Gardel, Serge Gainsbourg, The Cure, David Bowie, Amália Rodrigues, António Variações, Barbara, Jacques Brel, Paco de Lucia, Radiohead, Zeca Afonso e Nina Hagen, que, ao longo do tempo, foram escrevendo as rotas dos mares que hoje navegamos.

 

Constituído por Mário Ferreira (voz, baixo, guitarra e programações), Rebecca Amar (voz e performance), Kim Coutinho (guitarra, piano e coros) e Emanuel Ramalho (bateria), este projeto convida a conhecer uma parte do resultado dessas viagens, confraternizações e ressacas, de um recambolesco mas intenso percurso. De Valência a Lisboa.

 

 



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim




posts recentes

VILA, festival da juventu...

Ar de Kota Blues Band - E...

"Sem Aviso" - David Fonse...

Basic Black editam álbum ...

Magana - Infância nos 80'...

Joana França apresenta o ...

Vinyl - Anjo meu (Laura)

LINDA MARTINI - Gravam ví...

Anna Joyce ft Anselmo Ral...

Secret Lie regressam ao R...

arquivos

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Já agora, sem querer ser picuinhas,Andei na escola...
E aindaPerdão Pelo mau jeito que dei, meu rapaz. É...
Mais percetível para quem dança :)...Eu sei Como e...
Qualquer homenagem a José Afonso será sempre digna...
Muito ObrigadoJorge Soares
http://sinaisdotempo-mariomata.blogspot.pt/
01 - AI DEUS DO CÉU ...
Meu Caro Amigo, sou amigo pessoal do Sebastião des...
Obrigado pelo aviso, peço desculpa pela minha falt...
Não, o interprete diz "morra aqui" -> ele quer ...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds